0

Grupo Sarney deve assumir comando da Secretaria de Estado da Cultura…

Deputada federal Roseana Sarney vinha há tempos pressionando pelo posto, que foi garantido por uma articulação do deputado estadual Roberto Costa com o presidente do MDB, Marcus Brandão; atual titular da pasta, Yuri Arruda deixa o governo com a imagem de traidor do vereador Paulo Victor, que o indicou em 2023

 

Roseana e Paulo Victor podem estar juntos na articulação da cultura: ela com a expertise já comprovada na área; ele que foi traído após indicar o assessor

Deverá ser um indicado pelo grupo da deputada federal Roseana Sarney (MDB) o novo titular da Secretaria de Estado da Cultura; o atual secretário Yuri Arruda já foi comunicado que não ficará no cargo.

Roseana vinha pressionando pela Secma desde o início de 2023. Chegou a se indispor com o governador Carlos Brandão (PSB) por causa da resistência em indicar um aliado seu; para contornar a crise, o deputado estadual Roberto Costa (MDB) – hábil negociador do grupo Sarney – articulou com o presidente do MDB, Marcus Brnadão, a substituição de Yuri Arruda.

Roseana tem expertise em cultura; foi em suas gestões que se desenvolveram as maiores temporadas de carnaval e de São João no Maranhão, com forte repercussão na mídia nacional, época em que as manifestações culturais maranhenses tinham cobertura da mídia em todo o país.

Yuri Arruda deixa a Secma com a pecha de traidor.

Ex-assessor do presidente da Câmara Municipal, Paulo Victor (PSDB), foi indicado por este para o posto, ainda em 2022, mas rompeu com o padrinho para se manter na pasta. Sem força política, foi perdendo as condições de permanecer.

O controle da Cultura pelo Grupo Sarney abre espaço também para um outro projeto que vem sendo discutido nos bastidores do governo Brandão desde 2023, a volta do Marafolia.

Assunto já tratado várias vezes neste blog Marco Aurélio d’Eça. (Relembre aqui, aqui e aqui)

0

Allan Garcês recebe artistas, jornalistas e autoridades em sessão de “Bob Marley: One love”

Deputado federal reservou uma das salas de cinema no São Luís na estreia do longa-metragem que conta a histórica do músico jamaicano, lenda do reggae, para fazer o lançamento do projeto “Maranhão Jamaica Reggae, de fomento a uma das raízes culturais do Maranhão

 

Esmênia Miranda foi uma das autoridades convidadas para a sessão do filme One Love, recepção do deputado federal Allan Garcês

Artistas, jornalistas e autoridades maranhenses lotaram nesta quinta-feira, 15, uma das salas do cinema do São Luís Shopping para assistir à sessão de estreia do filme “One Love”, que conta a história do músico jamaicano Bob Marley, lenda do reggae mundial.

A sala foi reservada pelo deputado federal Allan Garcês (PP), para lançamento do seu projeto “Maranhão Jamaica Reggae”, que visa fomentar o desenvolvimento econômico de toda a cadeia produtiva do movimento reggae, uma das raízes culturais do Maranhão.

– Hoje damos início ao Projeto Maranhão Jamaica Reggae, de investimento, fortalecimento e fomento de uma das raízes culturais maranhense, o reggae. Teremos a premier do filme One Love, que conta a história do Rei Bob Marley. Vamos investir na nossa cultura maranhense – pregou Allan Garcês.

A Avant premier contou com a presença da vice-prefeita de São Luís, Esmênia Miranda, secretários de cultura de vários municípios da Grande São Luís, do procurador-geral de Justiça Eduardo Nicolau e várias personalidades da política, artistas, jornalistas e operadores do segmento reggae.

O projeto de fomento ao segmento reggae vem sendo desenvolvido por Allan Garcês antes mesmo de assumir o mandato na Câmara Federal; a partir de sua posse, em setembro de 2023, ele vem conversando com representantes do movimento para encontrar formas de dar cara ao projeto “Maranhão Jamaica Reggae”.

Na recepção aos convidados, Allan Garcês falou sobre o projeto “Maranhão Jamaica Reggae”, de fomento à cultura de raiz no Maranhão

A recepção aos convidados para a avant premier do filme One Love foi a forma marcar o lançamento do seu projeto, no mês em que se comemora o nascimento de Bob Marley.

O filme é uma das mais eloquentes manifestações sobre o reggae no mundo inteiro.

Por isso tem ganhado forte repercussão em São Luís…

0

Allan Garcês promove sessão especial do filme de Bob Marley…

Deputado federal receberá jornalistas, artistas, DJs, profissionais e amantes do reggae para assistir – em Avant Première, no São Luís Shopping, na próxima quinta-feira, 15 – “One Love”, película que conta a história do ícone da música jamaicana

 

Allan Garcês ao lado do pesquisador Natty Nayfsson, uma das lendas do reggae no Maranhão

Apaixonado por reggae e incentivador do segmento regueiro no Maranhão, o deputado federal Allan Garcês (PP) promove na próxima quinta-feira, 15, uma sessão especial para seus convidados do filme “Bob Marley: One Love”, que conta a história do ícone jamaicano; o parlamentar receberá jornalistas, artistas, DJs, empresários e amantes do reggae no cinema do São Luís Shopping.

Allan Garcês vem trabalhando investimentos em toda a cadeia produtiva do reggae, com objetivo de gerar emprego e renda neste setor da sociedade.

– Minha paixão pelo reggae começou na infância, quando passava férias com meus avós no bairro da Liberdade; Próximo da casa deles existia inúmeras radiolas, que aos domingos tocavam as poderosas pedras – lembra Allan Garcês.

O deputado vem se reunindo com lideranças e DJs do reggae, para organizar um projeto que fomente o fortalecimento, crescimento econômico e o desenvolvimento da cadeia produtiva do reggae.

– Nossa intenção é valorizar a nossa raiz cultural, que deu o título a nossa cidade de Capital Nacional do Reggae. Vamos colocar o Reggae no seu honroso lugar na cultura maranhense. Embora o reggae tenha sua raiz na etnia negra, ele não tem somente uma cor, é de todas as cores. O reggae não tem partido, nem ideologia. O reggae é do mundo e de todos, porém na América do Sul, nossa ilha de São Luís é considerada a Jamaica [que também é uma ilha] brasileirajustifica Garcês.

 

Pelas suas ações em favor do segmento, que beneficia também o Turismo, Allan Garcês foi recentemente agraciado com o “Prêmio Cazumbá de Turismo”, um dos mais importantes do Maranhão.

A sessão especial que ele organiza para os regueiros no São Luís Shopping é uma forma também de marcar o aniversário de Bob Marley, que acontece no dia 6 de fevereiro; em 9 de maio, o deputado federal será também anfitrião de uma sessão solene na Câmara Federal, em alusão ao Dia Nacional do Reggae.

– Pretendemos contagiar Brasília, capital do país, com parte da nossa raiz cultural, o reggae, o ritmo musical que fala de amor, paz e liberdade, afinal, São Luís do Maranhão, é a capital nacional do reggae – espera o parlamentar.

0

Obra literária “Tudo Azul de Bolinhas Brancas” é lançada por Nery Mendonça na Livraria Amei

Livro da escritora e museóloga – que relata passagens da história de dona Raimunda Mendonça, testemunha de fatos marcantes da história de São Luís – é prefaciada pelo advogado Carlos Nina e tem revisão de Edmilson Sanches

 

A autora e sua obra: históricas do cotidiano, testemunho e homenagem a uma personagem icônica de São Luís

A escritora e museóloga Nery Mendonça lançou na noite deste sábado, 6, na Livraria Amei, no São Luís Shopping, o livro “Tudo Azul de Bolinhas Brancas”, com passagens da história de dona Raimunda Mendonça, testemunha de fatos marcantes da história de São Luís

Para o filho Fernando Mendonça, que é juiz de Direito e marido da Autora, o livro é “bem gostoso de ler e narra o passar de cinco gerações das famílias Rego e Mendonça”.

– São muitas deliciosas histórias de vidas, experiência de família, recheadas de boas pitadas de informações sobre o ambiente da floresta amazônica no começo do século passado, a miscigenação de raças e fatos históricos da Velha São Luís – diz o magistrado.

A obra é prefaciada pelo advogado Carlos Nina, ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Maranhão e do Rotary Club.

– Dona Raimunda Mendonça de Sousa era assim, múltipla ao longo de sua vida, sendo ela mesma, sempre. Determinada, mas compreensiva; tolerante, mas persistente; humilde, mas altiva; realista, mas otimista. Assim enfrentou as adversidades que suas circunstâncias lhe impuseram quando constituiu sua própria família. Nada disso impediu que seus filhos fossem criados em ‘clima de união familiar, de respeito, bondade e solidariedade – pontuou Nina.

Nery Mendonça selecionou diversas fotografias que integram a obra e documentou no livro depoimentos e testemunhos de amigos e familiares, que enriquecem o conjunto de referências pessoais e históricas.

Os trabalhos de revisão e supervisão editorial do livro foram feitas pelo jornalista e escritor maranhense Edmilson Sanches, que também assina o texto da quarta capa.

– De entrada, este livro revela dois encantos: a história maiúscula de dona Raimunda Mendonça, sua vida ricamente simples, seu exemplo simplesmente rico; e a leveza, fluidez, mansuetude textual, de estilo, de Nery Mendonça. Quem estiver com este livro não estará apenas com uma obra de papel e tinta, mas com um relicário de quase um século de vida, vida em abundância, como a vivida por Dona Raimundinha. Abundância que não é fartura, excesso, opulência, mas riqueza — riqueza, primeiro, de bom e firme caráter (sem o que, honestamente falando e agindo, não se vai adiante). Riqueza de vontade, de visão, de talentos potenciais e de energia para fazer acontecer – escreveu o revisor.

Durante o lançamento do livro os amigos da homenageada – os cantores Marco Duailibe, Plínio Fontenele, Alessandro Batista, Fernando de Carvalho, Ruber Rosha, Thaynara Oliveira – acompanhados pelo pianista Renato Serra, prestaram a sua homenagem a Dª Raimunda Mendonça, cantando as suas canções preferidas.

A produção do evento foi assinada pelo designer e produtor Suassuna Filho….

0

Eliziane apoia pré-retiros culturais…

Autora da lei que instituiu os eventos evangélicos como parte da cultura maranhense – e produtora do maior evento deste tipo, sempre no primeiro dia após o Carnaval – senadora lançou em 2024 o projeto de eventos pré-retiros, cuja primeira edição se deu no sábado, 6, na Raposa, e deve se estender por todo o mês de janeiro e início de fevereiro

 

Centenas de pessoas, de várias igrejas, foram à Raposa par ao primeiro pré-retiros do maranhão, que deve se repetir em várias outras cidades

A senadora Eliziane Gama (PSD) lançou neste início de 2024 o projeto “Pré-Retiros Culturais”; trata-se de uma espécie de eventos preparatórios para o Grande Encontro de Retiros do Maranhão, realizado sempre na quarta-feira de cinzas, na Praça Maria Aragão, em São Luís.

A primeira edição dos pré-retiros culturais se deu no sábado, 6, no município de Raposa, e deve se estender por todo o mês de janeiro e o início de fevereiro; o Encotnro de Retiros está previsto para o dia 14 de fevereiro.

Eliziane Gama é autora da Lei que estabeleceu os retiros culturais como parte da cultura maranhense.

Eliziane Gama participou ativamente do primeiro encontro com os evangélicos, ela que é autora da lei que garantiu os eventos evangélicos como parte da cultura maranhense

Ativa defensora do apoio institucional a este tipo de movimento, que “mantém a tradição histórica de afastar jovens dos riscos das ruas no período carnavalesco”, ela criou o projeto de retiros culturais ainda em seu primeiro mandato de deputada estadual, iniciado em 2026.

– Não se pode negar que os retiros organizados pelas igrejas evangélicas, e cristãs como um todo, garantem uma espécie de proteção e aprendizado no período carnavalesco, momento em que estes jovens estão afastados das ruas, com atividades de lazer, cultural, estudos e alimentação de qualidade – defende a senadora, sempre que fala do projeto.

Na Raposa, as expressões artístico-evangélicos de todos os tipos participaram, nos trios, nos palcos, e nas ruas da cidade

O projeto de pré-retiro é uma forma de garantir uma alternativa ao jovem também no período de pré-carnaval, assim como ocorrer no carnaval.

Os pré-retiros culturais devem ocorrer nos finais de semana dos dias 13, 20, 27 de janeiro e 3 de fevereiro.

Já no período de 10 a 13 de fevereiro – em pleno período carnavalesco – ocorrem os retiros culturais.

Que culminam com a festa do dia 14 de fevereiro…

0

Allan Garcês monta projeto estrutural para a cadeia produtiva do reggae no MA…

Deputado federal quer apresentar proposta a todos os setores do segmento cultural em 11 de maio, quando é comemorado em São Luís o Dia do Regueiro; objetivo é exportar a cultura do reggae para além das fronteiras maranhenses, explorando também as belezas naturais e Centro Histórico reconhecido internacionalmente, fortalecendo não apenas a cultura, mas o setor de Turismo

 

Allan Garcês concentrado ouvindo o som do reggae que sai das radiolas do Quilombo Urbano, na Liberdade

O deputado federal Allan Garcês (PP) reuniu-se mais uma vez nesta quinta-feira, 4, com representantes do movimento reggae em São Luís, para apresentar o projeto estrutural que pretende fortalecer a cadeia produtiva do reggae no Maranhão.

Na reunião – realizada no Quilombo Urbano, na Liberdade –  Allan mostrou a estruturação do projeto, que visa levar o reggae para além-fronteiras do Maranhão. Este é o segundo momento de discussão com os regueiros; o primeiro foi registrado pelo blog Marco Aurélio d’Eça no post “Allan Garcês discute pautas para o segmento do reggae no Maranhão”.

– Estamos trabalhando em um segmento que ainda está à margem, sem uma representatividade direta. Meu compromisso com toda a cadeia produtiva do reggae, para levar o segmento além das fronteiras do Maranhão, explorando não apenas o ritmo, mas as belezas naturais e o magnífico Centro Histórico de São Luís – frisou Allan Garcês.

Representantes de vários setores do segmento reggae participaram da reunião com o deputado federal

Segundo o deputado federal, a ideia é tornar a cadeia produtiva do reggae autosustentável, fortalecendo não apenas o setor cultural, mas também o setor de turismo de São Luís e do Maranhão.

– Num terceiro momento, o projeto será apresentado de forma cultural à cadeia do reggae – explicou Allan Garcês.

Um evento para marcar essa consolidação do projeto está previsto para o dia 11 de maio, quando se comemora o Dia do Regueiro em São Luís…

0

Reveillon de Beto Castro se consolida como tradição no Bairro de Fátima…

Com show principal da cantora Márcia Felipe evento entra para a história da comunidade como o principal point da virada de ano e fortalece a presença do vereador entre os moradores da região

 

Convidados e familiares de Beto Castro também brindaram o ano novo ao som de Márcia Felipe na comunidade do Bairro de Fátima (imagens: Paulo Caruá)

O vereador Beto Castro (PMB) consolidou a sua festa de revèillon, no domingo, 31, como o principal evento de virada de ano do Bairro de Fátima e de todas as comunidades adjacentes. Com show principal de Márcia Felipe, a festa – na Praça Nossa Senhora de Fátima – entrou definitivamente para o calendário cultural tanto do bairro quanto de São Luís, no fim de ano.

Foram mais de 10 mil pessoas, da comunidade de Fátima e bairros vizinhos, como Areinha, Kennedy, Coroado, Parque Amazonas, Parque Pindorama, Parque Timbira, João Paulo e Apeadouro.

– É a materialização de um sonho. Poder proporcionar esse momento de felicidade plena para a população do bairro onde nasci e cresci é motivo de felicidade – declarou Beto Castro, que reafirmou compromisso em oferecer lazer de qualidade, unindo a população em celebrações que ficarão marcadas na memória.  

Beto Castro garantiu aos mais de 10 mil presentes na Praça de Fátima a manutenção do calendário de revèillon no bairro

Beto Castro garante a realização da festa com recursos próprios e de emendas parlamentares no setor cultural, o que garante um evento no mesmo nível das grandes festas populares oferecidas nas praias de São Luís e outros pontos da capital.

Com a noite de 31 de dezembro, o revéillon do Beto Castro entrou definitivamente no calendário cultural do Bairro de Fátima…

0

Artista maranhense critica cultura e não poupa nem governo, nem prefeitura…

Cantor, compositor, radialista e produtor cultural, Beto Ehong desmonta Carlos Brandão e Eduardo Braide por atrasos no pagamento das atrações culturais – o governo não pagou sequer “o maior São João do mundo” – e distribui bordoadas irônicas também para o secretário Yuri Arruda; sobrou até para Flávio Dino, “que nem a branca foi pior”

 

Governo e prefeitura devem muito no setor cultural, artística e economicamente

O produtor cultural, cantor e compositor Beto Ehong tem viralizado nas redes sociais com uma série de vídeos em que critica, com ironia, o desinteresse e a falta de expertise do setor cultural, tanto o do Governo do Estado quanto o da Prefeitura de São Luís. 

Ehong não poupa críticas a Brandão – “picolé de chuchu, sem carisma e sem projeto” – e a Eduardo Braide, com seus respectivos secretários do setor; em Yuri Arruda – que admitiu ele próprio não conhecer nada de cultura – o artista bate forte.

– Aquele mesmo que disse que não entende nada de cultura, que era bolsomínion e que, assim, do nada, por uma canetada mudou de lado? Prometeu “o maior São João do Mundo” e na verdade deixou foi todo mundo puto, por que amarrou o santo do pau oco bem no rabo do boi. Todo mundo não, por que os artistas de fora, que não aceitam tocar pra receber dois anos depois, saíram daqui todos felizes – provoca Ehong.

Eduardo Braide entrou na saraivada do artista maranhense por vender uma São Luís nas redes sociais que, segundo ele, não existe na realidade.

– O prefeito é sabido demais. Investiu pesado na infraestrutura… mas das redes sociais. Eu, por exemplo, queria morar nas redes sociais da prefeitura, coisa linda demais – provocou.

Beto Ehong: perfomance e influência na cena cultural do Maranhão

Mas nem mesmo o governador Flávio Dino – “que prometeu nos libertar do grupo Sarney e só aumentou a miséria no Maranhão” – é poupado das críticas; Beto Ehong ironiza até mesmo a nomeação do ministro para o Supremo Tribunal Federal, e analisa sua política cultural nos oito anos de governo, comparando: “nem a Branca foi pior…”.

– Todo mundo sabe o que Flávio fez. O Maranhão continuar na miséria é só um detalhe desimportante. E agora o homem é juiz do STF; eu mesmo torci por isso, por que ele disse que vai usar as redes sociais só pra falar do Botafogo – ironizou.

Sobra ainda para o ex-prefeito Edivaldo Júnior (sem partido), que o artista põe na conta de Flávio Dino ao eleger alguém “terrivelmente evangélico”, pouco afeito ao setor cultural.

Não ficou ninguém de fora na crítica e Beto Ehong ao estado cultural do Maranhão

Artista renomado em São Luís, Beto Ehong é autor de Maria de Jesus, ópera-rock que conta a história dos desassistidos e virou sucesso no início dos anos 2000; ele também é produtor do festival “Carcará Mundi”, que realiza “no braço” desde 2006.

Neste aspecto, ele disse que reconhece ter cometido a ousadia de ir pessoalmente à Secretaria de Cultural tomar satisfações sobre um projeto de incentivo protocolado ainda no ano passado.

– Foi o adjunto quem me atendeu, e teve a gentileza de dizer que iriam me ligar no dia seguinte; Já passou o carnaval, já passou “o melhor São João do mundo”, que a Secma inclusive deve até hoje e, poxa!, ninguém me ligou! – debocha o artista. 

A manifestação crítica de Beto Ehong – “mas sem perder a ironia jamais” – ecoa em outros setores da cultura maranhense, também ressentidos pelo abandono do governo e da prefeitura, que priorizam artistas nacionais – pagos a peso de ouro – em suas festas populares.

Entenda aqui o aqui o contexto da  da obra de Beto Ehong…

0

Em crise financeira, Maranhão vai dar R$ 1,5 milhão para homenagem da Mangueira a Alcione

Sob os olhos bem fechados do Ministério Público – que proíbe qualquer festinha no interior com o dinheiro público – governo Carlos Brandão já definiu que dará quase R$ 1 milhão para o carnaval da escola de samba carioca e mais R$ 500 mil para a lendária sambista maranhense, conforme fontes do próprio Palácio dos Leões

 

Brandão analisa no Palácio dos Leões os croquis mostrados por Alcione para o carnaval da Mangueira em 2024: R$ 1,5 milhão do povo maranhense

A cantora maranhense Alcione passou quase duas semanas no Maranhão fazendo shows em espaços públicos, em espetáculos sempre imperdíveis; mas a festa tinha um objetivo: o aporte financeiro de R$ 1,5 milhão do Governo do Estado à escola de samba Estação Primeira de Mangueira, do Rio de Janeiro.

A Mangueira vai homenagear Alcione no carnaval de 2024, com o enredo “A Negra Voz do Amanhã”.

Mas é o povo do Maranhão quem vai pagar boa parte da conta; Brandão recebeu Alcione no Palácio dos Leões e acertou o repasse de R$ 998.968, 16 para a escola e mais R$ 499.962,00 à própria a Alcione, segundo apurou o blog Marco Aurélio d’Eça.

O Estado vive uma forte crise financeira desde o início de 2023, que ameaça, inclusive, pagamento de fornecedores e servidores públicos, como já revelou o blog Marco Aurélio d’Eça, no post “Crise no governo Brandão se amplia e já ameaça salário do servidor…”.

Para sobreviver financeiramente ao ano de 2023, Brandão conseguiu liberação da Assembleia Legislativa para um empréstimo de R$ 350 milhões; e aprovou também aumento de impostos, que ameaça o emprego e a atividade econômica no Maranhão.

Nada disso impediu que os cofres públicos patrocinassem a festa da espetacular cantora maranhense e sua escola de samba no Rio de Janeiro.

O procurador-geral de Justiça Eduardo Nicolau desencadeia, desde 2022, uma inclemente cruzada estadual contra qualquer festinha do interior que tenha dinheiro das prefeituras, alegando falta de recursos para atividades prioritárias.

O que fará Nicolau agora com o governo, que gastará dinheiro com o carnaval do Rio de Janeiro enquanto atrasa repasses institucionais e pagamento de fornecedores?

É aguardar e conferir…

0

Miltinho Aragão vai reunir classe política para lançamento de livro…

Ex-prefeito de São Mateus e atual diretor-geral da Famem fala sobre eleições municipais, as articulações para vencer um pleito e, acima de tudo, para governar após eleito; noite de autógrafos ocorrerá no Convento das Mercês, nesta quinta-feira, 26

 

Miltinho falou do livro eleições em entrevista ao programa Ponto Final, da Mirante AM

O atual diretor-geral da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem), Miltinho Aragão (PSB), lança nesta quinta-feira, 26, seu livro “Eleição Municipal – como vencer e como governar”.

O evento que vai marcar o lançamento da obra está marcado para o Convento das Mercês, no Centro Histórico, em São Luís, a partir das 19h30 horas.

– A obra trata sobre política, demonstrando não apenas como desenvolver uma campanha, mas também as dificuldades de governar um município – explica Aragão.

Ex-prefeito de São Mateus, o autor é formado em Comunicação Social e Direito pela UFMA e já trabalhou em diversos meios de comunicação como também na Procuradoria Administrativa da Prefeitura de São Luís na gestão de Jackson Lago.

O evento deve reunir a classe política maranhense, jornalistas e agitadores culturais…