4

Fala de Jerry sobre vice anima aliados de Weverton e irrita “brandonistas”

Em entrevista ao jornal O Imparcial, secretário de  cidades confirma que será candidato a  deputado federal, mas diz que poderia – e está preparado para – disputar qualquer cargo, o que levou a uma série de interpretações ao agrado de cada patrão

 

Principal interlocutor de Flávio Dino, Márcio Jerry é mais próximo de Weverton do que de Brandão; mas sua candidatura é a deputado federal

Uma simples resposta retórica do secretário de Cidades, Márcio Jerry, ao jornal O Imparcial, gerou uma série de narrativas sobre as eleições de 2022 e até à formação de chapa para a disputa de governo.

As partes essenciais da declaração estão transcritas abaixo:

“Disputarei a eleição de federal no ano que vem. (…) Mas, evidentemente, com toda humildade, que eu me sinto preparado para qualquer desafio. As pessoas para assumir uma função no Executivo, por exemplo, precisam ter biografia, e eu tenho. Precisa ter conhecimento do Maranhão, eu tenho e muitíssimo. Para ter uma vida pública marcada pela probidade, pela honestidade, eu também tenho, de modo que estou habilitado a disputar qualquer cargo dentro do Maranhão”.

Os aliados do senador  Weverton Rocha (PDT), um dos pré-candidatos do grupo de Flávio Dino (PSB) animaram-se em interpretar a resposta como uma admissão de possibilidade de compor a chapa.

Jerry é adversário político da família do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), em Colinas, o que dificulta qualquer aliança em torno do tucano. Natural, portanto, que a possibilidade de ele compor chapa encaminhe a interpretação para  Rocha.

Mas os aliados de Brandão buscaram também as suas interpretações para a frase de Márcio Jerry; e chegaram a afirmar que ele não apenas descartou candidatura a vice como também descartou aliança do PCdoB com o PDT.

Retóricas narrativas apenas.

A análise sintática, semântica e morfológica do texto de Márcio Jerry leva a uma simples, clara e única interpretação: o secretário é candidato a deputado federal; mas, no caso de vir a ser chamado a disputar outro posto – e apenas nesta hipótese – disse sentir-se preparado para tal.

Foi apenas isso, e tão somente isto, que o presidente Márcio Jerry disse ao jornal O Imparcial.

O resto, é construção narrativa de aliados de candidatos.

Simples assim…

0

Prefeitura de São Luís promove ações de saúde pelo Dia do Motorista

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), está promovendo uma série de ações em comemoração ao Dia do Motorista. As atividades iniciaram nesta terça-feira (27), na garagem da empresa Primor, situada na Avenida Daniel de La Touche, na Cohama, e estão sendo realizadas em parceria com a além da participação conjunta da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

Organizada pela Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Sanitária da Semus, a ação tem também o apoio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), de São Luís, e do Programa Vida no Trânsito. A programação estimulou a promoção da ginástica laboral – para orientar acerca da postura corporal durante o exercício da função que, normalmente, exige um longo tempo na condução do veículo.

Para o secretário de Saúde de São Luís, Joel Nunes, a promoção de agendas que valorizem a qualidade no ambiente e no exercício da função de trabalho é uma das prioridades da gestão Eduardo Braide. “A qualidade no serviço público também é representada por ações preventivas como esta que a Saúde na gestão do prefeito Eduardo Braide tem desenvolvido, com o propósito de orientar os rodoviários sobre as condições de trabalho e para evitar o agravamento de questões voltadas à saúde e geram bem-estar na execução da atividade de trabalho”, disse.

Além da agenda funcional, também foi promovida apresentação teatral com a temática sobre os impactos da boa conduta no trânsito. Foram oferecidos, ainda, serviços como aferição da pressão arterial, testes de glicemia, orientação nutricional, aplicação de testagem contra a Covid-19, de vacinas contra a influenza, dentre outros serviços.

Durante a ação, especialistas repassaram informações sobre como o motorista deve manter a saúde, como a presença em consultas médicas de forma regular, ingestão de alimentos saudáveis, valorização das horas de sono, dentre outras dicas.             

Lição

Motorista há mais de 20 anos, Carlos Sousa já teve alguns acidentes por conduta avaliada como ruim por ele mesmo em determinados momentos da profissão. Atualmente, ele serve como estimulador de outros colegas para a promoção de boas práticas. “Eu já fui muito errado no trânsito e agora sei qual a importância de seguir as regras de velocidade e outras. E o quanto é importante a gente estar bem com nosso corpo para poder estar bem para dirigir”, disse.

Além da agenda na empresa Primor, nesta quinta-feira, dia 29 e a partir das 8h às 17h ação semelhante será realizada na Empresa Maranhense, situada na Forquilha. 

Saiba mais

O Programa Vida no Trânsito (PVT) é uma iniciativa nacional voltada para a vigilância e prevenção de lesões e mortes no trânsito e promoção da saúde, em resposta aos desafios da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Década de Ações pela Segurança no Trânsito 2011 – 2020.

Na capital, está na gestão pública por meio do Departamento das Doenças e Agravos não transmissíveis (DANTs).

0

“Terei senador em 2022; e não será Flávio Dino”, diz César Pires

Às vésperas de se filiar ao PSD – e deixando claro que não fala em nome do partido – deputado fez contraponto à posição do ex-prefeito Edivaldo Júnior e disse que vai se manter na oposição ao governo, mesmo com o candidato de sua legenda alinhado à base dinista

 

César Pires conduz a candidatura de Edivaldo no PSD, mas reagiu à decisão do ex-prefeito de ter Flávio Dino como candidato ao Senado

O deputado estadual César Pires (ainda no PV), reagiu de forma diferente do deputado federal Edilázio Júnior (PSD) à revelação de que o ex-prefeito Edivaldo Júnior terá o governador  Flávio Dino como candidato a senador em 2022.

Futuro candidato a governador pelo futuro partido de Pires, o PSD, Edivaldo reuniu-se fora da agenda oficial com Flávio Dino, que acatou sua candidatura a governador; em troca, o ex-prefeito vai apoiar Dino ao Senado.

Para Pires, a posição de Edivaldo é pessoal, e não deve ser levada a cabo pelo PSD,

– Eu terei candidato a senador; e não será Flávio Dino – afirmou o deputado estadual, que aguarda a abertura da janela partidária para trocar o PV pelo PSD.

Embora tenha considerado “fora de contexto temporal”, tanto a reunião de Edivaldo quanto a reação de Edilázio Júnior, que admitiu ter candidatura ao governo sem candidato ao Senado, Pires tentou minimizar o episódio.

– O momento agora é de preparar o ambiente para a filiação de  Edivaldo Júnior; ele será nosso candidato a governador com força para chegar a uma vitória. Todas as demais questões serão discutidas ao longo do processo – disse Pires.

A filiação de Edivaldo Júnior ao PSD está marcada para a quarta-feria, 4, em, Brasília…

4

De como Flávio Dino controla até os passos da oposição para 2022

Conduzindo como quer as ações dos principais candidatos do governo à sua sucessão – inclusive a do ex-prefeito Edivaldo Júnior, que nem filiado é mais à sua base – governador impõe também aos partidos oposicionistas uma pauta que o beneficia diretamente no processo

 

Do alto do Palácio dos Leões Flávio Dino conduz com maestria os passos de governistas e oposicionistas em sua sucessão

Ensaio

Dois fatos ocorridos na semana passada demonstram que o governador Flávio Dino (PSB) tem o controle absoluto de sua base e manipula como quer as cordas do processo eleitoral de 2022 no Maranhão:

1 – Principais pré-candidatos governistas, o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o senador Weverton Rocha (PDT) – obrigados a assinar um “pacto” – são conduzidos pelo próprio Dino, que controla suas ações e impõe aos dois uma agenda comum “e sem brigas”, como a ocorrida no interior, no fim de semana;

2 – Mesmo impondo a Brandão e Rocha um “pacto” obrigatório, Dino recebeu o ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PSD) – que não assinou pacto algum e nem mais faz parte de sua base – acatando sua candidatura a governador por um partido de oposição, o que diminui os dois governistas, em troca do apoio ao seu projeto senatorial. 

Obrigados a assinar um pacto como condição de candidatura, Brandão e Weverton agora são orientados a conviver “sem brigas” dentro da base dinista

Mas se controla com mão de ferro aliados e “ex-aliados”, a força de Flávio Dino se revelou ainda maior com outros dois fatos, também ocorridos semana passada, mas protagonizados pela oposição:

1 – Após noticias dando conta de que a Justiça Eleitoral irá analisar o processo de cassação de  Flávio Dino – pela chamada “farra de capelães” – o MDB, partido hoje presidido pela ex-governadora Roseana Sarney, apressou-se em emitir nota “esclarecendo” que nada tinha a ver com o processo;

2 – Tão logo soube da reunião a portas fechadas de Dino e Edivaldo, o blog Marco Aurélio D’Eça contatou o presidente do PSD, Edilázio Júnior, que admitiu a possibilidade de a chapa de Edivaldo não ter candidato a senador; o ex-prefeito é, agora, uma espécie de candidato “por fora” da base dinista, condição que não foi dada aos demais nomes governistas.

Filiando-se a um partido de oposição, Edivaldo ganhou a condição de “candidato outsider” de Flávio Dino, mesmo sem precisar assinar pacto algum

Se isolados, estes fatos já são quase um tratado de força política; em conjunto, mostram o tamanho do poder de Flávio Dino.

Se for mesmo disputar a eleição de senador, Flávio Dino tem apenas pouco mais de oito meses de mandato; mas a tranquilidade com que controla todos os passos de sua sucessão – conduzindo governistas e oposicionistas – faz parecer que ele acabou de assumir o governo.

Não há na história do Maranhão nenhuma liderança que chegou ao final do mandato com tanta força popular – a ponto de não ter adversário para concorrer à vaga que ele escolheu disputar – e tanto vigor político, controlando quem é quem em seu governo e como deve agir a oposição.

Sem adversário para o Senado, decidindo os rumos da sucessão entre governistas e oposicionistas, Flávio Dino deve chegar a 2022 como o maior líder da história maranhense.

Com essas condições que lhe são concedidas por aliados e adversários, pode se tornar o senador  mais votado da história, tendo ao seu lado o governador que ele quiser eleger.

E com uma oposição do tamanho que ele quiser.

Simples assim…

0

Anna Graziella Neiva será juíza eleitoral no TRE-MA

Advogada vai compor o Pleno do tribunal maranhense na vaga que era do advogado Bruno Duailibe, hoje procurador-geral da Prefeitura de São Luís; nomeação foi publicada na edição desta terça-feira, 27, do Diário Oficial da União

 

Nomeação de Anna Graziella Neiva para o TRE foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União

A advogada Anna Graziella Santana Neiva Costa foi confirmada nesta terça-feira, 27, juíza eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA).

Ela vai substituir o também advogado Bruno Duailibe, hoje procurador-geral da Prefeitura de  São Luís.

O Decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União

Assinada pelo presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira, 26, a nomeação de  Anna Graziella foi publicada na edição desta terça-feira, 27, do Diário Oficial da União.

Advogada com forte atuação na Justiça Eleitoral, Anna Graziella foi chefe da Casa Civil do Governo do Maranhão; ela compôs lista tríplice do Tribunal de Justiça. 

Experiente nos debates da Justiça Eleitoral, a advogada maranhense agora atuará na condição de julgadora no TRE-MA

Sua nomeação para o cargo de juíza titular do TRE é relativa ao término do primeiro mandato de Bruno Duailibe.

Ela fica na Justiça Eleitoral por dois anos, com possibilidade de recondução para igual período…

0

Flávio Dino confirma presença no aniversário de Pastos Bons…

Ao lado do prefeito Enoque Mota, governador irá participar da festa de 257 anos do município e participará de programação na área da saúde e visita às obras

 

O município de Pastos Bons irá completar 257 anos de emancipação política no próximo dia 28 de julho.

Para celebrar o aniversário da cidade, uma vasta programação irá ser realizada durante todo o dia, com ações promovidas pelas secretarias municipais e importantes inaugurações.
 
À tarde, o governador Flávio Dino e o prefeito Enoque Mota irão visitar o Arraiá da Vacinação e assinar ordens de serviços para uma série de benefícios para o município de Pastos Bons, como pavimentação de ruas, iluminação e urbanização da Avenida Domingos Sertão, sistema de abastecimento de água para comunidades quilombolas, reforma de escola, entre outras parcerias.
 
Da assessoria 

1

Corpo de Bombeiros reforça atuação no resgate de animais…

Em reunião semana passada com representantes de OGNs e com o deputado Dr. Yglésio, comandante da corporação, coronel Célio Roberto Araújo, garantiu participação nas ações urbanas da causa animal

 

Coronel Célio Roberto em reunião com o deputado Dr. Yglésio e representantes de ONGs da causa animal

O Corpo de Bombeiros Militar vai intensificar a participação em resgate de animais, em cooperação com organizações não-governamentais que atuam na causa animal.

O coronel Célio Roberto Araújo, comandante do CBMA, participou semana passada de reunião com o deputado Dr. Yglésio e com as entidades para discutir formas de atuação.

Dentre as ações, os bombeiros terá papel no resgate de animais abandonados em cooperação com as ONGs.

– Compreender que toda vida importa é o mais puro significado da palavra empatia. Nosso dever é salvar vidas, e toda vida importa! – disse Célio Roberto.

Em suas redes sociais, ele posta vídeos de ações dos bombeiros no resgate aos animais. (Veja abaixo)

 9

A articulação do coronel Célio Roberto com o deputado e com as ONGs deve garantir também participação direta da Secretaria Municipal de Urbanismo em ações de melhoria das condições urbanas da chamada praça dos gatos.

O objetivo é garantir que os animais deixados lá possam ter uma melhor qualidade de vida, longe de maus tratos, sem interferir na vida de quem por ali circula.

3

A aproximação entre Brandão e Weverton…

Vice-governador e senador têm se reunido cada vez mais, desde a reunião com o governador Flávio Dino, e buscam juntos o consenso para a escolha do candidato da base governista em 2022

 

Brandão e Weverton em mais uma tentativa de armistício: para muitos, mais uma humilhação de Dino aos dois; para outros, busca de consenso

As imagens que ganharam a imprensa, a blogosfera e as redes sociais no fim de semana foram a confirmação de um fato já consolidado nos bastidores: o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) e o senador Weverton Rocha (PDT) têm-se reunido cada vez mais para discutir a sucessão do governador Flávio Dino (PSB)

Desde a reunião do dia 6 de julho, em que Dino estabeleceu os critérios para escolha do seu candidato, os dois principais nomes da base têm conversado constantemente, um tentando convencer o outro de que é a melhor opção do grupo.

Há duas semanas, por exemplo, o vice-governador e o senador reuniram-se em um jantar a sós, em que foram colocados argumentos de convencimento mútuo.

O blog Marco Aurélio D’Eça apurou que, neste jantar, Weverton ofereceu, mais uma vez, apoio a Brandão em uma eventual indicação para o Tribunal de Contas do Estado.

– Se o TCE é tão bom, por que não vai você? – teria respondido Brandão.

Mas, mesmo diante desta “treta”, o clima tem amenizado de lado a lado.

Weverton, por exemplo, deixou de realizar reuniões no interior e de ostentar apoios de partidos, prefeitos e lideranças, embora mantenha suas articulações nos bastidores. 

O senador espera que os termos do Pacto assinado por Flávio Dino e Brandão sejam cumpridos em novembro, quando pretende mostrar o cumprimento de todos os pré-requisitos para ser o candidato da base.

Brandão, por sua vez, também recuou na pressão para que Flávio Dino assuma logo sua preferência por ele. Mas continua realizando reuniões políticas com partidos fora da base, a exemplo do MDB e do PSD, que fazem oposição de Dino.

O vice-governador espera ser indicado em novembro dentro de critérios próprios, como o fato de que assumirá o governo em abril e terá condições de manter as políticas implantadas por Flávio Dino.

Neste clima mais amistoso é que os dois pré-candidatos vão se movimentando neste período de recesso parlamentar.

O clima deve esquentar, porém, a partir de agosto, quando ambos pretendem intensificar as articulações para se consolidar como a melhor opção do grupo.

Mas esta é uma outra história…

0

Edilázio admite que o PSD pode não ter candidato a senador

Apesar de garantir “chance zero de apoio a Flávio Dino” na eleição para o senado, deputado federal diz que a legenda não vai interferir na escolha pessoal do ex-prefeito Edivaldo Júnior que pretende pedir votos no governador

 

Edivaldo pode apoiar Flávio Dino ao Senado sem interferência do PSD, de Edilázio Júnior

O deputado federal e presidente regional do PSD, Edilázio Júnior, reagiu com indiferença à revelação de que o ex-prefeito Edivaldo Júnior reuniu-se com o governador Flávio Dino (PSB) para comunicar-lhe de sua candidatura ao governo e  do apoio pessoal à pretensão do socialista de se eleger senador.

A revelação do encontro entre Edivaldo e Dino foi feita sexta-feira, 23, pelo jornal O EstadoMaranhão; e confirmada por outros veículos no fim de semana.

Para Edilázio, a decisão de Edivaldo de apoiar Dino em nada interfere na posição político-eleitoral do PSD.

– Chance zero de o PSD apoiar Flávio Dino ao Senado; o partido não interfere na decisão do ex-prefeito, mas não pedirá votos para Flávio – afirmou o parlamentar, em conversa direta com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça.

Edivaldo reuniu-se com Flávio Dino para comunicar sua candidatura e dizer do seu apoio ao projeto senatorial do governador

Edilázio Júnior, no entanto, chegou a admitir que a eventual coligação de Edivaldo pode nem ter candidato a senador, o que beneficiaria Flávio Dino.

– O que temos de obrigatório é um candidato a vice. Para o Senado, não discutimos nenhum nome. E se não tiver, não há problema em não tê-lo. O principal é que Edivaldo será candidato a governador – afirmou o deputado federal.

Para Edilázio, a posição de Edivaldo pró-Flávio Dino não é empecilho para o PSD.

– O Edivaldo sempre deixou claro sua simpatia por Flávio Dino, e isso nunca foi problema para o PSD. Por enquanto o que há é uma conversa de filiação de Edivaldo. Após isso, vamos abrir diálogo com todas as correntes do nosso campo – afirmou.

A reunião entre Dino e Edivaldo estava sendo mantida em sigilo, mas indica também que o governador não fechou questão em torno de nenhum aliado para a disputa de 2022.

A reação interna no grupo de Flávio Dino ainda não foi avaliada…

5

Movimentos de Weverton reforçam unidade na base de Flávio Dino…

Senador reúne os principais critérios definidos pelo próprio governador para escolha do candidato do seu grupo: alcance popular, apoio partidário e garantia de continuidade das ações do governo; e ainda reúne lideranças nacionais dos partidos alinhados ao campo popular e democrático

Senador Weverton Rocha reúne os critérios definidos pelo próprio governador Flávio Dino

Se fosse decidir hoje pela escolha do candidato da sua base – e levando em conta os critérios assinados por ele mesmo na carta-compromisso do dia 5 de julho – o governador Flávio Dino (PSB) optaria pelo senador Weverton Rocha (PDT).

Weverton é, hoje, o único candidato da base que atende aos pré-requisitos estabelecidos por Flávio Dino, quais sejam: alcance popular, conjunção de partidos e forças políticas e garantia de continuidade das ações do governo.

Weverton lidera todas as pesquisas de intenção de votos entre os candidatos da base, além de ter a maior percepção de vitória entre os eleitores e de apresentar a menor rejeição.

O senador pedetista reúne o maior número de partidos e lideranças na base do governo; além disso, tem apoio nacional de lideranças de peso, como o ex-presidente Lula, os presidentes da Câmara e do Senado e presidentes de partidos como PSOL, PDT, PCdoB, PSB e PT.

Weverton é também a garantia de continuidade das ações de Flávio Dino num eventual governo, o que se demonstra já agora, na lealdade ao governador.

São exatamente estes critérios que o próprio Dino quer do candidato escolhido.

É com base nessa garantia de Flávio Dino que Weverton vem cumprindo a sua parte no acordo.

O compromisso foi assumido também, pelo próprio presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, que aceitou os termos do “pacto” assinado por Dino, Weverton, Carlos Brandão (PSDB), Simplício Araújo (Solidariedade) e presidentes de partidos aliados.

A parte de Flávio Dino agora, é cumprir os termos deste documento.

A decisão está prevista para novembro…