0

A diplomacia de Othelino Neto para 2022…

Uma das principais lideranças alinhadas ao projeto do senador Weverton Rocha, presidente da Assembleia Legislativa reúne-se com o deputado federal Josimar Maranhãozinho, abrindo diálogo para o processo eleitoral do ano que vem

 

Após receber Weverton em suas bases, no município de Pinheiro, Othelino Neto esteve com Josimar, para tratar das eleições de 2022

O presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), é uma espécie de embaixador da campanha do senador Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado.

E foi nessa condição que o parlamentar reuniu-se no fim de semana com o deputado federal Josimar Maranhãozinho, também pré-candidato a governador pelo PL.

O próprio Othelino Neto deixou claro que o assunto principal tinha a ver coma s eleições de 2022.

Weverton Rocha não esconde dos aliados mais próximos que queria uma aliança com Josimar; e se Othelino esteve com o deputado, certamente também tratou desse interesse do pedetista.

É aguardar e conferir…

2

A campanha de apartamento de Edivaldo Júnior…

Aliados e simpatizantes do ex-prefeito de São Luís começam a se incomodar com a falta de movimentação de sua campanha ao governo, que se resume a reuniões e cafezinhos em sua casa

 

Edivaldo Júnior tem recebido aliados e apoiadores em seu apartamento, numa campanha fechada ao governo

O ex-prefeito de São Luís Edivaldo Júnior anunciou, em julho, sua filiação ao PSD e sua pré-candidatura ao Governo do Estado, com forte repercussão nos meios políticos.

Mas ficou nisso.

De lá para cá, Edivaldo tem resumido sua movimentação a reuniões em seu apartamento e declarações de apoio esporádicas de ex-prefeitos.

Apesar da insistência do deputado federal Edilázio Júnior (PSD) e do deputado estadual César Pires (PV), seus principais aliados, Edivaldo tem protelado as andanças pelo interior.

Muito forte na região da Grande São Luís, o ex-prefeito tem pouca presença no interior, carece de aliados de peso nos municípios e não tem base popular alguma em nenhuma cidade.

Há, inclusive, quem diga que sua candidatura é, na verdade, um balão de ensaio para outros projetos eleitorais.

Mas esta é uma outra história…

0

Petistas ampliam participação na campanha de Weverton

Evento “Maranhão Mais Feliz” reúne presidentes de diretórios municipais, lideranças sindicais e políticos ligados diretamente ao partido do presidente Lula em apoio ao senador do PDT

 

Pazoline Flor, Fábio Maia, Genilson Alves e Márcio Jardim; petistas com Weverton Rocha

A etapa de Pinheiro do encontro “Maranhão Mais Feliz”, capitaneado pelo senador  Weverton Rocha (PDT), foi marcado pela ampliação da participação do PT.

Além do presidente do diretório municipal de São Luís, Honorato Fernandes, também estiveram em Pinheiro o ex-secretário de Esportes do governo Flávio Dino (PSB), Márcio Jardim, e o ex-candidato a deputado federal e atual vice-presidente da legenda no Maranhão, Genilson Alves.

Weverton tem buscado interlocução com o PT para as eleições de 2022; ligado diretamente ao ex-presidente Lula, ele espera ter o partido oficialmente em sua coligação ao governo.

Weverton tem interlocução direta com todas as instâncias do PT e busca o apoio do partido

Também hipotecaram apoio ao senador em Pinheiro, a presidente do PT local, Josélia, os vereadores Jonatan Pazoline, de Central; Marcos, de Dom Pedro, e a ex-candidata a prefeita de Serrano, Zana.

O quadro de lideranças petistas no encontro “Maranhão Mais Feliz” se completou com o presidente estadual da CUT, Manoel Lages, e o presidente do SindSep, Raimundo Pereira.

Weverton espera ampliar esses apoios a partir dos próximos encontros, marcados para Peritoró, Timon e São Luís…

2

Carlos Brandão deve apoiar Eduardo Leite para presidente…

Vice-governador do Maranhão, que controla o PSDB no estado, reuniu-se com o governador do Rio Grade do Sul na semana passada e terá papel importante nas prévias do partido, que definirá o nome tucano para enfrentar o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula

 

Eduardo Leite recebeu Carlos Brandão no Rio Grande do Sul e teve boas impressões sobre as prévias do PSDB

Se depender do vice-governador do Maranhão, Carlos Brandão, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, será o candidato do PSDB as eleições presidenciais de 2022.

Brandão esteve com Eduardo Leite na semana passada, em visita ao Rio Grande do Sul, quando praticamente encaminhou o apoio do ninho tucano no Maranhão.

O PSDB quer viabilizar um nome para ser a terceira via na disputa já polarizada entre o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula (PT).

Leite disputa as prévias do PSDB com o governador de São Paulo, João Dória; também são candidatos o senador Tasso Jereissati (CE) e o ex-senador Arthur Virgílio (AM), mas ambos tendem a apoiar o governador gaúcho.

As prévias do PSDB serão realizadas em novembro e definirão o nome do PSDB que fará contraponto a Bolsonaro e Lula.

Queridinho da mídia tradicional e do chamado mercado, Eduardo Leite é visto como a opção de terceira via do “sistema”…

0

Josimar pretende reunir 700 vereadores em São Luís…

Depois de fazer uma espécie de pré-lançamento de sua campanha a governador com a presença de 56 prefeitos, deputado federal quer agora tratar com os parlamentares municipais que são ligados aso seus partidos em todos os municípios

 

Depois de reunir prefeitos em São Luís, Josimar quer dar nova demonstração de força com a presença de vereadores

O deputado federal Jos9iamr de Maranhãozinho (PL) já está articulando com vereadores de todo o estado reunião em São Luís para tratar de sua candidatura ao governo.

Ele pretende trazer para a capital maranhense nada menos que 700 parlamentares,

No mês passado, Josimar reuniu em São Luís 56 prefeitos, aos quais apresentou sua pré-candidatura; depois disso, começou um assédio do Palácio dos Leões para tentar cooptá-lo, o que foi rechaçado por ele.

O deputado federal quer se viabilizar como candidato do presidente Jair Bolsonaro no Maranhão, fazendo contraponto ao projeto do governador  Flávio Dino (PSB).

Tato que seus postos no governo – incluindo a Secretaria da Pesca – deverão ser substituídos por Dino antes do mês de novembro.

Mas esta é uma outra história…

6

Felipe Camarão pode garantir bancada inédita do PT na Câmara Federal…

Com densidade eleitoral de candidato a governador – e com índices até melhores que os do vice-governador Carlos Brandão – secretário de Educação do governo Flávio Dino tem condições de ampliar as vagas do partido, hoje reduzidas ao deputado Zé Carlos

 

A presença de Felipe Camarão no PT não apenas reforça a campanha de Lula, como também amplia as chances de o partido ter uma bancada inédita na Câmara Federal

Cotado como opção de candidato a governador na base do governo Flávio Dino (PSB) – e apontado também como possível vice ou suplente de senador – o secretário de Educação Felipe Camarão é uma espécie de trunfo do PT nas eleições de 2022.

Melhor posicionado nas pesquisas de intenção de votos para a corrida sucessória – com índices melhores até do que os do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – Camarão pode garantir ao partido do ex-presidente Lula uma bancada inédita na representação maranhense na Câmara Federal.

Hoje reduzida ao nome de Zé Carlos, a bancada petista pode, com Camarão, não apenas garantir o próprio Zé Carlos como também abrir possibilidade para um terceiro nome, pela primeira vez na história do partido no estado.

Mas o nome do secretário é também cotado para composição de chapa com um dos candidatos da base governista; ou mesmo como suplente de senador do próprio Flávio Dino.

O PT entra na disputa pelas vagas da bancada maranhense, portanto, com amplas chances de ser um dos principais partidos a partir de 2022.

E com Felipe Camarão como estrela em ascensão na legenda de Lula…

2

Com novo comando, PSOL abre diálogo com Weverton Rocha…

Presidente estadual eleito no último fim de semana disse que o partido pode ter candidatura própria no Maranhão, mas conversa com o pré-candidato do PDT, que já vem conversando com o comando nacional da legenda

 

Ligado a Guilherme Boulos, Enilton Rodrigues vai comandar o PSOL no Maranhão e abrirá diálogo com o PDT

O novo presidente do PSOL no Maranhão, engenheiro Enilton Rodrigues, revelou que pretende abrir diálogo para alianças em torno da candidatura do senador  Weverton Rocha (PDT) ao governo do Maranhão.

Da corrente ligada diretamente ao ex-candidato a presidente Guilherme Boulos – que já tem entendimentos com Weverton – Rodrigues disse que o partido também vai conversar com eventuais nomes do PT, do PSB, do PCdoB e da Rede.

– Nossa prioridade continua sendo vacina no braço, comida no prato e fora Bolsonaro, mas temos a tarefa politica de posicionar o PSOL no debate politico estadual, sem sectarismo, com destaque para diálogos com PT, PDT, PCdoB, PSB, Rede, PCB – disse o novo presidente estadual, em entrevista ao blog do jornalista Diego Emir.

Boulos tem se aproximado fortemente do senador Weverton Rocha, candidato do PDT no Maranhão

Weverton Rocha já vem mantendo conversas com Guilherme Boulos; e participa ativamente de articulações para uma composição do PT, do PSB e do PCdoB em torno da candidatura do psolista ao governo de São Paulo.

Dos partidos listados para aliança com o PSOL no Maranhão, apenas o PDT, do próprio Weverton, tem candidatura ao governo, o que abre espaços para a consolidação da aliança.

Nem Enilton Rodrigues nem Weverton Rocha disseram ainda como se dará as tratativas de alianças entre os dois partidos…

1

O “vai, não vai” de Flávio Dino…

Ora anunciando saída do mandato em janeiro; ora levando para abril, governador mostra insegurança e perda de controle do próprio projeto político-eleitoral, ao jogar dúvidas, também, sobre que cargo disputar, admitindo não apenas plano A e B, mas a possibilidade de planos C, D , E e até F

 

A ansiedade do governador o tem levado a devorar quilos de comida por dia, sem saber como resolver a equação de sua sucessão

Ensaio

Faltando praticamente um ano para as eleições de 2022, o governador Flávio Dino (PSB) parece cada vez mais ter perdido o controle de sua própria sucessão.

Ora diz que sai do governo, ora diz que fica até o final. Primeiro falou que sai em abril, depois admitiu que em janeiro; agora fala de novo em abril.

E também não sabe se tem plano A, B ou C; e já admite até plano D, E e F.

Nas idas e vindas do governador – que chegou a pretender uma unidade absoluta de sua base em torno de um candidato imposto por ele próprio – joga-se dúvidas, inclusive, sobre o cumprimento de critérios que ele mesmo estabeleceu na carta-compromisso assinada em julho.

O Maranhão inteiro sabe (o senador Weverton Rocha (PDT), o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) e o secretário Simplício Araújo (Solidariedade) também sabem) que Flávio Dino quer impor o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) como seu candidato.

Mas, para impor Brandão, Dino terá que rasgar os termos da carta-compromisso que estabeleceu os critérios para escolha do candidato – nenhum deles preenchido pelo vice tucano.

Esta dificuldade para viabilizar seu candidato também acentua a insegurança do governador, que preferia, no fundo, nomear governador o secretário de Educação, Felipe Camarão (PT).

Nestas idas e vindas, o “vai, não vai” de Flávio Dino vai consolidando a ideia de que ele não sabe o que fazer nas eleições vindouras.

Ou pelo menos não consegue fazer o que quer…

2

Luciano Genésio quer mobilizar o Maranhão em evento de Weverton

Prefeito de Pinheiro recebe os colegas gestores no projeto “Maranhão Mais Feliz”, nesta sexta-feira, 17, e quer transformá-lo em um grande ato político na Baixada Maranhense

 

Ao lado de André Fufuca, Luciano Genésio recebe Weverton Rocha nesta sexta-feira, em ato político em Pinheiro

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio (PP), está mobilizando toda a região da Baixada Maranhense para o encontro “Maranhão Mais Feliz”,  que vai apresentar aos municípios da região a candidatura do senador Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado.

Luciano quer transformar o evento em um dos maiores atos da pré-campanha do pedetista e vem se articulando com os prefeitos não apenas da Baixada, mas de todas as regiões do estado.

Organizado para divulgar o senador  Weverton Rocha no interior, o encontro “Maranhão Mais Feliz” já reuniu prefeitos em Imperatriz, São Bernardo e Presidente Dutra.

A festa de Pinheiro acontece nesta sexta-feira, 17, com a presença de gestores de todo o Maranhão.

Além de Pinheiro, o “Maranhão Mais Feliz” será realizado em Peritoró e Timon, antes da apoteose, em São Luís, no mês de dezembro.

2

Josimar confirma assédio do governo, mas diz que não atende emissários do Palácio

Em uma série de entrevistas a setores da mídia, deputado federal confirmou as informações deste blog – que revelaram as tentativas do governador Flávio Dino de cooptá-lo para apoio ao vice Carlos Brandão – e reafirmou seu projeto de disputar o Governo do Estado em 2022

 

Com o controle de três partidos e mais de 50 prefeitos, Josimar vem sendo assediado pelos aliados de Brandão

Repercutiu fortemente em todos os setores da mídia o post do blog Marco Aurélio D’Eça intitulado “Flávio Dino tenta cooptar Josimar com espaços do PDT no governo”, que revelou, com exclusividade, as tentativas do Palácio dos Leões de cooptá-lo para apoio ao vice-governador  Carlos Brandão (PSDB).

Ao blog “Veja Agora”, Josimar revelou que “as pessoas que o procuraram, ele não vem atendendo”.

Segundo interlocutores do governador Flavio Dino (PSB) – e do próprio Josimar – ouvidos pelo blog Marco Aurélio D’Eça, foram oferecidos ao deputado, em troca do apoio a Brandão, cargos hoje ocupados pelo PDT, do senador Weverton Rocha.

– No momento, não é a nossa vontade e muito menos o foco em buscar cargos no governo. Não temos interesse nenhum, não temos tratativa e não é de nosso interesse de forma nenhuma – descartou Maranhãozinho, em entrevista ao blog do John Cutrim. (Leia aqui)

A tentativa do Palácio dos Leões de alavancar a candidatura de Brandão é a última cartada do governo Flávio Dino para garantir um mínimo de unidade em torno do seu vice.

Além da recusa de Josimar – que controla três partidos e tem apoio de mais de 50 prefeitos – e do crescimento da candidatura de Weverton, Flávio Dino ainda enfrenta os obstáculos da carta-compromisso que ele mesmo criou para ter unidade em sua base.

Brandão não atende a nenhum dos critérios estabelecidos para ser o candidato: ele não tem apoios partidários, patina nas pesquisas de intenção de votos e não consegue agregar as principais lideranças governistas.

Flávio Dino estaria disposto a rasgar esses critérios para impor o seu nome?

Esta resposta deve ser dada até o mês de novembro…