1

Flávio Dino já pede votos em Marcelo Tavares para vaga no TCE

Governador tem atuado pessoalmente em favor do chefe da Casa Civil no contato direto com os deputados estaduais, que irão escolher, em agosto, o substituto do conselheiro Nonato Lago; escolha nada tem a ver com a eventual candidatura do vice-governador Carlos Brandão em 2022

 

 

Flávio Dino tem interesse pessoal na escolha de Marcelo Tavares para o TCE; pouco importam os problemas do vice Carlos Brandão

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem pedido votos pessoalmente a deputados estaduais em favor do chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, para a vaga que será aberta em agosto no Tribunal de Contas do Estado.

Assim como adiantou o blog Marco Aurélio D’Eça, no início de fevereiro, a ida de Tavares para o TCE não é um pleito de interesse do vice-governador Carlos Brandão (PRB) – como tentam alimentar seus aliados – mas um compromisso do próprio Dino com o auxiliar, que coordenou por duas vezes sua campanha ao governo.

Dino pede votos diariamente a todos os parlamentares que sentam com ele; fez isso, por exemplo, com o deputado Roberto Costa (MDB), quando da vista deste ao Palácio dos Leões, semana passada.

– O governador não tratou nada de eleições 2022, nem citou nome de nenhum candidato ao governo; mas fez questão de pedir um compromisso pessoal meu com a indicação de Marcelo Tavares para o TCE – contou ao blog o próprio Roberto Costa, que já declarou apoio a Marcelo.

A vaga de Nonato Castro será aberta em agosto, com a sua aposentadoria do TCE; a escolha será de responsabilidade da Assembleia Legislativa, que vota o nome do escolhido,dentre qualquer cidadão maranhense que atenda aso pré-requisitos.

Com a saída de Marcelo Tavares da Casa Civil, Brandão perderá o seu principal aliado no Palácio dos Leões…

 

3

Indicação de Marcelo para o TCE é garantia de Flávio Dino, não de Brandão

Chefe da Casa Civil do governo recebeu as garantias do governador comunista como reconhecimento pela coordenação de suas duas campanhas vitoriosas; para o vice-governador, saída do principal aliado enfraquece ainda mais seu projeto

 

Flávio Dino garantiu vaga no TCE para Marcelo Tavares bem antes de Carlos Brandão cogitar ser candidato à sucessão do comunista

Engana-se quem pensa que a já consolidada indicação do chefe da Casa Civil Marcelo Tavares (PSB) para o TCE – na vaga a ser aberta em agosto com a aposentadoria do conselheiro Nonato Lago – seja articulação do vice-governador Carlos Brandão (Republicanos).

Marcelo não é indicação de Brandão; e sua saída nem é do interesse do projeto eleitoral do vice, que perde força no Palácio dos Leões com a perda do chefe da Casa Civil.

A ida do sobrinho do ex-governador José Reinaldo Tavares para o TCE é um compromisso do próprio governador Flávio Dino (PCdoB).

Marcelo Tavares coordenou as duas campanhas eleitorais vitoriosas de Flávio Dino – a de 2014 e a de 2018 – e recebeu a garantia de que seria agraciado com a vaga.

Além disso, a indicação de Tavares garante a ascensão de um suplente ao posto de deputado estadual, garantindo mais um aliado do governo na Assembleia Legislativa.

O resultado é que, cerca de oito meses antes de assumir o governo, o principal defensor de seu nome estará fora do Palácio.

E sem esse defensor, a tendência é ficar ainda mais fraco à medida que o tempo passa…

9

Em campanha aberta pelo governo, Brandão sentencia: “não vou para o TCE”

Vice-governador se declara preparado para continuar o trabalho iniciado pelo governador Flávio Dino, vincula diretamente a sua candidatura ao comunista e revela que seu indicado para o Tribunal de Contas é Marcelo Tavares

 

Brandão quer ter a candidatura ao governo totalmente vinculada a Flávio Dino; mas quer o controle da indicação do novo conselheiro do TCE, em 2022

O vice-governador Carlos Brandão (Republicanos) abriu de vez a pré-campanha pelo Governo do Estado, nesta terça-feira, em entrevista ao jornalista Diego Emir.

Em campanha aberta para suceder Fla´vio Dino (PCdoB), Brandão descartou ir psara o Tribunal de Contas do Estado, como já foi especulado nos bastidores da Política.

– Não vou para o TCE – sentenciou Carlos Brandão a Diego Emir, de forma clara e objetiva.

Afirmou mais Brandão: seu candidato à vaga no TCE é o chefe da Casa Civil do governo Dino, deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), seu principal aliado no contato com os prefeitos.

Chefe da Casa Civil do governo Flávio Dino, Marcelo Tavares é o candidato de Brandão para a vaga no TCE

Ao afirmar sua pretensão de ser candidato a governador, o vice-governador vincula diretamente a sua candidatura a Flávio Dino e afirma que pretende continuar a fazer tudo o que o comunista faz, mesmo sendo de um partido ligado à base do presidente Jair Bolsonaro.

Em seu projeto para chegar ao governo, além da pose no governo em 2022, Brandão quer, antes, ter controle sobre os prefeitos maranhenses.

Para isso, tenta influenciar nas eleições da Famem, mesmo com o governo declarando-se isento neste processo, que tem o pedetista Erlânio Xavier como principal candidato.

2

Marcelo Tavares cresce na crise…

Agora responsável por avalizar a retomada gradual das atividades econômicas no estado, chefe da Casa Civil tem perfil mais agregador e menos beligerante que o próprio governador Flávio Dino, características que podem melhorar também o ambiente sócio-político

 

Menos suscetível que o próprio chefe à beligerância ideológica, Marcelo Tavares será o condutor das regras de abertura da economia maranhense na pandemia

Ao transferir ao chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, a responsabilidade de chancelar a retomada das atividades comerciais no Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB), tentou, como sempre, reduzir a pressão dos seus ombros.

Mas acabou – talvez até sem imaginar isso – por criar um ambiente político mais saudável, menos sujeito à dicotomia ideológica e de menos intolerância na relação com o setor empresarial, com a imprensa e com a classe política, governista ou de oposição.

Ex-presidente da Assembleia Legislativa, ex-secretário de estado em várias pastas, Tavares gravita em todos os segmentos políticos e tem ampla e irrestrita confiança dos setores produtivos.

E é mais equilibrado que a maior parte dos auxiliares de Dino, recrutados dentro da linha ideológica seguida pelo chefe. 

Ao lado do colega Simplício Araújo, da pasta de Indústria e Comércio, o chefe da Casa Civil vai criar os protocolos necessários para cada atividade comercial, empresarial ou social programando a reabertura gradual da economia. 

De fácil diálogo, terá condição menos exposta ao confronto na relação com deputados e líderes oposicionistas, que vai precisar para eventuais propostas legislativas que precisam de rapidez na aprovação.

De qualquer forma, se quis esconder-se das pressões, transferindo suas responsabilidades, Flávio Dino criou – talvez sem querer, repita-se – um melhor ambiente para a própria condução da crise do coronavírus.

Os resultados poderão ser mais positivos a partir de agora…

1

“Não me pertence”, diz Marcelo Tavares sobre suposta pesquisa…

Pré-candidatos e interessados nas eleições de 2020 atribuíram ao chefe da Casa Civil a posse do suposto levantamento – com claros sinais de fake news – que apontaria queda do deputado Eduardo Braide na disputa em São Luís

 

Marcelo Tavares com o também secretário Rodrigo Lago; desmentido sobre pesquisa e confirmação do que já foi publicado

Desde o início do feriadão, na sexta-feira, 15, pré-candidatos e interessados na sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) espalham a suposta existência de uma pesquisa que apontaria melhora no desempenho dos candidatos governistas – e queda do favorito Eduardo Braide. 

O levantamento nunca foi publicado e nem a autoria foi divulgada – o que aponta para mais uma fake news eleitoral – mas alguns dos interessados apontaram o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, como responsável pela posse dos documentos.

– Não tenho. Vi uma rapidamente, mas não me pertence – desmentiu Marcelo ao titular do blog Marco Aurélio D’Eça.

O blog recebeu a informação de Tavares na mesma sexta-feira em que o assunto começou a se espalhar, mas aguardou para ver o tamanho das pernas da fake.

Sem dizer de quando é e quem fez a pesquisa que ele viu, o secretário adiantou que o quadro em São Luís continua inalterado.

– Não muda quase nada do que tem saído – concluiu.

Em outras palavras, mentiu quem tentou emplacar as informações da pesquisa.

Simples assim…

2

Antecipação e recuo…

FLÁVIO DINO DISSE E MARCELO TAVARES DESDISSE: candidatura do comunista a presidente virou “brincadeirinha”

O secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, afirmou a um programa de televisão no fim de semana que o governador Flávio Dino (PCdoB) apenas brincou ao assegurar pré-candidatura à Presidência da República, quando fez referência ao tema no mês passado. A disputa do próximo pleito ocorrerá somente em 2022.

“O governador falou isso em tom de brincadeira. O foco é governar novamente o Maranhão, de uma forma ainda melhor do que foi feita no primeiro governo. Falar sobre isso [disputa presidencial de 2022] agora é uma precipitação sem tamanho”, enfatizou.

Dino havia lançado o seu nome à disputa, no dia 22 de fevereiro, durante uma plenária extraordinária do PCdoB.

“Estou me preparando para 2022. Vocês nem notaram, já estou até com cinco quilos a menos. Vamos enfrentar o laranjal e a turma do mal”, anunciou, sem reservas, o comunista.

Ele reforçou o objetivo em seguida: “Eu adoro uma eleição, estou doido para disputar mais uma, essa em especial. A gente quer plantar a coisa certa para colher a coisa certa”.

Além da declaração direta, o comunista tem feito das críticas no twitter ao presidente Jair Bolsonaro (PSL) a sua rotina diária. São tentativas reiteradas de se inserir no cenário nacional.

O alerta de Tavares e o recuo, agora, diante da grave crise financeira, econômica e institucional do Governo do Maranhão, com queda brusca nos indicadores sociais e fiscais, desempenho pífio em áreas como a Saúde e a bagagem de ter ampliado a extrema pobreza no Maranhão, mostram que Dino, se quiser disputar mesmo a eleição presidencial, terá primeiro de arrumar a casa.

Há, aliás, muito trabalho a ser feito. Afinal, não vai dar para sustentar uma eventual campanha dessa magnitude com discurso vazio em rede social.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

0

A independência e articulação de Arnaldo Melo…

Ex-governador e ex-presidente da Assembleia Legislativa transita bem em todos os grupos políticos o que o faz procurado cada vez mais no atual momento político do Maranhão; e tudo em nome das suas bases no Sertão Maranhense

 

Arnaldo Melo é um dos mais experientes políticos da Assembleia, com trânsito livre em todas as correntes políticas

Historicamente independente e articulado, com trânsito em todos os grupos políticos do estado, o deputado estadual Arnaldo Melo (MDB) reuniu-se com o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, tratando de assuntos relacionados à saúde no sertão maranhense.

O Secretário de Estado da Saúde Carlos Lula viabilizou a reunião e o Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, recebeu o colega, num diálogo habitual de deputados de vários mandatos.

Mostrando articulação política, Arnaldo Melo tratou sobre a implantação do centro de hemodiálise em Colinas, uma demanda histórica para pacientes que sofrem ao percorrerem longas distâncias para terem acesso às sessões de hemodiálise.

Melo já deixou claro que, se preciso, tratará com o próprio governador Flávio Dino (PCdoB) sobre o assunto, que considera de extrema relevância para o sertão.

Na conversa com o chefe da Casa Civil, Melo também tratou da questão envolvendo os hospitais prestadores de serviços ao SUS na região, cuja gestão é da Secretaria de Saúde do Estado.

Filiado ao MDB e formando bloco com o PV, Arnaldo pretende, ao seu estilo conciliador e articulado, viabilizar as ações que a região do sertão necessitam.

É aguardar e conferir…

0

Marcelo Tavares confirma conversas com Luis Fernando sobre cargo no governo…

Chefe da Casa Civil – e responsável pelas articulações para formação do novo governo Flávio Dino – diz que o assunto ainda está na fase de sondagens, “pelo menos por enquanto”

 

Luis Fernando com Marcelo Tavares, em foto divulgada nas redes sociais pelo próprio chefe da Casa Civil

O chefe da Casa Civil, deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), confirmou a este blog “sondagens” ao prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), sobre cargos no governo Flávio Dino (PCdoB).

A informação foi dada ontem, pelo blog do jornalista Gilberto Léda. (Leia aqui)

Ao blog Marco Aurélio D’Eça, Tavares confirmou as possibilidades, mas as classificou como “sondagens apenas”.

E completou: “pelo menos por enquanto”.

Luis Fernando Silva era prefeito de Ribamar, em 2009, quando renunciou na metade do segundo mandato para se tornar o principal auxiliar da então governadora Roseana Sarney (MDB).

No posto de homem forte do governo, transformou-se no principal adversário de Flávio Dino nas eleições de 2014, mas desistiu da disputa em cima da hora, insatisfeito com os rumos de sua candidatura no então governo Roseana Sarney (MDB).

Na época, a candidatura do agora prefeito foi substituída pelo empresário Edinho Lobão (MDB); e Luis Fernando passou a se aproximar de Dino, chegando a ser cogitado como secretário no início do governo comunista.

Uma nova renúncia de Luis Fernando no meio de outro mandato garantiria também melhor articulação do governo Flávio Dino nas eleições municipais de São José de Ribamar.

Que pode ter o conselheiro Edimar Cutrim como principal candidato, história, inclusive, já contada neste blog. (Relembre aqui)

É aguardar e conferir…

0

Marcelo Tavares diz que especulações erram sobre mudanças no governo…

Deputado estadual confirmou que reassumirá a chefia da Casa Civil – abrindo vaga para Edivaldo Holanda na Assembleia – mas diz que os demais nomes já ventilados estão equivocados

 

O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) comentou nesta terça-feira, 5, em uma roda de conversas com jornalistas, que “quase tudo o que já se publicou” sobre mudanças no governo Flávio Dino está errado.

Quando instado a confirmar impressão de um dos interlocutores, de que um desses erros seria a citação de Raimundo Curtrim (PCdoB) para a Secretaria de Administração Penitenciária, Tavares foi lacônico.

– Não vou comentar nomes para não parecer que não gostamos de a ou de B; mas garanto que quase tudo está errado no que diz respeito às mudanças no governo – afirmou.

O deputado confirmou apenas que irá mesmo voltar à chefia da Casa Civil, o que garantirá novo mandato na Assembleia ao suplente Edivaldo Holanda (PTC).

Ele entende que, “já na próxima semana”, estará de volta ao governo…

1

Imagem do dia: o xeque-mate de Othelino Neto…

Presidente da Assembleia Legislativa atrai para sua base e apoio o deputado Marcelo Tavares, que muitos apontavam como um dos principais adversários na disputa pelo comando da Casa

 

O deputado estadual eleito Marcelo Tavares (PSB) declarou nesta quarta-feira, 24, apoio à reeleição do colega Orthelino Neto (PCdoB) para o comando da Assembleia Legislativa.

Com o apoio de Tavares, Othelino praticamente consolida sua reeleição por aclamação, já que o ex-presidente era tido como também candidato ao mesmo posto.

A aliança com Marcelo Tavares é o xeque-mate de Othelino Neto.