0

No comando do MDB, Roseana entra no tabuleiro político de 2022

Ex-governadora passa a ser dirigente partidária com aval nacional para discutir a formação de alianças e montagem de chapas; primeiro passo é unificar oposição sarneysista com PSD, PSC e PV

 

Roseana tem agora a condição de liderar um bloco com partidos remanescentes do grupo Sarney para sentar à mesa de negociações

A ex-governadora Roseana Sarney tem uma missão imediata no comando do MDB maranhense, posto que deve assumir no próximo dia 7: unificar o discurso dos partidos não-alinhados ao projeto de poder do governador Flávio Dino (PSB).

Fazem parte deste grupo, além do MDB, o PSD o PV e o PSC.

Roseana chega ao tabuleiro político de 2022 três dias depois da segunda pesquisa da Escutec sobre a corrida pelo governo – o que deve fortalecer seu discurso, embora ela já tenha descartado ser candidata a governadora.

Sem perspectiva de candidaturas majoritárias em 2022, PSD, PSC e o próprio MDB conversam com outros grupos, inclusive os ligados ao próprio governo Flávio Dino.

Já o PV segue acéfalo no estado desde que o ex-ministro Sarney Filho mudou-se definitivamente para Brasília e o deputado estadual Adriano Sarney passou a demonstrar cada vez mais desilusão com a política. 

Caberá à ex-governadora reanimar a tropa, unificar o grupo e fortalecer o projeto de 2022, sentando à mesa com força para negociar por alto.

Seja qual for os voos dela e dos seus aliados…

0

Habilidoso, Osmar Filho defende candidatura de Weverton e prega consenso…

Presidente da Câmara Municipal e candidato a deputado estadual falou em entrevista à TV Mirante que espera do governador Flávio Dino a busca da unidade da base, hoje manifestada em favor do pedetista

 

Osmar soube escapar das cascas de banana postas por Cabalau, reafirmou a candidatura de Weverton e pregou a unidade em torno do pedetista

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho, deu mostras nesta quarta-feira, 23, de sua habilidade política, ao defender, ao mesmo tempo, a candidatura do senador  Weverton Rocha (PDT) e a unidade da base do governo Flávio Dino (PSB) nas eleições de 2022.

Aliado e correligionário do senador, Osmar Filho mostrou ao jornalista Clóvis Cabalau, da TV Mirante, as credenciais que apontam Weverton como candidato consolidado ao governo, que reúne o quase consenso entre os partidos ligados a Flávio Dino.

– Nós acreditamos no consenso. Não vejo possibilidade de não haver consenso; são todos maduros, fazem parte do mesmo grupo e do mesmo projeto. Vão sentar e convergir na melhor saída. E a gente defende que a melhor saída é o Weverton Rocha candidato a governador – afirmou o presidente da Câmara.

Osmar Filho tem acompanhado Weverton em suas incursões pelo interior maranhense, oportunidades em que percebe o poder de articulação do senador e o agregamento cada vez maior de forças políticas em torno do projeto pedetista.

Ao mesmo tempo, essas forças políticas reforçam o apoio a uma eventual candidatura de Flávio Dino ao Senado.

Osmar Filho falou da candidatura de Weverton, disse confiar no governador Flávio Dino e pregou a unidade da base

Provocado por Clóvis Cabalau sobre a declaração do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi – que afirmou a candidatura de Weverton independentemente do apoio de Flávio Dino, Osmar Filho mostrou mais uma vez habilidade.

– Não posso jamais questionar de forma alguma o posicionamento do presidente do partido, mas interpreto de uma outra forma; o próprio senador, que preside o partido no estado, já se manifestou, antes e depois, em busca do entendimento dentro do grupo – ponderou Osmar.

O presidente da Câmara é um dos principais articuladores da pré-campanha de Weverton Rocha.

A entrevista a Cabalau se deu no quadro Bastidores, do programa Bom Dia Mirante…

0

Nova pesquisa Escutec deve ser divulgada em 4 de julho…

Instituto se prepara para iniciar para o Grupo Mirante nova rodada de consultas ao eleitor, segunda etapa de um conjunto de levantamentos que deve medir a intenção de votos nos candidatos a governador no ano eleitoral de 2021

 

Weverton e Roseana lideram corrida pelo governo, segundo Escutec; sem ela, o senador impõe até 10 pontos percentuais sobre seu mais próximo adversário

A nova rodada de pesquisas do Instituto Escutec contratada pela TV Mirante está prevista para ser divulgada em 4 de julho.

O instituto deve começar o levantamento já no final da próxima semana.

A Escutec divulgou em março a sua primeira pesquisa sobre a sucessão do governador Flávio Dino (PSB), mostrando a liderança da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e do senador Weverton Rocha (PDT).

Roseana – que já declarou não ser candidata ao governo – apareceu com % no cenário em que apareceu, seguida do senador do PDT.

Todos os demais cenários são liderados por Weverton, que impôs vantagem de até 10 pontos percentuais sobre o segundo colocado.

Nesta nova rodada, além de Roseana, Weverton e Brandão devem ser pesquisados os nomes do ex-prefeito Edivaldo Júnior (sem partido), do senador Roberto Rocha (sem partido), do prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahésio Bonfim e do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Para o Senado, além do governador Flávio Dino, serão analisadas as performances de Roseana, de Roberto Rocha e do presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB).

Além da pesquisa de junho/julho, a Escutec pretende pesquisar o eleitorado maranhense nos meses de setembro e dezembro.

Uma ótima baliza para quem pretende definir rumos políticos logo no início de 2022…

0

Simplício: filiação de Flavio Dino é o primeiro passo de um novo caminho na política brasileira

Simplício Araújo também participou da filiação do governador Flávio Dino ao PSB

Na manhã desta terça-feira (22), o governador do Maranhão, Flávio Dino, oficializou sua filiação ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), durante cerimônia realizada em Brasília (DF).

A filiação tem sido elogiada por políticos e apoiadores do governador, como o presidente do Solidariedade no Maranhão e secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, que acredita que o movimento de Dino é em prol de uma união política e da democracia.

“Nos últimos seis, sete anos, temos acompanhado a brilhante jornada de Flávio Dino a frente do governo do Maranhão. Um caminho sempre feito com liderança, diálogo e união na política. Com esta filiação, Flávio Dino dá um primeiro passo para um novo caminho na política brasileira”, analisou Simplício Araújo.

Pré-candidato a governador, Simplício faz selfie ao lado do também pré-candidato Weverton e do presidente do PSB, Luciano Leitoa, com o vice Carlos Brandão ao fundo

Para Simplício Araújo, acreditar no governador do Maranhão é “um sinal de esperança, já que o país passa por uma péssima gestão do Governo Federal e por diversas crises, da econômica à política, e todas elas colocam em risco à democracia”.

A cerimônia contou, ainda, com a filiação do deputado federal, Marcelo Freixo, do Rio de Janeiro.

Da assessoria

1

Weverton prestigia filiação de Flávio Dino ao PSB e é saudado como “governador”

Senador pedetista acompanhou o governador maranhense a Brasília e recebeu  do presidente nacional socialista, Carlos Siqueira, referências elogiosas de chefe de estado

 

Weverton foi uma da lideranças a acompanhar Flávio Dino em Brasília; e foi saudado como governador

O senador Weverton Rocha acompanhou nesta terça-feira, 22 – ao lado da também senadora Eliziane Gama (Cidadania) e do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – a filiação do governador Flávio Dino ao PSB.

Weverton foi convidado tanto pelo Governo do Estado quanto pela direção nacional socialista; e acabou saudado como “governador” pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira.

Siqueira Campos cumprimenta Weverton Rocha como “governador” em ato do PSB

A filiação de Flávio Dino ocorreu na manhã de hoje, em Brasília.

Também participaram do ato o presidente regional da legenda, ex-prefeito Luciano Leitoa e o deputado federal Bira do Pindaré, além de outras lideranças maranhenses.

Dino entrou no PSB como opção nacional do partido para as eleições de 2022…

2

Demora de Flávio Dino diminui sua liderança e prejudica Brandão e Weverton

Governador quer solução que contemple ao mesmo tempo seu próprio projeto, o do vice e o do senador, o que é impossível, gera desgaste, faz surgir novos interesses na disputa de 2022 e abre espaço para novo racha na base

 

Flávio Dino perdeu tempo de escolha do seu candidato e agora não tem como evitar nem a candidatura de Brandão, muito menos a de Weverton

Análise de conjuntura

Desde o final do ano passado, o governador Flávio Dino (agora no PSB) dá sinais de que não sabe o que fazer com a disputa aberta em sua base entre o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o senador Weverton Rocha (PDT) pelo direito de ser candidato a governador em 2022.

Ao buscar um consenso quase impossível em torno de um candidato único, o governador ignora que, tanto Brandão quanto Weverton, sendo candidatos, já deram garantias de que terão ele próprio como candidato a senador.

Seria uma situação inédita, com um candidato a senador único no estado, tendo dois ou até mesmo vários palanques de governador; mas Dino resiste por achar que pode impor a desistência de um dos dois.

Não pode mais.

E a demora em anunciar sua posição tem forçado o surgimento de outros nomes na disputa, como os dos secretários Felipe Camarão (PT) e Carlos Lula (PCdoB), defendidos por membros da própria base.

Quanto mais demora em liberar a base, mais Flávio Dino perde liderança.

Demora do governador em escolher seu candidato – ou liberar a base – tem levado aliados a defender nomes como o de Felipe Camarão e até o de Carlos Lula

Como impedir Carlos Brandão de ser candidato, uma vez que ele assume o governo em abril de 2022, tem grupo de aliados sedentos por chegar ao poder e pode fazer campanha no cargo?

Como esperar que Weverton desista da disputa mesmo com oito partidos em sua aliança, apoio dos principais dirigentes institucionais e fechado com os maiores colégios eleitorais?

A troco de quê um deles sairia da disputa?

Por obediência canina a Dino?

Por submissão ao seu projeto?

Por amor à causa sociocomunista?

Se Flávio Dino quisesse mesmo comandar a sua sucessão teria definido lá atrás o seu candidato; e a partir de então, qualquer outro que se movimentasse estaria sem o aval do Palácio dos Leões.

Querer impor uma candidatura do bolso a essas alturas, agride não apenas o aliado Weverton Rocha, mas também Carlos Brandão, único que condiciona sua candidatura ao apoio dinista.

E a oposição está ansiosa, apostando exatamente neste racha que se dará qualquer que seja a posição de Dino a essas alturas.

O fato é que Flávio Dino perdeu o timming da escolha do seu candidato e agora só tem a saída de empurrar com a barriga até ver onde vai dar.

E, a menos que opte pela “solução Roberto Arruda” defendida por alguns dos seus auxiliares mais próximos, verá uma nova guerra em sua base.

O blog Marco Aurélio D’Eça trará a história da “solução Roberto Arruda” em próximos posts.

É aguardar e conferir…

0

“Futuro governador”, afirma Tratorzão, em apoio a Weverton

Prefeito de São Domingos do Maranhão recebe senador ao lado do secretário de Estado da Agricultura, Rodrigo Lago; e revela o que já disse ao próprio Flávio Dino : “rapaz, decida essa parada senão vamos ficar ruins”

 

Tratorzão chama Rodrigo Lago e Ciro Neto para dizer que seu candidato a governador é Weverton Rocha

O prefeito de São Domingos do Maranhão, Kleber Tratorzão, declarou publicamente, no último fim de semana, apoio à candidatura do senador  Weverton Rocha (PDT) em 2022.

– Nosso futuro governador, não tenho medo de dizer – afirmou Tratorzão, em uma espécie de palanque montado após entrega de obras, no último sábado, 19.

O discurso pró-Weverton foi feito na presença do secretário de Agricultura, Rodrigo Lago, que representava o Governo do Estado.

Remanescente do grupo do falecido presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho (PDT), Tratorzão é um dos mais antigos aliados do governador Flávio Dino.

Na última eleição da Famem, ele foi decisivo, ao deixar claro seu compromisso com o grupo de Weverton, que reelegeu o prefeito Erlânio Xavier (PDT).

Durante o encontro de sábado à noite, o prefeito de São domingos do Maranhão revelou conversa que teve com o governador Flávio Dino, a quem alertou sobre os riscos na demora da decisão sobre o candidato de 2022. 

– Sou fiel ao Flávio Dino, mas já disse pra ele: “rapaz, você decida essa parada senão vamos ficar ruins”. E não abro mão de você, não, senador – afirmou o prefeito, que fez questão de usar um chapéu do Boi de Axixá pertencente a Weverton. (Veja o vídeo acima)

Tratorzão coloca o chapéu de boiadeiro em Weverton, símbolo de sua aliança, já comunicada ao governador Flávio Dino

A declaração de apoio de Kléber Tratorzão foi feita na presença de diversos outros prefeitos que declararam apoio ao senador em sua passagem pela região do Sertão, no último fim de semana.

Weverton recebeu também o apoio dos prefeitos de coelho Neto, Bruno Silva, e de Tuntum, Fernando Pessoa…

1

Flávio Dino e Carlos Lupi vão discutir cenários para 2022

Agora no PSB, governador do Maranhão se reunirá com o presidente nacional do PDT – que tem como uma das prioridades a candidatura própria do PDT no estado – para discutir a formação de uma frente ampla que fortaleça o projeto anti-Bolsonaro no país

 

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi vai ouvir de Flávio Dino seus caminhos para 2022, agora no PSB

O governador Flávio Dino – que se filia ao PSB na próxima terça-feira, 22 – tem, encontro agendado com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para discussão dos cenários eleitorais de 2022.

O encontro está previsto para julho, segundo informou o blog de Jorge Aragão.

O PDT tem como candidato a presidente o ex-ministro Ciro Gomes; e uma das prioridades do partido é a candidatura do senador Weverton Rocha no Maranhão; Flávio Dino, por sua vez, trabalha a formação de uma frente ampla de centro-esquerda, que possa se fortalecer contra Bolsonaro.

O governador do Maranhão é cotado no PSB para compor a chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidatura que o PDT admite apoiar diante de contrapartidas estaduais do PT.

Tanto Carlos Lupi quanto Flávio Dino entendem a importância de uma frente que reúna os partidos de centro-esquerda.

Mas o PDT, o PCdoB, o PSOL e o PSB pregam a necessidade de o PT compor nos estados com os projetos das demais legendas.

E essas questões regionais serão todas discutidas por Lupi e Dino…

2

Eduardo Braide ganha força e deve influenciar diretamente 2022

Embora já tenha anunciado que não disputará as eleições de 2022, prefeito tem prestígio popular e influencia nas redes sociais para ser uma espécie de “cereja do bolo” de qualquer candidato a governador

 

Eleitora demonstra sua simpatia pelo projeto “Braide governador” após ser vacinada; como ela, milhares manifestam, a mesma coisa nas redes sociais

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), já era uma liderança em ascensão no Maranhão desde 2016, quando perdeu a eleição em segundo turno para o então prefeito Edvaldo Júnior (hoje sem partido).

O tempo passou, Braide foi cotado para o governo em 2018, elegeu-se como o deputado federal mais votado da história e ganhou a eleição de São Luís em 2020.

No posto de prefeito, em plena pandemia, ele agora é uma das lideranças políticas mais populares do Maranhão, com forte carisma nas ruas e influência incontestável nas redes sociais, onde já experimenta até mensagens de “Braide governador”.

Mesmo assim, o prefeito decidiu não disputar as eleições de 2022.

Braide entre Neto Evangelista e Osmar Filho – aliados do senador Weverton Rocha – na campanha eleitoral de 2020: apoio decisivo no segundo turno

De uma forma ou de outra, Eduardo Braide é uma das principais influências nas eleições do ano que vem; e tende a influenciar diretamente a vitória de quem decidir apoiar.

A tendência é que sua balança pese por Weverton Rocha (PDT), de quem recebeu o decisivo apoio – do senador e de seu grupo – nas eleições de 2020.

Mas esta é uma outra história…

1

Zé Inácio faz história no PT do Maranhão

Zé Inácio abriu espaço na Assembleia para o suplente Luiz Henrique Sousa em gesto interno para o PT

O deputado estadual Zé Inácio, advogado e dirigente nacional do PT, mais uma vez faz história no partido ao licenciar-se do cargo de deputado para possibilitar que o seu companheiro petista Luiz Henrique Sousa assuma o mandato.

Pela primeira vez na história do Partido dos Trabalhadores no Maranhão, um deputado pede licença do cargo para que o suplente possa assumir o mandato.

O que levou Zé Inácio a realizar este gesto histórico foi o seu compromisso com o PT e com o fortalecimento da chapa de candidatos a deputado estadual do partido em 2022.

Vale lembrar também que Zé Inácio, em 2014, foi eleito deputado com quase 40 mil votos, consagrando-se como o deputado estadual mais bem votado da história do PT no Maranhão.

O parlamentar está em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa e atualmente é vice-líder do governo Flávio Dino no Parlamento.