3

Quadras da Forquilha e da Estiva também abandonadas por Holandinha…

Prefeitura recebeu mais de R$ 228 mil para construção de cobertura nos espaços esportivos mas, a exemplo da Alemanha e da Liberdade, largou as obras sem conclusão após as eleições de 2016

 

O dinheiro para a construção das quadras chegou à Prefeitura; mas a obra não saiu

Assim como fez com as quadras poliesportivas que deveria entregar na Alemanha e na Liberdade, ainda em 2016, o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) largou abandonadas outras duas quadras, na Estiva e na Forquilha.

Para essas obras, a gestão do prefeito teve liberados pelo Ministério dos Esportes nada menos que RS 228.208,95, ainda em 2016, como mostram informações do Portal da Transparência. (Veja print)

No total, o ministério arcaria com R$ 456.537,90.

Mas, assim como outras obras que prometeu concluir – não só no setor de esportes – ele simplesmente largou de mão os serviços logo após ser reeleito.

E sequer entregou documentos para acessar os recursos na Caixa Econômica Federal.

As obras compõem o que este blog convencionou chamar de “o custo da reeleição de Holandinha”. (Entenda aqui, aqui e aqui)

E a população paga a conta deste custo…

9

Aldo Rebelo reforça número de vascaínos no poder…

 

Rebelo, em ato de apoio à chapa de Pedro Valente

Deputado federal pelo PCdoB de São Paulo, o novo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo, é mais um vascaíno nas instâncias do poder no Brasil.

Tocedor do Palmeiras, ele também  é sócio honorário do Vasco da Gama e participou ativamente das últimas eleições.

É ligado ao ex-presidente Eurico Miranda e apoiou a chapa de Pedro Valente, na última disputa contra o presidente Roberto Dinamite.

O ministro ao lado do "barbudo" Eurico Miranda

Hoje, Valente tem uma “trégua temporária” com Roberto em nome do sucesso do clube.

Apesar de vascaíno, o novo ministro dos Esportes continua adversário do grupo de Roberto Dinamite.

Ele acusa a atual adminsitração de te vendido o Vasco, acusação que também marcava a gestão de seu aliado Eurico Miranda. 

Além de Aldo Rebelo, são vascaínos militantes o governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, e o prefeito do Rio, Eduardo Paes (ambos do PMDB.