2

O desafio de Edivaldo Júnior…

Com forte popularidade ao fim do mandato, prefeito de São Luís terá que ter muito mais que um legado de peso para superar a revolta do PCdoB e de setores mais radicais do governo Flávio Dino com sua neutralidade nas eleições de 2020

 

Edivaldo deixa mandato com forte aceitação popular, mas precisará de um grupo forte para consolidar-se no anos afastados do poder se

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) entra no último mês do seu mandato como o prefeito mais bem avaliado da história de São Luís; com indiscutível popularidade e um legado marcante de obras e serviços, ele encerra a gestão consolidado como liderança política.

Mas não pode contar, no entanto, apenas com seu legado e sua popularidade para se manter em evidência nos próximos anos, sobretudo se sonha com voos mais altos na política.

Para superar a revolta de setores mais radicais do governo Flávio Dino – e sobretudo do PCdoB – com sua neutralidade nas eleições de 2020, Edivaldo vai precisar de um grupo que lhe dê sustentação política, principalmente por que permanecerá anos sem mandato.

O legado é fundamental como história; a popularidade garante o recall eleitoral em uma eventual candidatura, mas é o grupo político que garante a proteção contra ataques e a sustentação do nome entre a população.   

Se perdeu parte da base mais ligada ao governador Flávio Dino, com sua postura, Edivaldo consolidou-se na base do PDT e ganhou novos defensores dentro do grupo que elegeu Eduardo Braide (Podemos).

Há quem inclua o prefeito de São Luís no rol dos possíveis candidatos ao governo na eleições de 2022.

A relação com Eduardo Braide, que agradeceu publicamente sua postura eleitoral, pode ser um gatilho para essas pretensões.

Mas esta é uma outra história…

0

Osmar Filho cresce com militância pró-Eduardo Braide…

Ao representar o grupo mais próximo do senador Weverton Rocha no segundo turno da campanha do prefeito eleito, vereador se consolida entre os pares para renovar o mandato na presidência da Câmara Municipal

 

Ao lado de Neto Evangelista, Osmar Filho suou a camisa em favor de Eduardo Braide no segundo turno; e tem reconhecimento do próprio prefeito eleito

O vereador Osmar Filho (PDT) entrou no segundo turno das eleições como o mais cotado para a Câmara Municipal de São Luís.

Mas, ao ver seu candidato a prefeito, Neto Evangelista (DEM), ficar de fora do segundo turno, correu o risco de ver pelos ares suas chances de ser reeleito presidente da Câmara Municipal.

Com sua presença incansável no palanque de Eduardo Braide (Podemos), porém, ele praticamente se consolidou como única opção de candidato na Casa.

Ao lado de Neto Evangelista, Osmar Filho foi um baluarte na campanha de Braide, representando o grupo mais alinhado ao senador Weverton Rocha (PDT), a militância pedetista e os vereadores eleitos e não-eleitos pelo partido.

Ele sai bem maior da campanha eleitoral de 2020.

E deve ter a própria base de Braide ao seu lado na reeleição para o comando da Câmara.

3

É hora de Flávio Dino mostrar inteligência…

Cercado por auxiliares sem noção do jogo político – mas sedentos de vinganças – governador precisa lamber as feridas sem novos arroubos autoritários, sob pena de esfacelar ainda mais sua base política em pleno declínio de liderança

 

Encastelado no Palácio dos Leões, Flávio Dino precisa manter cada vez mais a serenidade, sem arroubos autoritários que acelerem o processo de declínio de sua liderança

Desde o resultado das eleições de domingo, 29 – que apontou vitória do deputado Eduardo Braide (Podemos) em São Luís – uma horda de jornalistas vinculados ao Palácio dos Leões, e de auxiliares sem vivência política, prega retaliação pura e simples do governador Flávio Dino (PCdoB) aos que se recusaram a apoiar seu candidato, Duarte Júnior (Republicanos).

Se deixar levar por este “conselho” será mais um erro do comunista.

Em evidente declínio de liderança, com popularidade em curva descendente, imagem nacional arranhada e cada vez mais no fim do mandato, Flávio Dino precisa mostrar absoluta inteligência política para se manter como referência do grupo que está no poder.

Ficou evidente no segundo turno a rebelião na base, sobretudo por parte do PDT, do DEM e do PTB, partidos que se juntam a PCdoB, PSB e PT para formar o núcleo principal do poder de Dino.

Brigar com esses partidos é chamar nova atenção da mídia nacional, afetando diretamente a tentativa de relações que o comunista tenta construir com as lideranças destas legendas.

O PDT, por exemplo, além de sair das eleições maranhenses como o partido com maior número de prefeitos e vereadores, ocupou também o espaço do PT como referência da esquerda, o que fortalece o ex-ministro Ciro Gomes no jogo nacional.

O DEM, comandado no Maranhão pelo deputado federal Juscelino Filho, tem entre suas lideranças dois presidenciáveis: o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o prefeito de Salvador, ACM Neto. 

Romper com estas legendas deixará Dino restrito à esquerda no plano nacional.

Mas diante de sua postura anti-petista, ele vem cada vez mais sendo hostilizado pelo partido do ex-presidente Lula; ou seja, ao comunista resta seu PCdoB e o PSB, que, no fim das contas, tendem a se fundir.

Além disso, Dino terá que conviver no plano doméstico com a liderança cada vez mais ascendente do prefeito eleito Eduardo Braide (Podemos) e com a popularidade do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), outro que figura no rol dos possíveis candidatos de 2022.

Administrar o racha em sua base – criado ainda em 2018 na guerra surda entre Weverton Rocha (PDT) e Carlos Brandão (PRB) – ao mesmo tempo que precisa conviver com o surgimento destes novos atores, não será tarefa fácil para o governador comunista.

Ele precisará de muita inteligência para manter-se no topo.

Inteligência emocional, sobretudo…

0

Em nota, presidente do SET diz que oposição não aceita derrota

José Gilson Caldas Neto afirmou que foi eleito regularmente para comandar o sindicato e diz que os adversários internos tiveram a chapa impugnada por erros grosseiros no registro de candidatura

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís, José Gilson Caldas Neto, afirmou em nota as que as notícias sobre o SET são tentativas da oposição de tumultuar sua gestão.

Segundo ele,  o processo eleitoral ora em curso na entidade registrou duas chapas e uma delas foi impugnada por erros grosseiros.

–  Os membros desta chapa não aceitaram a derrota, e, sabendo que legalmente não tem chances de vitória, pois o vício cometido é insanável, e tem previsão no estatuto do SET, partiram para ataques a pessoa do presidente do SET, que é candidato à reeleição, e teve a sua chapa confirmada por assembleia e apta ao pleito – disse Caldas Neto.

Veja abaixo a íntegra da nota:  

José Gilson Caldas Neto, presidente do SET – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís vem, por meio desta NOTA PÚBLICA, esclarecer os fatos divulgados nos últimos dias que envolveram o seu nome e o nome da instituição sindical:

1)     Primeiramente, não é verdade que o Sr Gilson Neto é presidente interino do SET. José Gilson Caldas Neto foi EMPOSSADO como presidente do SET, regularmente eleito, nos termos do Estatuto do SET, em Agosto de 2018, com reconhecimento da Justiça do Trabalho em 1ª e 2ª instâncias; 

2)     O SET está em período eleitoral para a eleição de sua diretoria urbana, que ocorrerá no dia 30/11/2020;

3)     São apenas 4 associadas urbanas que podem votar ou serem votadas nessas eleições (concessionárias públicas de São Luís);

4)     Foram formadas 2 Chapas, cada uma composta por membros de 2 das 4 associadas;

5)     Uma destas Chapas fez o seu registro de inscrição de forma errada. Este erro grotesco e primário acarretou em uma impugnação da mesma;

6)     Dentro das previsões do estatuto do SET, houve o julgamento desta falha no último dia 24 (terça feira), com a gravação da assembleia por um notário cartorial, a fim de garantir a inteira transparência do teor desta sessão;     

7)     A referida chapa teve a sua ficha de inscrição ANULADA;

8)     Os membros desta chapa não aceitaram a derrota, e, sabendo que legalmente não tem chances de vitória, pois o vício cometido é insanável, e tem previsão no estatuto do SET, partiram para ataques a pessoa do presidente do SET, que é candidato à reeleição, e teve a sua chapa confirmada por assembleia e apta ao pleito;   

9)     É mentira que o Sr. Gilson esteja sob qualquer investigação, em qualquer esfera judicial. O Presidente do SET é idôneo, e não possui precedentes criminais;

10) Vale frisar que as acusações contra o Presidente do SET se iniciaram somente após o julgamento pela ilegalidade no registro de inscrição da chapa que concorre ao pleito do dia 30/11;

11) Uma denúncia contra o Sr Gilson foi oferecida, nesta data (27/11/2020), em Assembleia do SET, por um empresário do sistema de transporte semiurbano, de forma que o Sr Gilson, a fim de ler a denúncia e elaborar a sua defesa, com base no princípio do contraditório e ampla defesa (Art 5º da Constituição Federal), suspendeu a sessão até o dia 01/12/2020 (terça feira);

12) Este mesmo empresário, junto de um grupo que estava presente à sessão como expectadores, mas sem direito a voto, se manifestou, sem o menor embasamento estatutário, e proclamou, sem previsão alguma, o afastamento do presidente do SET;

13) Nenhum julgamento é permitido, em qualquer esfera judicial ou administrativa, sem que seja oportunizada a defesa da parte acusada; 

14) No caso do SET, além desta previsão, uma outra previsão no Estatuto precisava ser cumprida (Item VI do Artigo 19 do Estatuto do SET), que prevê que, para o afastamento da Diretoria do SET, é necessária, além de uma vitória em assembleia (que não houve porque a sessão foi suspensa), uma maioria de 3/5 da diretoria desta instituição;

15)  Este grupo alcançou apenas 1/5 da diretoria, isto é, 4/5 da diretoria se manifestou pela PERMANÊNCIA da atual diretoria do SET;   

16)  Gilson Neto, sem querer trocar ofensas, vem a público afirmar que permanece como presidente do SET, com mandato até 31/12/2020, e também que é candidato à reeleição do Sindicato das Empresas, e que, caso este grupo de motineiros e dissidentes desejem tomar o cargo, que o façam dentro da Lei, da Ordem e do Estatuto do SET.  

17)  No mais, eu, José Gilson, na qualidade de presidente do SET, ratifico que estou sempre à disposição para o diálogo, a fim de resguardar as boas relações que devem imperar  entre os integrantes do Sindicato, para boa condução do SET, tendo, como objetivo, resguardar os interesses em comuns da classe.

3

Com vitória em São Luís, Braide realinha as cartas de 2022

Com postura política impecável no segundo turno, prefeito eleito sai das urnas como uma das mais importantes peças no tabuleiro da sucessão de Flávio Dino, com força para influenciar diretamente na eleição do próximo governador

 

Eduardo Braide comemora a vitória nas urnas: liderança de influencia estadual a partir da capital maranhense

A vitória de Eduardo Braide (Podemos) em São Luís começou a ser construída ainda na noite do domingo, 15, quando as urnas mostraram o segundo turno entre ele e Duarte Júnior (Republicanos) e o governador Flávio Dino (PCdoB) foi a público fazer declaração de voto.

No dia seguinte, o líder nas pesquisas conversou com diversas lideranças ligadas ao Palácio dos Leões que não pretendiam seguir a voz do governador.

A postura política impecável de Eduardo Braide – muito diferente  da que adotou em 2016 – agregou peças importantes do PDT, do PT, do PTB, do DEM, do MDB e até do PCdoB, criando um muro de proteção às investidas de Flávio Dino, o que resultou em sua eleição na noite de domingo, 29.

Eduardo Braide sai das urnas como um novo líder, pronto para influenciar diretamente as eleições de 2022.

Ao posar com Duarte Júnior em frente à prefeitura, Flávio Dino lembrou gesto de FHC em 1985; e perdeu a eleição justamente no momento em que entra na reta final dos eu ciclo de poder

Se antes houvesse quem achava que a vitória de Braide poderia capitalizar o vice-governador Carlos Brandão (Republicanos), hoje se sabe que a chegada de Duarte Júnior ao segundo turno, as investidas de Dino – e do próprio Brandão – jogaram o prefeito eleito no colo da oposição e do grupo ainda governista que hoje gravita em torno do senador Weverton Rocha (PDT).

Alinham-se hoje em torno do prefeito eleito todos os remanescentes do antigo Grupo Sarney, da ala mais ligada ao ex-governador José Reinaldo Tavares e um grupo independente, que tem no senador Roberto Rocha (PSDB) sua figura mais proeminente.

E até o atual prefeito Edivaldo Júnior (PDT) contribuiu para este processo de agregação, ao manter a neutralidade que Flávio Dino e seu grupo jamais esperavam.

Todo este conjunto de coisas tem um peso e tanto no processo eleitoral que se avizinha.

Sobretudo quando se sabe que a alvorada da gestão de Braide coincide com o ocaso da gestão de Flávio Dino, cujo por-do-sol começou a se dar agora em 2020.

É às voltas com todos estes elementos que o novo prefeito sai das urnas em São Luís.

Pronto para influenciar o Maranhão…

 

3

Ibope: diferença pró-Braide pode chegar a 14 pontos..

Pesquisa divulhada nesta sexta-feira, 27, mostra que o candidato do Podemoa pode ter de 51% a 57% dos votos válidos no domingo, 29

Pesquisa do ibope divulgada nesta sexta-feira, 27, mostraque o candidato Eduardo Braide deve ser eleito com votação entre 51% e 57% dos votos no próximo domingo, 29.

Ele pode chegar a 14 pontos de diferenca sobre Duarte Júnior, segundo o o levantamento.

Em outras pesquisas, essa diferença é bem maior.

O blog Marco Aurélio D’Eça ja estimou que Braide imponha até 20 pontos sobre o adversário.

Pelas pesquisas, a vitória está consolidada.

0

Caminhada histórica: ao lado de Roberto Costa, Braide movimenta Madre Deus

Na noite desta quinta-feira (26) o povo lotou as ruas da Madre Deus em apoio ao candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide, juntamente com o Deputado Estadual Roberto Costa (MDB).

Também estiveram presentes os deputados estaduais Zé Inácio (PT) e Carlinhos Florêncio (PC do B), além dos vereadores eleitos Dr. Gutenberg, Thyago Freitas e Octávio Soeiro e lideranças partidárias que atuam na região, como André Campos e Fábio Câmara.

A Madre Deus, que é considerada berço da cultura maranhense, se mostrou firme ao lado de Eduardo Braide. Também estavam ao lado do candidato do Podemos, diversos brincantes de manifestações culturais da região, como tribos de Índio, Danças Portuguesas e várias outras agremiações.

O deputado Roberto Costa destacou a importância da candidatura de Braide.

“O que foi mostrado nessa caminhada é que a sua candidatura, Eduardo, não é apenas mais uma candidatura para prefeito. É, acima de tudo, um desejo de toda população da região, que quer um prefeito que faça parte dela”

Ao final do percurso, Eduardo Braide discursou para a multidão e afirmou o seu compromisso com a cultura do povo maranhense.

“Hoje vim firmar um compromisso: a Madre Deus e região vão renascer pela cultura ”, afirmou o candidato.

Quem também falou sobre a importância cultural da região, foi André Campos, que aproveitou para a agradecer à população.

“Quero dizer o meu muito obrigado a todos que estiveram ao nosso lado nessa caminhada e reafirmar que, com Eduardo Braide prefeito, a Madre Deus vai ser valorizada e voltará a ser o berço cultural do Maranhão”, disse Campos.

0

DataM confirma ampliação de vantagem pró-Braide

Assim como estimou o blog Marco Aurélio D’Eça, pesquisa divulgada nesta sexta-feria, 27 mostra que a diferença em favor do candidato do Podemos, faltando dois dias para o segundo turno, já gira em torno de 20 pontos percentuais

 

Braide faz sinal pára a multidão que se reuniu na Madre Deus nesta quinta-feira, 26: quanto mais o governo persegue, mas o povo se junta em torno do candidato do Poddemos

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) deve vencer a eleição de domingo, 29, impondo uma diferença na casa dos 20 pontos percentuais sobre o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos).

É o que mostrou pesquisa do Instituo DataM divulgada nesta sexta-feria, 27, confirmando estimativa do blog Marco Aurélio D’Eça.

Faltando dois dias para o pleito, Braide tem hoje 52,37% das intenções de votos, contra 32,82 de Duarte Júnior, uma diferença de 19,55 pontos percentuais.

Em votos válidos, essa diferença sobe para 23 pontos percentuais (61,5% a 38,5%).

Um dos cenários da pesquisa DataM desta sexta-feira: vantagem pró-Braide chega a quase 20 pontos

A perspectiva de crescimento de Braide se deu ao longo da semana, diante da incompetência dos aliados de Duarte, incluindo o governador Flávio Dino (PCdoB).

Este blog chegou a mostrar em diversos posts como Dino e seu vice, Carlos Brandão, levaram á derrocada da campanha de Duarte, ao tentar fazer do segundo turno um jogo do “nós contra eles”, que acabou funcionado ao contrário. (Relembre aqui e aqui)

De forma competente, a campanha de Braide capitalizou a opressão de Dino e transformou o risco do uso da máquina a seu favor, atraindo todos os que se sentiram oprimidos pelo governo.

E o resultado disso  é o que se começa a ver nas pesquisas do fim de semana, que indicarão o desfecho das eleições de domingo.

Simples assim…

0

Diferença entre Braide e Duarte deve ser ampliada até domingo…

Pesquisas divulgadas ao longo da semana apontam para um distanciamento do primeiro colocado, ocasionado, sobretudo, pela debandada de aliados da base do governo que decidiram não acompanhar o candidato de Flávio Dino, o que se reflete nos números

 

Braide comemora dia após dia a vantagem nas pesquisas de intenção de votos, o que deve se consolidar no domingo, 29

As pesquisas de intenção de votos divulgadas ao longo da semana – o que deve se completar nesta sexta-feira, 27, com a do Ibope/TV Mirante – apontam uma ampliação da vantagem de Eduardo Braide (Podemos) sobre Duarte Júnior (Republicanos).

E esta vantagem deve se consolidar no domingo, segundo análise do comitê de campanha do próprio Braide.

Na quinta-feira, 26, a Econométrica já confirmava uma vantagem de 14,5 pontos percentuais para Braide (52,6% a 38,1%).

Braide tira vantagem da debandada na base governista causada pelo erro de estratégia do governador Flávio Dino (PCdoB) e seu vice, Carlos Brandão (PRB), que passaram a ameaçar aliados, auxiliares e servidores por votos para Duarte.

Essa vantagem deve ficar mais clara na tradicional  boca-de-urna no domingo 29…

0

Empresas de Transporte em crise de comando em São Luís

Diretores do sindicato que reúne dos donos de ônibus na capital maranhense questionam a legitimidade do presidente Gilson Neto, o Gilsinho, e querem eleição para escolha do novo comando da entidade

 

Gilsinho (de branco) mostra aplicativo de transporte a usuário em Imperatriz; categoria tenta destituí-lo do SET

Às vésperas do fim da atual gestão na prefeitura de São Luís, o Sindicato das Empresas de Transportes (SET) vive crise sem precedentes.

A entidade, que reúne os donos de ônibus que fazem o transporte coletivo na capital maranhense – modernizada na gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – não reconhece a legitimidade do presidente Gilson Neto, o Gilsinho.

GIlson – que chegou ao cargo sem votação da categoria, por decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) – é acusado, inclusive a compra fraudulenta de créditos de transporte.

São as empresas de transporte, que controla, por exemplo – e deveria mantê-lo em condições de uso – os terminais de integração de São Luís, alguns com riscos de desabamento.

Para tentar destituir o presidente, diretores do SET tentam o apoio de toda a categoria.

Antes mesmo do fim da gestão Edivaldo Júnior…