0

Crime eleitoral de Duarte repercute; Yglésio denunciará compra de votos…

Após publicação deste blog Marco Aurélio d’Eça, deputado estadual que também concorre à Prefeitura de São Luís vai à tribuna da Assembleia Legislativa e diz que, diante das provas documentadas na própria página do adversário do PSB, são poucas as chances de ele concorrer às eleições de outubro ou mesmo de governar, se eleito

 

Duarte entrega, ele próprio, dentro do Procon-MA, os óculos comprados com dinheiro público

Pré-candidato a prefeito de São Luís pelo PRTB, o deputado estadual Dr. Yglésio Moyses, que, além de médico, é também advogado, diz ver poucas chances de a candidatura do deputado federal Duarte Jr. (PSB) prosperar na Justiça Eleitoral diante dos crimes eleitorais já catalogados.

Não registra nem candidatura, Duarte; não gasta teu dinheiro, tua energia. Primeiro, porque tu não ganha, mas, se desse uma sorte de ganhar, não governa, porque vai cair, porque crime eleitoral aqui tem no rodo já”, avaliou Yglésio, que foi à tribuna da Assembleia Legislativa nesta quinta-feira, 6.

Os crimes eleitorais praticados por Duarte Jr. foram revelados, com exclusividade, neste blog Marco Aurélio d’Eça, no post “O crime eleitoral que pode tirar Duarte Jr. da disputa em São Luís…”.

De acordo com especialistas em Direito Eleitoral ouvidos por este blog Marco Aurélio d’Eça, Duarte Jr. cometeu os seguintes crimes eleitorais:

  • Abuso do Poder Político, por usar estrutura e servidores do Procon-MA em sua campanha;
  • Captação Ilícita de Sufrágio, por estar trocando óculos e consulta de animais por votos;
  • Favorecimento Pessoal, por usar recursos públicos em proveito de sua campanha.

Segundo o próprio Duarte Jr., suas ações já distribuíram cerca de 21 mil óculos em São Luís e tem outros 4 mil agendados para os próximos dias, totalizando 25 mil óculos.

Levando-se em consideração que o benefício a um eleitor rende, em média, outros dois votos, significa algo em torno de 75 mil votos potenciais, captados ilicitamente, suficientes para influenciar diretamente nas eleições de outubro.

É exatamente este o conceito usado pela Justiça Eleitoral para definir os crimes eleitorais.

Yglésio deve ser o primeiro a pedir a anulação do registro de candidato de Duarte Jr…

0

Dr. Yglésio cobra respostas para a morte de Maldine Vieira…

Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, deputado relembrou as suspeitas já elencadas pela imprensa e – na condição de advogado – levantou a possibilidade de homicídio culposo ou preterdolo, quando a pessoa se omite de agir mesmo com risco de a outra morrer

 

Dr. Yglésio fez importante discurso na Assembleia Legislativa cobrando esclarecimentos na morte do jornalista Maldine Vieira

O deputado estadual e pré-candidato a prefeito de São Luís Dr. Yglésio Moyses (PRTB), levantou nesta quarta-feira, 8, em discurso na Assembleia Legislativa, novas questões sobre a morte do jornalista Vinícius Maldine Vieira, ocorrida no dia 1º, na casa noturna Rosana.

Para Yglésio, não há dúvidas de que a polícia precisa dar respostas urgentes para este caso, cercado por circunstâncias inexplicáveis; Maldine morreu na piscina da Boite Rosana, após passar a noite com o empresário Saymon Aquino, a quem já tinha acusado em seu blog.

Nós não podemos deixar essa situação do Maldine esquecida, como foi a do Décio Sá; em respeito à imprensa eu cobro aqui que seja esclarecida completamente esta morte e todas s suas circunstâncias”, discursou Yglésio.

 

Em seu raciocínio, Yglésio Moyses levantou também alguns pontos obscuros:

  • uma pessoa de 1,75m morreu em uma piscina que tem 1,40m de profundidade;
  • o laudo do IML diz que ele morreu afogado. “Não foi por abuso de substância, o coração não parou”.
  • havia pelo menos 10 pessoas na casa, mas apenas uma se dispôs a socorrer Maldine na piscina da boite Rosana.

Com estes pontos levantados, Yglésio, que além de médico, é também advogado, entende que o caso pode ser enquadrado em pelo menos duas linhas de investigação criminal:

  • 1- Homicídio Culposo, quando não há a vontade de matar, mas sim uma imprudência, negligência ou imperícia do autor.  (Saiba mais aqui)
  • 2 – Preterdolo, quando o agente provoca uma situação culposa que tem resultado mais grave que o esperado.  (Entenda aqui)

Passados oito dias da morte do jornalista, não há nenhuma informação da polícia sobre as investigações.

Nãos e sabe, sequer, se ainda há investigação…

0

Bolsonaro desiste de vir a São Luís dias 19 e 20, anunciam direitistas…

Ex-presidente, que era aguardado na companhia da ex-primeira-dama Michele Bolsonaro em evento com mulheres no sábado, 20, desistiu de viajar à capital maranhense; como justificativa, os conservadores maranhenses falam de sua agenda no Rio de Janeiro, mas não cravam nova data para a visita do líder político

 

Os militantes da direita conservadora em São Luís Flávia Berthier e Felipe Arnon publicaram em suas redes sociais nesta quarta-feira, 10, vídeo em que comunicam a desistência do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) de participar de evento na capital maranhense marcado para o dia 20.

Em seu comunicado, Berthier não explica os motivos que levaram à desistência do ex-presidente; Arnon diz que o ato em favor da Democracia, marcado para 21 de abril no Rio de Janeiro, inviabilizou a vinda do ex-presidente a São Luís.

 

Bolsonaro não participará de evento em São Luís, mas agenda com a ex-primeira-dama Michele está mantida

– O presidente Jair Bolsonaro precisou adiar a agenda dele em São Luís para uma outra data que logo será divulgada e eu acredito que não vai demorar muito –divulgou Flávia Berthier.

 

– Vocês estão sabendo que no dia 21 de abril acontecerá o segundo grande ato em defesa da democracia, tal qual aconteceu em São Paulo? Só que desta vez será no Rio de Janeiro, em Copacabana; por conta disso, o presidente Bolsonaro não vai poder cumprir a agenda nos dias 19 e 20 de abril aqui em São Luís; porém o presidente garantiu que vai remarcar uma nova data – completou Felipe Arnon.

Tanto Flávia Berthier quanto Felipe Arnon ressaltaram que a agenda da ex-primeira-dama Michele Bolsonaro em São Luís está mantida; ela chega no dia 19 e participa de eventos com as mulheres no dia 20.

 

 

Por conta da vinda da mulher de Bolsonaro, o deputado estadual e pré-candidato a prefeito de São Luís Dr. Yglésio Moyses (PRTB) pretende tentar aprovar na Assembleia Legislativa a concessão do Título de Cidadã maranhense a ela; Yglésio vai tentar articular a votação, de afogadilho, durante toda a semana, para tentar fazer a solenidade entre sexta-feira, 19 e sábado, 20.

Mas esta é uma outra história…

0

Nem aí para ação do PSB, Yglésio diz: “nas próximas horas anuncio meu destino”…

Deputado estadual que articula novo partido diz que a nova ação da antiga legenda é ilegítima por que surgiu depois de uma sentença já prolatada em ação anterior, o que lhe permite seguir o caminho que escolher até que o processo inicial transite em julgado, no TSE, podendo chegar até  ao STF

 

FELIZ DA VIDA, Yglésio deve anunciar novo partido para concorrer ás eleições de 2024; e o PSB que lute

 

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses deve anunciar nas próximas horas o seu novo partido, pelo qual deve disputar a Prefeitura de São Luís; ele simplesmente deu de ombros para a nova ação que o PSB interpôs nesta sexta-feira, 5, na Justiça Eleitoral, tentando tomar-lhe o mandato.

– Eles estão presos num nó jurídico. Esta nova ação só poderá ser analisada no Tribunal Regional Eleitoral depois que a primeira, do qual sou o autor, transitar em todas as instâncias da Justiça; e o novo processo só poderá começar após instrução em que apresentarei novos fatos de perseguição que embasam a justa causa para saída do partido – explicou o parlamentar.

Em síntese, Yglésio Moyses agiu da seguinte forma na Justiça Eleitoral:

  • no final de 2022, ele pediu autorização ao TRE-MA para deixar o PSB, apresentando provas de que havia sido perseguido durante as eleições daquele ano;
  • em 2023, o TRE-MA decidiu por unanimidade atender ao deputado e o autorizou a deixar a legenda, por entender haver provas cabais de justa causa para isso;
  • derrotado em primeira instância, o PSB apresentou Embargos de Declaração, numa clara tentativa de protelar o processo e impedir Yglésio de concorrer às eleições de 2024;
  • sob risco de perder os prazos para filiação a novo partido, Yglésio decidiu deixar a legenda em janeiro, informando à Justiça Eleitoral, única a quem estava obrigado a informar;
  • somente na última quarta-feira, 3, o jornalista Isaias Rocha descobriu essa movimentação e a informação acabou vazando na imprensa, mas o PSB já havia perdido os prazos;

Segundo Yglésio – que também é advogado – como já existe uma sentença prolatada nos autos da ação em que ele pede autorização para deixar o PSB, o partido teria que esperar julgamento de todos os recursos, em todas as instâncias, para, só então – e apenas se vencesse a disputa – abrir outra ação requerendo o mandato.

A informação de que Yglésio havia deixado o PSB em janeiro era de conhecimento deste blog Marco Aurélio d’Eça desde o início de março; a pedido do parlamentar, a informação não seria noticiada até que os prazos estourassem na Justiça Eleitoral, o que de fato foi cumprido.

A história só veio à tona por ter vazado a outros órgãos de imprensa, o que levou o PSB a acionar novamente a Justiça Eleitoral nesta sexta-feira, 5.

Mas agora, ao que tudo indica, já é tarde demais para o partido…

Esta produção intelectual é protegida pela Lei de Copyrigth

0

Yglésio tem até sexta-feira para definir futuro partidário…

Ainda em batalha judicial com o PSB, que pretende tomar seu mandato caso ele deixe a legenda, deputado estadual que é pré-candidato a prefeito de São Luís mantém contatos com outras agremiações em busca de espaço político para entrar na sucessão municipal

 

Yglésio precisa deixar o PSB para ser candidato, mas sabe a intensa batalha que travará contra o partido na Justiça Eleitoral

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses (ainda no PSB) vai ter que ter habilidade política fora do comum nestes próximos cinco dias;

  • Até a sexta-feira, 5, ele precisa informar à Justiça Eleitoral que está desfiliado do PSB;
  • Nesta mesma sexta-feira, 5, ele precisa estar filiado a outra legenda, se quiser ser candidato a prefeito;
  • e ainda precisa esperar o julgamento no TRE-MA, em 14 de abril – já depois do prazo de filiação – para saber se poderia ou não deixar sua atual agremiação.

Toda essa movimentação Yglésio fará de forma isolada, sem apoio de nenhuma liderança estadual ou federal e sem amparo político para se movimentar, apenas pelo sonho de concorrer à Prefeitura de São Luís.

Se confirmar sua saída do PSB e se filiar a um outro partido até sexta-feira, 5, ainda vai precisar esperar o que a Justiça Eleitoral decidir sobre seu mandato no julgamento do dia 14; qualquer que seja o resultado da sessão, tanto ele quanto o PSB ainda podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral.

Só não poderá mais voltar atrás de uma nova filiação e garantir, mesmo assim, candidatura nas eleições de outubro.

É simples assim…

0

De olho em 2026, Partido Novo pode optar por Braide e abrir mão de São Luís

Partido vinha conversando com os deputados estaduais Wellington do Curso e Dr. Yglésio Moyses, mas passou a abrir diálogo com o prefeito, apostando em uma vitória deste em primeiro turno, que o cacifaria como candidato na sucessão do governador Carlos Brandão, tendo a legenda na disputa pelo Senado Federal

 

Nem Yglésio, nem Wellington; Partido Novo já cogita Braide, de olho em ter Lahésio no Senado em 2026

O Partido Novo encerrou as conversas com os deputados estaduais Wellington do Curso (sem partido) e Dr. Yglésio Moyses (ainda no PSB), e reabriu diálogo com o prefeito Eduardo Braide (PSD); segundo apurou o blog Marco Aurélio d’Eça, a legenda passou a ver maiores perspectivas em uma aliança com Braide, sobretudo se ele vencer em primeiro turno as eleições de outubro.

A estratégia é estar na chapa de uma eventual candidatura de Braide ao governo em 2026; para isso, o partido começou a atuar em duas frentes:

  • 1 – abrir mão da candidatura própria em São Luís e encerrar conversas com Yglésio e Wellington;
  • 2 – aparar as arestas entre Braide e o ex-candidato a governador Dr. Lahésio Bonfim, que andaram se estranhando durante o carnaval.

Até a semana passada, o Novo vinha tendo conversas com os dois deputados estaduais para decidir se daria legenda a algum deles, como mostrou este blog Marco Aurélio d’Eça no psot “Wellington e Yglésio disputam Partido Novo em São Luís…”,

os parlamentares chegaram a se submeter a uma espécie de vestibular, requisito básico para filiação ao partido.

Este blog Marco Aurélio d’Eça também apurou que a justificativa da direção do Novo no Maranhão para não ter nenhum dois deputados como candidato será a de que nem Yglésio, nem Wellington lograram aprovação no Simulado.

Braide começou a vislumbrar com mais clareza a possibilidade de uma vitória em primeiro turno se tiver um confronto direto com o deputado federal Duarte Júnior (PSB), sobretudo após o visível esvaziamento da candidatura socialista na base do governo Carlos Brandão (PSB).

Para isso, o prefeito vem atuando para tirar do páreo candidaturas que possam levar a disputa a um segundo turno.

E a ação começou a surtir os efeitos esperados…

0

Advogado pede investigação por prevaricação contra delegados do caso do Tigrinho…

Aldenor Cunha Rebouças Júnior encaminhou petição à promotora de controle da Atividade Policial, Márcia Haidée Porto de Carvalho, denunciando o chefe da Superintendência de Investigações Criminais, Augusto Barros, e o titular do Departamento de Crimes Tecnológicos, Pedro Adão, apontando uma série de irregularidades na condução da investigação contra a influencer Sklarlete Mello, outros investigados e até advogados

 

Augusto Barros e Pedro Adão podem ser investigados por prevaricação e outros crimes no caso Tigrinho

O advogado Aldenor Cunha Rebouças Júnior encaminhou à 3ª promotora do Controle Externo da Atividade Policial, Márcia Haidée Porto de Carvalho, denúncia contra os delegados Augusto Barros e Pedro Adão por uma série de irregularidades praticadas no bojo do inquérito no caso Fortune Tiger, ou Jogo do Tigrinho.

Além de prevaricação ou omissão na apuração, o advogado requer investigação do Ministério Público nos seguintes pontos:

  • (i) dos relatos contidos nos boletins de ocorrência;
  • (ii) dos expedientes investigativos heterodoxos, incluída a condução coercitiva dissimulada e;
  • (iii) das razões anímicas dos delegados AUGUSTO BARROS e PEDRO ADÃO.

Em sua petição, Aldenor Rebouças levanta a suspeição de Augusto Barros, lembrando já ter sido ele “arrolado a explicar a realização de escuta telefônica sem autorização judicial, na ação penal que apura o homicídio mercenário do jornalista e blogueiro DÉCIO SÁ (Ids 112975508 e 112975507)”.

Aldenor já havia pedido essa suspeição à Vara Especial Colegiada dos Crimes Organizados (Vecco), que ele critica por manter os casos em segredo para confundir os advogados, “desde os tempos do juiz Ronaldo Maciel”, razão pela qual já havia denunciado o agora desembargador ao Tribunal de Justiça.

– Algo muito pior e mais grave que o lavajatismo está ocorrendo nas entranhas da VECCO, para atendimento de interesse vingativo do deputado YGLÉSIO ou de CARLOS BRANDÃO, apenas porque o signatário está cumprindo a função postulatória que lhe compete num estado democrático de direito –argui o advogado.

A citação a Brandão se deu por ser o advogado autor de várias ações contra os interesses do governador, no TJ-MA e no TCE-MA. (Relembre aqui, aqui, aqui e também aqui)

Aldenor questiona o enquadramento dos envolvidos no caso Tigrinho, sobretudo o núcleo familiar de Skarlette Mello, no crime de Organização Criminosa.

– Alunos e bacharéis de faculdades de direito chinfrins sabem que núcleo familiar jamais caracterizaria OrCrim, nem contravenções podem ser objeto do tipo. Crimes de menor potencial ofensivo (pena até 2 anos), médio (pena até 4 anos) ou alto (mais de 4 anos), suscetíveis de ANPP, tampouco – diz o documento.

Detalhe: Aldenor Rebouças não é constituinte de nenhum dos envolvidos no caso, mas foi intimado a depor após receber advogados para uma consulta no campo do Direito, razão pela qual, segundo ele, se caracterizou a quebra do Segredo de Justiça na investigação.

Abaixo, a íntegra da Petição do advogado:

São Luís, 1º/3/2024

A sua excelência a senhora

MÁRCIA HAYDÉE PORTO DE CARVALHO – 3ª Promotora de Justiça de Controle Externo da Atividade Policial [email protected]

Assunto: prevaricação do superintendente da SEIC e de delegado do DCCO

Senhora promotora,

a visita inusitada do deputado YGLÉSIO, com informações sobre uma curiosa Organização Criminosa (OrCrim) para a prática das contravenções de Jogo de Azar e Loteria não Autorizada (arts. 50 e 51 da Lei de Contravenções Penais – LCP), dita integrada por SKARLETE, marido, padrasto, mãe, e assessor é investigada (APOrd 0863964-72.2023.8.10.0001). Corria em sigilo até ontem!
Alunos e bacharéis de faculdades de direito chinfrins sabem que núcleo familiar jamais caracterizaria OrCrim, nem contravenções podem ser objeto do tipo. Crimes de menor potencial ofensivo (pena até 2 anos), médio (pena até 4 anos) ou alto (mais de 4 anos), suscetíveis de ANPP, tampouco.

As investigações de rifa divulgada por Instagram, com recebimento por Pix, e loteria não autorizada através do aplicativo Fortune Tiger são claramente da alçada do Departamento de Crimes Tecnológicos – DCCO. Ou seja, não há explicação para a exótica avocação pela DCCO, nem pela SEIC.

O assinante vem criticando a truculência policial, por ausência de intimação para interrogatório (art. 6º, V, do CPP), antes dos requerimentos de medidas cautelares probatórias, pessoais e assecuratórias. Oposta exceção de incompetência 872918- 10.2023, em 24/11/2023, e correição parcial 827518-73.2023, em 11/12/2023. Decretada a prisão preventiva de uma advogada, foi constituído em defesa desta (PePrPr 802184-97.2024), sendo intimado a depor na DCCO, no interesse do inquérito em que sua cliente figura como investigada. A VECCO foi comunicada da
suspeição (Id 112975506) do superintendente da SEIC (AUGUSTO BARROS), porque arrolado a explicar a realização de escuta telefônica sem autorização judicial, na ação penal que apura o homicídio mercenário do jornalista e blogueiro DÉCIO SÁ (Ids 112975508 e 112975507).

Por outro lado, impossível excluir a possibilidade de uso da força policial para intimidação, pois o assinante impugnou o advogado pessoal e afilhado de casamento do governador no procedimento do quinto constitucional da OAB (Id 112975509) e na aspiração ao TCE/MA (Id 112975510).

O pedido da autoridade policial (Id 112897361) para levantamento do sigilo, com o objetivo de expor as imagens dos advogados à curiosidade pública, não foi atendido em razão pedido de instauração de incidente de falsidade (Id 113030450) de certidão de habilitação da VECCO, o qual rendeu uma a primeira certidão “explicativa” (Id 113202611) de que se tem notícia.
Frustrada a tentativa de intimidação através do não comparecimento, os raivosos delegados mencionaram boletins de ocorrência: 4884/2012 (ameaça), 23443/2012 (roubo), 4.772/2013 (difamação), 2.424/2014 (dano) e 1.259/2018 (submeter criança a vexame), para achincalhar a imagem do subscritor (Id 113387366), todos aguardando deliberação da atividade policial.

Requer a investigação do crime de prevaricação ou omissão na apuração: (i) dos relatos contidos nos boletins de ocorrência; (ii) dos expedientes investigativos heterodoxos, incluída a condução coercitiva dissimulada e; (iii) das razões anímicas dos delegados AUGUSTO BARROS e PEDRO ADÃO.

Algo muito pior e mais grave que o lavajatismo está ocorrendo nas entranhas da VECCO, para atendimento de interesse vingativo do deputado YGLÉSIO ou de CARLOS BRANDÃO, apenas porque o signatário está cumprindo a função postulatória que lhe compete num estado democrático de direito.

Cordialmente,

Aldenor Cunha Rebouças Junior

Advogado – OAB 6.755/MA

20.519-A/RN e 50.415-A/CE

Este documento foi assinado digitalmente por Aldenor Cunha Reboucas Junior.
Para verificar as assinaturas vá ao site https://oab.portaldeassinaturas.com.br:443 e utilize o código 6A9A-58DD-DEDA-CFE9.

0

Yglésio presente em ato pró-Bolsonaro na Avenida Paulista…

Deputado estadual maranhense (ainda no PSB) é o único representante da Assembleia Legislativa do estado na manifestação que reuniu milhões de brasileiros em apoio ao ex-presidente da República, hoje com os direitos políticos cassados

 

Dr. Yglésio ao lado de outros maranhenses que foram desagravar Jair Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses é o único membro da Assembleia Legislativa do Maranhão presente no ato pró-Jair Bolsonaro (PL), que acontece na tarde deste domingo, 25, na Avenida Paulista, em São Paulo.

No primeiro contato com este blog Marco Aurélio d’Eça, por volta do meio-dia, Yglésio estava em deslocamento para a Paulista, mas ainda sem credencial que daria acesso à área mais restrita a Bolsonaro; por volta das 14h, ele encaminhou a imagem que ilustra este post, ao lado de outros maranhenses presentes no ato.

– Já aqui do lado do evento com os bolsonaristas maranhenses – informou o deputado estadual.

O ato pró-Bolsonaro deve durar a tarde inteira e reúne milhões de brasileiros em desagravo ao ex-presidente.

0

Imagens do dia: um dos dois vai sobrar…

Na manhã do mesmo dia em que este blog Marco Aurélio d’Eça aponta apenas três candidatos efetivamente na disputa em São Luís – Eduardo Braide, Duarte Júnior e Fábio Câmara – o Partido Novo, que já tem como postulante Diogo Gualhardo, recebe para conversas os deputados estaduais Wellington do Curso e Dr. Yglésio, indicativo de que um deles ficará pelo meio do caminho da pré-campanha eleitoral

 

Lahésio e Arruda começaram a analisar os currículos de Yglésio e Wellington, mas já têm um pré-candidato para o Novo, Diogo Gualhardo

A postagem deste blog Marco Aurélio d’Eça intitulada “Disputa em São Luís tem apenas Braide, Duarte e Fábio Câmara em campanha” movimentou os bastidores políticos de pelo menos um partido, o Novo, que se mobilizou para receber dois postulantes à prefeitura nesta mesma sexta-feira, 26.

Sob a tutela do ex-candidato a governador Lahésio Bonfim, o Novo recebeu os deputados estaduais Wellington do Curso (Sem partido) e Dr. Yglésio Moyses (ainda no PSB), ambos correndo contra o tempo para garantir filiação partidária dentro do prazo eleitoral.

O Novo já tem um postulante lançado, Diogo Gualhardo; mesmo assim, Lahésio e o presidente regional Leonardo Arruda decidiram fazer uma espécie de entrevista de emprego com Wellington e Yglésio.

E ao que tudo indica, um deles ficará pelo caminho.

Ou os dois…

0

De como Duarte Jr. e Dr. Yglesio desmoralizam suas próprias imagens na internet

Ao criar situações e personagens bizarras nas redes sociais – que até podem agradar a criançada tiktoker, com cliques que não se traduzem necessariamente em apoio eleitoral – pré-candidatos a prefeito tiram do público geral, eles próprios, a percepção de seriedade, equilíbrio e segurança exigida de um gestor público

 

GRACINHA SEM GRAÇA: Yglésio e seu mergulho debaixo de uma saia tem mais de 4 mil visualizações em 18 horas; o ‘herói” de Duarte está chegando a duas mil

Ensaio

Os pré-candidatos a prefeito de São Luís Duarte Jr. e Dr. Yglésio Moyses (ambos do PSB) são conhecidos como “ratos de internet”, com perfis nas redes sociais seguidos por milhares e forte engajamento nas postagens; mas o uso sistemático desta ferramenta para publicações que fazem graça, despertam risos e geram cliques tem desmoralizado a imagens dos dois.

Embora focado em construir uma imagem de líder político com capacidade administrativa, as ações de Duarte vez por outra escorrega para a gracinha desnecessária, que o transforma em menino de gibi; O epíteto “Capitão América” dado a si próprio – com forte vinculação de suas ações ao Grupo Vingadores, dos Estúdios Marvel – gera muitos cliques, mas não faz o deputado federal crescer nas pesquisas de intenção de votos.

Prova disso é a sua estagnação nas pesquisas desde 2020, sempre girando na casa dos 20% a 25% dos votos, o que indica um eleitorado concentrado, mas não ampliado.

Pior é a situação de Yglésio Moyses.

O deputado estadual decidiu mesmo virar um personagem de redes sociais, com postagens sempre construídas para atrair visualizações, apelando para o humor escrachado e o deboche, que não condizem com a postura de um parlamentar, médico e advogado que tenta se mostrar como pronto para gerenciar uma capital como São Luís.

Nesta quinta-feira, 18, ele se superou, ao aparecer mergulhando debaixo da saia de uma mulher para falar de um assunto extremamente grave: o desempenho do Maranhão no Enem; algo bizarro, chocante sob qualquer aspecto que se analise. 

Outros pré-candidatos a prefeito de São Luís também usam as redes sociais como desaguadouro de informações na pré-campanha; o prefeito Eduardo Braide (PSD), por exemplo, usa Instagram, Twitter e Facebook de forma extremamente pragmática, sempre divulgando ações e projetos, de forma séria e adequada a um gestor.

O pré-candidato do PDT, Fábio Câmara, também tem o Twitter e o Instagram como desaguadouro de suas ações; mas também usa as redes sociais para mostrar imagem de homem público preocupado com São Luís e seus problemas, sempre nas comunidades e em encontros com lideranças.

Tanto Duarte Júnior quanto Dr. Yglésio são convencidos de que estão no caminho certo em sua utilização das redes sociais.

Como ainda não há pesquisas para medir o impacto dos candidatos na internet, fica apenas o alerta.

E o próprio desenrolar da campanha dirá se eles têm razão…