5

Dr. Yglésio minimiza quarentena e recebe críticas no Twitter…

Candidato a prefeito, deputado estadual – que é médico – postou uma série de recomendações contra o coronavírus, mas admitiu afrouxamento do isolamento social e foi duramente atacado por internautas

 

Dr. Yglésio gerou nova polêmica na internet ao minimizar a quarentena contra a CoVID-19

O deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) foi duramente criticado na manhã desta quarta-feira, 25, após publicar em seu perfil no Twitter, uma série de 10 orientações intituladas “Passo a Passo para não matar pessoas nem a economia” durante a pandemia de coronavírus.

Pré-candidato a prefeito de São Luís, o parlamentar, que é médico, defendeu, em síntese, o mesmo que o presidente Jair Bolsonaro, como apenas “15 dias seguram a disseminação” após infecção (item 2), e “Idosos e doentes crônicos em casa” (item 4)

Mas os pontos 5, 6, 9 e 10 do seu decálogo foram os  mais duramente criticados, pelos que viram neles os mesmos devaneios de Bolsonaro.

– Teve contato com CoVID-19 positivo? Testa, deu positivo: fica em casa; deu negativo? Vá trabalhar, como gente educada que você é ou deveria ser – orientou Yglésio, nos itens 5 e 6.

Ms à frente, relativizou o confinamento:

– Não se contamine pela Globo. Ela te quer em casa, assistindo anúncios – afirmou o deputado, em seu item 9, e completou com um comentário visto como elogio reverso a Bolsonaro:

– Desconsidere o Bolsonaro. ele consegue estragar até as coisas verdadeiras com a forma tosca de ser.

Dr. Yglésio passou toda a manhã desta quarta-feira, tentando se explicar aos internautas que criticaram seu decálogo.

À tarde, passou a disponibilizar seu número pessoal de celular, para conversar diretamente com os críticos.

Mas a repercussão continua no Twitter…

Veja abaixo o decálogo do Dr. Yglésio contra o coronavírus:

Passo a passo pra não matar pessoas nem a economia (que morta, mata também)

1. Esses 15 dias seguram a disseminação: vai ficar bonitinho.

2. Delimitamos os casos: ok, daí começam testes em massa.

3. Positivo pra covid19? Deixa em casa.

4. Idosos e doentes crônicos: em casa.

5. Teve contato com covid19 positivo? Testa, deu positivo: fica em casa.

6. Deu negativo, vai trabalhar, com todos os cuidados, como gente educada que vc é ou deveria ser.

7. Trabalhe pra caramba, trabalhe por quem não pode trabalhar.

8. Lembre de proteger os que te fizeram chegar até aqui.

9. Não se contamine pela Globo. Ela te quer em casa assistindo anúncios.

10. Desconsidere o Bolsonaro. Ele consegue estragar até as coisas verdadeiras com a forma tosca de ser.

Paciência: vamos vencer!

Dr. Yglésio, deputado estadual

2

Wellington vira espécie de “laranja de mercado” nas eleições…

Garantido candidato pelo PSDB, sob condições rígidas de servir ao projeto de Braide, deputado estadual percebeu que pode servir aos propósitos de qualquer outro candidato que possa salvá-lo do afogamento em dívidas

 

Em papel alaranjado, condição para ser candidato do PSDB, Wellington já faz dobradinha ton sur ton com membros da base dinista

Na semana passada, a mídia anunciou que o senador Roberto Rocha havia autorizado o deputado estadual Wellington do Curso a ser candidato a prefeito de São Luís pelo PSDB.

Como sempre faz, o blog Marco Aurélio D’Eça não se conformou apenas com a notícia empacotada pelas assessorias e foi buscar nos bastidores as circunstâncias da aceitação de Rocha; e descobriu com pessoas próximas aos dois parlamentares que houve algumas condições para que Wellington ganhasse a legenda.

A principal delas, segundo apurou o blog, é que Wellington mantenha os adversários de Braide sob constante ataque, tanto na Assembleia Legislativa quanto na campanha propriamente dita.

O objetivo tucano é impedir o crescimento dos adversários que possam ameaçar uma vitória do seu verdadeiro candidato, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos).

Desde o encontro com o senador, Wellington mudou o foco do seu discurso na Assembleia – que era eminentemente de críticas ao governo Flávio Dino (PCdoB) – e passou a mirar na eleição, trazendo o debate eleitoral que ele próprio havia negligenciado desde o ano passado.

O alvo da hora é o também deputado estadual Duarte Júnior (PRB), principal candidato da base do governo Flávio Dino – e, por enquanto, o único que pode ameaçar levar a eleição para um segundo turno.

Mas, para além de Braide ou do PSDB, Wellington já percebeu que pode servir a qualquer propósito, não apenas da oposição, mas até de setores do governo que têm interesses no processo; e sugere que fará o papel de Fábio Câmara em 2016, atuando como franco-atirador de quem tiver algo a oferecer. (Entenda aqui)

Afogado em dívidas e cobrado por agiotas, o parlamentar tenta recuperar o fôlego para tentar sobreviver às próximas eleições estaduais.   

A postura alaranjada do deputado do PSDB ganha cores mais luminosas a cada dia, mas recebe a colaboração também de membros da própria base dinista. 

Sinal de que, nesta campanha, haverá laranjas de ambos os lados, numa verdadeira dobradinha ton sur ton.

Mas esta é uma outra história…

3

Aliados de Flávio Dino em pé-de-guerra pela prefeitura…

Pré-candidatos à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior  que fazem parte da base do Palácio dos Leões usam as redes sociais para atacar uns aos outros, numa batalha fratricida que pode favorecer vitória de Braide em 1º turno

 

Os ataques a Duarte Júnior começaram durante o carnaval, logo após ele aparecer ao lado de Flávio Dino, Carlos Brandão e Eliziane Gama

Com nada menos que cinco candidatos a prefeito diretamente ligados às suas bases – e outros dois com relações próximas ao Palácio dos Leões – o governo Flávio Dino (PCdoB) parece ter perdido o controle da disputa.

Nos últimos dias, a guerra fratricida dos governistas atingiram níveis de Trending Tops nas redes sociais.

Imagens de Neto Evangelista com blogueiros que atacaram Duarte foram usadas para apontá-lo por trás da pancadaria

O alvo principal é o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos), que disputa com o colega Neto Evangelista (DEM) a segunda posição nas pesquisas.

O objetivo é tirar do páreo o candidato do vice-governador Carlos Brandão.

Ainda que indiretamente, Duarte responsabiliza aliados do próprio Evangelista e dos também palacianos Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Dr. Yglésio (Pros) pelos ataques nas redes sociais.

O próprio Yglésio foi para s redes sociais fazer trocadilho com as histórias atribuídas a Duarte no áudios do Procon

Desde sábado, blogs ligados a Neto Evangelista, a Pereira Júnior e a Yglésio espalham nas redes áudios atribuídos a Duarte, dando ar de escândalo à sua passagem pelo Procon.

O próprio Yglésio foi às redes, publicando ironias relacionadas ao conteúdo dos supostos áudios.

No domingo, Duarte Júnior reagiu, também nas redes classificando de “jogo sujo” a pancadaria distribuída pelos próprios membros da base do seu governo.

– Estão tentando a todo custo me desmoralizar e minar minha pré-candidatura, mas a estes eu digo que seguirei em frente, pois todos esses ataques me fazem ter ainda mais certeza de que estou no caminho certo – afirmou o candidato do Republicanos.

Relação de Pereira Júnior com outro blog contra Duarte é vista como prova de autoria dos ataques

Especialistas em pesquisas eleitorais ouvidos pelo blog apontam que os ataques da base a Duarte pouco efeito eleitoral produzirá.

E se produzir – combinado com o esvaziamento da candidatura de Wellington do Curso (PSDB) – só facilitará a decisão do pleito em primeiro turno.

E o depurado Eduardo Braide, que segue favorito, agradece…

5

Adversários tentam chamar Braide para briga; ele ignora…

Usando o debate sobre o aumento da passagem de ônibus em São Luís, no fim de semana, Dr. Yglésio e Duarte Júnior responderam com provocações a uma sugestão do deputado federal, que não deu continuidade à questão

 

Duarte e Yglésio responderam a Braide nas redes sociais; ele não alimentou a polarização

Os deputados estaduais  Dr. Yglésio (Pros) e  Duarte Júnior (Republicanos) tentaram polarizar debate com o deputado federal Eduardo Braide (Poemos) nas redes socais, no fim de semana.

Ao criticar o aumento das tarifas, Braide sugeriu que o governador Flávio Dino (PCdoB) reduzisse o ICMS do óleo diesel, reduzindo os custos das empresas de ônibus.

– A retirada dos cobradores, zerar os créditos de passagens e aumentar em 12,5% a tarifa de ônibus é um absurdo! Já que a Prefeitura não teve a capacidade de resolver a situação, é hora de mostrar à população de São Luís que ela e o Governo são parceiros. Basta o governador reduzir o ICMS sobre o diesel do transporte público para diminuir o percentual do reajuste como foi feito em 2015. E aí, vão fazer? – provocou o candidato do Podemos

Tanto Yglésio quanto Duarte Júnior usaram o mesmo argumento,s egundo o qual, Dino já havia reduzido o ICMS do Diesel, desde 2015, primeiro ano de governo.

Yglésio chamou a solução de Braide de Ctlr+C, Ctrl+V.

– Na verdade, já fizeram essa redução há tempos. Antes era de 18%, hoje é de 2%. na dúvida, encaminhe pedido de informações à Sefaz. Melhor procurar outra solução; essa é ctrlc+ctrlv – provocou Yglésio.

Duarte foi ainda mais duro.

– Antes de criticar é preciso estudar para novamente não frustrar e iludir as pessoas com falsas promessas. Eduardo Braide demostra seu total despreparo ao desafiar Flávio Dino a reduzir o ICMS no diesel para empresas de ônibus. Redução já foi realizada em 2015, de 18% para 2% – disse.

Eduardo Braide  não respondeu a nenhum dos dois…

0

Dr. Yglésio vai apostar nas redes sociais…

Deputado estadual avalia que as novas formas de comunicação já dominam o processo eleitoral desde 2018, e entende que se sairá melhor aquele que falar a linguagem da internet – moderna, descolada e sem rebuscamentos

 

Confirmado nesta sexta-feira, 14, como candidato do Pros à Prefeitura de São Luís, o deputado estadual Dr. Yglésio já tem uma estratégia pronta para alcançar com sua mensagem o maior número de eleitores.

– Nós vivemos uma era em que a comunicação precisa ser veloz e eficaz; quem apostar nas redes sociais, na linguagem do jovem na internet, no Instagram e no WhatsApp, terá larga vantagem neste debate – acredita o parlamentar.

Mesmo antes de definir seu partido, Yglésio já vem atuando forte nas redes sociais, sempre utilizando linguagem,  coloquial, com humor descolado e sem a sisudez dos programas de TV. 

– A população já cansou daquele senhor engravatado e com linguagem que ninguém entende na propaganda de TV. O eleitor quer conversar de igual para a igual com o candidato, questionar, brincar, viver a vida de forma leve, mesmo em uma campanha eleitoral – analisa.

Após garantir o Pros, de Gastão Vieira, Dr. Yglésio agora já articula apoio do PTB, de Pedro Lucas Fernandes

Com pouco tempo na propaganda eleitoral, Dr. Yglésio pretende fortalecer sua campanha exatamente entre os mais jovens, com agilidade no acesso à internet e com linguagem própria.

Aliás, um vídeo com um clip baseado na canção I Will Survive, de Gloria Gaynor, viralizou na internet desde a quinta-feira, 13, com bordão “Olha o doutor!”. (Assista acima)

Embora não confirme nem desminta se o jingle é ou não de sua campanha, o deputado se diverte com a repercussão do clip, que faz referência aberta à comunidade LGBTQ+.

Mas ensina:

– Quem não tiver coragem para enfrentar com bom humor e sinceridade todas as questões atuais da nossa sociedade, vai continuar no armário do conservadorismo e esquecido pela população.

Olha o doutor?!?

1

Dr. Yglésio deve anunciar filiação ao Pros…

Deputado estadual vai concorrer à Prefeitura de São Luís pelo partido comandado no Maranhão pelo deputado federal Gastão Vieira; e já articula também aliança com outras legendas

 

O partido de Gastão Vieira dará o suporte básico á candidatura de Yglésio em São Luís

O deputado estadual Dr. Yglésio finalmente deve apresentar hoje o partido pelo qual deverá disputar a Prefeitura de São Luís.

Ele vai se filiar ao Pros, comandando no maranhão pelo deputado federal Gastão Vieira.

Yglésio deixou o PDT em dezembro; desde então vinha conversando em busca de um partido. O Pros dará a ele um tempo de TV suficiente para um pequeno spot na propaganda eleitoral.

 – Estamos em conversa com outras lendas. Vamos fazer uma coligação que garanta participação na propaganda; nosso foco, porém, é uma campanha diferenciada nas redes sociais – afirmou.

O anúncio do partido Yglésio deve fazer ao longo desta sexta-feira, 14…

0

Dr. Yglésio já encaminhado; agora só falta Wellington…

São Luís já tem sete pré-candidatos com confirmação partidária; dos dois que faltam, o ex-pedetista é o que tem melhor posição para concorrer às eleições de outubro

 

Yglésio e Wellington são os pré-candidatos que ainda não definiram partidos para as eleições de outubro

São Luís já tem sete pré-candidatos com confirmação partidária para concorrer às eleições de outubro.

São eles: Eduardo Braide (Podemos), Duarte Júnior (Republicanos), Neto Evangelista (DEM), Carlos Madeira (Podemos), Adriano Sarney (PV), Jeisael Marx (Rede) e Bira do Pindaré (PSB).

Dos candidatos que vinham se apresentando desde o ano passado, apenas o deputados estaduais Dr. Yglésio (sem partido) e Wellington do Curso (PSDB) ainda não definiram legendas para concorrer.

Mas, dos dois, quem está mais encaminhado é Yglésio. Ele pretende anunciar sua legenda até sexta-feira, 14.

Wellington enfrenta forte resistência do PSDB à sua candidatura, mas também não tem a garantia de liberação do partido – e muito menos tem indicação de legenda que aceite sua filiação.

Partidos soltos

Por outro lado, dois partidos têm projeto de candidatura própria, mas ainda não definiram nomes: PT e MDB.

O PT tem três candidatos concorrendo à vaga: deputado Zé Inácio, vere30ador Horonato Fernandes e secretário Lawrence Mello.

Já o MDB aposta no nome da ex-governadora Roseana Sarney, que demonstra pouco interesse na disputa.

Os candidatos têm até o dia 4 de abril para confirmar sua filiação partidária.

Já os partidos têm até o final de agosto para escolher seus candidatos…

1

Dr. Yglésio estima duas semanas para resolver questão de partido…

Deputado estadual diz que articula filiação, fala de conversas com o Cidadania – embora as lideranças da legenda neguem – e ressalta que seu projeto tem aval das lideranças do grupo Flávio Dino/Edivaldo Júnior

 

Yglésio quer anunciar seu partido à imprensa até a segunda semana de fevereiro

O deputado estadual Dr. Yglésio (sem partido) prevê que até a segunda semana do mês de fevereiro terá anunciado o partido pelo qual pretende concorrer à Prefeitura de São Luís.

– Na segunda semana de fevereiro vai ter muita atualização – afirmou o parlamentar.

Dr. Yglésio diz que seu projeto eleitoral é estratégico para o grupo Flávio Dino (PCdoB)/Edivaldo Júnior (PDT) e ressalta que tem adiantado conversas com o Cidadania, embora nenhuma das lideranças do partido confirme este articulação.

– Há ainda um caminho a trilhar e ajustes a serem feitos. Há de minha parte disposição em dialogar. E há também de segmentos importantes do partido – disse ele, ressaltando que vai voltar a conversar durante o fim de semana, após chegar de viagem.

No Cidadania, a voz geral é a de que a direção nacional do partido quer uma candidatura própria, mas a ideia é lançar alguém orgânico, com  mais identidade com a legenda e alinhado ao projeto de ter a candidatura presidencial de Luciano Huck.

De qualquer forma, Yglésio garante que, em meados de fevereiro, terá seu partido definido e anunciado à imprensa.

0

“O segredo é a alma do negócio”, diz Wellington, sobre partido

Deputado que teve a candidatura a prefeito descartada pelo PSDB diz que está conversando com outras legendas – sem dizer quais – estratégia usada também por outros sem-partido interessados na disputa em São Luís

 

Wellington foi descartado pelo próprio partido, o PSDB, e agora busca nova legenda para manter sonho de disputar prefeitura

O deputado estadual Wellington do Curso (ainda no PSDB), usou a estratégia típica dos que perderam a força em sua própria legenda para justificar sua permanência como pré-candidato a prefeito de São Luís.

– O segredo é a alma do negócio – disse o deputado ao jornal O EstadoMaranhão, quando perguntado que partidos já o sondaram.

A resposta de Wellington – além de despropositada, uma vez que ele sequer tem janela para trocar de partido em 2020 (entenda aqui) – é padrão daqueles que estão em dificuldades para viabilizar candidatura, tendo ou não legendas, como é o caso dos também deputados estaduais Duarte Júnior (PCdoB) e Dr. Yglésio (sem partido).

O blog Marco Aurélio D’Eça, aliás, já tratou da situação dos três parlamentares, ainda no ano passado, no post “Os três quase ex-pré-candidatos na sucessão de São Luís”.

Duarte Júnior e Dr. Yglésio – que vivem relação de amor e ódio na Assembleia – também enfrentam dificuldades de viabilização partidária

Sem partido desde que deixou o PDT, Yglésio usa resposta parecida com a de Wellington do Curso quando perguntado por qual legenda pretende concorrer a prefeito.

Duarte Júnior, por sua vez, até tem partido interessado em seu passe – o PRB, do vice-governador Carlos Brandao – mas parece receoso em deixar o PCdoB e se inviabilizar com o governador Flávio Dino.

 O certo é que 2020 chega para estes pré-candidatos com a certeza do afunilamento na disputa pela Prefeitura de São Luís.

E só aqueles que tiverem credibilidade para convencer, primeiramente, os partidos políticos, responsáveis por viabilizar as candidaturas, chegarão à próxima fase.

Caso contrário, ficarão apenas na vontade…