0

Roseana volta a criticar baixo índice de vacinação…

Do blog de Jorge Aragão

A ex-governadora e pré-candidata do MDB ao Governo do Maranhão, Roseana Sarney, voltou a criticar e demonstrar preocupação com o baixo índice de vacinação contra a Covid-19 em todo o estado.

Roseana, baseado nos dados divulgados oficialmente, destacou que o vizinho estado do Piauí já é o segundo do Brasil na imunização, com mais de 75% da população vacinada, enquanto o Maranhão tem somente 51%.

“O Piauí já é o segundo estado brasileiro em cobertura vacinal completa – são mais de 75% da população vacinada. O Maranhão continua bem atrasado, com pouco mais de 51% de vacinados”, destacou Roseana.

Pelo visto tem muitos gestores fazendo politicagem com a vacinação, já que efetivamente não ter comprovadamente nem 60% da população vacinada chega a ser vergonhoso para o Maranhão. Lamentável é lembrar que, com um cenário ainda pior que o atual, o governador Flávio Dino liberou a obrigatoriedade de utilizar as máscaras em locais abertos.

É aguardar e conferir, mas essa realidade parece que não deve mudar, principalmente quando alguns querem apenas e tão somente tirar dividendos políticos eleitorais da imunização.

0

Maranhão vive explosão de casos de CoVID-19 após festas de fim de ano…

Confraternizações, comemorações natalinas e reveillons em casas, bares e hotéis são anteriores ao crescimento do número de casos de contaminação por coronavirus nos primeiros dias de janeiro, o que leva a uma reflexão sobre os riscos de aglomerações neste início de 2022

 

Os hospitais voltaram a ficar lotados com pacientes vítimas de CoVID-19 após as festas de fim de ano

 

Uma forte onda de CoVID-19 espalhou-se pelo Brasil nestes primeiros 15 dias de janeiro.

Curiosamente, o aumento dos casos de infecção por coronavírus se deu exatamente após as festas de fim de ano, quando proliferaram confraternizações, comemorações natalinas e reveillons em hotéis, bares, restaurantes e residências.

No Maranhão não é diferente.

O próprio governador  Flávio Dino (PSB) contaminou-se com a CoVID-19 após realizar festa de reveillon no Palácio dos Leões; ele e boa parte dos auxiliares.

A explosão de casos de CoVID-19 leva a uma reflexão: até que ponto é valida a liberdade de aglomeração em ruas e ambientes públicos neste período de recrudescimento da doença?

E ainda há a dúvida com o surto de gripe, que leva as pessoas a ficar sem saber que tipo de doença a pegou.

Mesmo diante do aumento dos casos de CoVID-19, os bailes populares em São Luís continuam rolando soltos no pré-carnaval

O Ministério Público recomendou aos poderes públicos que proibissem qualquer tipo de evento – público ou privado – até o fim do carnaval.

Até agora, apenas algumas prefeituras e empresas decidiram suspender todo tipo de festa.

Em São Luís, apenas as festas oficiais foram suspensas, mas os bailes pré-carnavalescos continuam girando em toda a cidade.

o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís continuam em silêncio.

 

2

Aliados pregam a Flávio Dino novo adiamento sobre candidato da base…

A ameaça das chuvas no interior do Maranhão e o aumento dos casos de gripe e de CoVID-19 têm levado o governador a uma reflexão sobre os riscos de provocar um racha em seu grupo político no momento em que precisa da unidade de todos, incluindo bancadas federal, estadual, prefeitos e dirigentes partidários

 

Mobilizado no interior, o secretário Márcio Jerry entende que não é momento de discutir política, mas de pregar a unidade da base em favor dos desabrigados pelas chuvas e atingidos pela CoVID-19

Se depender dos principais auxiliares e aliados do governador Flávio Dino (PSB), a decisão sobre o candidato às eleições de outubro deve ficar para além do dia 31 de janeiro, dia em que está marcada uma reunião de toda a base governista.

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, auxiliares como o secretário de Cidades, Márcio Jerry – e aliados como a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e o presidente da Assembleia, Othelino Neto (PCdoB) entendem que o momento é de unidade pelo Maranhão e não de forçar posições que possam levar a um racha.

A ameaça das chuvas no interior maranhense e o aumento considerável dos casos de CoVId-19 em todo o estado têm levado senadores, deputados federais e estaduais, prefeitos e dirigentes partidários a uma força-tarefa informal em favor de desabrigados e contaminados.

Três candidatos ainda se movimentam na base dinista com interesse no Governo do  Estado: o senador Weverton Rocha (PDT), o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araú8jo (Solidariedade); todos eles atuam direta ou indiretamente no auxílio às vítimas da gripe, da CoVID-19 e das enchentes.

Senador Weverton Rocha participou ativamente do apoio aos desabrigados, mas teve que suspender suas ações por ter contraído a CoVID-19

Na semana passada, por exemplo, o senador Weverton e seu grupo estiveram pessoalmente em vários municípios, levando auxílio e apoio material aos desabrigados; Weverton foi obrigado a interromper suas ações por ter testado positivo para a CoVID-19.

Mas o grupo do senador mantém-se mobilizado, a exemplo do presidente da Famem, Erlânio Xavier, que articula prefeitos e empresários na busca por alimentos e roupas aos desabrigados pelas chuvas.

Weverton mantém o apoio de sete partidos – PDT, DEM, PP, PSL, PRB, Cidadania e Rede Sustentabilidade – todos mobilizados em favor dos maranhenses em situação de risco.

Simplício Araújo também mobiliza seus contatos em favor dos desabrigados e dos contaminados, em busca de doações que possam levar esperanças ao interior.

Diante desta mobilização da classe política, os auxiliares mais próximos de Flávio Dino – ele próprio se recuperando da CoVId-19 – orientam para que a decisão sobre a escolha do candidato a governador se dê apenas em março, às vésperas de o governador deixar o cargo.

Apenas o próprio vice-governador Carlos Brandão – e seus aliados – ainda forçam, a barra pela escolha imediata.

Custe o que custar…

3

Proibição de festas se espalha pelo Maranhão; Flávio Dino silencia…

Enquanto as prefeituras assumem a decisão pela suspensão de eventos carnavalescos para evitar aglomerações, ú8nica decisão do governador – mesmo diante do aumento dos casos de CoVID-19 – foi a volta da exigência do uso de máscaras em locais fechados

 

Sem nenhum controle das autoridades, aglomerações pré-carnavalescas seguem a todo vapor no Centro Histórico de São Luís, mesmo diante do aumento dos casos de CoVID-19

Diversas prefeituras maranhenses já tomaram a decisão de cancelar as festas de carnaval; algumas proibiram qualquer tipo de aglomeração durante o período momesco.

Em São Luís, Imperatriz, Pinheiro, Bacabal, São José de Ribamar, Bacabeira e várias outras cidades os prefeitos assumiram a responsabilidade pela suspensão das festas, diante do silêncio do governador Flávio Dino (PSB).

A única manifestação de Dino – que está se recuperando da CoVID-19 após festa de revèillon no Palácio dos Leões – foi o decreto que voltou a exigir uso de máscaras em ambientes fechados em todo o estado.

O Ministério Público já recomendou aos preitos  – curiosamente só aos prefeitos, não ao governo – a suspensão de todo tipo de aglomeração, públicas ou privada – durante o período de aumento dos casos de CoVID-19.

As festas de pré-carnaval, sobretudo em  São Luís, continuam sendo realizadas normalmente; e a suspensão deste tipo de atividade está se dando apenas pelo bom senso dos próprios organizadores.

E os números da pandemia de Corona´virus só aumentam em todo o Maranhão,..

 

 

1

Aglomeração do Reveillon espalha Covid-19 entre auxiliares de Flávio Dino…

Pelo menos três secretários que participaram da festa de fim de ano com o governador  já foram diagnosticados com a doença, que atingiu o próprio Dino ainda no início desta semana

 

Reveillon do Covidão, no Palácio dos Leões, está fazendo estrago na equipe de Flávio Dino, também contaminado

Aumenta dia após dia o número de infectados pela CoVID-19 entre os auxiliares do governo  Flávio Dino.

Desde que o próprio Dino anunciou estar contaminado pela CoVId-19, outros três secretários também confirmaram infecção: Francisco Gonçalves (Cidadania), e os adjuntos do Governo, Cricielle Muniz, e da Agricultura, Maxuel Guerra.

O secretário de Governo Diego Galdino também testou positivo para a CoVID, mas alega que isso ocorreu antes da festa de reveillon no Palácio dos Leões.

Outros dois secretários  – Felipe Camarão (Educação) e Simplício Araújo (Indústria e Comércio) – testaram negativo.

A festa de fim fim de ano na ala residencial do Palácio reuniu centenas de representantes do governo, aliados políticos, familiares e assessores.

A maioria não fez ou não divulgou testes…

3

Márcio Jerry passa a ser o comandante do governo Flávio Dino…

Com a quarentena do governador após contaminação por CoVID-19 – e a curtição do vice-governador Carlos Brandão nos Estados Unidos – Secretário de Cidades tem sido o coordenador das ações de assistência aos atingidos pelas chuvas no interior

 

Ao lado do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto, Márcio Jerry coordena ações contra as enchentes em Mirador

O secretário de Cidades Márcio Jerry (PCdoB) passou a ser a cara do governo Flávio Dino (PSB) nos telejornais maranhenses desde a última terça-feira, 4, quando se confirmou a contaminação por  CoVID-19 do governador.

O papel de Jerry deveria estar sendo exercido pelo vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que ainda se esbalda em férias nos Estados Unidos e só chega ao Brasil nesta sexta-feira, 7.

 

Mesmo com Flávio Dino acamado por COVID-19, Carlos Brandão continua de pernas pro ar nos Estados Unidos

Jerry tem sido figura onipresente na TV Mirante e nas demais emissoras de TV do estado, como homem forte do governo nas ações de assistência aos atingidos pelas enchentes.

O secretário de Cidades já esteve em Mirador, município mais atingido no Maranhão; ele coordena comissão do governo.

0

Reveillon da CoVID-19 no Palácio dos Leões é prova do risco de nova onda em SLZ

Pessoas que estiveram com o governador  Flávio Dino nos últimos dias começam a apresentar teste positivo para a doença, numa prova de que aglomerar neste momento é ampliar o risco de nova contaminação em massa pelo coronavirus

 

O reveillon do Palácio dos Leões foi um exemplo de aglomeração que levou à contaminação por CoVID-19 e o risco de no0va onda em São Luís

Pessoas que estiveram com o governador Flávio Dino (PSB) nos últimos dias começaram a apresentar diagnostico positivo para a CoVID-19, assim como o próprio Dino, diagnosticado na terça-feira, 4.

Nesta quarta-feira, 5, apresentaram teste positivo para a CoVID o senador Weverton Rocha (PDT) e o secretário de Direitos Humanos, Chico Gonçalves (PT).

Até agora, dos quatro que mantiveram contato com Dino antes do seu diagnóstico, metade confirmou contaminação; além de Weverton e Gonçalves, também divulgaram testes os secretários Simplício Araújo e Felipe Camarão, estes com reagente negativo.

Flávio Dino aglomerou auxiliares, secretários e aliados em pelo menos dois eventos no fim do ano: a inauguração da urbanização da Praia do Bomfim e a festa de reveillon do Palácio dos Leões.

A contaminação ativa de pessoas que participaram dessas aglomerações mostram o risco de uma nova onda da CoVID-19 com a proximidade das festas de carnaval e pré-carnaval.

Prudente, portanto, a decisão do prefeito Eduardo Braide (Podemos), de cancelar os eventos carnavalescos patrocinados pela Prefeitura de São Luís, mesmo com a grita de produtores culturais.

As festas de pré-carnaval no Centro Histórico de São Luís têm levado multidões para as ruas nos fins de semana, a maior parte sem máscaras de proteção contra a CoVID-19.

O exemplo de Flávio Dino deve servir de alerta para toda a população…

3

Camarão é o único secretário a fazer teste de CoVID, após contaminação de Dino

Titular da pasta de Educação decidiu submeter-se a exames, mesmo não apresentando sintomas, por que esteve com o governador em algumas ações na semana passada

 

Mesmo já vacinado, Felipe Camarão decidiu fazer o teste de CoVID-19 após contaminação do governador Flávio Dino

O secretário de Educação, Felipe Camarão (PT), divulgou nesta terça-feira, 4, teste negativo para CoVID-19.

Ele foi o primeiro secretário do governo  Flávio Dino a submete3r-se aos exames, após divulgação de que o governador  estava contaminado pelo coronavirus.

– Mesmo sem sintoma algum, mas como manda o protocolo e o bom senso, informo que fiz testagem para CoVID e deu negativo – divulgou o secretário, em suas redes sociais.

Felipe Camarão publicou, inclusive, a imagem do teste “não reagente”.

Flávio Dino anunciou na segunda-feira, 3, que estava com COVID-19; ele participou de várias manifestações públicas semana passada, ao lado de seus auxiliares, assessores e aliados, inclusive uma festa de reveillon no Palácio dos Leões.

Até agora, apenas Felipe Camarão divulgou ter-se submetido ao teste de CoVID…

1

Todo exposto ao coronavírus, governo Dino pode entrar em quarentena

Testado positivo para a CovID-19, governador conviveu nos últimos dias com diversos auxiliares e assessores, seja em momento de festas de fim de anos, seja em ações do próprio governo, incluindo o próprio vice, Carlos Brandão

 

Diagnosticado com Covid, Flávio Dino esteve com aliados e auxiliares em diversas ocasiões nos últimos dias

Recomenda a boa prática contra a CoVID-19, que praticamente todo o governo Flávio Dino entre em quarentena preventiva após confirmação de que o governador está contaminado pelo coronavírus.

Dino foi diagnosticado com CoVId-19 após passar as festas de fim de ano com familiares, auxiliares, assessores e aliados políticos.

Ele também participou da inauguração de uma obra na Praia da Guia, em que esteve com populares e sem máscaras.

O vice-governador Carlos Brandão, por exemplo, já não é mais visto em rotinas palacianas e administrativas.

Auxiliares e técnicos do governo precisam ser submetidos a testes urgentes; além disso, toda a agenda administrativa do governo precisa ser suspensa até confirmação dos testes.

1

Maranhão tem 13 cidades livres do uso de máscaras

Além da capital, São Luís, outros 12 municípios do interior já atingiram mais de 70% de vacinação completa, o que, segundo o decreto do Governo do Estado, garante a livre circulação de pessoas em ambientes públicos, abertos ou fechados; nos demais municípios, a máscara também não é mais obrigada, mas apenas em locais abertos

A população de 13 municípios maranhenses está, a partir desta sexta-feira, 12, desobrigada de usar máscara de proteção contra a CoVID-19, tanto em ambientes abertos ou fechados.

Estas cidades já atingiram 70% de vacinação completa contra o coronavírus, o que, segundo Decreto do Governo do Estado, garante a imunização dos cidadãos.

Nos demais municípios, a máscara não é mais obrigada apenas em ambientes abertos.

Além da capital, São Luís, a máscara está desobrigada nos municípios de Afonso Cunha, Alcântara, Bacutirtuba, Caxias, Santo Antonio dos Lopes, São João dos Patos, Junco do Maranhão, Guimarães, Cedral, Sucupira do Riachão, Mirinzal e Nova Colinas.

O decreto está valendo desde a quinta-feira, 11…