0

Paulo Victor é o trunfo de Duarte Jr. nas comunidades…

Candidato do PSB a prefeito de São Luís  tem no presidente da Câmara Municipal o principal articulador nas comunidades da capital maranhense, além da liderança do grupo de vereadores e candidatos  vereador que formam o palanque socialista, como analisou o jornalista Ribamar Correa

 

No apoio a Duarte Jr., Paulo Victor tem importante missão que pode elevar os eu cacife para 2026

O presidente da Câmara Municipal vereador Paulo Vicotr é o trunfo do deputado federal Duarte Jr., candidato do PSB a prefeito, nas entranhas municipais de São Luís; Além de liderar grupo poderoso de vereadores e formatar a chapa de candidatos a vereador no PSB e em outros partidos da base duartista, PV tem presença constante nas comunidades da periferia e da zona rural, fundamentais para a vitória nas urnas.

A performance de Paulo Victor desde a sua eleição a vereador, em 2020, e a meteórica ascensão ao comando da Câmara Municipal foi analisada pelo jornalista Ribamar Corrêa, que vê acúmulo necessário de experiência para a missão que o parlamentar se propõe.

– Como vereador e como secretário de Estado da Cultura, Paulo Victor acumulou experiências que o levaram às entranhas de São Luís, onde se encontra o “ouro” eleitoral da capital. E isso lhe dá autoridade para falar de campanha eleitoral na Ilha, principalmente quando o seu candidato, Duarte Jr., tem como adversário ninguém menos que o prefeito Eduardo Braide (PSD), que hoje conhece muito bem o caminho das pedras”, comentou Correa. (Leia a íntegra aqui)

Paulo Victor é o presidente municipal do PSB, partido que tem hoje 11 vereadores, vários suplentes e uma chapa poderosa de candidatos, capaz de garantir a maioria das vagas na Câmara Municipal em outubro; Duarte precisa desse time para chegar à Zona Rural, onde já atuam os adversários Eduardo Braide (PSD) e Fábio Câmara (PDT).

Além do comando da Câmara Municipal, Paulo Victor assumiu também a presidência do PSB, assumindo a responsabilidade de conduzir o partido de Duarte durante a campanha.

O resultado da eleição dará ao presidente da Câmara o cacife para voos ainda mais altos a partir de 2026.

Mas esta é uma outra história…

0

Nem aí para ação do PSB, Yglésio diz: “nas próximas horas anuncio meu destino”…

Deputado estadual que articula novo partido diz que a nova ação da antiga legenda é ilegítima por que surgiu depois de uma sentença já prolatada em ação anterior, o que lhe permite seguir o caminho que escolher até que o processo inicial transite em julgado, no TSE, podendo chegar até  ao STF

 

FELIZ DA VIDA, Yglésio deve anunciar novo partido para concorrer ás eleições de 2024; e o PSB que lute

 

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses deve anunciar nas próximas horas o seu novo partido, pelo qual deve disputar a Prefeitura de São Luís; ele simplesmente deu de ombros para a nova ação que o PSB interpôs nesta sexta-feira, 5, na Justiça Eleitoral, tentando tomar-lhe o mandato.

– Eles estão presos num nó jurídico. Esta nova ação só poderá ser analisada no Tribunal Regional Eleitoral depois que a primeira, do qual sou o autor, transitar em todas as instâncias da Justiça; e o novo processo só poderá começar após instrução em que apresentarei novos fatos de perseguição que embasam a justa causa para saída do partido – explicou o parlamentar.

Em síntese, Yglésio Moyses agiu da seguinte forma na Justiça Eleitoral:

  • no final de 2022, ele pediu autorização ao TRE-MA para deixar o PSB, apresentando provas de que havia sido perseguido durante as eleições daquele ano;
  • em 2023, o TRE-MA decidiu por unanimidade atender ao deputado e o autorizou a deixar a legenda, por entender haver provas cabais de justa causa para isso;
  • derrotado em primeira instância, o PSB apresentou Embargos de Declaração, numa clara tentativa de protelar o processo e impedir Yglésio de concorrer às eleições de 2024;
  • sob risco de perder os prazos para filiação a novo partido, Yglésio decidiu deixar a legenda em janeiro, informando à Justiça Eleitoral, única a quem estava obrigado a informar;
  • somente na última quarta-feira, 3, o jornalista Isaias Rocha descobriu essa movimentação e a informação acabou vazando na imprensa, mas o PSB já havia perdido os prazos;

Segundo Yglésio – que também é advogado – como já existe uma sentença prolatada nos autos da ação em que ele pede autorização para deixar o PSB, o partido teria que esperar julgamento de todos os recursos, em todas as instâncias, para, só então – e apenas se vencesse a disputa – abrir outra ação requerendo o mandato.

A informação de que Yglésio havia deixado o PSB em janeiro era de conhecimento deste blog Marco Aurélio d’Eça desde o início de março; a pedido do parlamentar, a informação não seria noticiada até que os prazos estourassem na Justiça Eleitoral, o que de fato foi cumprido.

A história só veio à tona por ter vazado a outros órgãos de imprensa, o que levou o PSB a acionar novamente a Justiça Eleitoral nesta sexta-feira, 5.

Mas agora, ao que tudo indica, já é tarde demais para o partido…

Esta produção intelectual é protegida pela Lei de Copyrigth

0

Yglésio tem até sexta-feira para definir futuro partidário…

Ainda em batalha judicial com o PSB, que pretende tomar seu mandato caso ele deixe a legenda, deputado estadual que é pré-candidato a prefeito de São Luís mantém contatos com outras agremiações em busca de espaço político para entrar na sucessão municipal

 

Yglésio precisa deixar o PSB para ser candidato, mas sabe a intensa batalha que travará contra o partido na Justiça Eleitoral

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses (ainda no PSB) vai ter que ter habilidade política fora do comum nestes próximos cinco dias;

  • Até a sexta-feira, 5, ele precisa informar à Justiça Eleitoral que está desfiliado do PSB;
  • Nesta mesma sexta-feira, 5, ele precisa estar filiado a outra legenda, se quiser ser candidato a prefeito;
  • e ainda precisa esperar o julgamento no TRE-MA, em 14 de abril – já depois do prazo de filiação – para saber se poderia ou não deixar sua atual agremiação.

Toda essa movimentação Yglésio fará de forma isolada, sem apoio de nenhuma liderança estadual ou federal e sem amparo político para se movimentar, apenas pelo sonho de concorrer à Prefeitura de São Luís.

Se confirmar sua saída do PSB e se filiar a um outro partido até sexta-feira, 5, ainda vai precisar esperar o que a Justiça Eleitoral decidir sobre seu mandato no julgamento do dia 14; qualquer que seja o resultado da sessão, tanto ele quanto o PSB ainda podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral.

Só não poderá mais voltar atrás de uma nova filiação e garantir, mesmo assim, candidatura nas eleições de outubro.

É simples assim…

0

Pinheiro: com apoio do governo Brandão, Drª Thaiza deve trocar PDT por PSB…

Em articulação que envolve também o ministro dos Esportes, André Fufuca – pré-candidato a senador ao lado do governador – prefeito Luciano Genésio prepara ato de forte impacto político nas eleições de outubro

 

Drª Thaiza tem mobilizado todos os setores da sociedade em Pinheiro; e pode ganhar ainda mais força concretizando novas alianças políticas

A pré-candidata a prefeita de Pinheiro Drª Thaiza Ortegal deve fazer um gesto político de forte impacto no processo eleitoral de Pinheiro nas próximas semanas; ela deve trocar o PDT pelo PSB, partido do governador Carlos Brandão, que passará a ter forte penetração no município.

A articulação tem o aval do prefeito Luciano Genésio (PP), que apoia Drª Thaiza, e conta com a participação do ministro dos Esportes, André Fufuca, pré-candidato a senador em provável chapa com Brandão nas eleições de 2026.

A aproximação entre o grupo do prefeito Luciano e o governador Carlos Brandão se estreitou há algumas semanas, após declaração de apoio do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) e da senadora Ana Paula Lobato (PSB) aos adversários do prefeito; a aliança interessaria também ao governador  por contrapor o projeto de Othelino.

Drª Thaiza é uma das principais candidatas em Pinheiro; mobiliza o maior número de lideranças e o maior número de partidos.

A nova aliança deve fortalecê-la ainda mais no município…

0

Rodrigo Maia enfrenta sua primeira suspeição no TRE-MA…

Juiz eleitoral que foi procurador-geral do Estado teve arguido o seu impedimento no julgamento do processo – já em sede de Embargo – em que o deputado estadual Dr. Yglésio Moyses pede autorização para deixar o PSB, partido do governador Carlos Brnadão e do ex, Flávio Dino

 

Agora no TRE-MA, Rodrigo Maia foi auxiliar de Flávio Dino durante sete anos, o que, na avaliação de Yglésio, o impede de julgar seu caso no tribunal

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses arguiu esta semana a suspeição do juiz eleitoral Rodrigo Maia para julgar o Embargo de Declaração por intermédio do qual a direção do PSB tenta manter o parlamentar vinculado ao partido; Maia foi procurador-geral do Estado nos governos Flávio Dino e Carlos Brandão, o que, entende o parlamentar, o impediria de julgar o caso.

Yglésio é o autor de uma ação no Tribunal Regional Eleitoral em que pede autorização para deixar o PSB, por falta de compatibilidade entre suas perspectivas e os projetos do partido; o TRE-MA já autorizou essa saída, mas o PSB entrou com Embargo de Declaração,

O caso iria ser julgado nesta quinta-feira, 29, mas a Exceção de Suspeição o que impediu o julgamento; o caso deve ser julgado agora, no início de março.

Rodrigo Maia foi procurador-geral do Estado no governo Flávio Dino – que era presidente do PSB no Maranhão – e no governo Carlos Brandão, que herdou a presidência de Dino; ambos são, portanto, autores da tentativa de impedir Yglésio de deixar a legenda.

Maia assumiu posto no TRE em fevereiro, por articulação de Dino e Brandão com o presidente Lula (PT).

O caso de Yglésio deve subir par ao TSE a partir da decisão do TRE, mas a arguição do juiz eleitoral pode atrasar o processo.

O deputado tem até o dia 6 de abril para estar filiado a algum partido político, se quiser disputar as eleições de outubro.

0

Câmara reinicia trabalhos com novos vereadores…

Com articulação política do vice-governador Felipe Camarão, as suplentes professora Eva e Creusamar de Pinho assumirão temporariamente os mandados de Marlon Botão e do Coletivo Nós

 

Creusamar de Pinho é uma das aliadas de Felipe Camarão que assumirão mandato na Câmara Municipal

A Câmara Municipal de São Luís reabre os trabalhos nesta segunda-feira, 5, com novidades em plenário.

Duas suplentes – Professora Eva (PSB) e Creusamar do Pinho (PT) – passarão uma temporada de quatro meses no mandato.

Aliadas políticas do vice-governador Felipe Camarão (PT), elas vão substituir, respectivamente, os vereadores Marlon Botão (PSB) e Coletivo Nós.

As duas vereadoras estreiam no mandato no último ano da atual legislatura.

Elas também concorrerão à reeleição em outubro… 

 

 

0

PSB já tem 10 vereadores e dois suplentes para disputa na Câmara Municipal…

Partido deve receber o presidente da Casa, Paulo Victor, além de Álvaro Pires, Marcial Lima, Marlon Botão, Nato Júnior, Octávio Soeiro, Pavão Filho, Ribeiro Neto, Umbelino Júnior e Silvana Noely, além dos suplentes Ivaldo Rodrigues e Professor Sá Marques, com objetivo de eleger todos em uma chapa de 32 nomes, algo nunca visto na história de São Luís

 

Duarte e Brandão assumem desafio de garantir chances para eleger todos os 10 vereadores que entrarem no PSB, mais os dois suplentes

Partido do governador Carlos Brandão e do candidato do Palácio dos Leões a prefeito, deputado federal Duarte Júnior, o PSB espera receber até o dia 8 de maio a filiação de nada menos que 10 vereadores e mais dois suplentes para a disputa das vagas na Câmara Municipal.

Entre os que já definiram entrada no partido está o presidente da Câmara Municipal, Paulo Victor, ainda no PSDB; além dele, seguirão rumo ao partido os parlamentares Álvaro Pires, Marcial Lima, Marlon Botão, Nato Júnior, Octávio Soeiro, Pavão Filho, Ribeiro Neto, Umbelino Júnior e Silvana Noely.

As regras para as eleições de outubro impõem que cada partido tenha, no máximo, 32 candidatos a vereador; o desafio dos socialistas é garantir a eleição de todos os atuais vereadores e dar esperanças também aos suplentes Professor Sá Marques e Ivaldo Rodrigues, que também se filiarão à legenda.

Em se concretizando este projeto, seria a maior bancada eleita da história do Parlamento Municipal de São Luís.

Uma responsabilidade, portanto, para o governador e seu candidato a prefeito…

0

Yglesio avança em conversas com o Partido Novo…

Deputado estadual reuniu-se com o presidente da legenda, Leonardo Arruda, que falou de “produtiva conversa”, embora ainda tenha o nome de Diogo Gualhardo como opção para a Prefeitura de São Luís

 

Leonardo Arruga com Yglésio: conversa pode avançar para candidatura

O presidente do Partido Novo no Maranhão, Leonardo Arruda, publicou sugestiva nota em suas redes sociais dando conta de uma conversa com o deputado estadual Yglésio Moyses (ainda no PSB).

– Produtiva conversa sobre São Luís [com o deputado] – frisou Arruda.

A conversa pode resultar na entrada do pré-candidato a prefeito de São Luís na legenda; o Novo tem como opção para a disputa em São Luís Diogo Gualhardo, mas não fechou portas para Yglésio.

O deputado estadual tem uma decisão da Justiça Eleitoral autorizando sua saída do PSB, o que só ainda não ocorreu por que o partido entrou com um recurso, que deve ser apreciado ainda em fevereiro pelo TRE maranhense.

Eventualmente no Novo, Yglésio consolida sua mudança ideologia para a direita.

Sendo o principal representante deste campo na disputa em São Luís…

0

Duarte Jr. vê frustrada operação que levaria o PDT, de Weverton, ao seu palanque…

Federação que vinha sendo articulada entre o PSB, do deputado federal que vai disputar a Prefeitura de São Luís e o partido do senador maranhense, perdeu força com a briga entre os irmãos Cid e Ciro Gomes, do Ceará, o que inviabiliza os planos dos socialistas e pressiona o líder pedetista por uma posição mais efetiva na capital maranhense

 

Briga dos irmãos Gomes, no Ceará, frustra planos de Rocha e Duarte por palanque automático em São Luís

Caiu por terra nesta quarta-feira, 3, o sonho do deputado federal Duarte Júnior (PSB) de ter o PDT, do senador Weverton Rocha, em seu palanque na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Duarte apostava que a federação entre os dois partidos levaria, obrigatoriamente, ao seu palanque o partido de Weverton – que tem como pré-candidato o ex-vereador Fábio Câmara; mas nesta quarta-feira, 3, um movimento do senador Cid Gomes, irmão do presidenciável Ciro Gomes – de se transferir com todo o seu grupo para o PSB – inviabilizou a aliança.

A articulação nacional entre PSB e PDT garantiria a Ciro Gomes o apoio dos socialistas à candidatura do seu aliado José Sarto à Prefeitura de Fortaleza (CE); com a ida e Cid par ao PSB, isso se torna inviável, o que inviabiliza também a federação em todo o país.

Duarte sairia fortalecido por que nem precisaria negociar com os pedetistas nenhum tipo de presença na chapa, cuja vice já está garantida à federação entre PT, PCdoB e PV.

A frustração de Duarte Júnior também joga pressão sobre o senador Weverton Rocha.

Sem a desculpa da federação partidária com o PSB, ele terá que descer do muro e se posicionar mais claramente sobre os rumos eleitorais do PDT na capital maranhense.

Mas esta é uma outra história…

0

“Serei candidato a prefeito”, garante Dr. Yglésio…

Deputado estadual (ainda filiado ao PSB) diz não se sentir nem um pouco pressionado pelo Governo do Estado – que tenta forçar a desistência de outros candidatos da base em favor do deputado federal Duarte Júnior – e que já tem uma decisão da Justiça Eleitoral favorável à sua troca de partido, o que deve ocorrer antes do prazo final de filiação, em abril

 

Apesar da aliança com o governador Carlos Brandão, Dr. Yglésio garante que não pretende abrir mão da disputa pela Prefeitura de São Luís

O deputado estadual Dr. Yglésio Moyses (ainda no PSB) reafirmou a este blog Marco Aurélio d’Eça que tem absoluta convicção de sua candidatura a prefeito de São Luís nas eleições de outubro; Yglésio deu a explicação ao comentar o post “Polarização em São Luís só interessa a Brandão e a Braide…”.

– Não me sinto de jeito nenhum impelido a abandonar a disputa – disse o parlamentar.

Em guerra com o PSB desde o fim das eleições de 2022, Dr. Yglésio já tem uma decisão favorável do Tribunal Regional Eleitoral para se desfiliar do partido, que tenta manobras jurídicas para impedir sua saída a tempo de se filiar em outra legenda.

Além de Dr. Yglésio, a base do governo Carlos Brandão (PSB) tem pelo menos outros dois pré-candidatos a prefeito.

Disputando terceiro lugar, de acordo com as pesquisas de dezembro de 2023 – quando ainda não havia necessidade de registro eleitoral – o deputado estadual Neto Evangelista é do União Brasil, que Brandão também quer na base de Duarte Júnior; já o ex-prefeito Edivaldo Júnior está sem partido, e, este sim, dá sinais de que não entrará mesmo na disputa.

Até agora, Duarte Júnior conseguiu apoio de PSDB, PT, PCdoB e PV – que estão federalizados – do PP, do Cidadania, do Solidariedade e de vários pequenos partidos que compõem a base do Palácio dos Leões; mas o governador Carlos Brandão quer também ter no palanque do deputado o MDB, o PL, o União Brasil e do Podemos, principalmente.

Com a pressão do Palácio dos Leões e a articulação do próprio prefeito Eduardo Braide em busca de outros partidos fora do raio de ação do governo, o número de partidos torna-se escasso para outros pré-candidatos – a exceção é Fábio Câmara, que tem a garantia do PDT para ser candidato.

O deputado estadual Wellington do Curso, por exemplo, está sem partido e tem pouco poder de articulação para garantir presença no pleito de outubro; além disso, fortemente vinculado à presidente da Assembleia Legislativa Iracema Vale (PSB), ele é alvo fácil a sucumbir aos interesses do Palácio dos Leões.

Mas esta é uma outra história…