0

Posição estratégica no Senado aproxima mais Eliziane de Brandão…

Única senadora efetivamente na base do governo maranhense dentre os três representantes do Maranhão, parlamentar está com o governador desde as eleições de 2022 e vem dando sustentação a ele nas articulações em Brasília, o que lhe coloca como uma das opções na chapa majoritária do governo em 2026

 

Eliziane tem sido leal a Brandão desde que decidiu apoiá-lo em 2022; e é hoje a única senadora na base de apoio do governo maranhense em Brasília

A senadora Eliziane Gama (PSD) é atualmente a única dos três representantes do Maranhão no Senado Federal efetivamente na base de apoio do governador Carlos Brandão (PSD); o Palácio dos Leões não conta com o senador Weverton Rocha (PDT) e vê uma incógnita na relação com a futura senadora Ana Paula Lobato, que deve, inclusive, deixar o PSB.

Aliada de Brandão desde as eleições de 2014, Eliziane fechou compromisso com ele na reeleição, em 2022, garantindo, com o gesto, o compromisso de apoio nas eleições de 2026; desde então, a senadora do PSD tem se posicionado efetivamente como aliada do governador, assumindo todas as posições de apoio e de presença na base do governo maranhense.

Brandão não conta em hipótese alguma com o apoio do pedetista Weverton Rocha, seu adversário nas eleições de 2022 e que resiste a qualquer tipo de relação atual com o Palácio dos Leões; a futura senadora Ana Paula Lobato, por outro lado, é esposa do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), que tem tomado cada vez mais posições não-alinhadas ao Governo do Estado.

Um dos trunfos de Eliziane na relação com o governador é sua proximidade com o presidente Lula (PT), com quem Brandão tem pouca interlocução; Eliziane se aproximou de Lula via o senador Flávio Dino, que vai deixar a Casa para assumir posto no Supremo Tribunal Federal.

A senadora do PSD pretende estreitar esta interlocução em favor do governo maranhense, sobretudo com articulações nos ministérios.

Em 2026 serão duas vagas de senador pelo Maranhão em disputa, exatamente a de Eliziane e a de Weverton Rocha; como o governador pode ser um dos candidatos, Eliziane espera que sua relação com o governo desde 2022 a mantenha como uma das companheiras de chapa, ao lado do governador.

É com este compromisso que ela trabalha desde que decidiu seguir com Brandão na reeleição do governador…

0

Felipe Camarão mantém defesa por candidatura única na base do governo

Vice-governador defende que o deputado federal Duarte Júnior seja o único candidato no grupo liderado pelo governador Carlos Brandão para enfrentar o prefeito de São Luís Eduardo Braide

 

Duarte Júnior tem o apoio e o esforço do vice-governador Felipe Camarão para unificar a base governisa em torno de sua candidatura

O vice-governador Felipe Camarão (PT) voltou a defender a candidatura única do deputado federal Duarte Júnior (PSB) na base do governo Carlos Brandão (PSB); para Camarão, a unidade de todos os aliados do Palácio dos Leões fortalecerá a disputa contra o prefeito Eduardo Braide (PSD).

O vice-governador entende que é fundamental para o estado a união de3 Governo Federal, Governo Estadual e Prefeitura de São Luís nos próximos anos.

– Esse é o caminho que a gente quer seguir em São Luís, acreditando sempre em uma vitória eleitoral, para que a gente possa trabalhar juntos: Governo Federal, Governo do Estado e Prefeitura – afirma o petista, de acordo com o blog de Mário Carvalho.

Além de Duarte Júnior, são pré-candidatos na base governista os deputados estaduais Neto Evangelista (União Brasil) e Yglésio Moyses (ainda no PSB), que aidna tentam se viabilizar.

Evangelista já dá sinais de que deve deixar a disputa, uma vez que seu partido compõe a base do governo; Yglésio, por sua vez, ainda tenta liberação do PSB para buscar novo partido e concorrer a prefeitura, mesmo fora da base brandonista.

Principal liderança do PT no Maranhão, Felipe Camarão pretende conversar com o deputado federal Márcio Jerry, líder da federação Brasil-Esperança – formada por PT, PCdoB e PV – na tentativa de convencê-lo a fechar questão em torno de Duarte Júnior; Márcio Jerry ainda trabalha pela candidatura do ex-prefeito Edivaldo Júnior (sem partido)

No entendimento do vice-governador, uma coligação com 14 partidos embalando a candidatura de Duarte Júnior fará frente significativamente contra o prefeito Eduardo Braide.

0

Duarte Jr. desvia-se da guerra de Brandão com Braide e é o principal beneficiado…

Pré-candidato do PSB a prefeito de São Luís passou ao largo da polêmica sobre o carnaval da Beira-Mar e viu a relação entre o prefeito e o governador se desgastar sem que ele precisasse fazer qualquer movimento político neste sentido; e ainda ganhou força eleitoral se divertindo nos circuitos organizados pelo governo

 

De bem com a vida, Duarte Júnior festejou o pré-carnaval com aliados e eleitores, ignorando a guerra entre Braide e Brandão pelo controle da folia

Colhendo ou não os frutos desta querela no futuro, o deputado federal Duarte Jr. (PSB) ganhou pontos políticos-eleitorais preciosos – e sem precisar fazer força – na guerra travada entre no prefeito Eduardo Braide (PSD) e o governador Carlos Brandão (PSB) pela ocupação do circuito Beira-Mar no pré-carnaval de São Luís.

Duarte acompanhou de longe o próprio Braide queimar com Brandão uma relação que vinha, no mínimo, amistosa até o final de 2022, inclusive com elogios do próprio governador ao prefeito, como registrado neste blog Marco Aurélio d’Eça, no post “Deu match! Brandão responde ao cortejo de Braide…” e também em “De como José Reinaldo trabalha para afastar Brandão de Duarte Jr….”.

Passados mais de 10 dias do início da crise entre Brandão e Braide – quando o prefeito anunciou o pré-carnaval na Beira-Mar e governador decidiu botar a Polícia Militar para impedir – o entorno de Brandão no Palácio dos Leões começa a dar mais informações de como se iniciou a guerra, que teve, inclusive, “batida de telefone na cara do governador.”

Durante todo o ápice do episódio não se viu nenhum comentário, nenhuma provocação, nenhuma ação mais ostensiva de Duarte Júnior, que se limitou a navegar na onda criada pela força do governo; suas redes sociais registraram apenas passeios pelos circuitos carnavalescos bancados pelo governo, em selfies contínuas com eleitores.

O perfil de Duarte Júnior já vinha mudando desde o segundo semestre de 2022, quando ele passou a buscar mais efetivamente o apoio da base governista, fato registrado ainda em outubro neste blog Marco Aurélio d’Eça, no post “O novo momento de Duarte Júnior…”. 

Sinal de que o candidato do PSB à prefeitura está aproveitando bem a terapia.

Que visa baixar mais o próprio ego e elevar a inteligência emocional…

0

“Serei candidato a prefeito”, garante Dr. Yglésio…

Deputado estadual (ainda filiado ao PSB) diz não se sentir nem um pouco pressionado pelo Governo do Estado – que tenta forçar a desistência de outros candidatos da base em favor do deputado federal Duarte Júnior – e que já tem uma decisão da Justiça Eleitoral favorável à sua troca de partido, o que deve ocorrer antes do prazo final de filiação, em abril

 

Apesar da aliança com o governador Carlos Brandão, Dr. Yglésio garante que não pretende abrir mão da disputa pela Prefeitura de São Luís

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses (ainda no PSB) reafirmou a este blog Marco Aurélio d’Eça que tem absoluta convicção de sua candidatura a prefeito de São Luís nas eleições de outubro; Yglésio deu a explicação ao comentar o post “Polarização em São Luís só interessa a Brandão e a Braide…”.

– Não me sinto de jeito nenhum impelido a abandonar a disputa – disse o parlamentar.

Em guerra com o PSB desde o fim das eleições de 2022, Dr. Yglésio já tem uma decisão favorável do Tribunal Regional Eleitoral para se desfiliar do partido, que tenta manobras jurídicas para impedir sua saída a tempo de se filiar em outra legenda.

Além de Dr. Yglésio, a base do governo Carlos Brandão (PSB) tem pelo menos outros dois pré-candidatos a prefeito.

Disputando terceiro lugar, de acordo com as pesquisas de dezembro de 2023 – quando ainda não havia necessidade de registro eleitoral – o deputado estadual Neto Evangelista é do União Brasil, que Brandão também quer na base de Duarte Júnior; já o ex-prefeito Edivaldo Júnior está sem partido, e, este sim, dá sinais de que não entrará mesmo na disputa.

Até agora, Duarte Júnior conseguiu apoio de PSDB, PT, PCdoB e PV – que estão federalizados – do PP, do Cidadania, do Solidariedade e de vários pequenos partidos que compõem a base do Palácio dos Leões; mas o governador Carlos Brandão quer também ter no palanque do deputado o MDB, o PL, o União Brasil e do Podemos, principalmente.

Com a pressão do Palácio dos Leões e a articulação do próprio prefeito Eduardo Braide em busca de outros partidos fora do raio de ação do governo, o número de partidos torna-se escasso para outros pré-candidatos – a exceção é Fábio Câmara, que tem a garantia do PDT para ser candidato.

O deputado estadual Wellington do Curso, por exemplo, está sem partido e tem pouco poder de articulação para garantir presença no pleito de outubro; além disso, fortemente vinculado à presidente da Assembleia Legislativa Iracema Vale (PSB), ele é alvo fácil a sucumbir aos interesses do Palácio dos Leões.

Mas esta é uma outra história…

0

2024: ninguém diz nada, mas há sinais…

Embora as aparentes águas tranquilas navegadas pelo governador Carlos Brandão neste fim de 2023 apontem para a hegemonia do Palácio dos Leões nas eleições do ano que vem, há um efetivo e crescente movimento de marés interessado na sucessão municipal; mas – mais que isso – interessado, sobretudo, na sucessão do próprio governador, em 2026

 

Há um crescente movimento de contraponto político no Maranhão, que pode ou não se sustentar ao longo dos anos; mas há…

Editorial

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), e sua mulher, a senadora Ana Paula Lobato (PSB), mostraram a cara e se movimentaram.

No navegar das águas tranquilas controladas pelo Palácio dos Leões – capitaneadas pelo governador Carlos Brandão (PSB) à frente de um grupo hegemônico a partir de São Luís – há outros personagens nadando, alguns de braçadas, outros em maré-mansa; mas todos prontos para os embates de 2024 e 2026.

O título deste post usa uma expressão atual – que virou meme nas redes sociais – para mostrar que os movimentos de deputados federais, deputados estaduais, senadores e lideranças políticas já estão alinhados com os projetos de poder desenhados na era pós-Dino, que deu ao Maranhão o governo Carlos Brandão.

Há, sim, um contraponto político à hegemonia do Palácio do Leões; haverá democracia no Maranhão, preocupação demonstrada por este blog Marco Aurélio d’Eça ainda em fevereiro, no post “Sem oposição não há democracia…”.

Na virada de 2023 para 2024 ainda pode ser cedo para elencar personagens, delinear perfis e apontar lideranças, mas é claramente possível ver que o foco a partir de onde se sustentará todo o contraponto aos projetos hegemônicos no Maranhão surge na bancada maranhense no Senado Federal.

O governador Carlos Brandão quer tornar a eleição de 2024 um confronto direto entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís, situação a partir de onde, ele próprio, pretende controlar as alternativas para 2026.

Há quem concorde com isso, há quem aceite, há quem ache bom para o Maranhão.

Mas não é.

Citados na primeira linha deste texto, há Othelino Neto e sua mulher, Ana Paula Lobato; mas no contexto há também o senador Weverton Rocha e o seu PDT. Há o deputado federal Márcio Jerry, os estaduais Rodrigo Lago e Júlio Mendonça (ambos do PCdoB), Leandro Belo (Podemos), Carlos Lula (PSB) e Osmar Filho (PDT); e há o prefeito Eduardo Braide (PSD).

Os movimentos de 2023 já acabaram, e começam a dar lugar às ações de 2024; nesse ano que se aproxima haverá movimentos no governo Lula (PT) que se entrelaçam com a ações do Congressso Nacional, do TSE, do STJ e do STF.

E todas essas ações dizem respeito ao Maranhão, tanto em 2024 quanto em 2026.

Ninguém diz nada, mas há sinais…

0

Controle do PSB por Brandão vai levar partido a perder um voto no Senado; entenda o passo a passo…

Negociação do governador que levou ao apoio do Palácio dos Leões ao deputado federal Duarte Júnior – e à pressão pelo apoio de toda a base governista – tirou da legenda socialista a senadora Ana Paula Lobato, que deve anunciar transferência para outra agremiação; negociação envolveu forte disputa de poder

 

Ana Paula Lobato vai deixar o PSB após posse de Brandão no comando regional do partido

Análise da Noticia

Este blog Marco Aurélio d’Eça acompanhou desde o início – com revelações de bastidores, idas e vindas, e pressões de lado a lado – todo o processo que resultou no apoio do governador Carlos Brandão ao deputado federal Duarte Júnior na disputa pela Prefeitura de São Luís.

O resultado mais imediato é a perda da senadora  Ana Paula Lobato pelo PSB em Brasília.

Abaixo, o passo a passo registrado de tudo o que ocorreu:

Passo 1: o governador Carlos Brandão é informado que o ministro da Justiça Flávio Dino vai mesmo para o Supremo Tribunal Federal – e pede para si o controle do partido do PSB; de Dino e da direção nacional ouve que, para isso ocorrer, precisa apoiar o deputado Duarte Júnior a prefeito de São Luís.

Brandão até aceita, mas pede um tempo; convoca reunião no Palácio dos Leões, mas não encontra clima por Duarte, como este blog Marco Aurélio d’Eça registrou em 25 de novembro, no post “São Luís fica fora da primeira reunião de Brandão coma base sobre 2024…”.

Passo 2 – Brandão chama o seu grupo para uma nova reunião sobre Duarte; apressado, o deputado acha que vai ser anunciado como o candidato da base; chama seu time na imprensa e espalha intempestivamente que Brandão declarou apoio.

Este blog Marco Aurélio d’Eça registra a história em 19 de dezembro, no post “Duarte se fortalece e base governista deve enxugar número de candidatos”.

Passo 3 – A antecipação de Duarte irrita Brandão, que cobra de aliados na imprensa a informação; o governador liga para Dino e volta a dizer que esse “esse rapaz só complica”.

O blog Marco Aurélio d’Eça ouve interlocutores no PSB, no dinismo e no Palácio dos Leões e publica dois dias depois, em 21/12, em o post “A notícia sem fala do apoio de Brandão a Duarte…”, que incomodou o próprio Duarte e seus aliados na imprensa.

Passo 4 –  a demora de Brandão leva a senadora Ana Paula Lobato a uma reunião com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira; Brandão acusa o golpe – e para não perder o PSB aceita, finalmente, declarar apoio a Duarte.

Primeiro, os  jornalistas palacianos esperam o anúncio no dia de Natal, o que só ocorre na quarta-feira, 27, registrado neste blog Marco Aurélio d’Eça sob o título “PSB garante acordo com Brandão e entrega comando do PSB por apoio a Duarte…”.

Passo 5 – Cumprindo o script exigido pelo comando socialista, Brandão orientas seus aliados mais alinhados ao seu projeto de poder a declarar apoio imediato a Duarte, o que também é registrado neste blog Marco Aurélio d’Eça no post “Após apoio de Brandão, base governista começa aderir em massa a Duaree Júnior…”. 

E nesta quinta-feira, 28, veio o passo 6, com a mídia anunciando que Ana Paula Lobato deixará o PSB até o final do recesso no Senado Federal.

Tudo registrado passo a passo neste blog Marco Aurélio d’Eça, de forma isenta por que livre das paixões política, sempre focado no que está por trás do fato e não apenas no que o poder quer que seja dito.

Simples assim!!!

0

Após apoio de Brandão, base governista começa aderir em massa a Duarte Júnior…

Senadora Eliziane Gama, que é do PSD – partido do prefeito Eduardo Braide – anunciou que fechará com o candidato do PSB, assim como o presidente da Câmara Municipal, Paulo Victor, e a presidente da Assembleia Legislativa, Iracema Vale; governador quer todos os partidos aliados no palanque do deputado federal, o que deve diminuir o número de candidatos

 

Ex-candidato a prefeito, Paulo Victor decidiu apoiar Duarte Júnior após decisão do governador Carlos Brandão

Uma adesão em massa ao deputado federal Duarte Júnior (PSB) deve ocorrer nos próximos dias, em atenção à decisão do governador Carlos Brandão (PSB) de apoiar o candidato socialista a prefeito de São Luís.

Nesta quarta-feira, 27, logo após declaração de apoio de Brandão – que assumiu a presidência do PSB em troca do apoio a Duarte – a senadora Elziane Gama (PSD), que é do partido do prefeito Eduardo Braide – também declarou apoio ao deputado socialista, assim como o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Victor (PSDB).

A presidente da Assemblei Legislativa Iracema vale ainda não se manifestou, mas já se sabe que ela assumirá a vice-presidência do partido, o que implica, naturalmente, na adesão a Duarte Júnior.

Do partido de Eduardo Braide, a senadora Eliziane gama já publicou em suas redes sociais o apoio a Duarte Júnior

Logo após a intempestiva notícia sem fala dando conta de que Brandão apoiaria Duarte Júnior, este blog Marco Aurélio d’Eça publicou o post “Duarte se fortalece e base governista deve enxugar número de candidatos…”, em que apontava para uma redução de candidaturas na base do Governo do Estado; Brandão quer todos com Duarte para forçar a polarização com Braide.

Nos bastidores do Palácio dos Leões é dado como certo que o União Brasil – ainda com a candidatura do deputado estadual Neto Evangelista – também vá somar com o PSB; Brandão pretende conseguir ainda a adesão do também deputado estadual Dr. Yglésio Moyses.

O afunilamento das candidaturas tende a reduzir o número de candidatos a quatro em São Luís, como também já mostrou este blog no post “Disputa em São Luís se resume a quatro candidatos…”.

E a polarização pode levar ao surgimento de uma possível terceira via na disputa de 2024.

Mas esta é uma outra história…

0

PSB garante acordo com Brandão e entrega presidência por apoio a Duarte…

Governador do Maranhão foi empossado nesta quarta-feira, 27, no comando regional do partido; em troca, anunciou, finalmente, em suas redes sociais que estará com o candidato do partido a prefeito de São Luís

 

Brandão aceitou apoiar Duarte e ganhou o comando do PSB, que vinha tendo investidas da senadora Ana Paula Lobato

A direção nacional do PSB finalmente conseguiu as garantias do apoio do governador Carlos Brandão ao candidato do partido a prefeito de São Luís, deputado federal Duarte Júnior; em troca, Brandão recebeu nesta quarta-feira, 27, a presidência regional do partido.

– Com satisfação, informo que fui conduzido à presidência do  PSB no Maranhão. Anuncio ainda que nos reuniremos em torno da pré-candidatura do deputado federal Duarte Júnior  à prefeitura de São Luís. Juntos, fortaleceremos a boa política em nosso estado! – anunciou o próprio Brandão, em suas redes sociais.

A declaração de apoio a Duarte vinha sendo esperada com ansiedade, tanto pelo deputado quanto por seus aliados na imprensa maranhense, que chegaram a antecipar por duas vezes, sempre frustrados pela falta de fala do próprio do governador.

Brandão decidiu antecipar-se após investidas da senadora Ana Paula Lobato pelo comando partidário.

Na foto do acordo com a direção nacional, o governador  aparece com o próprio Duarte Júnior, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e com o secretário-executivo do ministério da Justiça, Ricardo Capelli, lugar-tenente do ministro Flávio Dino.

Após a definição dos encaminhamentos no PSB, Brandão deve reunir os membros da base para orientar apoio em massa a Duarte…

0

Duarte se fortalece e base governista deve enxugar número de candidatos

Palácio dos Leões já trabalha pela retirada de Neto Evangelista e Dr. Yglésio, que se juntariam aos já praticamente fora do páreo Edivaldo Júnior e Wellington do Curso – ambos sem partido – o que deve reduzir a disputa a apenas quatro nomes em São Luís: Braide, Duarte, Fábio Câmara e Diogo Gualhardo

 

Brandão com os membros da base; Palácio dos Leões quer todos com Duarte Júnior

Já definido no comando do PSB, o governador Carlos Brandão trabalha neste fim de ano para formar uma ampla aliança em torno do deputado federal Duarte Júnior (PSB) na disputa pela Prefeitura de São Luís; essa articulação implica na retirada das candidaturas de Neto Evangelista (União Brasil) e Dr. Yglésio (ainda no PSB).

Os dois ainda pré-candidatos se juntariam a Edivaldo Júnior e Wellington do Curso, que não devem conseguir legenda para concorrer em 2024.

O objetivo do Palácio dos Leões é juntar todos os partidos em um só palanque – do PT ao PSDB; do União Brasil ao MDB, passando por PP, Podemos e até o PL.

Ao forçar a redução no número de candidaturas na base, o Palácio dos Leões objetiva polarizar a disputa entre o prefeito Eduardo Braide (PSD) e Duarte Jr.; mas a polarização pode abrir espaço para uma espécie de terceira via, com as candidaturas de Diogo Gualhardo, pelo Novo, e, principalmente, a do ex-vereador Fábio Câmara, pelo PDT.

Com a candidatura de Câmara, o partido comandado pelo senador Weverton Rocha passa a ser uma espécie de fiel da balança.

Com peso para decidir a disputa na capital maranhense…

0

Brandão dá sinais de que não estará na campanha em São Luís…

Confirmando informação antecipada deste blog Marco Aurélio d’Eça, governador indica que não deverá mesmo subir em palanques na capital maranhense e nem em cidades onde dois membros da base governista estejam na disputa, a exemplo de Imperatriz

 

Brandão teve a primeira reunião mais descontraída com Flávio Dino e a base desde que assumiu o governo, mas manteve posição de que pode ficar fora da eleição em São Luís

Este blog Marco Aurélio d’Eça publicou em 25 de novembro o post “São Luís fica fora da primeira reunião de Brandão com a base sobre 2024…”, que mostrava em primeira mão a sinalização de que o governador  Carlos Brandão não participaria das eleições de São Luís.

O governador deixou claro que “não irá se envolver nos municípios onde houver pelo menos dois aliados na disputa” – afirmou o blog, à época, baseado em declaração do chefe da Casa Civil Sebastião madeira. 

Na semana que passou, no primeiro encontro oficial que teve com o ainda ministro da Justiça Flávio Dino desde o início de 2023, Brandão deu novos sinais de que não apoiará ninguém em São Luís, o que levou o próprio Dino a defender o nome do deputado federal Duarte Júnior (PSB).

Na base do governo há pelo menos três pré-candidatos a prefeito; além de Duarte, os deputados estaduais Neto Evangelista (União Brasil) e Dr. Yglésio Moyses (ainda no PSB) também já mostraram interesse na disputa.

Embora tenha melhorado a relação com Duarte Júnior, o governador  não demonstra sentir-se à vontade em tê-lo como candidato do governo na capital.

Já em Imperatriz, há um indicativo de disputa entre o deputado estadual Rildo Amaral (PP) e o ex-deputado Marco Aurélio (PSB), que já estão em desvantagem em relação ao deputado federal Josivaldo JP (PSD).

Depois de se movimentar em busca de alternativas, o governador assumiu uma postura mais neutra desde que assumiu a liderança do grupo de Flávio Dino.

E será com essa postura de magistrado que deverá atuar em 2024…