0

Edilázio atua em defesa dos produtores de Etanol…

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD), defendeu em reunião, na Câmara Federal, diálogo entre o Poder Legislativo e a União em favor dos produtores de Etanol em todo o país.

A reunião – com produtores da Região Nordeste -, tomou por base um Projeto de Lei aprovado no Senado Federal no mês de junho que permite a comercialização direta de etanol por usinas junto aos postos de combustíveis. 

A matéria susta artigo da Resolução 43/2009, da ANP, que determina que um produtor de etanol só pode comercializar o produto com um fornecedor cadastrado na ANP, com um distribuidor autorizado pela agência ou com o mercado externo. 

A nova regulamentação foi encarada como uma ameaça pelos produtores, que temem pela queda brusca de receitas na movimentação do produto. 

“Esta reunião ocorreu para tentar buscar um denominador comum junto ao Ministério da Agricultura e junto ao ao produtores para que possa, óbvio, gerar riqueza quando [o produto] entra no Porto do Itaqui, quando entra no Maranhão, mas sem prejudicar esses produtores que estão pagando impostos e gerando empregos em nosso estado. Então esse diálogo é de extrema necessidade para tentar buscar um equilíbrio entre essa importação e os produtores locais”, disse.

0

Lava Jato prende filho de Lobão…

Empresário Márcio Lobão tem prisão preventiva decretada no Rio de Janeiro e é levado pela Polícia Federal, na 65ª fase da operação que começou em 2014

 

A 65ª operação da Lava Jato prendeu nesta terça-feira, 10, o empresário Márcio Lobão, filho do ex-ministro e ex-governador do Maranhão, Edison Lobão (MDB).

Ele foi preso no Rio de Janeiro, onde mora.

A Lava Jato investiga crimes de corrupção e lavagem de dinheiro proveniente de pagamento de vantagens indevidas relacionadas à Transpetro, que é subsidiária da Petrobras, e à Usina Hidrelétrica de Belo Monte.

Além da prisão de Márcio Lobão, a Lava Jato cumpre 11  mandatos de busca e apreensão, em São Paulo (SP), Rio de Janeiro e Brasília (DF).

0

Roberto Rocha quer sabatina do Senado para comando do BNDES e Petrobras…

Roberto Rocha tem projeto importante no Senado

Roberto Rocha tem projeto importante no Senado

A proposta que submete à aprovação do Senado a escolha dos presidentes da Petrobras e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é o primeiro item na pauta da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), que se reúne nesta quarta-feira, 19.

O texto (PLS 271/2015) é do senador Roberto Rocha (PSB-MA), atualmente licenciado, e prevê que a escolha dos presidentes dos órgãos seja por voto secreto, após sabatina pública, como ocorre hoje na avaliação dos dirigentes das agências reguladoras.

O parlamentar argumenta que a importância das duas estatais para a economia brasileira e o papel que desempenham nas políticas governamentais confere grande relevância à escolha de seus mandatários.

“A Petrobras, mesmo depois dos recentes problemas estruturais e de governança que enfrenta, que levaram à significativa desvalorização de seu valor de mercado, ainda é a maior empresa brasileira e uma das maiores do mundo”, observa Roberto Rocha.

Rocha ressalta ainda que o BNDES tem ativo superior ao do Banco Mundial e 3,5 vezes maior que o do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Além disso, completa, o banco é o principal instrumento da política de investimento do governo federal, estimulando a iniciativa privada e o setor público nos empreendimentos de interesse nacional.

O projeto tem parecer favorável de Acir Gurgacz (PDT-RO), que está licenciado do Senado. No relatório, ele critica a forma atual de escolha dos presidentes das duas estatais, por nomeação presidencial. Para Acir, os casos de corrupção e de má gestão na Petrobras e a falta de transparência nas ações do BNDES justificam o crivo do Senado na escolha dos dirigentes.

Depois do exame pela CI, o projeto segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), onde será votado em decisão terminativa.

0

Força Tarefa já recuperou metade da propina da Lava Jato…

Estimativa da Justiça é que R$ 6 bilhões dos recursos pagos em obras e serviços relacionados à Petrobras foram usados em pagamento de deputados e lobistas; destes, quase R$ 3 bilhões já voltaram aos cofres públicos

 

O alto número de prisões deixou famoso o "japonês da Federal"

O alto número de prisões deixou famoso o “japonês da Federal”

Pelo menos R$ 3 bilhões dos R$ 6 bilhões usados em pagamento de propinas no esquema que foi desmontado na operação Lava Jato, já voltaram aos cofres públicos brasileiros.

No total, 179 pessoas estão sendo investigadas no esquema, que já resultou na prisão de um senador, na queda do presidente da Câmara e na iminente queda da presidente da República.

O esquema, cujas investigações já chegaram a 30 fases, envolve políticos, empresários e até o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e parte da cúpula do PT nacional.

Do total de investigados, 84 já foram condenados, em penas que somam mais de 825 anos de prisão.

Foram feitos também 43 acordos de colaboração, as chamadas delações premiadas.

1

Rosângela cobra de ministro indenização por cancelamento de refinaria…

Rosângela ouve as explicações do ministro Eduardo Braga, em sessão comandada pela deputada Eliziane Gama

Rosângela ouve as explicações do ministro Eduardo Braga, em sessão comandada pela deputada Eliziane Gama

A deputada federal Rosângela Curado (PDT) cobrou do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, uma forma de ressarcimento  pelo cancelamento da Refinarias do Maranhão e do Ceará.

– Temos conhecimento que empresários de Bacabeira contraíram empréstimos, que cearenses somaram prejuízos e muitos sonhos foram desfeitos. É preciso assumir a responsabilidade com essas famílias, que acreditaram que esse projeto iria mudar os índices de qualidade de vida – ressaltou.

Em resposta aos questionamentos da parlamentar maranhense, o ministro Eduardo Braga apresentou a situação macroeconômica como primordial, sendo enfático sobre a necessidade de ampliar seu parque de refino para atender a demanda.

– A questão da Premium I e Premium II terá seu reestudo por parte do Ministério, mas, dependemos, ainda, da orientação do mercado. A Petrobras é uma empresa de capital aberto, que tem como principal acionista, o Governo Federal – justificou o ministro (?).

2

Eliziane diz a ministro que houve propina na Refinaria de Bacabeira…

Eliziane, durante audiência com Eduardo Braga

Eliziane, durante audiência com Eduardo Braga

Em audiência pública realizada pela Comissão Externa da Câmara que analisa o cancelamento das refinarias da Petrobras  no Nordeste, a deputada Eliziane Gama (PPS-MA) disse ao ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, que as investigações em curso no Judiciário e no âmbito da CPI da Petrobras mostram que houve pagamento de propinas para construir a unidade de refino Premium I, que seria erguida no Maranhão.

“Tivemos informações claras na CPI de que houve pagamento de propina na refinaria Premium I, que teve investimento, até o momento da sua suspensão, R$ 2 bilhões de reais”, afirmou Gama.

O ministro foi convidado pelo colegiado para explicar os motivos que levaram a estatal brasileira a suspender em janeiro de 2015 os dois projetos, um no Ceará e outro no Maranhão.

Perguntado pela deputada, que coordena a comissão externa, se havia previsão governamental de retomar os projetos das refinarias, o ministro disse que no planejamento de curto, médio e longo prazo, na visão do ministério, a construção destes empreendimentos é necessária para o Brasil, mas não falou em prazo, nem foi explícito se Premium 1 poderia sair do papel.

“As circunstâncias que levam a situação da Petrobras a postergar, suspender, cancelar são circunstâncias não estruturais, mas sim, conjunturais”, acrescentou Eduardo Braga.

Eliziane lembrou ainda ao ministro que a suspensão dos projetos de refinarias no Nordeste frustrou milhares de pessoas.

Ela também chamou a atenção sobre fato de sequer a Petrobras ter pedido autorização à Agência Nacional do Petróleo para construir a refinaria.

3

Roberto Rocha quer investigar cancelamento de refinaria…

Após desertificação da área em Bacabera, Petrobras abandonou o projeto de refinaria

Após desertificação da área em Bacabeira, Petrobras abandonou o projeto de refinaria

A Comissão de Meio Ambiente do Senado vai analisar, em reunião na proposta de investigação do cancelamento, pela Petrobras, do projeto de construção da refinaria Premium I, em Bacabeira.

A proposta de investigação é do senador Roberto Rocha (PSB).

Rocha entende que os investimentos feitos pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Bacabeira – e os R$ 2 bilhões que a própria Petrobras alega ter gastado no empreendimento – justifica uma investigação.

A proposta de Roberto Rocha já tem o parecer favorável do relator da comissão.

Caso a investigação seja aprovada, o Tribunal de Contas da União irá abrir uma tomada de contas na Petrobras, para que sejam esclarecidas todas as circunstâncias do cancelamento da refinaria.

3

Prejuízo com refinarias chega a R$ 3 bilhões….

refinaria

A comissão externa da Câmara dos Deputados que investiga o cancelamento da construção das refinarias Premium da Petrobras no Nordeste visitou sexta-feira (3) o terreno onde seria instalada a unidade Premium II, no município de Caucaia, região metropolitana de Fortaleza.

Os prejuízos com os gastos públicos em infraestrutura para as obras são estimados em R$ 3 bilhões.

O cancelamento dos projetos foi anunciado pela Petrobras em janeiro deste ano.

De forma preliminar, o Tribunal de Contas do Estado do Ceará chegou ao valor de R$ 200 milhões em recursos públicos aplicados em infraestrutura para a obra, mas o número ainda não está fechado.A principal dificuldade do governo para chegar a um valor definitivo está no fato de que várias obras foram realizadas tendo em vista todas as atividades do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), onde a refinaria seria construída.

Segundo a coordenadora da comissão externa, deputada Eliziane Gama (PPS-MA), o estado do Maranhão estimou os gastos com a Premium I em R$ 2,6 bilhões. A refinaria seria construída no município de Bacabeira, a 53 quilômetros da capital, São Luís.

Na divulgação de seus resultados do primeiro trimestre deste ano, a petrolífera contabilizou prejuízo de R$ 2,8 bilhões decorrente do cancelamento das Premium I e II.

1

Zé Inácio destaca investimento para retomada do setor siderúrgico

Inácio elogiou acordo entre Brasil e China

Inácio elogiou acordo entre Brasil e China

O  deputado Zé Inácio (PT) elogiou, durante sessão plenária da Assembleia Legislativa, na manhã de terça-feira, o acordo celebrado há duas semanas entre Brasil e China, que prevê investimentos em vários estados, inclusive no Maranhão.

Aqui no Maranhão, o investimento no Complexo Siderúrgico (Açailândia e cidades entorno), é na ordem de mais de sete bilhões de dólares.

– Essa parceria é importante para retomada do setor siderúrgico no Estado do Maranhão, não só para manter os empregos já existentes, mas também para geração de novos empregos – diz o parlamentar.

Os atos assinados representam investimentos de U$$ 53 bilhões e abrangem áreas de planejamento estratégico, agricultura, energia, mineração, ciência e tecnologia, comércio, entre outras.

O investimento ainda prevê parceria para a retomada do crescimento da Petrobras.

4

Com ataques aos Sarney, Eliziane acena para Flávio Dino..

Eliziane tem posição destacada na CPI, mas pode errar eleitoralmente

Eliziane tem posição destacada na CPI, mas pode errar eleitoralmente

A deputada federal Eliziane Gama (PPS) comprou, com claro objetivo político,  uma briga de proporções gigantescas, na semana passada.

Membro destacada da CPI da Petrobras, ela partiu pra cima de um dos diretores da empresa, tentando arrancar dele declarações contra a ex-governadora Roseana Sarney e contra o senador e ex-ministro Edison Lobão (ambos do PMDB).

E chegou a tentar envolver, inclusive, o ex-presidente José Sarney, numa ação que soou estranha as olhos políticos, mas que tinha um objetivo claro: mostrar ao grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) que ela não é sarneysista.

Eliziane vem sofrendo ataques da mídia alinhada a Flávio Dino – apesar de ser o prefeito Edivaldo Júnior (PTC), afilhado do governador, quem mais faz acenos para membros do grupo Sarney.

A ação dela contra a ex-governadora foi uma tentativa de mostrar aos fieis seguidores do comunista que ela nunca estará com os adversários dele.

A estratégia quase kamikaze tem seus riscos.

Além de afastar definitivamente qualquer possibilidade de aliança com partidos ligados à oposição – como PMDB, PV, DEM e PTB, por exemplo – Eliziane também fecha as portas para outros setores sarneysistas simpáticos ao seu nome.

E ainda por cima, não deverá convencer nenhum membro do grupo dinista.

Pelo simples fato de que eles não querem ser convencidos de nada…