5

Edivaldo deixará histórico legado turístico-cultural ao sucessor…

Intervenções que a Prefeitura de São Luís vem realizando na área do Centro Histórico dará à capital maranhense complexo em nível de primeiro mundo; e a responsabilidade de quem o substituir aumentará no setor

 

Perspectiva digital de como ficarão a área do antigo abrigo; revitalização envolverá todo o complexo João Lisboa

Independentemente do que se diga em relação ao conjunto da gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), não se pode ignorar o avanço que ele obteve no apecto urbanístico de São Luís.

Em parceria com o Iphan, Edivaldo, aos poucos, vai dando novo aspecto urbanístico ao Centro Histórico de São Luís.

A revitalização de complexos como a Praça Deodoro, Rua Grande, Praça da Bíblia, Parque do Bom Menino e, agora, a recuperação do complexo João Lisboa – formado ainda pelo largo do Carmo e Rua de Nazaré – põe São Luís no mesmo patamar de cidades como Berlim, Barcelona e Bogotá, que recuperaram seus centros históricos e viram aumentar o fluxo de turismo.

Ao lado de Maurício Itapary e Kátia Bogéa, do Iphan, Edivaldo assinou a Ordem e Serviço para mais uma etapa do projeto

Sem falar que Edivaldo está atuando também nos bairros, recuperando praças em comunidades e garantindo áreas de lazer e vem estar em toda a cidade.

É um legado e tanto para o seu sucessor.

A final do seu mandato, Edivaldo entregará uma cidade urbanisticamente arrumada, com um sistema de transporte encaminhado e um conjunto arquitetônico de valor mundial.

Outro aspecto em perspectiva da região do argo do Carmo, que também será revitalizado nesta etapa

É fundamental, portanto, que o próximo prefeito tenha a compreensão deste legado e saiba que, muito mais do que recuperar, o mais importante é manter o projeto em pé.

Só assim, São Luís avançará no tempo e na história, com aspecto igual ao de qualquer cidade histórica mundo a fora.

E Edivaldo terá cumprido a missão neste aspecto…

0

Eduardo Braide garante apoio a ações do Iphan em São Luís…

Deputado federal deve contribuir com emenda que prevê a destinação de R$ 700 mil a serem investidos em apresentações de grupos folclóricos e outras ações artísticas da cultura maranhense

 

Eduardo Braide e Maurício Itapary ouvem conversa de Hildo Rocha sobre investimentos culturais por intermédio do Iphan em São Luís

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) esteve esta semana com o superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary, com quem discutiu formas de aplicação de recursos em ações culturais promovidas pelo instituto.

Braide pretende destinar R$ 700 mil em emendas, juntamente com outros parlamentares, para investimentos do Iphan em apresentações artísticas, culturais e folclóricas em São Luís.

O objetivo do investimento é fortalecer a cultura maranhense.

– Posso afirmar que em breve os maranhenses serão surpreendidos com um conjunto de ações inovadoras que serão promovidas pelo Iphan, com nosso apoio – revelou Braide.

Maurício Itapary agradeceu ao apoio parlamentar e mostrou a Braide projetos e ações do instituto a serem contempladas com a emenda parlamentar.Da reunião no Iphan participou também o deputado federal Hildo Rocha (MDB).

1

Demissão de Kátia Bogéa expõe falta de interlocução nacional do MA pós-Sarney

Nenhuma das atuais lideranças políticas maranhenses tem atuação no cenário nacional com peso suficiente para ocupar espaços de poder no governo Bolsonaro; mesmo os bolsomínions ocupam apenas o 3º e 4º escalões

 

Exoneração de Kátia Bogéa no mesmo dia em que o Bumba-Meu-Boi maranhense foi eleito Patrimônio da Humanidade revela desprezo de Bolsonaro à classe política maranhense

Presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 2016, Kátia Bogéa foi exonerada pelo presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) no mesmo dia em que a Unesco elegeu o Bumba-Meu-Boi do Maranhão Patrimônio Cultural da Humanidade.

Mais do que uma perda para a arte e a cultura brasileiras a demissão de Kátia Bogéa expõe dois aspectos da política maranhense neste final de 2019:

1 – nenhuma liderança política do Maranhão conseguiu qualquer interlocução com o presidente Jair Bolsonaro neste primeiro ano de poder da extrema direita brasileira;

2 – mesmo os bolsomínions mais empedernidos conseguiram espaços apenas no terceiro e quarto escalões do governo do capitão.

Logo no início do ano, os deputados federais Hildo Rocha (MDB) e Aluísio Mendes (PTC), assim como o senador Roberto Rocha (PSDB), tentaram vender a ideia de proximidade com Bolsonaro, o que se mostrou uma inverdade ao longo do ano.

Aliás, os três posaram de padrinhos da indicação de Kátia Bogéa, que foi exonerada por questões claramente ideológicas, como revelaram sites nacionais.

Desde a aposentadoria política de José Sarney, ao fim do governo Michel Temer, o Maranhão ficou sem referência na interlocução nacional

Kátia foi nomeada presidente do Iphan em 2016, logo no início do governo Michel Temer, por influencia do ex-presidente José Sarney (MDB) – e logo mostrou-se fundamental para São Luís, viabilizando projetos como o Complexo Deodoro e a batalha pelo Bumba-Meu-Boi.

Nem mesmo os bolsomínions maranhenses – como Allan Garcês, Maura Jorge e Coronel Monteiro – conseguem espaços de poder nacional, ocupando meros cargos de representação estadual ou no quarto escalão em Brasília.

Como a outra banda da política maranhense atual é formada pelo grupo do governador Flávio Dino (PCdoB) – claramente hostil a Bolsonaro – a demissão da presidente do Iphan revela outro aspecto ruim para o estado, qual seja:

O Maranhão está isolado politicamente do Brasil na era pós-Sarney…

0

Braide coordenará Frente Parlamentar do Patrimônio Histórico no Maranhão

O deputado federal Eduardo Braide assumiu, nesta quarta-feira (4), a coordenação da Frente Parlamentar em Defesa do Patrimônio Histórico Nacional no Maranhão. A frente foi lançada no Salão Nobre da Câmara dos Deputados e é presidida pelo deputado Hildo Rocha.

“Estou muito feliz em assumir a coordenação dessa frente no Maranhão, justamente na semana do aniversário de 407 anos de São Luís, nosso patrimônio da humanidade. Tenho certeza que essa é uma grande oportunidade de reforçar as ações do Iphan, inclusive em relação às muitas ações já executadas pelo Instituto em nosso Estado”, afirmou Braide.

Prestigiaram o lançamento da frente parlamentar, o ministro da Cidadania, Osmar Terra; o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro; a presidente do IPHAN, Kátia Bogéa; além da representante da UNESCO no Brasil, Marlova Noleto.

“Cuidar do nosso patrimônio histórico é tratar com responsabilidade o nosso passado pensando no futuro. Estamos prontos para trabalhar pelo fortalecimento do nosso patrimônio cultural e das nossas cidades históricas. Somos mais de 240 deputados unidos para defender a riqueza cultural do Brasil”, concluiu Eduardo Braide.

0

No Iphan, Braide discute reforma das igrejas do Centro de São Luís

O deputado federal Eduardo Braide esteve reunido, nesta quarta-feira (31), com o superintendente do IPHAN-MA, Mauricio Itapary, para tratar da reforma de quatro igrejas que estão localizadas no Centro Histórico de São Luís.

“Trouxe os padres Clemilton, Heitor e o frei Rafael aqui no IPHAN, para juntos tratarmos com o superintendente Mauricio, das reformas das igrejas de Santo Antonio, São João, Santana e Igreja do Carmo. Discutimos os projetos, seus prazos e tudo aquilo que será recuperado em cada igreja. Certamente um ganho para o centro histórico de São Luís”, destacou Braide.

Ao final da reunião, Eduardo Braide garantiu a destinação de emenda parlamentar, caso haja a necessidade de complementação dos projetos de recuperação das igrejas.

“A recuperação dessas igrejas há muito tempo é esperada. Por isso, o meu compromisso na destinação de emenda parlamentar ao IPHAN, para contribuir na execução dessas e de outras obras”, afirmou o parlamentar.

Segundo o IPHAN-MA, as obras de recuperação das igrejas do Carmo, São João e Santana têm previsão para começar ainda este ano. Já a igreja de Santo Antonio, no início de 2020.

“As igrejas do centro de São Luís guardam memórias importantes da nossa cidade, do nosso Estado. Preserva-las é também cuidar da nossa história”, concluiu Eduardo Braide.

0

Relator de MP, Pedro Lucas vai prorrogar contratos de servidores do Iphan

Senadores e deputados vão analisar na próxima terça-feira (18) a Medida Provisória 878/2019, que prorroga contratos de funcionários do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A reunião da comissão mista está marcada para 14h, quando o relator, deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB-MA) vai apresentar seu voto.

O Iphan é uma autarquia vinculada ao Ministério da Cidadania. Serão 143 contratos de servidores temporários a serem estendidos. A prorrogação se aplica a contratos firmados a partir de 2013.

O relator lembrou que a iniciativa vai permitir que arquitetos, engenheiros, arqueólogos e técnicos em licenciamento ambiental possam continuar atuando em projetos desenvolvidos pelo PAC Cidades Históricas, além de reforçar a missão do instituto “na defesa, promoção e valorização de nosso rico acervo cultural, constituído por notáveis sítios e centros urbanos de significativa relevância histórica”.

PAC
Segundo o relator, o PAC Cidades Históricas, desenvolvido desde 2013, vem revitalizando importantes sítios históricos, muitos deles tombados, que são considerados Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

“Até o presente momento foram contempladas com esse programa 44 cidades de 20 estados brasileiros e aplicados recursos da ordem de R$ 1,6 bilhão. Já foram concluídas 56 obras, 194 estão em fase de conclusão, 23 em processo de licitação e outras 149 estão com projetos em andamento, perfazendo um total de 422 ações de requalificação urbana que irão impactar a vida dessas cidades”, explicou em seu relatório.

Os funcionários foram contratados por meio de processo seletivo simplificado diante do aumento do volume de trabalho em função das ações de licenciamento e pelo PAC.

Inicialmente, a medida provisória determinava a prorrogação dos contratos até 28 de junho de 2019; mas o relator aceitou emenda do deputado Marcelo Calero (Cidadania-RJ), sugerindo estender o prazo para até 27 de setembro de 2019. A mudança fez a MP se transformar num projeto de lei de conversão.

A data limite de validade da Medida Provisória 878 é 28 de junho…

0

A nova Rua Grande…

Principal ponto do comércio de São Luís ganha mobiliário urbano, se livra do emaranhado de fios elétricos e se moderniza para receber a população, em parceria do Iphan com a prefeitura

 

Os belos bancos são um atrativo para a Rua Grande, que se modernizará

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) iniciou a instalação do mobiliário urbano que comporá a nova Rua Grande.

A instalação é parte da obra que vem sendo tocada pelo Iphan, em parceria com a Prefeitura de São Luís.

– Nossa cidade está ficando cada vez mais bonita. As obras do Complexo Deodoro e Rua Grande, executadas pelo Iphan em parceria com a Prefeitura, integram o conjunto de investimentos que estão sendo realizados em prol da população e pelo desenvolvimento da cidade – disse o prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Serão quatro bancos em cada quadra. Os assentos são confeccionados em madeira tratada, com elementos em aço corten, muito utilizado na construção civil e que apresenta três vezes mais resistência à corrosão que o aço comum.

Além dos bancos, a Rua Grande ganhou rede elétrica subterrânea e terá lixeiras, também em aço corten.

– Além de favorecer a população, a obra visa fomentar o comércio na região, tornando-o ainda mais atrativo para os consumidores. O trabalho já apresenta resultados positivos e a conclusão da obra vai beneficiar ainda mais a população – ressaltou o superintendente do Iphan, Maurício Itapary.

4

Manutenção de Kátia Bogéa no Iphan fortalece projeto do MDB para 2020…

Arquiteta terá vitrine até abril de 2020 – sobretudo com a continuidade das ações pela revitalização do Centro Histórico – época em que poderá deixar o posto, requerer filiação partidária e entrar na disputa pela Prefeitura de São Luís

 

Kátia Bogéa com Flávio Dino,  Edivaldo Júnior e Carlos Marun: revitalização e sucessão a um só tempo

O blog Marco Aurélio D’Eça apontou, em dezembro, quando da inauguração de uma das etapas do complexo Deodoro/Rua Grande, que a arquiteta maranhense Kátia Bogéa teria lastro para continuar à frente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). (Relembre aqui)

Os principais portais nacionais de notícia confirmam, nesta quarta-feira, 9, o nome de Kátia Bogéa no comando do Iphan, o que a mantém no centro das articulações das novas obras em São Luís.

Apesar de não ter filiação partidária, Bogéa tem apoio do MDB; e o MDB vê nela possibilidades de projeto para além do Iphan.

A arquiteta maranhense, de personalidade forte e temperamento difícil, pode ser o nome da legenda para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

E ela tem tempo para se decidir e se articular.

Sua presença no comando do Iphan pode se dar até abril de 2020, quando poderá deixar o posto para, só então, filiar-se a um partido, já no auge do debate sobre a sucessão.

Seria uma espécie de outsider na disputa pela prefeitura.

É aguardar e conferir…

2

Ecos da Deodoro: a histórica performance de Kátia Bogéa…

Presidente do Instituto Histórico e Artístico Nacional – órgão responsável pela obra – fez contundente discurso, com resgate político e rigor histórico de reconhecimento por São Luís

 

Ao lado de Edivaldo e autoridades do Iphan, Kátia Bogéa vistoria reviltalização da Praça do Panteon, no Complexo Deodoro

Avessa à política, sem filiação partidária e responsável direta pela revitalização histórico-urbanística da Praça Deodoro, a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, brilhou durante a entrega da obra, no último sábado, 22.

Diante de autoridades de todos os cacifes – governador, prefeito, ministros, deputados, secretários e vereadores – ela fez um contundente discurso, que chamou atenção de aliados pelo teor político-social de suas declarações.

Kátia Bogéa vive o Iphan desde a sua criação. Primeiro como comandante no Maranhão; depois, como chefe nacional do órgão.

Nem mesmo as ligações estreitas com o grupo Sarney tirou a importância de sua presença na obra; tanto que, pela primeira vez em anos e anos, uma obra do porte da Deodoro foi inaugurada sem a presença de um membro da família do ex-presidente.

E a presença de nada menos que três ministros do governo Michel Temer (MDB) fortalece seu prestígio pessoal.

A presidente do Iphan não tem filiação partidária, não milita politicamente, o que favorece seu perfil técnico, espécie de outsider.

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) deve indicar o novo presidente do Iphan assim que assumir o posto; e pode manter Kátia Bogéa no cargo.

O que só confirmará a importância histórica da maranhense…

0

Atuação de Hildo Rocha pelo Patrimônio Histórico é reconhecida em inauguração do novo complexo da praça Deodoro…

Em discurso durante entrega da obra, presidente do Iphan destacou que o deputado salvou o órgão; Rocha foi reconhecido também pelos ministros do governo Temer presentes ao ato
 

[caption id="attachment_116068" align="aligncenter" width="600"] Hildo cumprimenta cidadão

Read more