0

Paulo Victor vai chamar todos os excedentes do concurso da Câmara

Serão convocados todos os aprovados no concurso público realizado em 2019, para preenchimento de vagas ociosas e para suporte técnico aos gabinetes parlamentares a partir de julho

 

Anúncio de chamamento dos concursados feito por Paulo Victor agradou aso demais vereadores

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Paulo Victor (PSB), anunciou nesta terça-feira, 11, que a Casa Legislativa convocará, a partir de julho, todos os candidatos excedentes aprovados no concurso público realizado em 2019.

“Informo aos senhores vereadores que, a partir do mês de julho, estaremos chamando todos os concursados aprovados no último concurso feito pela Câmara Municipal de São Luís. Até o fim do meu mandato, toda a lista de concursados será sanada e todos serão empossados por esta Casa Legislativa”, comunicou o presidente.

Serão chamados excedentes para os seguintes cargos:

  • Consultor Legislativo;
  • Analista Legislativo – Informática;
  • Analista Legislativo – Relações Públicas;
  • Analista Legislativo de Assessoramento;
  • Técnico Legislativo de Assessoramento.

 “Temos, no total, 23 vagas ociosas. Faremos uma distribuição para que esses novos funcionários possam dar um suporte técnico legislativo para os 30 gabinetes que aqui se encontram”, disse PV.

O anúncio do presidente foi recebido com manifestações positivas dos demais vereadores…

0

Em vias de cassação, Domingos Paz quer esposa em seu lugar na Câmara…

Vereador acusado de violência sexual e ameaçado de perder o mandato pretende usar o nome da companheira como candidata nas eleições de outubro, na tentativa de manter o eleitorado evangélico da Assembleia de Deus, que forma a maioria dos seus votos

 

Domingos Paz e a mulher, Josélia, que deve substituí-lo nas eleições de outubro, diante da iminente cassação do vereador

O vereador Domingos Paz reuniu a direção do partido Democracia Cristã para apresentar a sua esposa, Josélia Rodrigues, como candidata a vereadora em seu lugar, nas eleições de outubro.

A informação é do blog de Gilberto Léda. (Leia aqui)

Acusado de assédio sexual, violência sexual e até estupro, o vereador  responde a um processo de cassação na Câmara Municipal que pode tirá-lo do páreo de outubro; a candidatura da esposa é uma tentativa de se manter no espaço de poder.

Com ela, o parlamentar pretende convencer o grosso do seu eleitorado, formado por membros igreja Assembleia de Deus, denominação religiosa da qual o casal faz parte.

Tramita na polícia de São Luís inquérito em que uma mulher identificada como esposa de Domingos Paz também responde por envolvimento nos supostos crimes sexuais do parlamentar; esta história já foi contada neste blog Marco Aurélio d’Eça, no post “Denúncia contra Domingos Paz circula desde 2021 na Polícia, na Câmara e na Imprensa…”.

Não há informações se a mulher em questão é Josélia Rodrigues ou uma companheira anterior do vereador.

De qualquer forma, será ela – e não ele – quem buscará os votos evangélico em outubro…

0

Vídeo do dia: Paulo Victor externa posições políticas…

Presidente da Câmara Municipal de São Luís destacou nesta segunda-feira, 3, reunião que teve no Tribunal de Justiça em busca de uma relação institucional com a Prefeitura de São Luís, o que levou os desembargadores a fazer a intermediação com o prefeito Eduardo Braide; também declarou que responderá pessoalmente às acusações contra o governador Carlos Brandão

 

Paulo Victor discurso nesta segunda-feira, 3, na Câmara Municipal

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Paulo Victor (PSB), subiu à tribuna da Casa nesta segunda-feira, 3, para apresentar dois pontos políticos importantes para a capital maranhense e para o estado:

  • 1 – ele destacou a intermediação dos membros do Tribunal de Justiça na relação entre a Câmara e a Prefeitura;
  • 2 – garantiu que irá defender, imediatamente, a partir de agora, qualquer ataque infundado ao governo Brandão.

Na semana passada, Paulo Victor liderou um grupo de vereadores em visita ao Tribunal de Justiça do Maranhão; levou uma série de documentos e um pedido: que a Justiça maranhense intermediasse a busca de uma relação mais harmoniosa com a Prefeitura de São Luís.

O presidente do Tribunal de Justiça se põe à disposição para fazer um intermédio, uma harmonia entre duas instituições: a Câmara Municipal e a Prefeitura de São Luís”, disse Victor.

O presidente da Câmara comandou a sessão na qual foram derrubados os vetos do prefeito Eduardo Braide

No mesmo discurso, o presidente do Legislativo de São Luís deixou claro também que não vai mais aceitar calado os ataques ao governador Carlos Brandão, seu principal aliado no Maranhão.

Me sinto na responsabilidade de rebater as posições baixas e que não são verdadeiras em relação ao governo do governador Carlos Brandão”, ressaltou.

A sessão desta segunda-feira, 3, foi marcada por derrubada de vetos do prefeito Eduardo Braide (PSD) a projetos aprovados na Casa…

0

Braide sabia do contrato de R$ 18 milhões para seu amigo na Semus…

Ex-presidente da Comissão de Licitação, Washington Ribeiro Viegas, revelou à CPI da Câmara Municipal que investiga o escândalo na prefeitura de São Luís, ter sido recebido pessoalmente pelo prefeito, em seu gabinete, para tratar do contrato, “por conta do valor e do período eleitoral” 

 

Viêgas, ex-da CPL de Braide foi o primeiro a depor á CPI que investiga os contratos emergenciais do prefeito

O prefeito Eduardo Braide (PSD) recebeu pessoalmente em seu gabinete o ex-presidente da Comissão de Licitação da Prefeitura de São Luís, Washington Ribeiro Viêgas, para tratar do contrato de R$ 18 milhões da empresa Aroma & Sabor Alimentos LTDA (Pier 77) com a Secretaria de Saúde.

A revelação foi feita nesta quarta-feira, 29, à CPI da Câmara Municipal pelo próprio Viêgas, demitido sumariamente por Braide após o escândalo estourar na imprensa.

  • o contrato de R$ 18 milhões entre a Semus e a Píer 77 foi feito “em caráter emergencial”, sem licitação;
  • A empresa pertence a Arthur Henrique Segalla de Carvalho Pereira, amigo pessoal do prefeito;
  • o amigo pessoal foi seu assessor durante os anos em que Braide esteve na Assembleia;
  • Além de Washington Viêgas, Braide demitiu toda a cúpula da licitação em São Luís.

A conversa foi no sentido de que, apesar de eu falar dos pontos, dos atos que seriam ressalvados com relação a essa contratação, ele disse: ‘Washington, se houver possibilidade jurídica para que essa contratação siga, que ela siga. Se não houver, a gente vai pensar em outra coisa’”, declarou Viêgas.

O ex-presidente da CPL contou ainda aos vereadores que após a conversa com Braide decidiu encaminhar parecer à própria Secretaria de Saúde propondo sindicância para descobrir a causa da demora no processo regular de contratação.

Também orientou para que o novo fornecedor e a cotação de preços fosse por dispensa eletrônica, o chamado “preguinho”.

Mas foi exonenado da função antes de saber se as diretrizes sofram seguidas…

0

Álvaro Pires no comando de CPI contra Braide…

Vereador do PSB vai presidir a comissão que investigará os contratos emergenciais da atual gestão da Prefeitura de São Luís; para relatar a investigação foi escolhido o vereador Astro de Ogum (PCdoB)

 

Álvaro Pires vai conduzir os trabalhos de investigação dos contratos do prefeito Eduardo Braide

O vereador Álvaro Pires (PSB) vai presidir a Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará os contratos emergenciais desde o início da gestão do prefeito Eduardo Braide (PSD) em São Luís; também  foi escolhido nesta quarta-feira, 22, o relator, vereador  Astro de Ogum (PCdoB).

Caberá a Pires e Astro a montagem de um cronograma de trabalho.

Um dos principais alvos da comissão é o ex-presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura de São Luís, Washington Viegas; ele foi demitido por Braide a partir da denúncia de que a empresa de um amigo do prefeito ganhou R$ 18 milhões em contratos na Secretaria de Saúde.

Os vereadores devem se debruçar em pelo menos 25 contratos emergenciais de Braide, a maioria na Secretaria de Obras…

0

O nó tático de Paulo Victor em Zanony Passos

Nenhuma outra liderança política no Maranhão conseguiu o que o presidente da Câmara Municipal de São Luís alcançou com a denúncia contra o promotor de Justiça; além de livrar a Casa da constante, e incômoda, presença policial, o vereador ainda tirou de atividade um personagem há tempos conhecido pelas estrepulias usando o cargo

 

Zanony Passos está afastado em pode perser o cargo no Ministério Público, graças `{a coragem de Paulo Victor expor publicamente o que sofria

Análise da Notícia

A divulgação da negação de um recurso no Conselho Nacional do Ministério Público interposto pelo promotor de Justiça Zanony Passos – afastado por denúncia de corrupção – trouxe de volta ao noticiário um dos mais surpreendentes casos envolvendo a classe política do Maranhão.

Nenhuma liderança política do estado conseguiu a proeza do presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador  Paulo Victor (PSB), que, ao gritar publicamente contra a extorsão que vinha sofrendo, impôs um verdadeiro xeque-mate em Zanony:

  • PV conseguiu o afastamento com possível perda do cargo do promotor que vinha lhe achacando;
  • e ao mesmo tempo conseguiu livrar a Câmara da incômoda presença policial em seu pátio.

Zanony Passos usou o seu cargo no Ministério Público para conseguir benefícios financeiros de Paulo Victor, por meio de nomeações de parentes indicados por ele; para isso, usava como chantagem ameaças de prisão e de perseguição policial, tanto ao presidente da Câmara quanto aos demais vereadores. 

A prática do promotor já era conhecida há tempos nos meios políticos, policiais e de imprensa, mas ele parecia se movimentar acima do bem e do mal.

E tudo indica que a denúncia de Paulo Victor dará ao achacador um destino longe da força que o cargo lhe dava:

  • afastado há pelo menos 90 dias, Zanony Passos pode ter esse afastamento aumentado em mais 180 dias;
  • ele responde também a Processo Administrativo Disciplinar na Corregedoria Nacional do Ministério Público;
  • além dos processos administrativos, o promotor pode também responder a ação penal, resultando na perda do cargo;
  • A Promotoria pela qual Zanony respondia será alvo de correição extraordinária que avaliará possíveis outros alvos de extorsão.

A política maranhense sempre se manteve achacada por expoentes de outras instituições com poder de polícia para fazer ameaças e arrancar benefícios pessoais.

O que Paulo Victor, ao correr o risco de expor, foi mostrar que é possível livrar-se nas espadas no pescoço.

Por que ninguém está acima da Lei e da Justiça.

Simples assim…

0

CPI que vai investigar contratos de Braide deve começar a trabalhar semana que vem…

Formada pelos vereadores Álvaro Pires, Astro de Ogum, Daniel Oliveira, Pavão Filho, Ribeiro Neto e Thyago Freitas comissão  terá 90 dias para investigar os motivos que levaram o prefeito a fazer, desde o início de sua gestão, sucessivos contratos emergenciais

 

Álvaro Pires, que já vinha propondo investigação nas licitações da prefeitura, vai compor a CPI que investigará os contratos da gestão Braide

A Câmara Municipal deve instalar na próxima semana a Comissão Parlamentar de Inquérito que vai investigar a gestão do prefeito Eduardo Braide (PSD).

Formada a partir de requerimento do vereador licenciado Beto Castro (Avante), a comissão tem como membros os vereadores Álvaro Pires (PSB), Astro de Ogum (PCdoB), Daniel Oliveira (PSD), Pavão Filho (PSB), Ribeiro Neto (PSB) e Thyago Freitas (PRD).

Na primeira reunião a CPI deve definir presidente, vice e relator; o prazo para apresentar relatório é de 90 dias.

A comissão de inquérito tem o objetivo de esclarecer por que Eduardo Braide firma contratos de forma emergencial desde o início de sua gestão, prática que se tornou praticamente a forma prioritária como a prefeitura contrata serviços e obras a partir de 2021.

A instalação foi determinada pelo presidente da Casa, Paulo Victor (PSB), na última quinta-feira, 16.

0

Álvaro Pires propõe CPI pra investigar CPL de Braide…

Vereador entende que, diante das graves denúncias envolvendo a comissão – e depois que o próprio prefeito demitiu toda a cúpula responsável pelas licitações na prefeitura, a Câmara Municipal precisa esclarecer á população o que está por trás de tudo isso

 

Para Álvaro Pires, a atitude de Braide contra sua própria comissão mostra que há algo de errado nas licitações da prefeitura

O vereador Álvaro Pires (PSB ) apresentou, na manhã deste sábado, 11, Requerimento em que solicita a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar supostas irregularidades ocorridas na Comissão Permanente de Licitação ( CPL) da gestão do prefeito Eduardo Bradie (PSD).

Segundo o vereador, quando um gestor suspeita de sua própria comissão de licitação, há algo gravíssimo, tanto que toda a cúpula da CPL foi exonerada às pressas.

“Quando várias denúncias por parte de colegas vereadores e vereadoras vem à tona, quando a imprensa livre denúncia diariamente suspeitas irregularidades, e o agora o próprio prefeito Eduardo Salim Braide, põe em suspeita toda a sua Comissão de Licitação, há algo de gravíssimo; e esta Casa Legislativa, que é competente para investigar estes graves fatos, não vai se furtar de sua competência constitucional. Espero que nossos colegas nos acompanhem nesta CPI”, relatou o vereador Álvaro Pires.

O pedido, que depende apenas de 11 assinaturas para ser aprovado, foi apresentado, por meio do Sistema de Gerenciamento da Câmara Municipal de São Luís.

0

Após pressão da opinião pública, juíza revoga suspensão de comissão da Câmara contra Domingos Paz…

Titular da 7ª Vara da Fazenda Alexandra Ferraz Lopes decidiu extinguir a Medida Cautelar Incidental pedida pelo vereador de São Luís e concedida pela juíza plantonista Tereza Cristina de Carvalho Pereira Mendes, que teve forte repercussão negativa diante dos crimes pelos quais é acusado o parlamentar

 

Domingos Paz jura inocência n os casos de assédio e estupros denunciados à polícia e à Câmara, mas faz de tudo para impedir as investigações

Após cinco dias de forte repercussão negativa, a juíza titular da 7ª Vara da Fazenda Pública, Alexandra Ferraz Lopes, decidiu revogar a decisão da plantonistas Tereza Cristina de Carvalho Pereira Mendes, que havia suspendido os trabalhos da Comissão de Ética da Câmara Municipal de São Luís e o relatório propondo punição ao vereador Domingos Paz (DC) pelas acusações de assédio sexual, estupro e ameaça. (Veja a íntegra da sentença)

A comissão reuniu-se na quinta-feira, 2, para votar o relatório da investigação contra Paz, mas a juíza plantonista decidiu proibir a reunião, embora os vereadores tenham, mesmo assim, votado pela abertura de processo de cassação contra o vereador, que, por sinal, é evangélico da igreja Assembleia de Deus.

  • o relator Aldir Júnior (PL) apresentou parecer acatando a denúncia;
  • os vereadores Jhonatan Soares (PT) e Marcial Lima (PSB) votaram a favor;
  • Francisco Chaguinhas (Podemos) votou contra as denúncias;
  • Astro de Ogum (PCdoB) ainda não se manifestou.

A decisão da juíza teve forte repercussão negativa durante toda a semana.

ainda na quinta-feira, este blog Marco Aurélio d’Eça publicou o post “Justiça interfere pela segunda vez a favor de Domingos Paz, acusado de assédio…”.

Se a sociedade não tem um Judiciário justo e isento, nunca terá Justiça – ponderou o post.

A repercussão chegou à Assembleia Legislativa, onde o deputado Dr. Yglésio Moyses (PRTB) cobrou punição exemplar ao vereador, acusado de crimes de estupro e assédio sexual; e de ameaçar mulheres que se declaram suas vítimas.

Com anova decisão judicial, o processo contra Domingos Paz segue rito normal na Câmara; será analisado pela Mesa Diretora, que decidirá, ou não, encaminhar ao plenário.

É o plenário quem decide sobre cassação ou não de mandato…

0

Justiça interfere pela segunda vez a favor de Domingos Paz, acusado de assédio

Vereador que já havia sido beneficiado em 2022 por decisão do desembargador Bayma Araújo proibindo a Câmara Municipal de investigar as acusações contra ele, agora é protegido pela juíza Tereza Cristina de Carvalho Pereira Mendes, que tentou impedir nesta quinta-feira, 2, a divulgação do relatório da Comissão de Ética da Casa

 

Domingos Paz tem buscado refúgio no Judiciário maranhense para se proteger das denúncias de assédio e estupro

Como exigir justiça no caso envolvendo o vereador Domingos Paz (DC) se a própria Justiça tem-se posicionado ao seu favor?

Paz já havia sido beneficiado por uma decisão do desembargador Antonio Bayma Araújo, em 2022, proibindo a Câmara Municipal de investigar as acusações de assédio, estupro e ameaças contra ele; agora, uma decisão da juíza Tereza Cristina Caralho Pereira Mendes tentou impedir a divulgação de relatório da Comissão de Ética da Casa.

Domingos Paz se diz inocente das acusações, mas todas as suas ações são para impedir que se chegue à verdade dos fatos:

Ignorando a decisão judicial, os vereadores da Comissão de Ética se reuniram mesmo assim e aprovaram, por três votos a um, a denúncia contra o vereador acusado de assédio e estupro.

  • o relator Aldir Júnior (PL) apresentou parecer acatando a denúncia;
  • os vereadores Jhonatan Soares (PT) e Marcial Lima (PSB) votaram a favor;
  • Francisco Chaguinhas (Podemos) votou contra as denúncias;
  • Astro de Ogum (PCdoB) ainda não se manifestou.

Este blog Marco Aurélio d’Eça escreveu ainda em 2011 texto que virou clássico desta página, sendo republicado inúmeras vezes nos últimos 12 anos, que afirma: “a mãe de todas as corrupções é a corrupção no Judiciário…”.

Se a sociedade não tem um Judiciário justo e isento, nunca terá Justiça.

É simples assim…