2

Bolsonaro já perdeu 1/4 de seu eleitorado, diz pesquisa DataFolha..

Levantamento do início do mês mostra que o presidente vem perdendo apoio sistematicamente, sobretudo pelo estilo agressivo com que conduz o debate político nacional

 

O ESTILO BÉLICO, A IGNORÂNCIA E O DESPREPARO DE BOLSONARO AFASTAM SEUS ELEITORES menos orgânicos ou manipuláveis

Um dos principais dados da última pesquisa do Instituto DataFolha, publicada no início deste mês, passou despercebida pela maioria da população, mas é fundamental para se entender o momento político brasileiro.

De acordo com o levantamento, mais de 1/4 dos eleitores que votaram no presidente Jair Bolsonaro (PSL) declaram que não repetiriam o voto se a eleição fosse hoje.

O índice mostra que, além de perder a eleição se o pleito fosse hoje, Bolsonaro vem perdendo parte da massa que o elegeu, sobretudo pelo estilo grosseiro e agressivo com o qual conduz o governo.

O mais curioso é que, ainda segundo o DataFolha, nada menos que 10% dos eleitores que desistiram de Bolsonaro estariam dispostos a votar no candidato do PT, Fernando Haddad.

Leitura óbvia dos números: é pouco provável que Bolsonaro consiga manter sua base de eleitores à medida que o governo for avançando no descrédito.

É aguardar e conferir…

0

Pesquisa Econométrica aponta vantagem de Leonardo Sá em Pinheiro…

Novos números apontam o deputado estadual Dr. Leonardo Sá, como o próximo prefeito de Pinheiro.

Em pesquisa encomendada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, o Instituto Econométrica chega a mostrar uma diferença de quase 30 pontos entre o Dr. Leonardo Sá e o atual prefeito, Luciano Genésio, revelando amplo favoritismo para o médico.

De acordo com os números apontados, Dr Leonardo Sá venceria em todos os confrontos. Em uma primeiro cenário, o deputado estadual aparece com 30,9% contra 21,6% de Luciano Genésio, 17,7% de Filuca Mendes, 11,8% de Pastor Ribinha e 3,1% de Dr Joel Júnior. Não souberam ou não responderam somaram 5,9% e nenhum deles 9%.

Em outro cenário avaliado, Dr Leonardo Sá desponta com 35,1% contra 22,2% de Luciano Genésio. Victor Mendes é o terceiro com 12,1%. Pastor Ribinha aparece com 11,5% e Dr Joel Júnior com 3,1%. Não souberam ou não responderam somaram 5,9% e nenhum deles 10,1%.

Na simulação, onde os nomes de Pastor Ribinha e Dr Joel Júnior são retirados, os números apareceram da seguinte forma: Dr Leonardo Sá com 37,9%, Luciano Genésio 23,2% e Filuca Mendes com 20,2%. Não souberam ou não responderam somaram 7% e nenhum deles 11,5%.

Quando o nome de Filuca Mendes é retirado, o cenário fica assim: Dr Leonardo Sá 40,7%, Luciano Genésio 23,9% e Victor Mendes com 15,7%. Não souberam ou não responderam somaram 6,5% e nenhum deles 13,2%.

No confronto direto entre Dr Leonardo Sá e Luciano Genésio, nova vitória do deputado estadual que aparece com 49,2% contra 25%. Não souberam ou não responderam somaram 7,6% e nenhum deles 18,3%.

No questionário espontâneo, onde não são colocados os nomes dos candidatos, Luciano Genésio aparece com 18,8% colado com Dr Leonardo Sá com 18%. Filuca Mendes aparece com 9,6%, Pastor Ribinha 3,4%, Victor Mendes 2%, Zé Arlindo 1,7%, Dr Joel Júnior 1,1%, Fernando Furtado 0,6%, Eliseu de Tantan, Dr Willian Ribeiro e Dra Thaiza Hortegal com 0,3%. Nulo representa 2,5% e nenhum deles 41,6%.

Rejeição

No quesito em quem você não votaria de jeito nenhum para prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes é o que detém a maior rejeição com 56,5%, seguido por Luciano Genésio com 42,7%. Victor Mendes possui 28,1%, Zé Arlindo 23,3%, Eliseu de Tantan 22,8%, Ana Paula Lobato com 17,7%, Dr Willian Ribeiro 11,2%, Pastor Ribinha 10,1%, Dr Leonardo Sá com 9,6% e Dr Joel Júnior com 6,7%. Não souberam ou não responderam somaram 5,6%.

A pesquisa do Instituto Econométrica foi realizada entre os dias 20 e 21 de julho no município de Pinheiro, abrangendo a zona urbana e rural. Foram ouvidos 500 eleitores.

2

O que Bolsonaro fez de bom?!? brasileiro não sabe citar, diz Datafolha..

Pergunta feita pelo instituto de pesquisas – com resposta livre – foi ignorada por 39% dos entrevistados, índice que chega a 76% entre os que consideram o governo ruim ou péssimo

 

O FIM DO HORÁRIO DE VERÃO É LEMBRADO PELOS ELEITORES DE BOLSONARO COMO COISA BOA FEITA POR ELE nestes seis meses de mandato. Só isso?!?

Na última avaliação do governo Bolsonaro, o Instituto Datafolha incluiu uma pergunta básica e com resposta simples: “o que o presidente Jair Bolsonaro fez de melhor nestes seis meses?!?”.

O silêncio, ou “nada”, foi a resposta para 39% dos entrevistados; em outras palavras: quatro a cada 10 brasileiros não sabem dizer o que Bolsonaro fez de bom ao país.

Este índice alcança a estratosférica marca de 76% entre os que declaram ser o governo Bolsonaro “ruim” ou “Péssimo”.

Dentre aqueles que citaram as coisas boas do governo Bolsonaro estão, entre outras, “o fim do horário de verão”.

Ora, veja…

2

Números apócrifos movimentam bastidores da disputa em São Luís…

Suposta pesquisa atribuída ao Palácio dos Leões e ao MDB – cujos agentes negam a contratação – aponta favoritismo de Eduardo Braide e competitividade de Duarte Júnior e Wellington do Curso, mas ignora nomes de Bira do Pindaré, Rubens Júnior e Neto Evangelista

 

EDUARDO BRAIDE E DUARTE JÚNIOR APARECEM COMO PRINCIPAIS CANDIDATOS em suposta pesquisa de São Luís

Circula nos meios jornalísticos números de uma suposta pesquisa sobre a sucessão de São Luís que estaria motivando acirramento do debate sobre os candidatos a prefeito.

Divulgada em primeira mão pelo blog Filipe Mota, o levantamento aponta favoritismo de Eduardo Braide (PMN), com 41% das intenções de votos, e põe o deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), com 30%, seguido do também deputado estadual Wellington do Curso (PSDB), com 16%.

Atribuída ao MDB – que nega a contratação – e ao Palácio dos Leões, a pesquisa não traz números de outros potenciais candidatos, como Bira do Pindaré (PSB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM), o que a descredibiliza.

De qualquer forma, a simples menção ao levantamento acirrou os ânimos de candidatos como Duarte Júnior e Wellington.

Embora apócrifos, os números podem ser divulgados sem nenhuma restrição porque a Justiça Eleitoral só exige a oficialização do registro de pesquisas a parir de 1º de janeiro do ano eleitoral.

Mas não há como garantir sua veracidade…

0

Eliziane manifesta apoio ao Programa de Pós-Graduação em História da UFMA…

A parlamentar afirmou que irá lutar para liberação de emenda para construção de prédio próprio do curso

 

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) recebeu a coordenação do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Maranhão e manifestou apoio ao programa que trabalha a formação de mestres e doutores em história no Estado do Maranhão.

O coordenador do programa, professor Alírio Cardoso e os professores Lyndon de Araújo e Wagner Cabral apresentaram o projeto para a construção do prédio próprio do curso e destacaram a importância das instalações.

“A universidade tem um papel fundamental para o crescimento social, desenvolvimento da pesquisa e formação de novos pesquisadores. Eu me comprometi com os professores Alírio, Lyndon e Wagner a lutar para destinação de emenda para execução do projeto que engrandece o curso e contribuirá com a formação de muitos maranhenses”, afirmou Eliziane Gama.

O professor Alírio Cardoso informou que o Programa de Pós-Graduação em História tem uma ótima avaliação da CAPES e quer alcançar a nota 5 na avaliação de excelência da pós-graduação no Brasil.

Ele disse ainda que atualmente os cursos tem grande demanda por vagas e ainda não dispõe de espaço físico. Para ele, o programa tem grande importância para a universidade e é fundamental para várias áreas de pesquisa, além de grande impacto social.

“Nossa pós-graduação em História tem dois cursos, o mestrado e o doutorado. É o único curso no Brasil com uma área específica que é História Conectadas e História Global, o que muito nos orgulha, além de um quadro docente muito qualificado. Nossa pontuação hoje é 4 e temos plenas condições de seguir para a nota 5 de excelência. O nosso problema é não ter um prédio próprio, por isso ficamos muito felizes com essa conversa com a senadora Eliziane e o indicativo de contribuição na luta para a construção do nosso prédio próprio”, destacou o coordenador.

0

CECEN-Uema lança revista e selo em comemoração aos seus 25 anos…

Publicação conta com entrevistas e artigos de professores da Universidade Estadual do Maranhão

 

O Reitor da Universidade Estadual do Maranhão, professor Gustavo Pereira da Costa e a Diretora do Centro de Educação, Ciências Exatas e Naturais (CECEN), professora Ana Lúcia Duarte, convidam a sociedade e a imprensa maranhense, para solenidade de comemoração dos 25 anos do CECEN.

Com entrevistas e artigos de professores, a revista lança nova edição (número 4), debatendo o tema “Professor Formador de Profissões”.

A publicação é uma opção de dar ampla e irrestrita divulgação à sociedade em geral de projetos em execução do CECEN, da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), na formação de docentes para a educação básica de qualidade social.

Além disso, a revista busca ainda atender outra finalidade basilar da formação de professores, que é desnaturalizar o que já está naturalizado, de que formar professores pode ser aligeirada, em Instituição de pouca credibilidade e que não necessita de investimento em pesquisa.

“Nós, na UEMA/CECEN, temos desconstruído isso com a ampliação da infraestrutura para os cursos, aumento de bolsas de pesquisa e de extensão, atualização dos currículos, quadro docente de mestres e doutores, criação de mestrados em letras, história, geografia, matemática, recursos aquáticos e pesca, educação e educação inclusiva”, destacou a professora Ana Lúcia Cunha Duarte, diretora do CECEN.

“Por isso temos o prazer de lançar mais um número da nossa revista e o selo dos correios em comemoração dos 25 anos do CECEN”, completou.

SERVIÇO

O QUÊ? Lançamento da revista e selo em comemoração aos 25 anos do CECEN

QUANDO? 12 de dezembro de 2018 (quarta-feira)

HORÁRIO: Às 17 horas

LOCAL: Área de Vivência do CECEN, na UEMA.

6

Ibope se enrola todo pra explicar pesquisa com 8 pontos de margem de erro…

Instituto foi cobrado indiretamente pela coligação “O Maranhão quer Mais” – sobretudo pelos números de São Luís -, reconheceu que o debate da TV Mirante pode não ter sido alcançado no levantamento e chegou a usar como parâmetro para reforçar seus dados pesquisas montadas pelo próprio Palácio dos Leões e já denunciadas por suspeita de fraude

 

Cobrado enfaticamente pela coligação “O Maranhão quer Mais”, pela pesquisa que divulgou na quinta-feira, 4, o instituto Ibope de pesquisas se enrolou mais ainda nas explicações.

Em primeiro lugar, chegou a admitir uma curiosa e estratosférica “margem de erro de 8 pontos percentuais” na amostragem de São Luís, feita com apenas 168 pessoas.

– Em São Luís temos apenas 168 entrevistas, o que não é suficiente para estimar as intenções de votos na capital, uma vez que a margem de erro amostral é de 8 pontos percentuais para mais ou para menos. O cruzamento foi fornecido apenas como um indicativo – tenta explicar o instituto, na troca de correspondência com a TV Mirante.

TODO ENROLADO. Mensagem em que o Ibope justifica o estratosférico resultado de São Luís

Assinado pela analista de atendimento e planejamento Camila Camargo Passarelli, o documento do Ibope admitiu também que uma parte do levantamento foi  feito antes do debate da TV Mirante, na última terça-feira, 2.

– Ou seja, a pesquisa pode não ter pego um possível efeito do debate na capital – admitiu.

SOB SUSPEITAS. Para dar aval aos seus número, Ibope utiliza-se de pesquisas tão suspeitas quanto a dela

Curiosamente, a analista usou dados das pesquisas encomendadas pelo próprio Palácio dos Leões – Exata e Econométrica – para justificar seus números, mesmo diante de todas as suspeitas já oficializadas contra os dois institutos.

O estrago da pesquisa sem critério do Ibope pode interferir diretamente no resultado das eleições.

Um crime eleitoral, portanto…

4

Pesquisa aponta possibilidade de segundo turno no MA…

Faltando cinco dias para o primeiro turno, o Instituto Real Time Big Data, o mesmo que faz os levantamentos da revista IstoÉ e da TV Record, mediu que Flávio Dino teria 51% dos votos válidos, apenas 1 ponto a mais que o limite para vencer em primeiro turno

 

Flávio Dino e Roseana ainda podem disputar um segundo turno no Maranhão

Faltando cinco dias para o primeiro turno, o governador Flávio Dino (PCdoB) está apenas 1 ponto percentual acima do limite para vencer em primeiro turno as eleições maranhenses.

É o que mostra pesquisa do Instituto Real Time Big Data, contratada pela TV Record-MA,  divulgada nesta terça-feira, 2.

De acordo com o levantamento, Flávio Dino registra 51% dos votos válidos, contra 35% de Roseana Sarney (PMDB), 8% de Maura Jorge e 6% de Roberto Rocha.

Como a margem de erro de 3 pontos percentuais, pode-se entender que Dino possa estar com 53% dos votos ou apenas 48%, o que confirmaria um segundo turno entre Flávio Dino e Roseana.

O Real Time Big Data ouviu 1,2 mil eleitores no Maranhão entre os dias 1º e 2 de outubro.

A pesquisa foi registrada com o número 03938/2018…

3

Pesquisa contrapõe Ibope e aponta para dois turnos no Maranhão…

Levantamento do Instituto Real Time Big Data, encomendado pela afiliada Record no Maranhão permite o cruzamento de dados para estabelecer que Flávio Dino tem hoje entre 40% e 52% das intenções de voto, seguido por Roseana, que vai de 29% a 38%

 

Flávio Dino e Roseana polarizam entre 69% e 90% dos votos para governador no Maranhão, avaliando pesquisas Ibope e Big Data

Apesar de apresentar cenário diferente do Ibope – o que gerou revolta entre aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) – a pesquisa Real Time Big Data, contratada pela TV Record-MA e divulgada nesta quinta-feira, 19, em síntese, não difere muito da pesquisa Ibope divulgada quarta-feira, 20, pela TV Mirante.

Analisando-se a margem de erro dos dois levantamentos, é possível perceber claramente a semelhança de cenários, o que acaba um confirmando o outro.

No Ibope, a margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos; neste caso, é possível dizer que os 49% apresentados por Flávio Dino podem ser 52% ou apenas 46%.

Isso aproximaria o Ibope do Big Data, que também tem margem de 3 pontos, para mais ou para menos; em outras palavras, Flávio Dino, neste caso, teria entre 40% e 46% das intenções de voto.

O caso da ex-governadora Roseana também é idêntico.

No Ibope, ela somou 32% das intenções de votos; com a margem de erro, pode ter entre 29% e 35%. Já no Big Data, ela surge com 35%, que podem ser os mesmos 32% do ibope ou podem ser 38%.

Na tradução óbvia, analisando os dois levantamentos conjuntamente – embora sem se comparar um com o outro – têm-se que, no cenário mais alargado, Flávio Dino pode ter hoje 52% das intenções de votos, contra apenas 29% de Roseana, o que garantiria sua reeleição em primeiro turno.

Mas ele pode também ter apenas 40% destas intenções, apenas dois pontos à frente de Roseana Sarney.

Conclusão: é possível afirmar, diante dos números dos dois institutos, que a eleição, hoje, está polarizada entre Flávio Dino – com intenção de voto que varia entre 40% e 52% – e Roseana Sarney, que flutua em um universo de 29% a 38% das intenções de voto.

Esta realidade pode ser sentida empiricamente nas ruas e nas cidades.

É simples assim…

O Real Time Big Data ouviu 1.200 eleitores, nos dias 17  18 de setembro. O registro no TSE tem número MA-04462/2018.

1

Flávio Dino pede acesso à pesquisa Escutec, mas não aparece para receber relatórios..

Numa clara tentativa de intimidação ao instituto que deve divulgar nova pesquisa neste primeiro turno, comunista entra na Justiça Eleitoral em busca de artifícios que pudessem levantar suspeitas sobre os resultados; como não conseguiu, também não foi à sede da empresa no dia e horários combinados

 

NADA A ESCONDER. Fernando Júnior com seu corpo técnico e toda a documentação da pesquisa, esperando, em vão, o pessoal de Flávio Dino

 

O governador Flávio Dino (PCdoB) age em duas frentes nesta reta final de campanha, na tentativa de evitar um arriscado segundo turno.

Na primeira, divulga pesquisas a toque de caixa, sempre com índices estratosféricos, algumas delas assinadas até por gente que já morreu.

Em outra frente, tenta usar a Justiça Eleitoral para impedir a divulgação de levantamentos sem ligação com o Palácio dos Leões, a exemplo do que tentou com o Instituto Escutec, como mostram os documentos que ilustram este post.

TUDO A JATO. Petição, publicação e decisão judicial sobre a pesquisa Escutec, tudo no mesmo dia

No dia 6 de setembro, a coligação de Flávio Dino (PCdoB) protocolou petição em que pedia “acesso ao sistema interno de controle, verificação e fiscalização da coleta de dados” da pesquisa Escutec registrada sob o número 07603/2018, divulgada no jornal O EstadoMaranhão no dia 6.

A fiscalização foi autorizada pelo juiz eleitoral Alexandre Lopes de Abreu.

Detalhe: a pesquisa foi publicada dia 6, a petição foi protocolada no dia 6 e o juiz determinou a vistoria no mesmo dia 6; tudo a jato.

COMBINADO NÃO É CARO. E-mail encaminhado pela Escutec à coligação comunista, que confirmou o recebimento

Em 12 de setembro, a Escutec encaminhou ao escritório Carlos Lula Advogados, que representa o comunista, e-mail em que disponibilizava todas as informações requeridas e definia data e horário para que a coligação fizesse, in loco, o exame aleatório das planilhas.

– Outrossim, informamos aos advogados que nossa empresa estará disponibilizando o exame aleatório de planilha, mapas ou equivalentes (…) no horário comercial de 14h às 17hs, do dia 14/09 em nossa sede própria (…) – disse o documento, cujo recebimento foi confirmado oficialmente em email do próprio Carlos Lula, como mostra print abaixo.

A imagem que abre este post registra o diretor-presidente do Instituto Escutec, Fernando Júnior, seu coordenador técnico,  Jetro Nunes, e o advogado Eduardo Oliveira.

Eles permaneceram na sede da empresa, exatamente como definido oficialmente, entre as 14h e as 17h da sexta-feira, 14.

Nenhum representante de Flávio Dino apareceu.

TUDO CONFIRMADO. Email do escritório que representa Flávio Dino. Ninguém apareceu para a vistoria

Mas na verdade, o que queria Flávio Dino era impedir, por via judicial, que a Escutec publicasse nova pesquisa, desmentindo os institutos comunistas, que dançam e debocham da justiça Eleitoral.

Como não conseguiram, deixaram tudo por isso mesmo.

Mas fica uma pergunta à oposição: porque não fazer o mesmo com a Exata, a Econométrica, o DataIlha e essa tal Interpreta?!?