0

“Encontro Dino/Sarney demonstra que Lula estava certo”, diz Zé Inácio

Deputado estadual do PT diz não acreditar que encontro tenha ocorrido a  pedido do ex-presidente, mas ressalta que, quando houve a aproximação entre o PT e o MDB, o acordo foi feito de forma pública

 

ZÉ INÁCIO AVALIOU QUE LULA NADA TEVE A VER COM O ENCONTRO FLÁVIO DINO E SARNEY, mas defendeu que isso fosse tornado publico pelo governador

O deputado estadual Zé Inácio (PT) mostrou nesta sexta-feira, 5, em conversa com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, não acreditar que tenha partido de Lula o pedido para que o governador Flávio Dino (PCdoB) se encontrasse com o ex-presidente José Sarney. 

– Assim como Lula não orientou o governador a dialogar com FHC, acredito, pelas informações que tenho de dirigentes nacionais do PT, que Lula não tenha sugerido conversa com Sarney, sobretudo, para discutir os rumos da democracia brasileira. Uma vez que Sarney tem pouco apreço a democracia, pois apoiou o golpe militar de 64, foi o mentor e responsável pelo golpe judicial contra Jackson Lago e apoiou o golpe parlamentar contra a Dilma em 2016. Tudo menos isso! – afirmou o petista.

Zé Inácio ressaltou também que o próprio Lula, quando iniciou diálogos com Sarney, ainda em 2002, o fez de forma pública, às claras.

– [Lula] assumiu de forma contundente as reais motivações e os objetivos da aproximação: aliança político eleitoral que já visava apoio do PMDB a futura governabilidade ao projeto do PT no Congresso Nacional – destacou Inácio.

Na avaliação do deputado maranhense, a reunião de Flávio Dino com Sarney apenas reforça a correta atitude de Lula quando buscou apoio do PMDB no Maranhão.

– O encontro entre Flavio Dino e Sarney serve para demonstrar, principalmente, que Lula estava certo quando fez aliança com o PMDB no Maranhão em função do projeto nacional do PT que mudou para melhor o Brasil e o Maranhão – concluiu o parlamentar.

3

“Encontro entre Sarney e Dino demonstra a grandeza destes homens”, diz Neto Evangelista

Para o democrata, o ato “demonstra a grandeza destes dois homens públicos”. O deputado lembrou ainda que o Estado viveu, nos últimos anos, um cenário de crise e que a união entre as duas lideranças poderá ser benéfica

Parlamentar maranhense ressaltou a importância histórica do encontro em posicionamento na Casa

O pré-candidato a prefeito de São Luís e presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa do Maranhão (AL), deputado estadual Neto Evangelista (DEM), se manifestou sobre o encontro ocorrido há alguns dias e anunciado pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), entre o chefe do Executivo maranhense e o ex-presidente da República, José Sarney. Para o democrata, o ato “demonstra a grandeza destes dois homens públicos”.

Para Evangelista, com o encontro, o Estado sairá fortalecido. “Tanto o governador Flávio Dino que teve a iniciativa de procurar quanto o ex-presidente Sarney que se comprometeu em receber mostraram que o que importa é o Maranhão”, disse.

O deputado lembrou ainda que o Estado viveu, nos últimos anos, um cenário de crise e que a união entre as duas lideranças poderá ser benéfica. 

Além de ser um dos deputados mais atuantes da atual legislatura, Neto Evangelista também preside a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Casa. 

 

 

1

Rodrigo Maia se encontra com Sarney em agenda em SL

Deputado segue atrás de apoio para as eleições no Parlamento. Agenda também incluiu almoço com deputados.

Maia e Sarney, além de parlamentares em encontro em São Luís

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) segue visitando os estados em busca de apoio das bancadas a sua reeleição para a presidência da Câmara.

Nesta segunda-feira (7), manteve duas agendas em São Luís.

Na primeira, um almoço com 9 dos 18 membros da próxima bancada federal maranhense no Biana Bistrô, na Avenida Litorânea.

O almoço, reservado, ocorreu em um restaurante na Avenida Litorânea, com a presença dos deputados Márcio Jerry (PCdoB), Edilázio Júnior (PSD), Cléber Verde (PRB), Eduardo Braide (PMN), Pedro Lucas (PTB), Júnior Marreca Filho (PEN), Rubens Jr. (PCdoB), Juscelino Filho (DEM) e Bira do Pindaré (PSB).

 

(LEIA MAIS AQUI)

1

Sarney lamenta prisão de Lula…

Ex-presidente diz que a eleição sem o petista será frustrada para uma parcela da população, ressalta que o STF deveria seguir o texto constitucional que impede prisão antes do trânsito em julgado das condenações e lembra sua relação de respeito e amizade com o colega

 

Sarney e Lula nutrem amizade e respeito há mais de 20 anos

O ex-presidente José Sarney (MDB) manifestou total solidariedade ao também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao saber da decretação de sua prisão, decretada ontem pelo ju de Lula, o ex-presidente José Sarney manifestou apoio ao petista.

– É profundamente lamentável essa a decisão. Penso que a eleição deste ano sem a presença de Lula será uma grande frustração a uma parcela expressiva da população brasileira. Com todo respeito que tenho às decisões do Supremo Tribunal Federal, penso que deveria ter prevalecido o texto da Constituição que prevê que ninguém deve ser considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória – observou Sarney.

O ex-presidente destacou sua relação de respeito e amizade com Lula.

– Lula fez um excelente governo. Tenho por ele particular admiração e sempre recebi dele tratamento correto e cordial. Minha manifestação de apoio tem ainda a carga de ser considerá-lo um amigo – declarou Sarney.

7

Voto de José Sarney gera expectativa no Maranhão…

Ex-senador lidera pesquisas pelo Senado no Amapá, mas pretende transferir o título para participar das eleições maranhenses

 

Sarney quer dar votos nos filhos Sarney Filho e Roseana nas eleições de outubro

Sem participar de eleições no Maranhão desde a década de 70, o ex-senador José Sarney (MDB) voltou a ser alvo de especulações quanto ao seu voto.

Ele ainda mantém o título de eleitor no estado do Amapá, onde é favorito nas eleições para o Senado; mas, de acordo com o colunista Pergentino Holanda, ele pretende transferir seu domicílio eleitoral para o Maranhão.

– A quem interessar possa: José Sarney ainda não pediu a transferência de seu domicílio eleitoral de Macapá para São Luís. Mas poderá fazê-lo em breve, como antecipou esta coluna – disse PH, em seu caderno de fim de semana, publicado no jornal O EstadoMaranhão.

Sarney quer ter a experiência de votar na filha, no filho e no neto pela primeira vez em muitos anos…

0

Sarney mostra, em números, a marcha-ré do Maranhão no governo Flávio Dino…

Em sua coluna no jornal O EstadoMaranhão, ex-presidente aponta que tudo piorou nos últimos anos e avalia que o estado vive um drama subordinado ao comunismo

 

Dino tenta conquistar Sarney, que mostra a ele o seu devido lugar

O ex-presidente José Sarney exibiu neste domingo números inquestionáveis – de várias fontes oficiais – para provar que o governo Flávio Dino (PCdoB) acabou com a perspectiva de desenvolvimento que vinha experimentando até 2014.

– O Maranhão vive um drama impressionante: parece que engatou a marcha-ré e tudo piorou nos últimos tempos – avalia Sarney, para revelar números que corroboram sua percepção.

De acordo com o ex-presidente, além de aumentar m 312 mil o número de pobres, de arrochar empresários com impostos e de perseguir pequenos trabalhadores tomando seus veículos, outros números revelam a falência o estado sob Flávio Dino.

– Até três anos atrás, o índice dos maranhenses que não estudam nem trabalham estava melhorando, mas, em 2016, piorou 13% – citou Sarney, usando dados do IBGE.

Na avaliação do líder peemedebista, a situação é difícil sob quaisquer aspectos que se veja o Maranhão. O PIB – número que mede a riqueza de uma região, caiu 3,3% em 2015 e 6,9% em 2016, revela o ex-presidente.

– Somos hoje o único estado em que mais da metade da população vive abaixo da linha de pobreza – alerta o ex-presidente.

Na coluna do EMA, Sarney destrincha todos os dados para mostrar o fracasso comunista de Flávio Dino.

Ele cita dados da Confederação Nacional dos Transportes que apontam as estradas estaduais maranhenses como as piores do país e um sem-número de obras paralisadas pela burocracia e incompetência.

Para o ex-presidentes, todos os dados, baseados em pesquisas de campo, constatam um fato inquestionável:

– O andar para trás é real – apontou Sarney…

3

STF nega pedido de prisão de Renan, Sarney e Jucá

Ministro Teori Zavascki diz não ter visto crime nas conversas entre os líderes do PMDB e o delator Sérgio Machado

 

Ministro do STF entendeu que Renan, Sarney e Jucá não cometeram crime algum

Ministro do STF entendeu que Renan, Sarney e Jucá não cometeram crime algum

O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou ontem os pedidos de prisão apresentados pela Procuradoria Geral da República (PGR) contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o senador Romero Jucá (PMDB-RR) e o ex-presidente da República José Sarney.

A existência dos pedidos de prisão foi revelada na última terça-feira, 7, em reportagem do jornal “O Globo”. Segundo a publicação, Janot solicitou a prisão dos integrantes da cúpula do PMDB em razão de suspeitas de que eles estavam tentando obstruir as investigações do esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Relator dos processos da Lava Jato no STF, Teori rejeitou os pedidos de prisão considerando a imunidade parlamentar e a inexistência de crime em flagrante, condição necessária para prender parlamentares com foro privilegiado.

Em relação a Sarney, o ministro do STF considerou que não havia motivos para uma prisão preventiva, mesmo tendo sido solicitada a prisão domiciliar com monitoramente por meio de tornozeleira eletrônica.

No mesmo despacho, Teori também retirou o sigilo dos pedidos de prisão. Com isso, o teor da delação premiada do ex-presiente da Transpetro Sérgio Machado deverá ser divulgada nesta quarta-feira (15). Os pedidos da PGR foram baseados nos depoimentos do ex-dirigente da subsidiária da Petrobras aos investigadores da Lava Jato e em gravações que ele fez de conversas com Renan, Sarney e Jucá.

Nos áudios, os caciques do PMDB discutiam estratégias para tentar barrar a Operação Lava Jato. Jucá chegou a afirma que era preciso fazer um “pacto” para frear as investigações.

A PGR viu indícios de que os peemedebistas estavam conspirando para limitar as investigações do esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

Em outra decisão, o relator da Lava Jato rejeitou pedidos de busca e apreensão em locais ligados a Renan, Jucá e Sarney. A PGR queria autorização para buscar provas do envolvimento dos três peemedebistas em crimes de organização criminosa e embaraço às investigações

Do G1

 

7

“Perplexo, indignado e revoltado”, diz Sarney sobre ação de Rodrigo Janot…

Ex-presidente da República lembrou que sempre deu prestígio às instâncias judiciais, lembrou ser filho de magistrado que foi membro do Ministério Público e exigiu respeito do Procurador Geral da República

 

Sarney criticou postura do procurador Rodrigo Janot

Sarney criticou postura do procurador Rodrigo Janot

O ex-presidente José Sarney (PMDB) emitiu Nota Pública nesta terça-feira, 7, em que critica duramente a tentativa do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de constrangê-lo publicamente.

– Julguei que tivesse o respeito de autoridades do porte do procurador-geral da República – lamentou o presidente.

Janot pediu hoje ao ministro Teori Zavascki a prisão domiciliar do ex-presidente, por ver nas conversas com o ex-senador e delator Sérgio Machado, sinais de obstrução à Justiça.

Para Sarney, a postura de Janot o deixa “perplexo, indignado e revoltado”.

Veja abaixo a íntegra da nota:

nota

6

Simbolismo de prestígio e poder…

O presidente Michel Temer tratou de toda sua articulação para montagem do ministério no Palácio do Jaburu, de onde só saiu para a residência do ex-presidente José Sarney, para definir as últimas ações

 

Michel Temer e Sarney: prestígio, poder e experiência...

Michel Temer e Sarney: prestígio, poder e experiência…

A situação foi narrada mais ou menos assim pelo Jornal Nacional, da Rede Globo:

– Michel Temer passou o dia inteiro no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente, em articulações para montagem do ministério. Só saiu para ir até a casa do ex-presidente José Sarney (PMDB), com quem conversou por algumas horas – disse a repórter Zileide Silva.

Em seguida, o apresentador William Bonner complementou a informação da jornalista.

– Na casa do ex-presidente Sarney, Temer confirmou a indicação do deputado Sarney Filho (PV) para o ministério do Meio Ambiente.

A matéria, e o fato, ocorreram na última quinta-feira, 12, dia em que o Senado decidiu pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT) e a Globo acompanhou o dia do então vice Michel Temer.

E encerram neles duas verdades:

1 – o ex-presidente José Sarney ainda é a voz da experiência em Brasília, e tem poder e prestígio que suplantam a própria liturgia de um mandato político.

2 – Sarney assistiu a matéria do JN em casa, ao lado de aliados e familiares, e manifestou assim sua impressão do fato: “renascemos!”.

Mas esta é uma outra história…

4

Políticos conversam com Sarney sobre cenário político e econômico nacional…

Isaac, Carrinho e Aluísio com Sarney

Isaac, Carrinho e Aluísio com Sarney

O cenário nacional e a crise – tanto política quanto econômica – que o Brasil vive atualmente foram o assunto principal da conversa que o deputado Aluisio Mendes (PTN), o prefeito de São Bento, Carlos Alberto, o Carrinho, e o vice-prefeito Isaac Dias tiveram nesta sexta-feira com o ex-presidente José Sarney. Os dois gestores municipais foram a Brasília em busca de recursos federais para São Bento.

Durante a visita, tanto o deputado quanto o prefeito manifestaram ao ex-presidente preocupação com a grave situação por que passam os municípios do Maranhão com a queda vertiginosa do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Com a vasta experiência que acumulou em sua trajetória política, Sarney discorreu sobre o cenário atual e o que pode ocorrer com o agravamento da crise nacional.

“O ex-presidente Sarney ainda se recupera de uma cirurgia recente, mas tem sido muito procurado por pessoas de todos os setores e segmentos da sociedade, por sua grande experiência e conhecimento sobre a política nacional”, ressaltou Aluisio Mendes.