0

Imperatriz: áreas afetadas pelas chuvas recebem ações de limpeza

Nesta quarta-feira, 18, a Prefeitura de Imperatriz leva o mutirão de serviços do Arrastão da Limpeza para pontos afetados pelas fortes chuvas do início da semana.

A iniciativa desenvolvida por intermediação da Secretaria de Limpeza Pública, SLP, conta principalmente com remoção de entulhos e de pontas de lixo, assim como paliação de montes, varrição manual, roço, poda e remoção de gralharias e resíduos verdes.

A ação acontece nas avenidas Liberdade e JK, e no Sebastião Régis.

Em decorrência das recomendações do Ministério da Saúde, para conter o avanço do novo Coronavírus, o Covid-19, no país, muitos serviços públicos estão temporariamente suspensos ou atuando de forma reduzida, porém, por ser considerado um serviço indispensável para a população, e para evitar que novas enfermidades surjam em decorrência do acúmulo de lixo aliado aos alagamentos na cidade, o trabalho de limpeza pública continua funcionando de forma plena.

0

Imperatriz: Defesa Civil e Sinfra continuam monitoramento em período chuvoso

O trabalho da Superintendência de Proteção e Defesa Civil e da Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos, Sinfra, continua durante o período chuvoso que atinge a cidade. Os órgãos competentes fazem monitoramento do volume de chuva diário durante a semana  e realizam vistorias constantes nas áreas de risco, como riachos, bairros com maior índice de alagamentos e outros pontos críticos em Imperatriz. 

O volume de precipitação previsto para esta terça-feira, 11, é de 20mm, com previsão de diminuição nos dias posteriores – 14mm na quarta, 10mm na quinta e 12mm na sexta. Final de semana traz a possibilidade de chuvas, com 20mm de precipitação estimada para sábado e domingo com o risco de chuva pequeno. A população deve ficar atenta e seguir uma série de cuidados em caso de alagamentos. 

Superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão, ressalta precauções que devem ser tomadas diante da previsão das fortes chuvas. O risco maior é de quem se arrisca em aventuras e brincadeiras durante as precipitações. “O contato com a água das chuvas podem ocasionar uma série de doenças. Para quem se aventura, acidentes e afogamentos podem acontecer. A população precisa colaborar com o nosso serviço e ficar atenta”, explicou.  

Nos pontos da cidade onde há necessidade de uma atenção maior, Defesa Civil e Sinfra dispõe sinalização indicativa de risco. Vale ressaltar que o trabalho preventivo da Prefeitura tem sido realizado desde o ano passado, com serviços de drenagem, recuperação de vias, limpeza de bueiros e desobstrução de riachos. Tudo no sentido de eliminar e amenizar possíveis transtornos ocasionados pelas chuvas. 

Contudo, o superintendente destaca que os cidadãos devem cooperar com as frentes de serviço dos órgãos municipais. “Estamos monitorando tudo e queremos tranquilizar a população, mas também pedir a colaboração de toda a comunidade. Se cada um ajudar jogando o lixo no lugar correto, certamente o período chuvoso não terá grandes transtornos. Então, todos saímos ganhando”, completou.

1

Coroado: as mesmas cenas ano após ano…

Ruas do bairro alagam nos mesmos locais a cada período de chuvas, sem que nenhuma ação seja feita pelo poder público; e após milhões e milhões serem gastos em uma drenagem nunca concluída

 

A Rua Carlos Macieira tem diversos trechos assim em toda a sua extensão; e nenhum metro de asfalto do início ao fim de seu trajeto, que liga a Avenida dos Africanos ao João Paulo

A foto acima é um trecho da Rua Dr. Carlos Macieira, no Coroado, no cruzamento com a Avenida Projetada, que dá acesso à Feira do joão Paulo.

A via está assim desde que começou a chover, simplesmente por que não tem canais de escoamento, nem galerias.

E ficou assim em 2019, 2018, 2017, 2016, 2015, 2014, 2013, 2012, 2011, 2010, 2009, 2008… enfim, está assim desde que se tem notícia.

O blog Marco Aurélio D’Eça mostra a situação – não apenas da Carlos Macieira, mas de todo o Coroado – desde que inciou suas atividades, em 2006; ou seja, cobrou das gestões de Tadeu Palácio (PDT), João Castelo (PSDB) e Edivaldo Júnior (PDT).

E nada foi feito.

Desde o início da gestão Castelo foram gastos quase R$ 100 milhões em uma especie de drenagem desnecessária do canal que corta o bairro, um verdadeiro escoadouro de dinheiro público, como se pode ver aqui, aqui, aqui também, aqui, mais aqui, também aqui e aqui…

O blog Marco Aurélio D’Eça também já mostrou que bastam apenas algo em torno de apenas R$ 20 mil para resolver o problema histórico.

Este é o custo aproximado da compra de apenas um terreno de 3 metros de frente, na mesma Rua Carlos Macieira,  na zona mais próxima da Avenida dos Africanos; este terreno seria transformado em uma espécie de bueiro para escoamento das águas da chuvas para o igarapé que margeia as matas do quartel do Exército, que já é um pântano.

Entenda no post “Solução para alagamento no Coroado custa menos de R$ 20 mil…”

Tudo isso já foi dito não uma, mas duas, cinco, dez vezes para os técnicos da Prefeitura de São Luís, que insistem em um imaginário projeto de drenagem profunda cortando todo o bairro – e que nunca é efetivado.

E o problema atinge a todos, indiscriminadamente.

Esta via mostrada no vídeo acima, por exemplo, é a quadra 42, onde fica o Pub Sarará Grill, atual símbolo da cultura e do lazer no bairro, que gera emprego e renda na região.

Mesmo assim, sofre com alagamentos de dia e de noite.

Sem a criação dos bueiros para escoamento da água, o Coroado sofre com os alagamentos constantes, mas também com a  falta de asfalto, que a prefeitura não faz exatamente por que alega que precisa fazer antes a drenagem.

E nunca faz nenhuma coisa nem outra.

Os anos vão passando e a comunidade do Coroado vai ficando esquecida pelo poder público, vivendo às margens da sociedade e recebendo toda a carga de preconceito oriundo exatamente da falta de infraestrutura.

E tudo bem ali, coladinho ao Centro de São Luís…

0

Eliziane Gama diz que orçamento para BRs já está assegurado…

Senadora maranhense reuniu-se com diretores do DNIT, acompanhada de deputados federais, para cobrar a execução das obras, sobretudo diante da preocupação com o período chuvoso no Maranhão

Ao lado de parlamentares maranhenses, Eliziane Gama mostrou preocupação com as chuvas nas rodovias federais que cortam o Maranhão

A senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania) mostrou-se preocupada com o início do período chuvoso e as condições das rodovias federais maranhenses.

Acompanhada de deputados federais da bancada maranhense, ela reuniu-se com diretores do DNIT para cobrar efetivação das obras de recuperação, uma vez que os recursos já estão assegurados no orçamento.

– Nós colocamos nossa preocupação em virtude do período chuvoso. A Bancada Federal assegurou o orçamento impositivo para recuperação e continuidade das obras nas rodovias federais maranhenses. O orçamento foi assegurado agora nós precisamos da execução – afirmou Eliziane Gama.

Eliziane também informou que os parlamentares presentes pediram a substituição, caso necessário, de empresa contratada que está em processo de recuperação judicial, para evitar a lentidão nas obras e contratar outra empresa de forma emergencial.

Além da senadora Eliziane Gama também participaram da reunião com o superintendente do DNIT/MA, Glauco Henrique Ferreira, os deputados federais Márcio Jerry, Bira do Pindaré, Gildenemyr Sousa e Juscelino Filho.

1

Prefeitura de Paço do Lumiar recupera ruas e avenidas afetadas pelas chuvas

A Prefeitura de Paço do Lumiar, trabalha a todo vapor na recuperação de ruas e avenidas das comunidades Tiago Aroso, Copa Cabana e Vila São José II. Nestas áreas, estão sendo realizados trabalhos de revestimento primário nas vias.

Inicialmente, é feita a limpeza, depois colocada a piçarra e por fim executada a compactação, que dará trafegabilidade às ruas, destruídas pelas chuvas. Também serão construídas estruturas para o escoamento da água, para evitar possíveis transtornos no próximo inferno. Outros 16 bairros serão contemplados com os serviços.

Na comunidade Tiago Aroso, onde a população não recebia benefícios do poder público, desde de sua fundação, o trabalho de recuperação iniciou nas avenidas Amadeu Aroso e Benjamin Peixoto.

Segundo o Secretário Municipal de Infraestrutura, Walburg Neto, as vias que já estavam em péssimas condições, ficaram intransitáveis após as fortes chuvas.

“O prefeito Dutra e eu estivemos reunidos com a comunidade Tiago Aroso algumas vezes, ouvimos os anseios dos moradores e como prometido, o prefeito Dutra autorizou o trabalho assim que as chuvas cessaram”, declarou o Secretário. 

No bairro Copa Cabana, o trabalho continua, estão sendo recuperadas as avenidas Massaranduba e Guarás, além da rua Bom Jesus e da avenida 3, que se estende até a Vila São José II, que também está recebedo os serviços, a exemplo da avenida Tancredo Neves, que já foi recuperada. 

Quem vive nesta parte da cidade, tem legitimidade para avaliar os benefícios.
Muito entusiasmada com a recuperação das vias na comunidade Copa Cabana, a aposentada Sonimar Souza, dá  sua opinião acerca das melhorias.

“Tá muito melhor agora. Estava complicado, até para andar nas ruas. Os ônibus não queriam entrar no bairro,até para chamar uma ambulância era difícil.  Passamos muito tempo no abandono, mas o prefeito Dutra prometeu e cumpriu. Está olhando por nós e eu sou muito grata por isso”, disse a aposentada. 

O prefeito Domingos Dutra(PCdoB), acompanha os trabalhos de perto e diz que estas obras, visam devolver a mobilidade urbana aos moradores dessas áreas.

“O objetivo da criação das políticas de mobilidade urbana é reduzir as desigualdades da população em relação ao direito de ir e vir, garantindo a todo  cidadão o direito de acessar a cidade de forma justa e digna. O ideal seria colocar asfalto, mas como não há recursos, estamos empiçarrando, o que já vai garantir uma grande melhoria”, afirmou o prefeito Dutra.

0

Nível do rio Tocantins em Imperatriz começa a baixar gradativamente

O monitoramento da Superintendência municipal de Proteção e Defesa Civil, desta quinta-feira, 23, registrou uma leve baixa no nível das águas do rio Tocantins de 0.05 centímetros acima do marco zero. Com vazão de 1.365,04 metros cúbicos por segundo, a previsão é que a situação se estabilize e o rio continue a baixar gradativamente.

“A baixa já é esperada nesta época do ano, e a tendência é que o nível das águas continue baixando ainda mais nos próximos meses, sobretudo com o cessar das chuvas. Porém, vale ressaltar que o período de veraneio ainda não começou, e os riscos de acidentes e afogamentos são grandes, vez que, as praias que surgem às margens do rio, não foram liberadas pelos órgão competentes,”, afirma o superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão.

De acordo com o monitoramento da Defesa Civil, às previsões de vazão do rio Tocantins para as próximas horas são de: 2.097,48 m³/s para 24h; 2.102,57 m³/s para 48h; e 2.018,88 m³/s para 72h. 

Defesa Civil acompanha a elevação das águas do rio Tocantins diariamente, duas vezes ao dia, mediante informações do boletim de vazões da Usina Hidrelétrica de Estreito com até três dias de antecedência. Dados também são coletados pela régua telemétrica instalado no residencial Mirante do Rio, às margens do rio Tocantins.

0

Imperatriz: prefeitura tranquiliza população sobre chuvas no feriado…

APESAR DO NÍVEL ALTO DO RIO TOCANTINS, a previsão não é de chuva para o feriadão

Na manhã desta quarta-feira, 17, o superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão acalmou a população acerca das chuvas para os próximos dias. Durante o feriado de páscoa, a previsão é de poucas chuvas e está descartada a possibilidade de nova enchente, principalmente nos bairros mais afetados pela chuva do último dia 04, a maior registrada nos últimos 10 anos.

A previsão de chuvas para este fim de semana está “entre 10 e no máximo 30 mm, o que pode alterar para mais ou para menos, afinal é uma previsão do tempo, e por isso pode mudar, mas nada que venha trazer prejuízos ou preocupação para a população, mais ainda aos que sofreram tanto no Parque Alvorada”, garantiu o superintendente.

Ele enfatizou para os moradores dos bairros mais afetados pelas enchentes, que as chuvas prometem ser leves, pois o período chuvoso está finalizando. Ele acrescenta que de acordo com equipe técnica do Consórcio Estreito Energia Usina Hidrelétrica Estreito, Ceste, a perspectiva é de baixar o nível do rio nos próximos dias.

O atual nível do Tocantins é de 3,74 m, com vasão de 2.880 m² por segundo.

0

Gestão Edivaldo intensifica obras para prevenir efeitos das chuvas..

Sob o alerta de risco de tempestades e alagamentos também durante o mês de abril, prefeito determina trabalho para prevenir transtornos e proporcionar mais qualidade de vida

 

HOMENS TRABALHAM EM ENCOSTAS DE MORROS EM BAIRROS com riscos de deslizes de terras

Desde as chuvas do domingo, 24 de março – que alagou praticamente todos os bairros de São Luís, destruiu encostas e provocou desabrigados – o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) montou uma força-tarefa para prevenir novas tragédias.

E segue intenso no comando das equipes que realizam obras de contenção de encostas, desobstrução de bueiros e galerias, recuperação asfáltica e melhoria de drenagem em toda a cidade, como podem ser constatadas nas imagens que ilustram este post.

– Pessoal, a determinação é seguir trabalhando de forma intensiva para prevenir transtornos e proporcionar mais qualidade de vida e mobilidade à nossa população. A previsão é que este mês de abril seja de muita chuva em toda a região Nordeste – alertou Edivaldo, esta semana, em post nas redes sociais.

EQUIPES TAMBÉM TRABALHAM NO DESENTUPIMENTO DE GALERIAS E LIMPEZA DE BUEIROS para facilitar o escoamento das águas

Nesta semana, as equipes da prefeitura estão realizando obras de contenção de erosão na Rua Permínio Lindoso, no Sá Viana, além de manutenção asfáltica, desobstrução de galeria, limpeza de canal, capina e remoção de resíduos descartados irregularmente em diversos pontos da cidade.

– No local, na Rua Permínio lindoso, estamos realizando a contenção de encosta, feita com sacaria de solo-cimento, para evitar novos incidentes – contou o secretário de Obras, Atonio Araújo.

A RECUPERAÇÃO ASFÁLTICA DE RUAS E AVENIDAS garante também a mobilidade em dias de chuvas e após as enxurradas

Também estão sendo feitos reparos nas avenidas Jerônimo de Albuquerque, Daniel de La Touche, São Luís Rei de França, Lourenço Vieira da Silva e Miguel Vieira, no bairro São Cristóvão; e Rua da Inveja, no Centro.

Moradores de bairro como Coroado, Sacavém e São Cristovão também aguardam equipes da prefeitura, para estudos e realização de obras contra os crônicos alagamentos.

Os gestores da prefeitura também já garantiram que darão respostas imediatas a estas populações.

É aguardar e conferir…

0

Domingos Dutra decreta situação de emergência em Paço do Lumiar

O prefeito Domingos Dutra (PCdoB) decretou situação de emergência em Paço do Lumiar em decorrência dos estragos causados no município pelas fortes chuvas dos últimos dias. Com o decreto de emergência, o Município poderá fazer contratações de equipamentos, comprar bens e contratar serviços em caráter de emergência para reverter os danos causados à população, restabelecendo a normalidade. O decreto é válido por 90 dias, mas pode ser prorrogado.

Para concretizar a situação de emergência, é preciso a homologação do decreto pelo Governo do Estado, após o preenchimento de formalidades exigidas pela Defesa Civil Nacional, atos que estão em fase de finalização.

Na manhã desta quarta-feira, 3, o prefeito Domingos Dutra; o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Urbanismo (Semiu), Walburg Ribeiro Neto, e o presidente da Agência Metropolitana, Lívio Corrêa, percorreram algumas vias do Conjunto Maiobão que foram bastante castigadas com as chuvas de terça-feira. O prefeito Dutra conversou com os moradores das áreas atingidas, se comprometendo a adotar medidas urgentes para garantir a mobilidade das pessoas, bem como ressarcir os danos materiais.
 
“Os serviços de contingência nessas vias já foram iniciados com o intuito de devolver a mobilidade das pessoas e veículos nessas ruas. Determinei ainda que a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) cadastrasse as famílias que foram mais prejudicadas com as chuvas para providenciar o ressarcimento dos bens materiais que foram destruídos”, disse o prefeito.

Decreto

O decreto de situação de emergência de Paço do Lumiar já foi publicado no Diário Oficial do Município, faltando apenas a homologação por parte do Governo do Estado. A Prefeitura já realizou relatórios fotográficos das áreas atingidas, das escolas e unidades básicas de saúde danificadas. Todo esse material foi encaminhado para a Defesa Civil do Estado para a homologação da situação de emergência.

Somente nos dias 23 e 24 de março, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), choveu 236,2 milímetros, correspondentes a 51% da média de chuva normal para todo o mês de março deste ano, maior volume medido em 24 horas sobre a Ilha de São Luís em 48 anos. A previsão aponta um volume maior de chuvas para este mês de abril.

As chuvas já extrapolaram a capacidade de escoamento da rede pluvial provocando acúmulo de água nas vias públicas, bem como a deterioração de outras infraestruturas urbanas e rurais, afetando sobremaneira a mobilidade em diversas vias e estradas vicinais, abrindo crateras em várias localidades.

O conjunto Maiobão e povoados mais antigos como Mojó, Iguaíba e Pau Deitado, por exemplo, foram os mais atingidos. As chuvas também causaram prejuízos na área rural do Município, comprometendo a produtividade de diversas lavouras cultivadas.

“O decreto de situação de emergência tem o intuito de colocar em prática medidas urgentes para atender, emergencialmente, a população atingida, visando restabelecer a normalidade na vida das pessoas. Já recuperamos a Avenida 08 do Maiobão. Evitamos o colapso da Estrada do Mojó e já estamos recuperando as ruas 11, 135 e 139, que foram atingidas na terça-feira”, detalhou o prefeito Dutra.

0

Gutemberg Araújo manifesta preocupação com estragos causados pela chuva em São Luís.

Gutemberg demonstrou preocupação com a situação de atingidos pelas chuvas

 

Em reunião realizada na tarde desta quarta-feira, dia 27, na Câmara Municipal de São Luís, foram discutidos diversos assuntos relacionados ao plano emergencial desenvolvido pela Prefeitura da cidade para o enfrentamento dos estragos ocasionados pelas chuvas na capital.
O vereador Dr. Gutemberg Araújo (PRTB) demonstrou sua preocupação as pessoas atingidas pela chuva, inclusive com os moradores do bairro Matança, localizado entre os bairros Vera Cruz e Santa Cruz, e em especial com os estudantes que precisam atravessar todos os dias a ponte que fica naquela região para assistir as aulas nas escolas Sá Valle e no Cintra. Estiveram presentes, além dos vereadores, os secretários municipais Antônio Araújo (Obras e Serviços Públicos), Andréia Lauande (Assistência Social), Héryco Coqueiro (Segurança com Cidadania) e Jota Pinto (Articulação Política); além de coordenadores da Defesa Civil.
Em sua fala, o parlamentar fez uma comparação. ” O diagnóstico está feito: São Luís, como várias outras cidades, tem doenças e estamos vendo que uma dessas doenças agudizou. Quando você tem uma doença aguda, temos que pensar urgente no socorro ao doente. O cenário que assistimos é resultado de diversas  questões estruturais .
O vereador prosseguiu falando que vem estudando o assunto e tomado medidas objetivas.
“Levantamos todas as áreas de risco desta cidade, bem como todos os imóveis e prédios abandonados com risco de cair. Vamos apresentar esses dados aqui numa audiência que já solicitamos com a presença da Defesa Civil. Agora, muito mais que fazer o diagnóstico, devemos nos questionar o que devemos fazer para contribuir, pois acredito que este seja o ponto fundamental, diante de todo esse processo. Vamos levantar a presença do governo federal, estadual e municipal. O Brasil só passou a ter o Plano Nacional da Defesa Civil a partir de 2012. Esta é uma responsabilidade compartilhada entre três esferas de poder. A causa todos sabemos. Tenho conversado muito com o vereador Osmar Filho sobre esses temas que preocupam a cidade, como a ocupação desordenada, a agressão às matas ciliares, à nascente de nossos rios, o lixo acondicionado de forma irregular”, enumerou.
O vereador também reconheceu o trabalho do titular da Semosp, Antonio Araújo, por quem se disse ser sempre bem atendido. “”Algumas demandas não foram solucionadas, mas sei que foi por falta de meios”, afirmou. Reconheceu ainda o trabalho da Defesa Civil. “Tenho estudado o trabalho que este órgão desenvolve e sei que os servidores e servidoras são verdadeiros herois e heroínas. Desenvolvem uma tarefa herculea, a despeito de grandes dificuldades”