0

Comunidade denuncia avenida que virou lixão na Feira do João Paulo

Não bastasse o uso por feirantes como estacionamento para carga e descarga,. a Avenida Projetada está praticamente toda tomada por lixo que atrai urubus e outros animais, além de espalhar mau cheiro pela região

 

O lixo se espalha por toda a avenida ao lado da feira do João Paulo, causando transtornos e riscos à saúde

Principal ligação da Avenida São Marçal às comunidades do Coroado, Barés e à Avenida dos Africanos, a Avenida Projetada, ao lado da feira do João Paulo, virou um lixão.

Sem controle da Prefeitura de São Luís, todo tipo de material descartado é jogado na via, que já sofre com o uso indevido de feirantes como estacionamento para carga e descarga.

O lixo acumulado já cobre praticamente toda a rua, atraindo urubus e outros animais.

Na prática, a avenida projetada é uma extensão da Daniel de Latouche,  uma vez que compreende a mesma linha reta do Coroado ao retorno do Calhau, mas sofre com a falta de educação da população e com o descaso das autoridades.

O lixo causa incômodos a bares, restaurantes e outros tipos de comércio da área, além de causar mau cheiro e risco de doenças.

A comunidade tem feito reclamações diárias nas redes sociais…

3

Incoerência do governo deixa PMMA confusa no lockdown…

Primeiro, o governador Flávio Dino manda deter e afastar policial que tentou impedir circulação de trabalhadores de serviços não-essenciais; depois, a mesma PM vai ao bairro do João Paulo para fechar os mesmos serviços não-essenciais

 

Depois de prender um colega por fazer o mesmo, policiais militares vão ao João Paulo, neste sábado, impedir abertura de serviços-não essenciais

As fotos que ilustram este post foram tiradas neste sábado, 9, na feira do João Paulo.

Uma tropa de policiais militares acompanha fiscais da Vigilância Sanitária na operação de fechamento de lojas de serviços não-essenciais.

De fato, uma das imagens mostra claramente o tumulto que é o local e o desrespeito absoluto ao lockdown decretado desde terça-feira, 5. (Veja abaixo)

As pessoas circulam normalmente no João paulo, a trabalho ou a passeio, sem importar com as regras do bloqueio determinado pela Justiça

Mas o post republica também o vídeo do policial militar que foi detido e afastado pelo comando geral da PMMA.

E ele estava fazendo o quê?

Proibindo a circulação de trabalhadores dos serviços não-essenciais. (Veja o vídeo)

Neste caso, os homens da PMMA não deveriam estar no João Paulo depois de a mesma PMMA ter afastado um dos seus por estar fazendo a mesma coisa.

A ação de hoje confirma a perda de controle das autoridades no comando do bloqueio geral na Grande São Luís.

E o resultado disto é sempre o caos…

0

Comunidade negra adere a candidatura de Batista Matos a deputado federal…

Movimento Negro GDAM e juventude negra fazem campanha pelo vereador na comunidade e na feira do João Paulo

 

Batista com Adão e uma feirante do João Paulo: congregação negra

“Precisamos eleger um representante nosso, que lute pra defender e trabalhar por nós negros. O Batista é um de nós, tem trabalho e está preparado. Me representa”, diz a estudante Izaura Maira, que faz parte do Grupo de Dança Afro Malungos (GDAM), que desenvolve ações em favor de jovens negros no bairros periféricos de São Luís e no Estado.

Dezenas de jovens, homens e mulheres de cor negra tomaram algumas feiras nesse domingo com o jornalista Batista Matos.

A população recebeu um material impresso que traz a reflexão ao fato de que os negros representam 74% da população maranhense, segundo o IBGE, e que é hora da comunidade negra eleger um deputado federal que lhe represente de fato é que trabalhe em favor de seus interesses.

“O eleitor negro precisa entender que nós precisamos fazer por nós. Os evangélicos, católicos, comunidade LGBT e outros segmentos tem seus representantes e nós que somos maioria no estado e país somos minorias quanto a representatividade. Só nós podemos mudar isso”, comentou a professora de dança Negra Jane.

Representatividade

Membro do GDAM, Batista Matos disse que essa é uma ação pela representatividade dos negros.

“A primeira coisa é mudar a mentalidade. Nós negros precisamos acreditar mais em nós mesmos e ampliarmos nossa representatividade política. Não é uma campanha do nós contra eles, mas sim em favor da população negra. Nós não apenas dançamos, cantamos ou cozinhamos bem, nós somos cidadãos e queremos ter e ser voz nos espaços de influência no Estado e no país”, comentou Batista Matos, que tem uma vida de dedicação a ações comunitárias e políticas em favor dos que mais precisam, principalmente em bairros periféricos, onde a população negra é maioria.

O vereador ao lado do irmão Codó e das apoiadoras do grupo Gdan

“Batista tem serviço no esporte, na saúde, cultura e no enfrentamento as drogas, sempre em favor dos que mais precisam, sejam negros ou brancos e por isso ele tem nosso apoio”, concluiu Adão, coordenador do GDAM.

“Nós negros não fazemos apenas festas, nós queremos discutir e ocupar espaços na política, na justiça e demais áreas de influência em favor da nossa gente e das pessoas de maneira geral” acrescentou Adao.

15

Edivaldo começa a asfaltar feira do João Paulo e o Coroado…

Abandonada há anos, avenida da feira começa a ganhar nova imagem

Abandonada há anos, avenida da feira começa a ganhar nova imagem

Máquinas da Prefeitura de São Luís começaram a entrar hoje, nas ruas do bairro do Coroado e na Feira do João Paulo.

Desde 2013, moradores reclamam o abandono das vias, que reúne mais de 15 mil moradores

os serviços começaram pela Avenida Projetada, sai da feira, passa pelo Coroado e liga o bairro à avenida dos Africanos.

As máquinas operam mesmo em meio ao trabalhos dos feirantes

As máquinas operam mesmo em meio ao trabalhos dos feirantes

O projeto da prefeitura é asfaltar, além da avenida da feira – que parecia uma área de guerra, toda esburacada – também todas as ruas do Coroado, que foi asfaltado ainda na gestão da prefeita Conceição Andrade (PSB).

Vários outros bairros estão no cronograma da prefeitura para pavimentação…