0

O jogo de empurra entre Brandão, Weverton e Ana Paula…

Governador resiste a uma aproximação com o senador do PDT e já demonstra certo distanciamento da senadora que ocupou o lugar de Flávio Dino; os três não se cumprimentaram durante os eventos em homenagem a Dino e também não estiveram nos mesmos espaços de festa para o novo ministro do STF

 

Brandão na homenagem pessoal a Dino; governador cumpriu agenda em Brasília enquanto os senadores fizeram festa pro ministro

Os comes-e-bebes oferecidos pelos senadores Weverton Rocha (PDT) e Ana Paula Lobato ao agora ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino teve uma ausência marcante: o governador Carlos Brandão (PSB).

Uma banda da política maranhense diz que Brandão não recebeu convite para a homenagem; outros, dizem que ele, mesmo em Brasília, preferiu não ir.

O fato é que fica cada vez mais evidente o distanciamento do governador em relação aos dois senadores maranhenses; a outra representante no Senado, Eliziane Gama (PSD), é aliada de Brandão desde 2022.

Neste jogo de empurra, Ana Paula navega em céu de brigadeiro, uma vez que seu mandato só termina em 2031; a guerra mesmo é entre Brandão e Weverton, que querem a mesma vaga no Senado em 2026, quanto se encerra o mandato do pedetista e de Eliziane.

Há quem diga que Weverton espera do presidente Lula a imposição de seu nome em uma chapa ao lado de Brnadão, que resiste a esta possibilidade; outros dizem que Brandão apoiará o vice Felipe Camarão (PT), em compromisso com o grupo de Flávio Dino e do presidente Lula, mas exigirá, em troca, as duas vagas do Senado – uma dele e outra de um aliado.

A saída de cena do ministro Flávio Dino deve acirrar os ânimos entre os dois adversários, que disputaram o Governo do Estado em 2022.

Acirramento que tende a aumentar até 2026…

0

Lula fez a mesma promessa para Weverton e Eliziane sobre 2026…

Senadores maranhenses cujos mandatos terminam em fevereiro de 2027 estão convencidos de que o presidente irá atuar para colocá-los na chapa que vai disputar o Governo do Estado liderada pelo atual governador Carlos Brandão, ele próprio um dos candidatos naturais a uma das vagas e que tem outros planos para a sua sucessão

 

Weverton e Eliziane apostam no mesmo Lula para garantir a reeleição em 2-026; mas o presidente precisa combinar com o governador Carlos Brandão

Ensaio

O título deste post é a resposta a outro, de 26 de janeiro, que continha a pergunta: “Lula fez a mesma promessa a Weverton e Eliziane?!?!”.

Quem conversa com o entorno dos senadores Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PSD) – e com eles próprios – ouve praticamente a mesma sentença: “o presidente Lula vai atuar para garantir minha presença na chapa majoritária de 2026.”

Em linhas gerais, tanto Weverton quanto Eliziane dizem ter a garantia de Lula para a reeleição em 2026.

Nas conversas pessoais, o senador do PDT é ainda mais incisivo que a colega do PSD, uma vez que fala, inclusive, de uma fatura não-liquidada por Lula desde 2022, quando o ainda candidato do PT a presidente optou por apoiar Brandão e não “quem teve história com ele”.

Se Lula não foi leal à história dele com Weverton quando estava sem mandato – apenas como candidato a presidente – por que cumpriria agora, já sentado no controle da máquina do governo?

Está claro que Lula deve ter feito a mesma promessa para Weverton e para Eliziane.

Ainda que queira cumpri-la, o presidente precisa combinar, logo de cara, com o governador Carlos Brandão (PSB), que tem as prerrogativas para liderar a própria sucessão, sendo, ele próprio, candidato natural a uma das vagas de senador.

Ora, para garantir o mandato de governador ao seu vice Felipe Camarão (PT), Brandão precisa se desincompatibilizar seis meses antes da eleição. Pra fazer isso, ele precisa das garantias do próprio Camarão, e do PT de Lula, de que trabalharão pela sua eleição ao Senado.

Isso se deixar mesmo o posto.

Admitindo a hipótese de que Brandão será candidato a senador – com Felipe candidato a governador – pergunta-se: Por que Lula quebraria lanças por um ou outro nome na disputa pelo Senado se já estará contemplado com o PT no governo tendo a possibilidade de reeleição? 

Além de Brandão, outro aliado de Lula com pretensões senatoriais é o atual ministro dos Esportes André Fufuca (PP); são, portanto, quatro nomes já postos na base lulista para a disputa senatorial de 2026.

A promessa de Lula a Weverton e Eliziane  pode até ter existido.

Mas pelo menos um dos dois está sendo enganado.

Ou os dois…

0

Família Brandão quer vice de Duarte para o MDB, mas articulação envolve interesses…

Passa pelos interesses imediatos e de longo prazo do PT, partido do presidente Lula e do vice-governador Felipe Camarão, a cessão da vaga para a dirigente emedebista Mariana Brandão, que passou a ganhar espaço na propaganda eleitoral do partido; ela é filha do presidente regional da legenda Marcus Brandão, irmão do governador Carlos Brandão

 

Mariana Brandão passou a ser o rosto do MDB em São Luís e é o nome do partido para compor a chapa encabeçada por Duarte Júnior

Análise da Notícia

Desde que o vice-presidente do MDB no Maranhão, deputado estadual Roberto Costa, declarou a este blog Marco Aurélio d’Eça ter a dentista Mariana Brandão como opção de vice na aliança com o deputado federal Duarte Júnior (PSB) – espécie de contraponto aos interesses do presidente municipal do partido, Cléber Verde – ela passou a ganhar espaço dentro da legenda.

Neste início de semana, Mariana ganhou espaço na TV ao estrelar a propaganda partidária do MDB, assunto tratado em grande parte da blogosfera política.

Segundo apurou este blog Marco Aurélio d’Eça, o MDB e a família do governador Carlos Brandão (PSB) trabalham mesmo para ter Mariana na chapa de Duarte, mas precisam vencer alguns obstáculos políticos, entre eles os interesses do PT, partido do presidente Lula e do vice-governador Felipe Camarão.

Uma das ações que já começaram a ser postas em prática é o recrutamento de setores do próprio PT para convencer os demais integrantes da sigla a ceder a vaga, cuja cotada seria a suplente de vereadora Cricielle Muniz.

A equação passa também pela garantia da candidatura de Felipe Camarão em 2026 – também com um vice emedebista – e pelo conselheiro estadual do TCE, Washington Oliveira, que estaria prestes a antecipar sua aposentadoria no Tribunal de Contas do Estado para assumir vaga na Secretaria de Representação do Governo do Maranhão em Brasília.

A indicação da sobrinha do governador Carlos Brandão na chapa agrada o próprio candidato Duarte Júnior, que entende no gesto uma garantia de que o Palácio dos Leões estará, de fato, empenhado em sua campanha; Mariana é filha de Marcus Brandão, irmão do governador e homem-forte do governo e do MDB.

Mas a retirada do PT da chapa abre espaço para outro movimento.

Filiado à Federação Brasil-Esperança, formada também por PCdoB e PV, o PT ficaria livre para apostar na candidatura do ex-prefeito Edivaldo Júnior, ainda sem partido; a candidatura de Edivaldo é defendida pelo deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), hoje no comando da FBE, como forma de garantir o segundo turno em São Luís.

A movimentação política tentando impedir a reeleição do prefeito Eduardo Braide (PSD) em primeiro turno – o que o transformaria em forte nome para 2026 – mostra-se, portanto, em plena articulação.

E será um teste de fogo para a capacidade de articulação do governador…

0

Posição estratégica no Senado aproxima mais Eliziane de Brandão…

Única senadora efetivamente na base do governo maranhense dentre os três representantes do Maranhão, parlamentar está com o governador desde as eleições de 2022 e vem dando sustentação a ele nas articulações em Brasília, o que lhe coloca como uma das opções na chapa majoritária do governo em 2026

 

Eliziane tem sido leal a Brandão desde que decidiu apoiá-lo em 2022; e é hoje a única senadora na base de apoio do governo maranhense em Brasília

A senadora Eliziane Gama (PSD) é atualmente a única dos três representantes do Maranhão no Senado Federal efetivamente na base de apoio do governador Carlos Brandão (PSD); o Palácio dos Leões não conta com o senador Weverton Rocha (PDT) e vê uma incógnita na relação com a futura senadora Ana Paula Lobato, que deve, inclusive, deixar o PSB.

Aliada de Brandão desde as eleições de 2014, Eliziane fechou compromisso com ele na reeleição, em 2022, garantindo, com o gesto, o compromisso de apoio nas eleições de 2026; desde então, a senadora do PSD tem se posicionado efetivamente como aliada do governador, assumindo todas as posições de apoio e de presença na base do governo maranhense.

Brandão não conta em hipótese alguma com o apoio do pedetista Weverton Rocha, seu adversário nas eleições de 2022 e que resiste a qualquer tipo de relação atual com o Palácio dos Leões; a futura senadora Ana Paula Lobato, por outro lado, é esposa do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), que tem tomado cada vez mais posições não-alinhadas ao Governo do Estado.

Um dos trunfos de Eliziane na relação com o governador é sua proximidade com o presidente Lula (PT), com quem Brandão tem pouca interlocução; Eliziane se aproximou de Lula via o senador Flávio Dino, que vai deixar a Casa para assumir posto no Supremo Tribunal Federal.

A senadora do PSD pretende estreitar esta interlocução em favor do governo maranhense, sobretudo com articulações nos ministérios.

Em 2026 serão duas vagas de senador pelo Maranhão em disputa, exatamente a de Eliziane e a de Weverton Rocha; como o governador pode ser um dos candidatos, Eliziane espera que sua relação com o governo desde 2022 a mantenha como uma das companheiras de chapa, ao lado do governador.

É com este compromisso que ela trabalha desde que decidiu seguir com Brandão na reeleição do governador…

0

Com 2026 no radar, Braide quer vice próprio…

Prefeito de São Luís projeta uma vitória em primeiro turno, que o fortaleceria na sucessão do governador Carlos Brandão; por isso evita negociar a composição de sua chapa, mesmo correndo o risco de se isolar no âmbito estadual, o que ocorreu com o seu antecessor Edivaldo Júnior

 

Confiante na vitória em primeiro turno, Braide quer montar a própria chapa, sem alianças partidárias e com gente como Diego Rodrigues, que ele controla politicamente

O prefeito Eduardo Braide (PDT) tem evitado q1ualquer discussão com partidos para composição de sua chapa à reeleição.

Ele quer como vice um aliado da própria gestão, que não seja político tradicional e lhe deva absoluta continência; fala-se nos secretários de Trânsito, Diego Rodrigues, no secretário de Obras David Col Debella e até no atual titular da Cultura, Maurício Itapary.

O prefeito pretende mesmo deixar a prefeitura em 2026 para concorrer ao Governo do Estado, mas não quer negociar com partidos essa condição por que entende que não precisa deles para a sucessão do governador Carlos Brandão (PSB).

Com forte aprovação popular – cerca de 65%, segundo a última pesquisa DataIlha – Braide entende que o reconhecimento à sua gestão repercute em outras cidades do estado, garantindo espaço para crescimento como candidato em 2026.

MDB, PDT, PL e Podemos já chegaram a se insinuar como opções de vice, mas foram todos rejeitados pelo prefeito, apesar da força que detêm na propaganda eleitoral e do altíssimo valor do Fundo Eleitoral.

Braide passou os últimos três anos de gestão absolutamente só, sem relação com nenhum tipo de liderança política, distante da imprensa e focado apenas no controle da própria gestão, onde tem poder para botar, tirar ou movimentar qualquer peça; e com uma relação próxima nas comunidades, o que lhe garante aprovação recorde.

É com estes dados em mãos que ele vai costurando seu projeto de reeleição, beneficiado, também, pela falta de alcance de denúncias como a do escândalo do Carnaval, que nenhum efeito teve – pelo menos ainda não – em sua performance nas pesquisas.

Por isso aposta totalmente na vitória em primeiro turno, praticamente sem adversários…

0

Com apoio dos movimentos quilombolas, Dr Hilton Gonçalo inicia estruturação do Mobiliza33 em Itapecuru

O presidente estadual do Mobiliza 33, Dr Hilton Gonçalo, deu início nesta quinta-feira, 1 de fevereiro, a montagem da 20° comissão provisória municipal do partido no Maranhão. A cidade de Itapecuru-Mirim foi escolhida para celebrar esta marca e com apoio dos movimentos quilombolas, o partido prepara-se para eleição.

Em Itapecuru-Mirim, o Mobiliza 33 deve ter uma candidatura própria. Hilton Gonçalo vem monitorando o cenário político, através de pesquisas eleitorais.

No município, o presidente do Mobiliza 33 mantém uma relação muito próxima com o empresário BB Mendes, que preside o MDB na cidade e a ideia é que juntos formem uma chapa competitiva.

A ideia de Hilton Gonçalo é formar 100 comissões provisórias até abril desse ano, visando as eleições municipais.

O partido tem como meta eleger pelo menos 5 prefeitos e mais 50 vereadores em todo o estado.

A exceção ficará por conta de São Luís e Imperatriz que a decisão virá através da direção nacional.

0

Lula fez a mesma promessa a Weverton e a Eliziane?!?

Ambos os senadores maranhenses cujos mandatos terminam em 2026 justificam ser compromisso do presidente a inclusão deles na chapa que de ser encabeçada pelo vice-governador Felipe Camarão; o problema: uma dessas vagas tende a ser, naturalmente, do atual governador Carlos Brandão

 

Weverton com Lula, Eliziane com Lula; mas Brandão e Felipe também não estão com Lula?

Tanto o senador Weverton Rocha (PDT) quanto a sua colega de bancada Eliziane Gama (PSD) têm dado entrevistas se pondo como opções comprometidas com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para as eleições de 2026; Weverton Rocha foi bem mais incisivo:

Minha ideia é tentar reconduzir o mandato de senador em 2026, com apoio do Lula”, declarou o pedetista, em recene entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, analisada neste blog Marco Aurélio d’Eça sob o título “Espólio político de Flávio Dino põe Weverton e Eliziane em disputa por 2026”.

Eliziane Gama não declarou publicamente esperar essa definição de Lula, mas nas conversas de bastidores – inclusive com este blog Marco Aurélio d’Eça – ela deixa claro que se apoiará em Lula para garantir sua vaga na chapa de 2026, que aliás, ressalta como “acordo firmado com Brandão ainda em 2022”.

É muito pouco provável que o Lula venha – em algum momento entre agora e 2026 – afirmar que trabalha por Weverton ou por Eliziane especificamente no Maranhão; mas mesmo em fazendo isso, enfrentará um problema equacional: como garantir ao mesmo tempo que o petista Camarão seja candidato ao governo, Eliziane Gama e Weverton sejam senadores e Brandão também tenha sua vaga?

Este blog Marco Aurélio d’Eça já tratou das dificudlades que o próprio Brandão enfnretará em 2026 para organziar uma chapa que contemple ao mesmo tempo ele próprio, Felipe Camarão, Eliziane Gama e o ministro André Fufuca?

Pelo que se vê, esta mesma equação será posta para resolução de Lula.

O presidente conseguirá solucioná-la?!?

0

Felipe Camarão é o candidato natural de Brandão em 2026, diz Madeira…

Dando continuidade ao momento de fortes declarações públicas sobre o poder no Maranhão, chefe da Casa Civil do Governo do Estado apontou os caminhos do seu grupo político em 2026, disse que o governador deve mesmo disputar uma das vagas ao Senado, mas preferiu não cravar nome para a segunda vaga de senador; tudo isso em entrevista à rádio Difusora News

 

Madeira e os jornalistas da Difusora News: recados para todos os atuais personagens da política maranhense

Análise da Notícia

O chefe da Casa Civil do governo Carlos Brandão (PSB), Sebastião Madeira (PSDB), está impossível neste início de ano eleitoral; após dar recados diretos ao candidato do Palácio dos Leões a prefeito Duarte Júnior (PSB), e de fechar portas para outros nomes em 2024, ele agora traça prognósticos também para 2026.

Em entrevista ao programa Expediente Final, da rádio Difusora News, Madeira deixou claro que o entendimento do seu grupo político, liderado por Brandão, é de ter o atual vice-governador Felipe Camarão (PT) como candidato natural ao governo.

É um cara absolutamente correto, leal, preparado. Não tem razão nenhuma para que isso não aconteça”, disse; neste cenário, o chefe da Casa Civil estabelece que o atual governador tenha uma das duas vagas em disputa para o Senado.

 

Não só acredito como defendo que ele (Brandão) vá ocupar a cadeira dele do Senado. Passe oito anos. É novo, se um dia quiser voltar a ser governador, aí é avaliação dele”, ponderou.

 

O chefe da Casa Civil diz não ver sentido algum em uma decisão diferente do governador para além dessa da chapa com Felipe Camarão; entende ele que qualquer outra especulação é expressão de desejo de quem torce pelo rompimento.

Aí o governador sai do grupo que lhe apoiou, sai de todo um conjunto, para poder fazer um enfrentamento absolutamente inócuo e desnecessário?”, perguntou Madeira.

 

Sebastião Madeira só não quis fechar questão antecipada em torno da segunda vaga de candidato a senador na chapa de 2026, que tem como interessados os atuais ocupantes do mandato Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PSD), o ministro dos Esportes André Fufuca (PP), e o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB).

Se fosse pra defender, eu defendia eu mesmo”, brincou.

0

Brandão defendeu ainda em Julho Marcio Jerry para o Senado

Em reunião com membros do PCdoB maranhense, governador disse que o deputado federal representa o campo mais à esquerda da base governista no Maranhão, o que embola ainda mais o tabuleiro da chapa de 2022, que já tem o próprio Brandão, os atuais senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama e o ministro dos Esportes André Fufuca

 

Márcio Jerry e Carlos Brandão: comunista teve o nome defendido pelo governador para compor a chapa de candidatos ao Senado Federal

A informação apareceu quase perdida em meio a um textão da edição on-line revista Veja, nesta quinta-feira, 18.

– Para embolar ainda mais o tabuleiro, Brandão disse em uma reunião com o PCdoB em julho do ano passado, no Palácio dos Leões, que, na sua opinião, uma das vagas ao Senado deveria ficar com o deputado federal Márcio Jerry, representante do campo mais à esquerda da base governista no estado – disse o texto, reproduzido no Maranhão pelo blog do jornalista John Cutrim. (Leia aqui)

Liderança política mais próxima do futuro ministro da Justiça Flávio Dino, Márcio Jerry é deputado federal pelo PCdoB e aparece em discussão sobre as chapas majoritárias desde 2015, quando Dino assumiu o governo pela primeira vez; desta vez, a menção do próprio governador joga lenha da fogueira das vaidades dos futuros pretendentes ao Senado.

São cinco atualmente, incluindo Jerry; além do próprio governador  Brandão, querem a vaga os atuais representantes do Maranhão, senadores Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PSD), o ministro dos Esportes André Fufuca (PP) e agora o deputado comunista.

Este blog Marco Aurélio d’Eça conversou com representantes do PCdoB e da grupo dinista no estado; todos confirmaram a reunião com Brandão; o próprio Márcio Jerry detalhou a data, dia 9 de julho, no Palácio dos Leões.

– Eu nunca resolvi tratar do assunto por que entendi que não era o momento; e essa questão do timming perdurou até agora – disse ele, ao comentar o vazamento da informação pela revista Veja, seis meses depois.

0

PDT ressente-se de Eduardo Braide, mas Brandão nem quer ouvir falar do PDT…

Presidente regional da legenda, senador Weverton Rocha resiste a uma aproximação do prefeito de São Luís por que imagina-se imposto pelo presidente Lula na chapa com os atuais governador e vice-governador em 2026, situação que enfrenta resistências declaradas do próprio Palácio dos Leões

 

Para ver esta bandeira, de novo, tremulando firme em 2026, Weverton precisa definir os rumos como líder, sem mágoas, ressentimentos, sentimentalismos ou frustrações

Análise de conjuntura

Com a candidatura do ex-vereador Fábio Câmara mantendo-se em 2024, corajosamente, como terceira via na tentativa de polarização entre o prefeito de São Luís, Eduardo Braide (PSD), e o deputado federal Duarte Júnior (PSB), o PDT, partido do senador Weverton Rocha, tem uma difícil projeção eleitoral para 2026.

Os pedetistas ressentem-se fortemente de Eduardo Braide, mas são rechaçados abertamente pelo governador Carlos Brandão (PSB).

Weverton sonha desde o início de 2023 que o presidente Lula irá impor seu nome na eventual chapa do vice-governador Felipe Camarão (PT) e do atual governador Carlos Brandão (PSB) como um dos postulantes ao Senado; o próprio Weverton deixou claro isso na matéria do jornal O Estado de S. Paulo, que teve forte repercussão na mídia maranhense.

– Minha ideia é tentar reconduzir o mandato de senador em 2026, com apoio do Lula – admitiu o senador pedetista. Mas a resposta a ele veio no mesmo dia, por intermédio do deputado federal Rubens Pereira Júnior (PT).

– Tem gente que traiu Flávio Dino, rompeu com ele, tentou derrotá-lo e agora, vejam só, tenta ser herdeiro político dele. É cada uma hahahahaha!!! – provocou o neopetista.

Pereira Júnior tem quase nenhum peso político no Maranhão, mas fala como uma espécie de boneco de ventríloquo do governador, que abriga o seu pai, Rubens Pereira, na Secretaria de Articulação Política; é, portanto, um recado direto do Palácio dos Leões à primeira tentativa do senador do PDT de figurar na mesma chapa de Brandão em 2026.

Rocha e o seu PDT ressentem-se de Braide pelo papel que o prefeito não desempenhou nas eleições de 2022: apoiado incondicionalmente pelo partido em 2020, ele simplesmente ignorou as eleições de 2022, levando o senador a um vexatório terceiro lugar, inclusive em São Luís.

Mas se o PDT resiste a uma aproximação com Braide, tampouco tem espaço no grupo de Brandão, que já tem suas próprias dores de cabeça para montar sua chapa de 2026 com o ministro André Fufuca (PP) e a senadora Eliziane Gama (PSD) postulando as vagas no Senado, como este blog Marco Aurélio d’Eça revelou no post “Brandão e a difícil equação para o Senado em 2026…”.

Weverton Rocha tem dois anos para construir um caminho próprio rumo às eleições de 2026, mas precisa se definir se gravitará em torno dos remanescentes do dinismo, esperando a imposição da vaga por Lula na chapa de Brandão – e ouvindo provocações e rechaços – ou se constrói uma alternativa que abra-lhe outros caminhos como líder.

Mas para isso, deve curar-se da mágoa, do revanchismo e do ressentimento…