0

Sem vacina e com aumento de casos, CoVID-19 é risco no MA

Prefeitura anunciou suspensão do programa de imunização enquanto o estado se mantém entre os que têm apresentado número crescente de mortes nas últimas semanas; há relatos de novas cepas do coronavírus no estado

 

O Maranhão está na faixa de risco vermelho para infecção da CoVID-19.

O estado tem se apresentado entre os que tem aumento progressivo no número de casos e de mortes; e está com sua rede de leitos praticamente em colapso.

Além disso, já há relatos de novas cepas do coronavírus espalhadas pelo interior.

Como se não bastasse, a Prefeitura de São Luís anunciou ontem a suspensão do programa de imunização por falta de vacinas.

E só na semana que vem é que o Governo Federal deve encaminhar ao estado cerca de 300 mil doses.

É agora torcer para que, até lá, a situação não saia do controle…

2

Simplício critica foco de Bolsonaro em liberação de armas

Para o secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Governo Federal deveria estar preocupado com o risco de falta de vacinas e o aumento de casos de CoVID-19, com novas variantes do coronavírus espalhados no país

 

Simplício Araújo bateu forte em Bolsonaro pelo foco excessivo na liberação de armas no Brasil

O secretário de Indústria e Comércio do Maranhão, Simplício Araújo (Solidariedade), criticou o governo Jair Bolsonaro, nesta segunda-feira, 15, pelo foco excessivo no debate sobre liberação de armas no Brasil.

– Vacinas acabando em todos os estados, mais de 90% da população sem data nem prazo para ser imunizada, novas cepas circulando pelo país exatamente neste hiato de imunização. A pauta deveria ser foco total na imunização, mas o Governo Federal prioriza liberação de armas – afirmou o gestor.

A pauta do governo Bolsonaro atende a interesses diretos dos filhos do presidente, maiores defensores da liberação de armas no país.

E o descaso com o combate ao coronavírus é uma pauta do próprio presidente, desde o início da pandemia, ainda no ano passado…

0

Maranhão tem mais 71,4 mil doses de vacina

O Maranhão recebeu na tarde deste domingo (7), as novas doses da vacina Coronavac. Foram recebidas 71.400 doses do imunizante o que garantirá mais 34.024 pessoas imunizadas no estado. De acordo com a orientação do Ministério da Saúde, estão no público-alvo desta etapa profissionais de saúde e população idosa de 90 anos ou mais.

“Conforme a orientação do Ministério da Saúde será distribuída apenas a 1ª dose das vacinas. Assim que chegar a data da segunda dose, enviaremos a nova remessa de vacina para que seja garantido que aqueles que receberam a primeira dose, recebam também a segunda”, explicou a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Tayara Pereira.

A distribuição das vacinas começou ainda ontem, quando o Governo do Estado deve distribuir as doses referentes ao município de São Luís. Já na manhã desta segunda-feira (8) deve ser iniciada a distribuição para as regionais de saúde de Itapecuru, Rosário, Codó e Imperatriz. Cada gestor de regional deve distribuir para todos os municípios que compõe a regional de saúde. Já a aplicação das vacinas na população fica a cargo dos municípios.

Do blog de Gilberto Léda

3

Para entender o rebote de CoVID-19 no Maranhão…

A provável segunda onda de contaminação do coronavírus no estado gerou um debate político entre setores da mídia e o secretário Carlos Lula; mas basta calcular os dias de encubação do vírus para se ter ideia de quando esse crescimento se iniciou

 

As aglomerações de fim de ano repercutiram agora nos boletins da coVID-19

Desde esta segunda-feira, 25, com a admissão pelo secretário de Saúde Carlos Lula de uma iminente segunda onda de contaminação por CoVID-19 no Maranhão, abriu-se um daqueles debates políticos que tendem mais a confundir que a explicar.

Lula atribui o rebote do coronavírus às festas de fim de ano; já a mídia, entende que tudo começou mais atrás, com as aglomerações durante a campanha eleitoral.

Mas pela lógica científica – usada pela própria mídia quando convém – é o secretário quem tem razão.

Ora, se o período de incubação do vírus no organismo humano é de cerca de 14 dias, e as eleições acabaram em 29 de novembro, os efeitos da segunda onda deveriam ser sentidos ainda em dezembro, antes mesmo das festas de fim de ano.

O recrudescimento da doença agora, depois de meados de janeiro, é a confirmação clara de que o vírus voltou a se espalhar mesmo durante as festas de fim de ano.

É simples assim… 

0

Em Pinheiro, carnaval também está cancelado

Um dos mais tradicionais eventos deste tipo no interior maranhense foi prejudicado pelo risco iminente de aumento dos casos de CoVID-19 em todo o estado

 

O carnaval de Pinheiro não vai acontecer em 2021 por causa do coronavírus

O decreto de nº 0017/2021 editado pela Prefeitura de Pinheiro proibiu a realização do carnaval no município.

De acordo com o documento, no período compreendido entre 12 e 17 de fevereiro ficam totalmente proibidas as realizações de festividades e demais eventos, públicos e privados, que possam ocasionar qualquer tipo de aglomeração.

Durante esse período ficam cancelados todos os eventos patrocinados pelo Município de Pinheiro, os Órgão Municipais deixarão de expedir alvarás e licenças para a realização de festividades, públicas e privadas, e a venda de bebidas alcoólicas e alimentos em bares, restaurantes e similares, fica condicionada à obediência dos dias e horários e demais restrições já previstas no Decreto.

Em vigor desde último sábado, 23, o decreto de nº 0017/2021 reduziu para 40% o quantitativo de pessoas em eventos realizados em estabelecimentos que promovam atividades musicais, bares e restaurantes, casas de shows e afins, inclusive aqueles localizados em praças de alimentação, galerias e similares.

O decreto ainda reforça a obrigatoriedade do cumprimento das medidas sanitárias e de distanciamento social.

Esses estabelecimentos, bem como aqueles destinados apenas à comercialização de alimentos e bebidas, poderão funcionar nas sextas, sábados e vésperas de feriados até às duas horas da manhã seguinte e aos domingos e feriados somente até a meia noite do mesmo dia.

O documento proíbe a realização de eventos com música ao vivo ou mecânica nas praças, bosques, ruas, avenidas, logradouros públicos de qualquer natureza, bens públicos e de uso comum.

1

Maranhão pode ter novo distanciamento social

Governo do Estado deve editar novas medidas para evitar a proliferação do coronavírus, o que pode levar até mesmo ao fechamento de alguns setores do comércio e do entretenimento

 

Medidas devem ser tomadas para evitar proliferação em espaços públicos; casos de CoVID-19 vêm aumentando em todo o estado

Diante do crescimento dos casos de coronavírus no Maranhão, o governo Flávio Dino (PCdoB) deve endurecer nos próximos dias medidas de distanciamento social em todo o estado.

O cancelamento do carnaval já foi anunciado, mas as medidas restritivas devem ser endurecidas em vários setores.

Reunidos no fim de semana, membros do governo discutiram formas de aumento de leitos para pacientes de CoVID-19, que voltaram a crescer.

E para evitar colapso nos hospitais poderão ser necessárias, até mesmo, novo fechamento de parte do comércio, sobretudo os setores que provocam aglomeração, como bares, restaurantes, shows e eventos.

As aulas nas escolas públicas e particulares – que começam já na próxima semana – também são ainda uma incógnita quanto ao seu formato.

A segunda-feira, 25 deve ser marcada por anúncios sobre a questão da CoVID-19…

2

Gastão Vieira assina CPI que apurará crise da saúde em Manaus

O deputado federal Gastão Vieira (PROS) assinou nesta quinta-feira, 21, requerimento para criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará as causas e as responsabilidades pelo colapso do sistema de saúde de Manaus, no Amazonas.

Em justificativa, o documento aponta que de todos os absurdos dessa tragédia que atinge o Brasil, cujas mortes pela covid-19 representam 10% das mortes do mundo pela doença, o maior de todos foi o colapso no sistema de saúde de Manaus, em propagação pelo
interior da região Norte do país.

Sem oxigênio nos hospitais, leitos fechados por falta do insumo, doentes levados a outros estados, cemitérios sem vagas e toque de recolher, a capital
do Amazonas vive uma crise sem precedentes.

Na avaliação de Gastão, a Câmara dos Deputados não pode se omitir da investigação desses fatos gravíssimos.

0

217 municípios receberão vacina nesta terça-feira, 20…

Doses do imunizante serão usadas em profissionais da saúde, idosos asilados e indígenas, em todas as regiões do estado, onde os carregamentos devem desembarcar até o meio dia

 

Até o meio-dia desta terça-feira, 20, todos os 217 municípios maranhenses receberão doses da vacina contra a coVID-19.

A garantia é do governo Flávio Dino e do Ministério da saúde, que estão articulando o transporte destas cargas.

Serão vacinados os profissionais de saúde que estão na linha de rente contra a coVID-19, idosos em asilos e indígenas aldeados.

A segunda dose dessa vacina será aplicada em três semanas…

0

Pinheiro também começa vacinação contra a Covid

O prefeito de Pinheiro Luciano Genésio anunciou para esta quarta-feira, 20, o início da vacinação contra a Covid-19. O primeiro lote da vacina CoronaVac chegou a Pinheiro hoje.

Segundo o prefeito Luciano Genésio, nesta primeira fase são vacinados os profissionais de saúde que estão na linha de frente da Covid, idosos, quilombolas e ribeirinhos com mais de 75 anos.

“Que felicidade compartilhar com vocês que o primeiro lote das vacinas contra o Coronavírus já chegou em Pinheiro! Nossas equipes de saúde já estão preparadas para iniciar a imunização dos pinheirenses a partir de amanhã (20). Nessa primeira fase, serão imunizados os profissionais da saúde que estão na linha de frente contra o vírus; pessoas acamadas; idosos, quilombolas e ribeirinhos com 75 anos ou mais, conforme o Plano de Vacinação do Município”, destacou Luciano Genésio.

2

Governo Flávio Dino tem R$ 50 milhões para investir em vacinas

Planejamento do secretário de Saúde Carlos Lula é começar a vacinar população contra o coronavírus até meados de janeiro; plano B está sendo montado para o caso de o Governo Federal não cumprir com o seu projeto

 

Carlos Lula tem articulado ações em busca de vacinas contra o coronavírus no Maranhão

O governo Flávio Dino (PCdoB) já tem reservado cerca de R$ 50 milhões para compra de vacinas contra a pandemia de coronavírus, revelou o secretário de Saúde, Carlos Lula, nesta terça-feira, 22.

Segundo o secretário, as estimativa inicial, com a ajuda do Governo Federal, é vacinar inicialmente 1,5 milhão de maranhenses, o que dá 3 milhões de dose de vacinas, já que são necessárias duas doses por cidadão.

– Nosso objetivo é ter cerca de 14 milhões de doses para vacinar todos os maranhenses já em 2021. Reservamos recursos da ordem de R$ 50 milhões para comprar as vacinas. Mas precisamos de uma compensação pela União – disse o secretário, em entrevista ao programa Bom Dia Mirante.

Carlos Lula já entrou em contato com laboratórios e tem mantido articulação com gestores de todo o país em busca de um plano nacional conjunto, em todo o país.

Tudo com previsão para janeiro…