1

Dr Hilton Gonçalo discute instalação da ZPE em Santa Rita e Bacabeira

O prefeito de Santa Rita, Dr Hilton Gonçalo, esteve reunido com o secretário de Projetos Especiais, Zé Reinaldo Tavares, para discutir a instalação da Zona de Processamento de Exportações (ZPE). A ideia é instalar no terreno onde seria construída a refinaria de Bacabeira e ter uma abrangência de 30 km, que alcançaria os municípios de Santa Rita e Rosário.

De acordo com Zé Reinaldo Tavares é de total interesse do governador Carlos Brandão, a implantação da ZPE para gerar de forma o mais rápido possível, emprego e renda aos maranhenses.

As empresas que se instalarem na ZPE maranhense, vão ter isenção de impostos e contribuições incidentes sobre a importação ou sobre aquisições no mercado interno de insumos, para que possam produzir mercadorias ou prestar serviços destinados à exportação.

Na conversa com Zé Reinaldo Tavares, Dr Hilton Gonçalo argumentou que a região de Bacabeira e Santa Rita apresentam as características geográficas que a habilitam a constituir uma área de livre comércio, especialmente pelas condições logísticas que favorecem a entrada de insumos e o escoamento da produção para o exterior, pois as cidades estão muito próximas da zona portuária da Ilha de São Luís.  Segundo o prefeito, o projeto vai ajudar a desenvolver o Maranhão e melhorar a vida da população.

As empresas que se instalarem na ZPE têm acesso a tratamentos tributários, cambiais e administrativos especiais. Assim, a ZPE de Bacabeira/Santa Rita deverá ter, por exemplo, condições menos burocráticas relativas ao controle aduaneiro e dispensa da exigência de percentual mínimo de receita bruta relacionada à exportação de bens e serviços.

Ainda de acordo com Zé Reinaldo, outros projetos podem vir a ser desenvolvidos na região de Bacabeira e Santa Rita com a chegada da ZPE.

Participaram do encontro, o vice-presidente do Sebrae/MA, Celso Gonçalo; Pedro Rocha Neto, Secretário Adjunto da Secretaria de Projetos Especiais e Ubiratan, assessor da Secretaria.

1

Roberto Rocha volta a mostrar indecisão sobre candidatura…

A um mês do prazo para definição partidária – e ainda sem legenda disponível- senador questiona aos próprios eleitores se deve concorrer ao  governo ou tentar a reeleição para o Senado

 

Imagem postada por Roberto Rocha no instagram indica indefinição quanto ao seu rumo político-eleitoral em 2022

Três dias depois de postar em suas redes sociais que tem preferência por disputar a reeleição ao Senado, o senador Roberto Rocha voltou a mostrar indecisão em relação ao cargo que disputará em outubro.

E pediu aos próprios eleitores opinião sobre a quê deve concorrer.

– Estamos no mês de março do ano das eleições, portanto há pouco tempo do pleito eleitoral. Neste mês, preciso definir qual cargo vou disputar, se senador ou governador. Já disse várias vezes, e não quero ser repetitivo, candidato a senador no Maranhão está na conjuntura de governador, que está na conjuntura de presidente da República. É um três em um. Significa que para eu ser candidato a senador, preciso de candidato competitivo a governador e presidente da República. Então, diante disso, eu pergunto a você, devo ser candidato a senador ou governador? – ponderou o senador.

Ainda filiado ao PSDB, Roberto Rocha tem cerca de 30 dias para escolher uma legenda, antes de qualquer definição eleitoral; desde 2020 ele tenta encontrar um partido que abrigue seu projeto político, mas tem encontrado dificuldades.

Na postagem que fez nesta terça-feira, 1º no Instagram, a maior parte dos 158 comentaristas (contados até o fechamento deste post) – cerca de 80 – opinou pela candidatura a senador; outros apontaram candidaturas a deputado federal e uma pequena parte disse que o apoiaria em qualquer candidatura.

Se quer um norte papara o seu futuro político, portanto, Roberto Rocha já tem.

Agora é definir o time para disputar…

0

Pesquisas já não mais incluem Roseana como candidata ao governo…

As idas e vindas da ex-governadora em relação à sua candidatura, e a inclinação do seu grupo político pelo apoio ao vice-governador Carlos Brandão, levaram os institutos Exata, DataIlha e Econométrica – que divulgam seus números a partir de domingo – a não mais ouvir a opinião do eleitor sobre o seu nome

 

Praticamente definida como candidata a deputada federal, Roseana não será incluída nas pesquisas de intenção de votos para governador

Três das quatro pesquisas que serão divulgadas nos próximos dias sobre a sucessão do governador Flávio Dino (PSB) não mais trarão a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) como opção para o Governo do Estado.

Os levantamentos dos institutos Exata, DataIlha e Econométrica, já registrados na Justiça Eleitoral, decidiram ouvir o eleitor maranhense com base em cenários bem mais próximos da realidade que deve ocorrer em outubro.

Os institutos tem suas razões.

Ao longo de 2021 – apesar de incluída em todos os levantamentos – Roseana disse e desdisse por diversas vezes que poderia – ou não – concorrer ao governo; esta semana, voltou a dizer que será candidata a deputada federal.

Além disso, as mais antigas lideranças políticas do seu grupo – e da própria família – já estão inclinadas a apoiar o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que tem ligação histórica com o grupo Sarney, apesar de ela própria ainda não mostrar interesse nesta aliança.

As pesquisas, que começam a ser divulgadas a partir de domingo, apresentam cenários com todos os principais candidatos já anunciados como opção ao governo.

1

Andrea Murad pode ser o futuro do PSDB no Maranhão…

Esvaziado pelo senador Roberto Rocha e menosprezado pelo vice-governador Carlos Brandão, partido pode ter na ex-deputada estadual a chance de ressurgir no cenário, com candidatura própria ao governo, chapa de deputados federais e estaduais e com palanque para o candidato tucano a presidente, João Dória

 

Andreia Murad em Brasília, com Bruno Araújo e Wellington do Curso: opção do PSDB para o Governo do Estado

Análise da notícia

Um dos maiores partidos políticos do Brasil, o PSDB vive no Maranhão uma espécie de limbo político desde as eleições municipais de 2016; mas vê agora as chances de ressurgir das cinzas, com a possibilidade de candidatura da ex-deputada Andreia Murad ao Governo do Estado.

O convite a Andreia – segundo revelou o único deputado estadual da legenda no Maranhão, Wellington do Curso – foi feito pelo próprio presidente nacional, Bruno Araújo, com quem os dois maranhenses se reuniram na noite de terça-feira, 25.

No Maranhão, há anos o PSDB não representa sequer um milésimo da força que tem no restante do país.

Com o senador Roberto Rocha – ainda filiado – viu seu quadro de prefeitos sumir nas eleições de 2020 e a bancada de deputados federais e estaduais se resumir ao controvertido Wellington do Curso. 

O vice-governador Carlos Brandão assumiu o partido no início de 2021, mas, inseguro quanto aos interesses políticos do seu chefe, o governador Flávio Dino, nunca sequer oficializou a filiação.

E agora está deixando novamente o ninho por interesses de Flávio Dino.

A opção por Andreia Murad, portanto, é uma chance de o partido se reerguer; tem quadros significativos, como o ex-secretário Ricardo Murad e o ex-deputado federal e prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira.

Uma candidatura de Andreia Murad conseguiria, no mínimo, recolocar os tucanos no debate, o que Brandão nunca conseguiu fazer por absoluto desinteresse.

Mas o vice ainda insiste em manter o controle da legenda.

Mesmo após ir para o PSB…

3

Proibição de festas se espalha pelo Maranhão; Flávio Dino silencia…

Enquanto as prefeituras assumem a decisão pela suspensão de eventos carnavalescos para evitar aglomerações, ú8nica decisão do governador – mesmo diante do aumento dos casos de CoVID-19 – foi a volta da exigência do uso de máscaras em locais fechados

 

Sem nenhum controle das autoridades, aglomerações pré-carnavalescas seguem a todo vapor no Centro Histórico de São Luís, mesmo diante do aumento dos casos de CoVID-19

Diversas prefeituras maranhenses já tomaram a decisão de cancelar as festas de carnaval; algumas proibiram qualquer tipo de aglomeração durante o período momesco.

Em São Luís, Imperatriz, Pinheiro, Bacabal, São José de Ribamar, Bacabeira e várias outras cidades os prefeitos assumiram a responsabilidade pela suspensão das festas, diante do silêncio do governador Flávio Dino (PSB).

A única manifestação de Dino – que está se recuperando da CoVID-19 após festa de revèillon no Palácio dos Leões – foi o decreto que voltou a exigir uso de máscaras em ambientes fechados em todo o estado.

O Ministério Público já recomendou aos preitos  – curiosamente só aos prefeitos, não ao governo – a suspensão de todo tipo de aglomeração, públicas ou privada – durante o período de aumento dos casos de CoVID-19.

As festas de pré-carnaval, sobretudo em  São Luís, continuam sendo realizadas normalmente; e a suspensão deste tipo de atividade está se dando apenas pelo bom senso dos próprios organizadores.

E os números da pandemia de Corona´virus só aumentam em todo o Maranhão,..

 

 

3

Felipe Camarão mantém agenda de pré-candidato do PT…

Mesmo com a mídia alinhada ao Palácio dos Leões apontando dia após dia que o governador Flávio Dino já se decidiu pelo vice tucano, Carlos Brandão, secretário de Educação vai à Baixada, com a caravana “Avante, Maranhão”

 

Camarão mantém contato direto com a população; e nesta sexta-feira estará em Viana como pré-candidato a governador

O secretário de Educação e pré-candidato do PT ao Governo do Estado, Felipe Camarão, vai reiniciar sua “Caravana Avante, Maranhão” pela região da Baixada.

Três dias antes da reunião convocada pelo governador Flávio Dino (PSB) para anunciar o candidato da base, Camarão estará na região em contato direto com a população.

– A minha conversa com os maranhenses é de igual para igual. Quero ouvir suas necessidades e levar esperança de dias melhores – pregou o secretário.

Apesar de a mídia ligada ao Palácio dos Leões anunciar dia após dia que Flávio Dino já escolheu o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), Felipe Camarão, mantém sua agenda de candidato;.

Ele também defende que Dino adie para março de 2022 a escolha do nome, como forma de melhor avaliar o desempenho dos pré-candidatos.

Além de Camarão e Brandão são pré-candidatos na base governista o secretário Simplício Araújo (Solidariedade) e o senador Weverton Rocha (PDT).

4

Felipe Camarão defende adiamento da escolha do candidato da base…

Lançado como pré-candidato do PT ao Governo do Estado, secretário de Educação afirmou cumprir os requisitos para ser o nome do grupo do governador  Flávio Dino; e prega que a escolha se dê apenas no ano que vem

 

Ao lado de familiares, Camarão foi oficializado ontem por segmentos do PT como pré-candidato ao Governo do Estado

O movimento “Avante, Maranhão!”, formado por segmentos do PT, lançou nesta quinta-feira, 4, a pré-candidatura do secretário de Educação Felipe Camarão ao Governo do Estado.

E para Camarão, a escolha do Candidato da base do governo Flávio Dino (PSB) só deveria ocorrer no ano que vem.

– Nós, do PT, conversamos com os outros partidos, signatários também da carta, como o PCdoB, o PSB, e acreditamos que o governador irá fazer essa escolha apenas no ano que vem. E acreditamos que cumprimos muitos dos requisitos estabelecidos na carta-compromisso – disse o petista.

Não é a primeira vez que Felipe Camarão defende o adiamento da escolha de Dino, sob o argumento de que, só recentemente, ele teve o nome homologado no PT e aprovado por segmentos do partido.

Há uma semana, por exemplo, ele foi questionado em Timon e pôs dúvidas sobre a data de escolha do candidato da base, anunciada para 20 de novembro.

Mas o próprio Flávio Dino já declarou que será em novembro a escolha do nome a representar a base do seu governo; e confirmou os três requisitos para essa escolha. (Releia aqui).

O adiamento da escolha não agrada também a aliados do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), que precisa da chancela de Flávio Dino para alavancar sua candidatura.

Após lançamento pelo PT, Felipe Camarão vai viajar pelo Maranhão, agora como pré-candidato a  governador.

2

Capilaridade eleitoral e apoios político-partidários reforçam Weverton no interior

Senador e pré-candidato a governador pelo PDT inicia a pré-campanha por Imperatriz como líder nas pesquisas de intenção de votos, com o maior número de partidos em sua coligação e apoiado pelas principais lideranças institucionais, trunfo que nenhum dos demais candidatos apresenta neste momento da disputa

 

Weverton é o único representante da base de Flávio Dino que lidera as pesquisas e reúne o maior número de partidos e lideranças em sua aliança

Quando desembarcar em Imperatriz no próximo sábado, 14, o senador  Weverton Rocha (PDT) chegará com a força do apoio de seis partidos – PDT, DEM, PSL, PP, PRB e Cidadania – e ao lado dos principais líderes institucionais do estado.

Ele também se apresentará a prefeitos, vice-prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, ex-vereadores, deputados federais e estaduais e lideranças da região tocantina como o líder em todas as pesquisas de intenção de votos dentre os candidatos da base do governo Flávio Dino (PSB).

Nenhum outro pré-candidato do grupo de  Flávio Dino reúne essas mesmas condições políticas para concorrer ao governo.

A visita de Weverton a Imperatriz – e ele vai também a outras quatro regiões, entre agosto e setembro – tem o objetivo de consolidar esta estrutura e fortalecer ainda mais seu nome nessas regiões, cumprindo exatamente o pacto assinado por ele, pelo governador Flávio Dino e pelo vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Ao final dos quatro encontros regionais, o senador entende que estará pronto para receber a indicação na base de Flávio Dino como o representante do grupo para a disputa de 2022.

Pelo menos este é o compromisso assinado pelos tres na reunião de julho.

E aguardar e conferir…

11

Nome de Felipe Camarão ao governo repercute na internet

Secretário de Educação tem forte apoio entre internautas nas redes sociais e em comentários de blogs; e ganha ainda mais status de pré-candidato com vídeo em que mostra suas impressões sobre aspectos do Maranhão

 

Repercutiu fortemente nas redes sociais o vídeo em que o secretário de Educação, Felipe Camarão (PT) fala de aspetos do Maranhão com a autoridade de uma das opções ao governo.

Também tem forte reação positiva posts do blog Marco Aurélio D’Eça – e de outros blogs – que apontam Camarão como opção do governador Flávio Dino (PSB) para a sua sucessão. 

– Se Brandão, um candidato insosso que passou quase 8 anos na moita, só ganhando salario de vice-governador e não serviu em nada pro estado, quer ser candidato, por que Camarão que tem um excelente currículo e mostra serviço a frente da educação desde o seu primeiro dia de trabalho, não poder ser também? Felipe Camarão tem competência, sabe fazer e já mostrou isso. O Maranhão precisa de um bom gestor e não um vice decorativo – disse a comentarista identificada por Marcela, no post “Felipe Camarão fala com peso de candidato a governador”.

As redes sociais do secretário também bombaram com a postagem do vídeo.

Na verdade, Felipe Camarão vem sendo tratado desde o início de 2021 como opção de candidato pelos auxiliares de primeiro, segundo e terceiro escalões do governo Flávio Dino.

Já houve até Abaixo-assinado de servidores indicando seu nome para a disputa.

Sua filiação ao PT, avalizada pelo ex-presidente Lula, deu ainda mais força ao projeto, que começa a ser trabalhado estrategicamente pelos agentes de publicidade do Palácio dos Leões.  

Por enquanto, o secretário diz apenas que pretende disputar vaga na Câmara Federal.

Mas, por enquanto, significa apenas “agora”…

4

Flávio Dino repensa estratégia e pode liberar vários candidatos da base

Reunião com o ex-prefeito Edivaldo Júnior e fortalecimento das aparições do secretário Felipe Camarão mostram que o governador pretende mesmo testar várias opções de aliados na disputa pelo Governo do Estado

 

Com diversos palanques, Dino quer sair do processo eleitoral com votação recorde para senador e com um aliado eleito governador

O governador Flávio Dino (PSB) esteve reunido com o ex-presidente Lula, ainda no mês de março, quando conversou com o petista sobre as estratégias para as eleições de 2022.

Ouviu de Lula que, ao contrário do que pensam seus aliados, ele deve ter não apenas um, mas diversos candidatos a governador, sobretudo no cenário em que a oposição não parece forte o bastante para disputar um segundo turno.

Com dois candidatos em segundo turno e ele eleito senador, Dino sai vencedor do processo, qualquer que seja o resultado.

Na conversa com Lula estava também o secretário de Comunicação do governo Dino, Fábio Capelli.

Desde então, Flávio Dino fez gestos que indicam o caminho do palanque múltiplo, assunto, aliás, já tratado no blog Marco Aurélio D’Eça.

O governador reaproximou-se do ex-prefeito Edivaldo Júnior (PSD), de quem estava afastado desde as eleições municipais, e reforçou as aparições do secretário de Educação Felipe Camarão (PT).

O vídeo em que Camarão fala como se fosse candidato a governador, por exemplo, tem os dedos de Juliano Coberline, principal consultor de publicidade de Flávio Dino.

Com quatro candidatos aliados – Além de Edivaldo e Felipe tem ainda o vice-governador Carlos Brandão (PSDB), o senador Weverton Rocha (PDT) e o secretário Simplício Araújo (Solidariedade) – Dino assegura, no mínimo, um representante no segundo turno.

E com a oposição ainda sem pré-candidatura consistente ao governo, esse quadro pode ser o ideal para o projeto do próprio Dino: mostrar às lideranças nacionais de esquerda que é líder inconteste no Maranhão.

É aguardar e conferir…