2

Convênios usados na eleição da Famem desgasta Brandão com Flávio Dino

Ao assumir o governo em plena campanha eleitoral da entidade municipalista – em que lançou candidato de última hora para tentar derrotar o PDT – vice-governador declarou-se de caneta cheia e chegou a promoter até R$ 5 milhões por município, que agora o governador terá que pagar

 

Brandão firmou os convênios, perdeu a eleição na Famem e agora Flávio Dino vai ter que se resolver com os prefeitos

O governador Flávio Dino (PCdoB) vai ter uma dor de cabeça não criada por ele nestes meses que restam de seu mandato no Maranhão.

Comandando o estado exatamente no período em que a Federação dos Municípios reelegeu o presidente Erlânio Xavier (PDT), o vice-governador Carlos Brandão (PRB) usou a “caneta cheia” deixada por Dino, como ele mesmo afirmou, para negociar apoios ao seu candidato Fábio Gentil (PRB) em troca de convênios e liberação de verbas.

Em alguns casos, os acordos eleitorais chegaram a R$ 5 milhões por município.

Agora, é Flávio Dino quem vai ter de tratar com esses prefeitos para liberação desses recursos.

Brandão, como se sabe – mesmo de caneta cheia – perdeu a eleição, a terceira para o senador Weverton Rocha (PDT) em menos de três meses, mas os prefeitos cooptados agora querem os recursos prometidos.

Mais um processo de desgaste para o vice-governador.

Que não consegue se firmar como liderança estadual…

9

Brandão é derrotado de novo e perde força para 2022

Mesmo no cargo de governador – “com a caneta cheia”, como ele mesmo disse – vice-governador mostrou que não consegue articular os prefeitos maranhenses e perdeu a eleição da Famem para o grupo do senador Weverton Rocha

 

Erlânio venceu na Famem, fortalecendo ainda mais o grupo liderado pelo senador Weverton Rocha no Maranhão

Sentado no cargo de governador em exercício e com a “caneta cheia” liberada por Flávio Dino, o vice-governador Carlos Brandão (PRB) viu seu candidato, Fábio Gentil (PRB), perder a eleição da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem) nesta quarta-feira, 14.

O atual presidente, Erlânio Xavier (PDT),  ligado ao grupo do senador Weverton Rocha (PDT) venceu bem.

É a terceira derrota seguida de Brandão para Weverton, que praticamente se consolidou como a principal força eleitoral para a sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Ele já havia sido derrotado no segundo turno das eleições de São Luís, quando o senador apoiou a candidatura de Eduardo Braide (Podemos) e na Câmara Municipal, na qual sequer conseguiu montar chapa contra o presidente Osmar Filho (PDT).

Brandão sai da cadeira de governador em exercício – Flávio Dino reassume nesta sexta-feira, 15 – enfraquecido como candidato em 2022 e tem somente mais uma chance para tentar provar que pode ser viável, quando assumir definitivamente o governo, em abril de 2022.

Mas até lá, Weverton continuará solto, construindo a sua candidatura com a força de seu mandato senatorial e do seu grupo, cada vez mais empoderado…

1

Em eleição histórica, Famem inicia hoje batalha de 2022

Disputa entre o atual presidente Erlânio Xavier e o prefeito de Caxias, Fábio Gentil, transformou-se em mais uma tentativa do vice-governador Carlos Brandão de fazer contraponto político ao senador Weverton Rocha

 

Erlânio Xavier representa na Famem o poder de articulação do senador Weverton Rocha nos municípios maranhenses

Análise de conjuntura

Desde 1996, com a eleição do então prefeito de Balsas, Luiz Rocha – que havia sido governador do estado – a eleição da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem) não ganhava tanta importância como a desta quinta-feira, 14.

A disputa entre o atual presidente da entidade, Erlânio Xavier (PDT), e o prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), virou mais uma prévia do que deverá ser a sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB), em 2022.

Derrotado nas eleições municipais de São Luís, Imperatriz, Pinheiro e Timon – alguns dos principais colégios eleitorais do Maranhão – o vice-governador Carlos Brandão (PRB) tenta, desde então,  suplantar o senador Weverton Rocha (PDT) em uma medição de força pré-eleição estadual.

Tentou a Câmara de São Luís, mas não conseguiu sequer formar chapa; agora tenta tomar a Famem, apoiando a candidatura de Gentil.

Os grupos de Erlânio e Gentil articulam freneticamente e ambos garantem ter maioria para chegar ao comando da entidade.

O mais importante, porém, será a quantidade de votos que cada prefeito terá, o que demonstrará a capacidade de articulação de Brandão – que está no exercício do governo – e de Weverton, cujo PDT elegeu a maioria dos gestores.

Fábio Gentil é a nova tentativa de Carlos Brandão suplantar a força de Weverton Rocha e se consolidar como opção para o governo em 2022

Ganhando a eleição com Gentil, Brandão respira como pré-candidato a governador e pode sonhar com a cadeira de Dino em 22; se der Weverton, com Erlânio, o pedetista praticamente se consolida como principal candidato a governador e passa a ser a referência das eleições estaduais de 2022.

Por isso a quarta-feira, 14, terá uma importância histórica para o Maranhão…

0

Hilton Gonçalo e Dr Gonçalo participam de visita de Arthur Lira em São Luís

O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, acompanhou nesta terça-feira (12), ao lado do deputado federal Dr Gonçalo, a comitiva do candidato a presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP).

O postulante à presidente da Câmara Federal visitou a sede da Prefeitura de São Luís – Palácio La Ravardiere – e o Governo do Maranhão – Palácio dos Leões.

Arthur Lira dialogou com o prefeito Eduardo Braide e com o governador em exercício Carlos Brandão.

Hilton Gonçalo destacou que é importante os estados e municípios manterem um diálogo aberto com os deputados federais, afinal existe uma necessidade do país se unir em busca de melhorias para a nação.

Acompanhar a visita de Arthur Lira em São Luís foi o primeiro ato de Dr Gonçalo após tomar posse como deputado federal na noite de segunda-feira (11).

0

Fábio Gentil: “tenho votos suficientes para vencer”

Com  articulação direta no Palácio dos Leões, prefeito de Caxias prefere não contabilizar votos, mas garante que será eleito presidente da Famem nesta quinta-feira, 14

 

Carlos Brandão é o principal articulador da campanha de Fábio Gentil à presidência da Famem

 

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB) adotou o discurso da discrição em sua conta para a disputa da presidência da Federação dos Municípios (Famem).

– Tenho votos suficientes para vencer – diz o prefeito, que prefere não citar número de apoios.

Com articulação direta no Palácio dos Leões, Gentil garante que vencerá a eleição na Famem mesmo havendo defecções no grupo articulado pelo governador em exercício, Carlos Brandão (Republicanos), principal patrono de sua candidatura.

Gentil enfrenta o atual presidente da entidade e candidato à reeleição, Erlânio Xavier (PDT).

O voto na Famem é secreto…

2

Zé Inacio com prefeitos em encontro com Brandão

O deputado estadual Zé Inácio esteve nos últimos dias acompanhando os prefeitos João Martins, de Bequimão, França do Macaquinho, de Santa Luzia, e Antônio Coelho, de Sítio Novo, em reunião com o governador em exercício Carlos Brandão.

Durante as reuniões o parlamentar e os prefeitos trataram de pautas relacionadas à saúde, educação, infraestrutura e outras melhorias para os municípios.

O parlamentar também acompanhou os prefeitos de Bequimão, João Martins, e de Santa Luzia, França do Macaquinho, em audiência com Brandão.

Zé Inácio disse ser “extremamente importante manter as boas relações entre municípios e estado. Isso demonstra o interesse dos gestores em buscar melhores condições de vida para seu povo”.

1

Fábio Gentil força obrigação de vitória de Brandão

Ao envolvê-lo sistematicamente em sua campanha pela presidência da Famem, prefeito de Caxias acaba pondo na conta do governador em exercício eventual derrota na disputa contra o pedetista Erlânio Xavier

 

Gentil entrou na disputa da FAMEM Ligando Brandão à disputa, o que pode prejudicar o governador em exercicio

O prefeito de Caxias, Fábio Gentil (Republicanos) está traçando uma estratégia na disputa pela Famem que pode expor uma fragilidade na articulação do governador em exercício, Carlos Brandão.

Ao usar Brandão como padrinho de sua campanha, ele impõe ao vice-governador uma obrigação de vencer a qualquer custo, sob pena de sofrer uma terceira derrota em menos de três meses.

Estimulado pelo deputado Josimar de Maranhãozinho – outro padrinho de Gentil – Brandão já pagou a conta de uma derrota nas eleições de São Luís e uma na Câmara da capital. 

O prefeito de Caxias, agora pode levá-lo a outra derrota.

Que pode comprometer o projeto de 2022…

0

Hilton Gonçalo discute com Brandão projeto 2022…

Governador em exercício tem recebido no Palácio dos Leões prefeitos para tratar de metas relacionadas à sua candidatura ao governo, que passam pela eleição da Famem e articulação com gestores de todo o estado

 

O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo (PMN), visitou na terça-feira (5), o governador em exercício do Maranhão, Carlos Brandão (Republicanos). Os dois mantém uma estreita relação e uma longa amizade, não à toa, eles possuem uma sintonia quanto ao futuro político do Maranhão e mais uma vez eles dialogaram sobre o que está por vir no estado.

Hilton Gonçalo não esconde de ninguém a sua predileção por Carlos Brandão na corrida eleitoral pela disputa do Governo em 2022. Tanto que no encontro do Palácio dos Leões, eles discutiram assuntos relacionados a eleição da FAMEM, a pavimentação da pré-candidatura do vice-governador e claro eleição de 2022.

Foi de responsabilidade de Carlos Brandão, a articulação que garantiu a ascensão de Dr Gonçalo (Republicanos), ao cargo de deputado federal. Ele é irmão de Hilton Gonçalo e assume a função no próximo dia 11 de janeiro no lugar de Rubens Júnior (PCdoB).

Hilton Gonçalo é líder de um grupo político que reúne os prefeitos de Palmeirândia, Edílson da Alvorada (Republicanos); de Rosário, Calvet Filho (PSC); de Nova Iorque, Daniel Castro (PL); de Pastos Bons, Enoque Mota, e de Bacabeira, Fernanda Gonçalo (PMN), além de outros prefeitos e vereadores aliados.

É inegável a força política que Hilton Gonçalo possui e sabedor disso, Carlos Brandão sabe que o prefeito de Santa Rita é muito importante para seu projeto eleitoral de 2022, que visa assumir o Governo do Maranhão.

Da assessoria

1

Brandão mostra força política no comando do governo

Vice-governador assume o exercício do governo no mesmo dia em que o prefeito de Caxias, Fábio Gentil, anuncia candidatura à presidência da Famem citando o próprio, numa mostra de que o Palácio, sob seu comando, entrará  forte na disputa municipalista

 

Márcio Jerry esteve com Brandão ao lado de Valmira Miranda, prefeita de colinas, terra natal do governador em exercício

O governador em exercício, Carlos Brandão (Republicanos), está em plena atividade política neste início de mandato.

Sua ascensão ao posto – em substituição a Flávio Dino, que tirou férias – se deu exatamente no mesmo dia em que o prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), declarou-se candidato a presidente da Famem citando Brandão e Josimar de Maranhãozinho (PL) como padrinhos.

Sinal de que o governador em exercício quer mesmo marcar posição no comando do estado.

E a disputa pela entidade municipalista – que tem o atual presidente, Erlânio Xavier (PDT), como candidato à reeleição – é o primeiro teste de fogo de Brandão após as eleições municipais.

De ontem para hoje, Brandão posou ao lado de pelo menos quatro prefeitos; e em muitas imagens está ao lado de ninguém menos que o agora secretário de Cidades, Márcio Jerry (PCdoB), principal interlocutor de Flávio Dino.

Tendências, portanto, de exibição de forças na eleição da Famem…

 

0

Com disputa pelo Senado, Dino mexe com as peças da própria sucessão

Ao anunciar desistência da disputa presidencial, governador volta os olhos para dentro do seu estado e do seu grupo e indica que pretende ter o controle absoluto da montagem da chapa majoritária de 2022, forçando reposicionamento de aliados e adversários

 

Flávio Dino marca a própria posição para 2022 e deixa claro que pretende comandar a própria sucessão em seu estado

Análise de conjuntura

Ao anunciar nesta quarta-feira, 30, que vai mesmo disputar uma vaga no Senado em 2022, o governador Flávio Dino (PCdoB) definiu que estará no comando do seu grupo político nas próximas eleições.

Logo de cara, marca território e estabelece cenários importantes tanto no governo quanto na oposição.

Sua candidatura ao Senado terá impacto direto sobre três outras lideranças interessadas na mesma vaga: o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), o ainda prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT), o senador Roberto Rocha (PSDB) e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Othelino deve repensar sua estratégia e buscar novas posições dentro do grupo, o que pode indicar, inclusive, a permanência no controle da AL-MA a partir de 2023; Roseana também deve optar por outras disputas.

Fortalecido como liderança histórica em São Luís, Edivaldo passa a figurar como opção de chapa em 2022, mas já não como opção ao Senado, podendo compor uma chapa de governo ou entrar na disputa da Câmara com cacife para formar a própria bancada.

Caso Roberto Rocha – que tem o apoio declarado do prefeito eleito Eduardo Braide (Podemos) para a reeleição ao Senado – decida enfrentar Dino, estará se confirmando o desenho do blog Marco Aurélio D’Eça, apresentado ainda em 2014 no post “Roberto Rocha e Flávio Dino oito anos depois…”

Ao definir sua candidatura – praticamente 15 meses antes de deixar o mandato – Dino fortalece a própria posição no grupo, em risco de esfacelamento desde as eleições municipais; esta ideia de fortalecimento é reforçada pela volta do deputado Márcio Jerry (PCdoB) ao governo.

Esta posição pode implicar também um acordão pela chapa encabeçada pelo vice-governador Carlos Brandão (Republicanos), mas não é automático.

Sobretudo pelo fato de que Jerry e Brandão são adversários históricos, e é Jerry quem estará definindo as cartas com aliados até abril de 2022.

Na condição de candidato a senador, Flávio Dino vai tratar diretamente com outra liderança do grupo, o senador Weverton Rocha (PDT), pré-candidato a governador.

Há duas perspectivas para esta conversa:

1 – Dino e Weverton se juntam na mesma chapa, com apoio de Brandão e um vice de peso para o pedetista, tornando o grupo praticamente imbatível em 2022, ou;

2 – Dino e Weverton se enfrentam, cada um em uma chapa de peso, com o comunista apostando todo o cacife para eleger também Brandão governador.

Estes cenários passarão a ficar mais claros a partir de janeiro, quando as primeiras pesquisas sobre 2022 começarão a ser apresentadas, agora já com as principais peças do tabuleiro – no governo e na oposição – definidas quanto às suas posições.

Com poucas chances para novos desenhos até o fim de 2021…