5

Wellington faz festa para Josimar no interior…

Após informações de que o deputado federal negociava amortização de dívidas do deputado estadual tucano – em troca do apoio aos seus correligionários, incluindo São Luís – o ex-candidato a prefeito aparece em vários municípios na caravana do dono do PL

 

Um dos vídeos em que Wellington exalta Josimar, publicado no blog de Luís Pablo

O blog Marco Aurélio D’Eça publicou em duas oportunidades a informação de que o deputado federal Josimar de Maranhãozinho estava negociando uma espécie de “compra das dívidas” do deputado estadual Wellington do Curso (PSDB). (Relembre aqui e aqui)

Nem Josimar, nem o próprio Wellington desmentiram a informação; e esta semana, Wellington começou a aparecer em diversos comícios da caravana de Josimar no interior.

Nos discursos, o ex-candidato tucano a prefeito de São Luís exalta a força do dono do PL e fala de 2022, além de declarar-se a caminho do partido.

Nos próximos dias, é esperada a presença de Wellington em um evento de Duarte Júnior (Republicanos), candidato de Josimar em São Luís.

4

Dívidas fazem de Wellington vítima de assédio por apoio

Falido e com cobradores à porta, deputado estadual que teve a candidatura a prefeito negada pelo PSDB pode aproveitar a situação para tentar saldar parte dos seus débitos na praça, utilizando o cacife eleitoral que possui

 

Endividado, Wellington tenta usar o que sobrou do seu cacife eleitoral como mercadoria na campanha eleitoral

A candidatura do deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) a prefeito de São Luís era também uma tentativa sua de amortizar parte da dívidas que tem com agiota e financiadores de campanha.

Com a candidatura cassada pelo PSDB, ele passou a ser alvo de assédio aberto por causa do cacife eleitoral – algo em torno de 10% nas intenções de voto.

Segundo já publicou o blog Marco Aurélio D’Eça, Wellington deve algo em torno de R$ 4 milhões e já tem parte dos seus bens postos à venda para saldar dívidas. (Relembre aqui e aqui)

Um dos cheques do deputado estadual que circulam em m~ aso de agiotas no Maranhão: bens postos à venda

Para capitalizá-lo, ainda segundo apurou este blog, há quem esteja disposto a comprar seu apoio

O deputado federal Josimar de Maranhãozinho vem assediando o parlamentar pelo apoio aos eu candidato, Duarte Júnior (Republicanos).

Só ainda não há informações sobre o valor das negociação…

0

Duarte recupera força com apoio do grupo de Josimar

Candidato do Republicanos volta a ter tempo de televisão suficiente para marcar posição no primeiro turno; e ainda deve receber toda a estrutura que estava disponibilizada para a candidata Detinha, que desistiu

 

Duarte Júnior foi ao encontro de Detinha e Josimar para receber o apoio dos seus candidatos na disputa pela Prefeitura de São Luís

Após sofrer um revés no início de julho com a perda do PSL, o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) chega a setembro recuperando a força eleitoral na disputa pela Prefeitura de São Luís.

O apoio do grupo do deputado federal Josimar de Maranhãozinho – cuja candidata, Deputada Detinha, decidiu abandonar a disputa – dá ao candidato republicano o tempo suficiente para figurar na propaganda eleitoral e ainda pode garantir a estrutura que embala o projeto do deputado federal Josimar de Maranhãozinho.

Além do PL, Duarte recebe o Patriotas e o Avante, partidos do círculo de Josimar.

A aliança entre Detinha e Duarte passa também pelo acerto entre o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e o próprio Josimar para as eleições de 2022.

Tanto Brandão quanto Maranhãozinho pleiteiam o Governo do Estado.

E a aliança entre os dois pode sugerir um projeto conjunto entre os dois…

3

Wellington e Detinha seguem ameaçados de deixar eleição

Candidatos não têm a garantia consolidada dos seus partidos para concorrer à Prefeitura de São Luís, o que pode reduzir para 11 a lista de candidatos na capital maranhense; e os dois têm na campanha de Eduardo Braide o destino cobiçado por suas legendas

 

Wellington já foi descartado pelo PSDB; Detinha ainda se comporta como candidata do PL; mas ambos já são vistos como fora da disputa

Atualmente com 13 pré-candidatos, a corrida pela sucessão do prefeito Edivaldo Júnior pode ser reduzida a 11 nomes.

Dois deles – Wellington do Curso (PSDB) e Deputada Detinha (PL) – seguem realizando eventos de campanha, mas ainda não têm a garantia consolidada de seus partidos.

E os dois correm risco pelo mesmo motivo.

Tanto o PSDB, de Wellington, quanto o PL de Detinha querem aliança com o deputado federal Eduardo Braide (Podemos), que lidera todas as pesquisas.

No caso de Wellington, o senador Roberto Rocha, que controla o partido, já falou publicamente não uma, mas várias vezes, sobre o desejo de formar uma ampla coligação que ajude Braide a vencer em primeiro turno.

Controlador do PL – e também do Avante e do Patriotas – o deputado federal Josimar de Maranhãozinho, marido de Detinha, reafirma dia após dia a candidatura da mulher, mas negocia com outros candidatos nos bastidores desde que a lançou.

Todas as legendas e pré-candidatos envolvidos na disputa em São Luís já definiram datas das convenções.

Mas os partidos ligados a Wellington e Detinha seguem sem definição…

0

Rejeitado, Josimar terá que manter Detinha candidata

Dono do PL no Maranhão foi vetado pelo desafeto Aluisio Mendes na coligação de Eduardo Braide e não pretende fortalecer o projeto do vice-governador Carlos Brandão. Resultado: terá que manter a mulher na disputa por pressão dos candidatos a vereador

 

Articulação de Josimar não colou e Detinha terá que manter candidatura a prefeita, sob pressão de candidatos a vereador em sua chapa

O deputado federal Josimar de Maranhãozinho mais uma vez rodou, rodou e ficou no mesmo lugar com a candidatura da mulher, deputada Detinha (PL).

Desde o resultado da pesquisa Ibope, no início da semana, apresentando Detinha com insignificantes 2% – mesmo assim considerado alto pela fragilidade da candidata – o dono do PL tentou vender o partido a vários grupos.

Chegou a ser cogitado pelo vice-governador Carlos Brandão (PRB), mas entendeu que a coligação com Duarte Júnior fortaleceria um eventual adversário de 2022.

Também tentou se reaproximar do líder nas pesquisas, Eduardo Braide (Podemos), mas foi vetado pelo desafeto Aluisio Mendes (PSC), que ameaçou deixar a coligação se isso ocorresse. (Saiba mais aqui)

Sem saída, e pressionado pelos candidatos a vereador dos três partidos que controla no Maranhão – além do PL, ele manda no Patriotas e no Avante – a solução foi manter a mulher como candidata.

Pelo menos até as convenções…

0

“Não faz sentido Josimar fortalecer Brandão”, dizem aliados

Grupo do deputado federal dono do PL ainda mantém o discurso de candidatura de sua esposa, deputada Detinha, mas já admite possibilidade de aliança com Eduardo Braide, “pelos mesmos motivos que o vice-governador apoia Duarte Júnior”

 

Brandão quer a desistência de Detinha e o apoio do PL a Duarte Júnior, mas Josimar tem os mesmos interesses que ele para 2022

O vice-governador Carlos Brandão (PRB) corre risco de mais um revés em sua tentativa de viabilizar a campanha do seu candidato a prefeito, deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos).

Atraído por acenos do próprio presidente do PL, deputado federal Josimar de Maranhãozinho, Brandão tenta atrair o partido à coligação de Duarte.

Mas aliados de Josimar dizem não haver nenhum sentido na coligação.

– Josimar quer o mesmo que Brandão: ser candidato a governador em 2022. Neste aspecto, qual o sentido de o deputado fortalecer um adversário direto? – questionou um dos “articuladores” da campanha da deputada Detinha (PL).

Outros aliados do PL, como o vereador Beto Castro, que concorre à releição pelo Avante, insistem na manutenção da candidatura de Detinha.

– Acredito que ela vá ser candidata. Até agora não deram nenhum posicionamento contrário para nós – disse Beto Castro ao blog Marco Aurélio D’Eça.

Todos os aliados de Josimar, no entanto, admitem que, em caso de desistência o caminho natural é Eduardo Braide (Podemos), com quem o PL conversa desde 2019. 

Não está fácil, portanto, para o candidato do vice-governador…

2

Roberto Rocha volta a pressionar por desistência de Wellington…

Senador do PSDB teme que um eventual segundo turno em São Luís possa levar à derrota de Eduardo Braide, que vem apresentando pequena, mas constante queda nas pesquisas; projeto passaria por aliança também com o grupo do deputado Josimar de Maranhãozinho

 

Josimar de Maranhãozinho passou a ser fundamental para a eleição de Eduardo Braide, no entendimento de Roberto Rocha

O senador Roberto Rocha (PSDB) voltou a articular o projeto de tomada de poder estadual passando pelas eleições municipais de 2020.

Para o tucano, é fundamental garantir a eleição do deputado federal Eduardo Braide em primeiro turno, evitando uma batalha contra as máquinas do governo e da prefeitura em um eventual segundo turno.

Diante dos números do Ibope, que mostraram queda de Braide – ainda que inexpressiva – Rocha passou a atuar em duas frentes: a desistência de Wellington do Curso em São Luís e a reaproximação entre Braide e o também federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Os números do Ibope mostraram que há espaço para uma chapa alternativa na disputa interna que o grupo Flávio Dino (PCdoB) trava pelo governo em 2022, sobretudo se a vitória de Braide se consolidar.

Essa chapa teria Josimar de candidato a governador – com apoio de Braide – e com Roberto Rocha novamente de candidato a senador.

Rocha já chegou a cogitar a retirada da candidatura de Wellington do Curso, mas enfrentou resistência do deputado estadual; hoje, porém, o próprio Wellington já cogita deixar a disputa, desde que tenha garantido o apoio ao seu projeto eleitoral em 2022.

Antes resistente a uma renúncia em favor de Eduardo Braide, Wellington do Curso já estaria cogitando esta possibilidade nos bastidores

Diante da dificuldade de articulação do próprio Braide, Rocha quer também entrar no jogo para impedir que Josimar de Maranhãozinho alie-se ao vice-governador Carlos Brandão (PRB), o que fortaleceria a candidatura de Duarte Júnior (Republicanos).

E o fortalecimento de Duarte – aliado ao crescimento de Neto Evangelista (DEM) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB) – seria a garantia de um segundo turno.

Tudo o que Roberto Rocha quer evitar em São Luís…

4

Detinha encaminha aliança com Duarte Júnior…

Pesquisa Ibope encomendada pelo deputado federal Josimar de Maranhãozinho – marido da candidata – foi uma espécie de recado ao vice-governador Carlos Brandão: seu candidato tem força, mas tende a definhar sem a estrutura garantida pelo PL e com a forte ameaça de Neto Evangelista, que cresceu 4 pontos percentuais

 

Duarte Júnior busca tempo de propaganda no rádio e na TV; Josimar e Detinha oferecem estrutura política, mas com projeto para 2022, o que passa por Carlos Brandão

A pesquisa Ibope encomendada a peso de ouro pelo grupo do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), e divulgada nesta segunda-feira, 10, atingiu seu objetivo.

Além de encontrar a deputada estadual Detinha (PL) com 2% das intenções de voto, em meio a outros candidatos da base do governo Flávio Dino (PCdoB), o levantamento apresentou Duarte Júnior (Republicanos), candidato do vice-governador Carlos Brandão, isolado em segundo lugar, com 13%.

Mas mostrou que Neto Evangelista (DEM) vem crescendo exponencialmente, pesquisa após pesquisa, o que ameaça claramente o candidato de Brandão.

Além disso, Neto já garantiu a mais forte coligação, com o maior tempo de propaganda, enquanto o candidato do vice-governador está isolado em seu partido.

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, a pesquisa – que estava pronta desde o dia 5 de agosto – foi mostrada para o vice-governador ainda na semana passada, como uma espécie de recado.

Josimar sabe que Detinha tem poucas ou nenhuma chance de chegar ao segundo turno, mas precisava mostrar a força do PL em São Luís, o que foi exibida ao longo da semana, com imagens de comícios em vários bairros.

O projeto de Josimar é fechar aliança com Duarte Júnior com garantias também para 2022, em que sonha figurar em uma chapa  majoritária.

Os comícios realizados por Detinha semana passada – o que, aliás, é proibido – tiveram o objetivo de mostrar a força, não dela, mas do PL na capital maranhense

Ainda segundo apurou este blog, a aliança com Duarte garantiria como vice o vereador Aldir Júnior, sobrinho de Josimar; além disso, ele encaminharia o projeto do PL para 2022, que consiste em três possibilidades:

1 – garantir Josimar como candidato a senador na chapa de Brandão;

2 – indicar o vice de Brandão;

3 – fechar o compromisso de ter a própria Detinha na presidência da Assembleia a partir das eleições 22.

Foi por tudo isso a divulgação do Ibope exatamente às vésperas das convenções.

E exatamente quando Duarte e Brandão correm contra o tempo para garantir aliança que alcance razoável tempo na propaganda eleitoral.

Tempo que o PL pode oferecer…

0

Aliado de Josimar paga R$ 60,2 mil por pesquisa em São Luís…

Valor destinado ao Instituto Ibope é mais de quatro vezes maior que os levantamentos mais caros já registrados para as eleições de 2020; e tem o objetivo de medir a participação da deputada estadual Detinha na disputa eleitoral na capital maranhense

 

Pesquisa do Ibope contratada por aliado de Josimar de Maranhãozinho inflacionou o mercado de levantamentos eleitorais em 2020

Articulada pelo deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), a empresa Jakarta Publicidade LTDA. – que tem como proprietário o empresário Janderson Landim –  é a responsável pela contratação do Instituto Ibope para divulgação de pesquisa sobre as eleições em São Luís.

E pagou nada menos que R$ 60,2 mil pelo levantamento.

O valor pago ao Ibope é mais de quatro vezes maior que o preço das duas mais caras pesquisas que já haviam sido registrada em São Luís. 

O levantamento, que foi anunciado em blogs alinhados ao deputado federal, tem um objetivo: medir a força da deputada estadual Detinha (PL) na capital maranhense.

A divulgação está prevista para esta quarta-feira, 5.

A Justiça Eleitoral já registrou seis pesquisas em São Luís, com preços que variam de R$ 4 mil, pagos ao DataIlha, a R$ 60,2 mil dados ao Ibope

Em 2020, o Tribunal Superior Eleitoral já recebeu registro de seis pesquisas sobre a sucessão em São Luís.

As mais caras até agora eram as da DataM e da JPesquisa, com custo de R$ 15 mil cada; a mais barata foi a da DataIlha divulgada em janeiro, ao preço de R$ 4 mil.

A mesma DataIlha registrou outra pesquisa em julho, ao preço de R$ 9 mil.

Também já foi divulgada em São Luís pesquisa do Instituto Prever,  que cobrou ao contratante o valor de R$ 8 mil.

O valor do Ibope – a exemplo do que ocorre com tudo que envolve Josimar de Maranhãzinho – inflaciona os paradigmas de valores de pesquisas na capital maranhense.

Necessário, portanto, que encontre verdadeiramente o cenário real da disputa…

0

Josimar de Maranhãozinho ganha fama de papão de emendas

Conhecido pela sanha com que age nos bastidores no trato com recursos disponíveis a parlamentares, deputado federal maranhense foi listado como campeão de emendas liberadas pelo presidente Jair Bolsonaro em troca de blindagem no Congresso

 

Para a mídia, Josimar de Maranhãozinho é mais um agente de Valdemar da Costa Neto; para colegas de bancada é um caminho aos canais nacionais

O presidente Jair Bolsonaro começou a agir mais abertamente na relação de “compra e venda” na Câmara dos Deputados; e já liberou nada menos que R$ 6,2 bilhões em emendas parlamentares, em troca de blindagem contra eventual pedido de impeachment. 

E um membro da bancada maranhense – Josimar de Maranhãozinho (PL) – aparece como o campeão nacional de liberação, abocanhando, apenas em abril, nada menos que R$ 15,9 milhões, segundo levantamento do jornal O Estado de S. Paulo.

Detalhe: Josimar nem sequer está no exercício do mandato, mas de licença, em favor do suplente Paulo Marinho Jr. (PL).

Apesar de relacionado na lista como homem de confiança do esquema do notório e condenado Valdemar da Costa Neto (dono do PL), Maranhãozinho já tem histórico próprio de relação heterodoxa com emendas parlamentares nos bastidores da bancada maranhense.

Baseado em prontuários judiciais, o blog Marco Aurélio D’Eça já retratou o deputado maranhense em vários textos, relacionado a acusações que vão de fraude eleitoral à compra e venda de emendas, passando por agiotagem.

Estas atividades foram condensadas em 2017, no post “As estripulias de Josimar de Maranhãozinho…”.

De lá para cá, o parlamentar cresceu ainda mais politicamente.

Elegeu-se deputado federal, anunciou-se pretenso sucessor de Flávio Dino (PCdoB) e passou a negociar vagas partidárias para candidatos a prefeito em São Luís e outros municípios. (Saiba mais aqui)

Já agora em fevereiro de 2020 – antes do início da pandemia – este blog tratou da questão das emendas, no post “Venda de emendas parlamentares pode virar escândalo nacional…”.

Josimar tratou de se aproximar de Bolsonaro bem antes que Valdemar da Costa Neto; e virou campeão nacional de emendas

Com o início da pandemia, o movimento em busca dos recursos federais aumentou fortemente – e o dinheiro começou a jorrar para deputados mais alinhados ao governo. (Entenda aqui) 

Este assunto também foi tratado no blog Marco Aurélio D’Eça, na última quarta-feira, 27, no post “Municípios já receberam mais de R$ 1 bilhão para Saúde em 2020…”.

– Desde março, estão incluídos neste montante também valores extras para o “enfrentamento de coronavírus”; e em maio os prefeitos passaram a receber as emendas parlamentares, individuais e de bancada – revelou o post.

A reportagem destacou a dificuldade de se acompanhar a movimentação dos recursos nos sites oficiais pela falta de transparência sobre autores e valores liberados.

Mas a prefeita de Arame, Jully Menezes, fez questão de revelar o padrinho de parte desses recursos, de quase R$ 1 milhão: e foi ninguém menos que… Josimar de Maranhãozinho.

Uma semana depois, o mesmo Josimar aparece na relação de O Estado de S. Paulo como o campeão no abocanhamento de recursos de emendas.

Sinal de que está cada vez mais famoso o parlamentar maranhense.

Com toda carga de bônus e ônus que isso possa representar…