2

Segundo turno é hipótese cada vez mais provável em São Luís

Números do Ibope mostram que a diferença entre o favorito Eduardo Braide e a soma dos demais candidatos é hoje de apenas 2 pontos percentuais, abaixo da margem de erro, de 3 pontos, o que permite apontar dois turnos na capital maranhense

 

Favorito para vencer em primeiro turno, Braide tem visto sua diferença cair em relação aos demais candidatos, o que deve se intensificar durante a campanha eletrônica

A vitória do deputado federal Eduardo Braide (Podemos) no primeiro turno das eleições de São Luís é hoje uma hipótese quase descartada pelos analistas políticos.

E os números do Ibope divulgados nesta segunda-feira, 21, confirmam a tendência de dois turnos.

A diferença entre o percentual de intenção de votos de Braide – que já foi de quase 15 pontos percentuais – caiu hoje para apenas dois pontos percentuais, índice abaixo da margem de erro de 3 pontos percentuais da pesquisa.

No atual momento das eleições na capital maranhense, Braide teria entre 40% e 46% das intenções de votos; já os demais candidatos somados teriam percentual variando entre 39% e 45%.

Isso caracteriza um empate técnico entre a chance do favorito vencer logo em 15 de novembro e a possibilidade de ir para uma segunda rodada de votações em 29 de novembro.

Disputa acirrada

Duarte Júnior e Neto Evangelista travam uma batalha dura pela chance de disputar um eventual segundo turno contra o favorito Eduardo Braide

A disputa é acirrada também entre os dois principais adversários de Braide pela vaga no segundo turno.

Duarte Júnior (Republicanos) com índice entre 11% e 17%, e Neto Evangelista (DEM) variando entre 7% e 13% estão também empatados em segundo lugar.

Nesta disputa, é possível afirmar também momento de melhor desempenho do candidato do DEM, que diminuiu a diferença entre uma e outra pesquisa Ibope. 

O blog Marco Aurélio D’Eça já havia previsto este acirramento entre os dois principais adversários de Braide, no post “Polarização Neto X Duarte achatará índice dos demais candidatos…” 

E a tendência é que este acirramento se intensifique a partir do início oficial da propaganda no rádio e na TV…

0

A presença do petista de Zé Carlos na campanha de Duarte Júnior

Deputado federal levou sua base para a campanha do candidato do Republicano, evidenciando a divisão no PT entre os candidatos da base do governador Flávio Dino

 

Zé Carlos e Jowberth Alves com Duarte Júnior: apoio de ala do PT

O apoio do deputado federal Zé Carlos (PT) ao candidato a prefeito de São Luís Duarte Júnior (Republicanos) mostrou um clima de divisão interna entre os petistas de São Luís.

O PT está oficialmente com Rubens Pereira Júnior (PCdoB), mas a ida de Zé Carlos para a base de Duarte levou também o secretário de Trabalho, Jowberth Alves.

Com o apoio de Zé Carlos, Duarte Júnior atinge um importante segmento, o da esquerda.

E soma quatro deputados federais em sua coligação: Zé Carlos (PT), Josimar de Maranhãozinho (PL), Marreca Filho (Patriotas) e Cléber Verde (PRB).

5

Wellington faz festa para Josimar no interior…

Após informações de que o deputado federal negociava amortização de dívidas do deputado estadual tucano – em troca do apoio aos seus correligionários, incluindo São Luís – o ex-candidato a prefeito aparece em vários municípios na caravana do dono do PL

 

Um dos vídeos em que Wellington exalta Josimar, publicado no blog de Luís Pablo

O blog Marco Aurélio D’Eça publicou em duas oportunidades a informação de que o deputado federal Josimar de Maranhãozinho estava negociando uma espécie de “compra das dívidas” do deputado estadual Wellington do Curso (PSDB). (Relembre aqui e aqui)

Nem Josimar, nem o próprio Wellington desmentiram a informação; e esta semana, Wellington começou a aparecer em diversos comícios da caravana de Josimar no interior.

Nos discursos, o ex-candidato tucano a prefeito de São Luís exalta a força do dono do PL e fala de 2022, além de declarar-se a caminho do partido.

Nos próximos dias, é esperada a presença de Wellington em um evento de Duarte Júnior (Republicanos), candidato de Josimar em São Luís.

7

Polarização Neto X Duarte achatará índices de demais candidatos…

Principal efeito da disputa acirrada entre os dois principais postulantes a um segundo turno com Eduardo Braide é levar a uma queda do próprio Braide, mas, principalmente, à perda de votos entre a turma que vem mais abaixo

 

Duarte e Neto já polarizam a disputa em primeiro turno, ameaçando Braide e se distanciando do pelotão de trás

Análise de conjuntura

As pesquisas de intenção de votos, o volume de campanha nas ruas e a percepção de especialistas têm apontado para uma polarização em São Luís entre os candidatos Duarte Júnior (Republicanos) e Neto Evangelista (DEM).

Os dois disputam acirradamente o direito de ir para um segundo turno contra o favorito, Eduardo Braide (Podemos).

E pelo que se analisa das pesquisas divulgadas, somadas ao volume de campanha já demonstrado pelos dois, esse acirramento tende a transformá-los em protagonistas do primeiro turno.

O principal efeito disto, segundo analistas de pesquisas qualitativas, é um crescimento exponencial tanto de um quanto de outro.

Para estes analistas ouvidos pelo blog Marco Aurélio D’Eça, a tendência é que as estruturas de campanha montadas em torno de Duarte e de Neto levem ambos a um patamar na casa dos 20% de intenção de votos, disputando cabeça a cabeça o direito de ir para o segundo turno, contra Braide. 

Isso se dará ao longo da campanha por um efeito alcançado pela própria movimentação das máquinas dos dois candidatos: o achatamento na intenção de votos, tanto do favorito quanto dos demais candidatos.

A menos, claro, que surja um fato de última hora, o que não se desenha no horizonte; pelo menos por enquanto.

Líder em todas as pesquisas, Braide perderá densidade tanto para Duarte quanto para Neto.

Mas a linha de trás, dos demais candidatos, é que tende a minguar ao longo da propaganda eleitoral, com o eleitor se posicionando cada vez mais pelos três nomes da linha de frente.

O resultado é que muitos candidatos lançados à disputa tendem a sair dela menores do que entraram, pelo definhamento natural no processo de polarização.

Esta perspectiva é vista de cima, dificilmente percebida pelos que estão na labuta diária, emocionalmente envolvidos com as candidaturas.

Mas é assim que será…

0

O desenho eleitoral em São Luís pós-convenções….

Candidatos deram a largada em suas campanhas com recados diretos ao eleitor, mas alguns mostraram contradição entre o discurso e a realidade da prática; Eduardo Braide e Neto Evangelista se espelham como adversários

 

Neto Evangelista mostrou que a força de sua estrutura partidária e militância tem cacife para levá-lo ao segundo turno

As convenções que oficializaram as candidaturas em São Luís, neste fim de semana, apontaram claramente o conceito que cada postulante representa na capital maranhense.

Desde a escolha do vice, passando pela festa da militância, até a forma da convenção mostraram como cada candidato pretende ser visto pelo eleitor – ou como foi visto diante do que ocorreu nos últimos dias.

Os candidatos Neto Evangelista (DEM) e Eduardo Braide (Podemos) – que realiza convenção nesta segunda-feria, 14 – parecem marcar um ao outro como adversário principal no pleito.

Tanto que a vice de Braide é uma espécie de espelho da vice de Evangelista.

 

Duarte Júnior ganhou força partidária com a entrada de Josimar de Maranhãozinho em sua campanha; mas carrega também o ônus de ter ao lado figura tão controversa

O outro polo principal da disputa é Duarte Júnior (Republicanos), que cometeu deslize conceitual ao acolher uma parente de Josimar de Maranhãozinho (PL) como companheira de chapa, destruindo o próprio discurso anti-filhotismo político.

Aliás, outro ponto marcante da convenção de Duarte: Josimar é hoje o comandante supremo da campanha – para o bem e para o mal. 

 

Rubens Júnior até se esforça para mostrar-se como candidato que se deva levar a sério, mas sua assessoria parece mais preocupada com a decoração da festa

Rubens Pereira Júnior (PCdoB) continua tentando mostrar-se como candidato que deve ser levado a sério, mas seus próprios releases de campanha mostram o contrário: o que dizer de uma notícia que dá destaque à decoração de uma convenção partidária?

Os demais candidatos cumpriram agenda formal realizando suas festas partidárias, cada um com o tamanho que vê de si mesmo.

Definidas as chapas e os times para a disputa, agora é aguardar o início da propaganda eleitoral e dos debates, para analisar-se a força dos recados dados nas convenções.

E se o eleitor os compreendeu de fato…

5

Josimar assedia Wellington por apoio a Duarte Júnior…

Deputado federal tenta usar o endividamento do ex-candidato do PSDB para atraí-lo ao projeto que passou a assumir desde que decidiu levar o PL para o apoio ao candidato do Republicanos

 

Josimar passou a ser uma espécie de agente de mercado da campanha de Duarte Júnior; e tem como primeiro alvo Wellington do Curso

O deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) passou a ser alvo direto do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

O dono do PL no Maranhão assumiu uma especie de coordenação da campanha do candidato a republicano a prefeito, Duarte Júnior, e quer Wellington em seu palanque.

Para isso, encaminhou uma negociação que passa, inclusive, pelas dívidas do ex-candidato tucano.

Wellington enfrenta altíssimo nível de endividamento e está com seus bens e empresas à venda – incluindo parte de sua empresa, o cursinho que leva o seu nome. 

As dívidas de Wellington já foram tratadas no blog Marco Aurélio D’Eça em sucessivos posts. (Relembre aqui, aqui e aqui).

E é exatamente aí que entra Josimar.

Wellington já teve embates duros com Duarte Júnior na Assembleia, mas pode acabar no palanque do Republicano em troca do saldo de suas dívidas

Ao lado do também deputado federal Cléber Verde, que controla o PRB, Josimar tem apresentado propostas para que Wellington suba no palanque de Duarte, com quem já teve  algumas desavenças na Assembleia.

O ex-candidato do PSDB tem conversado com vários outros candidatos, mas a entrada de Josimar no processo inflacionou seu discurso de apoio. 

Mas o tempo está passando e Wellington precisa fazer uma escolha.

Antes que a sua importância no processo eleitoral seja relativizada pela dinâmica da campanha.

0

Duarte recupera força com apoio do grupo de Josimar

Candidato do Republicanos volta a ter tempo de televisão suficiente para marcar posição no primeiro turno; e ainda deve receber toda a estrutura que estava disponibilizada para a candidata Detinha, que desistiu

 

Duarte Júnior foi ao encontro de Detinha e Josimar para receber o apoio dos seus candidatos na disputa pela Prefeitura de São Luís

Após sofrer um revés no início de julho com a perda do PSL, o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) chega a setembro recuperando a força eleitoral na disputa pela Prefeitura de São Luís.

O apoio do grupo do deputado federal Josimar de Maranhãozinho – cuja candidata, Deputada Detinha, decidiu abandonar a disputa – dá ao candidato republicano o tempo suficiente para figurar na propaganda eleitoral e ainda pode garantir a estrutura que embala o projeto do deputado federal Josimar de Maranhãozinho.

Além do PL, Duarte recebe o Patriotas e o Avante, partidos do círculo de Josimar.

A aliança entre Detinha e Duarte passa também pelo acerto entre o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e o próprio Josimar para as eleições de 2022.

Tanto Brandão quanto Maranhãozinho pleiteiam o Governo do Estado.

E a aliança entre os dois pode sugerir um projeto conjunto entre os dois…

8

Como nos EUA, Republicanos e Democratas disputam em São Luís

Deputados estaduais Duarte júnior e Neto Evangelista representam perfis bem definidos no espectro político e são os adversários com mais chances de garantir o direito de disputar com o independente Eduardo Braide

 

O democrata Neto Evangelista e o republicano Duarte Júnior; chance de concorrer a um segundo turno contra um candidato independente

Há em São Luís, guardadas as devidas proporções históricas e conceituais, uma disputa que pode ser uma especie de alegoria da campanha presidencial nos Estados Unidos, entre os Republicanos e os Democratas.

Aqui em São Luís também há uma disputa entre republicanos e democratas.

Candidato do partido Republicanos, o deputado estadual Duarte Júnior tem em seu projeto de poder aliados que representam o perfil mais conservador da sociedade, ideais mais à direita do espectro político.

Seu colega Neto Evangelista é o candidato do DEM que, embora só no nome carrega semelhanças com o primo americano, tem ao seu lado o PDT, que representa no Brasil o perfil mais à esquerda no espectro político.

E são os dois, o republicano e o democrata, aqueles com maiores chances de chegar a um segundo turno e alcançar o direito de enfrentar o independente Eduardo Braide (Podemos).

O termo “independente” aqui serve apenas para manter o ensaio nos termos usados na política americana.

O democrata Joe Biden vai enfrentar o atual presidente republicano Donald Trump na disputa presidencial americana

A partir das convenções eleitorais, marcadas para meados de setembro, Duarte Júnior e Neto Evangelista mostrarão se têm fôlego para brigar, de fato, pela vaga de candidato ao segundo turno.

Ah, e embora a imprensa mundial trate apenas de republicanos e democratas em sua cobertura das eleições americanas, há outros candidatos em busca da Casa Branca, representando uma infinidade de partidos.

Há, inclusive, o partido comunista americano.

Mas no processo eleitoral de lá, como neste de cá, esta legenda não tem a menor importância.

Simples assim…

6

O confronto Duarte Júnior X Neto Evangelista…

Com o deputado Wellington do Curso praticamente rifado do cenário e já em queda nas pesquisas, disputa por um eventual segundo turno contra o favoritíssimo Eduardo Braide deve se dar mesmo entre os candidatos do DEM e do Republicanos, antecipando a batalha Carlos Brandão X Weverton Rocha prevista para 2022

 

Ao que tudo indica, Neto Evangelista e Duarte Júnior vão antecipar, pelo menos no primeiro turno, o debate entre Carlos Brandão e Weverton Rocha, previsto para 2022

A pesquisa do Instituto Prever divulgada nesta quinta-feira, 20, confirmou, primeiro, que o deputado federal Eduardo Braide (Podemos), agora com 41% de intenções de voto, mantém suas chances de vencer em primeiro turno a disputa pela Prefeitura de São Luís.

Mas mostrou, também, que será entre os deputados estaduais Duarte Júnior (Republicanos) e Neto Evangelista (DEM) a disputa por um eventual segundo turno contra Braide.

Duarte manteve a segunda posição, com 11,4%, mas agora é seguido por Evangelista, que ultrapassou o colega Wellington do Curso (PSDB) e agora tem 7,9%, o que indica um empate técnico entre os dois parlamentares.

A natimorta candidatura de Wellington perde espaço no partido e também nas pesquisas, o que deve acelerar o processo de retirada da candidatura.

Carlos Madeira já aparece na disputa pelas cinco primeiras posições na disputa em São Luís, descolando-se do grupo retardatário, que tem Rubens Júnior como destaque negativo

Dentre os demais candidatos, a maior surpresa é Carlos Madeira (Solidariedade), que ultrapassou Hertz Dias (PSTU), Franklin Douglas (PSOL), Dr. Yglesio (PROS), Rubens Jr. (PCdoB), Jeisael Marx (REDE), Detinha (PL) e agora já disputa as primeiras cinco posições com Adriano Sarney (PV), Bira do Pindaré (PSB) e Wellington.

Candidato do Palácio dos Leões, Rubens Jr. segue inerte na casa de 1% e também recebe pressão pela desistência,

Mas esta é uma outra história…

3

“Não sou de família de políticos”, reafirma Duarte Júnior…

Em programa da TV Maranhense, pré-candidato do Republicanos a prefeito de São Luís voltou a destacar sua trajetória de vida, diz que nunca teve privilégios e trabalha desde cedo para financiar seus estudos

 

Duarte Júnior entre os apresentadores do programa Linha de Frente, na TV Maranhense

O deputado estadual Duarte Júnior, pré-candidato do Republicanos a prefeito de São Luís, voltou nesta quarta-feira, 19, a ressaltar o que ele endente como um perfil que o diferencia dos demais adversários.

– Cheguei aqui por força de muita luta, muito trabalho, não tive privilégios na minha vida, não sou de família de políticos. Desde muito cedo eu trabalhei, com 7 anos, vendendo chocolate na Expoema. Trabalhei em cantina de colégio, trabalhei como palhaço em programa infantil, aos 14 anos, pra financiar os meus estudos, ou seja, muita luta – enumerou, em entrevista ao programa Linha de Frente, apresentado pelo jornalista Oswaldo Maya, na TV Maranhense.

Na semana passada, Duarte foi muito criticado na imprensa e nas redes sociais por causa da anunciada pré-candidatura do seu pai, que se anunciou como “Duarte Pai” na disputa por uma vaga de vereador em Paço do Lumiar. (Relembre aqui)

À época da repercussão, Duarte não se posicionou, mas o seu entorno entendeu a divulgação da história como uma espécie de tentativa de adversários de igualá-lo na disputa.

Talvez por isto o posicionamento mais enfático do parlamentar sobre sua vida.

Durante a entrevista, Duarte também fez questão de relacionar seu nome ao do governador Flávio Dino, que declarou-se neutro semana passada, mesmo tendo Rubens Júnior como candidato do seu partido,m o PCdoB.

– Nós não começamos a visitar as casas, as ruas, os bairros em pré-campanha. Nós trabalhamos todo dia, desde quando o governador Flávio Dino, que foi meu professor, me deu a oportunidade de ingressar no serviço público. Não entrei por meio de privilégios, por meio de troca de favores. Eu entrei porque o governador rompeu com esse padrão de indicar pai, filho, indicar pessoas sem critérios técnicos, e foi essa oportunidade que me fez chegar até aqui. Por isso, eu peço a vocês que nos conheçam um pouco mais – disse.

O candidato do Republicanos falou também da sua passagem pelo Procon-MA, que deve ser a vitrine de seu programa de TV, e da montagem do programa de governo, que pretende dar choque de gestão em São Luís.

Ainda não há definição para a convenção de Duarte Júnior…