2

Com Lorena Macedo no PSL, Duarte Jr. amplia alianças…

Candidato a prefeito de São Luís pelo PRB garantiu a aliada Lorena Macedo na presidência em São Luís da legenda comandada no estado pelo vereador Chico Carvalho, o que fortalece sua coligação

 

Lorena Macedo assume o comando do PSL em São Luís; ela posa com Chico Carvalho, Fábio macedo e Fábio Carvalho

Anunciada nesta quinta-feira, 2, a filiação da empresária Lorena Macedo ao PSL – e consequente ascensão ao comado da legenda em São Luís – reforçou o projeto de candidatura do deputado estadual Duarte Júnior (PRB) a prefeito da capital maranhense.

Lorena é mulher do deputado estadual Fábio macedo, que trocou recentemente o PDT do senador Weverton Rocha, pelo PRB, do vice-governador Carlos Brandão, e foi recebido com pompas na legenda.

No mês passado, o partido de Duarte Júnior, que tem Carlos Brandão como principal articulador, recebeu a filiação de Fábio Macedo e outros deputados

A aliança com o PSL garantirá a Duarte Júnior o maior tempo de propaganda eleitoral dentre todos o partidos envolvidos nas eleições de São Luís.

Além de garantir estrutura a seu candidato a prefeito, Carlos Brandão reforça ainda mais seu time para 2022, garantindo articulação com o vereador Chico Carvalho, presidente regional do PSL. 

O prazo para movimentações partidárias termina neste sábado, 4…

1

À espera de Tadeu Palácio, PSL conversa com Deus-e-o-mundo…

Presidente da legenda, vereador Chico Carvalho, já se reuniu com Eduardo Braide, Rubens Pereira Júnior e Neto Evangelista, mas ainda vai se reunir com a direção nacional para definir caminhos nos municípios

 

Chico Carvalho ainda espera por Tadeu Palácio, que sumiu depois que Jair Bolsonaro deixou o PSL

O presidente do PSL no Maranhão, vereador Chico Carvalho, negou que tenha fechado questão em torno de qualquer candidato nas eleições de São Luís.

Segundo Carvalho, a sigla tem sido procurada por vários candidatos, mas a prioridade é a candidatura do ex-prefeito Tadeu Palácio.

– O que há de fato é que o partido ainda aguarda a posição do ex-prefeito Tadeu Palácio, que é do PSL. Além disto, teremos uma reunião no próximo dia 4 de fevereiro com a Direção Nacional para saber das demandas e caminhos a serem seguidos pelas direções estaduais – revelou o vereador, em nota encaminhada ao blog Marco Aurélio D’Eça.

Enquanto espera pela decisão de Palácio, Chico Carvalho vem conversando com outros pré-candidatos, sem definição de aliança com nenhum deles.

– Já recebi Rubens Pereira, pai do secretário Rubens Júnior, conversei com o deputado Eduardo Braide e também recebi o deputado Neto Evangelista e o ex-deputado Stênio Rezende. E assim continuarei fazendo porque política se faz com conversas também. Mas não se pode falar em aliança com qualquer nome colocado neste instante para a disputa – declarou Chico Carvalho.

0

Saída de Bolsonaro desestimulou candidatos do PSL em São Luís…

Melhor posicionado do partido nas pesquisas, ex-prefeito Tadeu Palácio não mais tratou do assunto após a crise gerada pelo presidente; outros cotados como candidatos devem esvaziar a legenda

 

Ao lado da esposa Gardênia, Tadeu Palácio foi um entusiasmado militante da campanha de Bolsonaro em 2018; e apostava na força do presidente para voltar á Prefeitura de São Luís

Partido pelo qual Jair Bolsonaro foi eleito, o PSL chegou a cogitar candidatura própria a prefeito de São Luís, apostando em se beneficiar de uma eventual popularidade do presidente.

Mas a crise provocada pela tentativa do presidente de se apossar da legenda – e a consequente saída do seu grupo – acabou por desestimular os interessados em concorrer à Prefeitura de São Luís.

O ex-prefeito Tadeu Palácio, por exemplo, chegou a se filiar ao PSL, a convite do vereador Chico Carvalho; e apareceu em pesquisas com até 6% das intenções de votos.

Mas desde a saída de Bolsonaro da legenda, Palácio não voltou a tratar do assunto publicamente.

Quando Palácio se filiou ao PSL – também ao lado da mulher, Gardênia – a imagem de Bolsonaro ainda era usada pelo partido de Chico Carvalho

Eleitor de Bolsonaro, o ex-prefeito fez campanha pública para ele em, 2018; e apostava em uma eventual popularidade do presidente para tentar voltar ao comando de São Luís.

Outros bolsonaristas que chegaram a ser cotados como candidatos – o médico Allan Garcês, a ex-candidata a governadora Maura Jorge, e do líder da Direita Maranhense, coronel Monteiro – devem também deixar o PSL, sobretudo pelo difícil relacionamento com Carvalho.

O resultado é que, sem Bolsonaro, o PSL tende a voltar a ser o que sempre foi no país, um partido do grupo dos chamados nanicos – apesar do crescimento meteórico em 2018.

E, agora, não terá sequer as coligações, que sempre garantiram eleição de representantes à Câmara…

5

Tadeu Palácio ganha força no PSL após derrocada de bolsonaristas…

Ex-prefeito é diretamente ligado ao vereador Chico Carvalho, que se fortaleceu com a saída do presidente Jair Bolsonaro e conduzirá o processo eleitoral no partido em 2020

 

Carvalho é o aval de Tadeu Palácio para candidatura pelo PSL em São Luís

A ex-candidata a governadora Maura Jorge já anunciou sua saída do PSL; com ela, devem seguir para o novo partido de Jair Bolsonaro os também bolsonaristas Allan Garcêz e Coronel Monteiro.

A saída dos bolsomínions fortalece o projeto de candidatura do ex-prefeito Tadeu Palácio pelo PSL.

Palácio é historicamente ligado a Carvalho, que o chamou ára a legenda com o intuito de lança-lo candidato a prefeito.

O problema é que o próprio Tadeu Palácio só foi para o PSL porque apostava em ter a popularidade do presidente vinculada ao seu nome.

De qualquer forma, ele passa a ser o único representante da legenda na disputa de 2020…

0

Bolsonaro implode PSL e inviabiliza projeto do partido em São Luís

Presidente jogou à própria sorte a legenda pela qual se elegeu e deixou órfão de projeto eleitoral os aliados que estavam se movimentando pela sucessão do prefeito Edivaldo júnior

 

CHICO CARVALHO COM TADEU PALÁCIO E A MULHER, GARDÊNIA; partido perde importância sem a chancela de Jair Bolsonaro

O presidente regional, vereador Chico Carvalho, tentou atrair até o deputado federal Hildo Rocha (MDB) para a legenda.

Levou o ex-prefeito Tadeu Palácio e fez festa de pré-candidato a prefeito.

Sem falar no demais membros da legenda, como Allan Garcez e Maura Jorge, também cotados como opções para a prefeitura.

Todos eles estão órfãos, depois que o presidente Jair Bolsonaro decidiu atacar o próprio partido pelo qual se elegeu.

Sem o recall da eleição de Bolsonaro, o PSL perde qualquer importância que poderia ter nas eleições de 2020.

Ainda há tempo de alguns desses pré-candidatos buscar nova legenda.

E provavelmente eles assim o farão…

1

Desprezo de Bolsonaro torna PSL em São Luís desimportante em 2020…

Presidente praticamente descartou a legenda como opção de poder, ao mostrar-se totalmente distante das questões envolvendo o partido, além de atacar o presidente Luciano Bivar

 

BOLSONARO DECIDIU ABANDONAR O PSL À PRÓPRIA SORTE, após usar a legenda para virar presidente da República

O candidato que sair do PSL na s eleições de 2020 não terá qualquer importância no contexto político de São Luís.

Já não tinha alguma, diante do desgaste do governo Jair Bolsonaro e do evidente arrependimento dos que optaram por ele em 2018.

Agora, que o próprio Bolsonaro despreza o partido, nenhum dos nomes que vierem a ser apresentado como opção para prefeito de São Luís terá qualquer perspectiva de vitória.

Em guerra interna contra o comando do partido, ele simplesmente chegou a pedir a um correligionário de Recife (PE) para que não publicasse uma foto ao seu lado se fosse citar o nome de Bivar. (Veja o vídeo abaixo)

É evidente que a onda Bolsonaro que o levou ao governo está passando cada vez mais rápido e sua influência no processo de 2020 já não é nenhuma.

E seu partido, o PSL, também só ganhou importância a partir da própria vitória do presidente.

Agora, sem ele como vitrine, voltará a ser um mero partido nanico.

Conhecida até pouco tempo atrás como legenda de aluguel.

Simples assim…

3

A rejeição de Bolsonaro e os candidatos do PSL em São Luís…

Antipatia ao presidente na capital maranhense reflete diretamente na performance dos candidatos do partido que, ainda por cima, vivem em guerra pelo controle da legenda com o presidente regional Chico Carvalho

 

CHICO CARVALHO COM BOLSONARO: PSL em crise interna e presidente rejeitado em São Luís

Eleito na esteira de um dos maiores golpes políticos do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) começa a sentir a antipatia popular nos grandes centros do país, sobretudo as capitais.

E São Luís não é diferente.

Na capital maranhense, menos de 1/4 da população ainda acredita na gestão bolsonarista, segundo revela pesquisa do Instituto Prever, divulgada no fim de semana.

E a antipatia a Bolsonaro se reflete na preferência aos possíveis candidatos do seu partido a prefeito. Nada menos que 63% dos eleitores não querem votar em candidato apoiado elo presidente.

Além disso, o PSL não se entende em São Luís.

Vinculados diretamente ao presidente, o médico Allan Garcês e o Coronel Monteiro tentam se viabilizar como opção, mas são rejeitados pelo vereador Chico Carvalho, presidente regional da legenda.

Carvalho prefere o ex-prefeito Tadeu Palácio, que aderiu ao bolsonarismono meio da campanha, em 2018.

O fato é que, pelo que se vê em, São Luís, a onda da eleição de Bolsonaro parece ter passado em São Luís.

E quem aposta em seus frutos para se dar bem na políica poderá ficar de fora do poder.

2

Chico Carvalho vira alvo da ultradireita no PSL…

Vereador que comanda o partido do presidente Jair Bolsonaro vem sendo minado pelos movimentos que atuam na base do Governo Federal e já estão de olho no comando da legenda

 

CARVALHO COMANDA O PSL MARANHENSE COM AVAL DO PRESIDENTE NACIONAL, LUCIANO BIVAR, que torce o nariz para a ultradireita maranhense

O vereador Chico Carvalho, presidente regional do PSL no Maranhão, passou a ser alvo de grupos e movimentos da extrema direita, que querem o controle da legenda na eleições de 2020.

Controlador do partido desde quando este era apenas mais uma das muitas legendas inexpressivas no contexto eleitoral, carvalho sempre comandou com mão de ferro; e também com forte personalismo, que transformava o PSL em uma espécie de cartório pessoal do parlamentar.

Mas só depois da ascensão de Jair Bolsonaro ao comando do país – cuja candidatura foi estimulada desde o início por Carvalho, sob desdém desses mesmos grupos de direita – é que o Movimento Brasil Livre (MBL) ou a União da Direita Maranhense (UDM) passaram a ficar de olho no partido.

O objetivo dos grupos de extrema direita que querem afastar o vereador é miná-lo na mídia, tentando desgastá-lo a ponto de forçar uma intervenção federal.

HILDO ROCHA PODE SER UM DOS TRUNFOS PARA BARRAR A ASCENSÃO DA ULTRADIREITA NO PSL; deputado federal tem o apoio do próprio Carvalho

Chico Carvalho, no entanto, é historicamente vinculado ao presidente nacional da legenda bolsonarista, Luciano Bivar, que banca sua permanência no controle maranhense.

E tem agora um outro trunfo para manter – ao menos de forma compartilhada – o comando do PSL: a entrada do deputado federal Hildo Rocha (MDB).

Mas esta é uma outra história…

0

Partido de Jair Bolsonaro vai iniciar debates sobre as eleiçoes de 2020…

Sob a coordenação do presidente estadual, vereador Chico Carvalho, PSL terá palestra do juiz federal Roberto Veloso, ele próprio um possível candidato a prefeito de São Luís

 

ROBERTO VELOSO É APONTADO COMO CANDIDATO A PREFEITO DE SÃO LUÍS; e muitos o veem como possível candidato de Sérgio Moro

O PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, vai iniciar nesta sexta-feira, 12, os debates sobre as eleições de 2020.

Em um evento no Auditório Neiva Moreira, do Complexo de Comunicação Social da Assembleia Legislativa, o presidente regional, vereador Chico Carvalho, reunirá a militância.

A presença do juiz federal Roberto Veloso – que proferirá palestra sobre as mudanças na legislação eleitoral – é um indicativo de que ele pode ser o candidato do partido a prefeito.

Ex-presidente da Associação de Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Veloso tem sido sondado por diversas legendas para concorrer às eleições de São Luís.

No evento desta sexta-feira, um representante nacional do PSL também estará presente…

0

Partido de Bolsonaro todo enrolado no Maranhão….

Chapa completa de candidatos a deputados estaduais do PSL – incluindo o eleito, Pará Figueiredo – teve o registro denunciado pelo Ministério Público, que pede a cassação de todos após fraude cometida pela direção estadual

 

PARÁ FIGUEIREDO TEVE O PEDIDO DE CASSAÇÃO DO MANDATO protocolado pelo Ministério Público Eleitoral

É bem mai grave do que se imagina o enrosco judicial em que está metido o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, no Maranhão.

A fraude cometida pelo presidente estadual do partido, vereador Chico Carvalho – e confessado por seus parentes em depoimento na Justiça Eleitoral pode levar, inclusive, à cassação do deputado estadual Pará Figueiredo.

Toda a chapa proporcional do PSL foi denunciada pelo Ministério Público Eleitoral, que pediu a cassação do registro de todos eles.

Além de Pará Figueiredo, podem ser cassados os suplentes Fábio Câmara e Tácila Mariana Silva.

De acordo com investigação da Procuradoria Regional Eleitoral, o presidente estadual da legenda, vereador Chico Carvalho, fraudou a lista de candidatos proporcionais nas eleições de 2018.

A fraude comprovada pelo MPE visava garantir o cumprimento – artificial – dos 30% de cota para mulheres, exigido pela Justiça Eleitoral.

Há quem aponte a influência judicial de Pará Figueiredo – que é filho do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos – como atenuante da gravidade do caso.

Mas é preciso levar em conta, também, que o processo vai chegar, fatalmente, ao Tribunal Superior Eleitoral, onde as coisa não funcionam necessariamente como no Maranhão.

Caso seja confirmada a cassação de Figueiredo, a composição da Assembleia deverá sofrer modificações, uma vez que o cálculo das vagas deverá ser refeito.