1

Duarte, Neto e Rubens rigorosamente empatados por vaga no 2º turno

Candidatos do Republicanos e do DEM têm diferença de menos de 1 ponto percentual; comunista fica a pouco mais e dois pontos do terceiro colocado, numa disputa que tende a se acirrar na última semana do primeiro turno

 

Os três principais candidatos da base do governador Flávio Dino se engalfinham pela última vaga no segundo turno em São Luís

Pesquisa do Instituto DataILha divulgada na tarde desta segunda-feira, 9, no programa Brasil Urgente, da TV Band, mostra um rigoroso empate entre Duarte Júnior (Republicanos), Neto Evangelista (DEM) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB) pela segunda vaga no segundo turno da disputa em São Luís.

De acordo com o levantamento, a diferença entre Duarte (15,6%) e Neto (14,7%) é de menos de 1 ponto percentual; Já entre Neto e Rubens Júnior chega a pouco mais de 2 pontos.

O rigoroso empate entre os três candidatos da base do governo Flávio Dino torna acirrada a última semana do primeiro turno.

A pesquisa DataIlha mostrou que o candidato Eduardo Braide tem 37,2%, consolidado em primeiro lugar, embora a vantagem já não seja tão significativa quanto a do início da campanha.

Outro dado que chama atenção é a rejeição de Braide, agora a maior dentre os candidatos, ao lado de Rubens Pereira Júnior: respectivamente ele têm 22,8% e 22,4% de eleitores que disseram não votar em um deles de jeito nenhum.

A pesquisa DataIlha abre a última semana de campanha do primeiro turno; outros levantamentos devem ser divulgados até sábado, antes do pleito, que acontece no domingo, 15.

2

Momento eleitoral: Braide cai, Duarte paralisa, Neto e Rubens crescem

Pesquisa DataIlha confirma aquilo que já se percebia empiricamente nas ruas: um maior volume de campanha dos candidatos do DEM e do PCdoB, combinado com a incapacidade do republicano de ampliar seus votos; perda de pontos do líder é natural do processo

 

Rubens Júnior e Neto Evangelista parecem ter potencial para crescimento nas pesquisas, a ponto de disputarem o segundo turno 

Análise de conjuntura

A pequisa do Instituto DataIlha, divulgada nesta quarta-feira, 21, pela TV Band, confirmou três pontos principais já observados nas ruas das campanha eleitoral em São Luís.

1 – o líder da disputa, Eduardo Braide (Podemos), que começou com 60% das intenções de votos, definhou e está agora com 39%, perda natural em um processo acirrado como o de agora;

2 – os candidatos Neto Evangelista (DEM) e Rubens Júnior (PCdoB) apresentam forte tendência de crescimento, resultado direto do maior volume de campanha e da estrutura que reúnem em torno de si – e estão na briga pelo segundo turno;

3 – Duarte Júnior (Republicano) mantém o mesmo patamar de votos da pré-campanha, sinal de que nem mesmo os apoios que viabilizou – como o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e o deputado Josimar de Maranhãozinho (PL) – ampliaram sua base eleitoral, praticamente a mesma da eleição de deputado estadual.

É preciso esperar que a tendência apresentada pelo DataIlha se confirme nas demais pesquisas que estão anunciadas para esta semana; mas os números desta quarta-feira refletem o que se percebe nas ruas e na TV.

Apesar da euforia de aliados e setores da imprensa que torcem por Braide, é pouco provável que ele decida a eleição em primeiro turno, situação que já havia sido apontada, inclusive, no blog Marco Aurélio D’Eça.

Neste contexto, o mais natural no processo é que Neto Evangelista, ou mesmo Rubens Júnior, ganhem musculatura – como de fato estão ganhando  – diante do maior volume que têm na campanha, com maior capilaridade no entorno de São Luís. 

 

Duarte Júnior parece ter chegado ao seu teto eleitoral há meses; e nem o apoio de Josimar o faz superar este patamar, o mesmo da campanha de 2018

Duarte, por sua vez, mostra que tem uma base consolidada de votos, mas não consegue outros segmentos capazes de levá-lo ao segundo turno; isso pode ser resultado da falta de relação com a classe política, o que foi demonstrado desde o primeiro dia de seu mandato na Assembleia Legislativa.

O risco maior para o candidato republicano é se este percentual – que se repete ao longo de todo o último ano – já seja o seu teto; se for, não tem mais para onde ele subir e a tendência é definhar.

Talvez até por isso, os aliados de Braide torcem por Duarte no segundo turno, uma vez que ele, dificilmente, conseguirá agregar todos os votos dos demais candidatos que ficarem pelo caminho.

Diferentemente do que pode ocorrer caso Neto ou Rubens cheguem ao segundo turno.

Simples assim…

7

DataIlha aponta segundo turno em São Luís…

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela TV Band mostra forte crescimento de Neto Evangelista, que já empata tecnicamente com Duarte Júnior pelo direito de disputar um confronto direto com Eduardo Braide; Rubens Júnior também cresce

 

Eduardo Braide deve disputar um segundo turno com Duarte Júnior ou Neto Evangelista, que acirraram a disputa pelo segundo lugar, assim como previu o blog Marco Aurélio D’Eça

Faltando menos de um mês para as eleições, os institutos de pesquisas que medem a intenção de votos em São luís começam a apontar aquilo que o blog Marco Aurélio D’Eça mostrou ainda em setembro: o acirramento da disputa entre Neto Evangelista e Duarte Júnior levará a disputa para um segundo turno.

Os números divulgados hoje pelo DataIlha confirmam exatamente a tendência apontada por este blog, com o candidato Eduardo Braide (Podemos) ainda na frente, mas agora com 39% das intenções de votos.

Neto Evangelista (DEM) vem subindo pesquisa após pesquisa e já empata tecnicamente com Duarte Júnior (PRB); o candidato do Republicanos tem 13,1% das intenções de votos, contra 12% do candidato democrata.

Os números DataILha apontam um terceiro personagem na disputa pela vaga no segundo turno: Rubens Júnior (PCdoB) já surge com 9% das intenções de votos. Ele também está em condição de empate técnico, tanto com Neto quanto com Duarte.

Ancorado na dupla Lula e Flávio Dino, Rubens Júnior já chega ao pelotão da frente, entrando na disputa pela segunda vaga do segundo turno

Os demais candidatos apresentam, respectivamente: Jeisael Marx, 2,8%; Bira do Pindaré 2,5% e Yglésio com 2,2%.

Na faixa com menos de 1% estão Silvio Antônio 0,6%; Professor Franklin 0,5% e Hertz Dias 0,2%.

Esta é a primeira pesquisa após o início da propaganda eleitoral e a intensificação da campanha de rua; outras duas pesquisas serão divulgadas ainda esta semana.

É aguardar e conferir a confirmação de segundo turno apontada pelo blog Marco Aurélio D’Eça lá atrás…

0

Novas pesquisas definirão rumo das eleições em São Luís…

Três levantamentos estão previstos para divulgação ao longo desta semana; serão os primeiros números após o início da propaganda eleitoral e da intensificação da campanha de rua

 

Eduardo Braide aposta na consolidação dos números para vitória em primeiro turno; Duarte quer um segundo turno, mas Neto deseja ultrapassá-lo para chegar lá

Pelo menos três pesquisas eleitorais deverão ser divulgadas ao longo desta semana em São Luís.

Os números geram expectativa por serem os primeiros após o início da propaganda eleitoral no rádio e na TV e da intensificação da campanha de rua.

Até agora, as pesquisas já divulgadas apontam tendência de vitória de Eduardo Braide (Podemos) em primeiro turno, com Duarte Júnior e Neto evangelista disputando vaga em um eventual segundo turno.

Na quarta-feria, 21 saem os números do Instituto DataIlha; na sexta-feria, 23, tem Ibope. No sábado é a vez do levantamento da novata Qualitativa.

E tchan, tchan, tchan, tchannnnnn…

2

Fracassa manipulação de pesquisa em favor de Rubens Júnior…

Mesmo com a anuência da Justiça Eleitoral – que finge não estar vendo nada – e com retirada de candidaturas, Instituto DataIlha não conseguiu convencer o povo a despejar intenções de votos no candidato do PCdoB, que mantém últimas posições na disputa  em São Luís

 

Rubens Pereira tem a estrutura dada por Flávio Dino e a anuência da Justiça Eleitoral; mesmo assim, não consegue crescer nas pesquisas de intenção de votos

O grupo do governador Flávio Dino tem feito de tudo para alavancar a candidatura do seu afilhado, Rubens Pereira Júnior (ambos do PCdoB).

Conta para isso, inclusive, com a anuência da Justiça Eleitoral e do Ministério Público, que fizeram vista grossa à manipulação do Instituto DataILha em sua última pesquisa de intenção de votos.

Mesmo assim, não adiantou: Rubens Júnior continua na rabeira da disputa pela Prefeitura de São Luís, atrás de Eduardo Braide (Podemos), Duarte Júnior (Republicanos), Wellington do Curso (PSDB), Neto Evangelista (DEM), Bira do Pindaré (PSWB) e Adriano Sarney (PV).

Para tentar alavancar o candidato de Flávio Dino, o DataIlha inventou duas medidas.

Primeiro tentou manipular o eleitor, apresentando-o como candidato de Lula em São Luís, o que não é verdade; em seguida, tirou da pesquisa candidatos do PSOL, do PL e do PSTU.

A pesquisa DataILha fracassou e revelou apenas que Rubens Júnior é um peso morto dentro da base do governo e tende a levar o governador a uma derrota histórica na capital maranhense.

Veja abaixo os números do levantamento, registrado no TRE ob o número de protocolo sob o número 0027/2020:

6

DataIlha manipula pesquisa para favorecer Rubens Jr.

Instituto induz eleitor a decidir-se pelo candidato do PCdoB ao informar, erradamente, que ele teria o apoio do ex-presidente Lula, o que não é verdade; contratados pela empresa Vieira Press, números estão previstos para ser divulgados na próxima quarta-feira, 22, mas devem ter a divulgação contestada

 

Para tentar deslocar-se do “traço” nas pesquisas, Rubens Júnior força a barra do eleitor ao induzi-lo de que tem o apoio de Lula, o que não é verdade

O Instituto DataIlha registrou na Justiça Eleitoral (protocolo nº MA-00027/2020) pesquisa de intenção votos com claras suspeitas de manipulação para favorecer o candidato do governo Flávio Dino, deputado federal Rubens Pereira Júnior (ambos do PCdoB)

O levantamento tenta induzir o eleitor a achar que Pereira Júnior tem o apoio do ex-presidente Lula, o que nunca foi declarado publicamente.

A informação foi dada em primeira mão na manhã desta sexta-feira, 17, pelo blog Atual7

A manipulação da vontade do eleitor por pate da pesquisa se mostra exatamente na pergunta que afirma ser Rubens o candidato de Lula em São Luís.

– O ex-Presidente Lula está apoiando Rubens Júnior para a Prefeitura de São Luís. Rubens Júnior tem o apoio de Lula e é do mesmo partido do governador Flávio Dino. Sabendo dessa informação, [votaria] em [?] – é a pergunta do questionário.

Ao estabelecer a opção do voto logo após informar – mentirosamente, repita-se – que o candidato tem o apoio de Lula, o DataIlha induz o entrevistado a decidir por Rubens (e só por ele) apenas pelo fato de ser apoiado pelo ex-presidente.

Patinando na casa de 1% de votos em todas as pesquisas desde que se lançou à disputa, Rubens Júnior vem tentando se apresentar como candidato de Lula em São Luís.

Mas nunca arrancou nenhum tipo de declaração do ex-presidente.

Nem mesmo o apoio do PT – que seu padrinho Flávio Dino vem tentando obter junto à Executiva nacional do partido – dá garantias de apoio de Lula.

A pesquisa DataILha informou à Justiça Eleitoral que ouviu 1.014 eleitores, entre os dias 13 e 15 de julho, com margem de erro estimada em 3 pontos percentuais.

Diante das suspeitas, no entanto, deve ser questionada na própria Justiça Eleitoral, por candidatos, partidos ou pelo próprio Ministério Público…

2

“É sigilo profissional”, diz empresário sobre contratante do Datailha…

Josiel Novaes tenta atacar quem revelou o endereço divergente de seu instituto, mas não explica porque incluiu apenas dois nomes em seu levantamento sobre a eleição no Maranhão e, principalmente, quem pagou pelos serviços

 

Novaes recebeu o EMA em uma casa que aprece ter sido montada às pressas

Chama-se Josiel Novaes, é paraense e está instalado há três meses em uma casa em São Luís o dono do Instituto Datailha, que causou alvoroço ao divulgar – do nada – pesquisa sobre a sucessão maranhense com apenas um cenário.

Em entrevista ao jornalista Gilberto Léda, de O EstadoMaranhão, garantiu que sua empresa não é fantasma, mas ficou devendo algumas explicações sobre o levantamento e, principalmente, sobre quem pagou por ele.

– Isso aí é sigilo profissional – emendou, contrariando a regra eleitoral que obriga a revelação do contratante das pesquisas, pelo menos em época de campanha.

Outra resposta sem-pé-nem-cabeça dada pelo dono do Datailha refere-se ao fato de que, seu levantamento, divulgado apenas por blogs ligados ao governo Flávio Dino (PCdoB), só ter dois candidatos a governador.

– Uma metodologia que foi decidida, né? Até então, quis testar esse cenários com esses dois possíveis candidatos. Mas outras pesquisas fizemos com quatro ou cinco candidatos – justificou, sem mostrar as provas do que disse.

Embora o EMA não tenha perguntado, fica aqui um novo questionamento ao estatístico do polêmico instituto: Por acaso sua empresa fechou após as eleições municipais – quando fez pesquisas para o prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – já que, segundo ele, está em São Luís há apenas três meses? (entenda aqui e aqui..)

Talvez por isso a pesquisa do Datailha tenha virado até caso de polícia…