0

O cacife de Neto Evangelista em São Luís…

Único candidato da base governista a reunir a um só tempo força eleitoral, garantia partidária e poder de agregação, deputado estadual do DEM emerge da pesquisa Escutec como a opção mais consolidada para o confronto com Eduardo Braide

 

NETO EVANGELISTA REÚNE CACIFE POPULAR, FORÇA PARTIDÁRIA E PODER DE AGREGAÇÃO AO MESMO TEMPO, o que o torna forte candidato na base governista

Ao seu modo, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) vai construindo um cacife eleitoral que o credencia à disputa de 2020 em São Luís muito mais do que qualquer outro candidato da chamada base governista.

Evangelista tem, a um só tempo, garantia partidária para a candidatura, capacidade de agregação e, principalmente, força eleitoral capaz de levá-lo ao segundo turno.

Neto emergiu da pesquisa Escutec com índices que vão de 8,8% a 11,5%, superando Wellington do Curso (PSDB) e já dividindo a segunda posição com Duarte Júnior (PCdoB).

A vantagem para Evangelista é que o adversário do PCdoB não tem qualquer garantia partidária; pelo contrário, é praticamente hostilizado no partido. Além disso, Duarte Júnior não é o que se pode chamar de simpático aos aliados.

Tudo isso torna Neto Evangelista o principal nome da base do grupo Flávio Dino/ Weverton Rocha para São Luís.

Com poder, inclusive, de fazer os cabeças do grupo repensar o projeto eleitoral de 2020…

0

1/3 do eleitorado já vê Braide como próximo prefeito de São Luís…

Pesquisa da Escutec perguntou ao morador da capital maranhense quem, no seu entendimento, será eleito em 2020: 30,1% registraram que será o deputado federal do PMN

 

EDUARDO BRAIDE JÁ ESTÁ NO IMAGINÁRIO POPULAR COMO FUTURO PREFEITO DE SÃO LUÍS; Esta consolidação de voto torna sua posição quase intransponível

Um dos principais dados da pesquisa Escutec divulgada no fim de semana pelo jornal O EstadoMaranhão é a consolidação de votos de cada candidato.

E neste quesito, o deputado federal Eduardo Braide (PMN) torna-se praticamente imbatível.

O Instituto perguntou ao eleitor: “Independentemente do seu voto, quem, na sua opinião, será o próximo prefeito de São Luís?”.

Nada menos que 30,1% do eleitorado já tem na cabeça que será Braide.

Para efeito de comparação, o segundo colocado neste quesito é o deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), que aparece com distantes 2,4%.

A consolidação do voto em Eduardo Braide pode ser medida também pelo cenário espontâneo da pesquisa Escutec. Nada menos que 25,2% do eleitorado citam Braide como candidato, mesmo sem ter em mãos a lista de candidatos.

Tudo isso, somado à baixa rejeição, torna o candidato praticamente imbatível no processo eleitoral de 2020, sobretudo diante dos erros sistemáticos dos adversários.

Mas esta é uma outra história…

3

Pesquisa aponta fracasso do bolsonarismo em São Luís

Além da reprovação do próprio presidente, a soma dos votos dos candidatos cotados no PSL sequer atinge os dois  dígitos nas intenções de votos, o que reforça a tese de pouca influência do Governo Federal no pleito de 2020

 

PREFERIDO POR CHICO CARVALHO NO PSL, TADEU PALÁCIO TEM O MELHOR DESEMPENHO ENTRE OS NOMES DO PARTIDO, mas sua rejeição é a segunda maior entre todos os candidatos

É um fracasso retumbante o desempenho eleitoral dos pré-candidatos a prefeito pelo partido do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

A pesquisa do Instituto Escutec, divulgada no fim de semana pelo jornal O EstadoMaranhão,  incluiu nada mesmo que quatro nomes do PSL – Tadeu Palácio, Coronel Monteiro, Allan Garcês e Sílvio Antonio –  e, mesmo assim, a soma deles não chega aos dois dígitos.

O cenário 1 do levantamento Escutec, por exemplo, incluiu todos eles juntos; o melhor desempenho foi o do ex-prefeito Tadeu Palácio, que alcançou 4,8%. Coronel Monteiro ficou na casa de 1,7% e os dois outros nomes só registraram 1% de intenção de votos.

O melhor desempenho de um candidato ligado ao presidente Jair Bolsonaro foi o de Tadeu Palácio no cenário 5, quando ele alcançou 5,7% das intenções. O outro bolsonarista incluído, Sílvio Antonio, ficou com 1%.

Aliás, essa performance do ex-prefeito o colocaria no pelotão intermediário da disputa, com chances de chegar a brigar pela segunda posição.

Mas sua rejeição é de 19,1%, a segunda maior da pesquisa Escutec; em eleições, a rejeição pode ser um limitador do desempenho de um candidato.

TANTO O CORONEL MONTEIRO QUANTO O MÉDICO ALLAN GARCÊS SOFREM O DESGASTE DE BOLSONARO, e apresentam desempenho pífio nas pesquisas

Além do pífio desempenho dos candidatos a prefeito, o PSL registra também forte rejeição ao governo Bolsonaro.

De acordo com a Escutec, nada menos que 59% da população ludovicense rejeitam sua condução do país; outros 48,2% consideram o governo ruim ou péssimo.

A pesquisa revelou também que 53,8% dos eleitores de São Luís não votariam de jeito nenhum em um candidato de Bolsonaro.

O levantamento revela, portanto, que menos de um ano depois de ter sacudido o país o bolsonarismo caminha para a desimportância nas eleições de 2020.

É aguardar e conferir…

2

Escutec: Duarte e Neto superam Wellington e mostram risco para grupo dinista…

Deputados estaduais mantêm segunda e terceira posição nas pesquisas, mostrando para a base do governo Flávio Dino/Weverton Rocha que são imprescindíveis para levar a disputa de 2020 a um segundo turno em São Luís

 

DUARTE JÚNIOR E NETO EVANGELISTA SÃO OS ÚNICOS DA BASE GOVERNISTA COM PODER PARA LEVAR A ELEIÇÃO A UM SEGUNDO TURNO, mas enfrentam resistência do grupo Flávio Dino/Weverton Rocha

Até pouco tempo atrás, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) era uma espécie de âncora da disputa pela Prefeitura de São Luís, em 2020: consolidado em segundo lugar, ele era o ponto de equilíbrio para levar a disputa a um segundo turno.

Essa realidade mudou com a pesquisa Escutec.

Wellington foi ultrapassado pelos colegas deputados Duarte Jr. (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM), que agora detêm o poder de decidir se haverá ou não segundo turno em São Luís.

Para efeito de comparação, nos dois cenários em que Duarte Jr. é retirado da disputa, Eduardo Braide chega a alcançar o limite de uma vitória em primeiro turno.

Somados, os candidatos do PCdoB do DEM chegam a alcançar até 22% das intenções de votos, índice significativo para uma disputa tão acirrada.

Duarte e Neto são os únicos da base governista a atingir 3% das intenções de votos na pesquisa espontânea; nenhum dos outros pré-candidatos da base atingem 1% neste quesito.

Se Flávio Dino (PCdoB), Weverton Rocha (PDT) e Edivaldo Júnior (PDT) temiam que a presença de Wellington do Curso tivesse influência no segundo turno, essa perspectiva já foi superada.

A vitória de Braide no primeiro turno, agora, está nas mãos dos dois candidatos rejeitados por eles…

1

A performance de Adriano Sarney na pesquisa Escutec…

Deputado estadual enfrenta com coragem a rejeição ainda existente ao seu grupo político e tende a superar o colega Wellington do Curso como a principal opção da oposição aos atuais detentores do poder no Maranhão

 

ADRIANO SARNEY PODE SER A OPÇÃO MAIS CONSISTENTE DA OPOSIÇÃO AO GRUPO DE FLÁVIO DINO, sobretudo pela densidade do discurso

À primeira vista, a rejeição de 23% – a maior entre os candidatos – pode até assustar; mas o que precisa ser lido na performance do deputado estadual Adriano Sarney (PV) na pesquisa Escutec é a sua densidade eleitoral.

Mesmo enfrentando essa rejeição, o deputado apresenta índices que chegam até 5,5% das intenções de voto, superando os medalhões do governo, como Bira do Pindaré (PSB), Rubens Pereira Jr. (PCdoB) e Osmar Filho (PDT).

E pode substituir naturalmente o colega Wellington do Curso (PSDB) como representante da oposição na disputa.

Wellington, aliás, precisa de uma análise à parte.

O parlamentar que surgiu como opção de poder em 2016 vem perdendo fôlego sistematicamente e já fica atrás de Duarte Júnior (PCdoB) e Neto Evangelsita (DEM), dependendo do cenário.

Além de não ter a garantia do partido para a disputa, Wellington não tem grupo e não tem estrutura; e tende a repetir o fracasso que foi em 2016, quando chegou a ser cogitado para o segundo turno, mas foi atropelado por Eduardo Braide (PMN) no último momento.

Sem Wellington, o mais provável é que a maioria dos seus votos vá para Eduardo Braide.

Mas aqueles que não toleram mesmo o grupo de Flávio Dino, hoje detentor do poder no Maranhão, tendem a votar em Adriano.

É aguardar e conferir…

1

Escutec: não há base sem Duarte e Neto; Rubens e Osmar são fracassos anunciados

Deputado federal Eduardo Braide lidera todos os cenários da disputa pela Prefeitura de São Luís e pode levar em primeiro turno, se o grupo Flávio Dino/Edivaldo Jr. continuar a insistir no erros e na birra pessoal

 

MOSAICO COM O CENÁRIO PRINCIPAL DA DISPUTA EM SÃO LUÍS, que pode ou não se consolidar, a depender dos erros do grupo Flávio Dino/Edivaldo Jr./Weverton Rocha

A pesquisa Escutec divulgada neste sábado pelo jornal O EstadoMaranhão consolidou algumas certezas eleitorais na disputa pela Prefeitura de São Luís:

1 – O deputado federal Eduardo Braide (PMN) lidera todos o cenários bem à frente dos demais candidatos; e pode liquidar a fatura ainda em primeiro turno, a depender dos erros do grupo Flávio Dino/Edivaldo Jr;

2 – Não haverá disputa se os líderes do grupo – notadamente Flávio Dino (PCdoB) e Weverton Rocha (PDT) – insistirem em tirar da disputa os deputados Duarte Júnior (PCdoB) e Neto Evangelista (DEM), únicos com potencial de dois dígitos na base;

3 – Os candidatos inventados pelos palácios dos Leões e La Ravardière – Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e Osmar Filho (PDT) – são fracassos anunciados;

4 – Wellington do Curso (PSDB) perde terreno sistematicamente, tende a definhar eleitoralmente e deve ser substituído entre os oposicionistas pelo colega Adriano Sarney (PV), que apresenta boa performance, apesar da rejeição ao Grupo Sarney;

5 – O deputado Yglésio Moyses (PDT) e o jornalista Jeisael Marx (Sem partido) podem se transformar numa espécie de via alternativa, dada a disposição que têm para o debate e a campanha de guerrilha, mesmo sem a estrutura que poderia alavancá-los num primeiro momento.

Estes cinco pontos são os que saltam aos olhos na pesquisa Escutec/O Estado divulgado neste sábado.

Simples assim…

1

Para Eliziane, dados sobre concentração de renda são estarrecedores…

Deputada lamentou o aumento do número dos que vivem com R$ 413 reais ao mês e a ampliação da concentração  e renda entre os mai ricos a partir de 2017, quando o Brasil entrou no novo ciclo político

 

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) mostrou-se estarrecida com o aumento das desigualdades sociais no Brasil, mostrado pelo estudo da PNAD Contínua, do IBGE.

– Estarrecedores os dados divulgados pelo IBGE na PNAD contínua – ressaltou Eliziane.

de acordo com o PNAD, a renda dos 1% mais ricos aumentou desde 2017, quando consolidou-se um novo ciclo político no Brasil.

Já a renda da maioria mais pobre caiu significativamente em 2017 e 2018.

 – A renda dos mais pobres caiu, a concentração de renda cresceu e a desigualdade bateu recorde no Brasil. Metade dos brasileiros vive com R$413 mensais. É inadmissível – lamentou a senadora maranhense.

Os números do IBGE foram, divulgados esta semana…

1

Pesquisa Escutec/O Estado incluirá até 11 pré-candidatos a prefeito…

Levantamento que será divulgado neste sábado vai analisar diversos cenários envolvendo os postulantes à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior, mesmo com vários nomes em um mesmo partido

 

POPULAÇÃO DE SÃO LUÍS FOI INSTADA A DIZER QUAL O FUTURO PREFEITO QUE ESPERA PARA SÃO LUÍS em pesquisa da Escutec

A pesquisa Escutec /O Estado, que será divulgado na edição de fim de semana do jornal vai incluir todos os pré-candidatos a prefeito de São Luís.

Se for levado em conta o número de postulantes já postos, significa dizer que, nos cenários estimulados incluirão: Eduardo Braide (PMN), Wellington do Curso (PSDB), Duarte Júnior e Rubens Júnior (ambos do PCdoB), Neto Evangelista (DEM), Bira do Pindaré (PSB), José Carlos Madeira (sem partido), Adriano Sarney (PV), Osmar Filho e Yglésio Moyses (ambos do PDT), Jeisael Marx (sem partido).

São 11 pré-candidatos, no total.

Segundo apurou o blog, a pesquisa traça diversos cenários – inclusive substituindo nomes em um mesmo partido – para chegar à cena mais real do momento atual da disputa em São Luís.

A psquisa será divuglada na dição de fim de semana do jornal O EstadoMaranhão

2

“Vou disputar mesmo a Prefeitura de São Luís”, garante Yglésio…

Deputado estadual diz que está disposto a enfrentar todos o obstáculos para viabilizar sua candidatura na capital maranhense; e acredita estar no mesmo patamar de todos os pré-candidatos para chegar ao segundo turno

 

DR. YGLÉSIO TEM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA VIABILIZAR SUA CANDIDATURA a prefeito de São Luís

O deputado estadual Dr. Yglésio (ainda no PDT) garantiu em conversa exclusiva com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, que apresentou dentro do tempo hábil e estratégico a sua candidatura a prefeito de São Luís.

A explicação foi uma resposta ao próprio blog, que apontou possível perda do timming na apresentação do nome do parlamentar. (Relembre aqui)

– Apresentei meu nome no tempo certo, pra que não haja recuo. Minha candidatura é pra valer e estou buscando formas de viabilizá-la partidária e eleitoralmente – afirmou Yglésio, que conversa com lideranças do Solidariedade e do Cidadania para compor uma aliança.

Na avaliação do ainda pedetista, as características da corrida eleitoral de 2020 – que apresenta um favorito e um segundo pelotão onde todos têm o mesmo patamar de intenção de votos – ampliam suas chances.

– Há um candidato com forte presença na mente do eleitor [Eduardo Braide (PMN)] e um grupo onde todos estão embolados; nesse grupo, quem tem 15 ou 10% t~em as mesmas chances de crescimento para chegar ao segundo turno – avaliou.

Apresentado como candidato há algumas semanas, Yglésio ainda não teve tempo de ser testado efetivamente nas pesquisas. Mesmo assim, apareceu em levantamentos da Econométrica.

Ele espera agora o resultado da pesquisa Escutec, prevista para amanhã no jornal O EstadoMaranhão.

 

0

Imperatriz: Prefeitura fará melhorias urbana no residencial Itamar Guará..

Obra consistirá em terraplanagem e pavimentação que suporte o intenso luxo de caminhões e ônibus; iluminação pública também será melhorada na região

 

Em reunião realizada na noite de quarta-feira, 16, na Escola Municipal Maria Evangelista de Sousa, no Itamar Guará, o secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos de Imperatriz, Zigomar Filho, e representantes da empresa VLI explicaram aos moradores que, depois de viabilizada parceria, será realizada obra de pavimentação asfáltica da via de acesso ao residencial.

Na ocasião, o secretário ressaltou que o prefeito Assis Ramos não mediu esforços para buscar parcerias para resolver o problema e melhorar o acesso ao bairro Itamar Guará, construído há seis anos, através do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, do Governo Federal.

“Desde a semana passada, a Prefeitura de Imperatriz trabalha na limpeza e regularização da via que receberá a pavimentação asfáltica que será feita por meio da parceria com a empresa VLI”, destacou.

Zigomar Filho explicou que será feita terraplanagem e pavimentação de qualidade para suportar o intenso fluxo de caminhões, ônibus e carros que diariamente circulam no eixo de acesso ao pátio da VLI e ao Residencial Itamar Guará.

Ele garantiu ainda que será melhorado o sistema de iluminação pública para garantir mais segurança à população.