1

Destino de Duarte Júnior pode gerar novos traumas na base dinista

Derrotado nas eleições de São Luís e sem ambiente na Assembleia Legislativa, deputado estadual deve ser anunciado secretário do governador Flávio Dino a partir de janeiro, o que pode causar nova tensão entre os aliados

 

Duarte Júnior sabe que não tem clima entre seus pares na Assembleia Legislativas, mas ir para alguns setores do governo pode arrumar novo clima de conflito

O recesso parlamentar na Assembleia Legislativa, previsto para a segunda quinzena de dezembro, será uma espécie de freio de arrumação para o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos); de férias, ele ganhará tempo para preparar, sem trauma, a sua saída do Parlamento em direção ao Governo Flávio Dino (PCdoB).

Derrotado nas eleições de São Luís, Duarte não tem ambiente com seus pares na Assembleia Legislativa.

Mas o destino pretendido por ele e Dino – a de Secretaria de Desenvolvimento Social seria um deles, segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça – pode ser mais uma dor de cabeça para o governador comunista.

A Sedes é comandada pelo também deputado estadual Márcio Honaiser (PDT), indicação direta do senador Weverton Rocha (PDT).

A exoneração de Honaiser fatalmente será vista como retaliação de Dino à postura do PDT nas eleições de São Luís; sobretudo se for para levar o próprio Duarte para lá.

Esse clima de tensão sobre o futuro do deputado durará até fevereiro, quando a Assembleia retoma seus trabalhos e Flávio Dino terá que resolver a vida do afilhado político.

Se o mantiver na Assembleia, terá que enfrentar a reação hostil dos deputados da base, com possibilidade, até, de um processo de cassação.

Se, por outro lado, decidir dar a ele a Secretaria de Desenvolvimento Social – excelente espaço para jovem e ativo político – arrumará nova encrenca com aliados.

Mas se correr o bicho pega; se ficar…

0

Diferença entre Braide e Duarte deve ser ampliada até domingo…

Pesquisas divulgadas ao longo da semana apontam para um distanciamento do primeiro colocado, ocasionado, sobretudo, pela debandada de aliados da base do governo que decidiram não acompanhar o candidato de Flávio Dino, o que se reflete nos números

 

Braide comemora dia após dia a vantagem nas pesquisas de intenção de votos, o que deve se consolidar no domingo, 29

As pesquisas de intenção de votos divulgadas ao longo da semana – o que deve se completar nesta sexta-feira, 27, com a do Ibope/TV Mirante – apontam uma ampliação da vantagem de Eduardo Braide (Podemos) sobre Duarte Júnior (Republicanos).

E esta vantagem deve se consolidar no domingo, segundo análise do comitê de campanha do próprio Braide.

Na quinta-feira, 26, a Econométrica já confirmava uma vantagem de 14,5 pontos percentuais para Braide (52,6% a 38,1%).

Braide tira vantagem da debandada na base governista causada pelo erro de estratégia do governador Flávio Dino (PCdoB) e seu vice, Carlos Brandão (PRB), que passaram a ameaçar aliados, auxiliares e servidores por votos para Duarte.

Essa vantagem deve ficar mais clara na tradicional  boca-de-urna no domingo 29…

6

Eles preferem o por-do-sol nos lençóis…

Enquanto Flávio Dino e seu governo encaminham Duarte Júnior para uma derrota eleitoral, lideranças como o senador Weverton Rocha e o presidente da Assembleia, Othelino Neto, passam uns dias em Barreirinhas relaxando após o primeiro turno

 

Weverton e Othelino durante a campanha no interior; descanso em paraíso tropical após sucessos e insucessos no primeiro turno

Alinhados à candidatura do deputado estadual Neto Evangelista (DEM) no primeiro turno das eleições de São Luís, o senador Weverton Rocha (PDT) e o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), fizeram postagens quase simultâneas nesta quinta-feira, 26.

Os dois passam uns dias em Barreirinhas e postaram em suas redes sociais imagens de aspectos dos Lençóis Maranhenses.

As imagens são simbólicas neste momento político-eleitoral que vive o Maranhão pré-2022.

Weverton posta imagens do rio preguiças com comentário sugestivo do momento político; enquanto isso, em São Luís…

Weverton mostrou-se correndo no rio preguiças em companhia de crianças; Othelino optou por um por-do-sol nos lençóis, imagem feita por ele próprio.

Neutros no segundo turno das eleições na capital – embora suas bases estejam em atividade, a maioria na campanha de Eduardo Braide – as duas lideranças têm o que comemorar.

Apesar de não chegar ao segundo turno em São Luís, Neto Evangelista se transformou em um baluarte da campanha de Braide; Já o PDT de Weverton fez a maioria dos prefeitos no interior maranhense.

Othelino fala da beleza do por-do-sol nos Lençóis Maranhenses e destaca que estava lá para fazer a fotografia

E Othelino Neto participou de campanhas vitoriosas em todo o estado, solidificando as bases de um projeto de candidatura majoritária.

Enquanto descansam ao sol dos paradisíacos Lençóis Maranhenses, Weverton e Othelino acompanham à distância a situação na capital maranhense.

E vêem Flávio Dino e Carlos Brandão (PRB) levarem Duarte Júnior (Republicanos) ao cadafalso.

– Eita Rio Preguiças bom do diacho – diria Weverton Rocha…

2

Flávio Dino e Carlos Brandão precipitaram a derrota de Duarte Júnior

Ao pressionar, chantagear e ameaçar aliados a cerrar fileiras em torno do seu candidato, governador e seu vice forçaram uma debandada, em nome da liberdade, que afastou ainda mais quem poderia ajudar na eleição do candidato a prefeito

 

A cada vez que Flávio Dino falou em favor de Duarte, mais os aliados da base se afastaram do candidato do Republicanos num efeito contrário do que pretendia o governador

Ensaio

O candidato Duarte Júnior (Republicanos) tinha uma ampla chance de vencer as eleições do domingo, 19, tivesse ele seguido um roteiro diferente neste segundo turno.

Era preciso, principalmente, a unidade da base, o que ele nunca fez questão de conquistar.

E ainda se deixou levar pelos arroubos autoritários do governador Flávio Dino (PCdoB), que ainda no domingo, 15, vociferou a aliados com ameaças a quem não cerrasse fileiras ao seu lado.

A fala de Dino ecoou em blogs alinhados e não-alinhados ao Palácio dos Leões; e mereceu, inclusive, um post do blog Marco Aurélio D’Eça – naquele momento já percebendo os riscos de um efeito “estouro da boiada” – no post “Desafio de Dino é unificar a base em torno de Duarte Júnior”.

O desafio não foi vencido.

A pressão, a chantagem explícita e as ameaças de Flávio Dino fizeram diversos aliados alinharem-se a Eduardo Braide (Podemos) ou declarar neutralidade – muito também pela antipatia do próprio Duarte Júnior, que não é o que se pode chamar de diplomata. 

Apenas subordinados mais dependentes de Flávio Dino começaram a declarar apoio; Flávio Dino chegou a humilhar aliados forçando o apoio a Duarte, a exemplo do ex-candidato Rubens Júnior (PCdoB).

A pressão foi tanta que Rubinho adoeceu e se afastou da campanha. (Relembre aqui)

Ao voltar à campanha do aliado, Brandão piorou ainda mais a situação ao ameaçar aliados que não querem votar em seu candidato

Na reta final da campanha veio o vice-governador Carlos Brandão (PRB) terminar de entornar o caldo, chamando de “traíras” os que não seguiram a cartilha de Dino e ameaçando retaliar os rebeldes, numa postura típica dos coronéis do sertão maranhense.

Brandão deve assumir o lugar de Flávio Dino daqui a 1 ano e 4 meses; e isso apavorou mais ainda os que temem ser tratados como gado, obrigados a seguir o rebanho dos interesses da dupla.

Quanto mais Flávio Dino e Carlos Brandão ameaçam aliados, auxiliares e servidores, mais Duarte Júnior perde votos na base.

Num efeito reverso do que esperam os dois chefes políticos.

Por que chefes nunca serão líderes…

4

“Não cuspa no prato que está comendo, Duarte”, diz Penha…

Vereador presidente municipal do PDT critica candidato do Republicanos pelas críticas ao partido e lembra que ele destrata os próprios aliados ao dizer que a prefeitura não servirá a grupos, como serviu a Flávio Dino em 2014 e 2018

 

Raimundo Penha rebateu às agressões de Duarte Júnior ao PDT

O vereador reeleito Raimundo Penha, presidente municipal do PDT, criticou, em nota, a postura do candidato republicano a prefeito, Duarte júnior, em relação ao partido.

– Você destratou o PDT e classificou nossa militância como banda boa e banda ruim. Porém, não teve o mesmo cuidado quando escolheu PRB para se filiar após deixar o PCdoB, do amigo governador Flávio Dino – afirmou Penha.

Segundo o vereador, o PRB de Duarte, desde que foi fundado, esteve em todos os governos municipais e estaduais;  de Tadeu Palácio a Edivaldo Júnior, passando por João Castelo; de Roseana a Jackson lago, passando por José Reinaldo Tavares.

Para Penha, a agressão de Duarte Júnior ao PDT mostra a ambição do candidato pelo poder, atingindo, inclusive, Flávio Dino, que se expõe por ele.

– Quando diz que a Prefeitura não vai atender grupo político você insulta a história do grupo que levou Flavio Dino ao governo e ao próprio governador. Ganhamos juntos a Prefeitura em 2012 com Edivaldo e governamos juntos até hoje. O glorioso PCdoB é o partido que mais comandou Secretarias na gestão Edivaldo. Lembra da Secretaria de Educação no começo do governo Edivaldo? Os secretários eram filiados ao PCdoB. Comandou também a Saúde até recente com Lula Fylho – ressaltou Penha, lembrando também as secretarias de Comunicação e de Obras, todas ocupadas por comunistas.

Veja abaixo a nota do presidente do PDT:

Durante o debate da TV Band, realizado na noite desta última quarta-feira (25), o candidato Duarte Junior mais uma vez atacou a militância do PDT.

Em um surto, talvez tomado pela raiva ou pelo medo da derrota próxima, ele destilou ódio contra todos que não o apoiam.

Duarte, temos orgulho de nossa história. Orgulho das eleições que vencemos e também das batalhas que perdemos ( e a do próximo domingo, dia 29, iremos vencer. Anota ai!).  A diferença é que quando perdemos, não mudamos de lado.

Você destratou o PDT e classificou nossa militância como banda boa e banda ruim.  Porém, não teve o mesmo cuidado quando escolheu PRB para se filiar após deixar o PCdoB, do amigo governador Flávio Dino.

O PRB, seu partido, desde que foi fundado esteve em todos os governos. Isso mesmo: TODOS OS GOVERNOS!
Na Prefeitura, estiveram no governo Tadeu. Lançaram candidato a prefeito em 2008 e perderam. Logo após aderiram ao governo Castelo, indicando até secretários. Bastou Edivaldo ganhar Castelo em 2012 e vocês aderiram ao governo Edivaldo onde estão até hoje com vários cargos comissionados.

No governo do Maranhão, estavam na gestão de Roseana. Tão fiéis, se mantiveram na coligação do Edinho Lobão em 2014 contra Flavio Dino.  Com a vitória do Flávio, claro, não ficarariam de fora de um governo né? Então, foram compor com o governador.

A nível federal, nasceram dentro do governo Lula, estiveram no governo Dilma e, no impeachment, traíram Dilma e deram os 22 votos do partido para Temer. 

Em troca, estiveram no governo Temer. Ai veio o Bolsonaro e novamente quem está lá no colo do Bozo? Eles, o Republicanos que, inclusive, tem 2 filhos do Bolsonaro como filiados – o senador Flavio Bolsonaro e o vereador Carlos. Bolsonaro!

Nem vou comentar sobre os filiados que te cercam aqui no MA. Debato ideias, não pessoas, por pior que algumas sejam!

Sua ambição é tão grande que você destrata até aquele que se expõe por você.

Quando diz que a Prefeitura não vai atender grupo político você insulta a história do grupo que levou Flavio Dino ao governo e ai próprio governador.

Ganhamos juntos a Prefeitura em 2012 com Edivaldo e governamos juntos até hoje. O glorioso PC do B comandou é o partido que mais comandou Secretarias na gestão Edivado. Lembra da Secretaria de Educação no começo do governo Edivaldo? Os secretários eram filiados ao PCdoB. Comandou também a Saúde até recente com Lula Fylho.

Comandam até hoje a Secretaria de Comunicação e iniciaram 2013 com o amigo Marcio Jerry que tem dado o melhor para te levar à Prefeitura.  Comandam ainda, a Secretaria de Obras, que tem feito um grande trabalho na cidade.

Isso sem falar no vice, Júlio Pinheiro, que é do PCdoB.

Um conselho: não cuspa no prato que está comendo!

Raimundo Penha

Vereador reeleito e presidente do Diretório Municipal do PDT em São Luís

2

TV Band-MA inova na fórmula e faz melhor debate da campanha

Sem amarras temáticas, com candidatos livres e com tempo para usar como quisessem, programa fluiu de forma dinâmica, fugiu do lugar-comum já criticado no blog Marco Aurélio D’Eça e pode servir de modelo para outras emissoras

 

Com fórmula inédita, Band-MA deu fluidez ao debate entre Eduardo Braide e Duarte Júnior; e pode servir de modelo para outras emissoras (imagem: Kiel Martins)

A TV Band-MA trouxe nesta quarta-feira, 25, a grande novidade dos debates nas eleições de 2020.

A emissora aplicou uma nova fórmula ao programa, o que  deu agilidade e nova dinâmica, garantindo debate de ideias e confronto pessoal dos candidatos de forma fluida, sem amarras temáticas ou técnicas.

Ao mesmo tempo em que tentavam apresentar suas propostas para São Luís, os candidatos Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos) tentavam, também, desconstruir o adversário.

Apresentado pela jornalista Daniela Bandeira, o debate da Band inovou logo no início, ao disponibilizar 4 minutos para cada candidato falar de si; desses 4 minutos seriam descontados o tempo para as considerações finais.

– Se usar todo o tempo agora, o candidato não poderá dar nem boa noite no final – alertou a jornalista.

No primeiro blog, outra inovação: jornalistas e especialistas convidados  puderam fazer perguntas aos candidatos, cuja resposta era comentada pelo adversário.

Mas a grande novidade, que deu leveza e densidade ao programa foi o bloco final, em que os dois candidatos tiveram 15 minutos cada para usar como quiser, falando de suas propostas, criticando o adversário e perguntando.

Com esta fórmula, o eleitor pode analisar mais claramente o perfil de de Eduardo Braide e Duarte Júnior, balizando seu voto nas eleições de domingo, 29.

Em 13 de novembro, o blog Marco Aurélio D’Eça criticou o modelo usado para programas deste tipo, no post “Fórmula dos debates parece cansada; é preciso buscar alternativas…”

A alternativa buscada pela TV Band-MA tem tudo para dar sobrevida a este tipo de evento de campanha.

É um avanço sem dúvidas…

7

Presença de Dino ofusca Brandão na campanha de Duarte

Sem expressão política, sobretudo em São Luís – e decidido a deixar seu futuro político nas mãos do comunista – vice-governador se recolhe, com a certeza de que a derrota do governador representará também a sua derrota; e já enfrenta rumores de substituição por Felipe Camarão

 

Em segundo plano na campanha de Duarte, Brandão aceitou deixar sua própria carreira política nas mãos do governador

O vice-governador Carlos Brandão (Republicanos) não tem qualquer expressão política na região de São Luís; e como pretenso candidato a governador em 2022, apostou na candidatura de Duarte Júnior (Republicano) para fortalecer este projeto.

No segundo turno, porém, viu o governador Flávio Dino ocupar integralmente a candidatura de Duarte, como patrono de sua eleição.

Já decidido a deixar nas mãos de Dino todo o seu projeto político, Brandão decidiu recolher-se ainda mais; ele sabe que a derrota de Dino com Duarte representará também a sua própria derrotas em 2022.

Caso perca a eleição em São Luís, o governador dificilmente terá forças para impor ao eleitor o nome de Brandão como sucessor – nem mesmo com a posse deste como governador.

Brandão, portanto, entregou seu futuro político nas mãos de Flávio Dino; e por consequência, também nas mãos de Duarte Júnior.

E já tem agora que conviver com os rumores de substituição, como candidato, pelo secretário de Educação Felipe Camarão.

Mas esta é uma outra história…

3

Braide e o respeito ao próximo que Duarte não mostrou

Candidato do Podemos decidiu suspender toda sua agenda de campanha após confirmação de CoVID-19 em sua vice, postura totalmente diferente da atribuída ao adversário, acusado de fazer campanha mesmo contaminado por coronavírus

 

Braide sempre fez campanha com máscara; e decidiu suspender a agenda aós confirmação de CoVID-19 em sua vice, Esmênia

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) tomou nesta terça-feira, 24, uma decisão que todos esperaram ter sido tomada pelo seu adversário, Duarte Júnior (Republicanos), no primeiro turno.

Ao saber que sua vice, Professora Esmênia Miranda, testou positivo para a CoVID-19, Braide decidiu também se submeter ao teste e suspender toda a sua agenda, até que o resultado seja divulgado.

Braide tomou a decisão em respeito ao povo de São Luís, que corria risco de contaminação com o andamento da campanha.

A postura de Braide é totalmente diferente da que Duarte Júnior é acusado de ter tomado no primeiro turno; o deputado republicano teria continuado a campanha mesmo depois de saber que estava com CoVId-19.

Duarte Júnior circulou sem máscara e, segundo o Lacen, já contaminado pela CoVID-19, ás vésperas do primeiro turno

Pelo menos esta é a informação do laboratório Central do governo do Estado (Lacen), que divulgou o exame de Duarte, negado por ele. (Saiba mais aqui e aqui)

A argumentação de Duarte o torna o único cidadão do mundo a ter testado positivo para CoVID-19 e estar totalmente curado apenas oito dias depois.

Ele alega ter pego a doença apenas no dia 11 de novembro; e já no dia 19 estava de volta às ruas.

De qualquer forma, a postura de Eduardo Braide e a de Duarte Júnior diante do próximo também deve ser levado em conta na hora do voto.

É simples assim…

0

Debate da TV Guará ocorre em meio a troca de acusações

Programa se dará um dia depois dos revides da propaganda de Eduardo Braide a Duarte Júnior, que já subindo o tom desde o início do horário eleitoral gratuito, o que pode elevar a tensão entre os dois candidatos

 

Candidatos se encontrarão cara a cara pela primeira vez depois das fortes trocas de acusações na propaganda eleitoral

O primeiro debate do segundo turno, às 21h desta terça-feira, 24, se dará em meio a uma forte troca de acusações entre os candidatos Eduardo Braide (Podemos) e Duarte Júnior (Republicanos), o que pode elevar a tensão do programa.

Atacado pela campanha de Duarte desde o início do horário eleitoral, na sexta-feira, 20, a propaganda de Braide elevou o tom nesta segunda-feria, num processo de desconstrução da imagem do adversário, com forte repercussão nas redes sociais.

É com este clima que os dois se encontrarão cara a cara na TV Guará.

A série de debates continua amanhã, na TV Band, às 22h45 e se encerra na sexta-feira, 27, com a realização do debate da TV Mirante.

A julgar pelo clima da propaganda eleitoral, serão dias de forte embate emocional até a eleição de domingo, 29…

10

Família afastou Rubens Júnior da campanha de Duarte…

Deputado federal comunista vinha sofrendo pressão de parentes por causa das “desculpas” dadas ao candidato republicano, que o chamou de bandido; mas a gota d’água foi o envolvimento de Flávio Dino na campanha, o que não ocorreu com ele próprio no primeiro turno

 

Por pressão de Flávio Dino, Rubens Júnior ainda tentou “perdoar” as ofensas de Duarte Júnior, mas o clima era de constrangimento entre familiares

Foi estratégica a virose que o deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) anunciou na reta final do segundo turno em São Luís.

O blog Marco Aurélio D’Eça apurou com parentes do parlamentar que sua família estava “profundamente incomodada” com a adesão gratuita dele ao candidato Duarte Júnior (Republicanos).

Desde a segunda-feira 16, após ser pressionado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) a declarar apoio a Duarte – mesmo após este tê-lo chamado de bandido e seus pais de ficha suja – Rubens vinha sendo pressionado a sair da campanha.

Mas a gota d’água foi o envolvimento direto de Flávio Dino nos programas de Duarte, com sucessivas declarações no próprio horário eleitoral, nas redes sociais e nas reuniões políticas do candidato.

 – O Rubens é do partido de Flávio e afilhado de alma dele; Mas Flávio nunca deu uma declaração em seu favor durante a campanha. Tivemos que pegar imagens de arquivo. Com Duarte, que atacou todo mundo, Flávio fez questão até de passear de mãos dadas pela Praça Pedro II – revoltou-se um dos tios do deputado, em “reunião” familiar no domingo, “conversa” a que o blog teve acesso.

O passeio de domingo de Flávio Dino e Duarte Júnior na praça foi o estopim para a família Pereira pedir o afastamento de Rubens do segundo turno

Foi a gota d’água para que o pai e a mãe – ex-prefeitos de Matões Rubens Pereira e Suely Pereira – aconselhassem o filho a esquecer o segundo turno.

Rubens queria ser no segundo turno de  Duarte o que  Evangelista tem sido para Eduardo Braide (Podemos), mas foi engolido pela onipresença do próprio Flávio Dino.

O deputado comunista não teve outra escolha se não sair de forma honrada, deixando ao próprio Dino o ônus de uma eventual derrota.

E a virose veio a calhar nestes dias de angústia…