0

Filmes Bullying e Glamour, além da websérie Eurekas, no Maranhão na Tela

Produções da Palco Centro de Artes participam da rodada de negócios do festival de cinema, que terá a participação de representantes de vários canais de TV, produtores e investidores do audiovisual brasileiro

 

As três produções da Palco Centro de Artes foram selecionadas para o Maranhão Na Tela Lab, com produtores e canais de exibição do país

A Palco Centro de Artes participa na sexta-feira, 6 e sábado, 7, da rodada de negócios do 2º Maranhão na Tela Lab, com três produções locais.

Serão apresentados a investidores, canais de cinema e produtores o premiado curta metragem Bullying – Aconteceu Comigo, além do filme Glamour-Glória e Tragédia e da websérie Eurekas, todos produzidos em São Luís.

Já confirmaram presença na rodada de negócios representantes da BAND, CANAL BRASIL, CURTA!, ELO COMPANY, GNT/MAIS GLOBOSAT, LIRA FILMES, VITRINE FILMES e NBCUNIVERSAL.

Em sua 12ª edição, o Maranhão na Tela é um dos principais festivais de cinema do Norte e Nordeste; a rodada de negócios foi criada em 2018, com objetivo de fomentar o diálogo entre diretores e roteiristas e as grandes redes de distribuição e exibição de filmes.

Premiado pelo site Volts, Bullying-Aconteceu Comigo entra na rodada de negócios do Festival Maranhão na Tela

Recém-agraciado com o título de “Melhor Curta-Metragem” no Prêmio Volts 2019, o filme Bullying-Aconteceu Comigo debate causas e consequências do preconceito e da opressão nas escolas e na relação adolescente.

Lançado em 2017, Glaomour-Glória e Tragédia também aborda o universo adolescente, levando para a tela a pressão sofrida por meninas que se deixam influenciar pelos concursos de Miss.

Já a websérie “Eurekas” é a primeira produção do gênero totalmente maranhense; em 6 capítulos, aborda temas do cotidiano, de forma educativa, com esquetes gravadas em São Luís.

O Festival Maranhão na Tela começou no domingo, 1º e vai até sábado, 7 de dezembro…

1

High School Musical e Bullying… vencem Prêmio Volts…

Espetáculo teatral e filme curta-metragem foram escolhidos em suas categorias na edição 2019 do evento que premia os melhores do teatro, cinema, TV e música no Maranhão

 

Ao lado de diretores e atores Marco Aurélio D’Eça agradece à produção da Volts pelo prêmio de Bullying – Aconteceu Comigo…

A Palco Centro de Artes foi agraciada com dois troféus no Prêmio Volts de Arte e Cultura, cuja premiação ocorreu ontem no Teatro do Sesc, na Ponta do Farol, em São Luís.

O filme Bullying – Aconteceu Comigo, de autoria do titular do blog Marco Aurélio D’Eça,  foi o vencedor na categoria Curta-metragem.

O musical High School Musical venceu na categoria Melhor Espetáculo de Teatro.

A coreógrafa e diretora Carol Marcondes agradeceu ao prêmio pelo espetáculo High School Musical

Além das duas produções, a Palco teve outros membros do seu casting vencedores em outras categorias.

A atriz e cantora Manu Moura – que participa tanto de HSM quanto de Bullying… – venceu como melhor cantora; Juliana Lopes, que fará parte da montagem de “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, ganhou como melhor cosplay.

Equipe da Palco Produções – atores, produtores, diretores e professores – agradecem ao prêmios conquistados na Volts

A Paço Centro de Artes é um centro de treinamento e aperfeiçoamento nas áreas de teatro, cinema, TV, circo, música e dança; a Palco Produções é o braço da empresa especializado na produção e montagem de filmes e espetáculos.

1

Festa “Ex-Marista Nunca” será marcada por música, surpresas e saudosismo

Evento que reunirá ex-alunos de uma das escolas mais tradicionais de São Luís, acontece neste sábado, às 16h, no Marista Araçagi, com shows de Argumento, Pandha S.A., Fabrícia, banda Daphne e Bicho-Terra

 

Livro que será exibido na festa de amanhã registra a presença do ex-presidente José Sarney, um dos ex-alunos do Maristas de São Luís

Depois de Maceió, Natal e João Pessoa, a megafesta oficial “Ex-Marista Nunca”, organizada pela Pororoca Produções, com direção geral do Irmão Luís André Pereira, acontece em São Luís neste sábado, às 16h, no Marista Araçagi.

O evento, com ingressos limitados para ex-alunos, familiares e amigos, será uma grandiosa e marcante confraternização de fim de ano e reunirá gerações que passaram pela instituição, incluindo autoridades que, atualmente, ocupam importantes funções no governo, políticos, empresários e profissionais das mais diferentes áreas.

Fernando Sarney também recebeu a camisa promocional da festa, que lembrará o anos de ex-alunos no Maristas

Muitos ex-alunos desembarcam do exterior especialmente para reviver o seu passado estudantil e reencontrar pessoas que fizeram parte de sua história nos tempos do colégio. Além das atrações musicais, como banda Argumento, Pandha S.A., Fabrícia, banda Daphne, Bicho-Terra e os DJs Álvaro Carneiro, Arsênio Filho e Ricardo Pacífico, o evento reserva um momento especial, o qual está sendo guardado a sete chaves.

Segundo o diretor geral do Colégio Marista Araçagi, Irmão Luís André Pereira, a festa que está mobilizando pessoas em todo o Maranhão, de outras cidades do Brasil e do exterior, contará com a presença de 150 ex-professores.

O ex-senador e ex-prefeito Mauro Fecury foi um dos mais emocionados ao receber a camiseta dos anos de Maristas

“Nós estamos preparando uma festa das mais contagiantes. Nossa intenção é promover um reencontro de amigos e entre gerações. A iniciativa é um grande sucesso em todas as cidades onde acontece e aqui em São Luís não será diferente, pois as expectativas são as melhores possíveis”, disse.

Camiseta e Flávio Dino

Flávio Dino com a camisa do evento e vários outros ex-alunos do Maristas reunidos com secretários de estado em alusão a festa

Todos os presentes usarão uma camiseta personalizada e a festa contará com a presença do governador Flávio Dino, que estudou no Marista entre os anos de 1974 e 1985.

Ele recebeu o convite com entusiasmo de uma comitiva Marista no Palácio dos Leões e, na oportunidade, gravou um vídeo em que aparece vestido com a camisa e convidando para o evento. Em outro vídeo, o governador aparece ao lado de secretários estaduais, que também fazem a mesma convocação.

“Sem dúvida, será um momento não somente de reencontro, mas, sobretudo, de fraternidade, solidariedade e para reafirmarmos bons valores e princípios em favor do Brasil”, disse Flávio Dino.

O desembargador Jorge Rachid é outro dos ex-alunos do maristas a ser contemplado com a camiseta da festa deste sábado

Segundo Ricardo Fernandes, diretor da Pororoca Produções, além do governador Flávio Dino, várias outras autoridades receberam o convite (camiseta) de forma especial, entre elas, o presidente da Academia Maranhense de Letras, Benedito Buzar, o desembargador Jorge Rachid Mubarack Maluf e o presidente do Conselho deliberativo do Grupo Mirante, Fernando Sarney. 

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto, também confirmou presença. Conforme a direção da escola, um dos mais ilustres alunos Marista vivo no Maranhão é o ex-presidente da República José Sarney. 

“Todos estão muito animados com o evento e revelaram seu entusiasmo em poder rever amigos e ex-colegas de turmas”, disse Ricardo Fernandes.

O Colégio Marista está presente no Maranhão há 11 anos, mas contabiliza mais de 200 anos e sua marca é conhecida em 80 países. No Brasil, a instituição formou milhares de pessoas em 110 cidades. No estado, é uma das mais modernas escolas e está em processo de crescimento.

Entre outras coisas, é a única que firmou parceria com a Universidade de Cambridge e implantará, ainda este ano, o método bilíngue.

0

Hélio Ricardo lança livro infantil em noite de autógrafos no Golden Shopping

Pedagogo e empresário discute os problemas de crianças e adolescentes sem limites, que trocam o dia pela noite em sessões quase ininterruptas de uso de computadores e celulares

Quem em casa não teve aquela criança que acorda tarde, perde horários e não tem um pouco de milites?

A falta desses limites – do estabelecimento de deveres de cada criança, assim como de rotinas claras e objetivas – são problemas cada vez mais recorrentes nos lares brasileiros.

Crianças cada vez mais envolvidas com aparelhos eletrônicos e o livro cada vez mais distante.

Com essa temática, o pedagogo e empresário Hélio Ricardo, lança nesta sexta-feira, 22, às 20h, no Golden Shopping, o livro “Marina Malina, a menina que trocava o dia pela noite”.

No livro a pequena princesa Marina Malina vive o dilema de trocar os horários, dormir tarde e acordar tarde e dessa forma acabar atrapalhando seu desempenho escolar.

Os pais já desesperados com a situação da filha, recorrem , como na maioria dos contos infantis , à fada (que na historia assume o papel de psicóloga) estabelecendo um dialogo até Marina entender que cada coisa e momento tem seu horário.

O livro é ilustrado pela argentina Flor Kaneshiro, com um traço forte e delicado, que nos lembra as mil e uma noites, tudo de maneira manual sem efeitos de computador.

Da assessoria

0

405 anos da Batalha de Guaxenduba será lembrada em debate na AMEI…

Historiador Euges Lima coordenará a mesa redonda “405 Anos da Batalha de Guaxenduba – uma guerra brasílica”, que terá participação de associações literárias e artísticas de Icatu e de São Luís

 

A “batalha de Guaxenduba,” importante episódio da história do Maranhão colonial, estará completando este mês, 405 anos e para marcar essa data, o historiador Euges Lima em parceria com a Academia Icatuense de Letras, Ciências e Artes (AILCA) e a Associação Maranhense dos Escritores Independentes (AMEI), irão realizar uma Mesa Redonda – “405 anos da Batalha de Guaxenduba (1614/2019): uma guerra brasílica” – para debater o tema.

O evento será dia 19 de novembro, às 16 horas, no auditório da Livraria da AMEI, no São Luís Shopping, será aberto ao público e irão participar da mesa, o professor, historiador e vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão (IHGM), Euges Lima; o professor, historiador e presidente da AILCA, José Almeida (autor do livro: Icatu, Terra de Guaxenduba); o pesquisador e presidente da Casa dos Açores do Maranhão, Paulo Matos e o professor e pesquisador belga, Frans Gistelinck, autor do livro: “1612, A França Equinocial: encontro de dois mundos na Ilha do Maragnan,” que será lançado na oportunidade.

História

Na manhã do dia 19 de novembro de 1614, no sítio de Guaxenduba, atual povoado de Santa Maria, município de Icatu, Maranhão, franceses e portugueses se confrontaram numa encarniçada batalha pela posse do Maranhão. As forças portuguesas estavam sob o comando do mameluco Jerônimo de Albuquerque e o exército francês sob a liderança de Daniel de La Touche, senhor de la Ravardière.

Embora em superioridade numérica e bélica, mas por erros estratégicos e autoconfiança demasiada, os franceses acabaram sendo derrotados pelas debilitadas forças lusas, que se utilizando de um estilo de guerra peculiar ao Brasil colonial, mesclavam estratégias de guerra europeia com indígena, ao contrário dos seus inimigos, que apesar de contar com um significativo contingente de mais de dois mil índios Tupinambás e duzentos soldados franceses, usaram o estilo de combate tipicamente europeu das guerras de Flandres.

É sobre essa história, essa batalha épica da história do Maranhão e as causas para tão improvável vitória portuguesa, que os palestrantes irão debater no dia 19 de novembro, às 16 horas na AMEI, no São Luís Shopping.

1

Crianças autistas apresentam musical fruto de projeto apoiado por Neto Evangelista

Com brilho nos olhos, alegria no coração e energia de sobra, 26 crianças autistas apresentaram, pela primeira vez no Maranhão, o musical “Imenso Brilho Azul”, fruto do projeto “Sinfonia Diferente”, que utiliza a musicoterapia na socialização de pessoas com transtorno do espectro autista. 

O espetáculo aconteceu na terça-feira (13), no Teatro Arthur Azevedo, e reuniu centenas de pessoas. “Estou encantado com tamanha superação. Esse método está fazendo toda diferença na vida deles e de seus familiares. Descobrimos uma fenda no mundo fechado do autismo. A relação deles com a música e os instrumentos está devolvendo laços que haviam se perdido”, disse, emocionado, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM), apoiador do projeto.

“O espetáculo foi lindo! Eles cantaram, dançaram, brincaram, se divertiram. Estavam completamente empoderados. Foi um momento inesquecível. Muito feliz por fazer parte dessa história”, completou o democrata.

Foram mais de 10 meses de preparação, entre os ensaios e a apresentação pública. E durante esse período, além do acompanhamento de psicólogos, terapeuta e musicoterapeuta, cada criança contou com a presença de um voluntário. 

Renata Martins Gomes, mãe da Isabelle, 11 anos, disse que a música contribuiu muito para a evolução da filha. “Mesmo atropelando alguns fonemas, ela conseguiu cantar a música tema do filme “A Bela e a Fera” inteira. Foi muito emocionante!”.

“Que felicidade constatar a evolução do meu filho. A interação dele com outras crianças foi fantástica. Agradeço ao deputado Neto Evangelista pelo apoio ao evento e à nossa causa. Ele tem nos acompanhado, firmemente, na busca pela inclusão social dos nossos anjos azuis. Creio que em breve teremos muitas conquistas”, destacou Iozinaldo Nascimento, pai de Rian Lopes, 11 anos.

Diana Karina, mãe de João Frederico, disse estar grata duplamente. “Sinto uma gratidão imensa em poder ver meu filho se divertindo graças ao empenho e dedicação dos coordenadores do projeto e do Neto Evangelista. O deputado é a nossa voz na assembleia legislativa. Sabemos que estará ao nosso lado na busca por políticas públicas que incluam nossas crianças socialmente”, pontuou.

A coordenadora do projeto Sinfonia Diferente, em São Luís, Alana Karen, destacou a importância do projeto para as pessoas com espectro autista e agradeceu a todos os presentes, em especial, ao deputado Neto Evangelista. “Fui desafiada a mudar e hoje posso dizer que todos somos capazes, basta acreditarmos. Agradeço aos pais pela confiança, aos voluntários pela dedicação e ao deputado Neto Evangelista, que esteve a nossa disposição desde o início e é incansável na defesa da nossa causa”, finalizou.

0

Bullying e High School Musical na finalíssima do prêmio Volts de arte e cultura

Produções da Palco Centro de Arte vão concorrer nas categorias melhor cura metragem e melhor teatro musical; Ana Clara D’Eça também disputa na categoria melhor atriz de cinema

 

O ESPETÁCULO HIGH SCHOOL MUSICAL CONCORRE NA CATEGORIA MELHOR TEATRO MUSICAL, com as produções João do Vale -O Gênio Improvável e “Cadê a Herança?”

A Palco Produções vai disputar a finalíssima do Prêmio Volts de Arte e Cultura nas categorias melhor produção de Teatro Musical, Melhor Curta Metragem e Melhor atriz de cinema.

O espetáculo High School Musical concorre na categoria melhor teatro musical, em disputa.

Já o filme Bullying-Aconteceu Comigo é finalista na categoria melhor curta metragem.

ANA CLARA DEÇA É UMA DAS CONCORRENTES AO PRÊMIO DE MELHOR ATRIZ DE CINEMA, pelo filme Bullying – Aconteceu Comigo

Ana Clara D’Eça, que atuou tanto em HSM quanto em Bullying disputa o prêmio de melhor atriz de cinema.

Outras duas indicadas ao prêmio  nas suas categorias também têm relação coma Palco Centro de Artes: Manu Moura, que disputa o prêmio de melhor cantora e Mariah Viena, que concorre como Cossplay.

O FILME BULLYING-ACONTECEU COMIGO é finalista na categoria melhor Curta Metragem de produção maranhense

O prêmio Volts é uma iniciativa da Volts Produtora, que atua no segmento de cultura pop, com evento do tipo do On Pix, em parceria com a TV Mirante e o jornal O EstadoMaranhão.

O Prêmio Volts homenageia produções e profissionais em diversas áreas dos segmentos de Teatro, Cinema, Música e TV.

A final está marcada para o fim de outubro…

1

Após denúncia, Cultura reunirá segmento para discutir Teatro Arthur Azevedo

Secretário Anderson Lindoso convocou diretores de escolas de arte, teatrólogos e produtores locais para ouvir relatos de abusos de poder do diretor Celso Brandão e buscar formas de incentivar as produções artísticas locais

 

O PALCO DO TEATRO ARTHUR AZEVEDO TEM SIDO NEGADO A PRODUÇÕES LOCAIS, VISTAS COMO AMADORAS pelo crivo pessoal do diretor Celso Brandão

O secretário estadual de Cultura, Anderson Lindoso, convocou diretores de escolas de teatro, produtores e teatrólogos locais para reunião semana que vem, quando será avaliada a Nota de Repúdio divulgada pela produtora InCena, relatando abuso de poder do diretor do Teatro Arthur Azevedo, Celso Brandão.

A Nota de Repúdio foi divulgada na quarta-feira, 23, e repercutida no blog Marco Aurélio D’Eça, na quinta-feira, 24, o que resultou na convocação da reunião. (Releia aqui)

Assinada pelo teatrólogo Josué Costa, a nota acusa Brandão de discriminar e agir com preconceito contra escolas de teatro locais, impedindo suas produções e fechando as portas do teatro para a arte maranhense.

A acusação de Costa encontra eco em outras produtoras locais, que sofrem preconceito quando buscam pautas para apresentações no TAA.

APESAR DA REPERCUSSÃO NACIONAL DO HIGH MUSICAL, PRODUTORES DO ESPETÁCULO ENFRENTAM, ASSIM COMO O INCENA, DIFICULDADES PARA CONSEGUIR PAUTA no Teatro Arthur Azevedo, dirigido por Celso Brandão

Além da própria direção do InCena, foram convocados diretores da Vertù Casa de Artes, Incanto Coletivo e Palco Produções, responsáveis por espetáculos de sucesso – como Mamma Mia, A Herança e High School Musical, respectivamente – e que encontram barreiras para temporadas na casa dirigida por Celso Brandão.

São geralmente espetáculos que reúnem grande número de atores, diretores, dançarinos, superproduções vistas como amadoras pelo diretor do teatro.

Também serão chamados diretores de escolas tradicionais que mantêm núcleos de arte e produtoras responsáveis por trazer a São Luís grandes espetáculo nacionais.

A reunião na Secretaria de Cultura deve ocorrer na próxima terça-feira, 29…

2

Diretores e produtores denunciam abuso de poder no Teatro Arthur Azevedo…

Nota divulgada pela produtora InCena repercute na internet, chama atenção para o desprezo da direção da Casa com as produções locais e o preconceito evidenciado em relação a produtores, diretores e professores de arte de São Luís

 

JOSUÉ COSTA EM RODA DE CONVERSA SOBRE TEATRO: coragem para denunciar um estado de coisas no atual momento do Teatro Arthur Azevedo

Uma Nota de Repúdio em nome do Instituto Cultural para a Educação Nacional de Arte (InCena) repercutiu fortemente nesta quarta-feira, 23, e chama atenção para uma espécie de preconceito e desprezo da direção do Teatro Arthur Azevedo em relação às produções locais.

Mesmo sem citar nomes, Josué acusa diretamente o diretor do teatro, Celso Brandão, de manipular as pautas e favorecer grupos, discriminando abertamente outros.

– O Teatro Arthur Azevedo, por ser a maior casa de espetáculos de nosso Estado, é uma das poucas em funcionamento, e não pode, nem deve, jamais, se tornar motivo de favorecimento ao “achismo”, incompreensão e/ou moeda de troca, favorecimento político e pessoal, como vem fazendo de forma desrespeitosa o atual Diretor – denuncia o professor.

Dirigida pelo professor, teatrólogo, poeta e publicitário Josué Costa, o InCena é uma das principais produtoras de artes de São Luís, com mais de 15 anos de montagens no próprio TAA.

CELSO BRANDÃO COM CARLOS LULA E RUBENS JÚNIOR NO PALCO DO TAA: indicações políticas e preconceito com produções locais fora dos grupos ligados a ele

A acusação de Josué Costa tem sido a mesma de diversas outras escolas e produtores de teatro em São Luís, fato que já chegou ao anterior e ao atual secretário de Cultura do Estado, sem qualquer resolução.

Brandão é acusado de discriminar as escolas de teatro de São Luís, manipular as pautas para favorecer produtores amigos e montagens de fora, em detrimento das produções locais, algumas, inclusive, premiadas nacionalmente.

No caso do InCena, o Teatro Arthur Azevedo simplesmente cancelou a pauta de uma produção já com contrato assinado, o que tem ocorrido com outras escolas de arte e produtoras locais nesta gestão.

– Em mais de 20 anos de PRODUÇÕES em Teatro Arthur Azevedo, (15 anos somente pela Escola INCENA) nunca tivemos problemas com nenhum dos Diretores do referido Teatro, mas o atual representante resolveu ignorar o importante papel social e acadêmico que o INCENA tem prestado ao Maranhão e ao Brasil – afirmou Josué Costa.

A nota de repúdio ganhou repercussão imediatas nas redes sociais e está mobilizando artistas e produtores locais em cobrança de posicionamento da Secretaria de Cultura.

Abaixo, a íntegra da nota do Incena:

NOTA DE REPÚDIO

O INSTITUTO CULTURAL PARA EDUCAÇÃO NACIONAL DE ARTE – INCENA (Escola de Teatro, TV, Cinema, Dança, Música e Oratória de São Luís-MA) vem a público repudiar, veementemente, os atos de abuso de poder do Diretor do TEATRO ARTHUR AZEVEDO Celso Brandão e solicita do Governo do Estado do Maranhão e Secretaria de Estado da Cultura a oportunidade de demonstrar tais abusos, através de documentos e testemunhas, ações que não vem ocorrendo somente com a nossa instituição que representa centenas de crianças, adolescentes e adultos.

A prática de discriminação e abuso de poder é inaceitável e sempre será firmemente combatida por esta instituição através de meios legais. Fomos impedidos de utilizar pauta do Teatro, totalmente paga, sob contrato firmado com um de nossos produtores, para ser utilizada por mais de 80 jovens Artistas, em intenso processo de pesquisa, sob realização do Festival de Danças Dramáticas Contemporâneas, atividade da Grade Curricular do Departamento de Extensão e Pesquisa do Instituto.

O Teatro Arthur Azevedo por ser a maior casa de espetáculos de nosso Estado é uma das poucas em funcionamento, e não pode, nem deve, jamais, se tornar motivo de favorecimento ao “achismo”, incompreensão e/ou moeda de troca, favorecimento político e pessoal, como vem fazendo de forma desrespeitosa o atual Diretor.

O nosso caso, mesmo envolvendo a recente e repercutida morte de um de nossos Atores (Dramaturgo e reconhecido Juiz de Direito) não sensibilizou e impediu o autoritarismo do Diretor.

Em mais de 20 anos de PRODUÇÕES em Teatro Arthur Azevedo, (15 anos somente pela Escola INCENA) nunca tivemos problemas com nenhum dos Diretores do referido Teatro, mas o atual representante resolveu ignorar o importante papel social e acadêmico que o INCENA tem prestado ao Maranhão e ao Brasil.

São Luís, MA, 23/10/2019

Prof. Dramaturgo, Poeta e Publicitário Josué Costa
Diretor INCENA

0

Palco Centro de Arte dispõe da única arena para treinamento em circo no MA…

Instalação na sede da produtora está preparada para a prática de circo aéreo, trapézio, malabares, contorcionismo e outras modalidades, como único espaço próprio para a atividade circense em São Luís

 

PROFESSORA CAROL MARCONDES TREINA A PRÁTICA DO CIRCO AÉREO EM TECIDO, na estrutura da Palco Centro de Arte, no barramar

 

Com know how na áreas de cinema, TV, Teatro, dança, música e conteúdo para a internet, a Palco Centro de Arte e Palco Produções  já dispõe da única arena de treinamento para circo em todo o Maranhão.

A arena, instalada na sede da Palco, no Barramar (Rua Pedreiras, esquina com Rua Coroatá, quadra 64 casa 21, Quintas do Calhau) tem espaço para circo aéreo – trapézio, tecido, cordas – malabares, contorcionismo e dança circense.

NA ARENA DE CIRCO DA PALCO PRODUÇÕES alunos e profissionais circenses t~em espaço para todas as atividades voltadas ao setor

Sob a responsabilidade do professor paulista Daniel Marx, com treinamento no Cirque de Soleil, a arena é a única preparada para a atividade circense em todos o centros de arte da capital maranhense.

Na Palco Centro de Arte há turmas para treinamento em circo aéreo, malabares, além das atividades anuais de produção em TV, Cinema, Teatro Musical, Internet e performances para eventos.

Contatos com Lêda Lima (98) 99173 0943

Instagram: @palcocentrodearte, @palco.produções