9

Empresária denunciada por matar cão de propósito em São Luís…

Giselly Atan passou por cima de dois cachorros que dormiam próximo a uma calçada do Residencial Pinheiros e deverá ser julgada por crime ambiental; donas dos cães lamenta o assassinato e crime repercute nacionalmente

 

ASSASSINA! Projeto John fez a denúncia contra Giselly Atan que ganhou repercussão nacional

A mulher identificada como sendo Giselly Atan, tida por empresária, foi denunciada formalmente pelo assassinato de uma cadela no Residencial Pinheiros, em São Luís.

Um vídeo gravado por testemunhas mostra o momento em que ela passa por cima dos cães, bem devagar, e demonstrar estar ciente do que está fazendo.

O vídeo ganhou repercussão nacional e Giselly Atan está sendo denunciada em todo o Brasil por crime ambiental. (Veja abaixo a crueldade da mulher)

Nas redes sociais, a dona do cachorro, identificada por Leila Cristina Oliveira disse que os animais estavam fora de casa porque haviam expulsado um ladrão, que arrombou a porta da casa.

– Eles expulsaram o ladrão, mas como a casa ficou aberta, eles foram para a rua do lado – disse Leila.

PRESSÃO NA JUSTIÇA. Luisa Mell respondendo a Leila Cristina, dona dos animais assassinados

Uma das mais ativas protetora dos animais no país, Luisa Mell disse que fará pressão ao governo para que a denúncia ande nos órgão de polícia do Maranhão.

O atropelamento cometido por Giselly Atan levou à morte a cadela Dukesa. Pepe, o cachorro, passa bem.

Nas redes sociais, a assassina está sendo chamada de… assassina…

5

Neto Evangelista tem proposta para substituição de carroças…

Estudo da Secretaria de Desenvolvimento Social prevê a a utilização de carros elétricos no lugar dos veículos de tração animal na capital maranhense

 

PROGRESSO – Carrinhos elétricos terão benefícios sociais, econômicos e ambientais

Um estudo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social pode, finalmente, por fim à cruel utilização de animais em carroças na capital maranhense.

– Com a substituição das carroças, haverá uma diminuição do número de animais soltos em vias públicas. Podemos citar como benefícios para a população a diminuição de acidentes, a erradicação dos maus tratos aos animais e, também, a ausência de fezes em vias públicas, o que contribuirá para uma cidade mais limpa – disse Evangelista.

QUALIDADE DE VIDA – Neto Evangelista já começou o cadastramento de trabalhadores para operar os carrinhos

A pasta, chefiada pelo deputado estadual Neto Evangelista (PSDB), prevê a utilização dos novos veículos, inicialmente, em bairros como Cidade Olímpica, São Francisco e Coroadinho.

Para isso, já cadastrou 540 carroceiros em oito polos.

Os carrinhos elétricos, que levam o nome de Cavalo de Lata, é movido por uma bateria recarregável em qualquer tomada simples.

A ideia inicial é utilizá-los em fretes de entulho e coleta de lixo…

4

“Questão econômica não justifica crueldade com animais”, diz Eliziane Gama…

Deputada federal foi a única representante da bancada maranhense a se posicionar contra a PEC que liberou a vaquejada no país por entender que nada justifica o sofrimento animal neste tipo de atividade

 

DEFESA ANIMAL
Eliziane Gama entende que a renda oriunda da vaquejada não justifica a crueldade da atividade

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) criticou a aprovação da PEC da Vaquejada pela Câmara Federal.

A parlamentar foi a única representante da bancada maranhense presente na votação a se opor à liberação da atividade.

Para a deputada, não se pode levar em conta apenas a questão econômica para justificar “uma crueldade absurda e primitiva”.

– Há várias atividades com forte poderio econômico que não fazem bem à sociedade; o que precisa ser visto é a forma cruel como os animais são tratados neste suposto esporte – disse ela.

LOBBY PODEROSO
Grupos que investem nas vaquejadas sentaram praça no Congresso para garantir seus ganhos

A prática de vaquejada havia sido proibida no país em outubro do ano passado, por decisão do Supremo Tribunal Federal, que a julgou inconstitucional por entender que a atividade submete os animais à crueldade.

Empresas que promovem os chamados circuitos milionários passaram a fazer lobby e convenceram parlamentares na Câmara e no Senado a apresentar uma Proposta de Emenda Constitucional para tornar a vaquejada legal.

– Os bingos e casinos também geram renda e empregos, mas o rastro de destruição que provocam não justificam a sua legalidade. A PEC da vaquejada apenas torna legal práticas cruéis contra os animais em nome de uma suposta geração de emprego e renda – concluiu a parlamentar.

1

Juscelino comemora aprovação da PEC da Vaquejada…

O deputado federal Juscelino Filho (DEM), praticante de Vaquejada e um dos maiores defensores do esporte na Câmara dos Deputados, comemorou em suas redes sociais, na noite desta quarta-feira, 10, a aprovação do primeiro turno da PEC 304/17, do Senado.

O voto SIM de Juscelino

A PEC não considera cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, se forem registradas como manifestações culturais e bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro.

A PEC foi aprovada por 366 votos a 50 e precisa passar por um segundo turno de votação na Câmara.

– A vaquejada faz parte das nossas raízes. Ela é cultura e esporte, é atividade econômica com extensa, complexa e importante cadeia produtiva geradora de negócios, de renda, de riqueza e sobretudo de muitos empregos. A atividade movimenta R$ 600 milhões por ano, gera 120 mil empregos diretos e 600 mil empregos indiretos. Cada prova de vaquejada mobiliza cerca de 270 profissionais, incluídos veterinários, juízes, inspetores, locutores, organizadores, seguranças, pessoal de apoio ao gado e de limpeza de instalações – destacou o parlamentar.

1

Juscelino celebra aprovação da vaquejada em comissão da Câmara..

Juscelino é praticante de vaquejada

O deputado federal Juscelino Filho (DEM), comemorou a aprovação do parecer da PEC 304/17, na Comissão Especial que tratava da regulamentação da prática da vaquejada e do rodeio no país.

– Chega de insegurança jurídica! – enfatizou o parlamentar.

– Já era hora de tomarmos essa decisão e corrigirmos o equívoco que o STF cometeu e regulamentarmos essa importante prática – ponderou.

Juscelino destacou que a aprovação na comissão é um passo importante na regulamentação da vaquejada.

– Tenho certeza que também será o entendimento do plenário desta Casa, bem como do Senado Federal, para que possamos regulamentar de vez esse esporte, que representa tanto para as regiões Norte e Nordeste de nosso país – assegurou.

O parlamentar maranhense, que iniciou a prática quando tinha apenas 10 anos, ressaltou também a importância cultural e econômica do esporte e parabenizou as associações que defendem a vaquejada e as mobilizações sociais.

2

E a polícia não está nem aí…

A imagem de gatinhos assassinados por um marginal que usou seus cães para matá-los chocou a opinião pública esta semana; mas a desmobilizada Delegacia do Meio Ambiente pouco – ou nada – fará para elucidar o caso

 

Gatos atacados por cães famintos, levados por u facínora da Areinha

Gatos atacados por cães famintos, levados por u facínora da Areinha

Houve um temo em que a Delegacia do meio Ambiente passou a existir, de fato, em São Luís.

Foi quando o delegado Sebastião Uchôa passou por lá. Apaixonado por animais, Uchôa deu sangue para solucionar caos de maus tratos, e acompanhava pessoalmente as denúncias. (Relembre aqui)

Mas Uchôa deixou a DEMA, e ela voltou a ser o que era: apenas mais uma delegacia qualquer. (Saiba mais aqui)

Por isso é que o defensores dos animais e os que fazem a proteção de vidas não devem esperar muito da chacina dos gatinhos do rio Bacanga, trucidados por cachorros famintos levados por um bandido da Areinha.

É impossível conceber até que policiais possam fazer rondas na comunidade para descobrir o desgraçado.

É lamentável que ainda existam pessoas capazes de uma atrocidade dessas.

E masi lamentável ainda é saber que não se tem ninguém a quem recorrer…

2

Movimento Crueldade Nunca Mais prepara evento contra crueldade cometida aos animais…

Objetivo é manter a discussão sobre os riscos das vaquejadas, impedir que o Congresso Nacional libere este tipo de agressão travestida de esporte, e garantir que a proibição do Supremo Tribunal Federal passe a valer, de fato, para todo o Brasil

 

O animal é violentado nas vaquejadas do início ao fim do evento

O animal é violentado nas vaquejadas do início ao fim do evento

O Movimento Crueldade Nunca Mais se concentrará no domingo, 27 , na avenida Litorânea, em frente a barraca do Henrique/ Pizzaria Maggiorasca, às 8h30, numa manifestação nacional contra crueldade cometida aos animais.

O grupo fará caminhada até o parquinho da da praia.

Até o momento, 35 cidades aderiram ao movimento, mas os organizadores acreditam que esse número deve aumentar até o dia 27.

O objetivo é chamar a atenção da sociedade sobre o retrocesso que pode acontecer se uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) a favor das vaquejadas e rodeios de fato se transformar em realidade.

Atualmente, tramitam as PECs 50 e 270/2016 sobre o assunto.

O Supremo Tribunal Federal (STF) votou na sessão plenária, do dia 06 de Outubro de 2016, por proibir a prática de vaquejadas no Ceará.

A decisão do STF é referente apenas à regulamentação da vaquejada no Ceará e o resultado será válido para eventos realizados no Estado, no entanto, ela pode abrir caminhos para proibições dos eventos em todo o país.

1

Bancada maranhense se posiciona a favor da vaquejada..

Coordenador Juscelino Filho com parte a bancada e representantes do movimento

Coordenador Juscelino Filho com parte a bancada e representantes do movimento

Deputados federais maranhenses se reuniram na tarde de terça-feira, 25, para receber grupos que visitam Brasília e participam da mobilização nacional em prol da legalização da Vaquejada. Os participantes protestam contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que tornou inconstitucional a prática do esporte no país.

De acordo com a Polícia Militar de Brasília, 3 mil pessoas, com 410 caminhões, 1,2 mil cavalos, 53 ônibus e 114 carros integraram o ato.

O coordenador da bancada, deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA), que coleciona troféus como competidor de Vaquejada, falou sobre a manifestação e a modernização do esporte.

– Minha história com a Vaquejada começou quando eu tinha uns 10 anos. Corri e sou apaixonado. Me emocionei com a manifestação hoje aqui em Brasília, com os vaqueiros e as centenas de pessoas cantando os hinos e clamando por nossa ajuda, pois dependem dela. A prática vem se modernizando e a tese de maus tratos não convence, pois há proteção para que os animais não se machuquem. Gostaria que as pessoas que são contra assistissem a uma corrida, conhecessem a prática de verdade para terem sua opinião – defendeu.

5

Juscelino Filho defende Vaquejada…

jusO deputado federal, Juscelino Filho (DEM-MA) se manifestou, no plenário da Câmara dos Deputados na manhã desta terça-feira (18), em prol da prática da Vaquejada no Brasil. A manifestação do parlamentar se deu após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) do dia 06/10/2016, por 6 votos a 5, onde os ministros consideraram que a atividade impõe sofrimento aos animais e, portanto, fere princípios constitucionais de preservação do meio ambiente.

Juscelino criticou a decisão do órgão.

“Manifesto meu repúdio sobre a decisão do STF. A Vaquejada é cultura, esporte, lazer…. Ela está no sangue do nordestino e a proibição sim, é uma agressão. A prática movimenta os setores de turismo e a economia de centenas de municípios do país, gera mais de 600 mil empregos indiretamente e mais de 200 mil diretamente. Os maus tratos a que muitos se manifestam, não é real. Os animais são protegidos, têm boa alimentação e cuidados. Os verdadeiros maus tratos estão acontecendo coma as famílias que dependem da Vaquejada para viver. No caso, a regulamentação então, também precisa ser considerada”, destacou Juscelino Filho.

A Vaquejada, realizada oficialmente pela primeira vez em 1874 no Ceará, é uma tradição que vem de geração em geração há centenas de anos, onde os vaqueiros iam juntando o gado e quando algum animal, mais selvagem, se afastava muito, ele tentava derrubá-lo pela cauda, para depois juntá-lo ao grupo. Na sociedade atual, além de mantenedor da cultura de diversas regiões do país, é a mola propulsora da economia de muitos estados no Nordeste.

A Vaquejada está contida como patrimônio cultural nordestino e traz em suas raízes, a tradição através do esporte, a criação de empregos diretos e indiretos e o sustento de milhares de famílias.

O parlamentar encerrou convidando a todos para a grande manifestação a favor da Vaquejada, que será realizada em Brasília, no próximo dia 25 de outubro.

0

Deise D’Anne muito além da beleza…

Culta, inteligente e engajada, Miss Maranhão 2016 – que acaba de conquistar o terceiro lugar no Concurso Miss Brasil – é a mais autêntica representante da mulher maranhense

 

Deise com Calrinha D'Eça e Betinha Marques: três gerações de Miss Maranhão

Deise com Calrinha D’Eça e Betinha Marques: três gerações de Miss Maranhão

Deise D’Anne Mendes de Sousa tem 26 anos e é estudante de Educação Física.

Linda, tem todos os atributos para ser uma miss, como de fato é: Miss Maranhão 2016 e terceira colocada no Miss Brasil.

Mas Deise D’Anne está muito além  da beleza, status que nenhuma outra representante maranhense alcançou, ao longo da história do maior concurso de beleza do país.

– Ser negra e nordestina me orgulha e poder levar isso para o Brasil é muito importante – declara ela, sempre que precisa falar sobre a condição de mulher e negra.

Desprendida e despojada, Deise D’Anne não se incomoda em ajudar sua mãe a vender lanchas, nos intervalos das aulas de Educação Física. E se orgulha de tudo que a genitora fez por ela.

Defensora das causas sociais e amantes dos animais, ela também não se incomoda em arregaçar as mangas pela qualidade de vida de todos os seres vivos.

Mais sobre o universo fashion no blog Ei, Meninas!

A Miss Maranhão brilhou também no Miss Brasil, mostrando desenvoltura, inteligência  culturas acima da média do concurso, o que lhe garantiu – além da beleza plástica irretocável, é claro – posição privilegiada entre as finalistas.

Antes mesmo da definição das três primeiras colocadas, especialistas do Brasil inteiro já apontavam Deise como uma das favoritas, com posts destacados nas redes sociais.

Deise D’Anne vai reinar como Miss Maranhão até junho de 2017.

E até lá, mostrará ao Brasil e ao mundo, não apenas a beleza da mulher maranhense.

Mas toda a cultura e a inteligência que marcam essa gente…