0

Octávio Soeiro e as ações pela cultura…

Pré-candidato a vereador reuniu setores do segmento na Madre Deus para dialogar com o candidato a prefeito Eduardo Braide ações para fomento e valorização da arte ludovicense

 

O pré-candidato a vereador de São Luís, Octávio Soeiro (PODEMOS), promoveu no último sábado (19), no bairro da Madre Deus, o maior evento cultural desse segmento.

“Desde criança aprendi a valorizar esse setor com os meus pais. Agradeço a presença do meu pré-candidato a prefeito, Eduardo Braide e da minha vice, Esmênia. Cultura se faz com o coração”, disse Soeiro.

Durante o ato, estiveram presentes o pré-candidato a prefeito da capital, Eduardo Braide e a vice Esmênia.

“O Octávio sempre teve esse olhar especial pela cultura de São Luís. Não é de hoje que ele vem contribuindo de forma ativa para este segmento. E é por isso que eu preciso muito dele no Legislativo Municipal. Eu quero o Octávio na Câmara de São Luís”, declarou Braide.

O evento contou com a presença de representantes de grupo de Bumba meu boi, Dança Portuguesa, Cacuriá, Quadrinha, Blocos Tradicionais, Tambor de Criola, Dança do Boiadeiro e Escola de Samba.

1

Réquiem a um pulha…

Por Pergentino Holanda

Raríssimas vezes, em cinquenta anos de jornalismo, abri espaço em minha Coluna para reafirmar aquilo que, em momento anterior, eu já havia noticiado. E o leitor cativo desta página sabe que o que aqui divulgo jamais é posto em xeque, portanto não carece de reafirmação, porque o que alimenta uma caminhada tão longa, de credibilidade inabalável, é a matéria-prima da verdade.

Lido diariamente com fatos, com informações certeiras, e não com sofismas. Não tenho tempo – nem a idade me permite isso – para compartilhar inverdades com o ilustríssimo leitor, muito menos para macular reputações alheias em redes sociais, como alguns, desocupados há mais de duas décadas, dão-se ao trabalho de fazer.

Escrevo porque fiz do jornalismo o meu sacerdócio e dele não me divorcio enquanto saúde e entusiasmo para viver eu tiver. Tive oportunidades de me aposentar aos 45, aos 50, aos 55, aos 60, aos 65 anos. Mas optei por continuar trabalhando como um cidadão digno. Fiz a opção por manter a mente ocupada, por servir aos meus leitores, por ser útil à sociedade. Jamais tive vocação para ser um pulha encostado, para ser um incapaz.

Meu convívio com a Academia Maranhense de Letras já dura mais de quatro décadas. Tenho com essa instituição e seus membros uma relação de respeito mútuo, pautada também pela reciprocidade afetiva. Sem qualquer modéstia, conheço a AML e suas entranhas protocolares – incluem-se aí os processos eleitorais – bem mais que alguns aventureiros de plantão, de “biografia fake forjada em artigos enfadonhos”, como dizia meu saudoso amigo Jomar Moraes.

Pela minha histórica proximidade com a Academia Maranhense de Letras, por diversas vezes fui assediado a concorrer a uma vaga naquela respeitada instituição. Nunca aceitei. Optei por manter o distanciamento necessário para me portar como o repórter ético que, na maioria das vezes, obtém a informação privilegiada, ajuda a costurar acordos, apoia os projetos e, como nenhum outro jornalista, abre espaços para divulgação das solenidades da Casa de Antônio Lobo.

À exceção do pulha juramentado, escolha aleatoriamente um acadêmico, meu caro leitor, e pergunte a ele se o que aqui escrevi, na semana passada, sobre o forte movimento que se constrói para a sucessão de Sálvio Dino, tem ou não fundamento. Pergunte ao decano. Ouça os mais antigos e os mais novos na AML. Indague o ex-presidente da Casa.

Por diversas vezes a AML convidou, sim, pessoas ilustres do meio intelectual para entrarem no seu quadro de membros. Poderia enumerar aqui vários exemplos, todos eles consumados por eleição consensual. É demasiado leviano negar – ou desconhecer, por ignorância – a história da instituição.

Por raríssimas vezes precisei ser tão enfático numa única nota. Mas meu único compromisso é com a informação. E que fique bem claro: não faço concessão ao blefe.

EM TEMPO: fiz questão de ignorar o nome de Lino Moreira para não dar a ele a importância que ele pensa que tem, quando na verdade não passa de um pulha, puxa-saco dos poderosos e “intelectual fake”.

0

Zé Inácio (PT) propõe comitê gestor da Lei Aldir Blanc 

Em seu discurso na Assembleia, nesta quarta-feira (19), o deputado Zé Inácio falou sobre a Lei Aldir Blanc, que foi regulamentada ontem (18) e chamou a atenção do governo do estado para que garanta o seu cumprimento, além, da criação de um comitê gestor. 

O deputado Zé Inácio encaminhou à Assembleia Legislativa, no dia 30 de julho, indicação solicitando que o Governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual da Cultura, forme um comitê gestor estadual da Lei Aldir Blanc.

A Lei Aldir Blanc assegura o auxílio emergencial de R$ 600 mensais aos trabalhadores da área cultural, além do patrocínio para manutenção de espaços artísticos, microempresas e pequenas empresas culturais, cooperativas e organizações comunitárias durante a pandemia de Covid-19.

“Propostas que visem minimizar os graves efeitos das necessárias medidas de restrição de contato social no meio cultural precisam ser viabilizadas urgentemente, a fim de amenizar a situação daqueles que ficaram sem renda e evitar a falência absoluta do setor cultural”, afirma o deputado.

Além de solicitar a formação do comitê gestor, o deputado Zé Inácio irá realizar audiência pública, por videoconferência, para  debater sua criação. A data da audiência ainda será definida. 

Auxílio para a Cultura maranhense 

Em maio o deputado Zé Inácio já havia protocolado um indicação solicitando ao governo do estado  a criação de um auxílio emergencial para trabalhadores do setor cultural. 

O auxílio proposto pelo deputado garante a concessão de um benefício no valor de 1 (um) salário mínimo para trabalhadores do setor cultural,  enquanto dure a pandemia.

Lei Aldir Blanc 

Lei federal 14.017/2020 tem como objetivo central estabelecer ajuda emergencial para artistas, coletivos e empresas que atuam no setor cultural e atravessam dificuldades financeiras durante a pandemia. A Lei é homenagem ao compositor e escritor Aldir Blanc, que morreu em maio, vítima da Covid-19, o projeto vem para socorrer profissionais e espaços da área que foram obrigados a suspender seus trabalhos.

De acordo com a lei, o recurso total de R$ 3 bilhões será distribuído de forma que 50% do valor sejam destinados aos estados e ao Distrito Federal – desse montante, 20% serão distribuídos segundo critérios do Fundo de Participação dos Estados (FPE) e os outros 80% serão alocados proporcionalmente entre a população local.

A outra metade, por sua vez, será destinada aos municípios e ao DF, obedecendo aos mesmos critérios de rateio.

2

Secretário de Cultura: Madeira é o melhor nome para São Luís

Anderson Lindoso declarou apoio ao candidato do Solidariedade, o que ampliou o número de membros da base do governo alinhados à sua candidatura; o ex-juiz recebeu o apoio também de representantes do Bumba-meu-boi de São Luís

 

Entre Simplício Araújo e Carlos Madeira, Anderson Lindoso é o terceiro auxiliar do governo a declarar apoio ao candidato do Solidariedade

O pré-candidato do Solidariedade a prefeito de São Luís, Carlos Madeira, recebeu nesta terça-feira, 7, o apoio do secretário de Estado da Cultura, Anderson Lindoso, o que ampliou sua base entre os membros do governo Flávio Dino (PCdoB).

Para Lindoso, Madeira é melhor nome para a cultura da capital maranhense.

– Ele tem grandes ideias para ajudar a transformar a nossa política cultural, com projetos assertivos voltados para o fazedor de cultura, para que ele possa ter meios de se manter e valorizar cada vez mais a cultura de nossa cidade –  destacou o secretário.

O apoio de Anderson Lindoso é, para Madeira, emblemático, tendo em vista seu projeto de valorização e prestígio à cultura do Maranhão.

– Como um homem da cultura, Lindoso compreendeu o projeto de quem gosta e acredita na cultura e vai atuar para ela seja respeitada e valorizada. É um apoio seguramente que me deixa feliz e orgulhoso. Faremos uma boa caminhada – afirmou o candidato.

 

Representantes de grupo de Bumba-meu-boi também fecharam apoio ao ex-juiz Carlos Madeira, ampliando os segmentos que estão com seu projeto

Presidente do Solidariedade no Maranhão e articulador da campanha do ex-juiz federal, o secretário Simplício Araújo lembrou que o ex-juiz já tem também o apoio do secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, além da deputada estadual Helena Duailibe e do vereador Afonso Manoel, e também de segmentos como o trade turístico.

– A vinda do secretário Anderson Lindoso soma com o perfil de Carlos Madeira que é o melhor para gerir a cultura de um município como o de São Luís, que tem um vasto acervo cultural – frisou.

O candidato do Solidariedade recebeu também o apoio de representantes dos grupos de Bumba-Meu-Boi de São Luís, entre eles do Boi Brilho da Ilha e do Boi da Maioba.

4

Fechamento de bares gera efeito dominó na noite de São Luís

Segmento é ignorado nas discussões sobre retomada das atividades econômicas pós-pandemia, o que acaba prejudicando também profissionais como garçons e artistas da noite, sem perspectivas de receitas

 

Os bares continuam sem perspectiva de voltar a abrir em São Luís, o que gera uma reação em cadeia, prejudicando garçons, atendentes e artistas da noite

Editorial

Um dos segmentos mais ignorados no debate sobre a retomada econômica pós-pandemia no Maranhão é, especificamente, o de bares.

Empreendimento que depende exclusivamente de sua rede física – já que não tem característica de drive thru ou de delivery – um bar precisa também de garçons e de animação para garantir o lazer à noite.

Mas fechados – e com altos alugueis para honrar – acabam por prejudicar também os profissionais de atendimento e os artistas da noite, ambos dispensáveis no atendimento virtual.

O pior é que os bares devem ser os últimos a voltar a funcionar, já que não se enquadram em nenhum tipo de serviço essencial.

Os restaurantes podem fazer entregas em casa ou funcionar para retirada na loja; os depósitos e lojas de conveniências seguem abertos para compra de bebidas e afins, que podem ser consumidas em casa.

Mas quem vai pedir petisco e cerveja em seu bar preferido para receber em casa? 

Os bares funcionam como um atrativo físico por si só. Seu ambiente, sua luz, sua música e sua bebida é que levam as pessoas a frequentá-lo.

E essa experiência não pode ser virtual. 

Milhares de artistas que vivem exclusivamente de suas apresentações em bares estão em dificuldades financeiras desde o fechamento das atividades.

Milhares de garçons estão esperando o retorno das atividades para poder trabalhar em ambientes físicos.

Mas não há nenhuma discussão conhecida sobre a reabertura deste segmento, que movimenta milhões por ano apenas em São Luís.

São três setores interdependentes, que se juntam nesta pandemia numa espécie de abraço de afogados.

E muitos, sequer, terão condições de voltar ao final da crise…

1

Governo anula renomeação de desafeto de Regina Duarte

Após repercussão negativa de sua volta à presidência da Funarte, três meses após ser exonerado, o maestro Dante Mantovani foi, mais uma vez exonerado do cargo; a atriz que chefia a Secretaria de Cultura deve se reunir com Bolsonaro nesta quarta-feira, 6

 

Próximo a Bolsonaro, Mantovani não conseguiu, por duas vezes, comandar a Funarte, mas pode ser o pivô da queda de Regina Duarte

Não durou nem 24 horas a tentativa do presidente Jair Bolsonaro de impor, pela segunda vez, o maestro Dante Mantovani à presidência da Fundação Nacional da Arte (Funarte).

Na madrugada desta terça-feira, 5, o Diário Oficial da União trouxe a nomeação de Mantovani para o mesmo cargo que ele ocupava até a nomeação da atriz Regina Duarte para a Secretaria Nacional de Cultura.

A nomeação seria um sinal de Regina estaria sendo substituída, mas a repercussão negativa levou o governo a mais uma edição extra do D.O.U.  anulando a nomeação do maestro.

Regina Duarte – de quem Bolsonaro reclama estar ausente de Brasília – se reunirá nesta quarta-feria, 6 com o presidente, mas agora sabendo quem está de olho no cargo.

Segundo uma assessora da própria atriz, o bispo Edir Macedo já indicou um bispo a Bolsonaro.

2

Regina Duarte já se vê como ex-“ministra” de Bolsonaro…

Atriz que comanda a Secretaria de Cultura vem sendo fritada há pelo menos duas semanas, e teve que engolir nesta terça-feira, 5, a renomeação do presidente da Funarte, que ligou o Rock ao satanismo

 

Bolsonaro reclama que Regina Duarte nunca assumiu, de fato, o posto na Cultura; e pode dispensá-la do governo

A própria secretária de Cultura, Regina Duarte, já admite aos mais próximos que está sendo dispensada pelo presidente Jair Bolsonaro.

Fritada há mais de uma semana pelo próprio Bolsonaro – que reclama de sua ausência – a atriz teve que engolir a renomeação do presidente da Fundação Nacional da Arte, Dante Mantovani, demitido logo que ela assumiu a Cultura.

Nesta terça-feira, 5, a edição online da revista Crusoé trouxe, com exclusividade, uma conversa entre Regina e uma assessora, em que a atriz admite o momento ruim no governo.

– Que loucura isso, que loucura. Eu acho que ele (Bolsonaro) está me dispensando – disse a atriz. (entenda aqui)

Bolsonaro chamou a auxiliar para uma conversa na capital federal, o que deve ocorrer entre hoje e amanhã.

Ha uma pressão para que a atriz seja substituída, pouco mais de dois meses após assumir o cargo…

0

Governo vai substituir diretor do Teatro Arthur Azevedo…

Após sofrer desgaste com  produtores locais, Celso Brandão dará lugar ao ex-diretor do Casem, Waldemir Nascimento, numa mudança trabalhada desde o fim de 2019

 

Waldemir Nascimento dirige a Cacem, que forma atores no Maranhão, e dirige também a Companhia Cambalhota de Teatro

A Secretaria Estadual de Cultura deve anunciar nos próximos dias a substituição do diretor do Teatro Arthur Azevedo.

Sai o atual Celso Brandão e entra Waldemir Nascimento, que comandava o Centro de Artes Cênicas (Cacem).

Embora ainda não confirmada nos bastidores da Cultura, a mudança já foi informada aos servidores do TAA, que trabalham desde a semana passada na espera do novo diretor.

Celso Brandão começou a sofrer desgastes a partir de outubro de 2019, quando diretores de companhias e escolas de teatro denunciaram abuso de poder na definição das pautas do Teatro Arthur Azevedo.

Segundo as denúncias, ele priorizava espetáculo do sul do país, em detrimento de produções locais, inclusive algumas já premiadas nacionalmente. 

No fim daquele mês, o secretário de Cultura Anderson Lindoso chegou a se reunir com produtores locais, mas reafirmou a permanência de Brandão. (Relembre aqui) 

Agora, no entanto, a substituição será efetivada…

0

Revivendo antigos carnavais, bloco “Os Milhonários” sai nesta sexta-feira…

O Bloco mais badalado de São Luís do Maranhão, “Os Milhonários”, vem com tudo, no dia 14 de Fevereiro, na Casa Branca, localizado na Rua do Aririzal, em São Luís.

Revivendo os antigos carnavais, o Bloco mais tradicional irá receber em sua 5ª Edição as Bandas do Bicho Terra, Nobre Simplicidade, Karina Diniz, Os Milhonarios e o Bloco Os Vampiros.

Com entrada franca, em um ambiente fechado e aconchegante, os Foliões poderão usufruir do que há de melhor nesse carnaval. “Nosso Bloco vem pra resgatar os antigos carnavais. Vai ser uma festa totalmente diferente. Tenho certeza que todos que irão participar vão amar”, disse Jaques Aranha, Idealizador do Bloco.

COMO SURGIU?

Tudo começou em 2015, através do casal idealizador Jaques Aranha e Vera Diniz, com o intuito de fazer uma crítica construtiva de que a riqueza nada tinha haver com dinheiro. Mas sim, ter amigos verdadeiros. Foi assim que surgiu o mascote, no caso, O MILHO. Na época a parceria contou com o apoio de grandes aliados como Paulo Silva e Francisca Sarges.

EM TEMPO

Quem quiser participar dessa grande festa com total segurança, é só pegar seu abadá nos locais: IN9 Serviços e Acessórios Automotivo- Na avenida Jerônimo de Albuquerque e no Bar do Messias- Vinhais. Pedimos também que se possível, doe dois alimentos não perecíveis que serão doados as pessoas carentes.

SERVIÇO

O QUE? Bloco Os Milhonários

QUANDO? Dia 14 de Fevereiro, sexta-feira, a partir das 20h.

ONDE? Casa Branca- ARIRIZAL

ENTRADA: Franca (Entrega dos abadás na IN9 Serviços e Acessórios Automotivo- Na avenida Jerônimo de Albuquerque e no Bar do Messias- Vinhais.

SOLIDARIEDADE: Se no caso você puder contribuir com dois kilos de alimentos não perecíveis, fique a vontade e entregue na hora que for pegar o seu abadá.

0

Eduardo Braide garante apoio a ações do Iphan em São Luís…

Deputado federal deve contribuir com emenda que prevê a destinação de R$ 700 mil a serem investidos em apresentações de grupos folclóricos e outras ações artísticas da cultura maranhense

 

Eduardo Braide e Maurício Itapary ouvem conversa de Hildo Rocha sobre investimentos culturais por intermédio do Iphan em São Luís

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) esteve esta semana com o superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary, com quem discutiu formas de aplicação de recursos em ações culturais promovidas pelo instituto.

Braide pretende destinar R$ 700 mil em emendas, juntamente com outros parlamentares, para investimentos do Iphan em apresentações artísticas, culturais e folclóricas em São Luís.

O objetivo do investimento é fortalecer a cultura maranhense.

– Posso afirmar que em breve os maranhenses serão surpreendidos com um conjunto de ações inovadoras que serão promovidas pelo Iphan, com nosso apoio – revelou Braide.

Maurício Itapary agradeceu ao apoio parlamentar e mostrou a Braide projetos e ações do instituto a serem contempladas com a emenda parlamentar.Da reunião no Iphan participou também o deputado federal Hildo Rocha (MDB).