0

Enfim o encontro de Duarte Júnior e Sebastião Madeira…

Após posicionamentos independentes do presidente do PSDB maranhense em relação ao governo Carlos Brandão, deputado federal procurou  partido e recebeu a declaração de apoio conjunta da federação tucana como Cidadania, comandado pelo secretário Eliel Gama

 

Duarte entre Eliel Gama, Sebastião Madeira e os novos aliados do Cidadania e do PSDB para a disputa pela Prefeitura de São Luís

O deputado federal Duarte Júnior (PSB) finalmente conquistou o apoio do chefe da Casa Civil, Sebastião Madeira, presidente regional do PSDB.

Madeira vinha tendo posições claramente independentes em relação ao posicionamento do governo Carlos Brandão – cuja base já havia declarado apoio a Duarte – e dizia que jamais tinha sido procurado pelo candidato socialista.

Nesta quinta-feira, 8, um encontro entre Madeira e Duarte, acompanhado também pelo presidente do Cidadania, Eliel Gama, selou o apoio da federação dos dois partido ao candidato do PSB.

Além de madeira e Eliel, o encontro reuniu outras lideranças do PSDB e do Cidadania.

Todos seguirão com Duarte Júnior…

0

Felipe Camarão é o candidato natural de Brandão em 2026, diz Madeira…

Dando continuidade ao momento de fortes declarações públicas sobre o poder no Maranhão, chefe da Casa Civil do Governo do Estado apontou os caminhos do seu grupo político em 2026, disse que o governador deve mesmo disputar uma das vagas ao Senado, mas preferiu não cravar nome para a segunda vaga de senador; tudo isso em entrevista à rádio Difusora News

 

Madeira e os jornalistas da Difusora News: recados para todos os atuais personagens da política maranhense

Análise da Notícia

O chefe da Casa Civil do governo Carlos Brandão (PSB), Sebastião Madeira (PSDB), está impossível neste início de ano eleitoral; após dar recados diretos ao candidato do Palácio dos Leões a prefeito Duarte Júnior (PSB), e de fechar portas para outros nomes em 2024, ele agora traça prognósticos também para 2026.

Em entrevista ao programa Expediente Final, da rádio Difusora News, Madeira deixou claro que o entendimento do seu grupo político, liderado por Brandão, é de ter o atual vice-governador Felipe Camarão (PT) como candidato natural ao governo.

É um cara absolutamente correto, leal, preparado. Não tem razão nenhuma para que isso não aconteça”, disse; neste cenário, o chefe da Casa Civil estabelece que o atual governador tenha uma das duas vagas em disputa para o Senado.

 

Não só acredito como defendo que ele (Brandão) vá ocupar a cadeira dele do Senado. Passe oito anos. É novo, se um dia quiser voltar a ser governador, aí é avaliação dele”, ponderou.

 

O chefe da Casa Civil diz não ver sentido algum em uma decisão diferente do governador para além dessa da chapa com Felipe Camarão; entende ele que qualquer outra especulação é expressão de desejo de quem torce pelo rompimento.

Aí o governador sai do grupo que lhe apoiou, sai de todo um conjunto, para poder fazer um enfrentamento absolutamente inócuo e desnecessário?”, perguntou Madeira.

 

Sebastião Madeira só não quis fechar questão antecipada em torno da segunda vaga de candidato a senador na chapa de 2026, que tem como interessados os atuais ocupantes do mandato Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PSD), o ministro dos Esportes André Fufuca (PP), e o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB).

Se fosse pra defender, eu defendia eu mesmo”, brincou.

0

Sebastião Madeira fecha portas no PSDB…

Presidente regional do partido em São Luís diz que não dará legenda a nenhum opositor ao governo Carlos Brandão (PSB), mas também não declara apoio – pelo menos por enquanto – ao candidato do Palácio dos Leões, o deputado federal socialista Duarte Júnior, admitindo que conversa com outras forças políticas

 

A aliança com o governador Brandão, segundo Madeira, não obriga apoio automático do PSDB a Duarte Júnior

O chefe da Casa Civil do governo Carlos Brandão, Sebastião Madeira, voltou a comentar a participação do partido que comanda no estado, o PSDB, nas eleições municipais de outubro; apesar de estar na base do governo, Madeira diz que “não pode ser automático” o apoio dos tucanos à candidatura do deputado federal Duarte Júnior (PSB).

É uma opção, mas não é automático”, afirmou o ex-prefeito, que diz estar aberto a conversas com outros grupos.

Sebastião Madeira só tem certeza de uma coisa: o PSDB não dará legenda a ninguém que faça o mínimo de oposição ao governo Brandão ou ao seu grupo.

Até novembro, o PSDB tinha como pré-candidato em São Luís o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Victor, que desistiu da disputa; desde então, os tucanos aguardam maior claridade na formação das candidaturas.

Pelo menos três pré-candidatos ainda perambulam em busca de partido em São Luís: os deputados estaduais Yglésio Moyses (ainda no PSB) e Wellintgton do Curso (sem partido), além do ex-prefeito Edivaldo Júnior (sem partido).

Mas a esses, Madeira não demonstra o menor interesse em ceder a legenda.

Detalhe: onde o PSDB for, o Cidadania vai ter que ir atrás…

0

Sebastião Madeira é eleito membro efetivo da executiva nacional do PSDB…

Convenção nacional do partido realizada nesta quinta-feira, 30, elegeu o ex-governador de Goiás Marconi Perillo para presidência do partido, que vinha sendo conduzido pelo governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; no Maranhão diretórios continuam como estão

 

Sebastião Madeira com a delegação maranhense na 16ª Convenção Nacional do PSDB, em Brasília

 

O chefe da Casa Civil do governo Carlos Brandão (PSB), Sebastião Madeira, ascendeu na escala de poder no PSDB, ao ser eleito nesta quinta-feira, 30, membro efetivo da executiva nacional do partido.

Madeira liderou a delegação tucana que foi à convenção, acompanhada também do presidente regional do Cidadania, Eliel Gama; o Cidadania está federalizado com o PSDB até as eleições de 2026.

– Tive a honra de ser eleito membro da Executiva Nacional do PSDB, partido que se confunde com a minha história política – destacou Madeira.

O presidente tucano no Maranhão com o presidente nacional Marconi Perillo, o prefeito Lúcio e Regiane, do PSDB-Mulher

Com ele, além de Eliel,  estiveram presentes em Brasília o secretário estadual de Meio Ambiente, Pedro Chagas, o secretário-adjunto de Assuntos Municipais, Ribamar Soares, o prefeito de Itinga, Lúcio, e a presidente do PSDSB-Mulher no Maranhão, Regiane.

No Maranhão, segundo Madeira, o PSDB permanecerá com o diretório estadual e seus diretórios municipais; o objetivo é fortalecer o partido nas eleições municipais em todas as cidades.

E se preparar para as eleições de 2026, quando o governador  gaúcho Eduardo Leite deve disputar a presidência da República…

0

Madeira ganha destaque nacional por relação do PSDB com Brandão…

Revista IstoÉ traz ampla reportagem intitulada “Oposição adere a Lula” e lista o chefe da Casa Civil do Governo do Estado como um dos articuladores das relações tucanas mais amplas no pós-eleição de 2022, com vista a alianças na esquerda em 2024 e 2026

 

Reportagem da revista IstoÉ que relaciona o apoio do PSDB maranhense ao governo Brandão com a aproximação do PSDB nacional ao governo Lula

O chefe da Casa Civil do governo Carlos Brandão, Sebastião Madeira, é um dos personagens da reportagem “Oposição adere a Lula”, da revista IstoÉ que começou a circular no fim de semana; a revista destaca o presidente tucano como articulador do PSDB lulista.

– No Maranhão, o presidente do PSDB no estado, Sebastião Madeira integra governo do aliado de Dino – diz a revista, em legenda de foto do chefe da Casa Civil maranhense.

A visibilidade nacional dada por Madeira ao PSDB maranhense ocorre após longo período de definhamento do partido, quando dirigida por outros personagens da política maranhense.

Ao blog Marco Aurélio d’Eça, o presidente tucano disse que nas eleições de 2024 provavelmente o partido “tende a se alinhar com a esquerda”.

– Em 2026, Madeira provavelmente deverá apoiar o nome indicado pelo grupo do governador Carlos Brandão (PSB), que, se não for do PT, será de um partido aliado do governo – afirmou a revista.

A reportagem da IstoÉ elenca outros estados do Brasil em que os tucanos estão mais próximos de Lula, do PT e da esquerda.

0

Madeira aguarda retorno de Brandão para definir rumos do PSDB…

Presidente regional do partido e chefe da Casa Civil do Governo do Estado diz que ainda precisa sentar com o governador e com o próprio vereador Paulo Victor para entender o que ele espera da legenda agora, depois que deixou de ser candidato a prefeito

 

Paulo Victor e Sebastião Madeira vão sentar com Brandão antes de definir os novos rumos do PSDB em São Luís

O presidente regional do PSDB Sebastião Madeira disse ao blog Marco Aurélio d’Eça, nesta quinta-feira, 5, que vai aguardar o retorno do governador Carlos Brandão (PSB), que está na Europa, para discutir o futuro do partido.

O PSDB estava se preparando para concorrer novamente à Prefeitura de São Luís, mas viu seu candidato, o presidente da Câmara Municipal Paulo Victor, anunciar na segunda-feira, 2, a saída da disputa. Além de Brandão, Madeira quer conversar também com o próprio Paulo Victor.

– Estamos aguardando o retorno do governador e pretendemos sentar com ele e com o Paulo Victor, para que o Paulo nos diga que caminho ele pretende seguir agora dentro do PSDB – disse Madeira.

Além de pré-candidato a prefeito, Paulo Victor também é o presidente municipal do PSDB em São Luís; nesta condição, tem responsabilidades com relação às eleições de 2024,quando deve concorrer à reeleição de vereador.

Madeira diz que não tem contato com nenhum outro pré-candidato e que só pretende reiniciar conversas sobre os caminhos do partido em São Luís após a conversa com Brandão.

– A única certeza é que seguiremos integrados à base do governo Brandão – disse o histórico tucano…

0

Com Paulo Victor, Madeira aposta em fortalecimento do PSDB…

Presidente da Câmara Municipal é o candidato da legenda em São Luís, com apoio de diversos vereadores, que devem construir a maior bancada na Casa e uma das mais fortes chapas para a disputa de 2024

 

Madeira é o principal avalista do vereador Paulo Victor no governo Carlos Brandão, onde é chefe da casa Civil

Presidente do PSDB no Maranhão e chefe da Casa Civil do governo Carlos Brandão, o ex-prefeito de Imperatriz e ex-deputado federal Sebastião Madeira é hoje o principal articulador político do Palácio dos Leões em São Luís.

Madeira aposta suas fichas na candidatura do presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Victor, e no fortalecimento da bancada tucana, com montagem de uma forte chapa de candidatos proporcionais nas eleições de 2024.

– O Paulo Victor está trazendo vários vereadores, várias lideranças – diz Madeira, que avaliza a candidatura do vereador a prefeito de São Luís.

Federalizado com o Cidadania, o PSDB é hoje um dos principais partidos da base do governo Carlos Brandão (PSB) e, ao lado do MDB, deve ser fortalecido nos próximos meses também com deputados estaduais.

E terá fundamental importância não apenas em 2024, mas, principalmente, em 2026…

1

O poder agregador de Carlos Brandão

Após oito anos de um governo segregador e excludente – que levou muitos a uma espécie de exílio do Palácio dos Leões e até do Maranhão – atual mandatário maranhense consegue unir correntes políticas adversárias antes inimaginavelmente juntas em vários municípios

 

Brandão sorri ao lado de Ildon Marques e Madeira, com a presença também de Rodrigo Brasmar, nome forte para a sucessão em Imperatriz

A imagem que ilustra este post está na página do colunista Felipe Klamt no Instagram; e ela já é um símbolo do atual momento político do Maranhão.

Na foto aparecem os ex-prefeitos de Imperatriz Ildon Marques e Sebastião Madeira – adversários figadais no município – além do ex-candidato a vice-prefeito Rodrigo Brasmar, nome forte na sucessão municipal de Imperatriz em 2024.

Brandão recebeu os imperatrizenses no Palácio dos Leões, acompanhado da presidente da Assembleia Legislativa, Iracema Vale (PSB), uma das principais aliadas no processo de unificação da política.

A característica agregadora de Brandão – totalmente diferente do perfil segregacionista do ex-governador  Flávio Dino – já vinha sendo usada na campanha eleitoral, mesmo com críticas de setores da imprensa, incluindo o blog Marco Aurélio d’Eça. (Relembre aqui e aqui)

Característica que vem sendo posta em prática mais incisivamente após suas posse.

E se é para o bem do Maranhão, que assim seja…

Texto alterado às 11h do dia 25/02/2023 para correção de informação

2

Brandão demite aliados de Flávio e Jerry em Imperatriz e militância culpa Madeira

Crise nos bastidores do governo-tampão no segundo maior colégio eleitoral do estado se dá pela histórica relação de guerra dos partidos do campo progressista com o ex-prefeito da cidade, tucano que hoje comanda a Casa Civil

 

Madeira é apontado como responsável pelo corte nas posições de Adonilson (sentado à direita do ex-prefeito), aliado de Márcio Jerry

A demissão de gente ligada ao ex-governador Flávio Dino (PSB), ao deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), ao PT e outros partidos do campo progressista, tem gerado uma nova crise nos bastidores do governo-tampão de Carlos Brandão (PSB).

Os cortes nas estruturas do estado na região tocantina são apontados como uma ação do chefe da Casa Civil, Sebastião Madeira (PSDB), que sempre sofreu oposição do PT, do PCdoB e do PSB em Imperatriz.

Ex-prefeito da cidade, Madeira é hoje o chefe da Casa Civil do governo Brandão, responsável pelo comando da máquina do estado.

Os cortes teriam atingido diretamente posições do professor Adonilson Lima (PCdoB), ligado diretamente a Márcio Jerry; outros cortes atingiram outros membros do PCdoB e do PT.

As demissões promovidas pelo governo Brandão estão ocorrendo também em diversos municípios, o que acaba sendo usado por adversários locais e criando clima de instabilidade política no Palácio dos Leões.

Brandão tenta se livrar da imagem de “poste” de Flávio Dino, nomeando homens de confiança no governo; mas acaba por chamar gente da antiga elite política tradicional, o que gera insatisfação nos setores do campo progressista.

E ele só tem mais 70 dias para ajustar sua gestão antes da campanha…

3

“O povo contra as elites tradicionais”, diz Weverton, sobre eleições de outubro

Ao falar a membros do PT de todo o Maranhão, em evento na quarta-feira, 20, pré-candidato do PDT ao governo destacou que as fotos de encontros dos seus principais adversários mostram que as velhas práticas políticas estão de volta ao estado

 

A classe trabalhadora, os movimentos sociais, sindicatos e representações do campo, da cidade e dos povos negros e indígenas estão ao lado de Weverton contra as elites tradicionais maranhenses

O senador Weverton Rocha (PDT) definiu, na quarta-feira, 20, em encontro com petistas maranhenses, o tom de como será as eleições de outubro, em que a população estará claramente contra a imposição das elites tradicionais maranhenses.

– Antigas elites políticas estão de volta. Basta ver as fotos de quem está comandando o governo, que já nasce fracassado pelas velhas práticas – afirmou Weverton.

Embora não tenha citado nomes, o senador se referia ao governador-tampão Carlos Brandão, que trouxe de volta ao poder figuras já consideradas superadas na política maranhense, como o ex-governador José Reinaldo Tavares, os ex-deputados Anderson Lago, Marcone Farias, Nan Souza, os ex-prefeitos de São José de Ribamar, Luiz Fernando Silva, e de Imperatriz, Sebastião Madeira, além de diversos remanescentes do antigo Grupo Sarney.

Aos petistas e convidados de outros partidos do campo progressista presentes ao encontro do PT, Weverton destacou que essa relação “povo contra elite” fica clara quando se vê sua base de apoio, formada, sobretudo, por segmentos dos trabalhadores, movimentos sociais, sindicais e do campo.

– É a luta do povo contra as elites; e não é apenas uma luta de classes, mas de gerações – afirmou o senador.

A imagem acima mostra a cara do governo-tampão de Carlos Brandão, com a volta de velhas práticas políticas da elite tradicional maranhense, agora encastelada no Palácio dos Leões

Até mesmo o PT, que organizou o encontro com Weverton, mostra-se dividido socialmente nestas eleições.

Do lado de Brandão está a elite do partido, dirigentes com altos caros no Palácio dos Leões para si e para familiares; já com Weverton, estão o que ele chama de petistas-raiz, aqueles da base partidária, que atuam diretamente nas ruas e na luta da classe trabalhadora, no campo, na cidade, nas comunidades quilombolas e terras indígenas em todo o Maranhão.

E a disputa “povo X elite tradicional” se vê também na própria imprensa.

Uma parte da mídia, envelhecida, defende velhas práticas e tenta dar suporte aos antigos grupo que dominaram o governo-tampão; do outro lado, está a parte mais progressista da mídia, que sempre atuou em defesa da sociedade e da inclusão social, tanto nos governos Sarney, quanto Jackson, José Reinaldo ou mesmo Flávio Dino.

Para Weverton, essa união popular e progressista fará a diferença na disputa contra as famílias e grupos tradicionais que voltaram ao poder com Brandão.

Numa batalha de classes e de gerações…