1

Carlos Brandão, Weverton Rocha e a sucessão de 2022…

Principais nomes já discutidos como opção para a sucessão do governador Flávio Dino convivem harmoniosamente na base do governo, cada um a seu modo fazendo sua articulação que pode levar ao comando do estado

 

WEVERTON E BRANDÃO TÊM OPERADO NA MESA BASE, e recebem a atenção das lideranças, como Erlânio Xavier e Juscelino filho

Muita gente – da oposição e do governo Flávio Dino (PCdoB) – aposta que a próxima eleição estadual representará o tradicional racha que, ao longo da história da humanidade, tem resultado na queda dos impérios.

No que depender do senador Weverton Rocha (PDT) e do vice-governador Carlos Brandão (PRB), no entanto, esse racha será adiado ao máximo.

Principais nomes já discutidos como opção para suceder Flávio Dino, Brandão e Rocha convivem naturalmente na base, cada um a seu modo fazendo a sua articulação política.

WEVERTON TEM CONSTRUÍDO UMA FORTE BASE QUE REÚNE PREFEITOS, DEPUTADOS FEDERAIS, ESTADUAIS E VEREADORES, que deve se consolidar em 2020

Senador eleito com quase 2 milhões de votos, Weverton tem reunido em torno de si uma boa fatia de prefeitos, deputados federais e estaduais, além de vereadores e lideranças em todos os 217 municípios. (Saiba mais aqui)

Aposta, sobretudo, nas eleições de 2020, quando espera eleger os prefeitos de São Luís e de Imperatriz, ainda que não necessariamente do PDT.

CARLOS BRANDÃO TEM O PODER DA ARTICULAÇÃO, A ORÇA EM TODOS OS GRUPOS POLÍTICOS e um trunfo que é só dele: estará no governo em 2022

Mais discreto que Weverton, porém igualmente articulado, Brandão vai costurando em torno de si uma base que reúne não apenas aliados de Flávio Dino, mas gente da oposição e até aqueles que já tinham deixado a política. (Entenda aqui)

E tem um trunfo que pode ser decisivo em 2022.

Como vice governador, será o governador do estado na sucessão de Dino, podendo, inclusive, concorrer à reeleição.

São com essas armas que atuam hoje nos bastidores os dois principais atores da sucessão comunista, os dois tentando evitar o racha.

Que, se virá ou não, apenas o tempo irá dizer…

2

Marcha de prefeitos ressalta tamanho político de Weverton Rocha…

Articulador e cicerone dos gestores que foram a Brasília, senador mostrou que é, hoje, uma das principais lideranças do Maranhão, com influência em todos os setores da vida política

 

SENADOR MOSTROU PRESTÍGIO POLÍTICO COM A RECEPÇÃO aos prefeitos e lideranças políticas em Brasília

Foram cerca de 180 prefeitos.

Também estiveram presentes em reuniões, encontros, seminários e eventos políticos o vice-governador Carlos Brandão (PRB), a também senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania), além de deputados federais, estaduais e vereadores de todo o Maranhão.

E todas as conversas, bate-papos, discursos e ações giraram em torno de um personagem principal: o senador Weverton Rocha (PDT).

O SENADOR PARTICIPOU DE TODOS OS EVENTOS com os prefeitos maranhenses; e abriu o gabinete para as lideranças

A reunião de prefeitos e lideranças em Brasília mostrou exatamente o tamanho da dimensão política hoje estabelecida pelo senador pedetista; dimensão esta que o próprio governador Flávio Dino (PCdoB) reconheceu, ao elogiar a unidade da base nos dias da Marcha de Prefeitos.

E o ápice foi um encontro na sede do PDT, em que Weverton reuniu toda a caravana maranhense.

A relação da presença de prefeitos em Brasília com Weverton Rocha é possível de se apontada por um fato simples: ele é o principal aliado e tutor do atual presidente da Famem, Erlânio Xavier (PDT), que foi seu coordenador de campanha.

WEVERTON COM LIDERANÇAS MARANHENSES: Erlânio Xavier, da Famem, prefeitos, deputados e senadores

Quem foi à capital federal – como participante ou acompanhante do evento que reuniu prefeitos – saiu de lá com a sensação de que Weverton está em plenas condições, hoje, de capitanear nova campanha majoritária no Maranhão.

Apontaram-no, portanto, como candidato a governador em 2022.

Mas esta é uma outra história…

Leia também:

Sem imposições, Weverton consolida grupo político…

Articulação de Weverton garante consenso em sua base na Câmara…

Neto Evangelista e Weverton Rocha cada vez mais próximos…

0

Dino precisa deixar o blá-blá-blá de lado e partir para a prática

Até o momento, o governador comunista preocupou-se somente em agradar às camadas populares com discursos que pouco se refletiram na prática. Para o bem da população, é preciso que falação passe finalmente para resultados práticos.

 

Até o momento, governador ainda não refletiu discurso “belo” para as minorias na prática (Crédito: Paulo Soares)

Após as festas de fim de ano, do discurso carregado de valores sociais e sentimentalismo, a população maranhense exige que o agora governador reeleito e empossado, Flávio Dino (PCdoB) passe imediatamente da teoria para a prática e apresente à população as soluções de que tanto o estado necessita. Se por um lado – para os dinistas –  o Maranhão vive um “mar de rosas”, por outro lado institutos de análise e pesquisa atestam problemas que vão desde à queda do Produto Interno Bruto (PIB), passando por fechamento das empresas e inclusão maior de parcela da população na chamada linha extrema da pobreza.

Sem preocupação com as finanças, Dino terminou 2018 com as contas desordenadas, a ponto de colocar na conta dos cidadãos o fracasso do modelo econômico adotado atualmente quando, a toque de caixa, encaminhou no fim de 2018 um projeto de Lei em caráter de urgência que elevou os percentuais de impostos em produtos como combustíveis e refrigerantes.

Como se não bastasse a decadência financeira, com arrochos nas contas públicas e adoção de medidas de retração de gastos administrativos, o governador agora se vê num escândalo envolvendo o seu nome sobre possível adoção de “pedaladas fiscais”, de acordo com documentos do Tesouro Nacional (entenda aqui). De acordo com a empresa responsável pelo fornecimento dos serviços de tornozeleira eletrônica, a administração estadual não quitam suas pendências, deixando os chamados “restos a pagar”, que caracterizam a infração.

Dino deixa claro, a cada manifestação que, apesar do discurso arraigado nas camadas mais populares, fará o que for para prejudicar a população. Quem observou, viu que ele priorizará os “ajustes fiscais”. Para bom entendedor…

 

1

Ricardo Murad declara apoio a Roseana Sarney…

Ex-secretário de Saúde abre mão da candidatura ao governo, “em nome do Maranhão” e afirma que o PRP vai estar na campanha da ex-governadora

O ex-secretário de Saúde Ricardo Murad anunciou hoje sua desistência da disputa pelo Governo do Estado.

Ele vai apoiar a candidatura da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

– Acima dos nossos sonhos, devemos tomar a decisão certa no momento certo. A hora é de união, de humildade, e todos juntos, caminharmos para uma grande vitória. Por isso, em nome do Maranhão, e das pessoas que sempre estiveram ao meu lado, renunciou a minha candidatura para apoiar Roseana ao govenro, e derrotar aqueles que não foram capazes de cumprir o que prometeram – disse Murad, em um vídeo gravado logo após reunião do PRP, na manhã desta terça-feira, 17.

Ao anunciar o apoio a Roseana, o ex-secretário lembrou da excelências das UPAs e apostou numa excel~encia também em outras áreas do estado, destruídas, segundo ele, por Flávio Dino.

Com a decisão de Murad, o PRP passará a compor a coligação roseanista…

0

Em vídeo, Braide diz que ainda precisa ouvir família, eleitores e partido sobre candidatura…

Deputado agradece a lembrança do seu nome – sempre em terceiro lugar para o governo – e garante que agirá com transparência sobre o futuro político-eleitoral

 

Em vídeo encaminhado a este blog – e publicado em suas redes sociais – o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) agradeceu a mais uma aparição do seu nome em terceiro lugar nas pesquisas de intenção de votos para o governo, mas não definiu se será mesmo candidato a governador.

– De mim vocês sempre ouvirão a transparência e a verdade. os meus caminhos políticos são traçados ouvindo as pessoas, ouvindo a minha família e as orientações do meu partido. E nesse caso não vai ser diferente – afirmou o parlamentar.

Braide reafirmou que continua discutindo o futuro do Maranhão com lideranças políticas de vários partidos.

Mas não definiu quando tomará uma decisão definitiva sobre a candidatura…

1

Eduardo Braide continua em silêncio…

Nem mesmo a nova polêmica envolvendo seu nome e o PSDB fez o deputado deixar a sua zona de conforto, o que gera desconfiança e antipatia entre aliados e adversários quanto ao seu envolvimento, de fato, no debate político do Maranhão

 

Opção à polarização política – e único na terceira via capaz de chegar ao segundo turno – Eduardo Braide vai ficando isolado ainda na pré-campanha

Mesmo diante da polêmica envolvendo o PSDB e o seu nome para o governo, o deputado Eduardo Braide (PMN) sequer comentou o episódio.

O silêncio de Braide soa arrogante no momento em que se discute o futuro do Maranhão, a eterna polarização de dois grupos e a busca de uma alternativa diferente para o estado.

Eduardo Braide sequer se dispôs a reafirmar sua candidatura ao governo; deixou que outro – José Reinaldo Tavares (PSDB) – fizesse isso por ele.

Eduardo Braide sequer saiu em defesa de José Reinaldo Tavares quando este começou a ser bombardeado pelas lideranças do PSDB exatamente por ter defendido o seu nome.

O deputado, que alcança o terceiro lugar na disputa pelo Governo do Estado, podia, hoje, ser o prefeito de São Luís; deixou de ser por causa desta postura plenipotenciária.

E agora começa a perder novamente a confiança da opinião pública por causa da postura escondida que adota, sabe-se lá por qual motivo.

Este blog apontou, ainda no início da campanha de 2016, que Eduardo Braide seria a surpresa do processo eleitoral, como, de fato, o foi. (Relembre aqui)

Este blog também foi o único a apontar, faltando dois dias para o primeiro turno, que seria Braide o oponente de Edivaldo Júnior (PDT) no segundo turno de 2016, como de fato o foi. (Releia aqui e aqui)

Este blog acredita no potencial político de Eduardo Braide.

Por isso chama a sua atenção publicamente…

7

Roseana e Braide: silêncio que incomoda aliados e adversários…

Oposicionistas mais bem colocados no confronto com o governador Flávio Dino se excluem do debate eleitoral e geram incertezas e especulações sobre suas candidaturas

 

Roseana chegou a ir ao interior, mas não retomou mais nenhuma agenda de campanha

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e o deputado estadual Eduardo Braide são os dois principais adversários do governador Flávio Dino (MDB) nas eleições de outubro.

Roseana ora aparece à frente, ora atrás do comunista, mas sempre em condição de empate técnico; Braide, por sua vez, mantêm-se em terceiro lugar, e chega ao primeiro, dependendo do colégio eleitoral pesquisado.

Mas o silêncio da ex-governadora e do deputado estadual gera incertezas entre seus próprio aliados.

Roseana ensaiou em março uma espécie de pré-campanha pelo interior maranhense, mas depois disso voltou a desaparecer do debate. No mesmo período, Braide fez publicar que seria mesmo candidato a governador; desde então não fala mais no assunto.

Braide chegou a receber apoio de José Reinaldo, mas nem assim botou o bloco na rua

A presença dos dois pré-candidatos (?) na disputa dá ao processo eleitoral a garantia de que haverá segundo turno no Maranhão. Sem eles, é preciso que o demais candidatos – Roberto Rocha (PSDB), Maura Jorge (PSL) e Ricardo Murad (PRP) – se desdobrem para alcançar os dois dígitos.

As convenções que definirão os candidatos ao Governo do Estado se darão entre os meses de julho e agosto, daqui dois meses, portanto.

Mas antes disso é provável que se tenha a certeza sobre o futuro de Braide e Roseana.

É o que todos esperam…

1

Janela partidária fortalece oposição a Flávio Dino…

Etapa das mudanças de partido é cumprida com Roseana Sarney mantendo sua força partidária, Roberto Rocha consolidado ao lado de José Reinaldo, Maura Jorge aumentando as perspectivas com Jair Bolsonaro e Eduardo Braide garantindo fôlego à candidatura

 

Roseana mantém-se com força partidária incontornável, com o seu MDB e outros partidos

Passado o período da janela partidária, a oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB) acabou fortalecida ao fim do processo.

A ex-governadora Roseana Sarney, por exemplo, garantiu seu MDB, manteve PV alinhado e a garantia – ou pelo menos a promessa – de ter o PSD também no palanque.

Roseana mantém-se como a candidata com maior tempo de TV, polarizando com Flávio Dino.

José Reinaldo fortaleceu o palanque de Roberto Rocha entrando no PSDB; Alexandre Almeida será o outro candidato

A filiação do ex-governador José Reinaldo Tavares ao PSDB fortaleceu a candidatura do senador Roberto Rocha, que ainda conta com a juventude do deputado Alexandre Almeida em sua chapa de senadores.

A tendência é que o tucano ganhe ainda mais musculatura até as eleições.

Sem precisar sair do PMN, Eduardo Briade fortaleceu-se com o ncaminhamento do PSC e ainda ganhou filiados de peso para sua chapa proporcional

Candidato de maior expectativa nesta fase da campanha, o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) garantiu, com o aceno do PSC, fôlego para chegar às convenções em condições plenas de negociação partidária.

Com seu nome entre os candidatos, Braide pode continuar a articular alianças pelo menos até agosto.

Maura Jorge deve ganhar musculatura com a aproximação do presidenciável Jair Bolsonaro

A candidata que mais ganhou mídia nesta fase da janela partidária, no entanto, foi a ex-prefeita Maura Jorge (PSL).

Sua aliança com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) chamou a atenção, inclusive, de candidatos interessados em sua chapa, como o ex-deputado Wagner Pessoa e o ex-vereador e candidato a prefeito de São Luís, Fábio Câmara.

Para qualquer analista, Maura tem condições de crescer nas pesquisas a partir do apoio a Bolsonaro.

São movimentos claros de gente que está pronta para enfrentar o comunista encastelado no Palácio dos Leões.

Movimentos que garantem um segundo turno no Maranhão…

0

Hilton Gonçalo desiste da disputa em 2018…

Prefeito de Santa Rita deverá continuar no exercício do mandato, mas deverá deixar seu atual partido, o PCdoB, para se dedicar às articulações de apoio a outros candidatos

 

Com Braide, a articulação de Gonçalo vem desde 2016, mas o prefeito mantém relações também com outros membros da oposição

Cotado para a disputa de Senado, vice-governador e até governador do Maranhão, o prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo (PCdoB) deverá permanecer no cargo de prefeito até 2020.

Segundo apurou o blog, ele está em Brasília, na articulação de recursos para seu município.

Mas o prefeito pretende deixar a atual legenda comunista.

O mais provável é que ele se filie em um partido da oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB) para apoiar um dos candidatos ao governo.

Muito próximo do deputado estadual Eduardo Braide (PMN) – de quem coordenou a campanha de 2016, em São Luís – Gonçalo mantém boas relações também com Maura Jorge (Podemos), Roberto Rocha (PSDB) e até com a ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Além das articulações por recursos em Brasília, o prefeito de Santa Rita trabalha a busca por um partido.

O que deve ser anunciado nos próximos dias…

0

Vários caminhos…

Para além do debate entre os grupos de Flávio Dino e Roseana Sarney – com eventuais entradas de Eduardo Braide – a campanha no Maranhão tem vários outros atores, que devem levar a eleição para uma disputa de segundo turno

 

A disputa tende a se polarizar entre Roseana e Flávio Dino, como vem se mostrando…

Embora o debate que tenha ganhado força nas últimas semanas envolva apenas o governador Flávio Dino (PCdoB), a ex-governadora Roseana Sarney (MDB) e, vez por outra, o deputado estadual Eduardo Braide (PMN), a eleição para o governo do Maranhão reúne, ao menos, outros quatro ou cinco candidatos.

O senador Roberto Rocha (PSDB) tem reafirmado a inclusão do seu nome na disputa, representando o palanque nacional dos tucanos. Também reafirma seu nome a ex-deputada e ex-prefeita Maura Jorge, ainda filiada ao Podemos, mas em discussão com o PSL.

O time de candidatos se completa com o ex-secretário Ricardo Murad (PRP)e com o coronel do Exército José Ribamar Monteiro Segundo, que pretende ser o representante no estado de ninguém menos do que o presidenciável Jair Bolsonaro.

…Mas há diversos outros atores no processo, que devem levar a disputa para um segundo turno

Sem falar, é claro, nas tradicionais candidaturas da ultra-esquerda, com PSOL e PSTU.

Este grupo de candidatos deve movimentar o horário eleitoral gratuito e, de acordo com as pesquisas já divulgadas, encaminha claramente uma possibilidade de segundo turno nas eleições de outubro.

E todos sabem que um segundo turno é uma nova eleição.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão