0

Fábio Câmara cobra de Braide: “nenhuma palavra sobre os R$ 18 milhões da Saúde”

Ex-vereador usa vídeo em que o prefeito aparece comendo uma marmita dentro do carro – passando a impressão de trabalho intenso na gestão – para falar do escândalo que levou ao afastamento de toda a equipe de licitação da prefeitura; e provoca: “falar com a boca cheia é falta de educação”

 

Braide ironiza com marmita dentro de carro para dar a impressão de muito trabalho

O ex-vereador Fábio Câmara, pré-candidato do PDT a prefeito de São Luís, fez nesta terça-feira, 21, uma forte crítica ao prefeito Eduardo Braide (PSD), que mantém silêncio sobre os R$ 18 milhões dados sem licitação à empresa de um antigo amigo.

Para ironizar a gestão, Câmara utilizou um vídeo em que Braide aparece com uma marmita para dar a impressão de que come dentro do carro por não ter tempo diante de tantas ações.

Tem que comer uma marmita, um bandeco, dentro do carro! Migué à parte, fato é que Salim não dá uma palavrinha sequer sobre os R$ 18 milhões do contrato da saúde, feito sem licitação com a empresa de um ex-assessor que culminou com a demissão  de quem respondia pela comissão permanente de licitação na sua gestão. Salim passando o sal depois de passar um tempão passando pano”, ironizou o candidato pedetista.

 

Em meio ao seu povo, Fábio Câmara começa a fazer o contraponto à gestão de Braide, encabeçando as críticas ao prefeito

Falar com a boca cheia é falta de educação! E disso todo mundo sabe! Porém, proporcionar sorrisos só para os mais chegados, como é o que está acontecendo, pode resultar em ‘indi-gestão’ por restar provada a falta de transparência”, concluiu Câmara.

 

Em sua crítica, Fábio Câmara lembra também das ações da prefeitura na região do Anil, em que um marco da fé dos católicos foi destruído, causando revolta geral.

O candidato do PDT se reunirá em breve exatamente com os líderes da igreja católica em São Luís…

0

Eduardo Braide paga o preço do desprezo pela comunicação….

Prefeito que não tem relações alguma com a imprensa, está sem secretário do setor há pelo menos seis meses e tem dificuldade de interlocução com a mídia maranhense, vem sofrendo forte exposição negativa nas últimas semanas, tendência que deve aumentar à medida que se aproximam as eleições de outubro, consequência direta de sua postura

 

Em três anos e meio de mandato, Braide praticamente não convocou coletiva de imprensa e foi se afastando dia após dia da relação com jornalistas

Editorial

O aumento significativo das denúncias contra a gestão e matérias negativas sobre o prefeito de São Luís Eduardo Braide (PSD) passaram a ter forte repercussão em grupos de aplicativos de trocas de mensagens, emissoras de rádio, portais de notícias e blogs da capital maranhense e até do interior.

E a tendência é que essa exposição negativa do prefeito aumente à medida que se aproxime as eleições de outubro.

Mas não há dúvida de que essa pancadaria é consequência direta de duas características intrínsecas de Braide, que já se percebia desde os tempos de deputado estadual:

  • 1 – a antipatia pela imprensa;
  • 2 – a difícil relação com jornalistas.

Eduardo Braide não dá a mínima para a imprensa, tem pouca relação com emissoras de rádio e TV, despreza e desdenha de jornalistas, e vê com forte animosidade blogueiros e digitais influencer’s.

O prefeito está há exatamente seis meses sem secretário de Comunicação, em plena pré-campanha eleitoral, coisa que nunca se viu na história de São Luís; e a tendência é que ele mantenha a pasta acéfala, supervisionada à distância – como uma espécie de departamento – pelo seu secretário de Governo, Emílio Murad.

  • Eduardo Braide não emite notas de esclarecimento;
  • Ele não fala nada diretamente à imprensa;
  • Suas redes sociais são seus canais; 

Em quase três anos e meio de mandato, o prefeito nunca teve sequer uma conferência com jornalistas, praticamente não convocou entrevistas coletivas ou teve qualquer tipo de colóquio com a imprensa de São Luís; mesmo os profissionais de imprensa mais próximos foram se afastando do prefeito ao longo do mandato, diante da repulsa evidente que ele demonstrava a qualquer tipo de aproximação.

O perfil do prefeito afastou da Secom profissionais experientes, como o ex-deputado Joaquim Haickel – figura das mais amadas e respeitadas no meio jornalístico – e o multitarefas Igor Almeida, auxiliares que sofriam com o desprezo de Braide pela imprensa.

Faltando cinco meses para as eleições de outubro, o prefeito Eduardo Braide ainda é o favorito para vencer as eleições; mas sua imagem – que ele imaginou construir sozinho, no contato direto com a população –  começa a se desmanchar diante dos inúmeros escândalos de corrupção e ações inexplicadas em vários setores da prefeitura.

E a tendência é que essas informações ganhem ainda mais força durante a propaganda eleitoral gratuita e na cobertura das eleições…

0

Álvaro Pires propõe CPI pra investigar CPL de Braide…

Vereador entende que, diante das graves denúncias envolvendo a comissão – e depois que o próprio prefeito demitiu toda a cúpula responsável pelas licitações na prefeitura, a Câmara Municipal precisa esclarecer á população o que está por trás de tudo isso

 

Para Álvaro Pires, a atitude de Braide contra sua própria comissão mostra que há algo de errado nas licitações da prefeitura

O vereador Álvaro Pires (PSB ) apresentou, na manhã deste sábado, 11, Requerimento em que solicita a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar supostas irregularidades ocorridas na Comissão Permanente de Licitação ( CPL) da gestão do prefeito Eduardo Bradie (PSD).

Segundo o vereador, quando um gestor suspeita de sua própria comissão de licitação, há algo gravíssimo, tanto que toda a cúpula da CPL foi exonerada às pressas.

“Quando várias denúncias por parte de colegas vereadores e vereadoras vem à tona, quando a imprensa livre denúncia diariamente suspeitas irregularidades, e o agora o próprio prefeito Eduardo Salim Braide, põe em suspeita toda a sua Comissão de Licitação, há algo de gravíssimo; e esta Casa Legislativa, que é competente para investigar estes graves fatos, não vai se furtar de sua competência constitucional. Espero que nossos colegas nos acompanhem nesta CPI”, relatou o vereador Álvaro Pires.

O pedido, que depende apenas de 11 assinaturas para ser aprovado, foi apresentado, por meio do Sistema de Gerenciamento da Câmara Municipal de São Luís.

7

Igreja católica manipula fieis do Anil contra Braide

Com apoio de setores da mídia alinhadas ao Palácio dos Leões, padres da paróquia de São Sebastião tentam sobrepor seus interesses próprios para controlar um espaço público em detrimento dos interesses de toda a população de São Luís

 

Não é uma praça, não pertence pá igreja; é um espaço público que precisa ser requalificado a bem do interesse público

Editorial

Há uma distorção nas informações de setores da mídia e uma clara manipulação de fieis pela igreja católica no episódio envolvendo um espaço público na região do Cruzeiro do Anil, polêmica que se arrasta já há uma semana. 

A confusão se dá pelo seguinte:

  • O prefeito Eduardo Braide quer melhorar o fluxo de trânsito e concluir a obra de requalificação da avenida Jerônimo de Albuquerque e suas adjacências;
  • os padres e lideres católicos da Igreja São Sebastião usam o espaço público que será requalificado como se pertencessem a eles, e não aceitam a obra;
  • a igreja manipula fieis que frequentam a igreja; e a mídia alinhada ao Palácio dos Leões ressoa os reclames, para tornar Braide o vilão da história.

Mesmo se o espaço em frente à igreja pertencesse à toda comunidade do Anil – e não pertence – ainda assim a prefeitura poderia requerê-lo em nome do interesse de toda a população.

A obra que está sendo feita na região do Anil, do Cruzeiro, da Cohab e do Turu beneficiará gente de toda São Luís que circula por aquela região diariamente, num movimento de milhões de pessoas por mês.

A igreja católica usou aquele espaço em frente – um espaço público, repita-se – como se fosse Largo da igreja São Sebastião e nunca houve qualquer reclamação ao longo desses anos todos.

A mesma igreja agora precisa entender que o espaço – público, repita-se – será usado com outra finalidade.

É simples assim…

0

Cotado para vice, secretário de Braide publica estranha mensagem-desabafo…

Tido como homem-forte da gestão do prefeito de São Luís, Davi Col Debella – titular da pasta de obras – ensina que “ver pessoas como descartáveis é o fracasso de uma equipe de elite”, o que sugere mais um climão no corpo de auxiliares da prefeitura

 

Braide chegou a vislumbrar Col Debella como possível vice, mas parece que o titular da Semosp já não reza em sua cartilha

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos Davi Col Debella publicou nesta segunda-feira, 6, uma enigmática mensagem nas redes sociais que sugere relação azedada com o prefeito Eduardo Braide (PSD).

Cada pessoa entrega resultados de maneira única e exclusiva. Crer que as pessoas são descartáveis é a receita para o fracasso na composição de uma equipe de elite”, desabafou Col Debella.

Curiosamente, a mensagem do titular da Semosp ocorre em meio ao desgaste de Braide com obras mal desenvolvidas e cheias de polêmica, como a da igreja São Sebastião, no Anil, a do retorno do Calhau e a desnecessária obra de um centro de cidadania no cronicamente alagado bairro do Coroado.

Tido como homem-forte da gestão do prefeito de São Luís, Davi Col Debella chegou, inclusive, a ser cotado como possível companheiro de chapa de Braide nas eleições de outubro, como este blog Marco Aurélio d’Eça mostrou no post “Com 2026 no radar, Braide quer vice próprio…”.

Ninguém é substituível! Não existirá outro Ayrton Senna, Steve Jobs ou encarregado Francisco”, afirmou o secretário.

A expectativa diante da postagem é que o titular da Semosp tenha o mesmo destino de outros auxiliares de Braide, como Igor Almeida (Comunicação), Marquinho Duailibe (Cultura) e Liviomar Macatrão (Semapa). (Entenda aqui, aqui e aqui)

É aguardar e conferir…

0

Braide assegura chapa de vereadores do MDB em São Luís…

Com prazo até à zero hora deste sábado, 6, para conseguir montar a chapa de candidatos pelo partido do aliado Cléber Verde – que venceu a disputa com a família do governador  Carlos Brnadão, mas perdeu a nominata que já havia sido montada pela antiga direção emedebista – prefeito foi a campo e já posou com os aliados

 

Braide com os novos emedebistas de São Luís; chapa pronta para a disputa pela Câmara Municipal

O jornalista Isaias Rocha publicou em seu blog, nesta sexta-feira, 5, o que seria a chapa com a qual o MDB vai disputar as eleições à Câmara de São Luís; nela, aparece o prefeito Eduardo Braide (PSD), avalista da adesão do partido à sua candidatura.

Braide precisa ter todos os 32 nomes de candidatos – respeitando a proporção de mulheres – até zero hora deste sábado, 6, embora, na prática, esse prazo ainda dure outros cinco dias, até que as listas cheguem à Justiça Eleitoral.

A imagem publicada por Isaias mostra com um grupo de 32 pessoas, entre elas alguns já conhecidas como candidatos.

  • o farmacêutico Assan Kaid é uma das apostas da sigla;
  • também forma fileira ao lado de Braide o jornalista Ciro Nolasco.

Na foto, o próprio Cleber Verde aparece ao lados dos candidatáveis, numa reviravolta que deve garantir chapa a um dos principais paridos da coligação do prefeito.

0

Dinheiro que Brandão quer emprestado, Braide já tem guardado…

Nem o mais tolo entre os ingênuos imagina que o governador queira usar o empréstimo de quase R$ 2 bilhões para outra coisa que não seja campanha política; o problema, é que ele esqueceu de fazer a lição de casa – como fez o prefeito de São Luís para garantir o mesmo valor sem precisar endividar o município – e vai entregar ao sucessor um Maranhão ainda mais endividado do que recebeu

 

Brandão precisou endividar o estado para conseguir o mesmo dinheiro que Braide conseguiu com eficiência de gestão

Editorial

Se conseguir  viabilizar nas instituições financeiras os dois empréstimos aprovados em pouco mais de um mês pela Assembleia Legislativa – um de R$ 350 no BNDES e outro de R$ 1,9 bilhão no Banco do Brasil – o governador Carlos Brandão entregará ao sucessor, em 2026, um Maranhão endividado em nada menos que R$ 5,5 bilhões, fora os juros:

  • o estado já deve R$ 3,3 bilhões em dívidas da Caema, com a União e com os municípios; (Saiba mais aqui) 
  • com os novos empréstimos, serão mais R$ 2,2 bilhões, o que aumenta o passivo para R$ 5,5 bilhões.

Nessa conta não estão incluídos os juros das novas dívidas e nem o parcelamento de uma outra dívida, de 2014, que gera despesa de R$ 276 milhões a cada seis meses ao Maranhão.

Ninguém em sã consciência imagina que Brandão vai usar estes novos empréstimos em alguma outra cosia que que não seja campanha política de aliados, em São Luís e no interior; mas ele um exemplo que deveria seguir, bem ao seu lado, na Praça Pedro II: o prefeito Eduardo Braide (PSD).

Enquanto Brandão endivida o Maranhão para ter em caixa mais R$ 2,2 bilhões em ano eleitoral, Braide conseguiu praticamente este mesmo valor apenas com gestão eficiente e aumento de arrecadação; a prefeitura garantiu mais de R$ 2 bilhões a mais em seu caixa, entre 2022 e 2023.

  • no total, foram R$ R$ 2.097.429.789,00 a mais que o esperado nos últimos dois anos;
  • em 2022, Braide esperava arrecadar R$ 4,1 bilhões, mas superou esta estimativa em R$ 1,3 bilhão;
  • em 2023, o orçamento municipal previa R$ 4,3 bi, mas ao fim do exercício chegaram R$ 795 milhões a mais.

São dois exemplos de gestão pública, lado a lado, na Praça Pedro II.

E os dois estarão em avaliação nesta campanha eleitoral…

0

De como Braide criou as condições para seguir “sozinho” na política…

Prefeito de São Luís tem hoje uma gestão controlada – com forte arrecadação e sem necessidade de endividamento, ao contrário do governo Brandão – o que permite a ele conduzir os serviços básicos e manter investimentos sem precisar desesperadamente correr atrás dos governos federal e estadual, além de uma equipe azeitada e leal, o que dá a ele condições de até esnobar a classe política e escolher partidos para compor sua chapa à reeleição

 

Com o controle da gestão, Eduardo Braide consegue manter o mínimo de sua vida em família, o que pesa em sua decisão político-eleitoral

Análise da Notícia

Na semana passada, alguns blogs e portais de São Luís anunciaram que o prefeito Eduardo Braide (PSD) iria repetir sua chapa de 2020, mantendo a atual vice Esmênia Miranda; e que esse gesto – na análise desses blogs e portais – significaria dizer que o prefeito mandava recado ao governador Carlos Brandão (PSB) de que não concorreria ao governo em 2026.

A informação – e sobretudo a interpretação dada pelos autores da notícia – intrigou este blog Marco Aurélio d’Eça, que foi atrás da raiz, ouvindo aliados de Braide e de Brandão, líderes partidários e políticos independentes, culminando com uma longa conversa nesta terça-feira, 26, com o deputado estadual Fernando Braide (PSD), irmão do prefeito.

Da “investigação”, pode-se extrair pelo menos três pontos principais:

  • 1- o prefeito só decidirá sobre vice nas convenções, e a eventual manutenção de Esmênia Miranda não terá qualquer influência sobre 2026;
  • 2 – Eduardo Braide tem uma base de partidos e aliados que mantém dede 2020 e pretende repetir nestas eleições, fechando portas para aventureiros;
  • 3 – a relação de Braide com o governo Carlos Brandão – ou a ausência dela – não tem qualquer influência sobre suas decisões políticas ou eleitorais.

Braide tem hoje uma máquina absolutamente azeitada, com recordes de arrecadação e recursos próprios que lhe permitem tocar os serviços básicos e fazer investimentos sem a necessidade de estar com o pires na mão; para se ter ideia dessa força, houve recorde de arrecadação entre 2022 e 2023, segundo o portal Observatório da Blogosfera: (Leia aqui)

  • No total, foram R$ R$ 2.097.429.789,00 a mais que o esperado nos últimos dois anos;
  • em 2022, Braide esperava arrecadar R$ 4,1 bilhões, mas superou esta estimativa em R$ 1,3 bilhão;
  • em 2023, o orçamento municipal previa R$ 4,3 bi, mas ao fim do exercício chegaram R$ 795 milhões a mais.

Para efeito de comparação, enquanto o governador Carlos Brandão (PSB) busca endividar o Maranhão em mais R$ 2,2 bilhões, Braide conseguiu esta mesma receita apenas com ajustes fiscais, o que lhe permite fazer obras importantes no trânsito, asfaltamento nos bairros e obras básicas, que, se não são de excelência, ao menos garante a popularidade em alta.  

Para a maior parte dos políticos ouvidos por este blog Marco Aurélio d’Eça, esta situação dá a ele a condição de escolher aliados e adversários. Na conversa específica com Fernando Braide isso também salta aos olhos:

– O Eduardo tem o controle da gestão; e ninguém pode negar que a prefeitura cumpre seu papel, com alta avaliação da população. Ele conseguiu organizar todos os aspectos da máquina, dedica-se 100% a ela; não faz sentido apostar em largar tudo isso para concorrer a um governo endividado, gigantesco e descontrolado, o que tirará ainda mais sua relação com a família; por isso, não acredito que ele vá para uma eleição apostando em outra daqui dois anos – ponderou o irmão do prefeito.

Com gestão enxuta, arrecadação em alta, obras e serviços garantidos por receita própria, o prefeito de São Luís navega em céu de brigadeiro, esnobando políticos, ignorando alianças e fazendo adversários tentando adivinhar o seu futuro, em 2024 e 2026.

E com todo este cacife, pouco importa quem será o seu companheiro de chapa…

0

Auxiliares de Braide podem indicar futuro do prefeito em 2026

Aliados do governador Carlos Brandão estão atentos à saída de secretários da prefeitura neste período que antecede o fim do prazo de desincompatibilização dos que vão disputar as eleições de outubro

 

O secretário David Col Debella é um dos mais cotados para vice de Braide e sua movimentação indicará o desejo do prefeito

A movimentação dos auxiliares de Eduardo Braide (PSD) passaram a ser vistas por aliados do governador Carlos Brandão (PSB) como indicativo do futuro político do prefeito de São Luís.

Para o Palácio dos Leões, mudanças no secretariado nestes próximos 15 dias podem apontar se Braide será candidato ou não a governador nas eleições de 2026, caso seja reeleito prefeito.

Os brandonistas estão de olho em quatro movimentações específicas: as dos secretários de Governo, Márcio Andrade, de Obras, David Col Debella, e de Trânsito, Diego Rodrigues; nesta quinta-feira, 21, já deixou a Secretária de Saúde Joel Nunes, outro auxiliar na mira do governo.

Para a base governista de Brandão, esses secretários são homens de confiança de Braide e um deles será seu vice nestas eleições, caso ele decida concorrer ao Governo do Estado em 2026.

Se algum deles deixar o governo em abril – ou em junho, para casos específicos de quem vai concorrer às eleições majoritárias – significa que o prefeito tem mesmo pretensões de ser candidato nas eleições de 2026, caso se reeleja em 2024.

Caso contrário – e, sobretudo, se a atual vice Esmênia Miranda for mantida no posto – entende-se que Braide, se reeleito, ficará os quatro anos no mandato de prefeito.

E isso tem impacto significativo no projeto do governador Carlos Brandão, seja para concorrer ao Senado, seja para ficar no cargo e eleger um candidato da sua escolha ao governo.

Os movimentos de Braide, portanto, não apenas decidem seu futuro, como também influenciam diretamente o futuro do próprio Brandão.

E neste contexto, a candidatura do deputado Duarte Jr. (PSB) é, para o governo, apenas um detalhe burocrático…

0

Braide confirma este blog: cai o titular da Semapa…

Quatro dias depois de Marco Aurélio d’Eça revelar esvaziamento do secretário de Abastecimento Liviomar Macatrão, o prefeito Eduardo Braide confirma a crise e demite o auxiliar, mais um dos que começaram a gestão ao seu lado; para a pasta foi anunciada Alessandra Pontes, que ocupava a Superintendência de Inspeção e Defesa Sanitária

 

Liviomar Macatrão caiu quatro dias depois de este blog Marco Aurélio d’Eça mostrar a crise entre ele e Eduardo Braide

Este blog Marco Aurélio d’Eça publicou no último sábado, 24, o post “Braide esvazia titular da Semapa, que suspende Feirinha São Luís…”.

O texto mostrava a forma como Braide frita seus auxiliares até afastá-los do cargo.

– Após esvaziar os titulares da Secretaria da Criança e Assistência Social, Ana Carla Furtado, e o titular da Comunicação, Igor Almeida – e de crucificar publicamente o secretário de Cultura Marquinho Duailibe – até demiti-los, o prefeito Eduardo Braide (PSD) iniciou mais um processo de fritura dos auxiliares que iniciaram a gestão ao seu lado, em 2021 – revelou o texto.

Nesta quarta-feira, 28, Braide confirmou a crise com o auxiliar e anunciou sua demissão; no lugar de Liviomar Macatrão entrou a atual superintendente de inspeção e defesa sanitária da própria Semapa, Alessandra Pontes.

De acordo com o blog do jornalista Jorge Aragão, outras mudanças devem ser feitas no secretariado de Braide. (Leia aqui)

Pelo menos até a data de desincompatibilização para quem quer concorrer às eleições de outubro…