4

Fábio Câmara prepara posse como vereador de São Luís

Primeiro suplente do PDT, ex-candidato a prefeito deve assumir mandato pelo menos até a eleição, quando deve disputar uma vaga na Câmara Federal pelo mesmo partido que tem o senador Weverton Rocha como candidato a governador

 

Fábio Câmara deve assumir mandato na Câmara Municipal ainda neste semestre, pela bancada do PDT

O ex-vereador e ex-candidato a prefeito de São Luís, Fábio Câmara (PDT) está prestes a assumir mandato na Câmara Municipal, onde atuou entre 2012 e 2016.

Suplente do PDT, Câmara deve assumir uma das vagas do partido, em acordo com o senador Weverton Rocha; o ex-parlamentar deve concorrer a uma vaga na Câmara Federal.

Um dos mais ativos vereadores de São Luís na década passada, Fábio Câmara marcou época como candidato a prefeito de São Luís nas eleições de 2016, quando ficou em quarto lugar.

Hoje, o ex-vereador tem a inédita posição de suplente de deputado estadual e suplente de vereador ao mesmo tempo.

E é com este cacife que ele pretende atuar na Câmara e preparar sua campanha de deputado federal.

0

Braide retoma articulação e recompõe base na Câmara

Prefeito reuniu 23 dos 31 vereadores de São Luís em seu gabinete e reforçou o time que deve contar no legislativo, refazendo o caminho político após vitória de Paulo Victor para a presidência da Câmara

 

Eduardo Braide e os vereadores de São Luís; recomposta e articulação em dia

O prefeito de São Luís Eduardo Braide (sem partido) reuniu um grupo de 23 vereadores em seu gabinete nesta segunda-feira, 2.

A articulação de Braide visa recompor a sua base no Legislativo, após vitória do vereador Paulo Victor (PCdoB) para a presidência da Câmara Municipal.

Além da bancada do PDT – como o atual presidente da Casa, Osmar Filho, o líder do governo Raimundo Penha e o vereador Nato Júnior, todos aliados do senador Weverton Rocha –  Braide recebeu parlamentares com os quais vinha tendo uma relação mais dura, como Marquinhos Silva (União Brasil) e Thiago Freitas.

A rearticulação com os vereadores dá ao prefeito mais tranquilidade para tocar os projetos da gestão; com uma base sólida, ele vai poder trabalhar mais tranquilamente na relação com os movimentos sociais, sindicatos, servidores públicos e coma população.

Novos encontros devem ser realizados nos próximos meses…

2

Com força de Paulo Victor, gesto de Gutemberg e postura de Osmar Filho, Câmara reforça unidade e independência

Vereadores contemplam coragem e persistência do colega comunista e dão passo importante para consolidar o legislativo como poder de fato, independente e harmônico entre si e na relação com os demais poderes

 

Vereadores reunidos após declaração de apoio de Gutemberg a Paulo Victor; unidade e independência defendida por todos

O caminho da unidade na Câmara Municipal foi construído por um importante tripé político.

A coragem, a força e a persistência do vereador Paulo Victor (PCdoB) levou até quem não acreditava em suas chances a reconhecê-lo como um líder político em ascensão.

Também foi fundamental para o processo a postura de magistrado do atual presidente da Casa, Osmar Filho; eleito com os votos dos demais 30 vereadores, Osmar conduziu todo o processo dando abertura a todos os pretendentes ao posto.

E o gesto de grandeza do vereador Dr. Gutemberg (PSC) consolidou o processo de unidade, ao decidir abrir mão da candidatura para evitar uma disputa na Casa que já se encaminhava para um desfecho claro.

A Câmara atinge neste processo eleitoral um outro patamar na relação, tanto com a Prefeitura de São Luís quanto com os demais entes da federação.

E os vereadores saem fortalecidos.

Todos eles, governistas ou oposicionistas…

5

Os caminhos de Eduardo Braide…

Pouco mais de um ano depois de assumir e atingir picos altíssimos de popularidade durante a campanha de vacinação contra a pandemia de coronavírus, prefeito de São Luís enfrenta enormes dificuldades na Câmara Municipal, perdeu o comando do próprio partido e ainda enfrenta uma greve interminável no transporte público; e agora precisa se recompor para voltar a ter importância eleitoral

 

Eduardo Braide enfrenta momento delicado no mandato, mas tem tempo e poder para recompor sua articulação em várias frentes

Análise da notícia

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (agora sem partido), vive o pior momento de sua respeitável carreira política.

Sem articulação política, sem poder de comunicação e sem base partidária sólida, Braide viu escorrer pelas mãos a eleição de um aliado à presidência da Câmara Municipal; além disso, perdeu o controle do Podemos, partido que comandava praticamente sozinho no Maranhão.

E enfrenta uma greve sem precedentes na história do transporte público de São Luís.

Eleito em 2020 com importante votação – após quatro anos de espera da população que já apostava nele desde 2016 – o prefeito tornou-se no intervalo entre os dois pleitos importante liderança política estadual, a ponto de ser cotado, inclusive, para disputar o Governo do Estado em 2018.

Mas o seu primeiro ano à frente da prefeitura indica uma forte dificuldade na articulação política e nenhum poder de relação na mídia, o que dificulta a construção de uma agenda positiva.

Bombardeado em várias frentes, sobretudo pelo vice-governador Carlos Brandão (PSB), que tem um projeto de poder que não o contempla, Braide sabe que precisa se recompor politicamente antes mesmo da eleição de governador.

Ele tem caminhos para isso.

É preciso, acima de tudo, construir um grupo experiente na condução do mandato, na articulação midiática e, sobretudo, na relação com a classe política, construindo uma base de apoio que chegue não apenas à Câmara, mas às bancadas estadual e federal. 

Só assim, chegará ao ano pré-eleitoral de 2023 em condições de concorrer com chances à reeleição.

0

Eleição na Câmara de São Luís será novamente por aclamação…

Assim como em 2020, com a eleição de Osmar Filho, agora em 2022 o vereador Paulo Victor conseguiu aglutinar o maior número de aliados, consolidando-se como a única opção para comandar a Casa a partir de 2023

 

Paulo Victor se consolidou ao longo de 2021, recebendo agora também o apoio de Gutemberg Araújo

O vereador  Paulo Victor  (PCdoB) deve ser aclamado presidente da Câmara Municipal em eleição prevista para o início de abril.

Victor conseguiu reunir o maior número de apoiadores em torno dos eu nome, o que levou á desistência do também candidato Dr. Gutemberg Araújo (PSC).

O vereador comunista vai repetir Osmar Filho (PDT) em 2020 e terá seu nome votado por todos os vereadores de São Luís.

Paulo Victor consolidou-se como candidato ainda em 2021, reunindo aliados de todos os partidos – incluindo o ex-líder do governo, Marcial Lima (Podemos); o que levou ao esvaziamento de outros eventuais candidatos.

Ligado ao prefeito Eduardo Braide (Podemos), Dr. Gutemberg desistiu da disputa nesta segunda-feira, declarando aliança com Paulo Victor.

4

Brandão tenta interferir na Câmara e fecha portas com Braide

Ao agir diretamente para influenciar as eleições no Parlamento de São Luís – que nenhuma relação de poder tem com o Governo do Estado – vice-governador afronta pessoalmente o prefeito Eduardo Braide, a quem o processo de escolha da nova Mesa Diretora da Casa interessa diretamente

 

Brandão com vereadores de São Luís: influência direta na eleição da Câmara abre fortes arestas na seara estadual

Análise da notícia

Duas forças políticas estão agindo diretamente na tentativa de influenciar o processo de escolha da nova mesa diretora da Câmara Municipal de São Luís.

Uma legítima e outra ilegítima.

O prefeito Eduardo Braide (Podemos) tem legitimidade para tentar influenciar a escolha dos vereadores por que a eleição interna na Casa interessa diretamente à sua gestão; é legítimo, portanto, que ele tenha preferências e tente angariar votos para seu preferido.

Afinal, é seu governo que vai conviver pelos próximos três anos com a Câmara, numa relação de poder que precisa estar azeitada em todos os seus aspectos.

A outra força atuando diretamente na eleição do Parlamento Municipal é o vice-governador  Carlos Brandão (PSDB), este, sim, ilegítimo no processo.

A Câmara de São Luís não tem qualquer tipo de correlação de poder com o Governo do Estado e não teria qualquer interferência direta na eventual gestão de Brandão como governador.

Mas o tucano decidiu quebrar todas as lanças na tentativa de influenciar a escolha do novo presidente da Casa, criando arestas em duas frentes:

1 – ao jogar o peso do governo na escolha da Câmara, Brandão confronta diretamente o prefeito  Eduardo Braide (Podemos) e diz a ele, com todas as letras, que não o quer como aliado nas eleições de outubro, em que será candidato a governador;

2 – ao aliciar vereadores, inclusive com ofertas de espaço na seara estadual, o vice-governador afronta diretamente deputados estaduais, que atuarão diretamente na correlação de forças com seu mandato e se ressentem exatamente da falta de espaços na seara estadual.

Decidido a ser candidato a governador, de qualquer forma, Brandão já atuou diretamente em três importantes eleições desde 2020; perdeu as três.

Tentou vencer a eleição para prefeito – contra o próprio Braide – apoiando o deputado  Duarte Júnior (PSB), mas foi derrotado, inclusive com apoio de governistas que não aceitaram a imposição do nome de Duarte.

Também tentou confrontar o atual presidente da Famem, Erlânio Xavier (PDT), inventando a candidatura do prefeito de Caxias, Fábio Gentil (PRB), e usando toda a força da máquina do governo; mas perdeu de novo.

E perdeu para o PDT, de Osmar Filho, a eleição na Câmara Municipal, quando não conseguiu, sequer, ciar um candidato contra o pedetista.

Após três derrotas seguidas, Brandão agora tenta de novo mostrar-se forte em São Luís com a eleição da Câmara Municipal

Se perder de novo, corre um risco adicional: botará Eduardo Braide no colo dos seus adversários de outubro.

O que, fatalmente, pode levar a uma nova derrota…

1

Dr. Gutemberg apresenta base de apoio a Braide: 14 votos…

Em articulação com o presidente da Câmara, Osmar Filho, vereador reúne aliados com o prefeito Eduardo Braide, apenas um dia depois de ter seu nome escolhido em uma prévia na base para presidir a Casa a partir de 2023

 

Um dia depois de ter seu nome confirmado como candidato, Gutemberg reúne 13 vereadores com o prefeito Eduardo Braide

Apenas um dia depois de ter seu nome escolhido em uma prévia articulada pelo atual presidente Osmar Filho (PDT), o vereador  Dr. Gutemberg (PSC) apresentou uma base de 14 votos, em almoço nesta segunda-feira, 17, com o prefeito Eduardo Braide (Podemos)

Além do próprio Osmar Filho, reuniram-se com Braide os vereadores do PMN – Álvaro Pires, Ribeiro Neto e Marcos Castro – os pedetistas Nato Júnior e Raimundo Penha (que abriu mão da candidatura em favor de Gutemberg) além de Chico Carvalho (PSL), Karla Sarney (PSD), Octávio Soeiro (Podemos), Marlon Botão (PSB), Silvana Noely (PTB), Rosana da Saúde (PRB) e Daniel Oliveira (PL).

Ao receber os parlamentares, Braide elogiou o poder de articulação de Gutemberg e de Osmar Filho, que praticamente polarizaram a eleição, com quase metade da Casa em apoio ao vereador do PSC.

O adversário de Gutemberg será Paulo Victor (PCdoB), que tem 17 votos, incluindo o seu.

A eleição na Câmara está marcada para o início de abril…

0

Braide se movimenta e inicia agenda político-eleitoral

Ao anunciar neste domingo o apoio à candidatura do vereador Gutemberg Araújo à presidência da Câmara Municipal, prefeito de São Luís encaminha posição que terá repercussão também nas eleições de outubro e, sobretudo, em sua gestão e sua reeleição

 

Gutemberg foi escolhido em prévia conduzida por Osmar Filho, foi parabenizado por Braide e disputará o comando da Câmara contra o vereador Paulo Victor

O prefeito Eduardo Braide (Podemos) encaminhou neste domingo, 16, sua primeira posição política desde que assumiu o mandato, em janeiro de 2021.

Ao indicar apoio ao vereador Gutemberg Araújo (PSC) à presidência da Câmara – escolhido em prévia conduzida pelo presidente da Casa, Osmar Filho (PDT) –  Braide não apenas dá o recado de como pretende conduzir sua gestão como também acena para influências no processo eleitoral de outubro e, principalmente, na sua própria reeleição.

Gutemberg recebeu o apoio imediato do vereador Raimundo Penha (PDT), que pretendia concorrer à presidência – e deve ter também o apoio da bancada pedetista; ele vai concorrer contra o vereador Paulo Victor (PCdoB), que, contabiliza, de imediato, a adesão de 16 vereadores, incluindo o próprio líder do governo na Casa, Marcial Lima (Podemos).

O gesto do prefeito movimenta fortemente os bastidores da Câmara e deve ter desdobramentos nas próximas semanas.

A eleição da mesa diretora da Casa está marcada para o início de abril…

 

0

Posição de Eduardo Braide sobre sucessão se dará após eleição da Câmara

Prefeito de São Luís acompanha com atenção a movimentação no Parlamento Municipal, que escolhe em abril sua nova mesa diretora, para, só após, manifestar-se sobre a sucessão do governador  Flávio Dino

 

Importante posicionamento de Braide na sucessão estadual se dará apenas após a eleição na Câmara Municipal de São Luís

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos) tem um desafio anterior ao processo eleitoral maranhense: a escolha da nova mesa diretora da Câmara Municipal.

O pleito na Câmara se dará em abril; e Braide acompanha com atenção, uma vez que a decisão dos vereadores terá influência direta em sua gestão.

Só após a eleição na Câmara o prefeito irá se manifestar sobre as eleições gerais de 2022.

Isso significa que a posição de Braide se dará em meio às articulações para as convenções partidárias que definirão os candidatos a governador, senador, deputados federais e estaduais.

Até lá, portanto, o prefeito de São Luís se manterá em silêncio sobre o tema…

0

Braide esclarece servidor sobre reajuste salarial

Em entrevista à TV Mirante, Prefeito de São Luís explica que são inconstitucionais as emendas da Câmara Municipal tratando sobre o tema e agradeceu aos vereadores que se posicionaram na Casa

 

O prefeito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos), esclareceu nesta quinta-feira, 30, em entrevista ao programa Bom Dia Mirante, questões referentes a eventuais reajustes salariais dos servidores municipais.

A Câmara rejeitou nesta quarta-feira, 29, emenda ao orçamento que versava sobre o tema, por ser inconstitucional.

– Em primeiro lugar, a questão salarial do servidores só pode ser tratada pelo Executivo. A emenda não poderia ser aprovada por ser inconstitucional – explicou o prefeito.

Segundo Braide, os servidores que quiserem tratar sobre o assunto reajuste sabem o caminho, que é o do diálogo com a prefeitura.

– É claro que nós vamos discutir o momento certo de abrir o diálogo em relação ao reajuste. Mas não ´podem me cobrar,. como prefeito, enfrentando uma pandemia, em seu primeiro ano, questões que não foram resolvidas em sete anos – disse Braide.

Além de agradecer aos vereadores que se posicionaram em relação à emenda, ele também agradeceu aos servidores públicos que compreendem o momento.

– A gente tem feito o que tem feito por São Luís com a ajuda de todos vocês; com a ajuda dos nossos técnicos, dos nossos contratados…e é claro que vai chegar o momento que a gente posssa discutir, mas com responsabilidade – afirmou o prefeito.