0

Investigado por fraude indígena ataca blog e acusa “deputado federal”…

Diretor do DSEI-MA, Alexandre Cantuária ofende editor, diz que denúncias contra ele tem a ver com “ONG fantasma” e “deputado federal”, mas não cita nomes

 

Cantuária, sempre posando com índios: impropérios, agressões, mas nada de explicações

Descontrolado com as informações sobre suspeitas em suas operações no Distrito Sanitário Especial Indígena no Maranhão (DISEI-MA), o diretor do órgão, Alexandre Oliveira Cantuária, atacou o titular deste blog na manhã desta quinta-feira, 18.

Com insultos pessoais, expressões chulas e verborragia preconceituosa e homofóbica – que não condizem com a postura de alguém ligado à causa indígena – ele ameaçou usar “poder da política” para enquadrar o blog.

E revelou algo novo na questão envolvendo a causa indígena.

– Essa série de denúncias começou depois que ONG fantasma venceu chamamento no Amapá. O dono da ONG fantasma é político e está junto com deputado federal – afirmou o militante indígena.

O titular do blog cobrou os nomes, mas ele se recusou, sendo ainda mais agressivo:

– Pega cada prova sua e enfia…o bom disso tudo é isso, mandar vocês ir (sic). Ainda bem que posso – afirmou, mostrando desprezo pelas investigações e confiando no apadrinhamento político. (Saiba mais aqui, aqui e aqui)

Mesmo pedindo Direito de Resposta, Alexandre Cantuária disse que não queria falar ao blog. E mostrou pouca preocupação com as denúncias.

– No blog não. Porque não gosto de exposição – afirmou.

O resto da conversa foi recheada de impropérios, agressões e sinais de desprezo, inclusive pela causa indígena.

Mas nenhuma explicação para as acusações que lhe pesam…

1

Investigado por corrupção no Amazonas comanda órgão indígena no Maranhão…

Alexandre Oliveira Cantuária foi diretor do Distrito Sanitário Indígena do Alto Rio Negro Turi quando a unidade passou a ser alvo de investigações; hoje, ele comanda o DSEI-MA, também alvo de investigações por suspeita de corrupção

 

Cantuária entre índios que ele diz cuidar

Uma estranha coincidência marca a passagem de Alexandre Oliveira Cantuária pelos Distritos Sanitários Indígenas, os DSEI, órgãos vinculados ao Ministério da Saúde.

Nomeado em 2013 pelo então ministro da Saúde Alexandre Padilha para comandar o DSEI do Alto Rio Negro Turi, no noroeste do Amazonas, Cantuária passou a ser alvo de investigações do Tribunal de Contas da União a partir de 2014.

No mesmo ano, ele foi nomeado para o Distrito Indígena do Maranhão.

A partir de então, novas suspeitas passaram a ser investigadas pelo TCU e pela Controladoria-Geral da União, como já mostrou este blog. (Releia aqui e aqui)

Embora se saiba que as indicações para órgãos ministeriais sejam políticas, não há registros do padrinho de Alexandre Cantuária.

Ele tem, porém, pelo menos uma ligação no Maranhão, o vereador de Grajaú Arão Marizê Lopes (PMN), também já acusado de se beneficiar de diárias no órgão indígena.

Mas esta é uma outra história…

0

Rombo em órgão indígena pode chegar a R$ 4 milhões no Maranhão…

Distrito Sanitário, vinculado ao Ministério da Saúde – e já investigado por suspeita de desvios de R$ 2 bilhões – teve ações suspeitas também no estado

 

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) aponta para rombo de aproximadamente R$ 3,6 milhões no Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Maranhão, apenas em contratos realizados a partir de 2013.

Vinculado ao Ministério da Saúde , o DSEI, órgão pouco conhecido do grande público, já foi acusado por suspeitas de rombos de R$ 2 bilhões em todo o país, em contratos com o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip). (Releia aqui)

No Maranhão, o órgão é dirigido por Alexandre Oliveira Cantuária, já investigado em outras praças.

A Auditoria nº 14.966-TCU identificou prejuízo de R$ 2.621.479,00, até novembro/2014, relacionado ao contrato nº 10/2013, com vigência de 15 de maio de 2013 a 14 de maio de 2015, conforme o portal Transparência Pública.

Além disso, foi apontado, ainda, prejuízo potencial de R$ 1.069.705,00 até maio/2015, o que totaliza os cerca de R$ 3,6 milhões em irregularidades.

1

Corrupção mancha causa indígena no Maranhão…

Instituto pernambucano sem sede no estado comanda as ações no Distrito Sanitário Especial sob suspeita de rombos bilionários, nepotismo e esquemas de favorecimento de empresas e políticos

 

Por trás de inocentes gestos de vacinação estão esquema de bilhões na causa indígena

 

Setor social com pouca visibilidade pública é palco, há anos, de um esquema bilionário de corrupção longe das vistas também das autoridades públicas.

Trata-se do Distrito Sanitário Especial Indígena do Maranhão (DSEI-MA),  órgão vinculado ao Ministério da Saúde para atender populações indígenas. É neste órgão que atua o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), Oscip de Pernambuco, que sequer tem sede no estado.

O IMIP recebeu nada menos que R$ 2 bilhões por meio de um convênio hoje visto com suspeitas.

Os indícios de corrupção no DSEI tem sido alvo de séries de reportagens do blog do Antonio Martins, que apresenta documentos para provar as denúncias. (Saiba mais aqui)

O ato de nomeação de Cantuária, datado de 2014

No Maranhão há seis anos, o IMIP tem o endereço vinculado à sede do próprio DSEI, o que indica uma relação de compadrio com o coordenador do órgão, Alexandre Oliveira Cantuária, que tem indicação política para o cargo.

Cantuária já passou pelos DSEIs de outros estados, sempre com rastros de corrupção; chegou ao Maranhão em 2014.

 O esquema bilionário envolvendo o DSEI e o IMIP envolve também casos de nepotismo envolvendo o próprio Cantuária.

Mas esta é uma outra história…

1

Eliziane quer presença da Polícia Federal em acampamento indígena…

Comunidade Gamela, em Viana, foi alvo de novos ataques; em abril, a área foi invadida por posseiros armados, ferindo pelo menos 13 indígenas

 

Eliziane quer proteção para comunidade indígena em Viana

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) cobrou da Polícia Federal uma nova ação no acampamento dos índios Gamela, no município de Viana). A comunidade foi alvo de novos ataques nas últimas duas semanas. Homens em uma caminhonete efetuaram disparos em direção ao acampamento.

– Pedimos o retorno da PF e que seja realizada investigação no sentido de responsabilizar os autores de novos atentados ocorridos no povoado do povo Gamela. O clima de tensão voltou à área, após a saída da Polícia Federal da localidade – justificou a deputada, no ofício enviado ao superintendente da corporação no Maranhão, Alexandre Silva Saraiva.

Em abril deste ano, o povo Gamela foi vítima de um ataque perpetrado por um grupo ligado a fazendeiros.  Segundo o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), pelo menos 13 indígenas ficaram feridos, à época, sendo que um teve as mãos golpeadas com facão.

Eliziane Gama também anunciou que enviou pedido para que a Funai encaminhe ao governo maranhense proposta de convênio para a viabilidade do estudo técnico territorial do povo Gamela.

0

Aldeias indígenas do Maranhão são beneficiadas por ações de Hildo Rocha…

O deputado federal Hildo Rocha utilizou a tribuna da Câmara para agradecer ao presidente Michel Temer a liberação de recursos para a saúde indígena de aldeias localizadas em quatro municípios maranhenses.

– Fiz a solicitação de liberação orçamentaria e financeira diretamente ao próprio ao Presidente. Michel Temer determinou ao Ministro  do Planejamento, Dyogo Oliveira, a liberação de R$ 4 milhões de reais que serão investidos na implantação de sistemas de abastecimento de água povos indígenas dos municípios de Jenipapo dos Vieiras; Grajaú; Itaipava do Grajaú e Barra do Corda – destacou o parlamentar.

O parlamentar lembrou que Toccolini foi Secretário Estado, durante o governo de Roseana Sarney.

– Hoje ele ocupa esse importante cargo e irá realizar o sonho de dezenas de comunidades indígenas e de lideranças políticas dos municípios maranhenses contemplados por meio dessa ação – destacou Hildo Rocha.

O deputado disse que outras aldeias indígenas do Maranhão serão beneficiadas, ainda este ano, com sistemas de abastecimento de água; construção de unidades básicas de saúde e reformas de Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Aldeias beneficiadas

Jenipapo dos Vieiras: Planalto, Maria Rita, Massaranduba, Croatá, Ventura, Nova Mayry e Carlindo.

Grajaú: Cruzada, Tiriú e Sapucaia.

Itaipava do Grajaú: Tupã e Sibirino.

Barra do Corda: Três Irmãos, Pantanal, Ywathe, Zahy, Novo Paraíso, Nova Caxias, Talhada, Pé de Galinha, Lagoa Comprida I e Lagoa Comprida II.

2

Comissão da Câmara vai vistoriar situação dos índios Gamela, em Viana…

Visita marcada para a próxima quinta-feira atende a requerimento da deputada Elziane Gama, após episódio de conflito entre a comunidade indígena e agricultores por causa de terras

 

Problema indígena preocupa Eliziane

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e a Secretaria Nacional de Direitos Humanos iniciam na próxima quinta-feira, 11, diligências no município de Viana, no Maranhão.

Foi nesta localidade onde, no último dia 30 de abril, índios da etnia Gamela entraram em confronto com agricultores da região.

A visita das autoridades atende requerimento apresentado pela deputada maranhense Eliziane Gama (PPS). A parlamentar também participará das visitas, que incluem uma reunião com o governador do estado, Flávio Dino (PCdoB).

– Não é exagero afirmar que o descaso com os povos indígenas está resultando no aumento dos conflitos agrários, como o de Viana, na qual a regularização fundiária do território do povo Gamela ficou apenas na primeira fase e parou – acrescentou os deputados do PPS.

No requerimento apresentado pela deputada do PPS e pelo líder do seu partido, deputado Arnaldo Jordy (PA), eles pediram que o colegiado “verificasse in loco fatos que levaram ao covarde ataque conta o povo Gamela”.

No documento, Eliziane e Jordy manifestaram preocupação com a violência no campo envolvendo indígenas e produtores.

3

Roberto Rocha encontra-se com o cacique Raoni…

Roberto Rocha com Raoni: em defesa dos povos indígenas

Atento ao que aconteceu recentemente em Viana, o senador Roberto Rocha (PSB) se encontrou neste domingo com o Cacique Raoni.

O líder indígena é reconhecido internacionalmente por sua luta na defesa da Floresta Amazônica e pelos direitos do seu povo.

Com Rocha, Raoni discutiu assuntos de demarcação de terras no Brasil e especificamente no Maranhão.

0

Eliziane pede acompanhamento da Polícia Federal no conflito com índios, em Viana…

Deputada federal lamentou o ocorrido no Maranhão, que resultou em cinco índios gravemente feridos e cobrou providências da Secretaria de Segurança

 

MANDATO PLENO
Eliziane tem dedicado o mandato às causas das minorias, como os indígenas maranhenses

A deputada federal maranhense Eliziane Gama (PPS) cobrou uma resposta rápida da Secretaria de Segurança Pública para o conflito de terra que resultou no ataque a um grupo de índios Gamela, na tarde de domingo, 30, no Povoado de Bahias, município de Viana (MA).

De acordo com o CIMI, os indígenas decidiram se retirar de uma área tradicional retomada, antevendo a violência iminente, e enquanto saíam sofreram uma investida de dezenas de homens armados de facões, paus e armas de fogo.

A deputada pede providências da Secretaria de Segurança Pública para investigação do caso e ações para evitar mais atos de violência na região.

Ela disse também que já está em contato com a Polícia Federal para acompanhamento da ocorrência e garantir a pacificação dos índios prejudicados no conflito.

2

Com Lula, em Brasília, Zé Inácio participa de ação das lideranças indígenas…

Lula com os indígenas em Brasília; Zé Inácio acompanha o ex-presidente

O deputado Zé Inácio participou, na segunda-feira, 24, em Brasília, de reunião com lideranças indígenas de todo o país, conduzida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Os índios estão ocupando Brasília contra os retrocessos e ameaças a seus direitos e ao meio ambiente, resultado de uma política repressiva do governo Michel Temer (PMDB).

– Não podemos admitir retrocesso na legislação que trata sobre as demarcações de terras indígenas. Já basta a tentativa do governo golpista de extinguir a FUNAI – enfatizou, Inácio, ressaltando o que chama de caráter golpista do governo.

Durante a reunião, a liderança indígena pediu o apoio de Lula e da bancada no Congresso para pauta federal e nos Estados. O ponto principal é o medo de retrocesso e violência contra os lideres indígenas.

Inácio também defendeu a paralisação da próxima sexta-feira, 28, que pode se transformar na maior mobilização de trabalhadores da história do país.

As centrais sindicais e movimentos sociais vão protestar contra as reformas do governo Temer…