0

Maranhão vive explosão de casos de CoVID-19 após festas de fim de ano…

Confraternizações, comemorações natalinas e reveillons em casas, bares e hotéis são anteriores ao crescimento do número de casos de contaminação por coronavirus nos primeiros dias de janeiro, o que leva a uma reflexão sobre os riscos de aglomerações neste início de 2022

 

Os hospitais voltaram a ficar lotados com pacientes vítimas de CoVID-19 após as festas de fim de ano

 

Uma forte onda de CoVID-19 espalhou-se pelo Brasil nestes primeiros 15 dias de janeiro.

Curiosamente, o aumento dos casos de infecção por coronavírus se deu exatamente após as festas de fim de ano, quando proliferaram confraternizações, comemorações natalinas e reveillons em hotéis, bares, restaurantes e residências.

No Maranhão não é diferente.

O próprio governador  Flávio Dino (PSB) contaminou-se com a CoVID-19 após realizar festa de reveillon no Palácio dos Leões; ele e boa parte dos auxiliares.

A explosão de casos de CoVID-19 leva a uma reflexão: até que ponto é valida a liberdade de aglomeração em ruas e ambientes públicos neste período de recrudescimento da doença?

E ainda há a dúvida com o surto de gripe, que leva as pessoas a ficar sem saber que tipo de doença a pegou.

Mesmo diante do aumento dos casos de CoVID-19, os bailes populares em São Luís continuam rolando soltos no pré-carnaval

O Ministério Público recomendou aos poderes públicos que proibissem qualquer tipo de evento – público ou privado – até o fim do carnaval.

Até agora, apenas algumas prefeituras e empresas decidiram suspender todo tipo de festa.

Em São Luís, apenas as festas oficiais foram suspensas, mas os bailes pré-carnavalescos continuam girando em toda a cidade.

o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís continuam em silêncio.

 

1

Aglomeração do Reveillon espalha Covid-19 entre auxiliares de Flávio Dino…

Pelo menos três secretários que participaram da festa de fim de ano com o governador  já foram diagnosticados com a doença, que atingiu o próprio Dino ainda no início desta semana

 

Reveillon do Covidão, no Palácio dos Leões, está fazendo estrago na equipe de Flávio Dino, também contaminado

Aumenta dia após dia o número de infectados pela CoVID-19 entre os auxiliares do governo  Flávio Dino.

Desde que o próprio Dino anunciou estar contaminado pela CoVId-19, outros três secretários também confirmaram infecção: Francisco Gonçalves (Cidadania), e os adjuntos do Governo, Cricielle Muniz, e da Agricultura, Maxuel Guerra.

O secretário de Governo Diego Galdino também testou positivo para a CoVID, mas alega que isso ocorreu antes da festa de reveillon no Palácio dos Leões.

Outros dois secretários  – Felipe Camarão (Educação) e Simplício Araújo (Indústria e Comércio) – testaram negativo.

A festa de fim fim de ano na ala residencial do Palácio reuniu centenas de representantes do governo, aliados políticos, familiares e assessores.

A maioria não fez ou não divulgou testes…

0

Assembleia exige agora passaporte vacinal para acesso

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), editou na quinta-feira (6) ato com novas medidas restritivas na Casa em virtude da nova alta de casos da Covid-19 no Maranhão.

O acesso ao prédio do Legislativo, até o fim do mês de janeiro, estará limitado, e só será permitido com a utilização de máscara de proteção e apresentação de comprovante de vacinação.

As regras constam da Resolução Administrativa nº 788/2022. Segundo o texto, no período de 10 a 31 de janeiro “os serviços e atividades presenciais na Assembleia Legislativa serão realizados na forma de revezamento de servidores conforme a necessidade de cada setor”.

O acesso às dependências da Assembleia estará restrito aos deputados, servidores, estagiários e terceirizados – no caso dos funcionários, será permitido o acesso apenas da queles escalados no respectivo dia de trabalho, em virtude do revezamento.

A resolução também torna obrigatório seu uso nas dependências do legislativo. “O uso das máscaras faciais de proteção sejam descartáveis, caseiras ou reutilizáveis é obrigatório para todas as pessoas dentro das instalações da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, bem como o protocolo de etiqueta respiratória e deverá ser disponibilizado álcool gel 70% nos corredores ou outros locais de grande circulação de pessoas para higienização das mãos”, diz a resolução, que exige, ainda, comprovante de vacinação para acesso:

“É obrigatório a apresentação do comprovante de vacinação, com o ciclo das duas doses concluídos, para ingresso as instalações da Assembleia Legislativa”.

3

Camarão é o único secretário a fazer teste de CoVID, após contaminação de Dino

Titular da pasta de Educação decidiu submeter-se a exames, mesmo não apresentando sintomas, por que esteve com o governador em algumas ações na semana passada

 

Mesmo já vacinado, Felipe Camarão decidiu fazer o teste de CoVID-19 após contaminação do governador Flávio Dino

O secretário de Educação, Felipe Camarão (PT), divulgou nesta terça-feira, 4, teste negativo para CoVID-19.

Ele foi o primeiro secretário do governo  Flávio Dino a submete3r-se aos exames, após divulgação de que o governador  estava contaminado pelo coronavirus.

– Mesmo sem sintoma algum, mas como manda o protocolo e o bom senso, informo que fiz testagem para CoVID e deu negativo – divulgou o secretário, em suas redes sociais.

Felipe Camarão publicou, inclusive, a imagem do teste “não reagente”.

Flávio Dino anunciou na segunda-feira, 3, que estava com COVID-19; ele participou de várias manifestações públicas semana passada, ao lado de seus auxiliares, assessores e aliados, inclusive uma festa de reveillon no Palácio dos Leões.

Até agora, apenas Felipe Camarão divulgou ter-se submetido ao teste de CoVID…

1

Todo exposto ao coronavírus, governo Dino pode entrar em quarentena

Testado positivo para a CovID-19, governador conviveu nos últimos dias com diversos auxiliares e assessores, seja em momento de festas de fim de anos, seja em ações do próprio governo, incluindo o próprio vice, Carlos Brandão

 

Diagnosticado com Covid, Flávio Dino esteve com aliados e auxiliares em diversas ocasiões nos últimos dias

Recomenda a boa prática contra a CoVID-19, que praticamente todo o governo Flávio Dino entre em quarentena preventiva após confirmação de que o governador está contaminado pelo coronavírus.

Dino foi diagnosticado com CoVId-19 após passar as festas de fim de ano com familiares, auxiliares, assessores e aliados políticos.

Ele também participou da inauguração de uma obra na Praia da Guia, em que esteve com populares e sem máscaras.

O vice-governador Carlos Brandão, por exemplo, já não é mais visto em rotinas palacianas e administrativas.

Auxiliares e técnicos do governo precisam ser submetidos a testes urgentes; além disso, toda a agenda administrativa do governo precisa ser suspensa até confirmação dos testes.

0

Decreto mal explicado do governo confunde população sobre uso de máscaras

Embora em São Luís e outras 12 cidades o uso de proteção contra a CoVID-19 esteja desobrigado em qualquer ambiente, empresários, cidadãos e até autoridades ainda entendem que a regra vale apenas para ambientes abertos; motivo: a falta de clareza no anúncio de Flávio Dino

 

Em São Luís, cidadãos ainda têm dúvidas se devem ou não usar a máscara, apesar de liberadas pelo governo

Seis dias depois de o governador Flávio Dino (PSB) ter liberado, por decreto, o uso de máscaras em ambientes – tanto abertos quanto fechados – em São Luís e outras 12 cidades, a população ainda se confunde.

Motivo: a falta de clareza nas explicações do próprio Flávio Dino.

De acordo com o decreto, nas cidades que já tenham vacinado mais de 70% da população com duas doses, o uso da máscara passou a ser opcional, tanto em ambientes abertos quanto fechados.

Mas, inseguro quanto à própria decisão – que recebeu críticas de autoridades e especialistas – Flávio Dino fez questão de deixar dúvidas, ao explicar, de forma truncada, que há outras cidades que a máscara continua sendo obrigatória em ambientes fechados.

O resultado é uma confusão de interpretação em lojas, shoppings, supermercados e ambientes públicos, em que ninguém entende exatamente o que fazer.

O fato é: em São Luís, a máscara não é mais obrigatória por força do decreto de Flávio Dio; e tanto faz se a pessoa está em ambiente aberto ou fechado.

E é preciso que a imprensa esclareça de forma mais didática esta questão…

1

Maranhão tem 13 cidades livres do uso de máscaras

Além da capital, São Luís, outros 12 municípios do interior já atingiram mais de 70% de vacinação completa, o que, segundo o decreto do Governo do Estado, garante a livre circulação de pessoas em ambientes públicos, abertos ou fechados; nos demais municípios, a máscara também não é mais obrigada, mas apenas em locais abertos

A população de 13 municípios maranhenses está, a partir desta sexta-feira, 12, desobrigada de usar máscara de proteção contra a CoVID-19, tanto em ambientes abertos ou fechados.

Estas cidades já atingiram 70% de vacinação completa contra o coronavírus, o que, segundo Decreto do Governo do Estado, garante a imunização dos cidadãos.

Nos demais municípios, a máscara não é mais obrigada apenas em ambientes abertos.

Além da capital, São Luís, a máscara está desobrigada nos municípios de Afonso Cunha, Alcântara, Bacutirtuba, Caxias, Santo Antonio dos Lopes, São João dos Patos, Junco do Maranhão, Guimarães, Cedral, Sucupira do Riachão, Mirinzal e Nova Colinas.

O decreto está valendo desde a quinta-feira, 11…

2

Imagem do dia: Senadores que vacinam unidos…

Weverton Rocha e Eliziane Gama tomaram hoje a segunda dose da vacina contra o coronavírus em uma escola de São Luís; os dois senadores são da mesma faixa etária e decidiram ir juntos para se imunizar

 

Os senadores Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) decidiram ir, juntos, nesta segunda-feira, 30, vacinar-se contra o coronavírus.

Os dois parlamentares são da mesma faixa etária e vacinaram-se unidos em uma escola de São Luís.

Até para que, como diz o ditado – completando o título do post – …permaneçam unidos….

3

Governo erra o tom e campanha contra a CoVID choca mais do que alerta

Vídeo entoado pelo clássico “Naquela Mesa”, de Sérgio Bittencourt, tinha o objetivo de alertar para o riscos de perdas para o coronavírus, mas apenas machuca quem já está sofrendo pela morte de um ente querido

A imagem impactante do governo maranhense: dor e tristeza a quem já está sob dor e tristeza pela perda para o coronavírus

Análise de conjuntura

O impacto é fulminante.

A campanha do Governo do Estado sobre a CoVID-19 mostra famílias enlutadas sofrendo com a falta de parentes à mesa, sob o som de “Naquela Mesa”, de Sérgio Bittencourt.

Mas, se o governo esperava conscientizar para os riscos de exposição ao coronavírus, a campanha teve um efeito colateral agressivo às famílias que perderam entes queridos para a doença.

– Naquela mesa “tá” faltando ele/E a saudade dele “tá” doendo em mim – é o refrão da canção.

Copiado de uma peça publicitária do Governo da Bahia, a peça não tem qualquer impacto sobre quem precisa ser conscientizado; mas – quase onipresente na TV – amplia a dor de quem está enlutado.

As críticas já ganharam as redes sociais e há quem defenda denunciar o uso inadequado de um clássico da música brasileira.

O que não dá para discordar é que o governo errou ao mão com o comercial…

0

Dr. Yglésio quer revacinar idosos que tomaram Coronavac…

Deputado estadual, que é médico, diz que a vacina de origem chinesa tem menos eficácia quando aplicada em pessoas acima de 70 anos; para ele, é preferível neste público imunizantes mais eficazes

 

Yglésio tem criticado a eficácia da vacina Coronavac em idosos

O deputado estadual Dr. Yglesio (PROS) tem pregado a revacinação de idosos com mais de 70 anos e que foram vacinados pela vacina Coronavac.

Segundo ele, este imunizante tem eficácia baixíssima em pessoas a partir desta idade, o que pode contribuir com o número de óbitos.

Para o parlamentar, que é médico, é preferível aplicar em idosos vacinas com eficácia maior já comprovada.

– A AstraZêneca, por exemplo, mostrou 76% de eficácia já a partir da primeira dose, aumentando para 81% a partir da segunda – explicou o deputado, em entrevista ao quadro Bastidores, do Bom Dia Mirante.

A tese de Yglésio é rebatida pela infectologista Marias dos Remédios Freitas Carvalho, da Universidade Federal do Maranhão.

Segundo a pesquisadora,  o ideal neste momento de pandemia é vacinar com a vacina disponível, incluindo a Coronavac.

Ela lembra o município de Serrana, em São Paulo, que foi todo vacinado pela coronavac e controlou a pandemia.

O debate deve ganhar os meios científicos e acadêmicos nas próximas semanas…