3

Considerações sobre o caso Neymar…

Tentar minimizar a situação desqualificando a suposta vítima não resolve o problema; e o debate não pode ser influenciado apenas por questões de gênero e condição social dos protagonistas

 

Do que se viu até agora nas redes sociais a respeito do caso envolvendo o jogador Neymar Júnior e uma mulher que o acusa de estupro, foi uma exposição gratuita do preconceito social e do machismo que marcam a sociedade brasileira.

O caso é obscuro por si só, ao envolver uma figura pública com histórico de situações não muito lisonjeiras e uma mulher, como muitas no Brasil, em busca de prazeres e boa vida.

Mas reduzir o debate apenas ao fato de Neymar ser um milionário astro do futebol, capaz de atrair moçoilas de toda estirpe, é expor o machismo característico do brasileiro comum, incluindo o de muitas mulheres.

Ora, tentar minimizar o problema envolvendo o jogador apenas desqualificando a suposta vítima não ajuda na questão. Apontar o desajuste do craque como causa natural do problema, também é reducionista.

Até agora, Najila Trindade Mendes de Souza nunca negou que queria mesmo era sexo com Neymar; em suas declarações e depoimentos ela deixa claro que foi a Paris com o intuito de transar com o craque, uma, duas, dez vezes se fosse o caso.

Mas no momento em que uma mulher diz “não!”, é preciso que o companheiro entenda que é não. Ridicularizar isso, é diminuir a condição de mulher; é exacerbar o machismo.

“Não, é não” e ponto! E é bem aí o cerne da questão.

Neste aspecto, é preciso entender também o que caracteriza um estupro.

Qualquer prática sexual não consensual, forçada, que é feita independentemente de a vítima querer caracteriza estupro.

Se uma mulher, um homem, um homossexual ou seja lá quem for, decide ir para a cama com o parceiro, e, lá chegando, apesar do clima, não aceita algum tipo de prática, esta prática passa a ser estupro se feita mesmo assim.

Fazer sexo oral sem o consenso do companheiro, é estupro;

Sexo anal sem que a outra parte queira, é estupro;

Até o sexo papai-e-mamãe sem a vontade de um dos dois é estupro.

Seja com prostituta, gay, garoto de programa ou entre casados.

A suposta vítima poderia ter ido a Paris para fazer sexo 24h por dia; e ela mesma admite que foi para isso.

Mas se ela só aceitasse fazê-lo com camisinha, isso precisa ser respeitado.

Se ela não aceitar sexo anal, por exemplo, fazê-lo mesmo assim – “uma vez que ela já está lá mesmo, né?”, poderia justificar alguém – é praticar estupro.

Seja ela uma prostituta, um garoto de programa, um gay, uma mulher casada, um homem… se não quer fazer assim, não pode fazer assim.

Neste ponto, encerra-se a questão.

É simples assim…

4

Tudo se resume ao despreparo…

Os dois episódios do fim de semana – a prisão dos meninos de Caxias e a condução do deputado Fábio Macêdo – mostram que as autoridades maranhenses ainda estão longe da qualidade que se espera delas, sejam eleitas ou concursadas

Editorial

São dois vídeos grotescos.

No primeiro, policiais militares arrastam pelas ruas de Caxias, duas crianças amarradas e as colocam na mala de uma viatura da polícia.

O outro, mostra o deputado estadual Fábio Macedo (PDT), embriagado, em discussão com policiais militares do Piauí, após suposta agressão a pessoas em um bar de Teresina.

As duas cenas, tanto a dos policiais quanto a do deputado estadual mostram o despreparo das autoridades maranhenses, sejam elas concursadas ou eleitas pelo voto popular.

Na história envolvendo os policiais de Caxias, o caso deve ser de expulsão pura e simples, até como uma espécie de mea culpa do próprio Governo do Estado, que tem posto nas ruas policiais cada vez mais despreparados, sobretudo pela redução drástica do tempo de treinamento na escola de polícia.

E esses policiais protagonizam casos de despreparo e truculência cada vez mais rotineiros.

O caso do deputado estadual reeleito – como ele mesmo faz questão de afirmar – é ainda mais grave.

Se os áudios atribuídos a ele são mesmo autênticos, o parlamentar acaba por confessar crimes de sua família e ainda ameaça os policiais piauienses de morte.

Macedo é apenas mais um dos inúmeros casos cada vez mais comuns na política maranhense, em que o poder econômico de pais ricos levam os filhos para o Parlamento, sem qualquer treinamento prévio.

São casos lamentáveis para o Maranhão.

Sob qualquer aspecto que se analise…

1

Matador de agentes da Cemar agiu premeditado, apontam indícios…

Morador de Paço do Lumiar, Pablo Martins Silva, conhecido por “De Menor”, seguiu a equipe após corte de energia em uma residência e os executou com tiros na cabeça

 

Já está preso o indivíduo Pablo Martins Silva, conhecido por “De Menor”, 18 anos.

Ele é acusado da execução dos agentes da Cemar João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva, que estavam de serviço na manhã desta terça-feira, 15, na região de Paço do Lumiar.

Segundo as primeiras informações da polícia, a equipe efetuou corte de energia elétrica em uma residência na região e foi seguida por “De Menor”, que os executou com tiros na cabeça.

Segundo testemunhas, não houve qualquer reação das vítimas, que trabalham no Consórcio Norte, prestador de serviços à Cemar.

Abaixo, nota da empresa, divulgada logo após o crime:

Nota de Esclarecimento

A Cemar e o Consórcio Norte, empresa prestadora de serviços, informam que irão acompanhar os trabalhos de investigação pelas autoridades policiais do homicídio ocorrido na manhã desta terça-feira (15), no Sítio Natureza, em Paço do Lumiar, vitimando os colaboradores João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva.

Cabe esclarecer que a Companhia e o Consórcio Norte irão acompanhar e colaborar com o trabalho de investigação da polícia, que deverá identificar as causas que levaram ao homicídio.

Neste momento as empresas lamentam e se solidarizam com os familiares e estão empenhadas em prestar toda assistência necessária.

Assessoria de Imprensa da Cemar

0

Assalto em Bacabal rendeu R$ 100 milhões aos criminosos…

Algo em torno de R$ 4 milhões foram deixados de propósito pelos bandidos espalhados dentro e fora do banco, envolvendo a população e confundindo a polícia, que ainda não tem notícias dos assaltantes

 

Abordada por policial, uma das moradoras de Bacabal é obrigada a devolver dinheiro que havia escondido na roupa

Foi estrategicamente planejada a ação da quadrilha que explodiu uma agência do Banco do Brasil em Bacabal, na noite do último domingo, 25.

Sabendo exatamente o que queriam os bandidos arrombaram com maçarico os cofres onde estavam cerca de R$ 100 milhões, embora o secretário Jefferson Portela diga ser especulação este valor.

Do total, cerca de R$ 4 milhões foram espalhados pela agência e até na rua, despertando a cobiça da população e confundindo a polícia. (Entenda aqui)

Do total deixado estrategicamente para trás, a polícia conseguiu recuperar cerca de R$ 3 milhões, mas sabe que ainda há quase R$ 1 milhão escondidos em Bacabal.

Com os bandidos, sumiram mais de R$ 90 milhões.

O maior assalto a banco já realizado no Maranhão mostrou a fragilidade do Sistema de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão.

Parte do dinheiro deixado pelos ladrões espalhados próximo ao banco atraiu a população e atrapalhou a ação policial

Até pela sofisticação da operação – realizada em plena noite de domingo, às vésperas de pagamentos de servidores públicos estaduais e de várias prefeituras – tudo indica que os bandidos vinham há meses estudando a rotina policial e bancária em Bacabal, que serve de polo financeiro para a região.

Nestes casos – pelo que se vê em enredo de filmes – até a baixa de alguns bandidos entra no planejamento, como, de fato, ocorreu em Bacabal.

A polícia maranhense acusa o Banco do Brasil de favorecer a operação criminosa ao não informar a movimentação atípica da quantia milionária na região.

O banco, por sua vez, diz apenas que está colaborando com as investigações.

E até agora nem sinal dos criminosos e da maior parte da fortuna roubada…

4

A deliquência diária do chamado “cidadão de bem”…

Ao invadir agências bancárias para saquear dinheiro deixado por bandidos que arrombaram bancos, em Bacabal, moradores da cidade igualam-se aos marginais e dão mau exemplo para o mundo

 

Policial conta dinheiro recuperado após assalto à agência do BB em Bacabal

Editorial

Certamente, alguns deles deveriam estar, meses atrás, gritando palavras de ordem contra políticos corruptos ou a favor da moralização.

Não há dúvidas de que, ao ver matérias com crimes e corrupção nos telejornais, muitos se indignaram ao longo da vida e chegaram a pregar pena de morte a criminosos.

Mas foram estes mesmos “cidadãos de bem” que se aproveitaram da ação de uma quadrilha em Bacabal, para saquear dinheiro das agências bancárias invadidas pelos criminosos.

Moradores da cidade, em meio ao caos deixado pelos bandidos, agiram como tais, levando o dinheiro deixado.

São pessoas que, certamente, gritam contra políticos corruptos enquanto se aproveitam do jeitinho para furar fila ou ter atendimento prioritário onde chegam.

É a deliquência diária do chamado cidadão de bem, que esbraveja contra o crime dos outros, mas não pestaneja para se dar bem no cotidiano.

E o mau exemplo ganhou o mundo em imagens tão chocantes quanto as da ação dos criminosos.

E agora esses “cidadãos de bem” vão ter que responder pela associação criminosa…

1

Assédio: Eliziane manifesta solidariedade a jornalistas

Formada em Jornalismo, a deputada manifestou repúdio à atitude do radialista denunciado por diversas mulheres maranhenses de cobrar sexo em troca de emprego

 

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) emitiu Nota Oficial nesta quinta-feira, 8, em que se solidariza com jornalistas femininas que denunciaram assédio sexual protagonizado pelo radialista Samir Ewerton.

De acordo com as denúncias – algumas comprovadas pelas mensagens de whatsApp divulgadas na mídia – Ewerton cobrava relações sexuais de mulheres em troca de empregos em veículos de comunicação.

O radialista foi demitido da Rádio Universidade, onde trabalhava…

1

Cansados de assaltos, moradores reclamam de síndica do Costa Araçagy…

Vítima do terceiro assalto em menos de dois meses, condomínio acusam a responsável pela administração dos prédios de falta de capacidade para lidar com o problema

 

Morador alerta grupo sobre mais um assalto no condomínio

Os moradores do condomínio Costa Araçagy denunciam série de assaltos nos prédios e reclamam da falta de ação da síndica, identificada por Adriana Moraes.

– Ladrão de novo no condomínio. Levaram dois celulares; entraram pela grade do lado da piscina. Tá demais já – desabafa um morador, no grupo de whatsApp do condomínio.

E sobrou para a síndica.

Outros passam a criticar a ação da síndica, que não toma providências

Em outro trecho de conversas, um morador diz ser ela despreparada para a função e denuncia que ela forçou assumir o posto.

– Ela enfiou o mandato dela goela abaixo – reclamou outro morador.

Uma terceira, aponta o caminho:

– Vamos nos unir para resolver o que nos atormenta hoje. Todos nós iremos para a assembleia fazer e acontecer.

Os moradores aguardam também resposta da polícia para os assaltos…

2

Lítia Cavalcanti vai propor ação contra lei que barrou o Uber…

Promotora diz que o aplicativo de transporte é um serviço legal e constitucionalmente amparado e vai pedir à Procuradoria-Geral de Justiça que acione a Câmara Municipal judicialmente

 

Manifestação de Lítia Cavalcanti nas redes sociais

A promotoria de defesa do consumidor, Lítia Cavalcanti, vai propor à Procuradoria-Geral de Justiça uma ação de inconstitucionalidade da Lei 429, que proíbe o serviço de Uber em São Luís.

A lei foi promulgada pelo presidente da Câmara Municipal, Astro de Ogum (PR), sob pressão do Sindicato dos Taxistas.

– O processo que discute a legalidade do Uber em São Luís está conosco. Entendo que o serviço é legal e constitucionalmente amparado – disse a promotora.

2

Amorim Coutinho desrespeita prefeitura e continua destruindo ruas no Barramar…

Mesmo já advertida e ameaçada de multa, empresa que constrói condomínio de luxo na região utiliza-se de ruas sem preparo para receber suas máquinas, destruindo calçadas, meios-fios e o próprio asfaltamento

 

PREJUÍZO – Em alguns trechos, o asfalto da prefeitura já virou poeira com a passagem das máquinas

A Construtora Amorim Coutinho constrói, ao mesmo tempo, dois condomínios de luxo na região do Barramar, no Calhau – um na avenida Santo Antonio e outro na Rua São Bento.

E para realizar seus empreendimentos está destruindo todas as ruas do Quintas do Calhau e do Barramar, com passagem diária e constante de caminhões e máquinas pesadas.

Todo dia, o dia todo.

ROTINA – As caçambas passam diversas vezes por dia, todos os dias,mesmo advertidas pela prefeitura

Os moradores já interditaram as vias para impedir a passagem das máquinas já denunciaram à prefeitura e já conversaram com a direção da obra.

Nada adiantou.

O resultado é que ruas como a Coroatá e a Pedreiras, recentemente pavimentadas, estão totalmente destruídas pelas máquinas pesadas. (Reveja aqui)

PROTEGIDA – A Amorim Coutinho destrói as ruas do bairro,mas mantém intacta a sua portaria

Detalhe: a Amorim Coutinho tem uma entrada ampla, na Rua São Bento, mas não a utiliza para manter a aparência na venda dos imóveis.

E os moradores da região que se virem com a buraqueira, lama e sujeira…