30

A habilidade política de Roseana na montagem do secretariado

Roseana e o vice, Washington Oliveira

A governadora Roseana Sarney (PMDB) deixou claro, desde o início, que o perfil do seu secretariado seria técnico. Mas teve que trabalhar politicamente para garantir o corpo de auxiliares sem entrar em choque com a classe política. E conseguiu.

A engenharia que resultou nos 37 nomes foi um sucesso. Todas as alas políticas do grupo foram contempladas, de uma forma ou de outra.

A ida do deputado Victor Mendes para o Meio Ambiente resolveu, de uma só vez, quatro pendências com o Partido Verde: 1- manteve a pasta sob controle do PV; 2- garantiu a ida do suplente Magno Bacelar para a Assembléia; 3 – garantiu a presença do PV em uma das secretarias da Assembléia, e 4 – contemplou o deputado federal Sarney Filho (PV), com a Sema e com a vaga de “Nota 10” na AL.

Roseana foi hábil também em levar para a Secretaria de Cidades o deputado federal Pedro Fernandes (PTB). Com isso, agradou a ala liderada por ele e pelo irmão, deputado estadual Manoel Ribeiro (PTB); e ainda resolveu a crise entre os suplentes Chiquinho Escórcio(PMDB) e Davi Alves Silva (PR) – agora ambos assumirão vaga na Câmara.

O grupo do senador Mauro Fecury (PMDB) foi contemplado em duas frentes. Para a Secretaria de Minas e Energia foi confirmado Ricardo Guterres (DEM), o que agradou ao deputado Clóvis Fecury (DEM). Mauro, por sua vez, terá o genro Fábio Braga (PMDB) na Assembléia, com a ida de Roberto Costa (PMDB) para a Secretaria de Juventude.

O senador João Alberto de Souza (PMDB) foi contemplado com os postos de Roberto e do deputado Jura Filho (PMDB), que será secretário de Programas Especiais. E ainda teve confirmado Flávio Trindade no Detran.

O Partido dos Trabalhadores, do vice-governador Washington Oliveira, continuou com a  Secretaria de trabalho (José Antonio Heluy) e vai ocupar a nova pasta da Articulação Institucional, com Rodrigo Comerciário. Sem falar na possibilidade de continuar no comando da Educação – até mesmo com a filiação de Olga Simão ao partido.

Como se vê, Roseana foi ágil para confirmar nomes adequados a cada pasta e, ao mesmo tempo, contemplar os subgrupos políticos que compõem o grupo Sarney.

Em mais uma aula de habilidade política…

6

Três notas curiosas…

Por Hostílio Caio Pereira

BLOCO INDEPENDENTE
O deputado Ricardo Murad disse, hoje (22/12), na conversa com jornalistas, no almoço oferecido por ele, que tudo indica que surgirá um bloco formado pelos deputados dos partidos que compôs (sic) as coligações oposicionistas a candidatura da governadora Roseana Sarney. Para Ricardo, eles terão uma posição independente, com isso não farão parte do bloco de oposição.

AFINAL, QUAL SERÁ A SECRETARIA DE JOAQUIM HAICKEL?
Joaquim Haickel é o nome preferido dos especuladores da formação do secretariado do futuro governo Roseana Sarney. Seu nome já foi cogitado para a educação, ciência e tecnologia, esporte etc. Só está faltando os especuladores indicá-lo para a igualdade racial, que não seria uma péssima idéia, visto que ele é filho de árabe, povo acostumado as desigualdades raciais!!!

BARRIGADA
Rapaz, esse informante brasiliense do jornalista Luiz Cardoso não dá uma dentro!!! O cara fez Cardoso colocar em seu blog – como primeira mão (mania dos furões) -, que o deputado Pedro Novais seria substituído por outro peemedebista. Não demorou nadica de nada para que a presidenta eleita Dilma confirmasse todo o seu ministério, incluindo aí o de Pedro Novais para o Turismo. Será que Cardoso está pegando a mania do blogueiro pupilo do JPinóquio? Tudo pela disputa de quem tem mais acesso?

21

Governo Roseana: As pastas do Esporte, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia

O ainda deputado estadual Jura Filho (PMDB) tem 80% de chances que chegar ao comando da Secretaria de Esportes. Algumas questões meramente burocratas, qu devem ser resolvidas até o final do mês, ainda impedem a confirmação oficial do parlamentar na pasta.

Também está praticamente certo no novo governo – suas chances são de 7 em uma escala de 10 – o deputado estadual Victor Mendes (PV). Ele deve assumir a Secretaria de Meio Ambiente. Nem o fato de sua posse abrir vaga para o suplente Magno Bacear (PV), hoje rompido com Roseana, é empecilho para confirmação de Mendes.

Aqueles que já deram como nulas as chances de Joaquim Haickel (PMDB) emplacar a Secretaria de Ciência e Tecnologia podem dar com os burros n’água. O núcleo de decisão do futuro governo confirma “apenas sondagens” ao consultor polonês Michal Gartenkraut, mas admite haver dificuldades para tê-lo no posto.

Roseana deve anunciar os novos secretários até o final do mês…

20

Secretariado será anunciado só no fim do ano

O anúncio oficial do secretariado pela governadora Roseana Sarney (PMDB) só será feito mesmo no fim do ano, quando todos forem assumir os cargos.

A demora não é jogo de cena da governadora, mas decorrente de um fato concreto: mais da metade das secretarias ainda estão indefinidas quanto a seus comandantes.

Roseana tem encontrado dificuldades para fechar a equipe, principalmente por pressões políticas.

São os casos, por exemplo, das secretarias de Cidades, de Desenvolvimento Social e de Ciência e Tecnologia.

Para a primeira, Roseana e o senador Mauro Fecury querem o suplente de deputado estadual Fábio Braga, mas a cota é do DEM, e o deputado federal Clóvis Fecury tenta emplacar Ricardo Guterres.

No Desenvolvimento Social, a governadora pretende nomear o deputado Chico Gomes, mas a pasta atuamente é do PT e o partido faz pressão para manter o posto.

A classe política faz de tudo para emplacar o deputado estadual Joaquim Haickel na Ciência e Tecnologia, mas o núcleo duro do novo governo pretende nomear alguém mais ligado ao meio acadêmico.

São decisões como essas que impedem que a governadora anuncie logo o seu secretariado. Ela deve resolver esses imbróglios – e muitos outros mais – antes de poder fechar questão sobre a sua nova equipe.

5

Reunião de Roseana com a imprensa não é para anunciar secretariado

Roseana: secretariado só depois

Ainda não é nesta terça-feira (14) que a governadora vai anunciar seu secretariado – como alguns apressadinhos se adiantaram em afirmar.

Na reunião de amanhã com a imprensa, Roseana vai apresentar apenas a nova cara do seu governo.

Em suma, dará detalhes do que já foi conversado com este e outros blogs e jornalistas recentemente, no próprio Palácio dos Leões – local para onde está marcado o novo encontro, a partir das 11h.

Além da composição das pastas, com possíveis desmembramentos e fusões, a governadora dará detalhes sobre a reativação das Gerências Regionais, uma das novidades do seu próximo governo.

Simples assim.

14

A demora de Roseana…

Roseana ainda não definiu a maior parte do secretariado

O novo governo Roseana Sarney (PMDB) começa em 1º de janeiro de 2011 – daqui a 30 dias, portanto.

Neste caso, o anúncio dos novos titulares do secretariado já está atrasado.

Os secretários precisam de tempo para se adaptar às pastas – conhecer os funcionários, a dinâmica do setor, nomear assessores, analisar projetos, enfim… precisam estar o quanto antes familiarizado com a equipe.

Até agora, ela anunciou apenas uma parte do secretariado. E só aquele que, de uma forma ou de outra, já está atuando no governo. Secretários que estão, portanto, por dentro do que é o governo Roseana.

Há um rol de pelo menos 15 secretarias ainda sem titular confirmado.

Os atuais não sabem se ficam e aumentam a ansiedade à espera de definição. Os cotados não têm certeza se entram e não podem agir por que ainda não foram chamados.

E a dúvida resulta em paralisia…

27

Roseana Sarney fala ao blog e confirma fusões, desmembramentos e novos nomes das pastas do governo…

Roseana falou pela primeira vez sobre as mudanças no governo

A governadora Roseana Sarney (PMDB) recebeu a equipe do jornal O Estado do Maranhão – o titular deste blog, Marco Aurélio D’Eça; o repórter Décio Sá e a Editora de Política, Waldirene Oliveira – e mais o blogueiro Caio Hostílio, para uma conversa hoje pela manhã no Palácio dos Leões.

Durante a conversa, que durou boa parte da manhã, no saláo nobre do Palácio – testemunhada pelo secretário Sérgio Macêdo e pelo prefeito de São José de Ribamar e futuro chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva – ela confirmou fusão de pastas, recriação das gerências regionais e alguns nomes da equipe que tomará posse em 1º de janeiro.

A matéria completa sobre o assunto poderá ser lida amanhã, em “O Estado do Maranhão”.

Do que foi conversado, este blog adianta:

1 – A interina da Educação, Olga Simão, permanecerá no posto (assim como já havia adiantado este blog) pelo menos até depois do carnaval, quando Roseana nomeará um técnico para a área.

2 – As pastas da Administração e Planejamento serão fundidas, sob o comando do atual secretário Fábio Gondin. Roseana estuda desmembrar a Juventude do Esporte e a Secretaria de Administração Penitenciária da Segurança Pública. Já as atividades de assistência técnica agrícola, serão transferidas da Secretaria de Agricultura para a de Desenvolvimento Agrário;

3 – Os ainda deputados Joaquim Haickel (PMDB), Chico Gomes (DEM) e Jura Filho (PMDB) podem ser secretários, embora a governadora não tenha definido em que setores. O deputado reeleito Max Barros (DEM), por sua vez, está confirmado na Infra-estrutura.

4 – Nenhum partido terá pasta carimbada no governo. “Assim seria loteamento. Vamos priorizar a capacidade técnica, embora o indicado seja político”, disse a governadora.

5 – Roseana vai estabelecer diálogo franco e aberto com todos os setores da oposição – inclusive PSB, PDT, PCdoB e PSDB – sem tentativa de cooptação, mas de cooperação pelo futuro do estado.

24

Todos estão agraciados…

Alguns analistas vêem dificuldades na formação do governo Roseana Sarney (PMDB) pelo fato de ela ter que agradar seus aliados políticos.

Citam como exemplo as pastas da Agricultura, de Minas e Energia, e da Educação.

Na Agricultura o titular é Afonso Ribeiro, indicado pelo PTB, dos irmãos Pedro Fernandes e Manoel Ribeiro. Fernandes relegeu-se para o quarto mandato na Câmara Federal. Ribeiro voltou à Assembléia com importante votação. E o próprio Afonso é suplente do senador Epitácio Cafeteira (PTB).

A pasta de Minas e Energia é comandada por Israel Ferreira, filho do suplente de deputado federal Costa Ferreira (PSC). O pai, embora não conseguindo a reeleição, teve as condições para garanti-la. E o filho deve ser candidato a vereador em São Luís, no próximo pleito.

A pasta da Educação foi entregue ao PT. O secretário Anselomo Raposo se perdeu em questões internas com os próprios petistas. Seu padrinho, Washington Oliveira (PT), foi eleito vice-governador ao lado de Roseana Sarney (PMDB).

O governo de Roseana Sarney será técnico. E a classe política, de uma forma ou de outra, foi, será ou já está agraciada.

Simples assim…

32

O novo governo de Roseana…

Roseana só espera o fim do segundo turno para começar a montar o novo governo

Será técnico, estrutura bem menor; enxuto e eficiente, segundo apurou o blog com a própria.

Alguns nomes já surgem nos bastidores, embora ainda não confirmados pela governadora.

João Abreu é quase certeza. Jorge Murad, uma expectativa.

Uma mulher, com perfil de luta pelos Direitos Humanos e ligada ao ramo do Direito, é especulada para o ssitema de Segurança.

Algumas peças do atual governo serão movimentadas – para fora ou para dentro.

Poucos ou nenhum deputado estadual. Menos ainda deputado federal.

O objetivo é movimentar o estado – com agilidade e eficiência – e apresentar os resultados nos próximos quatro anos.

É este o perfil do novo governo de Roseana Sarney.

É só aguardar…