0

Boi de Sonhos e de Axixá são homenageados com prêmio Cultural

Foi realizado no último final de semana, no centro histórico de São Luís, a entrega do Prêmio Pai Chico e Catirina. A solenidade contou com a presença de grupos folclóricos maranhenses.

O Boi de Sonhos, que é comandado pela presidente de honra, Cileninha, ganhou na categoria “Melhor Indumentária do ano de 2019”.

A votação ocorreu através das redes sociais da premiação.

“Muito Feliz por esse título que o Boi de Sonhos ganhou. Isso é o reconhecimento pelo nosso trabalho”, disse.

Já o Boi de Axixá, que é comandado por Leila Naiva, presidente do grupo, levou o Prêmio em duas categorias “Índia Destaque” e “Toada do Ano”.

“Quero agradecer cada pessoa que votou na gente. O Axixá se sente muito engrandecido por esse prêmio”, destacou.

Segundo o organizador do evento, Mathias Neto, o ato visa incentivar ainda mais os grupos folclóricos do Maranhão.

“Fizemos essa premiação com tanto amor e carinho. Tenho certeza, que cada grupo tem o seu brilho e todos estão de parabéns pelo trabalho que realizam”, disse.

FEIRINHA SÃO LUÍS

No mesmo ato, a Ferinha São Luís, também foi homenageada pela sua história com a cultura popular do Maranhão. Representando o Secretário da SEMAPA e Idealizador, Ivaldo Rodrigues, o produtor e assessor Tony Mota recebeu o prêmio destacando o compromisso da feirinha com a cultura.

“A feirinha São Luís sempre deu oportunidade aos artistas da terra. Sempre deu oportunidade à nossa cultura”, declarou.

0

“Vamos guarnicê e comemorar”, diz Roseana sobre Bumba-Meu-Boi…

Ex-governadora, dedicada a fortalecer a cultura popular, diz que a escolha da expressão cultural maranhense como Patrimônio da Humanidade se deve ao trabalho de todo batalhão e aos que dedicam a vida a essa atividade

 

Genuinamente “boieira”, Roseana dedicou sua atividade política a fortalecer o Bumbe-Meu-Boi como expressão cultura, agora reconhecida pela Unesco

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) mostrou-se ontem “extremamente feliz e orgulhosa” com o título de Patrimônio Cultural da Humanidade dada pela Unesco ao Bumba-Meu-Boi do Maranhão.

Em conversa exclusiva com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, por telefone, Roseana dedicou a vitória da expressão cultural maranhense aos que dedicam sua vida a esta atividade.

– Devemos esse título ao trabalho incansável de todo o batalhão, de amos, bordadeiras, músicos e compositores, cantadores, brincantes e aos que dedicam sua vida a essa atividade cultural – comemorou.

Desde o primeiro mandato de governadora, ainda em 1995, Roseana dedicou sua influência política a valorizar as expressões culturais do Maranhão, elevando o Bumba-Meu-Boi e o São João do Maranhão á condição de destaque nacional nas festas juninas.

– Dediquei grande parte do meu trabalho como política para fortalecer a cultura popular maranhense – disse.

Para a ex-governadora, é motivo de felicidade e orgulho ver uma das mais importantes manifestações da cultura popular ter o reconhecimento mundial da Unesco.

– Vamos guarnicê e comemorar – concluiu, usando uma das expressões típicas do Bumba-Meu-Boi…

0

Incentivador da cultura, Ivaldo Rodrigues compõe comitiva brasileira em Bogotá

Representante do prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, no evento da Unesco que elegeu o bumba-meu-boi do Maranhão Patrimônio Cultural da Humanidade, secretário mostrou-se pé-quente na reunião em Bogotá

 

Ivaldo e a comitiva do Brasil na reunião da Unesco, em Bogotá; bumba-meu-boi como Patrimônio Cultural da Humanidade

 

Pé-quente, o secretário municipal de Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, representou o prefeito Edivaldo Junior (PDT), em Bogotá, na Colômbia, compondo a comitiva do Brasil, durante a 14ª Reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, da Unesco, que consagrou o Bumba Meu Boi do Maranhão como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

– Muita alegria em poder fazer parte desse momento histórico para o Brasil e especialmente para o Maranhão. O Bumba Meu boi é uma manifestação cultural e folclórica genuinamente maranhense, rica em multiplicidade de grupos e variedade de estilos e sotaques, reunindo fé e arte em uma grande festa – destacou Ivaldo.

Aspecto do Bumba-meu-boi do maranhão, uma das expressões culturais mai autênticas do Brasil

A entrada do Bumba Meu Boi na lista da Unesco fortalece as ações já desenvolvidas pela comunidade e busca promover mais ações de educação patrimonial, realizar nova documentação, além de ampliar pesquisas e a valorização do bem cultural.

O Complexo Cultural do Bumba Meu Boi é o sexto bem cultural brasileiro a integrar a lista internacional.

O secretário em evento de São João, quando a manifestação cultural do Maranhão aflora em todos os cantos do estado

Já haviam sido consagrados a Arte Kusiwa – Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e Roda de Capoeira (2014).

A inscrição da expressão folclórica maranhense foi feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)…

2

Bumba-meu-boi pode virar patrimônio cultural da humanidade…

Expressão folclórica do Maranhão será analisada no dia 6 de dezembro, em evento da Unesco, a Colômbia, e pode ser a sexta manifestação brasileira a ter este título

 

Expressão cultural do Maranhão, o Bumba-meu-boi pode virar patrimônio da humanidade pela Unesco

O Bumba-meu-boi do Maranhão poderá ser considerado Patrimônio Cultural da Humanidade, em solenidade marcada para o dia 6 de dezembro, em Bogotá, na Colômbia.

A candidatura da manifestação folclór5ica do estado foi feita em Brasília, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Se aprovado pela Unesco, o Bumba-meu boi se junta a outras cinco manifestações brasileiras: o Círio de Nazaré, a Roda de Capoeira, o Samba de Roda, o Frevo e a Arte Gráica Wajãpi.

E o Maranhão ganha o segundo título de patrimônio da Humanidade.

O primeiro é da Cidade de São Luís, alcançado em 1997…

0

Boi de Sonhos: Uma festa pra ficar na história da cultura maranhense

O próximo ano promete marcar as homenagens em comemoração às bodas de prata pela passagem dos 25 anos do Bumba meu Boi de Sonhos, um dos principais grupos de sotaque de orquestra do Maranhão. Para isso, uma mega festa será realizada no dia 19 de outubro, na Casa das Dunas.

O ato promete selar a maturidade e jovialidade de um grupo cultural em constante transformação no estado.

A programação completa será disponível nas redes sociais da brincadeira: @boidesonhosoficial.

Presidente de honra

Cileninha é uma das mulheres de destaque que comandam o grupo que majoritariamente é envolto por homens que gerenciam os grupos culturais na cidade. Foi de um encanto de criança que nasceu no berço do bairro do São Cristóvão, um grupo de sotaque de orquestra, em 1º de maio de 1995, na Rua da Pedreira, nº 90, pela então menina alcunhada por “Cileninha”, mas que na verdade tem o nome de origem, Leocilene Silva dos Santos.

A garota que tinha como maior sonho brincar num bumba-meu-boi de orquestra bem animado, formado com jovens e adolescentes, que tivesse indumentárias bonitas, coreografias diferentes e adequadas às músicas, que agradasse ao público e botasse todo mundo para dançar com toadas animadas e poesia fácil do povo aprender, conseguiu consolidá-lo.

Tudo começou quando passou a reunir na porta de casa, as crianças entre 08 e 12 anos, e outras ruas de localidades vizinhas, formando um grupo com 10 vaqueiros, 10 vaqueiras e 08 índias, todos mirins e que começaram a ensaiar, passando a confeccionar suas próprias fantasias a partir de retalhos de tecidos e chapéus velhos, tendo apoio de seus pais que o ajudaram.

Foi então que o Boi de Sonho se tornou realidade e hoje é um dos grupos mais esperados nas noites do São João do Maranhão com diversas apresentações durante os meses juninos.

Para ela, um dos desafios em exercer o papel feminino em uma brincadeira é a abertura para negociações das apresentações itinerantes, e a confiança na credibilidade de um Boi dirigido por uma mulher.

Por Davi Max

3

São João do Maranhão recupera prestígio nacional…

Embora ainda sem o apelo turístico necessário à atração de público de outros estados e países, festas juninas no estado ganha destaque na imprensa e passa a ser considerado um dos mais ricos do Brasil

 

A CARACTERIZAÇÃO DA DECORAÇÃO, TANTO NO CENTRO HISTÓRICO COMO A DOS ARRAIAIS, GANHOU ATENÇÃO DO PÚBLICO, como se deu com o Arraial do Ipem, que montou uma réplica do Centro Histórico

O São João do Maranhão teve neste 2019 uma espécie de virada para recuperação do seu carisma nacional, que durou até o final dos anos 90.

Hoje, as festas juninas do estado voltaram a ser consideradas uma das mais ricas culturalmente do país, com destaque em diversos telejornais, reportagens de revistas e jornais e abordagem em programas de variedades na TV.

É claro que o São João do Maranhão ainda não se firmou como destino turístico nesta época do ano no país; mas o fato de chamar a atenção da mídia nacional mostra que os organizadores do evento estão no caminho certo.

Assim como por toda a década de 90, o sucesso do São João 2019 se dá por um conjunto de fatores, que inclui investimentos na recuperação do Centro Histórico, aposta na caracterização de São Luís, com decoração farta e de qualidade, e aposta nas expressões folclóricas que são únicas do Maranhão nesta época do ano, como Bumba-Meu-Boi, Cacuriá, e Tambor de Crioula, sobretudo.

NA PRAÇA MARIA ARAGÃO, OS SHOWS POPULARES LEVARAM MILHARES DE PESSOAS, formando belas imagens que ganharam o país

A festa junina maranhense ainda durará até o próximo domingo, com o Tributo a São Marçal, no João Paulo.

Até lá, as várias expressões culturais maranhenses estarão em destaques na imprensa nacional chamando atenção para o público que viaja nesta época do ano.

E que, em 2020, a cultura possa ser conjugada ao turismo para o São João do Maranhão como o melhor e mais rico do Brasil.

0

Aprovado projeto que elege São Luís como a capital nacional do Bumba Meu Boi

A cidade de São Luís (Ma) pode ser reconhecida como a capital nacional do Bumba Meu Boi. É o que determina o Projeto de Lei da Câmara (PLC) 3/2018, aprovado na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), nesta terça-feira (21). A proposta segue com pedido de urgência para análise em Plenário, e se lá for aprovada, vai à sanção presidencial.

Desde o século XVIII a festa do Bumba Meu Boi, ou boi-bumbá, é comemorada em São Luís, especialmente nos meses de junho e julho, em homenagem ao auto de São João. É uma dança do folclore que gira em torno da ressurreição de um boi e envolve personagens humanos e animais fantásticos. Possui ligações com tradições indígenas, africanas e europeias, e também com elementos de celebrações religiosas católicas.

Mas os festejos acontecem durante todo o ano, com participação dos mais de 100 mil grupos de Bumba Meu Boi que se expressam por meio de música, coreografias, vestimentas e instrumentos. Trata-se de uma expressão da cultura, da fé, da devoção e das relações socioeconômicas que remontam aos tempos coloniais da região, lembrou o autor da proposição, deputado Hildo Rocha (MDB-MA).

O relator na CE, senador Roberto Rocha (PSDB-MA), lembrou que os primeiros registros da celebração do boi-bumbá remontam a Pernambuco, e que a manifestação cultural em torno da figura do boi é tradição em diversos estados brasileiros. Mas a festa tornou-se mais popular no Maranhão, tanto que em 2012, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) outorgou ao Bumba Meu Boi maranhense o título de Patrimônio Cultural do Brasil.

– Pelo amplo significado cultural do desenvolvimento dessa importante tradição no interior do Nordeste brasileiro, manifestada em sua plenitude e inteireza na capital maranhense, somos favoráveis à concessão do título de Capital Nacional do Bumba Meu Boi à cidade de São Luís – defendeu o relator na CE, senador Roberto Rocha (PSDB-MA).

0

Comissão de Cultura aprova projetos do deputado Hildo Rocha…

A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, aprovou, na semana passada, duas propostas do deputado federal Hildo Rocha: uma referente ao projeto de lei (PL 3663/2016) que presta homenagem ao saudoso Desembargador Federal Leomar Amorim e uma moção de reconhecimento ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), pela coleta de dados e documentos que resultaram na elaboração do dossiê da candidatura do Complexo Cultural do Bumba meu boi do Maranhão ao título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

“Por meio da proposta que apresentei, a BR-222, no trecho entre o entroncamento de Itapecuru-Mirim a Chapadinha, passará a ser denominado de Rodovia Desembargador Leomar Amorim. É uma homenagem a um dos homens mais importantes  da história do nosso Estado. O Desembargador Federal Leomar Amorim nasceu na cidade de Itapecuru-Mirim. Foi um homem das letras, da justiça, um grande jurista que muito orgulhou a todos nós maranhenses. Com o seu trabalho ajudou a fazer do Maranhão um estado melhor, por meio dos seus atos no judiciário federal”, argumentou Hildo Rocha.

O parlamentar destacou que o exemplo deixado por Leomar Amorim deve servir de exemplo para as novas gerações de maranhenses. “Nossa homenagem é também uma forma de estimular outros maranhenses a exercerem as suas funções com fervor, com dedicação e competência, contribuindo assim para fortalecer as instituições, propagar a paz e disseminar o senso de justiça”, disse o deputado.

Moção de reconhecimento ao Iphan

A segunda proposição do deputado Hildo Rocha, aprovada na mesma Sessão Deliberativa da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, é uma Moção de Reconhecimento ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), pela construção do dossiê que embasou a candidatura do Complexo Cultural do Bumba meu boi do Maranhão ao título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

“O Bumba meu Boi do Maranhão é uma das manifestações culturais mais ricas do nosso país. O Iphan, por meio de um trabalho digno de louvor, conseguiu reunir todo o acervo necessário para que o Bumba meu Boi do Maranhão possa concorrer ao título de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Em reconhecimento à dedicação dos profissionais envolvidos nesse trabalho e à presidente da instituição, Katia Bogéa, que faz excelente trabalho à frente dessa importante autarquia, solicitamos que o órgão seja homenageado com Moção de Reconhecimento pela Câmara Federal. O Iphan realiza um trabalho relevante em favor da cultura brasileira”, declarou Hildo Rocha.

0

Ato religioso abençoa Boi da Maioba que este ano tem Hildo Rocha como padrinho

Neste fim de semana, aconteceu o tradicional batizado do Boi da Maioba.

O evento foi realizado no Viva Maioba diante de milhares de brincantes. O presidente do Boi da Maioba, Zé Inaldo, agradeceu a presença dos brincantes e dos padrinhos, deputados Hildo Rocha (Federal) e Raimundo Cutrim (Estadual) e Dulce Ribeiro, a madrinha.

“Tivemos a  honra de convidar o deputado federal Hildo Rocha. Por que o deputado Hildo Rocha? Para quem não sabe, Hildo Rocha é maiobeiro, se criou aqui na Maioba. A mãe dele era amiga da minha família, da minha mãe das minhas irmãs. O pai dele era amigo dos maiobeiros. Essa afinidade se manteve viva e cresceu de modo que o deputado Hildo Rocha está aqui conosco nos dando o prazer da sua participação”, destacou Zé Inaldo.

Ações em defesa da cultura popular maranhense

Talvez pela infância vivida na Maioba, o deputado Hildo Rocha tem se destacado pela defesa da cultura popular maranhense. Merecem destaque a criação do projeto de lei que concede a São Luis o título de Capital Nacional do Bumba meu boi. O PL 4.364/2016 foi aprovado por unanimidade nas comissões em que tramitou na Câmara, na Comissão de Cultura, na Comissão de Educação e na Comissão de Constituição e Justiça. Para que a ideia se materialize resta apenas a aprovação em duas comissões no Senado.

Também é louvável o trabalho de divulgação da cultura popular maranhense que Hildo Rocha vem realizando desde o primeiro ano de mandato parlamentar, por meio de Sessões Solenes em homenagem ao Bumba boi. Os eventos ganham repercussão e ultrapassam as fronteiras do país graças às transmissões realizadas pelos meios de comunicação da Câmara: Rádio; TV; Portal de Notícias e redes sociais.

0

Danças e homenagens ao Bumba meu Boi marcam início de semana na Câmara

Após quase duas semanas de muita tensão e debates provocados pela crise dos caminhoneiros, a semana na Câmara dos Deputados começou com uma importante celebração cultural: a tradição secular do Bumba Meu Boi, que foi tema da sessão solene desta segunda-feira (4).

O encontro, promovido pelo Procurador Parlamentar da Câmara, deputado federal Hildo Rocha (MDB), reuniu folcloristas, produtores culturais, parlamentares e representantes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

De maneira unânime, os discursos reafirmaram a importância do folclore como patrimônio imaterial nacional e símbolo cultural e representativo da resistência, otimismo e superação do povo brasileiro.

– A base cristã não excluiu as influências de matrizes africanas e influências indígenas que o Bumba meu Boi recebeu – ressaltou o parlamentar.

Hildo Rocha destacou também a importância da sessão solene que objetivou divulgar e preservar a memória cultural do complexo do Bumba meu Boi do Maranhão e homenagear folcloristas que mantém viva a tradição. Um deles, lembrado pelo deputado, foi o artista maranhense Seu Teodoro, falecido recentemente e que fundou o Boi de Sobradinho.

Hoje a brincadeira é mantida pelo filho de Seu Teodoro, Guarapiranga Freire.

Patrimônio mundial da Unesco

Ainda na sessão, a Presidente do IPHAN, Kátia Bogéa, destacou a aprovação da candidatura do Bumba meu Boi ao título de patrimônio imaterial da humanidade.

– Para nós, maranhenses, esse é um momento muito importante, porque São Luís já foi reconhecida como patrimônio imaterial. Hoje, o Bumba meu Boi se tornou um complexo cultural que envolve sotaques e elementos regionais, tendo se espalhado por outros estados que adotaram o folclore – enfatizou Kátia Bogéa.

Regada a muita música, a sessão seguiu com apresentação do grupo do Seu Teodoro e em seguida com a toada do principal cantor do Boi da Maioba de São Luís, Marcos Oliveira , a solenidade foi finalizada sob aplausos entusiásticos.

Participaram também da sessão o presidente do Bumba meu Boi da Maioba, José Inaldo, o Presidente do Conselho de Cultura de Sobradinho, Fernando Alexandre Jacinto da Silva, o ex-secretário de Planejamento, Gestão e Previdência, Fábio Gondin, a deputada federal Érica Kokay (PT-DF), o ex-senador Francisco Luiz Escórcio Lima, entre outras autoridades de Brasília e do Maranhão.