1

Ainda faltam Imposto de Renda e IPVA…

Governos federal e estaduais, além das prefeituras seguem o clamor das ruas e adiam ou suspendem prazos de pagamentos de contas; mas o imposto de renda e o IPVA ainda têm calendário inalterado

 

Sem recursos para pagamento de impostos e contas, cidadão depende do governo em tempos de coronavírus

É certo que, nos últimos dias, diante da pandemia do coronavírus, o Governo Federal, os governos estaduais e as prefeituras têm baixado medidas de suspensão ou adiamento de pagamentos de contas e serviços essenciais ao cidadão.

No Maranhão, o Governo Federal já suspendeu o pagamento de energia elétrica, e o Governo do Estado suspendeu a cobrança de água para algumas categorias de consumidores.

Em ambos os casos, também foram proibidos os cortes no fornecimento neste período.

Mas há dois impostos – altíssimos – que continuam em vigor nestes dias atuais, sem que nenhum dos entes federativos se manifestem em relação a eles.

Apesar de vários movimentos de pressão e manifestações favoráveis, a Receita Federal não se pronuncia sobre a declaração anual do Imposto de Renda Pessoa Físicas, que abriu prazo em 3 de março e encerra em 30 de abril.

O Governo do Estado também silencia em relação o IPVA, cujo pagamento das primeiras cotas e cotas únicas já foi aberto.

Muitos contribuintes destes dois impostos são profissionais liberais que dependem de estar nas ruas para viabilizar recursos que possibilitem o pagamento dos débitos.

Com a determinação de isolamento social obrigatório – pelo menos no Maranhão – esses contribuintes têm mais restrições para cumprir com suas obrigações de cidadão.

Fundamental, portanto, que sejam amparados pelo Estado…

0

Abrasel orienta sobre abertura de bares e restaurantes…

Presidente regional da associação que congrega o setor, Gustavo Araújo se reuniu com representantes do Procon e apresentou as diretrizes já postas em prática pelos estabelecimentos para evitar proliferação do coronavírus

 

Gustavo Araújo apresentou diretrizes já seguidas pelos bares e restaurantes e ouviu orientações do Procon-MA

O presidente regional da Associação de Bares e Restaurantes (Abrasel), Gustavo Araújo, reuniu-se na tarde desta quinta-feira, 19, com representantes do Procon-MA para discutir o funcionamento do setor neste período de restrições diante da crise do coronavírus.

Araújo, que também é presidente em exercício do Sindicato de Bares e Restaurantes de São Luís, apresentou ao Procon-MA as diretrizes já adotadas pelo setor para evitar eventual proliferação do coronavírus.

Dentre as medidas estão redução de número de mesas e da capacidade de lotação, respeito à distancia de dois metros entre as pessoas, desinfecção contante de móveis, utensílios e equipamentos, disponibilização de álcool gel para clientes e funcionários, além da redução na programação para evitar aglomerações.

– É preciso deixar claro que o Decreto Nº 35.660 não proíbe o funcionamento de bares e restaurantes; o que o documento dá são orientações sobre cuidados, que já estão sendo seguidos pelo setor – explicou Araújo. (Veja vídeo acima)

O próprio governador Flávio Dino (PCdoB), deixou claro, em entrevista à TV Mirante, que não vê necessidade – pelo menos neste momento – de determinar fechamento de comércio, shoppings, bares e restaurantes. (Relembre aqui)

A Abrasel e o Sindibares vão continuar orientando empresas e frequentadores sobre as medidas de segurança, com foco na proteção do indivíduo e na garantia de sobrevivência do setor…

1

Porto São Luís realiza ação social do Dia das Crianças no Cajueiro

Um dia especial, com muita brincadeira, lanche, cinema e diversão. Assim foi a comemoração do Dia das Crianças para cerca de 130 alunos da escola municipal UEB Manuela Varela, na comunidade Cajueiro, na Vila Maranhão.

Cerca de 60 alunos da Educação Infantil participaram de uma programação animada pela manhã na escola. À tarde, cerca de 70 alunos do Ensino Fundamental foram ao Cinépolis assistir O Rei Leão. A maioria deles estava indo pela primeira vez a um cinema. 

A ação, realizada na última quinta-feira, 10 de outubro, foi uma iniciativa do Porto São Luís, como parte das atividades de responsabilidade social desenvolvidas pela empresa na comunidade.

Para a diretora da escola, Raquel Freitas, as brincadeiras, atividades lúdicas e a experiência da ida ao cinema foram muito positivas para os alunos.

“Eles moram na comunidade e têm poucas opções de lazer. Todos se programaram, estavam animados e participaram de tudo. Foi uma ação muito boa para os nossos alunos”, destacou a gestora da UEB Manuela Varela, Raquel Freitas. 

BRINCADEIRAS E CINEMA

Pela manhã, as crianças de 5 a 7 anos se divertiram com pula-pula, casa de bolinhas, tapete de amarelinha e várias brincadeiras. O lanche foi do jeito que a criançada gosta, com muito suquinho, pipoca e algodão doce.

À tarde foi a vez dos alunos de 7 a 11 anos, do Ensino Fundamental, assistirem ao filme O Rei Leão, com direito a pipoca e refrigerante. Para Wesley Santos, 9 anos, que foi pela primeira vez ao cinema, assistir o Rei Leão na telona “foi maravilhoso”. “Eu ontem até sonhei que estava no cinema. Hoje eu realizei esse sonho”, afirmou. 

2

Polícia Civil começa a ouvir envolvidos em esquema de pirâmide…

Acusados de crimes financeiros devem ser indiciados após conclusão do inquérito, que conta, inclusive, com dispositivo da delação premiada

O ESQUEMA DE PIRÂMIDE FINANCEIRA MOVIMENTOU R$ 30 MILHÕES NOS ÚLTIMOS DOIS ANOS envolvendo figurões de São Luís

A Polícia Civil está prestes a concluir o inquérito envolvendo figurões que operavam no esquema de pirâmide financeira em São Luís.

Já foram ouvidos supostos “empresários” do setor e gente que apostava alto na ciranda. 

O esquema – que envolve médicos, advogados, empresários e funcionários dos poderes Judiciário, Legislativo e Executivo – movimentou algo em torno de R$ 30 milhões nos últimos três anos. (Entenda aqui)

UM DOS CHAMADOS FARAÓS DAS PIRÂMIDES EM SÃO LUÍS, internado após quebra do seu esquema milionário

Um dos que já foram ouvidos na Superintendência de Investigações Criminais (Seic) contou tudo aos policiais – e pode ser beneficiado com o dispositivo da delação premiada.

Mas todos eles, inclusive o delator, serão indiciados por crimes financeiros…

3

Considerações sobre o caso Neymar…

Tentar minimizar a situação desqualificando a suposta vítima não resolve o problema; e o debate não pode ser influenciado apenas por questões de gênero e condição social dos protagonistas

 

Do que se viu até agora nas redes sociais a respeito do caso envolvendo o jogador Neymar Júnior e uma mulher que o acusa de estupro, foi uma exposição gratuita do preconceito social e do machismo que marcam a sociedade brasileira.

O caso é obscuro por si só, ao envolver uma figura pública com histórico de situações não muito lisonjeiras e uma mulher, como muitas no Brasil, em busca de prazeres e boa vida.

Mas reduzir o debate apenas ao fato de Neymar ser um milionário astro do futebol, capaz de atrair moçoilas de toda estirpe, é expor o machismo característico do brasileiro comum, incluindo o de muitas mulheres.

Ora, tentar minimizar o problema envolvendo o jogador apenas desqualificando a suposta vítima não ajuda na questão. Apontar o desajuste do craque como causa natural do problema, também é reducionista.

Até agora, Najila Trindade Mendes de Souza nunca negou que queria mesmo era sexo com Neymar; em suas declarações e depoimentos ela deixa claro que foi a Paris com o intuito de transar com o craque, uma, duas, dez vezes se fosse o caso.

Mas no momento em que uma mulher diz “não!”, é preciso que o companheiro entenda que é não. Ridicularizar isso, é diminuir a condição de mulher; é exacerbar o machismo.

“Não, é não” e ponto! E é bem aí o cerne da questão.

Neste aspecto, é preciso entender também o que caracteriza um estupro.

Qualquer prática sexual não consensual, forçada, que é feita independentemente de a vítima querer caracteriza estupro.

Se uma mulher, um homem, um homossexual ou seja lá quem for, decide ir para a cama com o parceiro, e, lá chegando, apesar do clima, não aceita algum tipo de prática, esta prática passa a ser estupro se feita mesmo assim.

Fazer sexo oral sem o consenso do companheiro, é estupro;

Sexo anal sem que a outra parte queira, é estupro;

Até o sexo papai-e-mamãe sem a vontade de um dos dois é estupro.

Seja com prostituta, gay, garoto de programa ou entre casados.

A suposta vítima poderia ter ido a Paris para fazer sexo 24h por dia; e ela mesma admite que foi para isso.

Mas se ela só aceitasse fazê-lo com camisinha, isso precisa ser respeitado.

Se ela não aceitar sexo anal, por exemplo, fazê-lo mesmo assim – “uma vez que ela já está lá mesmo, né?”, poderia justificar alguém – é praticar estupro.

Seja ela uma prostituta, um garoto de programa, um gay, uma mulher casada, um homem… se não quer fazer assim, não pode fazer assim.

Neste ponto, encerra-se a questão.

É simples assim…

4

Tudo se resume ao despreparo…

Os dois episódios do fim de semana – a prisão dos meninos de Caxias e a condução do deputado Fábio Macêdo – mostram que as autoridades maranhenses ainda estão longe da qualidade que se espera delas, sejam eleitas ou concursadas

Editorial

São dois vídeos grotescos.

No primeiro, policiais militares arrastam pelas ruas de Caxias, duas crianças amarradas e as colocam na mala de uma viatura da polícia.

O outro, mostra o deputado estadual Fábio Macedo (PDT), embriagado, em discussão com policiais militares do Piauí, após suposta agressão a pessoas em um bar de Teresina.

As duas cenas, tanto a dos policiais quanto a do deputado estadual mostram o despreparo das autoridades maranhenses, sejam elas concursadas ou eleitas pelo voto popular.

Na história envolvendo os policiais de Caxias, o caso deve ser de expulsão pura e simples, até como uma espécie de mea culpa do próprio Governo do Estado, que tem posto nas ruas policiais cada vez mais despreparados, sobretudo pela redução drástica do tempo de treinamento na escola de polícia.

E esses policiais protagonizam casos de despreparo e truculência cada vez mais rotineiros.

O caso do deputado estadual reeleito – como ele mesmo faz questão de afirmar – é ainda mais grave.

Se os áudios atribuídos a ele são mesmo autênticos, o parlamentar acaba por confessar crimes de sua família e ainda ameaça os policiais piauienses de morte.

Macedo é apenas mais um dos inúmeros casos cada vez mais comuns na política maranhense, em que o poder econômico de pais ricos levam os filhos para o Parlamento, sem qualquer treinamento prévio.

São casos lamentáveis para o Maranhão.

Sob qualquer aspecto que se analise…

1

Matador de agentes da Cemar agiu premeditado, apontam indícios…

Morador de Paço do Lumiar, Pablo Martins Silva, conhecido por “De Menor”, seguiu a equipe após corte de energia em uma residência e os executou com tiros na cabeça

 

Já está preso o indivíduo Pablo Martins Silva, conhecido por “De Menor”, 18 anos.

Ele é acusado da execução dos agentes da Cemar João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva, que estavam de serviço na manhã desta terça-feira, 15, na região de Paço do Lumiar.

Segundo as primeiras informações da polícia, a equipe efetuou corte de energia elétrica em uma residência na região e foi seguida por “De Menor”, que os executou com tiros na cabeça.

Segundo testemunhas, não houve qualquer reação das vítimas, que trabalham no Consórcio Norte, prestador de serviços à Cemar.

Abaixo, nota da empresa, divulgada logo após o crime:

Nota de Esclarecimento

A Cemar e o Consórcio Norte, empresa prestadora de serviços, informam que irão acompanhar os trabalhos de investigação pelas autoridades policiais do homicídio ocorrido na manhã desta terça-feira (15), no Sítio Natureza, em Paço do Lumiar, vitimando os colaboradores João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva.

Cabe esclarecer que a Companhia e o Consórcio Norte irão acompanhar e colaborar com o trabalho de investigação da polícia, que deverá identificar as causas que levaram ao homicídio.

Neste momento as empresas lamentam e se solidarizam com os familiares e estão empenhadas em prestar toda assistência necessária.

Assessoria de Imprensa da Cemar

0

Assalto em Bacabal rendeu R$ 100 milhões aos criminosos…

Algo em torno de R$ 4 milhões foram deixados de propósito pelos bandidos espalhados dentro e fora do banco, envolvendo a população e confundindo a polícia, que ainda não tem notícias dos assaltantes

 

Abordada por policial, uma das moradoras de Bacabal é obrigada a devolver dinheiro que havia escondido na roupa

Foi estrategicamente planejada a ação da quadrilha que explodiu uma agência do Banco do Brasil em Bacabal, na noite do último domingo, 25.

Sabendo exatamente o que queriam os bandidos arrombaram com maçarico os cofres onde estavam cerca de R$ 100 milhões, embora o secretário Jefferson Portela diga ser especulação este valor.

Do total, cerca de R$ 4 milhões foram espalhados pela agência e até na rua, despertando a cobiça da população e confundindo a polícia. (Entenda aqui)

Do total deixado estrategicamente para trás, a polícia conseguiu recuperar cerca de R$ 3 milhões, mas sabe que ainda há quase R$ 1 milhão escondidos em Bacabal.

Com os bandidos, sumiram mais de R$ 90 milhões.

O maior assalto a banco já realizado no Maranhão mostrou a fragilidade do Sistema de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão.

Parte do dinheiro deixado pelos ladrões espalhados próximo ao banco atraiu a população e atrapalhou a ação policial

Até pela sofisticação da operação – realizada em plena noite de domingo, às vésperas de pagamentos de servidores públicos estaduais e de várias prefeituras – tudo indica que os bandidos vinham há meses estudando a rotina policial e bancária em Bacabal, que serve de polo financeiro para a região.

Nestes casos – pelo que se vê em enredo de filmes – até a baixa de alguns bandidos entra no planejamento, como, de fato, ocorreu em Bacabal.

A polícia maranhense acusa o Banco do Brasil de favorecer a operação criminosa ao não informar a movimentação atípica da quantia milionária na região.

O banco, por sua vez, diz apenas que está colaborando com as investigações.

E até agora nem sinal dos criminosos e da maior parte da fortuna roubada…