2

Wellington destaca superação de atleta maranhense…

we

O  vice-presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia, deputado Wellington do Curso (PPS), recebeu a visita do jovem Willian Gustavo Costa Moraes, campeão brasileiro de Jiu-Jitsu.

Willian é natural de Rosário, município localizado a 69 km da capital maranhense, e desde os seus 12 anos veio morar em São Luís.

Ao usar a tribuna durante a sessão de hoje, o parlamentar também destacou a história de superação do jovem atleta e ressaltou a importância do investimento em políticas públicas voltadas aos jovens e do incentivo ao Esporte. 

– Esse jovem sempre teve como companhia a miséria, a pobreza e a humildade, mas não deixou que as dificuldades interferissem nos seus sonhos. No próximo dia 22, Willian estará representando o Maranhão no campeonato mundial de Jiu-Jitsu. Aproveito a oportunidade para ressaltar a importância que temos que dar aos nossos jovens que são, não apenas o ‘futuro’ da nação, mas o presente. Costuma-se pensar na juventude como algo que virá a produzir efeitos, em uma perspectiva futura, mas não é. Precisamos investir em nossos jovens, hoje! O Esporte, atrelado à Educação, faz isso. Conhecendo essa história do jovem Willian, vem à tona a necessidade de se fomentar o Esporte em nosso Estado, o que permitirá aos jovens que identifiquem nas práticas esportivas e não no crime, o meio para superarem as dificuldades e, assim, concretizarem os seus sonhos – frisou.

1

Wellington no Parlamento Amazônico..

wellington

O deputado Wellington do Curso (PPS-MA), secretário de Direitos Humanos do Parlamento Amazônico, está participando deste essa quinta-feira (2) da primeira Reunião Ordinária do Parlamento Amazônico, em Manaus (AM), onde será definida a pauta da primeira assembleia do grupo, prevista para o dia 26 de agosto, em Boa Vista (RR).

O evento está acontecendo na Assembleia Legislativa do Amazonas e tem o objetivo de discutir o calendário de atividades para o biênio 2015/2016, além de discorrer sobre a exploração mineral e demarcação em terras indígenas e políticas públicas para o desenvolvimento da Região Amazônica.

Também estão participando o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Josué Neto (PSD/AM); o presidente do Parlamento Amazônico, deputado estadual Sinésio Campos (PT/AM), deputados estaduais Cel Chagas (PRTB/RR), Antônio Furlan (PTB/AP), Olynto Neto (PSDB/TO), Jory Oeira (PRB/AP), Edna Auzier (PROS/AP), Heitor Junior (PDT/AC), Aurelina Medeiros (PSDB/RR), Lenir Rodrigues (PPS/RR), Junior Verde (PRB/MA), Gabriel Figueira (PRB/RR), além de membros da mesa diretora e conselho fiscal do Parlamento Amazônico.

6

Pedrinhas aterroriza, mas governo diz que melhorou…

Enquanto o noticiário distribuído pelo governo Flávio Dino diz que o Complexo Penitenciário de Pedrinhas está melhor para os detentos, Direitos humanos e deputados que foram até lá afirmam o contrário

 

Wellington do Curso conversa com presos: superlotação é o mínimo

Wellington do Curso conversa com presos: superlotação é o mínimo

Gerou mais contradições do que certezas a visita dos membros da CPI da Carceragem, ontem, no Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Articulada pela deputada maranhense Eliziane Gama (PPS), e com a presença do também maranhense Weverton Rocha (PDT) – ambos aliados do governo Flávio Dino -, a visita não agradou ao comunista, que tratou de enquadrar os parlamentares.

No releases do governo tudo é festa. Pedrinhas está perfeita para o que era até dezembro de 2014.

Mas a opinião das entidades de Direitos Humanos – e de deputados estaduais que acompanharam a comissão, como Wellington do Curso (PPS) – o clima é de terror na penitenciária.

Os Direitos Humanos denunciaram a existência de uma “sala de castigo” no presídio. O local abrigava 14 presos no momento da visita.

Já Wellington do Curso classificou a situação de estarrecedora.

– Conhecido como um dos estados com um dos piores sistemas penitenciários do país, o Maranhão tem sofrido com superlotação, mortes, rebeliões, fugas e precariedades na estrutura das unidades – afirmou.

O fato é que Pedrinhas continua sendo apenas depósito de gente.

Que sai de lá – quando consegue sair – pior do que entrou…

1

Wellington vai coordenar Direitos humanos no Parlamento Amazônico…

Wellington, com Júnior Verde e colegas da coordenação

Wellington, com Júnior Verde e colegas da coordenação

Durante a 19ª Conferência da Unale, realizada nos dias 11 e 12, em Vitória (ES), o deputado Wellington do Curso (PPS) foi eleito coordenador de Direitos Humanos do Parlamento Amazônico, entidade que congrega parlamentares dos nove estados da Amazônia Legal e delibera questões importantes da região Amazônica como meio ambiente, sustentabilidade, conservação, educação ambiental e práticas de uso racional dos recursos ambientais da Amazônia.

A escolha dos novos membros reuniu deputados e diretores do Legislativo de todo o país. Os nove estados que compõem a Amazônia Legal são: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Mato Grosso e parte do Estado do Maranhão.

O tema da XIX Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais deste ano foi “Mudanças Globais e os Novos Rumos” e o encontro, promovido pela União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (UNALE), permitiu a troca de experiências e o debate entre parlamentares de todos os estados e do Distrito Federal.

Dentre os assuntos, foram discutidas a aprovação do Pacto Federativo, infraestrutura e logística de portos, aeroportos e estradas brasileiras, além do atual cenário econômico do país.

A presidência do Parlamento já havia sido definida com a eleição do deputado Sinésio Campos (PT/AM).

1

Wellington diz que cobrança na Uema é inconstitucional…

wellingtonO vice-presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), utilizou a tribuna, na manhã desta quarta-feira (3), para solicitar esclarecimentos à Reitoria da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) sobre a cobrança de taxas de matrícula e rematrícula anunciada no Edital nº09/2015, da Pró-Reitoria de Graduação da UEMA.

O edital prevê que a matrícula e rematrícula sejam efetuadas com o pagamento de taxa, sendo o valor mínimo equivalente a R$ 50,00 para acadêmicos de IES e graduados.

A Universidade Estadual do Maranhão, por meio da Pró-Reitoria de Graduação, tornou públicas as normas e instruções para a matrícula de calouros e rematrícula dos estudantes veteranos. Como requisito, tem-se o pagamento de taxas, isto é, para que o aluno possa ser matriculado ou rematriculado na UEMA, deverá pagar uma determinada quantia. Tal cobrança vai de encontro com o art.206 da Constituição Federal, que estabelece o ‘Princípio da gratuidade do ensino público’, concedendo o caráter inconstitucional às taxas que estão sendo cobradas pela UEMA. Ressalta-se aqui, não apenas a mera revogação de taxas para matrícula e rematrícula, mas a importância de se garantir o acesso pleno ao ensino público e gratuito, fomentando assim, o instrumento mais eficaz na concretização de sonhos e transformação de realidades: a educação”, deputado Wellington do Curso.

O deputado solicitou a revogação imediata das taxas

0

Deputados debatem setor de Enfermagem…

Presidida por Zé Inácio, audiência foi pedida por Wellington do Curso

Wellington e Zé INácio com os profissionais: defesa da enfrermagem

Wellington e Zé Inácio com os profissionais: defesa da enfrermagem

O deputado Zé Inácio (PT), como presidente da Comissão dos Direitos Humanos e das Minorias, presidiu na tarde desta quarta-feira (20), a Audiência Pública em Defesa da Enfermagem.

O encontro aconteceu no Auditório Fernando Falcão e teve como objetivo dar condições de trabalho que garantam uma assistência de qualidade; pela não legalização da jornada de 12×26, entre outras lutas.

A audiência foi uma indicação do deputado Wellington do Curso, vice-presidente da Comissão.

A audiência contou com a presença de várias entidades representativas da categoria.

O deputado Zé Inácio (PT) destacou que em março deste ano apresentou a esta casa o projeto de Lei que trata da regularização do piso salarial Regional, das categorias profissionais dos trabalhadores no Estado do Maranhão.

– Já apresentamos um projeto de Lei com o objetivo de regularizar o piso salarial regional, isso inclui a classe dos enfermeiros, o que reforça ainda mais esta audiência que acontece neste momento – declarou Zé Inácio.

1

Wellington destaca “Dia do Exército”…

O deputado Wellington do Curso (PPS) destacou neste domingo, 19, o Dia do Exército.

Ex-militar das Forças Armadas, o parlamentar ressaltou o preconceito que os militares sofrem por conta da Ditadura, sobretudo de políticos da esquerda. mas ressaltou que este erro histórico não pode servir para generalizar todos os representantes do Exército, da Marinha  da Aeronáutica.

– O problema político da Ditadura não pode ser usado para se ver as Forças Armadas com ódio ou desprezo – ressaltou Wellington.

11

Wellington do Curso será candidato a vereador…

O empresário Wellington do Curso garantiu na Justiça o direito de disputar uma vaga na Câmara Municipal de São Luís.

Ele havia sido vetado pelo presidente do PSL, vereador Chico Carvalho, e corria o risco de perder a candidatura se a Ata da convenção do partido fosse registrada sem o seu nome.

A decisão foi divulgada em primeira mão no blog de Gilberto Léda.

A Jusitça entendeu não haver motivos para aque o candidato fosse excluído da lista do partido m a votação dos convencionais.

Com a decisão, Carvalho é obrigado a incluir o nome – e o número – de Wellington na lista de candidatos do PSL.

E sai desgastado do episódio…

27

A candidatura de Wellington do Curso…

Wellington do Cuyrso: perseguido no PSL

É praticamente inócua a decisão do presidente do PSL local, vereador Chico Carvalho, de impedir a candidatura do professor Wellington, do curso preparatório de mesmo nome.

A própria lei eleitoral garante ao militante que tiver sido excluído da lista de pré-candidatos – sem que tenha problemas na ficha cadastral – o requerimento de candidatura diretamente no próprio TRE.

Está claro que o veto a  Wellington tem a ver com o próprio desempenho de Carvalho.

Ele teme que o proessor seja mais votado e, consequentemente, garanta a vaga na Câmara Municipal, sobretudo pelo desempenho que teve na disputa de deputado federal em 2010.

Os candidatos “alvusos” têm um prazo até maior para requerere candidatura.

Wellington poderá, por exemplo, aguardar que o PSL inscreva o seu nome no rol de candidatos até o dia 5 de julho, prazo final para registro das atas da s convenções.

Se isso não ocorrer, ganhará mais um prazo para pedir a inscrição, alegando perseguição interna no partido.

Em quase 100% dos casos, a Justiça Eleitoral determina a inscrição do candidato.

E aí, Chico Carvalho vai ter que vencer Wellington no voto…