0

Simplício: filiação de Flavio Dino é o primeiro passo de um novo caminho na política brasileira

Simplício Araújo também participou da filiação do governador Flávio Dino ao PSB

Na manhã desta terça-feira (22), o governador do Maranhão, Flávio Dino, oficializou sua filiação ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), durante cerimônia realizada em Brasília (DF).

A filiação tem sido elogiada por políticos e apoiadores do governador, como o presidente do Solidariedade no Maranhão e secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, que acredita que o movimento de Dino é em prol de uma união política e da democracia.

“Nos últimos seis, sete anos, temos acompanhado a brilhante jornada de Flávio Dino a frente do governo do Maranhão. Um caminho sempre feito com liderança, diálogo e união na política. Com esta filiação, Flávio Dino dá um primeiro passo para um novo caminho na política brasileira”, analisou Simplício Araújo.

Pré-candidato a governador, Simplício faz selfie ao lado do também pré-candidato Weverton e do presidente do PSB, Luciano Leitoa, com o vice Carlos Brandão ao fundo

Para Simplício Araújo, acreditar no governador do Maranhão é “um sinal de esperança, já que o país passa por uma péssima gestão do Governo Federal e por diversas crises, da econômica à política, e todas elas colocam em risco à democracia”.

A cerimônia contou, ainda, com a filiação do deputado federal, Marcelo Freixo, do Rio de Janeiro.

Da assessoria

1

Weverton prestigia filiação de Flávio Dino ao PSB e é saudado como “governador”

Senador pedetista acompanhou o governador maranhense a Brasília e recebeu  do presidente nacional socialista, Carlos Siqueira, referências elogiosas de chefe de estado

 

Weverton foi uma da lideranças a acompanhar Flávio Dino em Brasília; e foi saudado como governador

O senador Weverton Rocha acompanhou nesta terça-feira, 22 – ao lado da também senadora Eliziane Gama (Cidadania) e do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – a filiação do governador Flávio Dino ao PSB.

Weverton foi convidado tanto pelo Governo do Estado quanto pela direção nacional socialista; e acabou saudado como “governador” pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira.

Siqueira Campos cumprimenta Weverton Rocha como “governador” em ato do PSB

A filiação de Flávio Dino ocorreu na manhã de hoje, em Brasília.

Também participaram do ato o presidente regional da legenda, ex-prefeito Luciano Leitoa e o deputado federal Bira do Pindaré, além de outras lideranças maranhenses.

Dino entrou no PSB como opção nacional do partido para as eleições de 2022…

1

Flávio Dino e Carlos Lupi vão discutir cenários para 2022

Agora no PSB, governador do Maranhão se reunirá com o presidente nacional do PDT – que tem como uma das prioridades a candidatura própria do PDT no estado – para discutir a formação de uma frente ampla que fortaleça o projeto anti-Bolsonaro no país

 

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi vai ouvir de Flávio Dino seus caminhos para 2022, agora no PSB

O governador Flávio Dino – que se filia ao PSB na próxima terça-feira, 22 – tem, encontro agendado com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para discussão dos cenários eleitorais de 2022.

O encontro está previsto para julho, segundo informou o blog de Jorge Aragão.

O PDT tem como candidato a presidente o ex-ministro Ciro Gomes; e uma das prioridades do partido é a candidatura do senador Weverton Rocha no Maranhão; Flávio Dino, por sua vez, trabalha a formação de uma frente ampla de centro-esquerda, que possa se fortalecer contra Bolsonaro.

O governador do Maranhão é cotado no PSB para compor a chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidatura que o PDT admite apoiar diante de contrapartidas estaduais do PT.

Tanto Carlos Lupi quanto Flávio Dino entendem a importância de uma frente que reúna os partidos de centro-esquerda.

Mas o PDT, o PCdoB, o PSOL e o PSB pregam a necessidade de o PT compor nos estados com os projetos das demais legendas.

E essas questões regionais serão todas discutidas por Lupi e Dino…

1

Filiação de Flávio Dino ao PSB será terça-feira

Após deixar o PCdoB, governador maranhense pediu filiação á sigla socialista, que o quer como opção para a disputa presidencial ou como eventual companheiro de chapa de Lula

O governador Flávio Dino anunciou nesta sexta-feria, 18, seu pedido de filiação ao PSB.

A filiação ocorrerá, segundo ele, na próxima terça-feria, 18.

Dino deixou nesta quinta-feria, 17, o PCdoB, partido ao qual foi filiado desde a sua primeira eleição, em 2006.

O PSB quer o governador maranhense como opção de candidatura a presidente ou para uma eventual composição em torno do ex-presidente Lula.

2

PCdoB do Maranhão continuará sob comando de Márcio Jerry…

Deputado federal, secretário de Cidades do governo Flávio Dino deve continuar na legenda comunista com o objetivo de fomentar a frente de esquerda nas eleições de 2022

 

Márcio Jerry continuará no PCdoB mesmo após saída de Flávio Dino, que deve se filiar ao PSB nas próximas semanas

A iminente saída do governador Flávio Dino para o PSB não implicará, necessariamente, no fim do PCdoB no Maranhão.

O partido do governador continuará sob o comando do deputado federal e secretário de Cidades, Márcio Jerry, com a missão de fomentar a frente de esquerda no estado.

O projeto nacional do PCdoB é juntar todas as legendas de esquerda – PCdoB, PSB, PT, PSOL e PDT – em uma única frente nacional, que pretende ser replicada nos estados.

Jerry terá como missão garantir essa frente no Maranhão…

0

“PSB vai defender uma aliança à esquerda para o governo”, diz Bira

Deputado federal maranhenses fala ao jornal O Globo que a eventual entrada do governador Flávio Dino (PCdoB) não mudará o projeto de alinhamento com os partidos do campo mais alinhado às pautas progressistas

 

O deputado federal Bira do Pindaré deu nesta quinta-feira, 27, mais um encaminhamento da posição do PSB nas eleições estaduais de 2022.

Eme entrevista ao jornal O Globo, ele ressalta o convite ao governador Flávio Dino (PCdoB) para entrada no partido, mas ressalta que a legenda tende a se alinhar à esquerda.

– O convite ao governador está feito, creio que ele está discutindo a transição. O PSB vai defender uma aliança na esquerda – afirmou Bira do Pindaré.

Atual presidente regional do partido, o ex-prefeito Luciano Leitoa já declarou apoio da legenda ao senador  Weverton Rocha (PDT).

O próprio Rocha entende que a eventual entrada de Dino não mudaria o encaminhamento partidário, uma vez que o PDT também está no campo mais à esquerda no espectro político.

E a posição de Bira do Pindaré, único parlamentar da legenda, reforça ainda mais esta possibilidade…

0

Marlon Botão passa a ocupar base de Eduardo Braide na Câmara

O vereador Marlon Botão (PSB) ocupou a tribuna na manhã desta segunda-feira, 10, para anunciar que passará a ingressar o bloco parlamentar intitulado ‘São Luís Não Pode Parar’, de apoio político ao prefeito Eduardo Braide (Podemos).

– Agradeço aos integrantes do bloco ao qual fazia parte (Unidos Por São Luís), e deixo aqui registrado todo meu carinho, respeito e admiração a todos. No entanto, informo que a partir de hoje ingressarei no bloco ‘São Luís Não Pode Parar,’ por entender que o prefeito já fez vários avanços necessários e essenciais logo neste início de mandato – disse o parlamentar.

Segundo Botão, sua decisão se baseou no diálogo que teve com o prefeito, aos entir interesse de luta pela classe trabalhadora.

– Tivemos um diálogo importante e propositivo e pude verificar que o prefeito tem o interesse em atuar onde eu me sinto e de onde eu sou representante, que é a classe trabalhadora. Vamos juntos! – assinalou o vereador Marlon Botão.

Da Assessoria, com edição do blog

1

Lula quer PT com PDT, PCdoB, PSB e MDB no mesmo palanque no MA…

Movimentos do ex-presidente deixam claro que ele pretende em uma aliança de centro-esquerda, que pode reunir o governador Flávio Dino e a ex-governadora Roseana Sarney no palanque do senador Weverton Rocha; reação de lideranças petistas e emedebistas maranhenses – com pouca ou nenhuma influência nas instâncias nacionais – tem mais a ver com a tentativa de manter espaços no segundo e terceiro escalões de um eventual governo do vice tucano Carlos Brandão

 

Weverton Rocha participou de jantar exclusivo com o ex-presidente Lula e a bancada do PT, movimento que repercutiu diretamente no debate eleitoral de 2022 no Maranhão

A intensa repercussão da movimentação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na semana passada, reforçou a tese de uma aliança de centro-esquerda que reúna não apenas o PT, mas também o PDT, o PCdoB, o PSB e também o MDB nas eleições de 2022.

E esta aliança indica a possibilidade de um palanque no Maranhão que reúna o atual governador e pré-candidato a senador, Flávio Dino (PCdoB), e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), no palanque do senador Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado.

Interlocutor frequente de Flávio Dino, Lula fez dois gestos na direção da aliança: 

1 – recebeu Weverton Rocha em um jantar com a bancada do PT no Senado e os dirigentes nacionais do partido; 

2 – Foi recebido pelo ex-presidente José Sarney (MDB).

Apesar de não comandar seus partidos, tanto Weverton quanto Sarney têm forte influência na direção nacional dessas legendas, o que pode garantir a aliança.

A reação de algumas lideranças locais do PT e do MDB – com pouca ou nenhuma influência influência nas instâncias nacionais de seus partidos – foi, num primeiro momento, a de minimizar a movimentação de Lula.

Os petistas maranhenses têm indicações no segundo e terceiro escalões do governo Flávio Dino; os emedebistas, a maioria da chamada velha guarda sarneysista, são mais vinculados às ideias do presidente Jair Bolsonaro.

Estas lideranças fazem gestos ao atual vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – que deve assumir o comando do estado em abril de 2022 – tentando garantir posições no eventual governo tucano-bolsonarista.

A questão é que os movimentos de Lula rumo ao centro-esquerda visam, exatamente, neutralizar o PSDB como opção de poder a Jair Bolsonaro.

E mostram que o caminho natural do PT é com PDT, PCdoB, PSB e MDB…

2

PSB fecha com Weverton e Flávio Dino em 2022…

Presidente regional do partido,  ex-prefeito Luciano Leitoa, ressaltou a aliança já existente em âmbito nacional com o PDT e disse que apoiará o senador para o governo e o atual governador para o Senado

 

Weverton recebeu Luciano Leitoa e líderes regionais e nacionais do PSB para confirmar o apoio á sua candidatura ao governo

O presidente regional do PSB no Maranhão, ex-prefeito de Timon Luciano Leitoa, declarou nesta terça-feira, 6, que o partido vai apoiar a candidatura do senador Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado em 2022.

Leitoa garantiu também que a legenda terá como candidato ao Senado o governador Flávio Dino (PCdoB).

Luciano Leitoa é a terceira liderança partidária a declarar apoio a Weverton e a Flávio Dino em menos de um mês.

– Em relação às eleições de 2022 o PSB está ao lado da pré-candidatura ao Senado, do governador Flavio Dino, e à pré-candidatura do senador Weverton Rocha ao Governo do Estado – afirmou Leitoa, em nota.

Na sexta-feira, 2, a senadora Eliziane Gama (Cidadania) já havia anunciado que fecha com a dupla; antes dela, no início de março, o deputado federal Cléber Verde também afirmou que o PRB terá Weverton como candidato a governador.

Pré-candidato do PDT, Weverton Rocha já tem o apoio do DEM, do PRB, do Cidadania e do PSB; nos próximos dias, deve receber também apoio do PSL, o que fortalece seu projeto para 2022.

Nenhum outro pré-candidato reúne tantos partidos, tantas lideranças políticas, tantos chefes de poder institucional e tantos deputados federais, estaduais, prefeitos e vereadores.

– É um grupo consistente e consolidado, que está na base do governo Flávio Dino e com o objetivo de manter o projeto implantado em 2014 no maranhão – afirmou Weverton Rocha.

A posição consolida também o senador cada vez mais na base do governo dinista…

0

Flávio Dino alimenta sonhos ambiciosos na cúpula do PSB

Coluna Radar, Veja online

Flávio Dino alimenta sonhos ambiciosos na cúpula do PSB.

O governador do Maranhão, segundo fontes socialistas, pode migrar para o partido a fim de fechar uma dobradinha com Ciro Gomes e isolar de vez o PT em 2022.

Questionado se a coisa pode virar namoro, Dino se esquiva:

Trabalho por uma união do campo progressista e por isso converso com todos os partidos do nosso campo. Meu plano A é ser candidato ao Senado pelo PC do B”.