1

Silêncio de Othelino irrita Brandão, que pressiona presidente da AL

Vice-governador em usado a imprensa alinhada ao Palácio dos Leões para mandar recados ao deputado comunista, que chegou a ser anunciado como apoiador da candidatura tucanosocialista mesmos em ter dado declarações públicas

 

Aliado de Weverton Rocha desde as eleições de 2018, Othelino Neto mantém silêncio após pressão de Carlos Brandão, e irrita o Palácio dos Leões

O vice-governador Carlos Brandão (ainda no PSDB) tem demonstrado impaciência com a postura do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB).

Há duas semanas, Brandão e seus aliados vêm afirmando que Othelino irá apoiar sua candidatura ao governo, mesmo sem nenhuma declaração pública do parlamentar.

Diante do silêncio do presidente do Legislativo, o vice-governador decidiu usar setores da imprensa alinhados ao Palácio dos Leões para cobrar uma posição do parlamentar, que desde 2020 é aliado do senador Weverton Rocha (PDT).

Na semana passada, aliados de Brandão já davam como certo o apoio de Othelino; o próprio vice-governador chegou a anunciar que o deputado não iria mais se filiar ao PDT.

Depois da precipitação do vice, Othelino reuniu-se em Brasília com o Weverton Rocha; e desde então mantém-se calado.

E este silêncio gera a impaciência no vice-governador…

1

Andrea Murad anuncia candidatura de Ricardo Murad e se põe à disposição “para outros projetos”

Ex-deputada estadual diz que a atual situação do Maranhão necessita da presença do ex-secretário de Saúde e ex-presidente da Assembleia; ela pode também concorrer a governadora, senadora ou vice-governadora

 

Andrea abre mão de disputar vaga na Assembleia em favor do pai, Ricardo; e pode concorrer a um cargo majoritário

Em nota divulgada neste sábado, 26, a ex-deputada estadual Andrea Murad anunciou a candidatura do pai, Ricardo Murad, a uma vaga na Assembleia Legislativa.

– A situação em que vive o estado, bem como a necessidade de encontrarmos a saída e a solução para, de uma vez por todas, inverter o rumo de incompetência, desgoverno e irresponsabilidade que vivemos me levou, após um período de grande reflexão, chamar o meu pai para se candidatar a deputado estadual – disse Andrea, que vinha sendo cotada ela própria para concorrer à vaga.

Na avaliação da ex-parlamentar, o Maranhão necessita da experiência política e da competência já comprovada de Ricardo Murad.

Andrea Murad também disse estar á disposição do partido ou de grupos para assumir novos desafios eleitorais e políticos; embora não tenha citado cargos, a declaração implica dizer que ela pode concorrer ao Senado, ao governo ou a vice-governadora.

– Estarei onde necessitarem de mim, disponível pra travar o combate a que não me viro as costas, e coma  coerência necessária para somar meu esforço e vontade ao desejo de tantos em devolver a dignidade ao nosso estado. É isso que a partir de hoje me move – disse a ex-deputada estadual.

Tanto Andrea quanto Ricardo Murad estão filiados ao PSDB…

2

Correlação de forças na Assembleia medirá poder de articulação de Carlos Brandão

Apesar do discurso de unidade e relacionamento harmônico com o Poder Executivo, parlamentares aliados a outros candidatos a governador se realinham para dar mais poder político à Casa na relação com o futuro governo, o que não acontecia desde 1995

 

Aliados do senador Weverton Rocha – candidato a governador – Othelino Neto e Glalberth Cutrim já comandam a Assembleia Legislativa

Os discursos todos foram de harmonia e boa convivência, com independência, na reabertura da Assembleia Legislativa.

Na prática, porém, o futuro governo Carlos Brandão (PSDB), que assume em abril, vai enfrentar uma realidade diferente da que vem sendo conduzida pelo governador Flávio Dino (PSB).

Para começar, o maior bloco da Casa, com 19 deputados, será comandado pelo PL e pelo PDT, que têm como líderes estaduais, respectivamente, o deputado federal Josimar Maranhãozinho e o senador Weverton Rocha, ambos candidatos a governador.

Será o aliado do também candidato a governador Josimar de Maranhãozinho, Vinícius Louro, o líder do maior bloco da Casa

Além de PL e PDT, o bloco reúne também deputados do PRTB, PTB, PSL, PMN, PTC, PSDB e Republicanos.

Carlos Brandão precisará também de muito jogo de cintura na relação com o presidente da Casa, Othelino Neto (PCdoB), e com seu vice, Glalbert Cutrim (PDT), ambos aliados de Weverton Rocha.

Será uma situação bem diferente da vivida na Assembleia ao longo dos últimos 28 anos, em que os governos – todos eles – tinham absoluto controle da Casa.

Uma prova de fogo e tanto para o poder de articulação do vice-governador…

3

Com maioria simples na Assembleia, Brandão pode ter dificuldade para governar

Vice-governador tem apoio de apenas 22 deputados, em um colegiado de 42, o que significa que, dependendo do momento político ou dos interesses de cada parlamentar ou partido, ele ficará sem garantias de aprovação de seus projetos

 

Brandão e seus deputados na Assembleia Legislativa; maioria perigosa para alguém às vésperas de assumir o governo

O vice-governador Carlos Brandão (PSDB) apresentou nesta quinta-feira, 16, um grupo de 22 deputados estaduais que deverão apoiar seu governo a partir de abril de 2022, quando ele assume a vaga de Flávio Dino (PSB).

É uma maioria simples, portanto, perigosa.

Num colegiado com 42 deputados, o vice-governador chega às vésperas de sua posse com apenas um parlamentar a mais do que a metade da Assembleia, o que mostra também o tamanho de sua força política.

Brandão não tem o apoio da cúpula da Assembleia, como o presidente Othelino Neto (PCdoB) e o vice-presidente Glalbert Cutrim (PDT), com os quais terá que negociar ponto a ponto os projetos de seu interesse.

A metade da Assembleia está hoje com o senador  Weverton Rocha (PDT), com o deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL) e com o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT).

E a junção destes grupos, a qualquer tempo em 2022, pode ser fatal para o tucano que assumirá o governo em abril.

Simples assim…

0

Fábio Macedo constrói forte base com vereadores em São Luís

O deputado estadual Fábio Macedo (PSDB) que na eleição do próximo ano disputará vaga na Câmara Federal, acabou de fechar compromisso político com quatros vereadores de São Luís.

Edson Gaguinho (DEM) 5.690 votos, Domingos Paz (Podemos) 3.930 votos, Marcial Lima (Podemos) 4.548 votos e Thyago Freitas (DC) 5.082 votos, todos juntos tiveram exatamente 19.250 votos na eleição do ano passado.

Além desses vereadores de mandato, Macedo também conta com o apoio do ex-vereador da capital e atual suplente suplente Barbosa Lages (Podemos) 2.902 votos, sem contar inúmeras lideranças em diversos bairros.

E não para por aí, Fábio continua trabalhando para somar mais apoio na capital e assim chegar nas urnas de 2022 como um dos deputados federais mais votados de São Luís, de forma a consolidar seu nome na Câmara Federal.

4

Execuções de PMs precisa ter atenção das autoridades de Segurança

Três militares maranhenses foram assassinados em menos de uma semana, em São Luís e em Caxias, o que põe em estado de alerta toda a sociedade e cobra maior celeridade nas investigações

 

Moisaniel foi a terceira vítima militar de bandidos no maranhão em menos de oito dias

A morte do sargento PM Moisaniel, na noite de ontem no São Cristovão, é o terceiro de um policial militar no Maranhão em menos de uma semana.

Antes dele, foram executados o  2° Sargento Raimundo Lima Silva Santos, em Caxias, e o subtenente Israel Silva, no Coroado.

Até o momento, nenhum dos crimes foi solucionado, o qeu põe em estadod e alerta toda a sociedade.

A ação de bandidos contra policiais é ameaçador por mostrar incapacidade do sistema de segurança de proteger o cidadão comum, já que seus próprios homens estão tombando.

Desde a morte do subtenente Israel – que trabalhava na Assembleia Legislativa – deputados e seus próprios colegas de farda ainda estão sem entender os motivos do crime.

E o clima de segurança se espalha…

0

Oposição a Flávio Dino é a maior da Assembleia em quase 20 anos…

Nos últimos seis meses de mandato, governador vê parlamentares se alinharem fora da base governista por uma opção política dele próprio, o que deve gerar dificuldades para o vice-governador Carlos Brandão

 

Bancada do PL com Josimar de Maranhãozinho: aumento da oposição a Flávio Dino na Assembleia Legislativa

Os deputados estaduais Vinícius Louro, Leonardo Sá, Hélio Soares e Detinha (todos do PL) estão, desde a segunda-feria, 18, oficialmente na oposição ao governo Flávio Dino (PSB).

E o motivo foi criado pelo próprio Dino: o mal tratamento dado à bancada, que é controlada pelo deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Mas outros parlamentares alinhados a partidos que vêm sendo tratados como inimigos por Dino – apesar de terem passado sete anos e meio como governistas – também tendem a se alinhar contra o governador.

É o caso, por exemplo, do deputado Neto Evangelista (DEM) e da deputada Mical Damasceno (PTB).

Só com estes nomes, a oposição agora nada menos que nove parlamentares, uma das maiores bancadas de oposição em 18 anos, ou seja, desde o racha no grupo Sarney provocado pelo então governador José Reinaldo Tavares.

Essa posição política na Assembleia – que tende a aumentar nos próximos meses – pode trazer dificuldades para o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que assume em abril na tentativa de se viabilizar candidato à reeleição.

Mas esta é uma outra história…

0

Zé Inácio anuncia ações para a cidade de Bequimão

O deputado estadual Zé Inácio (PT) usou a tribuna da Assembleia nesta quinta-feira (7) para anunciar uma série de ações para o município de Bequimão.

As ações foram confirmadas pelo governador Flávio Dino durante reunião, na última quarta-feira (6), com o deputado, o prefeito da cidade João Martins, o vice-prefeito Magal, o secretário municipal de governo Zé Martins e o secretário estadual da educação Felipe Camarão. 

A reunião que teve como finalidade buscar ações para melhorar o município de Bequimão e a vida da população em diversas áreas, entre elas educação, infraestrutura, segurança e lazer, teve um saldo bastante positivo segundo o deputado.

Segundo Zé Inácio “A conclusão da ponte sobre o Rio Pericumã somada a essas importantes ações além de melhorar a qualidade de vida da população, vai ajudar no desenvolvimento social e econômico.”

Entre os encaminhamentos da reunião está a construção de uma praça na área do porto que será adequada para a realização de eventos e práticas esportivas, além de praças em outros pontos da cidade.

Bequimão também será beneficiada com o programa ‘Mais Asfalto’, serão 5 km de vias asfaltadas e recuperadas, além do bloqueteamento nos bairros Estiva e Cidade Nova. 

Na área da educação importantes obras, como a transformação da escola Manuel Beckman em uma unidade de tempo integral e a reforma do colégio Aniceto Cantanhede.

A cidade será beneficiada ainda com a conclusão do prédio da delegacia, reforma da casa familiar rural, a construção do portal de entrada da cidade e uma unidade do restaurante popular,  que irá atender não só a população de Bequimão  como todos aqueles que passarão pela cidade após a conclusão da ponte sobre o Rio Pericumã.

Serão diversas ações, fruto da parceria entre o prefeito João Martins, o deputado Zé Inácio e o governador Flávio Dino, que vão beneficiar a população bequimoense.

“Enquanto deputado estadual e filho da terra, é sempre uma grande satisfação poder contribuir na construção de uma Bequimão cada vez melhor. Aproveito para parabenizar o prefeito João Martins, o ex-prefeito Zé Martins e o vice Magal que têm sido incansáveis nessa luta e o governador Flávio Dino, que sempre tem ouvido e atendido às nossas solicitações.”

2

No PDT, Inácio Melo terá dois senadores em seu palanque

Empresário e consultor, marido da senadora Eliziane Gama filiou-se ao partido do pré-candidato a governador Weverton Rocha e já se articula no interior do estado como um dos principais pré-candidatos a deputado estadual

 

Inácio Melo é uma das forças eleitorais do PDT, com a presença de dois senadores em seu projeto para chegar à Assembleia Legislativa

O empresário Inácio Melo filiou-se ao PDT e já trabalha para consolidar-se como uma das forças na eleição para a  Assembleia legislativa.

E entra na disputa com o peso inicial de ter dois senadores em seu palanque: sua esposa, Eliziane Gama (Cidadania), e o pré-candidato a governador Weverton Rocha (PDT).

Com forte articulação no interior desde o início de 2021, Inácio Melo é uma das forças eleitorais na chapa do PDT, ao lado do presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho, e do vice-presidente da Assembleia Legislativa, Glalbert Cutrim.

Consultor empresarial e articulista, Inácio Melo entra na disputa pela vaga na Assembleia com a força adicional de dividir o palanque do principal candidato a governador na base do governo Flávio Dino (PSB).

O que deve ser fortalecido em alianças pontuais com candidatos deputado federal.

É aguardar e conferir…

1

Marcelo Tavares é unanimidade na Assembleia para vaga no TCE

Mesmo com os movimentos “tumultuosos”, vaga no Tribunal de Contas do Estado deve ser confirmada para o deputado estadual na eleição desta terça-feira, 31

 

Tavares tem forte articulação nos bastidores da Assembleia, o que garante a unanimidade dos deputados estaduais na escolha da vaga no TCE

Não é de hoje que a badalada vaga para o Tribunal de Contas do Estado (TCE) com a aposentadoria do conselheiro Raimundo Lago vem sendo alvo de “movimentos tumultuosos” especialmente nos bastidores do Ministério Público de Contas (MPC) e do próprio TCE.

Assim como ocorreu no meio político, com o deputado estadual e secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB) mexendo as pedras do xadrez há pelo menos dois anos, o burburinho nos corredores do TCE e do MPC fervilhavam também no mesmo período, claro, numa forma mais sorrateira, apenas com os interessados no “tumulto” buscando interpretações jurídicas, pareceres e outras decisões que pudessem mudar o rumo natural da indicação da vaga: a Assembleia Legislativa.

Por último, até o decreto que disciplina o processo propriamente, virou alvo de questionamento, embora seu teor seja o mesmo adotado pelo Congresso Nacional e demais estados da federação.

O principal movimento desse xadrez, no entanto, só foi feito mesmo por um interessado no cargo.

Enquanto nesses corredores, do TCE e MPC, advogados e técnicos se debruçavam no intento de criar interpretações para polemizar o processo, o deputado Marcelo Tavares pedia voto para os parlamentares.

Independente de qual decreto a Assembleia viesse a adotar, toda escolha seria com base na maior quantidade de votos a ser conquistada.

E pelo que se sabe, até agora, nenhum deputado declarou um voto sequer aos inscritos, com exceção de Tavares.

Que deve ser unanimidade na eleição que acontecerá nesta terça-feira, 31.