14

Qualificar é só o primeiro passo…

Se levado a efeito, o projeto lançado hoje pela governadora Roseana Sarney (PMDB) pode, sim, alavancar o desenvolvimento do Maranhão.

A qualificação de quase 30o mil trabalhadores coloca a mão-de-obra maranhense no ponto de competição com a de outros estados.

E serão 240 mil postos previstos para os próximos cinco anos.

Mas não basta capacitar. O governo precisa impor aos empreendimentos a prioridade na contratação de mão-de-obra local.

E este é o segundo passo.

Refinaria Premium, jazidas de petróleo e gás, extrativismo para celulose e papel, siderurgia, hidrelétricas e portos são alguns dos investimentos previstos para o estado – num total de R$ 100 bilhões.

Treinar a mão-de-obra é fundamental para envolver a classe trabalhadora maranhense no projeto de desenvolvimento econômico.

Mas garantir a empregabilidade deste contingente depende, também, de políticas públicas.

De qualquer forma, o programa “Maranhão Profissional” é um passo nunca dado.

Que pode, de fato, mudar a realidade maranhense…