1

“O verdadeiro protagonista desta eleição será o eleitor”, afirma Braide

Pré-candidato do Podemos falou à rádio Mirante AM nesta quarta-feira, 2, e avaliou que as pesquisas mostram a confiança do eleitor em seu nome; o deputado falou também do apoio do PSDB à sua candidatura

Eduardo Braide falou ao jornalista Jorge Aragão sobre o momento das eleições em São Luís

O pré-candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide, disse nesta quarta-feira (2), em entrevista à Rádio Mirante AM, que conquistou a confiança das pessoas, demonstrada nas pesquisas de intenção de votos, com o trabalho que vem realizando há 10 anos.

“Fico honrado de ver meu nome bem cotado na preferência do eleitorado. Isso demonstra o desejo da população em ter uma nova forma de administrar São Luís, e aumenta a nossa responsabilidade em torná-la uma cidade melhor de viver”, enfatizou.

Além de avaliar os resultados das pesquisas que o colocam como líder na preferência do eleitor de São Luís, Eduardo Braide respondeu a vários outros questionamentos feitos pelo radialista Jorge Aragão no programa Ponto Final, que realiza uma série de entrevistas com os pré-candidatos a prefeito da capital.

“Foi mais uma excelente oportunidade de poder conversar com a população sobre os nossos planos de desenvolvimento para São Luís nos próximos quatro anos. Estou preparado para ser prefeito da nossa cidade. Já demonstrei que tenho a capacidade de trazer recursos para que São Luís possa avançar em diversas áreas”, destacou o pré-candidato.

Eduardo Braide citou que, como deputado, já viabilizou recursos para investimentos importantes na área da saúde e da educação, e que nesse período da pandemia destinou emenda de R$ 2 milhões para o governo do Maranhão e R$ 1 milhão para a Prefeitura de São Luís, para garantir melhor assistência do poder público à população da capital e do estado.

Questionado sobre as críticas de seus adversários à sua gestão na CAEMA, em 2005, Eduardo Braide disse que, em apenas um ano e meio, deixou marcas importantes como dirigente do órgão, entre elas a realização de concurso público para mais de mil vagas, o maior da história da empresa, e a implantação do programa “Água em minha casa”, que beneficiou e elevou o Índice de Desenvolvimento Humanos (IDH) dos 100 municípios mais pobres do Maranhão.

“Durante a minha gestão não ocorreram greves de servidores da Caema, e deixei o cargo com todas as contas aprovadas, sem responder a nenhum processo. Sinto muto orgulho de ter sido um dos gestores mais jovens da história da companhia, e tenho absoluta certeza do quanto contribuí para o engrandecimento da empresa”, ressaltou.

Apoio do PSDB

Sobre a decisão do PSDB de apoiar a sua pré-candidatura a prefeito de São Luís, Eduardo Braide lembrou que esse acordo foi firmado em 2018.

“Essa parceria foi anunciada publicamente naquela época, tanto na convenção do PSDB quanto na do PMN, meu antigo partido, inclusive com a presença do deputado Wellington do Curso. Sempre falamos abertamente sobre a manutenção desse acordo. Todo o Maranhão sabia que o PSDB apoiaria a minha candidatura nestas eleições. Então, não houve nenhuma traição”, esclareceu.

Eduardo Braide acrescentou que vai continuar de portas abertas para Wellington do Curso e todos que queiram o bem de São Luís, mas fez questão de ressaltar que “ninguém é dono do voto de ninguém. O eleitor é livre para decidir qual o melhor caminho para a cidade a cada nova eleição”.

Para o pré-candidato, o verdadeiro protagonista destas eleições será o eleitor, que tem demonstrado já ter a convicção de qual o futuro deseja para a cidade nos próximos quatro anos.

1

Braide vê interesses políticos em defensores do adiamento das eleições

Parlamentar diz que senadores e deputados não podem decidir sobre o assunto apenas de acordo com seus interesses, critica a tentativa de unificar mandatos em 2022 e vê “chances quase nulas” de adiamento do pleito para além de 2020

 

Eduardo Braide entende ser quase nula a chance de adiar as eleições de 2020 e critica quem tenta prorrogar mandato de atuais prefeitos

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) criticou nesta segunda-feira, 25, políticos que tentam tirar proveito da discussão sobre o adiamento das eleições de 2020.

Sem, citar nomes, Braide disse que “há pessoas com outros objetivos ao querer adiar as eleições”.

Líder em todas as pesquisas sobre a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), Eduardo Braide avalia que as chances de adiar o processo é quase nula, diante do clima na Câmara.

– A discussão precisa ser sempre pautada por critérios técnicos e não políticos, alguns estão aproveitando o momento para tentativas reprováveis – ressaltou Braide, em entrevista à rádio Mirante AM.

Na bancada maranhense, os três senadores – Roberto Rocha (PSDB), Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (Cidadania) – já defendem o adiamento para 2022, como forma de unificar os mandatos no país.

Essa postura é criticada não apenas por outros parlamentares como também por especialistas em direito eleitoral, sob o argumento de que os atuais prefeitos e vereadores não receberam autorização do eleitor para um mandato de seis anos, mas apenas de quatro anos.

Eduardo Braide concorda com esta posição e levanta questão ainda mais pertinente: para fazer o adiamento, é preciso plebiscito, que requer estrutura igual à eleição.

– Teríamos que fazer um plebiscito antes. E se pode fazer um plebiscito, tem como fazer eleição – afirmou.

0

Para Yglésio, prefeitura deve ser consequência do seu trabalho…

Em entrevista ao programa Abrindo o Verbo, da Mirante AM, deputado estadual eleito disse que a questão da disputa não pode ser a finalidade do seu mandato, mas resultado de uma grande atuação na Assembleia

 

Yglésio na entrevista à Mirante AM

O deputado estadual eleito Yglésio Moisés (PDT) voltou a falar nesta segunda-feira, 19, sobre uma possível candidatura a prefeito de São Luís.

Para ele, essa discussão não pode ser colocada como objetivo de sua atuação política, mas como consequência do seu trabalho parlamentar na Assembleia Legislativa.

– Eu considero o Executivo uma consequência de quem está entrando no Legistativo agora, mas isso só vai acontecer com trabalho e dedicação à cidade. Isso tem que ser consequência de um grande trabalho e não finalidade do nosso mandato – disse o pedetista, em entrevista ao jornalista Jorge Aragão, no programa Abrindo o Verbo, da Mirante AM.

Yglésio demonstrou entusiasmo com a receptividade ao seu nome e disse que as redes sociais têm sido fundamentais na relação da classe política com o eleitor.

– A partir de agora a gente tem que ter uma relação com o eleitor diferente. As redes sociais são obrigatórias e o contato permanente com o eleitor por meio dessas ferramentas também. Hoje a grande reclamação, a grande queixa que as pessoas tem dos políticos é a omissão – ponderou.

O deputado eleito é um dos nomes do PDT para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Mas seu foco, agora, é a atuação na Assembleia…

4

Geraldo Castro vai disputar o Senado pelo PRP…

Um dos jornalistas e radialistas mais populares do Maranhão aceitou convite do ex-deputado Ricardo Murad para entrar na disputa por uma das duas vagas na Câmara Alta

 

Geraldo tentará o Senado Federal pela chapa de Ricardo Murad

O jornalista e radialista Geraldo Castro, da rádio Mirante AM, filiou-se ao PRP para concorrer a uma das duas vagas no Senado Federal pelo Maranhão.

Castro recebeu convite direto do ex-deputado Ricardo Murad – que concorre ao governo pela mesma legenda – e do deputado estadual Sousa Neto.

Apresentador do programa “Abrindo o Verbo” – a maior audiência do rádio AM no Maranhão – o radialista é um dos mais populares comunicadores e um dos principais formadores de opinião do estado.

Será a primeira experiência de Castro na busca ao votos.

E ele se mostra otimista com as possibilidades de vitória…

8

Weverton deve ter, ao menos, três partidos em seu projeto-Senado…

Lideranças estaduais do PDT, do DEM e do PSB já fecharam questão em torno do nome do deputado federal, que reúne também dezenas de prefeitos em todo o estado

 

Weverton com prefeitos, ex-prefeitos, deputados e vereadores em Santa Inês: apoios

Se depender dos presidentes estaduais do PSB, prefeito de Timon, Luciano Leitoa, e do DEM, deputado federal Juscelino Filho, a candidatura do deputado federal Weverton Rocha ao Senado deve perpassar as fronteiras do seu partido, o PDT.

A partir destas lideranças, Weverton tem angariado apoios fundamentais de outras lideranças, tanto do DEM quanto  do PSB.

No fim de novembro, Weverton participou de um encontro na casa da prefeita de Santa Inês, Vianey Bringel (PSDB), que atraiu pelo menos 12 prefeitos e vários deputados estaduais.

– Uma candidatura de deputado federal é nossa. Uma candidatura majoritária, de governador ou senador, não pode ser apenas nossa. É de grupo, é de partido. E é o grupo que tem manifestado em nos ter na chapa majoritária em 2018; e especificamente na candidatura de senador – afirmou Rocha, em entrevista nesta terça-feira, 3, à rádio Mirante AM.

para se consolidar, além do apoio do DEM, do PSB, do PDT, do PCdoB e de parte do PSDB, Weverton Rocha pretende formar uma base própria de prefeitos e deputados estaduais de várias legendas.

E o trabalho, segundo ele, já começou…

0

Jorge Aragão em novo desafio…

Radialista estreia nesta segunda-feira, 22, programa em horário nobre na rádio Mirante AM em que vai tratar de política, esporte e assuntos gerais, das 17h às 19h

jorgeO radialista, jornalista e advogado Jorge Aragão  estreia hoje, na rádio Mirante AM, novo programa, recheado de assuntos os mais diversos.

Ele vai comandar o Panorama, das 17h ás 19h.

– O programa sofrerá algumas pequenas modificações e passará a ter um enfoque mais jornalístico, sempre primando pelo compromisso com os ouvintes de informar com qualidade e celeridade. Aproveito a oportunidade também para agradecer o convite e a confiança dos jornalistas Rômulo Barbosa (diretor geral de Mídias Eletrônicas) e Zeca Soares (coordenador de jornalismo) – explicou Aragão, em post publicado hoje em seu blog.

Para participar do Panorama basta ligar para (098) 3215-5060 ou pelo WhatsApp (098) 99142-5060.

2

Flores e cordialidade…

Secretário Márcio Jerry passa uma hora na rádio Mirante apresentando as ações do governo Flávio Dino, faz visita de cortesia a O EstadoMaranhão, conhece o novo parque gráfico e cumprimenta jornalistas

Márcio Jerry com o jornalista da Mirante Roberto Fernandes

Márcio Jerry com o jornalista da Mirante Roberto Fernandes

Ouvintes desavisados talvez tenham se surpreendido ao sintonizar o programa Ponto Final, da Mirante AM, na manhã de ontem. No estúdio, em tom cordial, o secretário de Estado de Articulação Política, Márcio Jerry, conversou com o jornalista Roberto Fernandes e respondeu – ou pelo menos tentou responder – perguntas dos ouvintes.

Nas ondas do programa jornalístico de maior audiência do rádio maranhense, Jerry cumpriu fielmente o seu papel. Jogou flores no governo do qual é homem de frente e rasgou elogios ao governador Flávio Dino.

Durante exata uma hora, quatro minutos e 19 segundos, falou das principais ações do Executivo em áreas básicas como educação, saúde, segurança e economia. Destacou programas como o Mais IDH – idealizado para mudar a realidade dos 30 municípios com os piores índices do estado – Escola Digna e Mais Asfalto. Mencionou ainda a valorização do servidor público, embora a relação com alguns segmentos não ande às mil maravilhas.

Jerry não perdeu oportunidade de fazer um balanço positivo dos primeiros 11 meses de governo – uma “governância participativa”, avaliou. Citou o contexto nacional para justificar resultados ainda não atingidos, principalmente na área de segurança, mas enumerou avanços como a diminuição do número de rebeliões no complexo prisional e de homicídios. Reconheceu que a sensação de insegurança é real entre os maranhenses, todavia vislumbrou mudanças no cenário a partir de 2016, com o incremento de 1.400 policiais ao efetivo e investimento em novos equipamentos para a Segurança.

Cobrado sobre a realização de concurso público para a saúde em vez de um seletivo, conforme assegurado em campanha, Jerry afirmou que o governo honrará promessas feitas no período eleitoral e que o seletivo “já foi um avanço, dentro das possibilidades atuais do governo”. Em contrapartida, citou a concretização de concurso para a área de educação, com a promessa de ampliar os certames para outras pastas futuramente.

Provocado sobre as eleições de 2016, reafirmou o compromisso do PCdoB com Edvaldo Júnior (PDT), mas disse que o seu partido não tem pretensões de indicar um vice para compor chapa com o atual prefeito. Frisou, entretanto, que o governador Flávio Dino não adotará palanque no próximo ano, em respeito aos aliados da base governista que já revelaram pretensões de disputar o pleito.

Em miúdos, a postura hábil de prover o governo casou com o que se poderia esperar do principal articulador da imagem e do projeto político da atual gestão.

Da coluna Estado Maior de O EstadoMaranhão
2

Hildo Rocha destaca avanços da reforma eleitoral…

Hildo, com o assessor Luzi Batalha e os radialstas carlito Internacional e Geraldo Castro, da Mirante AM

Hildo, com o assessor Luzi Batalha e os radialstas carlito Internacional e Geraldo Castro, da Mirante AM

Em entrevista ao programa Abrindo o Verbo, da Rádio Mirante AM, o deputado federal Hildo Rocha falou sobre as principais alterações já aprovadas na minirreforma eleitoral.

As mudanças mais significativas referem-se a: limites das doações para campanhas; gastos de campanha; prestação de contas; quantidade de candidatos; prazos para filiação; formato das propagandas eleitorais.

Rocha explicou que na última quinta-feira (9), foi aprovado o texto-base da proposta, na forma do substitutivo do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

– Para concluir a votação, a partir desta terça-feira, iremos debater e votar os destaques e emendas partir apresentadas aos Projetos de Lei 2259/15 e 5735/13 – esclareceu.

 

Principais mudanças citadas por Hildo Rocha

Prazo de filiação partidária: será reduzido de um ano para seis meses

Convenções partidárias: deverão acontecer de 20 de julho a 10 de agosto. Antes era de 10 a 30 de junho. Portanto, mais próximo ao pleito.

Limite de gastos. Os gastos não poderão exceder a 65% do que foi aplicado na campanha de maior custo na eleição anterior, na circunscrição do candidato. Atualmente não há limites definidos. Cada partido estabelece quanto cada candidato pode gastar.

Financiamento de campanhas: pessoas jurídicas (empresas) ficam proibidas de fazer doações para candidatos. As doações poderão ser feitas apenas para os partidos. Porém, se a empresa tiver contrato com o governo fica não será permitido fazer doações.

Gasto com pessoal – cabos eleitorais: os candidatos poderão gastar no máximo até 40% com cabos eleitorais. Antes não havia regra sobre essa questão. Podia-se gastar até 100%.

Transparência: candidatos serão obrigados a divulgar, nos sites da campanha, os valores arrecadados e as fontes doadoras em no prazo máximo de 72 horas.

Período de campanha: será reduzido de 90 dias para 45.

Propaganda no rádio e TV: reduzida de 45 dias para 30

Tempo de propaganda no rádio e na TV: será de apenas 20 minutos. Antes era de 50.

Formato dos programas eleitorais: Não será permitido o uso de imagens externas e recursos tecnológicos. Será permitida apenas a utilização de vinhetas (videografismo) de abertura e encerramento. Só o candidato poderá aparecer na propaganda.  Não haverá programas eleitorais para prefeitos e vereadores: As propagandas para cargos municipais (prefeitos e vereadores) será apenas por meio de inserções ao longo da programação das emissoras de rádio E TV por meio de inserções de 30 segundos ou um minuto.

Debates: só poderão participar candidatos de partidos que tenham pelo menos dez deputados federais. A regra não vale para candidatos a prefeitos. Estes poderão participar independentemente da representatividade do partido na Câmara.

Propaganda na Internet: será liberada, mas a lei estabelece que a regulamentação será feita por resolução do TSE.

Propaganda em vias públicas: 1) Não será permitida a utilização de propagandas, tipo cavaletes, bonecos, bandeiras, em vias públicas. 2) Nas propriedades privadas será permitido apenas fixar cartazes impressos com medida que não ultrapasse 1m2. 3) Fica proibida a pichação de muros e paredes, de prédios públicos ou particulares.

Impressão do voto: será adotada como forma de dirimir eventuais dúvidas acerca da lisura do pleito.

Cassação de mandato: caso o candidato venha a ter o diploma cassado, a nova lei estabelece que haverá novas eleições. A regra atual estabelece a posse do segundo colocado. 

1

Edilázio destaca trajetória de Fontenele…

edilazioEu deixo um abraço todo especial à dona Diva [viúva de Fontenele] e ao Márcio Fontenele [filho do cronista], que é meu amigo, pessoa com a qual tenho um relacionamento estreito, e que, por diversas vezes, por conta dessa amizade, tive a oportunidade de dividir a mesa com Herbert Fontenele, que sempre nos passou ensinamentos”

Edilázio Júnior, deputado estadual

 

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV) homenageou na manhã de hoje, na Assembleia Legislativa, o radialista e cronista esportivo Herbert Fontenele, que morreu no início da manhã em decorrência de complicações de um câncer de próstata.

– Fica aqui a saudade de todos aqueles que escutam o rádio AM desse grande radialista, e comentarista esportivo. A nossa saudade Herbert Fontenele – finalizou.

Edilázio lembrou da paixão, da dedicação e do compromisso de Fontenele com a profissão, e afirmou que com a sua morte, abre-se uma lacuna irreparável na crônica esportiva maranhense.

O corpo de Fontenele está sendo velado no Estádio Castelão…