1

Econométrica: a pesquisa que ninguém viu…

Levantamento atribuído ao instituto – e que nunca apareceu em forma de gráficos ou tabelas – aponta números discrepantes daqueles que vinham aparecendo; blog Marco Aurélio D’Eça questionou suposto contratante, Yglésio Moyses, que confirmou a autoria, mas não repassou os dados oficiais

 

DEPUTADO YGLÉSIO É APONTADO POR JORNALISTAS E PARLAMENTARES COMO “DONO” DA PESQUISA ECONOMÉTRICA; aguarda-se relatórios para melhor avaliação dos números

Desde a semana passada, blogs de diversas correntes políticas e orientações ideológicas vêm divulgando números da sucessão em São Luís que atribuem ao Instituto Econométrica.

Desde então, o blog Marco Aurélio D’Eça vem tentando obter os relatórios oficiais desta pesquisa, para – como sempre faz – tratar da análise mais detalhada dos números e apontar perspectivas com base neles.

Mas o que este blog achou foi sempre “alguém que conhece alguém, que conhece alguém, que viu os números em poder de alguém”.

Só nesta segunda-feira, 30, após mais uma rodada de divulgação dos supostos números, este blog chegou ao suposto “dono” da pesquisa, que seria o deputado estadual Yglésio Moyses (PDT), ele próprio um interessado nas eleições de 2020.

Jornalistas em grupos de trocas de mensagens – além de deputados estaduais e pré-candidatos – também confirmaram ser Yglésio o responsável pelas informações – que, a princípio, aponta dados divergentes dos demais levantamentos já divulgados.

Na noite desta segunda-feira, 30, por volta das 20h, o blog Marco Aurélio D’Eça encaminhou a seguinte mensagem ao parlamentar do PDT:

– Verdade que a pesquisa Econométrica é de sua autoria?!?.

– É sim – respondeu ele.

– E Cadê os relatórios, tem como me mandar? – insistiu o jornalista.

Até o fechamento deste post, o deputado não havia encaminhado os documentos.

E os supostos relatórios da Econométrica também não apareceram em lugar algum…

1

Roseana não cogita disputa em São Luís…

Ex-governadora é citada em levantamentos espontâneos sobre a disputa na capital maranhense, mas descarta a possibilidade de concorrer ao pleito, mesmo com a pressão do MDB por sua candidatura

 

APESAR DO BOM DESEMPENHO EM SÃO LUÍS, ROSEANA DESCARTA ENTRAR NA SUCESSÃO DO PREFEITO EDIVALDO JÚNIOR, e se prepara para as “próximas eleições”

A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) não tem mostrado nenhum tipo de empolgação diante dos números de pesquisas que a incluem no páreo pela Prefeitura de São Luís.

Na mais recente destas pesquisas, ela aparece até em segundo lugar nos cenários espontâneos.

Os dados animam o MDB, que ainda busca um candidato de peso para entrar na disputa pela sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Mas nas conversas pessoais que têm tido com o titular do blog Marco Aurélio D’Eça, a ex-governadora descarta totalmente a entrada na disputa.

– Deixa pra próxima – diz ela, diante a empolgação do interlocutor, sem explicar que próxima seria essa.

de qualquer forma, o MDB pretende continuar forçando pela aparição de Roseana nos levantamentos.

Quem sabe assim a próxima não seja a próxima…

0

Pesquisa Econométrica aponta vantagem de Leonardo Sá em Pinheiro…

Novos números apontam o deputado estadual Dr. Leonardo Sá, como o próximo prefeito de Pinheiro.

Em pesquisa encomendada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto, o Instituto Econométrica chega a mostrar uma diferença de quase 30 pontos entre o Dr. Leonardo Sá e o atual prefeito, Luciano Genésio, revelando amplo favoritismo para o médico.

De acordo com os números apontados, Dr Leonardo Sá venceria em todos os confrontos. Em uma primeiro cenário, o deputado estadual aparece com 30,9% contra 21,6% de Luciano Genésio, 17,7% de Filuca Mendes, 11,8% de Pastor Ribinha e 3,1% de Dr Joel Júnior. Não souberam ou não responderam somaram 5,9% e nenhum deles 9%.

Em outro cenário avaliado, Dr Leonardo Sá desponta com 35,1% contra 22,2% de Luciano Genésio. Victor Mendes é o terceiro com 12,1%. Pastor Ribinha aparece com 11,5% e Dr Joel Júnior com 3,1%. Não souberam ou não responderam somaram 5,9% e nenhum deles 10,1%.

Na simulação, onde os nomes de Pastor Ribinha e Dr Joel Júnior são retirados, os números apareceram da seguinte forma: Dr Leonardo Sá com 37,9%, Luciano Genésio 23,2% e Filuca Mendes com 20,2%. Não souberam ou não responderam somaram 7% e nenhum deles 11,5%.

Quando o nome de Filuca Mendes é retirado, o cenário fica assim: Dr Leonardo Sá 40,7%, Luciano Genésio 23,9% e Victor Mendes com 15,7%. Não souberam ou não responderam somaram 6,5% e nenhum deles 13,2%.

No confronto direto entre Dr Leonardo Sá e Luciano Genésio, nova vitória do deputado estadual que aparece com 49,2% contra 25%. Não souberam ou não responderam somaram 7,6% e nenhum deles 18,3%.

No questionário espontâneo, onde não são colocados os nomes dos candidatos, Luciano Genésio aparece com 18,8% colado com Dr Leonardo Sá com 18%. Filuca Mendes aparece com 9,6%, Pastor Ribinha 3,4%, Victor Mendes 2%, Zé Arlindo 1,7%, Dr Joel Júnior 1,1%, Fernando Furtado 0,6%, Eliseu de Tantan, Dr Willian Ribeiro e Dra Thaiza Hortegal com 0,3%. Nulo representa 2,5% e nenhum deles 41,6%.

Rejeição

No quesito em quem você não votaria de jeito nenhum para prefeito de Pinheiro, Filuca Mendes é o que detém a maior rejeição com 56,5%, seguido por Luciano Genésio com 42,7%. Victor Mendes possui 28,1%, Zé Arlindo 23,3%, Eliseu de Tantan 22,8%, Ana Paula Lobato com 17,7%, Dr Willian Ribeiro 11,2%, Pastor Ribinha 10,1%, Dr Leonardo Sá com 9,6% e Dr Joel Júnior com 6,7%. Não souberam ou não responderam somaram 5,6%.

A pesquisa do Instituto Econométrica foi realizada entre os dias 20 e 21 de julho no município de Pinheiro, abrangendo a zona urbana e rural. Foram ouvidos 500 eleitores.

0

Procuradoria Eleitoral pede que PF investigue Econométrica…

Ministério Público acatou argumentos da coligação “O Maranhão Quer mais” e determinou que o instituto – flagrado usando nome de pessoa morta com responsável técnico pelos seus levantamentos, seja investigado

 

Vinculada a Flávio Dino, Econométrica divulgou pesquisas sob suspeição

O procurador eleitoral auxiliar Alexandre Silva Soares emitiu nesta sexta-feira, 28, parecer em que manifesta-se por uma investigação da Polícia Federal no Instituto Econométrica.

No início de setembro, o instituto – que tem entre seus proprietários um assessor do governador Flávio Dino (PCdoB), divulgou pesquisa em que o comunista aparecia com índices estratosféricos. Diante da repercussão, descobriu-se que a pesquisa era assinada por uma pessoa já falecida, o que gerou escândalo.

A manifestação do Ministério Público Eleitoral se deu no bojo de uma ação impetrada pela coligação “O Maranhão quer mais”.

À Polícia Federal caberá abertura de inquérito para investigar crimes previstos no Código Eleitoral.

0

A farsa da pesquisa Econométrica…

Além da assinatura técnica de uma pessoa que já faleceu, levantamento do instituto cai em total descrédito ao se descobrir que um de seus sócios é funcionário do governo e o endereço informado é diferente do endereço comercial

 

Agentes e aliados do governo em frente da Econométrica, em 2014; hoje, a empresa faz para eles o que eles queriam proibir há quatro anos

Editorial

A descoberta de que a responsável técnica pela pesquisa da Econométrica – que aponta Flávio Dino nas alturas – havia falecido pelo menos 15 dias antes de o levantamento começar a ser feito, é apenas o mais grave dos problemas apresentados pelo instituto.

Descobriu-se antes mesmo de o instituto divulgar seu levantamento que um de seus donos era funcionário do próprio governo Flávio Dino há pelo menos quatro anos. (Saiba mais aqui) 

Além disso, o endereço informado nos formulários entregues à Justiça Eleitoral – uma casa simples no Maiobão – é diferente do endereço comercial da empresa, no São Francisco.

Ato de nomeação de Sérgio Zibicueta, sócio da Econométrica, no governo Flávio Dino, em 2015

Mas a imprensa fez e faz o seu trabalho, denunciando coisas como estas.

E a pesquisa seria fatalmente proibida se a Justiça Eleitoral não apenas fingisse que regulamenta as eleições.

Os tribunais eleitorais e seus agentes acabam fomentando a corrupção eleitoral ao deixar a fiscalização nas mãos apenas dos candidatos e adversários.

E também têm culpa no cartório pelas aberrações que surgem no processo eleitoral.

Mas esta é uma outra história…

6

Multa para quem publicou pesquisa proibida pode chegar a R$ 106 mil…

Vários blogs e aliados do prefeito Edivaldo Júnior, em redes sociais, divulgaram pesquisa Econométrica que havia sido proibida pelo juiz da 90ª Eleitoral por suspeita de fraude; todos incorreram no artigo 33 da Lei nº 9.54/97

 

John Cutrim desrespeitou a Justiça Eleitoral e publicou pesquisa proibida

Cutrim desrespeitou a Justiça e publicou pesquisa proibida para favorecer Edivaldo Júnior

Varia entre 50 mil UFIR e 100 mil UFIR (algo como R$ 53 mil e R$ 106 mil) a multa para quem publicou, nesta sexta-feira, 14, o resultado da pesquisa Econométrica, que havia sido proibida ontem pelo juiz Adinaldo Ataídes Cavalcante, da 90ª Zona Eleitoral.

O artigo prever detenção de seis meses a um ano.

A pesquisa, contratada pelo jornalista John Cutrim – que é assessor da Secretaria de Comunicação do próprio prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – foi proibida porque seus dados haviam vazados desde a última quarta-feira, 12. (Entenda o caso aqui)

Aliás, há informação de que os números já eram conhecidos dos grupos de Whatsapp desde a semana passada.

Os que publicaram os números incorreram no Parágrafo 4º do Artigo 33, da Lei 9.504/97, que diz textualmente:

Print que levou à proibição da divulgação da pesquisa

Print que levou à proibição da divulgação da pesquisa, ainda na quarta-feira, 12

– A divulgação de pesquisa fraudulenta constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa no valor de cinqüenta mil a cem mil UFIR.  (Leia a íntegra do artigo da lei aqui)

Em, sua decisão, o juiz deixa claro o alcance da proibição:

– Defiro o pedido para proibir que a coligação “Pra Seguir em Frente” e o candidato Edivaldo Júnior, utilizem os números dos dados da pesquisa (…) em especial nos programas eleitorais, devendo estes se abster de dar qualquer publicidade a tal pesquisa.

Curiosamente, apenas blogs ligados ao prefeito Edivaldo divulgaram os números.

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) já informou que vai denunciar à Justiça Eleitoral todos os que publicaram o levantamento proibido.

6

Após denúncia do blog, TRE proíbe divulgação de pesquisa irregular da Econométrica…

Levantamento contratado por um blogueiro que é funcionário da Seconzinha teve dados vazados dois dias antes da conclusão, o que levou o tribunal a determinar sua suspensão integral

 

falsaO Tribunal Regional Eleitoral determinou nesta quinta-feira, 13, a proibição de divulgação da pesquisa Econométrica, por qualquer meio, inclusive na propaganda do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

A pesquisa, contratada pelo jornalista John Cutrim, titular de um blog que tem o seu nome e, é, ao mesmo tempo, funcionário da Secretaria de Comunicação da própria gestão de Edivaldo, teve dados vazados dois dias antes da publicação. (Releia aqui)

O juiz Adinaldo Ataídes Cavalcante, da 90ª Zona Eleitoral, entendeu que a pesquisa ficou contaminada pelo vazamento das informações e decidiu cancelar a sua divulgação, sob pena de multa mínima de R$ 53 mil, conforme a Lei Eleitoral.

– Diante do exposto, defiro o pedido de tutela de urgência para proibir que a coligação “Pra Seguir em Frente” e o candidato Edivaldo Júnior, utilizem os números dos dados da pesquisa (…) em especial nos programas eleitorais, devendo estes se abster de dar qualquer publicidade a tal pesquisa – disse o juiz.

Este “qualquer publicidade”, impede a divulgação dos números em qualquer meio.

A multa para descumprimento varia de R$ 53 mil a R$ 106 mil.

Com a decisão, fica também o blog de John Cutrim, proibido de divulgar a pesquisa e de contratar novo levantamento.

A pesquisa tinha previsão de ser divulgada nesta sexta-feira, 14…

7

Dados da Econométrica contratada por funcionário da prefeitura vazam dois dias antes…

Comentários em redes sociais e aplicativos de mensagens apontam que o instituto – contratado por um assessor do próprio Edivaldo Júnior – dará o prefeito 5 pontos percentuais à frente

 

Print da conversa sobre a Econométrica; dois dias antes?

Print da conversa sobre a Econométrica; dois dias antes?

Contratada pelo blog do jornalista John Cutrim, uma pesquisa do Instituto Econométrica está prevista para ser divulgada nesta sexta-feira, 14.

Mas, desde a quarta-feira, 12, já havia comentários sobre seus resultados.

De acordo com o vazamento 48 horas antes da publicação, Edivaldo Júnior (PDT) vai aparecer à frente de Eduardo Braide (PMN).

Contratante da pesquisa, John Cutrim é assessor da Secretaria de Comunicação do próprio Edivaldo Júnior; e  diz ter pago R$ 10 mil do próprio bolso.

– E só adiantando: Econométrica vai colocar Edivaldo 5 pontos à frente – disse um membro de um grupo de Whatsapp, ainda na noite de quarta-feira, 12. (Veja o print acima)

Abre-se um debate no grupo e um participante pergunta quando sairá a Econométrica. É um terceiro que responde:

– Sexta-feira.

O segundo membro, então, complementa:

– Vou adiantar isso no blog.

Dado do registro Econométrica: R$ 10 mil "pagos" por John Cutrim e divulgação dois antes do prazo

Dado do registro Econométrica: R$ 10 mil “pagos” por John Cutrim e divulgação dois antes do prazo

Em outro grupo, críticas ao posicionamento do TRE

Em outro grupo, críticas ao posicionamento do TRE

Na tarde do mesmo dia, Holandinha já havia pedido a proibição da divulgação dos números da Escutec por que, segundo ele, os números foram divulgados antes do prazo determinado pelo registro. (Releia aqui)

Além da pesquisa Econométrica, outro instituto vinculado a Edivaldo tem pesquisa programada para divulgação.

O vazamento das informações das pesquisas gerou, inclusive, um debate em redes sociais.

Alguns questionaram o fato de que nenhuma ação contra o prefeito prospera no Tribunal Regional Eleitoral, enquanto que as dele contra adversários são julgadas a toque de caixa.

– Tu não tá vendo que Edivaldo ganha todas no TRE? Não vacila … – disse um dos membros de grupo de WhatsApp, ao ser levantado que a pesquisa Econométrica deveria ser suspensa.

– A Justiça pra Edivaldo sempre foi rápida. Imagine no segundo turno e perdendo – ponderou outro em outro grupo.

Tanto a Econométrica quanto a DataM tiveram contratos com a Prefeitura de São Luís na gestão Edivaldo Júnior.

Essas denúncias foram feitas ainda no primeiro turno.

Mas nunca foram julgadas pela Justiça Eleitoral…

0

Econométrica aponta vitória de Gardênia em Humberto de Campos…

gardenia

Pesquisa do Instituto Econométrica divulgada nesta quinta-feira, 29, mostra que a candidata do PSDB, Gardênia Sabóia, vencerá as eleições de domingo, 2.

Gardênia tem 50,9% das intenções de votos, contra 44,7% do candidato do PSB, Humberto de Campos.

Outros 2,1% dos eleitores declararam que vão votar nulo ou em branco; e 2,3% não souberam ou não quiseram responder à pesquisa.

econometrica

Os índices de gardênia e de Zé Ribamar são praticamente os mesmos, tanto na pesquisa estimulada quanto na espontânea.

A Econométrica ouviu 438 eleitores em Humberto de Campos, entre os dias 20 e 24 de setembro.

A pesquisa, com margem de erro de 4,7 pontos percentuais, foi registrada no TRE sob o número MA-02090/2016.

6

Justiça pode banir das eleições pesquisas com “indícios de manipulação”…

Força tarefa do Ministério Público deve analisar relatórios de institutos e avaliar denúncias de supostas fraudes; comprovada qualquer irregularidade, estas empresas ficarão proibidas de divulgar novos levantamentos

 

Questionário de pesquisa eleitoral; rigor da lei pode levar a proibição

Questionário de pesquisa eleitoral; rigor da lei pode levar a proibição

exclusivoAs suspeitas de manipulação de pesquisas eleitorais em São Luís – que ganharam força no fim de semana, com a divulgação de números eivados de desconfiança – pode levar a Justiça Eleitoral a proibir determinados institutos de divulgar novos levantamentos.

Juízes e promotores eleitorais devem receber esta semana denúncias pormenorizadas contra empresas que atuam na capital maranhense – e pretendem cruzar os dados com os relatórios informados pelos próprios institutos no momento do registro das pesquisas.

A multa para divulgação de pesquisas irregulares chega a R$ 106 mil.

Mas agora, além da multa, a suspeição sobre institutos tem levado TREs de outros estados a proibir determinados institutos a divulgar levantamentos eleitorais. (Leia aqui)

As principais irregularidades apontadas em levantamentos são a discrepância entre os dados de uma pesquisa espontânea e outra, estimulada; candidato que aparece na frente, mesmo tendo aumentado a rejeição e; sobretudo, valores cobrados por institutos para realizar pesquisas gigantes, com até 2 mil questionários, dentro de prazos exíguos.

Leia também:

Aliados de Holandinha comemoram pesquisa que ainda nem foi às ruas…

Com pesquisa, Holandinha quer manter PR e atrair PMDB…

Especialista em pesquisa eleitoral, o jornalista Daniel Mendes – ligado ao PDT, do prefeito Edivaldo Júnior – estranhou, ele próprio, os números divulgados pelo Instituto Econométrica, no fim de semana, que despertou a atenção dos investigadores eleitorais.

– Sobre o segundo turno, também estranhei que o terceiro colocado no primeiro seja o vencedor em todos os cenários. Teria que ter acesso aos cruzamentos para ver como isso se explica. Qual a homogeneidade do voto da Eliziane? Por que os votos de Edivaldo correm mais para Wellington num segundo turno dele com Eliziane? São muitas dúvidas que precisam aguardar mais pesquisas para confirmar ou não o acerto da Econométrica. Por sorte, na próxima quarta-feira teremos uma pesquisa Data-M, com 2 mil questionários. É a maior amostra já feita até agora e veremos  com maior rigor pra onde o vento está soprando – destacou.

Ocorre que o DataM, citado por Mendes – um dos mais denunciados à Justiça Eleitoral  na eleição passada – decidiu adiar a divulgação dos eu levantamento, alegando problemas com o registro no TSE. (Saiba mais aqui)

Mas a Justiça Eleitoral já está de olhos abertos…