1

As estranhas coincidências na denúncia de Bardal contra Portela…

Delegado que acusa o secretário de mandar investigar membros do Tribunal de Justiça teve, ele mesmo, pelo menos uma das denúncias contra desembargadores aceitas no Conselho Nacional de Justiça

 

BARDAL TRANSFORMOU-SE EM UMA BOMBA RELÓGIO para o governo Flávio Dino

Há uma estranha coincidência entre a denúncia do ex-titular da Superintendência de Investigações Criminais, delegado Thiago Bardal – de que o chefe da Segurança Pública ordenara a investigação de desembargadores – seus próprios atos na SEIC, e sua prisão, sob acusação de envolvimento com contrabando.

Para lembrar: em depoimento ao juiz titular da 2ª Vara Criminal de São Luís, José Ribamar D’Oliveira Costa Júnior, Bardal revelou que o secretário Jefferson Portela mandou investigar os desembargadores Fróz Sobrinho, Tyrone José Silva, Guerreiro Júnior e Nelma Sarney, como revelou o blog de Neto Ferreira.

Ocorre que, no início de dezembro de 2017, quando ainda comandava a SEIC, o próprio Bardal denunciou os desembargadores Tyrone José e Fróz Sobrinho ao Conselho Nacional de Justiça.

O CNJ acatou pelo menos uma das denúncias, contra Tyrone José Silva, sob acusação de envolvimento com o agiota Pacovan. Froz Sobrinho, junto com Tyrone, foi acusado de favorecer o contrabandista de armas e traficante de drogas Heverton Soares Oliveira.

No dia 14 de dezembro de 2018, o conselheiro do CNJ, João Otávio de Noronha, assina o despacho para que Tyrone desse explicações. (Saiba mais aqui)

Em 22 de fevereiro de 2018, dois meses após a denúncia de Bardal contra os desembargadores, o delegado é exonerado da Seic pelo secretário Jeferson Portela, após ser preso em uma operação contra contrabandistas. (Relembre aqui e aqui)

De lá para cá, começou a guerra de informações entre Bardal e Portela, com a Associação de Delegados (Adepol) se posicionando sempre a favor do delegado preso. (entenda aqui)

O depoimento de Bardal ao juiz criminal, no último dia 12 de fevereiro, apenas refez a linha do tempo desta história cheia de estranhas coincidências.

DESEMBARGADOR TYRONE JOSÉ: pelo menos ele foi denunciado por Thiago Bardal quando este comandada a Seic

O escândalo envolvendo a Secretaria de Segurança do governo Flávio Dino (PCdoB) e Tribunal de Justiça leva a outros casos, como a espionagem da PMMA, o assassinato de Décio Sá e a antiga CPI do Crime Organizado.

E reforça a ideia de que, no Maranhão, o sistema de polícia é só um instrumento de manipulação para acusar e vilipendiar quem contraria os que o controlam.

Enquanto isso, criminosos seguem encastelados com benefícios dos poderes Executivo e Judiciário.

É simples assim…

Veja abaixo o despacho do CNJ por explicações do desembargador Tyrone:

1

Advogados denunciarão aluno da Ufma que ofendeu gays após vitória de Bolsonaro

Representantes do Grupo de Advogados pela Diversidade Sexual e de Gênero e o Coletivo de Assessoria Jurídica Popular e Feminista entregam representação contra Marcos Silveira nesta terça-feira, 30, ao Ministério Público

 

Um dos posts de Marcos Silveira: agressão a esquerdistas, gays e vítimas da tortura

Um grupo de advogados que atua em defesa da diversidade sexual  de gênero (Gadvs), e o coletivo de apoio jurídico feminista, vão denunciar nesta terça-feira, 30, o estudante de Química Marcos Silveira, da Universidade Federal do Maranhão (Ufma).

Logo após a vitória de Jair Bolsonaro para presidente da República, Silveira publicou postagens homofóbicas, sexistas e xenófobas nas redes sociais.

– Atenção, geral! Tá liberada a caça legal aos viadinhos – provocou o estudante, oferecendo uma caixa de cerveja por cada homossexual que visse “no chão”.

Em outra postagem, Marcos Silveira fez elogios ao coronel Brilhante Ustra, considerado um dos maiores torturadores da ditadura militar brasileira.

As publicações provocaram repulsa na comunidade acadêmica, e repercutiram fortemente em todo o país, gerando reações de protesto contra o estudante.

Ele chegou a apagar as agressões de seus perfis – e publicou um pedido formal de desculpas – mas só depois que seus ataques haviam se espalhado país a fora.

Marcos Silveira será denunciado criminalmente, e poderá responder por crimes de ódio, apologia à tortura e homofobia.

9

Empresária denunciada por matar cão de propósito em São Luís…

Giselly Atan passou por cima de dois cachorros que dormiam próximo a uma calçada do Residencial Pinheiros e deverá ser julgada por crime ambiental; donas dos cães lamenta o assassinato e crime repercute nacionalmente

 

ASSASSINA! Projeto John fez a denúncia contra Giselly Atan que ganhou repercussão nacional

A mulher identificada como sendo Giselly Atan, tida por empresária, foi denunciada formalmente pelo assassinato de uma cadela no Residencial Pinheiros, em São Luís.

Um vídeo gravado por testemunhas mostra o momento em que ela passa por cima dos cães, bem devagar, e demonstrar estar ciente do que está fazendo.

O vídeo ganhou repercussão nacional e Giselly Atan está sendo denunciada em todo o Brasil por crime ambiental. (Veja abaixo a crueldade da mulher)

Nas redes sociais, a dona do cachorro, identificada por Leila Cristina Oliveira disse que os animais estavam fora de casa porque haviam expulsado um ladrão, que arrombou a porta da casa.

– Eles expulsaram o ladrão, mas como a casa ficou aberta, eles foram para a rua do lado – disse Leila.

PRESSÃO NA JUSTIÇA. Luisa Mell respondendo a Leila Cristina, dona dos animais assassinados

Uma das mais ativas protetora dos animais no país, Luisa Mell disse que fará pressão ao governo para que a denúncia ande nos órgão de polícia do Maranhão.

O atropelamento cometido por Giselly Atan levou à morte a cadela Dukesa. Pepe, o cachorro, passa bem.

Nas redes sociais, a assassina está sendo chamada de… assassina…

3

Escândalo da PM: um crime dentro de outro…

Revelação do coronel Antonio Markus da Silva Lima – de que não assinou a Circular com ordem aos batalhões do interior para espionar adversários de Flávio Dino – apenas revela um outro crime dentro da polícia, o de falsidade ideológica

 

FALSA ASSINATURA? Coronel Markus nega ter assinado documento de espionagem da PM que saiu do Batalhão de Barra do Corda

Na sua entrevista ao jornalista Gilberto Léda, o coronel PM Antonio Markus da Silva Lima, que comanda o Batalhão de Barra do Corda, apenas revela um outro crime envolvendo a circular que ordena aos batalhões a espionagem de adversários de Flávio Dino (PCdoB): o de falsidade ideológica. (Leia aqui)

Perceba que, em momento algum, o coronel Markus nega que a carta seja falsa ou não tenha saído do quartel.

Ele confirma, mesmo apenas nas entrelinhas – que o documento foi mesmo distribuído aos batalhões e confirma até mesmo a sua assinatura, embora negue que tenha assinado a Circular.

Para o coronel, sua assinatura foi incluída digitalmente.

E bem nesse ponto há um outro problema que precisa ser esclarecido: as assinaturas eletrônicas são inseridas em documentos apenas com senhas.

E se o coronel Markus não a repassou a ninguém, então alguém na PM tem a sua senha.

Ou seja, se a versão de Antonio Markus  for mesmo verdadeira, alguém do Batalhão de Barra do Corda – provavelmente atendendo a uma ordem superior – usou seu nome para dar autoridade a um documento criminoso, que transforma a polícia em instrumento político do governo Flávio Dino (PCdoB).

Até porque, todos os grupos de PMs no WhatsApp confirmam o recebimento da Circular como sendo oficial.

E este é o escândalo principal…

4

O drama familiar de Cabo Campos…

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, parlamentar evangélico se vê às voltas com um debate envolvendo questões de gênero, orientação sexual e religião que perpassa a questão policial e deve ser visto também com um olhar do ponto de vista social

Cabo Campos, um mundo caído em três atos: o dele, o da mulher e o da filha…

Editorial

O deputado estadual evangélico Cabo Campos (PSC) viu, de uma hora para outra, seu mundo particular ruir como uma montanha de cartas.

Sua mulher, com quem vive há 26 anos, o denunciou por agressão continuada e teve o caso elevado à enésima potência na mídia e na Assembleia Legislativa.

Sua filha, tentando remediar a situação, expôs ainda mais a família, revelando a própria homossexualidade em um contexto impregnado de religião por todos os lados.

A casa caiu para o deputado, literalmente.

E, para completar, tudo isso ocorre às vésperas do Dia Internacional da Mulher.

A agressão à esposa – registrada na delegacia e já investigada em vários níveis – é um crime imperdoável, qualquer que seja a justificativa usada pelo deputado ou sua defesa.

Mas independentemente das questões policiais e de Justiça, é preciso entender que Cabo Campos e sua família vivem um drama sem precedentes nos meios políticos e midiáticos do Maranhão.

É preciso acompanhar tudo isso com os olhos que possam ver além do sensacionalismo, para além do linchamento social ou moral; e para além das questões de religião ou de gênero.

Cabo Campos cometeu um crime que precisa ser punido com exemplar medida, até pela posição social que ele ocupa.

Mas qualquer que seja o final da novela, nada vai reparar o desastre familiar que se viu após repercussão do escândalo.

E isso também precisa ser levado em conta…

1

Pesquisa mostra necessidade de regras protetivas para usuários da internet…

Rocha é autor de projeto que prevê punições para crimes na Internet

Uma em cada 4 crianças já sofreu ofensas na internet. Os dados foram confirmados por pesquisa realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br).

Autor de projeto de lei que cria mecanismos de proteção para usuários da internet, o deputado Hildo Rocha (MDB) repercutiu os números da pesquisa no plenário da Câmara federal.

De acordo com o parlamentar, a proposta irá criar facilidades para o sistema de segurança pública e outros órgãos possam exercer as atividades investigativas e preventivas com maior eficiência.

“É necessário que aprovemos esse projeto para impedir que crianças, e demais usuários da internet, sejam vítimas de ofensas e tantos outros crimes praticados por meio da internet”, destacou o deputado

Rocha enfatizou que a internet é terra sem lei.

“A inexistência de dispositivos legais eficientes, capazes de inibir o uso de perfis falsos, nas redes sociais (fakes), é um campo fértil para a proliferação de ocorrências devastadoras que afetam a honra de pessoas de todas as idades. Nem as crianças são poupadas. Portanto, espero que a nossa proposta, o PL 215/2015, entre na pauta já no início do próximo ano”, destacou o parlamentar.

0

Assassino condenado permanece em delegacia com presos comuns…

Geovane Silva Assenção foi condenado a 21 anos de reclusão pela morte, a pauladas, do empresário Pedro Aquino Santos, mas nunca foi transferido para Pedrinhas, permanecendo em alojamento no Olho D’Água

 

O assassino, quando capturado pela Seic, em 2016…

 

Condenado a 21 anos de cadeia por um crime bárbaro, com requintes de crueldade, o escavador Geovane Silva Assenção, 28, permanece, mesmo assim, alojado em uma cela da Delegacia do Olho D’Agua, enquanto recorre da sentença.

Antiga Delegacia Metropolitana, o distrito do Olho D’Água serve para abrigar presos em débito com pensões alimentícias ou detentos com problemas psiquiátricos.

No dia 12 de setembro de 2016, Geovane Silva contratou os serviços de frete do empresário Pedro Aquino Santos, no Coroado. Ao chegar no Maracanã, anunciou assalto e, ao perceber que a vítima não tinha dinheiro, passou a agredir com pauladas. Em seguida, jogou o corpo no mato e ainda ligou para a família, cobrando R$ 1,2 mil de resgate.

…E em seu perfil de redes sociais

Julgado e condenado, mesmo assim o assassino permanece na Delegacia do Olho D’Água, quando deveria já ter descido para Pedrinhas.

Curiosamente, presos comuns  bem menos perigosos que Geovane são levados para Pedrinhas com velocidade espantosa.

Um,a distorção que a Justiça e a Secretaria de Administração Penitenciária precisam explicar…

0

Hildo Rocha quer regras mais duras para pré-campanha no Brasil…

Para parlamentar, regulamentação evitará casos como o de Flávio Dino, denunciado pelo Ministério Público Eleitoral, mas que, caso acatado, gerará, apenas, multa ao PCdoB e ao governador

 

Flávio Dino usa mídia do governo e propaganda do PCdoB para fazer campanha

Denunciado pelo Ministério Público Eleitoral por crime de propaganda antecipada, usando o tempo do partido e a publicidade institucional do próprio governo, o governador Flávio Dino (PCdoB) não tem com o que se preocupar se for condenado.

A pena será, no máximo, multa aplicada ao partido e perda de tempo na propaganda partidária.

Hildo Rocha quer regras duras para evitar crimes como os de Flávio Dino

Para o deputado federal Hildo Rocha (PMDB), se não houver punição mais rigorosa para o abuso da propaganda antecipada, a disputa eleitoral continuará desproporcional.

– Nós temos quase um ano de pré-campanha. As regras acerca dessa etapa são praticamente inexistentes isso leva alguns candidatos a cometer exageros e tirar vantagens sobre seus concorrentes – argumentou Rocha.

O deputado vai propor o endurecimento das regras à Comissão Especial da Reforma Política…

2

O poderoso jogo de bastidores contra Nelma Sarney…

Prestes a disputar o comando do Tribunal de Justiça, desembargadora é alvo de uma campanha de desgaste com claros interesses políticos

 

Há um pano de fundo estendido em cores neon, no episódio envolvendo a desembargadora Nelma Sarney e a quebra de seu sigilo bancário por membros do Ministério Público.

Membro mais antigo do Tribunal de Justiça dentre os que ainda não foram presidentes da Casa, Nelma deveria ser eleita, pela tradição, nas eleições de outubro.

Desde o fim do ano passado, no entanto, este blog vem tratando de uma forte conspiração nascida nos corredores do Palácio dos Leões para impedir a chegada da desembargadora ao comando do Judiciário. (Releia aqui e aqui)

E esta conspiração conta com apoio até mesmo de membros do próprio Judiciário e do Ministério Público.

O objetivo é desgastar a imagem da magistrada até inviabilizar seu projeto ou forçá-la a abrir mão da disputa em favor de um colega mais palatável ao comando do Executivo maranhense.

E é por isso a forte campanha midiática sobre a tentativa ilegal de quebra do seu sigilo bancário…

4

O PCdoB e a corrupção no Maranhão…

Partido do governador Flávio Dino, eleito sob o signo da mudança, se envolve não apenas em casos de crimes políticos e eleitorais, mas aparecem listados em casos de crimes comuns e até hediondos

 

METADE NA JUSTIÇA
Flávio Dino com os prefeitos do PCdoB: DOS 46 eleitos, 23 foram denunciados por crimes eleitorais

Desde o início do mandato de Flávio Dino (PCdoB) pelo menos três membros do governo ligados ao comunismo (lembra de Simone Limeira?) foram flagrados em prática de corrupção.

Mas eles também se envolvem em crimes outros, como Danilo dos Santos Silva, ex-adjunto da Secretaria de Administração Penitenciária preso na Operação Turing por corrupção no exercício do cargo. (Relembre aqui)

FRAUDE EM LICITAÇÃO
Ex-auxiliar foi até preso pela Polícia Federal, aós exoneração do cargo

Além dele, o vice-presidente do PCdoB de Timon foi preso sob acusação de estupro. (Releia aqui)

Na seara eleitoral, o partido que chegou ao poder no Maranhão como esperança da mudança tem o maior número de prefeitos envolvidos em crimes para se eleger.

São prefeitos eleitos em 2016 com práticas criminosas investigadas pela Justiça Eleitoral; dos 67 com processos no TRE, nada menos que 23 pertencem ao partido do governador Flávio Dino, segundo levantamento do blog do Diego Emir. (Leia aqui)

Só para lembrar: o PCdoB elegeu 46 prefeitos em 2016. Ou seja: metade deles está denunciada.

PROPINEIRA
Acusada de cobrar propina de comunidades indígenas de Grajaú, Simone Limeira é protegida do governador comunista

Os dinistas e comunistas podem argumentar que é natural que partidos tenham membros investigados por uma ou outra questão.

Mas fica a pergunta: o PCdoB não seria diferente?!?

Ah, se só para não esquecer: o próprio governador comunista Flávio Dino também foi denunciado por corrupção na Operação Lava Jato…