1

Liberdade de Lula põe fim à lua de mel entre PT e PCdoB no MA…

Incomodados com a possibilidade de perder o protagonismo da oposição ao presidente Jair Bolsonaro, agentes ligados ao governador Flávio Dino têm vindo a público para criticar a postura exclusivista do ex-presidente e de seu partido

 

Manifestação de agentes comunistas começam a mostrar que Flávio Dino tem se incomodado com o protagonismo de Lula na esquerda

Por enquanto, o próprio governador Flávio Dino (PCdoB) mantém silêncio sobre o assunto, é verdade.

Mas seus principais agentes políticos e familiares já começaram a alfinetar a postura do PT e do ex-presidente Lula, que foi posto em liberdade há duas semanas.

Primeiro foi o irmão do próprio Dino, o advogado Sálvio Dino Jr., quem se manifestou pelo Twitter apenas um dia depois de Lula ser libertado.

– Lula Livre, ok! Mas é preciso entender que o PT não tem mais condições de hegemonizar a esquerda – afirmou Sálvio Jr., em post que repercutiu na internet e na imprensa.

Lembrando que o irmão de Dino era filiado ao próprio PT até as eleições de 2018.

Dando de ombros à opinião dos líderes esquerdistas, Lula seguiu seu roteiro de fortalecer o PT como principal partido da esquerda brasileira; até que foi ainda mais direto, em Salvador (BA).

– O PT tem que ter em conta que um partido só cresce se ele disputa. O PT não nasceu para ser um partido de apoio – disse o ex-presidente. (Leia a íntegra aqui)

A acusação de golpe no PCdoB maranhense veio de ninguém menos que o deputado federal Márcio Jerry, principal agente político de Flávio Dino.

– Lula é a maior liderança do Brasil e aqui fora tem um papel fundamental, por isso espero que ele pense muito em ajudar o Brasil a sair desta crise, não com o hegemonismo petista, não achando que o PT sozinho resolve todo os problemas. Isto é errado. É preciso dialogar e ter a mente aberta – declarou o deputado.

É bom lembrar que Jerry chegou a oferecer o Maranhão como morada ao petista, logo que ele deixou a cadeia.

Neste aspecto, Lula no Maranhão seria o quê? Auxiliar do projeto de Flávio Dino?

Ao que tudo indica, para Dino e seus agentes, Lula só valia enquanto preso…

1

Eliziane Gama e as eleições de 2020 e 2022…

Embora ausente do debate, senadora surge entre opções para o executivo, tanto no cenário municipal quanto no estadual, mexendo no jogo eleitoral e apontando também para uma espécie de terceira via na batalha que se anuncia entre o senador Weverton Rocha e o vice-governador Carlos Brandão

ELIZIANE EM EVENTO COM FLÁVIO DINO, WEVERTON E SEUS RESPECTIVOS CÔNJUGES; força popular mesmo ausente do debate eleitoral e opção de peso para os próximos anos

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) tem dito a aliados mais próximos – inclusive o titular do blog Marco Aurélio D’Eça – que não pretende por o seu nome no debate eleitoral pela prefeitura, em 2020.

Mesmo assim, ela aparece como opção de unidade na base governista e única capaz de garantir um segundo turno contra o deputado federal Eduardo Braide (PMN).

Esta informação foi, inclusive, fruto de post deste blog no fim de semana, analisando pesquisa de bastidores em poder do Palácio dos Leões. (Releia aqui)

Nesta segunda-feira, 18, Eliziane Gama ganhou ainda mais importância no contexto de 2022, ao aparecer como principal candidata em uma pesquisa divulgada pelo blog do Gilberto Léda.

É certo que o levantamento do Inop abrangeu setores específicos do estado, como o municípios à base da BR-135 – que recebem influência direta do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PCdoB) – mas significativo o fato de Eliziane superar o senador Weverton Rocha (PDT) e o vice-governador Carlos Brandão (PRB).

Weverton está em campanha aberta pelo Governo do Estado desde que se elegeu senador, em 2018. Desde então vem montando uma base de aliados e tentando influenciar diretamente no comando das principais instâncias de poder no Maranhão, como forma de se consolidar como candidato.

Mesmo assim, está 20 pontos atrás de Eliziane.

O vice-governador Carlos Brandão é mais discreto, atua de forma mais comedida, mas tem o trunfo de assumir o governo até abril de 2022, quando poderá ser candidato no cargo. Ele apareceu com 4,23% na pesquisa divulgada por Gilberto Léda.

A PESQUISA DO INOP REVELADA POR GILBERTO LÉDA; números que surpreendem quem está em campanha aberta desde o fim de 2018

Neste contexto, Eliziane Gama passa a ser uma opção do próprio governo para a pacificação da base, que vive a iminência de um racha já nas eleições de 2020, quando os grupos governistas se engalfinharão pela sucessão do prefeito Edivaldo Júnior.

E o fato de Weverton Rocha estar pessoalmente empenhado nas eleições de São Luís – e Eliziane Gama não – também é significativo da força popular que cada um representa no estado.

Questionada pelo blog Marco Aurélio D’Eça sobre a presença do seu nome nos jogos eleitorais de 2020 e 2022, a senadora foi lacônica, mas sugestiva:

– Estava me recuperando dessa campanha dura [pelo Senado]. Mas vamos recomeçar – sinalizou.

E este “recomeçar” pode dizer muita coisa do ponto de vista político.

1

Apenas Bolsonaro pode administrar o Lula Livre; seria ele capaz?!?

Presidente conviveu com uma oposição desarticulada desde que assumiu o governo, cometendo erros atrás de erros; agora, tem de frente um contraponto real e com história para contar ao Brasil; seu futuro, portanto, depende de si mesmo, o que já é um complicador

 

LULA COM A MILITÂNCIA APÓS DEIXAR A CARCERAGEM DA POLÍCIA FEDERAL; com ele no debate político, Bolsonaro vai ter que abandonar o estilo Bolsonaro

Editorial

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) é hoje o maior opositor do governo Bolsonaro.

Sua verborragia, seu comportamento irascível e truculento, sua incapacidade gerencial, seu despreparo e seus filhos jogam dia a pós dia contra as ações de alguns poucos ministros de fato preparados para o exercício do poder.

Mas mesmo diante dos erros pessoais do presidente, o governo seguiu até aqui por ter diante de si uma oposição absolutamente desarticulada, uma mídia meio que acuada e uma população ainda dividida entre a esperança e a frustração.

Tudo deve mudar a partir do Lula Livre.

O ex-presidente deixou ontem a prisão onde se encontrava há um ano e meio, em Curitiba, e mostrou que está pronto para fazer o contraponto a tudo que Bolsonaro representa.

A repercussão da saída de Lula em o todo o país mostrou que Bolsonaro tem muito com o que se preocupar. Mas o presidente ainda é o senhor absoluto da própria situação.

Cabe apenas a Bolsonaro conduzir o debate na era pós-liberdade de Lula, um novo momento político para o seu governo e para o país.

E Bolsonaro, por si só, já é um complicador.

Se quiser ter futuro no exercício do poder, o presidente precisa controlar a sangria verbal que tem na língua, mudar seu estilo truculento com a imprensa e com quem não reza em sua cartilha, e, principalmente, tirar de foco os filhos, causa de nove a cada dez crises que o governo tem.

Se não seguir esse comportamento, Lula vai engoli-lo já no primeiro momento, quando estará exposto a mídia e será atração de todos o programas, com um capital de oito anos de mandato presidencial para fazer a comparação com o atual governo.

O futuro no Lula Livre não é bom para Bolsonaro, mas cabe ao próprio Bolsonaro saber conduzi-lo.

E isso, para quem torce contra, já é uma vantagem adicional para Lula…

5

Direção nacional do Solidariedade quer Simplício Araújo governador

Líderes do partido deixaram claro que outras lideranças – incluindo deputados federais ou estaduais – podem até se filiar ao partido, desde que sigam as orientações de ter o secretário de Indústria e Comércio na sucessão de Flávio Dino

 

O partido Solidariedade busca crescimento em todo o Brasil, ampliando suas filiações, com cursos de capacitação para seus possíveis candidatos e muito especialmente um grande investimento nas candidaturas femininas para as próximas eleições municipais e estaduais.

No Maranhão, além de rechaçar qualquer possibilidade de mudança na direção regional do partido a direção nacional entende que o Presidente Estadual deva colocar seu nome para a apreciação da população pela disputa do governo, na sucessão do atual governador Flavio Dino.

A manifestação unânime veio da Direção Nacional do partido e foi verbalizada através de declarações este final de semana do Presidente Nacional Paulo Pereira da Silva e do Líder do Solidariedade na câmara, Augusto Coutinho.

“O Solidariedade está sempre buscando seu crescimento, mas não pode virar e não vai jamais abandonar um companheiro de primeira hora e do quilate do nosso Presidente Estadual Simplício Araújo, nossa esperança é vê-lo governador do Maranhão”, disse Augusto Coutinho.

“Qualquer parlamentar ou liderança, seja municipal, estadual ou federal no Maranhão é sempre muito bem vinda, mas tem que vir pra somar ao ótimo trabalho que o Simplício tem feito no Maranhão e que em breve vai levá-lo ao governo do estado, Simplício é exemplo de luta e resiliência pra todos nós”, disse o presidente nacional Paulo Pereira.

Simplício por sua vez recebeu com alegria e tranquilidade as manifestações.

“Tenho buscado fazer o possível para contribuir com o crescimento do estado e a melhoria do ambiente político, irei ouvir sempre o povo do Maranhão, o meu campo político, buscar o diálogo e a convergência com o governador para tomar a melhor decisão” disse o presidente do Solidariedade, que também é Secretário de Industria Comércio e Energia do Maranhão.

0

Roseana deve compor executiva nacional do MDB…

Ex-governadora vai compor a chapa do deputado federal Baleia Rossi, que substituirá o ex-senador Romero Jucá no comando do partido; ela também fará parte do Conselho do MDB nacional

 

A ex-governadora Roseana Sarney vai ocupar posto na Executiva Nacional do MDB.

Ela deve compor a chapa do deputado federal Baleia Rossi, novo presidente da legenda.

Roseana tem voltado à ativa na vida partidária após as eleições de 2018.

Mas, como já adiantou ao titular do blog Marco Aurélio D’Eça, ela não pretende concorrer a cargos eletivos em curto prazo – nem mesmo em 2022.

Mas esta é uma outra história…

0

Em Brasília, Roseana reúne-se com executiva do MDB para discutir nova direção…

Membro do atual comando nacional do partido, ex-governadora participa da entrega do Relatório de Gestão e inicia debates sobre a substituição do atual presidente, Romero Jucá

 

ROSEANA ENCABEÇA MESA DOS TRABALHOS NA EXECUTIVA NACIONAL DO MDB, em Brasília, onde se discute também o rumos do partido

A ex-governadora Roseana Sarney está em Brasília nesta quarta-feira, 18, onde participa da reunião da Executiva Nacional do MDB.

Membro da Executiva, Roseana participa da entrega de relatório da atual mesa diretora do partido, encabeçada pelo ex-senador Romero Jucá (RR).

Também é discutido no encontro a substituição do próprio Jucá.

A ex-governadora do Maranhão defende a oxigenação do partido, em busca, inclusive, de um realinhamento como força política de centro.

O partido não forma fileira na base do governo Jair Bolsonaro (PSL), mas também não se alinha ás forças de esquerda, sobretudo após a derrota nas eleições de 2018.

A formação do novo diretório nacional, a escolhas dos dirigentes nacionais e suas novas lideranças tem objetivo também de preparar o MDB para as eleições de 20209 e, sobretudo, de 2022.

15

Leitora do blog faz curioso prognóstico sobre 2022 no MA…

Comentarista aponta cenários que incluem aliança entre Roseana Sarney, Flávio Dino e Weverton Rocha, põem Roberto Rocha e Maura Jorge na oposição e levam Carlos Brandão ao TCE

 

FLÁVIO DINO E ROSEANA NUMA MESMA CHAPA EM 2022 PASSOU A SER VISTO COM MAIOR NATURALIDADE após encontro do comunista com José Sarney

Um curioso comentário, assinado pela leitora Mariana Frota, publicado no post “Sérgio Moro e Jair Bolsonaro a caminho do cadafalso…” levou o blog Marco Aurélio D’Eça a publicá-lo, em forma de prognóstico para 2022.

Na avaliação de Frota, o pleito geral de daqui a três anos pode ter o governador Flávio Dino (PCdoB) e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) na mesma chapa, incluindo ainda o senador Weverton Rocha (PDT)

– Articulação das eleições 2022 já se antecipando no Maranhão. Os cenários previstos são: Chapa 1 Weverton Rocha candidato ao Governo, Roseana Sarney candidata ao Senado, Flávio Dino candidato a Presidente – afirmou.

O comentário de Mariana se deu em resposta a outro comentário, do leitor Carlos Dantas, que analisou o mesmo post.

Muito provavelmente, ao formar chapa com Roseana e Flávio Dino ela se baseou na revelação de encontro entre o comunista e o ex-presidente José Sarney (MDB), divulgado em primeira mão neste blog. (Relembre aqui, aqui, aqui e aqui)

A REUNIÃO DE FLÁVIO DINO COM JOSÉ SARNEY GERA ESPECULAÇÕES sobre o futuro político do Maranhão a partir de 2022

Para a leitora, a chapa de oposição em 2022 terá o senador Roberto Rocha (PSDB) e a ex-prefeita Maura Jorge (PSL), com qualquer um dos dois como candidato a governador.

Ela dá ainda uma terceira opção de candidatura, tendo Josimar de Maranhãozinho (PL) na disputa pelo governo e Dino candidato a presidente.

Neste cenário específico, ela aponta Carlos Brandão (PRB) como indicação para o Tribunal de Contas do Estado.

De uma forma ou de outra, a análise de Mariana aponta para uma mudança geral de conjuntura política no Maranhão.

É aguardar e conferir…

0

Carlos Brandão de volta à cena política…

Em nova investida no posto de governador em exercício, vice-governador sanciona leis e mostra mais uma vez prestígio na classe política ao reunir políticas de todas as correntes

 

BRANDÃO EM SOLENIDADE NO PALÁCIO DOS LEÕES COM DEPUTADOS E REPRESENTANTES SOCIAIS; prestígio cada vez mais crescente,à medida que se aproxima 2022

O vice-governador Carlos Brandão (PRB) assumiu mais uma vez o Governo do Estado na última terça-feira, 23, com a licença do titular Flávio Dino (PCdoB).

E mais uma vez mostrou prestígio político.

Um simples atos de sanção de leis aprovadas na Assembleia Legislativa foi transformado por Brandão em um ato prestígio político que perpassa as ideologias partidárias maranhenses.

No mesmo ato estavam deputados federais e estaduais de várias correntes e vários grupos; e todos fizeram questão de registrar a presença ao lado do governador em exercício.

Primeiro na linha de sucessão do governador Flávio Dino, Brandão é também o candidato potencial ao governo em 2022, pelo simples fato de estar n posto, caso Flávio Dino seja candidato a algum cargo.

E mesmo que o comunista não concorra a mais nada – como já admitiu – o vice-governador passa a ser potencial candidato do governador.

Por isso é que ele vem ganhando cada vez mais espaços em todas as correntes políticas.

Espaço que só tende a crescer, à medida que 2022 se aproxima…

1

De ditador para ditador…

Declaração do governador Flávio Dino sobre o presidente Jair Bolsonaro traz à lembrança ações do próprio comunista contra políticos e a imprensa livre, que noticiou atos ditatoriais no Maranhão

 

AUTORITÁRIO, FLÁVIO DINO AGORA ANALISA O AUTORITARISMO DE BOLSONARO, após perseguir adversários e imprensa no Maranhão

Em 21 de agosto do ano passado, o blog Marco Aurélio D’Eça publicou o post “Flávio Dino não consegue se livrar da alcunha de ditador…”

Tratava-se da repercussão de uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral, que negou ao comunista a censura imposta a blogs – incluindo este – que noticiaram críticas da ex-governadora Roseana Sarney e do prefeito Lahesio Rodrigues à sua postura como governante.

Tudo começou em 20 de maio do mesmo ano, quando, em situações diversas, Roseana, Lahésio e a ex-prefeita Maura Jorge chamaram Dino de ditador, pelas ações à frente do governo maranhense.

O comunista acionou judicialmente não apenas as três lideranças políticas, mas também toda a parte da imprensa que noticiou as declarações delas.

Tanto que, em 27 de maio, este blog voltou ao tema, com o post “Ditador, Flávio Dino não quer ser chamado de ditador…”

BOLSONARO É UMA DAS MAIORES BOÇALIDADES QUE A POLÍTICA DO BRASIL PODE TER CONSTRUÍDO em toda a história do país

Passado mais de um ano das declarações sobre Flávio Dino, agora é o próprio Flávio Dino quem vai à imprensa para classificar o presidente Jair Bolsonaro (PSL) de ditador. (Leia aqui)

O comunista não deixa de ter razão em sua afirmação.

Da mesma forma que Roseana, Maura Jorge e Lahésio Rodrigues.

E diante disto, o que se desenha para os próximos anos no Brasil é uma batalha de ditadores pelo comando do país.

Um ditador de direita contra um ditador de esquerda.

E qual a melhor opção?!?

Leia também:

Flávio Dino e Bolsonaro: os dois lados de uma mesma moeda política…

O Estado de exceção no governo comunista de Flávio Dino…

Os três atos de um ditador…

2

Mal avaliada, gestão comunista atrapalha Flávio Dino, diz Isto É…

Revista fala sobre projeto de candidatura do governador maranhense à presidência da República, ma aponta obstáculos dentro da esquerda e, sobretudo, no PT, do ex-presidente Lula

 

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), teria um obstáculo político e outro administrativo para viabilizar seu projeto de candidatura presidencial em 2022.

A avaliação é da revista IstoÉ, que traz nota sobre a candidatura na edição que começou a circular no fim de semana.

O político é a resistência de setores do PT ao projeto dinista, mesmo com todos os seus gesto de reaproximação do ex-presidente Lula.

Sob a orientação lulista, os petistas preferem manter o nome do ex-prefeito Fernando Haddad.

Além da dificuldade de atrair o PT, Dino enfrenta desgaste na gestão.

Para a revista, seus cinco anos de governo não apresentaram nenhum projeto estruturante e de peso que pudesse mudar a realidade do Maranhão.

Ainda assim a revista destaca que o comunista é hoje o principal contraponto da esquerda ao governo Jair Bolsonaro (PSL).

E é no desgaste do atual presidente que o maranhense aposta nos próximos quatro anos…