0

Ivaldo Rodrigues lamenta a morte de Gilton Mattos de Aguiar

Ivaldo foi à tribuna da Câmara Municipal em tom solene e de luto pela morte do amigo por complicações da coVID-19

O vereador Ivaldo Rodrigues (PDT), demonstrou profundo pesar durante a sessão plenária realizada nessa terça-feira, 7, pelo falecimento prematuro de Gilton Mattos de Aguiar. Educador, diretor, e fundador do Grupo Educacional Balão Mágico/ Vinícius de Moraes, dedicou 36 anos de sua vida à escola.

No último domingo, 5, Gilton acabou falecendo por complicações da Covid-19.

“Subo à essa tribuna com bastante tristeza. Para lamentar a perda irreparável de mais um cidadão exemplar, acometido por essa terrível doença. Giltton foi verdadeiro exemplo de homem empreendedor, que trabalhou incansavelmente pela formação educacional de milhares de jovens na nossa cidade, especialmente na grande região do Turu, contribuindo na formação de uma sociedade mais justa e igualitária”, destacou o vereador.

“Desejamos à sua esposa, Maria do Perpétuo Socorro Martins de Aguiar, aos seus filhos, netos, demais familiares, amigos, alunos, e funcionários, que Deus lhes dê o conforto necessário para esse momento dor”, completou Ivaldo.

Da assessoria

0

Apenas dois municípios seguem sem casos de coVID-19 no MA

De acordo com boletim oficial da Secretaria de Estado da Saúde, Lagoa do Mato e São Félix de Balsas não registraram nenhum caso da doença, que atinge 215 municípios e já ceifou a vida de 2012 maranhenses

 

O Maranhão registra casos de coVID-19 em 2015 dos 2017 municípios.

Apenas São Félix de Balsas e lagoa do Mato ainda não foram afetados pelo novo coronavírus, segundo boletim oficial da Secretaria de Estado da Saúde.

Agora já são 2012 mortes registradas em exatos três meses – entre os dias 29 de março, quando foi registrada a primeira vítima fatal, e 29 de junho, quando foi superada a casa dos 2 mil óbitos.

O Maranhão é o sétimo estado a ultrapassar o total de duas mil mortes; e se aproxima-se dos 80 mil casos…

0

Confirmadas mais de duas mil mortes por coVID-19, no MA

Boletim da Secretaria Estadual de Saúde registrou 30 novos óbitos, o que elevou para 2012 o total de vítimas fatais da doença, com registros diários em 2015 municípios

 

Como o blog Marco Aurélio D’Eça estimou na tarde desta segunda-feira, 29, o Maranhão atingiu a marca das duas mil mortes pela coVID-19.

A|gora já são 2012 as vítimas fatais da pandemia de coronavírus.

O estado é o sétimo a ultrapassar a triste marca em todo o país; também já haviam alcançado esse número os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco, Amazonas e Pará.

Foram necessários exatos 27 dias para o Maranhão dobrar de 1 mil para duas mil as vítimas da coVID-19. (Saiba mais aqui)

1

Maranhão registra mais mil mortes por coVID-19 em apenas 27 dias

Media de óbitos a cada 24 horas aumentou significativamente na comparação entre a primeira e milésima mortes; e deve superar ainda nesta segunda-feira a simbolicamente triste marca dos 2 mil na pandemia de coronavírus

 

O período entre as mil mortes no Maranhão diminuiu significativamente neste mês de junho, ampliando a média de óbitos a cada 24 horas

O Maranhão registrou a primeira morte por coVID-19 no dia 29 de março, oito dias depois do primeiro caso de contaminação por coronavírus no estado. (Leia aqui)

A partir daí, foram mais 63 dias até que a milésima morte fosse registrada, no dia 2 de junho.

Mas entre o milésio óbito e a marca de duas mil mortes foram preciso apenas 27 dias.

Neste domingo, 28, foram registrados 1.982 óbitos por coVID-19. Se a média diária se mantiver, a triste marca de 2 mil óbitos será superada nesta segunda-feira, 29. (Veja gráfico abaixo)

Boletim da Secretaria de Saúde aponta 1982 óbitos; são menos de 20 mortes para chegar a duas mil, o que deve ocorrer nesta segunda-feira, 29

Na comparação entre os dois períodos, o estado teve entre a primeira e a milésima mortes uma média de 15,87 óbitos por dia; já entre a morte de número mil e as duas mil essa média subiu para 37,03 a cada 24h.

São quase 20 mortes a mais a cada dia neste mês de junho, na comparação com o primeiro período a partir de 29 de março. 

Mesmo assim, o Maranhão vem afrouxando as regras de distanciamento social e liberando o funcionamento de praticamente todo o setor produtivo.

0

Maranhão tem recorde de mortes por coVID-19 pela 4ª vez seguida

Número de óbitos registrados no estado vem crescendo desde sexta-feira, chegando a 39 nesta segunda-feira, mostrando que a doença ainda está acelerando em todos os municípios

 

O Maranhão registrou nesta segunda-feira, 8, o quarto recorde seguido no número de óbitos ocasionados pela coVID-19.

Foram 37 novos óbitos na sexta-feira, 5; outros 38 no sábado, 6;  mais 38 no domingo, 7 e 39 nesta segunda; são 152 vítimas da doença em apenas quatro dias.

Mesmo assim, o governador Flávio Dino (PCdoB) afirmou hoje que não pretende “militarizar” o estado para forçar a população a cumprir as regras de quarentena.

O clima na Grande São Luís hoje é de absoluta normalidade. 

Apenas bares, restaurantes e festas não podem funcionar, mas em alguns locais essas atividades funcionam mesmo assim.

No boletim da Secretaria de Saúde divulgado nesta segunda-feira, o total de vítimas da coVID-19 chegou a 49.371.

0

As mil vidas perdidas no Maranhão para a coVID-19…

Estado tem cerca de 3% do total de mortos no Brasil e chega ao patamar superior a 1,5 mil casos por dia, com alastramento do coronavírus pelo interior

 

São 1.028 perdas no Maranhão.

Mais de mil vidas vencidas pela coVID-19, número jamais atingido por nenhuma tragédia conhecida no estado.

E os casos seguem crescendo, sobretudo no interior, que se transformou no novo epicentro da doença no Maranhão.

Os riscos de colapso são cada vez maiores, diante de uma flexibilização generalizada em todos os municípios.

o número de mortes no estado representa algo em torno de 3% do total de mortes no Brasil, que ontem superou o patamar de 31 mil.

Também no Brasil, a flexibilização tem gerado aumento no número de casos…

1

Volta do comércio é teste, admite Flávio Dino…

Governador revelou em entrevista coletiva que o retorno de algumas atividades comerciais a partir da próxima segunda-feira, 25, faz parte de uma tentativa de dar seguimento à vida normal, mas não detalhou os riscos deste experimento

 

Flávio Dino não tem garantias – ou pelo menos não as apresentou – de que a abertura do comércio será sem riscos para a contaminação de coVID-19

Trata-se de um experimento a tentativa do governador Flávio Dino (PCdoB) de voltar à normalidade a partir da próxima segunda-feira, 25, com a reabertura de algumas atividades comerciais.

O teste foi admitido pelo próprio governador em sua entrevista coletiva da tarde desta quinta-feira, 21.

Dino autorizou a abertura de pequenas empresas, de porte familiar, em que trabalham apenas o dono e seus parentes.

 “Se a experiência não funcionar”, o governador recuará, admitiu ele durante a entrevista.

Mas Flávio Dino, em momento algum, apresentou qualquer estudo que estimasse número de vidas que poderiam se perder em caso de um recrudescimento no número de casos da coVID-19 durante o período de abertura comercial.

Em outras palavras, o “experimento” comunista pode ser a a primeira fase da volta ao normal no Maranhão.

Mas pode levar a novas mortes no estado…

1

Eduardo Braide cobra nomeação de policiais em formação…

Deputado federal diz que governo Bolsonaro já enviou ajuda financeira para compensar perdas causadas pela pandemia, que poderá ser usada no pagamento dos novos agentes de segurança

 

Eduardo Braide tem sido uma das voes políticas mais efetivas na defesa da categoria dos policiais e bombeiros militares

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) cobrou hoje do governo Flávio Dino (PCdoB) a nomeação dos policiais militares que estão em formação no Maranhão.

Segundo ele, muitos PMs estão fora de combate por causa da pandemia de coronavírus, o que reforça a importância de ter mais homens nas forças policiais.

– No Congresso, já aprovamos a ajuda financeira ao Maranhão para compensar as perdas causadas pela pandemia. Não há mais o que esperar – ressaltou o parlamentar.

Policiais militares que já perderam a vida durante a pandemia de coronavírus para a coVID-19; outros cinco morreram depois deste mosaico

Na semana passada, o blog Marco Aurélio D’Eça publicou post revelando o total de policiais militares que já perderam a vida durante a pandemia de coVId-19. (Relembre aqui)

De lá para cá, pelo menos outros cinco já tiveram óbito por causa da doença.

Flávio Dino tem agido para compensar as perdas de profissionais no setor da Saúde, com contratação de novos médicos, enfermeiros e técnicos; e também tentando atrair estrangeiros. (Saiba mais aqui) 

Mas não há nenhuma ação para reforçar as forças de segurança, cujos membros vêm reclamando de rotinas estafantes e sem a devida proteção contra o coronavírus. 

2

Morre o jornalista Alfredo Menezes…

Ex-editor de Esportes do jornal O EstadoMaranhão faleceu na manhã desta segunda-feira, 27, segundo familiares; ainda não há informações oficiais sobre a causa da morte, suspeita de CoVID-19

 

Alfredo Menezes. Mais de 40 anos dedicado ao jornalismo esportivo no Maranhão

Morreu na manhã desta segunda-feira, 27, o jornalista Alfredo Menezes.

Vascaino apaixonado, Menezes foi editor de esportes do jornal O EstadoMaranhão e editor da coluna Esporte Amador, por mais de 30 anos.

– Comunico com tristeza que o meu tio Alfredo acabou de falecer – disse uma das sobrinhas do jornalista, em contato com o blog.

Aposentado há cinco anos, Menezes mantinha contato com os colegas de profissão, sempre falando da sua paixão pelo Vasco.

O blog Marco Aurélio D’Eça sente mais esta perda na imprensa maranhense…

2

Abandonado, Coroado registra mortes suspeitas de CoVID-19…

Uma profusão de doentes com suspeita de contaminação pelo coronavírus foram registradas nos últimos dias, em meio a um crescente número de pessoas acamadas sem acesso a hospitais e sem poder fazer testes

 

Além das dificuldades de estruturam, moradores do Coroado agora têm que conviver, sozinhos, com os riscos do coronavírus

Uma das comunidades mais abandonadas pelo poder público maranhense, o Coroado – muitas vezes confundido com o Coroadinho – se transformou nos últimos dias em um foco de suspeitas de CoVID-19.

Em meio a uma série de pessoas doentes, com sintomas da contaminação por coronavírus, pelo menos duas mortes foram registradas nesta quinta-feira, 23, sem que as famílias pudessem, ao menos, ter a certeza de que foram vítimas da pandemia.

O blog Marco Aurélio D’Eça denunciou ontem o descaso com pacientes oriundos do Coroado, que enfrentam dificuldades de atendimento e até para fazer testes de CoVID-19.

Exatamente um desses pacientes acabou perdendo a vida no final da tarde.

Praticamente não há nenhuma rua do bairro em que não haja pelo menos um morador acamado com os sintomas da contaminação por coronavírus.

Em algumas ruas são três ou quatro casos suspeitos, muitos dos quais foram diversas vezes aos postos de atendimento e foram mandados de volta pra casa.

A realidade das ruas no Coroado – provavelmente a mesma em diversas outras comunidades carentes – não condiz com a propaganda do poder público, que fala de aumento de leitos, de compra de respiradores e de testes, sem que isso alcance quem de fato necessita.

E as mortes começam a proliferar em meio ao abandono…