0

Lei de Othelino Neto garante uso de policias em segurança de prefeituras

OTHELINO NETO VAI COMANDAR AS VIAGENS DA ASSEMBLEIA LEGISALTIVA AO INTERIOR DO ESTADO, a partir do dia 13, em Balsas

O governador Flávio Dino sancionou, nesta sexta-feira (11), o Projeto de Lei 480/2019, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), que acrescenta novo dispositivo à Lei 9.663, de 17 de julho de 2012, que dispõe sobre a criação da Gratificação de Complementação de Jornada Operacional para as operações especiais das polícias Civil e Militar, a ser paga aos policiais civis, militares e bombeiros. O Projeto foi aprovado em plenário, por unanimidade, na sessão do dia 30 de setembro último.

Em seu bojo, o projeto de lei modificou o Artigo 7º da Lei 9.663, que agora ganhou a seguinte redação:

“O Poder Executivo poderá firmar convênio com a União e municípios, com o objetivo de firmar cooperação na área da Segurança Públic, para a execução de atividade operacional, podendo, para tanto, direcionar policiais militares, civis e bombeiros militares em antecipação ou prorrogação da jornada normal de trabalho”.

Othelino Neto comemorou a sanção governamental, enfatizando que, com a alteração, fica permitido que as prefeituras que desejarem, possam fazer convênio, como forma de direcionar um determinado percentual de policiais que estejam em suas horas de folga, para prestarem serviços na segurança dos municípios e, naturalmente, as Prefeituras terão oficialmente a possibilidade de remunerar esses policiais civis, militares e bombeiros.

O presidente da Assembleia ressaltou ainda que o referido projeto partiu de uma sugestão do prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB), que lhe fez uma explanação sobre a importância e o impacto da matéria.

“Ele me disse, inclusive, que será o pioneiro a propor o convênio com a Polícia Militar do Maranhão”, informou o parlamentar.

1

Polícia Militar deve encolher em mais de mil homens até o final do ano…

Documento da Corporação estima que o número de aposentadorias a serem efetivadas até dezembro chegará a 1.133 homens, o que reduzirá para pouco mais de 10 mil o efetivo que a propaganda do governo Flávio Dino diz ser de 15 mil

 

Nada menos que 1.133 homens da Polícia Militar do Maranhão devem estar fora das ruas até dezembro, quando serão efetivadas suas aposentadorias.

A estimativa é do próprio comando da PMMA.

Documento foi encaminhado à Assembleia Legislativa ainda em fevereiro; e veio à tona pelas mãos do deputado Wellington do Curso (PSDB), em discurso questionando a afirmação da propaganda do governo Flávio Dino (PCdoB), que diz ter 15 mil homens na PM.

De acordo com o documento, havia na PMMA em fevereiro exatos 11.199 homens, pouco mais de 2,8 mil a mais do que tinha em 2015, segundo a própria Secretaria de Segurança. (Relembre aqui)

Em abril Flávio Dino nomeou outros 133 novos policiais. (Saiba mais aqui)

Na última segunda-feira, 7, outros 180 foram formados pelo Cefap. (Veja aqui)

Somando as nomeações de 2019 – e cruzando-as com as aposentadorias informadas pela própria PM – o Maranhão terá ao final do ano um efetivo policial de 10.392 homens.

Apenas 2.790 a mais do que havia em 2015.

Neste caso, perguntar não ofende: onde estão os 15 mil homens que Flávio Dino diz estar em operação desde 2017???

Veja abaixo o documento da PMMA:

0

Projeto de Othelino garante trabalho de policiais em prefeituras…

Por unanimidade, o plenário aprovou, na sessão desta segunda-feira (30), o Projeto de Lei nº 480/2019, de autoria do presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), que acrescenta dispositivo à Lei nº 9.663, de 17 de julho de 2012, que dispõe sobre a criação da Gratificação de Complementação de Jornada Operacional para as operações especiais das polícias Civil e Militar, a ser paga aos policiais civis, militares e bombeiros.

Conforme Othelino Neto, com tal alteração, fica permitido que as prefeituras que desejarem possam fazer convênio, como forma de utilizar até um determinado percentual, policiais que estejam em suas horas de folga, para prestarem serviços na segurança nos municípios e, naturalmente, as Prefeituras terão oficialmente a possibilidade de remunerar esses policiais civis, militares e bombeiros.

Em seu bojo, a referida lei, que agora segue para a sanção governamental, recebeu modificação em seu Artigo 7º, passando a ter agora a seguinte redação: “O Poder Executivo poderá firmar convênio com a União e Municípios, com o objetivo de firmar cooperação na área da segurança pública para a execução de atividade operacional, podendo, para tanto, utilizar policiais militares, civis e bombeiros militares em antecipação ou prorrogação da jornada normal de trabalho”.

O presidente da Assembleia ressaltou ainda que o referido projeto partiu de uma sugestão do prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB), que lhe fez uma explanação sobre a importância e o impacto da matéria. “Ele me disse, inclusive, que será o pioneiro a propor o convênio com a Polícia Militar do Maranhão”, informou o parlamentar.

8

O triunfo da ignorância; um tributo à boçalidade…

A ascensão de Jair Bolsonaro ao comando do país tirou das cavernas uma infinidade de grosseiros analistas da realidade brasileira, tipos para quem mortes como a da menina Ágatha são apenas consequências naturais das ações contra o crime; mas, infelizmente, essa gente é que está no controle

 

ELES SAÍRAM DAS TOCAS CULTURAIS E IDEOLÓGICAS PARA GRITAR A PLENOS PULMÕES SEUS PRECONCEITOS E DOGMAS, que, ultrapassados, passaram a ser ordem do dia com a ascensão de Bolsonaro

Editorial

A vitória de Jair Bolsonaro nas urnas de 2018 no Brasil é o triunfo da ignorância.

O pacote anticrime do ex-juiz Sérgio Moro é um tributo à boçalidade.

Nunca antes na história deste país se viu tantos ignorantes discutir a realidade das ruas; e tantos boçais a pregar o ódio, o medo, a violência e a opressão no dia dia, como soldados da ordem unida bolsonarista, que mudou o patamar das ideias no país.

Desde sábado, quando o truculento governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel fez vista grossa para o assassinato da menina Ágatha – ao que tudo indica, em uma ação policial – o que se viu de analistas do caos a buscar justificativas fora da realidade não encontra paralelo no Brasil.

Mas os números da realidade só desmentem aqueles que cultuam o triunfo da ignorância e fazem tributos à boçalidade.

Seria coincidência que no Brasil de Bolsonaro os números de assassinatos por agentes públicos tenha aumentado entre janeiro e agosto de 2019?

Nada tem a ver com descontrole da segurança o crescimento dos acidentes nas estradas federais após a posse de Bolsonaro?!?

BOLSONARO QUER SALVO CONDUTO PARA POLICIAIS; coincidentemente, aumentaram o número de mortes causadas por agentes públicos

Na era da ignorância pululam em redes sociais e aplicativos de troca de mensagens justificativas para este estado de coisas só presente com Bolsonaro – por causa dele ou por ação dele.

Eles têm o controle da situação; é deles, ainda, a palavra final sobre tudo. São os boçais que vencem os debates por que em matilhas, atacando em bando e fazendo impor suas ideias – ou a falta delas.

Mas toda história é sempre contada em soluços. E o soluço agora é o do retrocesso – cultural, social, político e de valores.

Felizmente, demore ou não, vai passar.

Como passará também Bolsonaro…

1

O estranho silêncio dos comunistas sobre a morte de PMs…

Após quase seis meses do desaparecimento de dois policiais em Buriticupu, o governo Flávio Dino e o secretário de Segurança Jefferson Portela parecem querer distância do assunto; será porquê?

 

E as testemunhas?
Os dois policiais desaparecidos: seis meses sem vestígio

O governo comunista de Flávio Dino precisa dar uma explicação plausível aos maranhenses.

Não é possível que dois policiais sejam arrancados de suas casas, em Buriticupu, e desapareçam sem deixar nenhum tipo de vestígio, mesmo após seis meses de suposta investigação.

E tudo fica ainda mais grave para Flávio Dino e seu secretário comunista quando testemunhas apontam a própria polícia como responsável pelo sumiço dos dois policiais.

E fica ainda mais grave por que, há cinco meses, o governo comunista  seu secretário ignoram um Requerimento encaminhado pelo deputado Sousa Neto (Pros) cobrando explicações para o caso.

Grito
As camisas criadas pela família das vítimas para as campanhas por respostas do governo

Familiares do cabo Júlio César da Luz Pereira e do soldado Carlos Alberto Constantino Sousa chegaram esta semana a São Luís para cobrar das autoridades a elucidação do caso.

Flávio Dino e Jefferson Portela vão continua em silêncio…

2

Aluisio Mendes quer punição mais dura para assassinos de policiais…

Membro da Comissão Especial da Câmara Federal que estuda o crescente número de mortes de policiais em serviço alerta sobre a necessidade de políticas para esta questão

Aluisio defende punição rigorosa

O deputado federal Aluisio Mendes (PTN) é um dos principais defensores de mudanças na legislação, para tornar mais rigorosa a punição a criminosos, e de mais investimentos em segurança pública.

– É urgente que o Brasil acorde para esse número absurdo. Policiais morrem às centenas e nem mesmo a sociedade se sensibiliza mais. É preciso lembrar que esses profissionais são pais, mães, filhos e filhas que saem de suas casas para trabalhar em defesa dos cidadãos e não sabem se voltam para suas famílias – enfatizou Aluisio Mendes.

A comissão criada na Câmara Federal para avaliar o crescente número de policiais mortos em serviço no Brasil inicia seus trabalhos na próxima semana, e tem como membro o deputado Aluisio Mendes.

Ele defende a tomada de medidas urgentes em defesa dos profissionais que arriscam suas vidas diariamente combatendo a criminalidade.

De acordo com o anuário publicado ano passado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, entre 2009 e 2015 o número de policiais brasileiros mortos em serviço foi 113% maior que o de policiais americanos.

Dos 358 agentes vítimas de homicídios em 2015, 103 estavam em serviço quando foram assassinados.

1

Grupos de Policiais Militares repudiaram as afirmações de Jefferson Portela

Do blog de Caio Hostílio

Os grupos enviaram ao blog o que se segue:

“O caos se instalou na segurança pública do MA.

E o incompetente do Jefferson ainda foi hoje ao programa do Roberto Fernandes pra falar mais asneiras ainda… perdeu uma excelente oportunidade de ficar calado.

Mas sabemos que ele só tá servindo de marionete nas mãos de Marcio Jerry.

E pessoas inocentes estão pagando o preço dessa irresponsabilidade, muitas vezes com o sacrifício da própria vida.

A irresponsabilidade de Jefferson Portela chega ao ponto de ele falar que não está nem aí para os assaltos aos bancos.

Como pode um secretário afirmar uma asneira desse tamanho.”

1

Márcio Jerry mente, diz Sinpol…

documentoO Sindicato dos Policiais Civis desmentiu nesta segunda-feira, 21, o secretário de Articulação Política do govenro Flávio Dino, jornalista Márcio jerry.

Para atacar o Sinpol pela decretação da greve da categoria, Jerry acusou o sindicato de fugir ao diálogo.

– Não é verdadeira a afirmação de que a categoria dos Policiais Civis, ou o SINPOL /MA, tenha interrompido qualquer diálogo com o Governo. Na verdade, o SINPOL/MA sempre priorizou a negociação e tentou evitar ao máximo a atual situação, fato demonstrado pelos mais de 8 (oito) meses de negociações e dezenas de reuniões realizadas entre representantes do SINPOL /MA e secretários de Governo, inclusive com Márcio Jerry – afirmou o sindicato.

No documento, Sinpol revela que várias foram as reuniões e vários os pedidos de prazo de Márcio jerry para negociar com a categoria

– E nada foi resolvido – garantem os policiais.

A categoria decretou greve geral, por tempo indeterminado, no último final de semana, o que provocou revolta no governo.

E fez Márcio Jerry dizer coisas que não aconteceram…

4

Flávio Dino finalmente admite: PMs novos só em 2016…

Após insistir, durante cinco meses, que desde janeiro já havia chamado mil policiais militares, e diante das várias contestações deste blog, o governador reconheceu, em Timon, que dos mil chamados, apenas pouco mais de 400 se habilitaram às provas e ainda farão o curso de formação. Ou seja, só deverão estar nas ruas em 2016, exatamente como dizia este blog. Veja o vídeo abaixo:

2

Polícia Civil a um passo da greve…

sinpolPor Jorge Aragão

O Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão realiza na sexta-feira, 22, às 15h, na sede social da ASPCEMA, localizada próxima ao ponto final do Maiobão, a Assembleia, auto convocada no dia 30 de abril, para definir os rumos da categoria no que se refere à situação salarial da classe de Policiais Civis, dentre eles: escrivães, comissários, investigadores, peritos criminais, médicos e auxiliares de investigação policial que estão insatisfeitos com a Medida Provisória de número 198 apresentada pelo Governo do Estado na qual oferece um reajuste de 5% de reajuste no subsídio.

Um dia antes da realização da primeira Assembleia, o Governo reuniu-se com a direção do sindicato e propôs uma composição em relação á decisão judicial transitada em julgado a favor do Sinpol, que sentenciou a implantação de 222% sobre o subsídio parcelado em três anos, com a apresentação das referidas tabelas até 30 de junho de 2015. Continue lendo aqui…