1

De como Fábio Macedo mudou o eixo de sua vida e valorizou seu mandato

Deputado estadual saiu de um ciclo de alcoolismo e depressão – que o expôs publicamente em situações vexatórias – e transformou o problema em uma causa que está movimentando toda a sociedade

 

FÁBIO MACÊDO EM AÇÃO NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA; respeito pelo mandato popular e honra em causas nobres

Até o início da atual legislatura, o deputado estadual Fábio Macêdo (PDT) era um dos vários filhos de papai que ganharam mandato pela força do poder econômico da família.

E gerava fatos notórios – não necessariamente bons – mais fora do que dentro da Assembleia Legislativa.

Tudo começou a mudar em março, quando o parlamentar se envolveu em uma confusão em um bar de Teresina (PI).

Criticado duramente – inclusive pelo blog Marco Aurélio D’Eça – Macêdo teve a coragem de assumir o alcoolismo, declarou-se doente e saiu em busca de tratamento.

E a partir de então mudou o eixo de sua vida, melhorando o próprio mandato parlamentar.

Desde então, as notícias relacionadas ao deputado – incluindo as deste blog – são todas positivas, nobres, honradas. (Relembre aqui, aqui, aqui, aqui e também aqui)

EM AÇÃO PÚBLICA EM DEFESA DE DOENTES DE DEPRESSÃO, CONTRA O ALCOOLISMO e na luta por melhores condições de vida ao maranhense

Fábio Macedo é hoje um dos parlamentares mais ativos da Assembleia e assumiu uma luta pública contra a depressão, em alerta contra o alcoolismo e está na linha de frente do combate ao suicídio.

Tanto que suas ações já ganharam eco na Câmara dos Deputados e no Senado Federal. (Releia aqui)

Fábio Macedo é hoje na Assembleia o exemplo vivo de que qualquer um pode mudar e melhorar sua vida.

Influenciando também – e para melhor – a vida de outros.

É simples assim…

1

Roda de debates marca comemoração do Dia Estadual de Combate à Depressão

Um grande e diversificado público participou, na noite desta sexta-feira (13), no Espaço Renascença, da roda de debates “Dialogando sobre a Depressão”, no bairro Renascença II. O evento foi promovido pelo deputado Fábio Macedo (PDT), autor da Lei 11.079, que instituiu o dia 13 de setembro como o Dia Estadual de Combate à Depressão, e integra a programação do chamado Setembro Amarelo, campanha brasileira de prevenção ao suicídio.

“Dia 13 de setembro, Dia Estadual de Combate à Depressão, é uma data destinada para a discussão sobre essa doença, as circunstâncias em que ela acontece e as formas de tratamento, além de conscientizar e sensibilizar a população sobre o assunto. O Maranhão é o pioneiro em instituir um dia estadual de combate à depressão. E, brevemente, teremos também essa data como o Dia Nacional de Combate à Depressão. Hoje vamos conversar e buscar superar o preconceito que existe sobre essa doença”, esclareceu o deputado Fábio Macedo.

Participaram do evento, dentre outras autoridades, os deputados Glalbert Cutrim (PDT), Wellington do Curso (PSDB), Roberto Costa (MDB), Cleide Coutinho (PDT), Andreia Rezende (DEM), Mical Damasceno (PTB), o presidente da Câmara de Vereadores de São Luís, Osmar Filho (PDT), o deputado federal Gil Cutrim (PDT) e os secretários de Estado de Articulação Política e Comunicação, Rodrigo Lago, e o Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares.

Coube ao jornalista e ex-apresentador do programa Bem Estar, da Rede Globo, Fernando Rocha, mediar a roda de debates “Dialogando sobre à Depressão” que contou com a participação da ex-BB Fany Pacheco, do cantor Tony Guerra, da psicóloga Sandra Ory, do psiquiatra Gilberto Alves e das influenciadoras digitais David Brasil e Thaynara OG e do deputado Fábio Macedo.

A banda do cantor maranhense Roberto de Carvalho se apresentou abrindo o evento e fazendo o intervalo entre os blocos de debates. Inicialmente, Fernando Rocha deu testemunho de que já foi vítima da depressão e de como enfrentou esse momento de sua vida.

Desmitificando a depressão

“A depressão é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o mal do século. É uma doença silenciosa que não tem raça, não tem cor, não tem talão de cheque, não tem estatura. Essa doença atinge 6% da população do planeta terra. São quase 400 milhões de habitantes que sofrem com essa doença. Ela tira os dias saudáveis de milhões de brasileiros, afastando-os de sua vida social. Para combatê-la temos que compreendê-la e desmitificá-la. Por isto estamos todos aqui”, afirmou Fernando Rocha.

Em seguida Fany Pacheco e Tony Guerra relataram as circunstâncias nas quais foram vitimados pela depressão e como enfrentaram a anomalia. “Ela me acometeu num momento de luto familiar, quando perdi minha mãe. Isolei-me de tudo e de todos. Pensei muitas vezes em me suicidar. O suicídio é consequência natural da depressão. A depressão é uma doença como qualquer outra. Nossa cultura tem uma mania de estigmatizar as doenças da mente”, revelou Fany.

‘A depressão veio como um terremoto na minha vida. Quando tive depressão, o preconceito era maior do que é hoje. Na época, diziam que quem tomava remédio tarja preta era maluco, doido. Superei a depressão consultando com psicólogos e psiquiatras. O depressivo tem que procurar tratamento”, relatou Tony Guerra.

“A depressão, além de mal do século, é uma consequência do mal do nosso século. Uma consequência de um estilo de vida extremamente estressante e de um nível de competitividade absurdo, que tornam as relações frágeis e superficiais”, frisou a psicóloga Sandra Ory. “A fadiga, a lentidão do pensamento, a irritabilidade e a diminuição da libido são sintomas comuns do depressivo. A pessoa que apresentar esses sintomas deve procurar, imediatamente, um médico e não necessariamente um psiquiatra”, esclareceu o psiquiatra Gilberto Alves.

“Graças a Deus não tive depressão. Conheço pessoas depressivas e, por isso, sei que não é “frescura” ou “falta do que fazer” como muita gente diz”, afirmou David Brasil. “Estou muito feliz por estar aqui nesse bate papo. Nunca cheguei a entrar em depressão, mas cheguei bem perto. Mas sei o quanto essa doença infelicita as pessoas. Qualquer pessoas pode ser vítima dessa doença. Por isto temos que nos unir para combatê-la. Esse é um pequeno grande passo no seu enfrentamento”, declarou Thaynara OG.

O deputado Fábio Macedo relatou sua experiência com a doença. “Em 2018 entrei num quadro depressivo. Relutei muito em procurar um médico, pois temia o preconceito das pessoas. Esse é um grande entrave para o enfrentamento dessa doença. É preciso vencer esse preconceito”, assinalou.

Avaliação

Para Elise Martins Israel, acadêmica de Psicologia da Faculdade Estácio, a instituição do Dia Estadual de Combate à Depressão é um grande avanço. “Esse evento deu uma grande contribuição para quebrar as resistências da sociedade no enfrentamento da depressão. A partir de hoje, acho que a depressão passa a ser vista de outra forma. Parabéns ao deputado Fábio Macedo e a Assembleia pela aprovação da lei”, complementou.

Para a jovem Bruna Maria Gomes da Silva, foi muito interessante a forma como se tratou o problema da depressão. “O formato de roda de debates com depoimentos de quem já vivenciou e de quem trata a depressão enriqueceu muito nosso conhecimento”, frisou.

“Agradeço a todos que participaram dessa roda de debates, principalmente a esse grande público. Muito obrigado de coração a todos os nossos debatedores que abrilhantaram esse evento. No próximo ano, vamos fazer um evento maior ainda. Acho que cumprimos com o objetivo de esclarecer o que é a doença chamada depressão e com enfrentá-la”, avaliou Fábio Macedo.

0

Fábio Macedo leva conscientização sobre a depressão para a Feirinha São Luís

Levando a mensagem do cuidado e da valorização da vida, o deputado estadual Fábio Macedo, esteve neste domingo (01), na Feirinha Cultural da Praça Benedito Leite para dialogar com o público presente sobre a depressão e como essa doença tem afetado às famílias maranhenses.

Durante a visita, o parlamentar pedetista, que estava acompanhado do secretário da Secid, Rubens Pereira Junior e também do deputado estadual Duarte Júnior, reuniu uma equipe para levar informações sobre os sintomas e tratamentos da depressão, através de performances artísticas e distribuição de folhetos e balões. Na ocasião, também divulgou o evento, “Cuidando de Vidas”, que marca Dia Estadual de Combate à Depressão.

“Com alegria, leveza e simplicidade, levamos para Feirinha da Praça Benedito Leite uma mensagem de conscientização sobre a depressão e a valorização da vida. Nossa população merece ser cuidada, o bem estar social, mental e físico são garantias constitucionais e é isso que garantimos com a lei que cria o Programa de Auxílio Psicoterápico à pessoa com depressão e também com o Dia Estadual de Combate à Depressão em 13 de setembro”, disse Fábio Macedo.

Cuidando de Vidas

Como parte das ações do Dia Estadual de Combate à Depressão, acontece no dia 13 de setembro às 20h no Espaço Renascença,  o “Cuidando de Vidas”. Através de roda de conversas com histórias de vida e superação, o evento tem a proposta de dialogar com o público sobre a depressão e como ela nos afeta. 

Os ingressos  já estão disponíveis na Bilheteria Digital do Rio Poty hotel, Shopping da Ilha e Rio Anil Shopping. Para adquiri-los basta levar um pacote de leite que será doado para instituições que cuidam da saúde mental dos maranhenses!

0

Congresso encampa campanha de Fábio Macedo contra depressão

Deputado maranhense conseguiu garantias do Senado e da Câmara Federal na aprovação de projeto que estabelece o dia 13 de setembro como Dia Nacional de Combate à Depressão

 

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT), esteve nesta terça-feira (27), em Brasília defendendo a bandeira de combate à depressão no Congresso Nacional. Durante a visita, o parlamentar pedetista foi recebido pelo presidente do senado, Davi Alcolumbre e pelo presidente da Câmara de deputados, Rodrigo Maia, onde apresentou a lei de sua autoria que estabelece o Dia Estadual de Combate à depressão no Maranhão.

Na ocasião, o pedetista entregou um projeto que estabelece o dia 13 de setembro como Dia Nacional de Combate à Depressão ao deputado federal Gil Cutrim(PDT), que dará entrada na Câmara federal para apreciação e aprovação.

“A nossa campanha de Combate à Depressão ganhou projeção nacional. Na última terça-feira estive reunido com o Davi Alcolumbre junto com os senadores maranhenses Weverton e Eliziane Gama e também com o Rodrigo Maia, levando a nossa bandeira pela depressão e buscando esse apoio para que o dia 13 de setembro seja também estabelecido como Dia Nacional de Combate desta doença, que tem atingido grande parte dos brasileiros. O deputado Gil Cutrim vai apresentar o nosso projeto na Câmara federal para que isso se torne realidade, com o apoio da deputada federal Tabata Amaral. Hoje saio feliz, porque tanto o presidente do senado, quanto da Câmara de deputados manifestaram apoio irrestrito ao nosso projeto”, disse Fábio.

O Presidente do Senado, Davi Alcolumbre destacou o pioneirismo do projeto. “O Maranhão dá exemplo para o Brasil, aprovando em sua Assembleia Legislativa uma lei estadual, fazendo menção a esta doença que tem vitimado às famílias brasileiras, inclusive levando muitos a tirarem a própria vida. Como presidente do Senado e do Congresso Nacional manifesto meu apoio irrestrito a essa tese que é de grande importância para o país”, afirmou.

Já Rodrigo Maia, presidente da Câmara de deputados chamou atenção para o papel do parlamento diante da depressão.

“A iniciativa do deputado no âmbito estadual é muito boa e agora vai será apresentada aqui no Congresso pelo deputado Gil Cutrim e tenho certeza que tramitará rápido e será aprovada nesta Casa. É uma temática que passou a ser um dos grandes problemas da família brasileira e cabe ao parlamento vocalizar e dar clareza ao assunto para que a população possa entender e assim conseguirmos reduzir os casos de depressão”, disse.

Presentes na visita ao Congresso Nacional, os senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama falaram sobre a importância do projeto e ainda elogiaram atuação de Macedo.

É um debate fundamental para este século, na verdade é um enfrentamento que todos deviam fazer e o Maranhão é pioneiro ao termos um dia especial para a reflexão e da criação de novos marcos regulatórios. O deputado Fábio Macedo e toda Assembleia Legislativa do Maranhão estão de parabéns por uma iniciativa tão importante para as famílias brasileiras”, afirmou Eliziane.

“Tenho me orgulhado muito da atuação do deputado Fábio, que é de luta, superação e acima de tudo humildade. Fábio é um parlamentar que tem enfrentado de perto essa temática, levando essa bandeira e dialogando com as famílias”, disse Weverton.

0

Fábio Macedo destaca realização do Dia Estadual de Combate à Depressão

O deputado Fábio Macedo (PDT) destacou, na sessão desta segunda-feira (19) da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), a realização do Dia Estadual de Combate à Depressão, em 13 de setembro deste ano. O parlamentar é o autor desta lei e de outra que criou o Programa de Auxílio a Pessoas com Depressão no âmbito da Rede Pública Estadual de Saúde.

O presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto (PCdoB), fez uma  intervenção para elogiar a iniciativa e enaltecer a importância da criação do Dia de Combate à Depressão.

“Realmente, é um tema muito presente, certamente; todas as famílias enfrentam o problema da depressão, que é, como já dizem os especialistas, “o Mal do Século”. É realmente um tema que convém o envolvimento e a participação de todos nós”, assegurou o presidente da Casa.

Em Plenário, Fábio Macedo distribuiu aos colegas parlamentares o kit “Combatendo a Depressão – Cuidando de Vidas” contendo uma camisa com o logo da campanha e um impresso com informações detalhadas sobre a doença e outros assuntos. O deputado disse que vai fornecer ainda para a imprensa a programação e a localização do evento.

“O projeto foi sancionado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e o Maranhão, agora, passa a ser o único Estado do Brasil a possuir o Dia do Combate à Depressão. Algo pioneiro, algo que a gente deve se orgulhar muito de estar acordando para esta doença que, infelizmente, vem se alastrando muito”, contou.

O parlamentar pediu e foi atendido para que o presidente suspendesse a sessão, momentaneamente, para fazer a entrega do kit e registros fotográficos.

Macedo fez agradecimento ao governador Flávio Dino, por haver sancionado as leis, e aos colegas de Plenário pela aprovação.

“Além do Dia do Combate à Depressão, esta Casa também votou, por unanimidade, e foi sancionado pelo governador, o auxílio às pessoas com depressão. Todos sabem que um tratamento de depressão não é barato e não depende só de uma sessão. São várias sessões, e agora também o Maranhão passa a ter agora esse serviço nos hospitais da rede pública. Parabéns a todos os deputados que votaram, por unanimidade. E agora, quem tem esse problema vai poder contar com o tratamento necessário”, afirmou.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 300 milhões de pessoas sofrem com a depressão, segunda doença que mais cresce.

1

Fábio Macedo apresenta projeto de Lei que prevê a criação de Programa de Auxílio Psicológico para pessoas com depressão

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT), apresentou nesta segunda-feira(03),  na tribuna da Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei que prevê a criação de um Programa de Auxílio Psicológico para pessoas com depressão no âmbito do Estado.

O projeto tem o objetivo de desenvolver uma rede de serviços de atendimento aos usuários que seja plural, com diferentes abordagens terapêuticas, com atendimentos em hospitais de referência em saúde mental do Estado, Centros de Atenção Psicossocial  e enfermarias especializadas, assim como incentivar outras ações de prevenção e incentivo educacional de combate à depressão.

“Como bem sabemos, a depressão é uma doença silenciosa que vem avançando cada vez mais e hoje já atinge quase 6% da população brasileira. Eu mesmo já fui vítima dessa doença e sei como um atendimento de qualidade é crucial para a vida de quem sofre com isso. No dever de representar o povo maranhense, acredito que todo o cidadão tem direito a  um tratamento adequado de saúde e isso inclui a saúde mental. Precisamos cuidar e amar uns aos outros, quantos ao nosso redor têm perdido o brilho, a alegria e desistido de viver? Como dizem os especialistas, a depressão será o mal deste século, precisamos empenhar os nossos esforços, no sentido de não permitir que este mal se alastre e dizime cada vez mais vidas”, disse o parlamentar.

Fábio ainda lembrou como a doença tem afetado cada vez mais os jovens e tem atingido especialmente crianças e adolescentes, que tem recorrido a automutilações e até suicido.

“Precisamos proteger, saber como identificar e tratar adequadamente as nossas crianças e adolescentes da depressão. Tenho filhos em idade escolar e todos os dias me assusto com relatos de depressão entre esse público”. 

Luta contra a depressão

Durante a apresentação do Projeto de Lei, Fábio Macedo ainda relatou a sua luta pessoal contra a depressão e como vem encarando a doença.

“Infelizmente a depressão tem me acompanhado a algum tempo. Assim como outras vítimas dessa doença, confesso que tinha vergonha de procurar ajuda, achava que auxílio psicológico era coisa de louco e isso me levou ao sofrimento e a dor. Uma pouco antes da campanha eu caí, são várias pressões e isso somado a uma cirurgia bariátrica, fez com que eu piorasse. Meus amigos, eu cheguei ao extremo, tive atitudes que envergonharam a mim e a toda minha família, mas hoje com a graça de Deus e um tratamento adequado, eu tenho lutado, não posso dizer que estou 100% curado mas estou no caminho certo, afirmou.

Na ocasião, o pedetista recebeu o apoio de vários colegas parlamentares, que o parabenizaram pelo Projeto e também pela coragem de expor a sua condição e o enfrentar a depressão. Pediram a parte as deputadas Mical Damasceno e Daniella Tema e os  deputados Zé Inácio, Wellington do Curso, Edivaldo Holanda e Rafael Leitoa.

Depressão

A Organização Mundial da Saúde estima que a depressão atinja cerca de 300 milhões de pessoas. São vidas silenciadas que apresentam baixo rendimento na escola, queda na produtividade no trabalho e recorrem ao vício, tentando a todo custo gritar por socorro. A doença figura como principal causa de incapacitação no mundo e com grande chance de se tornar a segunda maior carga de doença até 2030. 

O atendimento à depressão é apontado como desafio para a área da saúde pública. O plano de Ação Global de Saúde Mental 2013-2020 da OMS fortaleceu a concepção de que o atendimento à saúde mental deve ser feito em centros comunitários de atenção à saúde. 
Dessa forma, o atendimento à depressão é sustentado por um conjunto de políticas que possibilita construir modelo de atenção que visa ao atendimento integral do usuário.