4

Zé Inácio propõe benefício mensal ao setor cultural durante pandemia

Deputado pretende garantir formas de sustento a trabalhadores deste setor, paralisado com o distanciamento social e sem perspectiva de retorno às atividades em médio prazo

 

O deputado estadual Zé Inácio (PT) protocolou indicação solicitando ao governo do estado, por meio da secretaria estadual de Cultura, que adote providências para criar no âmbito do Estado do Maranhão o Programa de Auxílio Emergencial para Trabalhadores do Setor Cultural durante o período de crise sanitária pela pandemia do novo coronavírus.

O Programa de Auxílio Emergencial para Trabalhadores do Setor Cultural deverá garantir a concessão, para os trabalhadores do setor cultural maranhense, de um benefício no valor de 1 (um) salário-mínimo, enquanto durar o isolamento recomendado pelos organismos de saúde.

“Propostas que visem minimizar os graves efeitos das necessárias medidas de restrição de contato social no meio cultural precisam ser viabilizadas urgentemente, a fim de amenizar a situação daqueles que ficaram sem renda evitar a falência absoluta do setor cultural”, afirma o deputado.

Com o avanço do novo coronavírus (Covid-19), a lista de eventos culturais cancelados, transferidos ou adiados não para de crescer, a exemplo do que deve acontecer com o tradicional São João do Maranhão. A cultura aquece a economia brasileira, movimentando milhões de reais, gerando empregos e renda,  segundo dados do IBGE o setor cultural, como um todo, emprega 5,2 milhões de pessoas, o que representa 5,7% da força de trabalho ocupada no país.

Com a criação do Programa de Auxílio Emergencial para Trabalhadores do Setor Cultural, profissionais das artes e da cultura, entre eles os autores e artistas, de qualquer área, setor ou linguagem artística, incluídos os intérpretes, os executantes e os técnicos em espetáculos de diversões, serão beneficiados, além de outras categorias.

0

Live beneficente com Teresa Canto acontece neste sábado

Em todo o Brasil, neste período de pandemia, as lives de artistas se tornaram uma diversão para que as pessoas curtam em casa shows dos mais diversos artistas.

O que torna estas lives diferenciadas é o trabalho de arrecadação de dinheiro, alimentos e também material de higiene e limpeza para serem distribuídos à população mais vulnerável. E esta “mania do bem” de lives também ocorrerá em São Luís, capital maranhense.

A Loja Maçônica Renascença 40 promoverá uma live com a cantora Teresa Canto, que trará uma playlist com músicas maranhenses e também as mais populares da música brasileira.

A live será transmitida pelo perfil da Loja Maçônica na rede social Instagram neste sábado, 16, às 16h.

O show em casa de Tereza Canto acontecerá até às 18h. Durante este período, serão arrecadadas cestas básicas para serem distribuídos a famílias da capital.

As doações poderão ser feitas por meio de QRcode disponível durante a apresentação.

1

Livro aborda história real de transgênero maranhense

“O Outro Lado da Maçã”, de autoria do jornalista Evandro Júnior, será lançado no dia 27 de março, às 19h, na Universidade Ceuma, no Renascença II; obra é baseada na trajetória de vida de Raíssa Martins Mendonça

 

“O Outro Lado da Maçã” é o título do primeiro livro do jornalista, colunista social e blogueiro Evandro Júnior, do jornal O EstadoMaranhão. Com 140 páginas, o romance biográfico é baseado na história da transgênero maranhense Raíssa Martins Mendonça e será lançado durante coquetel no dia 27 de março, às 19h, na Universidade Ceuma, no Renascença II.

O livro foi editado pela Halley S.A. Gráfica e Editora e o projeto gráfico e a capa são assinados por Júlio Rodrigues Júnior.

Com apresentação do escritor José Fernandes, membro da Academia Ludovicense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM), e orelhas assinadas pela publicitária Vânia Frazão, o livro traz à tona a difícil e conturbada trajetória de vida da personagem principal, que enfrenta muitas dificuldades para driblar o preconceito da sociedade e chega, inclusive, a tentar a sorte no exterior, em busca de sua felicidade.

Natural do município de Pedro do Rosário, Dorivaldo Martins Mendonça é levado para a capital aos 12 anos de idade, onde passa a morar com uma tia, trabalhando como catador de frutas e pregoeiro. Mais tarde, não aceitando a sua condição sexual, a tia o obriga a retornar às origens.

O menino não desiste de seu sonho de vencer para ajudar a família e volta para São Luís, onde assume uma nova identidade. Depois de muitos altos e baixos, encara a sociedade de frente e, com a ajuda da justiça, adquire um prenome social.

“Dois amigos sinceros surgem no seu horizonte: um juiz que, à distância, torna-se seu conselheiro, e um líder umbandista e legislador municipal profícuo, de quem se torna governanta com total dedicação e que lhe facilita frequentar um curso universitário de Psicologia. Quando a tranquilidade parecia lhe acalentar o espírito, é denunciada e presa por crime de estupro mediante fraude, recolhida à penitenciária, e por aí segue”, resume José Fernandes, na apresentação.

Superação

Com onze capítulos, “O Outro Lado da Maçã” objetiva passar uma mensagem de superação e mostrar um exemplo de luta contra o preconceito de gênero no Brasil. O livro contém lances com conotação de denúncias, a exemplo do tráfico internacional de pessoas iludidas e transformadas em escravas sexuais.

Além disso, mostra a dificuldade de muitas famílias em lidar com a questão da transexualidade e o preconceito enfrentado por muitos transexuais no ambiente familiar, no trabalho e até mesmo dentro das universidades.

“É muito importante praticar condutas que rebatam o preconceito, revelando as experiências preconceituosas vividas na família, na escola e em outros espaços sociais onde ele se manifeste. Escrever sobre essa temática também é um dos caminhos para desmistificar o assunto e acredito que a obra pode levar os leitores a uma reflexão mais profunda, uma vez que apresentamos um conteúdo baseado em uma história real”, diz o autor.

O jornalista ressalta que a maioria das pessoas ignora o fato de que a descoberta da sexualidade é parte de experiências pessoais e não tem necessariamente a ver com a reprodução de modelos.

“A ideologia de gênero é um termo empregado na Antropologia desde a década de 1950 e se refere a características sociais e culturais que compõem a personalidade subjetiva de homens e mulheres. O termo gênero, portanto, não é sinônimo de sexo biológico. Promover a igualdade de gênero nada mais é do que garantir que meninos e meninas sejam livres para agir na escola da maneira como se sintam confortáveis, sem se preocupar em cumprir determinados papeis preestabelecidos”, diz.

Evandro Júnior é formado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) e há 20 anos integra a equipe de redatores do jornal O Estado do Maranhão, pertencente ao Grupo Mirante. No matutino, assina também a coluna Tapete Vermelho, posicionada dentro do Caderno PH Revista, publicação semanal do colunista Pergentino Holanda. Comanda, ainda, o Blog do Evandro Júnior, hospedado no Portal Imirante.com, outro veículo do Grupo Mirante.

Em O Estado, é redator do Caderno Alternativo. Além disso, faz parte da equipe de editores do site da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão.

Escreveu, ainda, o livro infantojuvenil “O Casamento da Princesa Julie”, ainda não publicado.

0

Governo vai substituir diretor do Teatro Arthur Azevedo…

Após sofrer desgaste com  produtores locais, Celso Brandão dará lugar ao ex-diretor do Casem, Waldemir Nascimento, numa mudança trabalhada desde o fim de 2019

 

Waldemir Nascimento dirige a Cacem, que forma atores no Maranhão, e dirige também a Companhia Cambalhota de Teatro

A Secretaria Estadual de Cultura deve anunciar nos próximos dias a substituição do diretor do Teatro Arthur Azevedo.

Sai o atual Celso Brandão e entra Waldemir Nascimento, que comandava o Centro de Artes Cênicas (Cacem).

Embora ainda não confirmada nos bastidores da Cultura, a mudança já foi informada aos servidores do TAA, que trabalham desde a semana passada na espera do novo diretor.

Celso Brandão começou a sofrer desgastes a partir de outubro de 2019, quando diretores de companhias e escolas de teatro denunciaram abuso de poder na definição das pautas do Teatro Arthur Azevedo.

Segundo as denúncias, ele priorizava espetáculo do sul do país, em detrimento de produções locais, inclusive algumas já premiadas nacionalmente. 

No fim daquele mês, o secretário de Cultura Anderson Lindoso chegou a se reunir com produtores locais, mas reafirmou a permanência de Brandão. (Relembre aqui) 

Agora, no entanto, a substituição será efetivada…

0

Revivendo antigos carnavais, bloco “Os Milhonários” sai nesta sexta-feira…

O Bloco mais badalado de São Luís do Maranhão, “Os Milhonários”, vem com tudo, no dia 14 de Fevereiro, na Casa Branca, localizado na Rua do Aririzal, em São Luís.

Revivendo os antigos carnavais, o Bloco mais tradicional irá receber em sua 5ª Edição as Bandas do Bicho Terra, Nobre Simplicidade, Karina Diniz, Os Milhonarios e o Bloco Os Vampiros.

Com entrada franca, em um ambiente fechado e aconchegante, os Foliões poderão usufruir do que há de melhor nesse carnaval. “Nosso Bloco vem pra resgatar os antigos carnavais. Vai ser uma festa totalmente diferente. Tenho certeza que todos que irão participar vão amar”, disse Jaques Aranha, Idealizador do Bloco.

COMO SURGIU?

Tudo começou em 2015, através do casal idealizador Jaques Aranha e Vera Diniz, com o intuito de fazer uma crítica construtiva de que a riqueza nada tinha haver com dinheiro. Mas sim, ter amigos verdadeiros. Foi assim que surgiu o mascote, no caso, O MILHO. Na época a parceria contou com o apoio de grandes aliados como Paulo Silva e Francisca Sarges.

EM TEMPO

Quem quiser participar dessa grande festa com total segurança, é só pegar seu abadá nos locais: IN9 Serviços e Acessórios Automotivo- Na avenida Jerônimo de Albuquerque e no Bar do Messias- Vinhais. Pedimos também que se possível, doe dois alimentos não perecíveis que serão doados as pessoas carentes.

SERVIÇO

O QUE? Bloco Os Milhonários

QUANDO? Dia 14 de Fevereiro, sexta-feira, a partir das 20h.

ONDE? Casa Branca- ARIRIZAL

ENTRADA: Franca (Entrega dos abadás na IN9 Serviços e Acessórios Automotivo- Na avenida Jerônimo de Albuquerque e no Bar do Messias- Vinhais.

SOLIDARIEDADE: Se no caso você puder contribuir com dois kilos de alimentos não perecíveis, fique a vontade e entregue na hora que for pegar o seu abadá.

0

Eduardo Braide garante apoio a ações do Iphan em São Luís…

Deputado federal deve contribuir com emenda que prevê a destinação de R$ 700 mil a serem investidos em apresentações de grupos folclóricos e outras ações artísticas da cultura maranhense

 

Eduardo Braide e Maurício Itapary ouvem conversa de Hildo Rocha sobre investimentos culturais por intermédio do Iphan em São Luís

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) esteve esta semana com o superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary, com quem discutiu formas de aplicação de recursos em ações culturais promovidas pelo instituto.

Braide pretende destinar R$ 700 mil em emendas, juntamente com outros parlamentares, para investimentos do Iphan em apresentações artísticas, culturais e folclóricas em São Luís.

O objetivo do investimento é fortalecer a cultura maranhense.

– Posso afirmar que em breve os maranhenses serão surpreendidos com um conjunto de ações inovadoras que serão promovidas pelo Iphan, com nosso apoio – revelou Braide.

Maurício Itapary agradeceu ao apoio parlamentar e mostrou a Braide projetos e ações do instituto a serem contempladas com a emenda parlamentar.Da reunião no Iphan participou também o deputado federal Hildo Rocha (MDB).

0

Prefeito Eudes recebe Movimento Reggae e anuncia importantes apoios para o segmento

Sextou! Em plena noite da última sexta-feira (24), o prefeito Eudes Sampaio reuniu, em seu Gabinete, com os representantes do Movimento Reggae de São José de Ribamar. Essa foi a primeira vez em que um prefeito recebeu o movimento para tratar das demandas dos regueiros da cidade.

O encontro, que contou com a participação do vereador Professor Cristiano e do secretário municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, (Semtur), Edson Calixto, foi marcado por diversos anúncios em relação ao fomento à cultura do Reggae e a participação dos regueiros nas atividades culturais do município.

O prefeito Eudes anunciou que “será a primeira vez na história que a comunidade regueira participará do Carnaval e Lava Pratos de São José de Ribamar. Vamos incluí-los nas nossas principais programações culturais.”

“Estou muito feliz com o resultado desse encontro. Senti a alegria dos representantes do Movimento Reggae ao encontrarem na prefeitura um ponto de apoio para o fomento dessa importante manifestação cultural. A gente investe na cultura para vê-la crescer. E vamos investir no reggae para vê-lo crescer mais ainda”, ressaltou o gestor.

Cleiton Carlos, do Roots Bar, se disse surpreso e feliz com o encontro. “Na verdade, eu nunca imaginei que isso fosse acontecer, que um prefeito nos receberia. Estou muito feliz com a atitude do prefeito Eudes, que, além de nos atender muito bem, mostrou-se disposto a incentivar a cultura do reggae da cidade. Agora, nós, os regueiros de São José de Ribamar, temos com quem contar”, comemorou.

00

Além de Cleiton, marcaram presença na reunião representantes do Filhos de Jah, Personalidades do Reggae, Megazion, Roots Bar, Sabor do Nordeste, Maxxy Black, E.D Roots Balneário, Tropical System, Tô Vinil e demais movimentos.

Dia Municipal do Reggae

Os amantes do reggae de São José de Ribamar contam com um dia dedicado a eles e à exaltação da cultura do reggae. O prefeito Eudes sancionou a Lei n° 1.246, de autoria do vereador Professor Cristiano, que institui o Dia Municipal do Reggae. O Dia Municipal do Reggae passa a ser celebrado anualmente no dia 17 de novembro e foi incluído no calendário oficial de datas e eventos do município.

0

“Fantástica Fábrica de Chocolate” revoluciona musicais no Maranhão…

Companhia Palco Centro de Artes – a mesma do premiado High School Musical – mistura no mesmo espaço elementos lúdicos e tecnológicos na versão para os palcos do livro Charlie and The Chocolate Factory, que rendeu dois filmes de sucesso em Hollywood

 

A Fantástica Fábrica de Chocolates terá Willy Wonka inspirado na versão de Jonny Depp e Oompa lompas da versão original, de 1979

Acostumada a revolucionar o conceito de espetáculos teatrais, a companhia maranhense Palco Centro de Arte a mesma que produziu o premiado High School Musical –  traz para o Teatro Arthur Azevedo o musical “A Fantástica Fábrica de Chocolate”.

Baseado na história do menino pobre Charlie Buckett, que consegue ganhar um dos cupons dourados de acesso à fábrica de chocolates comandada pelo excêntrico Willy Wonka, a nova produção da Palco mistura elementos lúdicos com as modernas tecnologias cenográficas.

– O publico maranhense poderá contemplar no mesmo espaço os Oompas lompas da versão original, de 1979, mesclados com a realidade virtual utilizada nos melhores espetáculos da Brodway – explica a produtora executiva Lêda Lima, diretora-geral da Palco Centro de Artes.

Os atores caracterizados para gravação da chamada televisiva, nos estúdios da TV Guará, em São Luís

O espetáculo será apresentado em duas sessões, sábado, 25, e domingo, 26, no Teatro Arthur Azevedo.

Para transportar a plateia para dentro da fábrica de Willy Wonka, a produção, escrita, coreografada e dirigida pela bailarina paulista Carol Marcondes, utilizará técnicas de vídeo mapping e cenografia 3D, mescladas a elementos cenográficos de palco, figurino e iluminação cênica. 

A produção maranhense reúne atores, professores e alunos da Palco Centro de Artes; e terá participação especial do cantor Marquinhos Duailibe, no papel do pai de Willy Wonka, e do ator Luiz Bruno, o vovô Joe, que acompanha Charlie na visitação à fábrica.

Os ingressos para “A Fantástica Fábrica de Chocolate” estão à venda nas lojas da Bilheteria Digital e no próprio Teatro Arthur Azevedo, ao preço de R$ 60,00.

As sessões estão marcadas para sábado, 25, às 19h, e domingo, 26, às 18h…

0

Boi de Sonhos e de Axixá são homenageados com prêmio Cultural

Foi realizado no último final de semana, no centro histórico de São Luís, a entrega do Prêmio Pai Chico e Catirina. A solenidade contou com a presença de grupos folclóricos maranhenses.

O Boi de Sonhos, que é comandado pela presidente de honra, Cileninha, ganhou na categoria “Melhor Indumentária do ano de 2019”.

A votação ocorreu através das redes sociais da premiação.

“Muito Feliz por esse título que o Boi de Sonhos ganhou. Isso é o reconhecimento pelo nosso trabalho”, disse.

Já o Boi de Axixá, que é comandado por Leila Naiva, presidente do grupo, levou o Prêmio em duas categorias “Índia Destaque” e “Toada do Ano”.

“Quero agradecer cada pessoa que votou na gente. O Axixá se sente muito engrandecido por esse prêmio”, destacou.

Segundo o organizador do evento, Mathias Neto, o ato visa incentivar ainda mais os grupos folclóricos do Maranhão.

“Fizemos essa premiação com tanto amor e carinho. Tenho certeza, que cada grupo tem o seu brilho e todos estão de parabéns pelo trabalho que realizam”, disse.

FEIRINHA SÃO LUÍS

No mesmo ato, a Ferinha São Luís, também foi homenageada pela sua história com a cultura popular do Maranhão. Representando o Secretário da SEMAPA e Idealizador, Ivaldo Rodrigues, o produtor e assessor Tony Mota recebeu o prêmio destacando o compromisso da feirinha com a cultura.

“A feirinha São Luís sempre deu oportunidade aos artistas da terra. Sempre deu oportunidade à nossa cultura”, declarou.

0

Incentivador da cultura, Ivaldo Rodrigues compõe comitiva brasileira em Bogotá

Representante do prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, no evento da Unesco que elegeu o bumba-meu-boi do Maranhão Patrimônio Cultural da Humanidade, secretário mostrou-se pé-quente na reunião em Bogotá

 

Ivaldo e a comitiva do Brasil na reunião da Unesco, em Bogotá; bumba-meu-boi como Patrimônio Cultural da Humanidade

 

Pé-quente, o secretário municipal de Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, representou o prefeito Edivaldo Junior (PDT), em Bogotá, na Colômbia, compondo a comitiva do Brasil, durante a 14ª Reunião do Comitê Intergovernamental para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, da Unesco, que consagrou o Bumba Meu Boi do Maranhão como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

– Muita alegria em poder fazer parte desse momento histórico para o Brasil e especialmente para o Maranhão. O Bumba Meu boi é uma manifestação cultural e folclórica genuinamente maranhense, rica em multiplicidade de grupos e variedade de estilos e sotaques, reunindo fé e arte em uma grande festa – destacou Ivaldo.

Aspecto do Bumba-meu-boi do maranhão, uma das expressões culturais mai autênticas do Brasil

A entrada do Bumba Meu Boi na lista da Unesco fortalece as ações já desenvolvidas pela comunidade e busca promover mais ações de educação patrimonial, realizar nova documentação, além de ampliar pesquisas e a valorização do bem cultural.

O Complexo Cultural do Bumba Meu Boi é o sexto bem cultural brasileiro a integrar a lista internacional.

O secretário em evento de São João, quando a manifestação cultural do Maranhão aflora em todos os cantos do estado

Já haviam sido consagrados a Arte Kusiwa – Pintura Corporal e Arte Gráfica Wajãpi (2003), o Samba de Roda no Recôncavo Baiano (2005), o Frevo: expressão artística do carnaval de Recife (2012), o Círio de Nossa Senhora de Nazaré (2013) e Roda de Capoeira (2014).

A inscrição da expressão folclórica maranhense foi feita pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)…