0

Caema refaz pela enésima vez obra em avenida no Altos do Calhau…

Máquinas da companhia voltaram a escavar a Avenida Santo Antonio, nas proximidades do Athenas Park, numa obra que já foi feita e refeita inúmeras vezes apenas em 2019

 

HOMENS DA CAEMA PASSARAM, MAIS UMA VEZ, O DIA DE ONTEM INTEIRO CAVANDO A AVENIDA (Imagem: Denis Guterres)

Equipes da Caema voltaram a escavar nesta terça-feira, 16, a avenida Santo Antonio, que liga o calhau ao Vinhais e à Cohama.

O problema é que a obra se dá exatamente no mesmo local em que a companhia já esteve não uma, mas inúmeras vezes apenas em 2019.

A Santo Antonio liga o Calhau à Cohama e ao Vinhais, passando por Parque Shalon, Cohajap e diversos outros conjuntos na região.

A incapacidade da Caema de resolver o problema já foi tema de diversos posts do blog Marco Aurélio D’Eça, como se pode ler abaixo:

De como a Caema destruiu a avenida santo Antonio do Calhau…

Esgoto estourado espalha imundície no Parque Athenas…

Via no Calhau rasga dos dois lados da pista…

Avenida tomada pelo mato no Barramar…

A companhia não consegue corrigir um problema crônico de infiltração na área, que destrói, escava as ruas e deixa uma mistura de buracos e lama.

O pior é que sem conclusão da obra da Caema, as equipes da Secretaria Municipal de Obras não podem entrar para recuperar a camada asfáltica, que corre o risco de ser destruída de novo.

E a população segue sofrendo transtornos consecutivos ao longo do ano.

Chova ou faça sol…

0

Alagados por chuvas de novembro, moradores do Altos do Calhau temem por novas enchentes…

Todas as casas da Rua Duque Bacelar, no condomínio que fica ao lado do Athenas Park, foram inundadas; quase dois meses depois, nenhuma providência foi tomada pelas autoridades

 

A marca de lama em um dos quartos revela até que altura a água subiu nas chuvas de 30 de novembro

Os moradores da quadra 11, da Rua Duque Bacelar, no Recanto dos Nobres, condomínio do Altos do Calhau, vivem há dois meses em um espécie de “vigília da angústia”, esperando pelas chuvas.

No dia 30 de novembro, no primeiro sinal de que o período chuvoso de 2019 será intenso e rigoroso, as casas desses moradores foram todas inundadas por uma espécie de mistura de água e esgoto.

Eles resolveram mandar fotos e vídeos ao blog Marco Aurélio D’Eça depois de um post, que denunciava um esgoto jorrando há quase três meses na região do Parque Athenas. (Relembre aqui)

Foi justamente este esgoto que invadiu as casas dos moradores da região.

– Para melhor entendimento, pelos bairros Recanto dos Nobres-Altos do Calhau (Rua Duque Bacelar), Parque Atenas, Vila Conceição e Quintas do Calhau, passa uma galeria que, corriqueiramente, está sendo fechada, tampada, obstruída por construções irregulares e pela falta de limpeza e manutenção. Tais construções não obedecem o plano de drenagem devido – explica o morador Vitor Augusto, morador da área.

Ele conta que, há 10 anos, quando chegou à área, a vala era aberta, mas a construção das demais casas, e, principalmente, “a construção irregular de centro comercial a vala foi completamente fechada”.

O drama dos moradores do Recanto dos Nobres se repete entre os bairros e conjuntos habitacionais da região do Cohajap, Parque Shalon, Altos do Calhau, Barramar, Quintas do Calhau e as vilas Conceição e Portelinha.

– Vale salientar que já fomos à Prefeitura (SEMOSP e Blitz Urbana) registrar a denúncia e solicitar as devidas providências, mas, infelizmente, nada foi feito até o presente momento – denuncia Vitor Augusto.

Todas as casas tiveram quase 1 metro de alagamento durante as chuvas do início e do fim de 2018; e nenhum serviço foi feito

E o drama de esperar, torcendo para que as chuvas demorem o máximo, vai angustiando os moradores em plena época de festas de fim de ano.

Em tempo: o esgoto denunciado neste blog, continua jorrando imundície, diante da omissão da Caema…

1

Esgoto estourado espalha imundície há mais de dois meses no Parque Athenas…

Dejetos estão espalhados pela avenida Santo Antonio e vários outros bueiros estourados nas ruas internas dos bairros da área, sem que a Caema tome qualquer providência

 

O carros são obrigados a trafegar por cima da água imunda que jorra ia e noite no Parque Atenas

Um esgoto estourado há mais de dois meses jorra , dia e noite, imundície no asfalto da avenida Santo Antonio do Calhau, na altura do Parque Atenas.

Um verdadeiro mar de dejetos toma conta da avenida, em plena entrada do bairro, para quem vem do Calhau.

O estouro do que deveria ser uma rede de esgotos atinge também diversas ruas do condomínio Athenas Park e de outros conjuntos da área.

A avenida Santo Antonio do Calhau é  bem nova, mas já cansada de guerra.

O esgoto estourado jorra bem próximo a um trecho em que a Caema esteve há menos de um mês

Para se ter uma ideia, este esgoto estourado já estava aí há quase um mês, quando a Caema tentou intervir em outro ponto da avenida, gerando uma cratera que engoliu vários carros no início de dezembro, fato, inclusive, divulgado neste blog. (Relembre aqui)

O mal cheiro é insuportável, e atinge toda a região do Calhau, Cohajap, Barramar e Altos do Calhau.

E a Caema faz de conta que nada tem a ver com isso…

2

Amorim Coutinho desrespeita prefeitura e continua destruindo ruas no Barramar…

Mesmo já advertida e ameaçada de multa, empresa que constrói condomínio de luxo na região utiliza-se de ruas sem preparo para receber suas máquinas, destruindo calçadas, meios-fios e o próprio asfaltamento

 

PREJUÍZO – Em alguns trechos, o asfalto da prefeitura já virou poeira com a passagem das máquinas

A Construtora Amorim Coutinho constrói, ao mesmo tempo, dois condomínios de luxo na região do Barramar, no Calhau – um na avenida Santo Antonio e outro na Rua São Bento.

E para realizar seus empreendimentos está destruindo todas as ruas do Quintas do Calhau e do Barramar, com passagem diária e constante de caminhões e máquinas pesadas.

Todo dia, o dia todo.

ROTINA – As caçambas passam diversas vezes por dia, todos os dias,mesmo advertidas pela prefeitura

Os moradores já interditaram as vias para impedir a passagem das máquinas já denunciaram à prefeitura e já conversaram com a direção da obra.

Nada adiantou.

O resultado é que ruas como a Coroatá e a Pedreiras, recentemente pavimentadas, estão totalmente destruídas pelas máquinas pesadas. (Reveja aqui)

PROTEGIDA – A Amorim Coutinho destrói as ruas do bairro,mas mantém intacta a sua portaria

Detalhe: a Amorim Coutinho tem uma entrada ampla, na Rua São Bento, mas não a utiliza para manter a aparência na venda dos imóveis.

E os moradores da região que se virem com a buraqueira, lama e sujeira…

2

Via no Barramar rasga dos dois lados da pista…

Avenida Santo Antonio do Calhau, com menos de cinco anos, está a ponto de partir de um lado e de outro próximo a uma estação da Caema. Máquinas e carretas que fazem serviço na área foram as responsáveis pela cratera

Problema agora é indo…

Este esbarreiramento, na beira do córrego, foi ocasionado por uma carreta que estacionava diariamente no local, trazendo uma máquina de esteira que entrava na Rua Coroatá para tentar corrigir uma obra na Vila Conceição, ajudando a danificar a pista.

…E voltando

Após destruir um lado da pista, sem poder mais estacionar, a carreta resolveu parar do outro lado, e, na última quarta-feira, 1º, afundou a laje de concreto que serve de complemento da pista, nas proximidades de uma elevatória da Caema

4

Chuva destrói pela terceira vez obra feita às pressas pela prefeitura….

Onde deveria ter sido construído uma ponte, na Vila Conceição, no Calhau, foram colocados apenas tubos, sem nenhum acabamento do terreno, o que resultou em esbarreramentos sucessivos; prefeitura responde apenas com paliativos

 

Serviços feitos pela prefeitura não conseguem resistir ao nível de chuva por falta de acabamento

A gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) decidiu fazer, às pressas, durante a campanha eleitoral de 2016, um aterramento no local onde deveria ser um ponte, ligando a Vila Conceição ao bairro do Calhau.

Feito a toque de caixa, em meio á caça ao voto do prefeito, a obra não teve qualquer tipo de acabamento. Logo nas primeiras chuvas, ainda em dezembro, o aterro começou a esfarelar, junto com o asfalto colocado também a toque de caixa.

Em janeiro, as fortes chuvas levaram quase que por completo a obra.

Empresas chamadas pela prefeitura foram novamente ao local, mas continuaram a fazer paliativos – com sacos de areia e aterro, mas sem fazer as guarnições necessárias.

Resultado: as constantes chuvas desta segunda-feira, 13, voltaram a destruir o local, que agora sofre ameaça de partir, impedindo o acesso ao bairro.

Detalhe: os fiscais da prefeitura já foram diversas vezes ao local, prometendo o serviço completo.

O que nunca foi realizado…

3

Praça inaugurada às pressas por Flávio Dino já começa a se desmontar inteira na Lagoa da Jansén…

Além de dois graves acidentes com crianças, em menos de uma semana, logradouro começa a apresentar defeitos, brinquedos se desmontam ao menor toque e até o piso já começa a se desfazer

 

Mal projetado, brinquedo instalado por Flávio Dino já causou dois acidentes em menos de uma semana...

Mal projetado, brinquedo instalado por Flávio Dino já causou dois acidentes em menos de uma semana…

A Praça da Lagoa da Jansén, construída a toque-de-caixa pelo governador Flávio Dino (PCdoB) – em meio ao abandono de toda a área – foi entregue às pressas, na semana passada, para seguir o cronograma de obras eleitorais feitas na capital para catapultar os índices de intenção de votos do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Mas a praça, como tudo o que tem sido feito, às pressas pelo governo comunista, já começa a se deteriorar sozinha, em menos de uma semana.

Desde a inauguração, já foram dois os acidentes graves com crianças, em brinquedos mal planejados e mal instalados.

E a reportagem da TV Mirante, nesta sexta-feira, 1º, mostrou que outros brinquedos podem também causar acidentes, e muitos se desmontam ao menor toque.

Até o piso da praça nova já começa a se desmontar pela má qualidade da obra.

De péssima qualidade, asfalto jogado por Dino no Barramar, virou lama com as infiltrações

De péssima qualidade, asfalto jogado por Dino no Barramar, virou lama com as infiltrações

Obra sonrisal

Principal fiador do prefeito Edivaldo Júnior, Flávio Dino tem se desdobrado para evitar que a rejeição ao prefeito atinja seu governo. E para isso resolveu investir em obras meteóricas, inauguradas a toque-de-caixa, para criar a impressão de trabalho intenso em São Luís.

Mas as obras bancadas pelo governo são de péssima qualidade, a exemplo da praça da Lagoa.

Este blog já mostrou aqui a tentativa de pavimentação que a parceira governo/prefeitura iniciou na região do Barramar, pelo programa Interbairros.

Entregue em dezembro, também às pressas e sem planejamento, o asfalto desmanchou-se inteiro em menos de dois meses. E hoje, o que se vê na região são avenidas inteiras cortadas pela deterioração do asfalto sonrisal usado pela Edeconsil, empresa responsável pelo interbairros. (Releia aqui)

Obras como a da Lagoa, do Barramar, e a mais recente delas, o do retorno da Forquilha,  são claramente projetos do governo Flávio Dino para fortalecer Holandinha eleitoralmente.

Mas a péssima qualidade dos serviços pode ter efeito contrário ao esperado pelos aliados do prefeito.

É aguardar e conferir…

1

Após cobrança do blog, Edeconsil retoma obra abandonada no Calhau…

Empresa que trabalha na parceria do governo e da prefeitura no programa “Interbairros” está recuperando trecho da avenida São Bento, construído em dezembro e esfarelado com as primeiras chuvas de 2016

Após três semanas paralisadas, obra da Edeconsil foi retomada

Após três semanas paralisadas, obra da Edeconsil foi retomada

A empresa Edeconsil retomou nesta quarta-feira, 15, a recuperação de trecho da avenida São Bento, na região do Calhau, por trás do Shopping do Automóvel.

Há duas semanas, este blog denunciou o abandono da obra, após tentativa de recuperação do trecho danificado pelas chuvas. (Relembre aqui)

Paralela à avenida dos Holandeses, a via é uma importante ligação entre o Calhau e o Cohajap, abrindo opções para fugir dos congestionamentos.

Asfaltada em dezembro, a obra foi totalmente danificada apenas dois meses depois, por causa das infiltrações das primeiras chuvas de 2016.

Para tentar evitar novamente o problema, a empresa está aterrando as calçadas, para evitar acúmulo de água e infiltrações, que esfarelam o asfalto.

Não há previsão de conclusão da obra…

1

Fábio Câmara comemora decisão que suspendeu demolição no Barramar…

Fábio Cãmara acompanha leitura da Liminar que proibiu a demolição das barracas

Fábio Cãmara acompanha leitura da Liminar que proibiu a demolição das barracas

O vereador Fábio Câmara (PMDB) acompanha há nove meses a situação envolvendo o comerciantes do Barramar, que tiveram suas barracas demolidas pela Blitz Urbana, e ganharam o direito de construir outras no local, após acordo com a Secretaria de Urbanismo e o Ministério Público.

Ele acompanhou hoje a tentativa de nova demolição das barracas, e comemorou a decisão judicial que proibiu, temporariamente, a Blitz Urbana de fazer a derrubada. 

– A decisão judicial vem resguardar a dignidade destas pessoas que comercializam seus produtos neste espaço. Nenhum destes comerciantes descumpriu o Termo de Ajustamento de Condutas (TAC) firmado entre a Prefeitura e o Ministério Público. Eles não só cumpriram como acabaram se adequando, realizando, inclusive, investimentos em seus estabelecimentos. Derrubar o espaço onde estes pais tiram o sustento de suas famílias só iria contribuir para agravar o momento de crise que o Brasil atravessa. Se eles saíssem daqui iriam viver de quê? – questionou Câmara.

As novas baracas, fruto de TAC com o MP, vão dar aspecto mais harmônico ao local

As novas baracas, fruto de TAC com o MP, vão dar aspecto mais harmônico ao local

Pedido de suspensão do despejo

Advogados dos comerciantes que atuam no caso foram ao Tribunal de Justiça, ontem para pedir a suspensão. Eles questionaram o ajuizamento da ação civil pública mesmo após ter sido firmado um Termo de Ajustamento de Condutas (TAC) entre a Prefeitura de São Luís, os proprietários de estabelecimentos e o próprio Ministério Público.

– Conseguimos a liminar com a propositura de um agravo de instrumento que impetramos questionando o despejo já que antes do ajuizamento da ação civil pública havia sido firmado um Termo de Ajustamento de Condutas (TAC) entre a Prefeitura de São Luís, os proprietários de estabelecimentos e o próprio Ministério Público, na pessoa do promotor de Justiça Cláudio Guimarães. No TAC, os comerciantes ficaram autorizados a construir, às suas expensas, pontos comerciais no logradouro público em referência, com licença inicial de funcionamento pelo período de cinco anos – diz trecho da peça assinada por Josiana Maria da Silva, advogada de uma das partes envolvida no processo.

Os proprietários comemoraram a não derrubada dos espaços comerciais.

– Já faz 16 anos que estamos aqui. Ano passado, por exemplo, fomos presenteados na véspera de Natal com a derrubada dos nossos estabelecimentos. Este ano, graças a uma liminar da justiça, os comerciantes não foram presenteados pelo prefeito Edivaldo Júnior, na véspera do dia dos pais, com este ‘presente de grego’ – declarou Wallace Nunes, um dos comerciantes.

Sem poder derrubar as barracas, homens da blitz urbana deixam o local

Sem poder derrubar as barracas, homens da blitz urbana deixam o local

A Blitz Urbana já estava pronta para cumprir a ordem de despejo. Mas ao chegar ao local acompanhada da Guarda Municipal, foi informada da decisão da liminar que suspendeu a desocupação.

– Estamos aqui para cumprir decisão. Viemos para derrubar os estabelecimentos, mas como existe uma liminar da justiça que suspendeu a ordem de despejo, resolvemos acatar a decisão. Agora vamos apenas fotografar o local para registrar as condições dos imóveis que é uma prerrogativa do trabalho de fiscalização – informou um dos agentes.

1

Barramar põe Ministério Público contra Ministério Público…

Obra de barracas que foi autorizada pelo promotor Cláudio Guimarães teve ação de demolição promovida pelo promotor Fernando Barreto, que só não se efetivou por intervenção judicial

 

As euqipes de demolição chegaram logo cedo, para derrubar todas as barracas..

As euqipes de demolição chegaram logo cedo, para derrubar todas as barracas..

A tentativa de demolição do novo projeto de lanchonetes do Barramar – fruto de Termo de Ajustamento de Conduta entre a os proprietários, a Prefeitura de São Luís e o Ministério Público – foi uma ação do… próprio Ministério Público.

A obra está sendo feita por concessão da prefeitura, com a anuência do promotor Cláudio Guimarães, após operação de derrubada das antigas barracas, em dezembro de 2013.

barramar4

Objetivo do TAC é dar uma cara nova às barracas do Barramar

Ocorre que outro promotor, Fernando Barreto, entrou na Justiça para pedir a demolição das novas barracas, alegando danos ao Meio Ambiente. E a polícia, a Blitz Urbana e os representantes do MP foram hoje exatamente para promover a demolição.

A derrubada só não se efetivou por que uma nova  ordem judicial determinou que a operação fosse suspensa.

As barracas do Barramar sofrem desde 2013 com as constantes ameaças do poder público

As barracas do Barramar sofrem desde 2013 com as constantes ameaças do poder público

Mas, ao que tudo indica, a situação ainda não está resolvida para os comerciantes da área.

Que sofrem há quase dois anos com as ameaças de encerramento do local…