0

Praia do Cacau recebe estrutura para o período de veraneio 2019 em ITZ

Temporada de praias, intitulada “Verão a gente faz”, será aberta oficialmente neste sábado, 6, e segue até 6 de setembro

 

A solenidade de abertura da temporada de praias em Imperatriz será realizada oficialmente neste sábado, 6, a partir das 9h, na praia do Cacau (Foto: Patrícia Araújo)

A solenidade de abertura do período de veraneio 2019 em Imperatriz será realizada oficialmente neste sábado, 6, a partir das 9h, na praia do Cacau. Para uma diversão saudável, acolhimento, conforto e segurança dos frequentadores e banhistas que visitam as praias do rio Tocantins, equipe da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, Sumpdec, acompanha e auxilia os serviços executados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Sinfra, nas ações de  limpeza, terraplanagem na área de acesso á praia, iluminação, entre outros serviços.

De acordo com Josiano Galvão, superintendente da Defesa Civil, a partir deste sábado, visitantes e banhistas poderão usufruir das praias com segurança e conforto.

“Estamos nos trâmites finais para a abertura oficial de temporada de praias, reforçando os procedimentos de rotina e de segurança na praia do Cacau e, posteriormente, na praia do Meio”, afirma.

Josiano destaca que “desde o ano passado, inspeções, que antes eram realizadas somente nos finais de semanas e feriados, passaram a ser realizadas pelos agentes da Defesa Civil diariamente, orientando e demarcando as extensões de ambas as praias”. 

O superintende de Iluminação Pública, Francisco Vaz enfatiza que os serviços visa garantir a segurança aos visitantes da praia do Cacau. “Iniciamos as instalações de iluminação pública na praia do Cacau, com previsão de entrega até sexta-feira, quando seguiremos com as atividades de instalação de iluminação na praia do Meio”, ressaltou.

Segundo Vaz, pela primeira vez a praia de Coquelândia irá receber iluminação pública.

“Pensando no bem estar dos banhistas da zona rural, o prefeito Assis Ramos determinou que seja instalada iluminação na área de banho da praia de Coquelândia, com objetivo de atrair maior número de visitantes, garantir segurança e melhorar o visual da localidade”, frisou.

Assim como ocorrido ano passado, as praias contarão com padronização de barracas, uniformização e aviso sobre horário e localização dos guarda-vidas, que trabalharão em regime de revezamento durante os finais de semanas nas praias do Meio e Cacau. 

Segundo o plano de ação da Defesa Civil, órgão gerenciador das praias, a temporada de praias contará com os dispositivos de   limpeza, infraestrutura, instalação de banheiros químicos, preservação do meio ambiente, guarda-vidas, estacionamento, rede de energia elétrica, controle do trânsito e palco para apresentações artísticas.  

Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Marinha do Brasil e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu, farão parte do corpo de apoio durante a temporada de praias.

1

São Luís vai discutir combate ao lixo no mar…

Organizado pela Associação brasileira de Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe), seminário internacional vai apresentar diagnóstico e o passo a passo para ações efetivas

 

São Luís sediará nos dias 4 e 5 de julho, no auditório da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), o Seminário Internacional “Prevenção e combate ao lixo no mar: do diagnóstico ao passo a passo para ações efetivas”.

Trata-se de um evento que reunirá representantes de empresas e especialistas em limpeza pública de todo o mundo.

O evento terá a participação da Agência de Proteção Ambiental da Suécia (SEPA), e a Associação Internacional de Resíduos Sólidos (ISWA).

Será uma das primeiras ações efetivas em São Luís para discutir o problema da poluição das praias.

Sobretudo pelo fato de a cidade estar numa ilha, com forte influência das praias para o turismo…

0

Projeto Praia Limpa foi destaque do final de semana com banhistas da Praia do Meio

Ações de sensibilização sobre a limpeza das praias e balneários maranhenses, coleta seletiva do lixo e atividades lúdicas foram realizadas na Praia do Meio como parte do Projeto “Praia Limpa”. Frequentadores, donos de bares e até comerciantes informais da praia aprovaram a iniciativa e aderiram ao projeto, que recebia voluntários à medida em que a equipe de monitores ia passando nas barracas, com o trabalho de sensibilização.

Estudantes de biologia da Universidade Federal do Maranhão executaram, como monitores do projeto, o trabalho de sensibilização e mobilização. Em vários pontos da praia, foram colocadas lixeiras recicláveis para a coleta de lixo e dispositivos em que o cidadão podia adquirir uma sacolinha para carregar o seu lixo.

Para os motoristas, foram entregues adesivos sobre o projeto. Entre os estudantes (monitores), a opinião é que o alcance do trabalho pode mudar o cenário das praias de São Luís, se a população entender e aderir ao projeto. A universitária Edênia Coqueiro lembrou sobre a responsabilidade social do cidadão e conclamou o cidadão para iniciativas de rotina:

“É importante lembrar que nós somos responsáveis pelos nossos resíduos, então, vamos cuidar, vamos recolher, vamos substituir…porque é importante manter o nosso ambiente limpo”, explicou.

A constatação dos resultados veio, em tempo real, pela reação de quem recebia a abordagem dos monitores do projeto. Para o empresário Ademir Serra, a iniciativa foi importante, inclusive porque contemplou locais adequados para colocar o lixo, como foi o caso das lixeiras.

“Se você vê a lixeira, naturalmente você vai utilizá-la, mas, se não vê o local adequado, acaba deixando na praia, o que é um absurdo”, constatou. Já, a estudante de pedagogia Giovana Barraso, que se voluntariou para a atividades, pretende levar a experiência do projeto para a sala de aula: ”É uma experiência motivadora. Abraçar uma causa de preservação, de coleta, é importante para abordar em sala de aula, pois leva à prática”, justificou.

Promovido em uma parceria entre o gabinete do senador Roberto Rocha (PSDB-MA) e o Instituto Cidade Solidária, o projeto contou com a participação de várias outras instituições, entre elas, a CEMAR, que disponibilizou o projeto ECOCEMAR, com atividades lúdicas e infraestrutura, a Universidade Federal do Maranhão, por meio do departamento de biologia e cooperativas de reciclagem de lixo entre outros.

O lixo coletado e selecionado foi entregue à COOPRESL (Cooperativa de Reciclagem de São Luís), que trabalha com reciclagem de papel, metal e plástico, e o Núcleo Inhaúma Sustentável, que trabalha com a fabricação de vassouras a partir da utilização de garrafas Pet. 

De acordo com o coordenador do projeto “Praia Limpa”, Liviomar Macatrão, o resultado da iniciativa superou as expectativas. Segundo ele, a divulgação nos meios de comunicação e redes sociais trouxe parcerias e voluntários. 

“A presença de voluntários convocados por meio das redes sociais; os frequentadores da praia, que lendo o material do projeto, se candidataram a participar da coleta seletiva e algumas instituições que nos procuraram evidenciaram o resultado exitoso do  projeto, não só do ponto de vista da coleta, mas, principalmente da sensibilização”, constatou Liviomar, que inclusive, celebrou o resultado da pesagem do lixo coletado. Considerando as adversidades de tempo chuvoso do final de semana, os participantes do projeto ainda coletaram quase cem quilos de lixo.

A partir da experiência na Praia do Meio, o “Praia Limpa” tem previsão de acontecer em outras praias da Grande Ilha, mantendo como meta a sensibilização e mobilização, visando a auto sustentabilidade, reaproveitamento dos resíduos a partir da coleta seletiva e a educação ambiental voltada para o cidadão, de forma que insira no seu dia-a-dia a rotina do descarte correto do lixo.

SOS ÁGUAS DO MARANHÃO

O projeto Praia Limpa é mais uma das ações do programa SOS Águas do Maranhão, idealizado pelo senador Roberto Rocha, em parceira com o Instituto Cidade Solidária, que inseriu em pauta estadual a problemática da situação dos rios do Maranhão, que se deterioram gradativamente, devido à poluição e outros danos causados pela ação do homem.

O programa atua em diversas frentes e uma delas foi a série de seminários, ocorridos em 2017, “Revitalização dos rios Maranhenses e Suas Nascentes”, concebidos para ampliar a consciência cidadã e fomentar estratégias de enfrentamento do problema. De acordo com Roberto Rocha, o descaso com meio ambiente e as riquezas naturais do Maranhão pode custar caro ao maranhense.

“Precisamos ter esse pensamento de preservação das nossas riquezas, senão só daremos falta delas quando não houver mais solução. E a preservação das nossas praias é significativa, não só pelo aspecto social e ambiental, mas também pelo econômico, considerando que o turismo atrai investimentos para a capital e para o estado, daí, a importância do ‘Praia Limpa’”, destacou.

1

Caema volta a jogar esgoto in natura em córrego no Calhau…

Igarapé que corta o Barramar e deságua diretamente nas praias ao longo da avenida Litorânea está sendo contaminado por dejetos despejados por uma estação elevatória na avenida Santo Antonio

 

A Companhia de Águas e Esgotos do Maranhão (Caema) voltou a cometer crime ambiental na região do Calhau.

Há pelo menos uma semana, esgoto in natura é despejado diretamente no córrego que corta o Barramar e chega às praias da região.

Os moradores denunciam que o esgoto vem do Grand Park que não tem estação de tratamento, diante da vista grossa da própria Caema.

– O mal cheiro é insuportável. A gente precisa fechar as janelas para poder respirar – denuncia um morador, no vídeo postado acima.

Não é a primeira vez que este blog denuncia este mesmo crime ambiental da Caema. (Relembre aqui e aqui)

Mas o problema se repete ano após ano, sem nenhum tipo de fiscalização das autoridades responsáveis…

0

Entenda as mudanças no trânsito para o Reveillon…

Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes divulgou o traçado na Avenida Litorânea e na praia do Olho D’Água para as comemorações do ano novo

 

Na Avenida Litorânea,o tráfego de veículo será proibido entre as 5 horas de amanhã, 31, e as 5 horas de terça-feira, 2, no trecho entre o Bar Pioneiro e a Ponte sobre o Rio Pimenta no cruzamento da Rua das Graças e Rua Vale Rio Pimenta, no Parque Atlântico. (Veja a imagem acima)

No Bairro do Olho D’água, será interditada a Avenida Rio Claro, que dá acesso à praia. O trânsito será desviado pela Avenida Ivar Saldanha. (Veja a imagem)

Agentes de Trânsito estarão nesses locais para fazer o disciplinamento do trânsito e evitar bloqueio da via.

Todas as linhas de ônibus também vão operar com frota completa no dia 31…

 

0

O inútil debate sobre balneabilidade das praias…

Governo e oposição usam dados sobre a qualidade da água apenas como arma de propaganda e contrapropaganda, mesmo sabendo da impossibilidade de ter todas as praias próprias para banho o tempo inteiro

 

Os banhos de mar – totais ou parciais – também têm sido usado como propaganda no debate sobre praia boa e praia ruim

Editorial

Desde que o governo Flávio Dino (PCdoB) começou a usar como propaganda política os laudos que atestam a qualidade da água das praias de São Luís, estabeleceu-se um intenso debate sobre que trechos da orla estão – e quando estão – próprios para banho.

Um inútil debate, diga-se de passagem.

As praias, em qualquer lugar do mundo, ficam ou não próprias para banhos de acordo com a época do ano e dos fatores que influenciam diretamente na qualidade de suas águas.

E nem sempre trata-se apenas de questões sanitárias.

As placas que definem trechos impróprios mudam de lugar o tempo todo, todo tempo

Os comunistas que ora comandam o Maranhão sabem disso, mas fazem questão de fazer festa a cada laudo de balneabilidade positivo. E como comemoram quando podem, também dão direito à oposição de comemorar com a mesma intensidade quando aparece um ponto qualquer impróprio.

E ninguém vence neste debate inútil.

E o uso da propaganda em blogs, jornais e TVs, de lado a lado, serve exatamente apenas para isso: propaganda.

Propaganda positiva ou negativa, não importa. Para este debate, o que importa é a repercussão.

Inútil debate, portanto.

O que precisa ser discutido em São Luís é a capacidade utilizada das estações de tratamento de esgoto, a chegada do saneamento aos bairros de São Luís, a exigência e a fiscalização em hotéis e condomínios sobre a destinado de seus esgotos.

Agindo assim, governo estará fazendo a sua parte.

Exigindo que o governo cumpra seu dever, a oposição também estará fazendo sua parte.

E assim, o debate terá, de fato, sua utilidade prática.

É simples assim…

6

Faltou o mergulho, Flávio Dino…

Este blog já disse que incentiva os laudos de balneabilidade como instrumento de aferição da qualidade das praias de São Luís. E o governador faz bem em divulgar e virar, ele próprio garoto-propaganda, sobretudo agora, com sua mais nova modalidade de comunicação, que são os vídeos-selfies. Mas o comunista seria mais convincente se desse um mergulho na praia. Assim, o laudo ganharia mais credibilidade.

3

Laudo da qualidade das praias é um avanço do governo Flávio Dino….

Em que pese os questionamentos quanto à sua legitimidade, os testes semanais de balneabilidade na orla de São Luís dão segurança ao banhista e melhoram a imagem do Maranhão no Turismo

As legendas e bandeirinhas ajudam, somadas a outras medidas consistentes

O governo Flávio Dino (PCdoB) erra quando entende que, para ter mais segurança, a população deve permanecer trancada em casa, como, por exemplo, na proibição do pré-carnaval fora do eixo Centro-Madre Deus.

Essa é a lei do menor esforço.

O comunista erra também em diversos outros aspectos de sua gestão.

Mas não há como negar que os laudos de balneabilidade das praias de São Luís são uma solução – se não definitiva, pelo menos necessária – ao longo histórico de poluição na orla da capital.

E deve ser respeitado quanto ao seu propósito.

Monitorar semanalmente as praias – e apontar quais os pontos próprios para banho – garante ao banhista, ao turista e ao comerciante da orla segurança para suas férias e seus fins de semana.

Sem falar que os laudos são apenas o resultado de ações mais profundas, como as estaç~eos de tratamento e a despoluição de rios.

A oposição – em todas as suas nuances – questiona esses laudos, mas  ninguém apresentou até agora provas cabais de que eles estão errados.

Também não deram nenhuma alternativa a esta proposta dos comunistas.

É preciso, de fato, questionar, mas com propriedade , se os testes da água das praias estão sendo feitos de forma adequada.

Mas o que o governo apresenta hoje, no entanto, é uma alternativa que não se teve em anos.

Simples assim…

12

Proibição a bares da Litorânea é só mais uma tolice burocrática do Ministério Público…

Fora da realidade da vida prática, promotores estaduais e procuradores federais tentam regulamentar o dia dia do cidadão comum, travando o progresso e o desenvolvimento com ações pessoais contra o turismo e contra a economia maranhenses

 

Um dos bares padrão “A” da Litorânea; conforto como este parece incomodar os promotores

Não passa de uma tolice sem tamanho a ação da dupla de Cláudios do Ministério Público – os promotores Cláudio Cabral e Cláudio Guimarães – que parecem ter uma rixa pessoal com a orla marítima de São Luís e com restaurantes, bares e barzinhos da capital .

A mais nova ação da dupla dinâmica do MP maranhense é a proibição de os bares da avenida Litorânea usar cercados para organizar festas de Reveillon.

Trata-se de uma inconsequência. que vai trazer apenas problemas para quem se dispuser a ir às praias de São Luís na noite de fim de ano.

A questão é simples: os bares, com área aberta, não têm como controlar a venda e o fluxo de pessoas em uma noite como a de reveillon sem uma devida ação de controle de acesso.

Ou seja, a proibição do fechamento esbarra numa realidade prática, que certamente os Cláudios não conhecem.

A saída é uma só: fechar as portas no fim de ano, o que resultará em falta de opções para o próprio consumidor que for à praia.

E o resultado é a queda na circulação de renda, na movimentação de dinheiro e na arrecadação de impostos pelo governo, apenas por causa de uma posição pessoal de dois membros do MP.

Leia também:

Claúdio Guimarães e o “pirata da Litorânea”…

Barracas do Barramar põem MP contra MP…

Pela regulamentação de bares da Litorânea…

A dupla de Cláudio’s do MP: decisões pessoais e insistentes em um único setor

O problema da dupla de Cláudios são suas decisões pessoais, sem sequer saber da população se é isso que a população pensa. Decisões que passam pelas suas próprias idiossincrasias: seus valores, sua visão de mundo,  seus recalques e frustrações pessoais…

É assim que, em conjunto com membros do Ministério Público Federal – que também vivem fora da realidade prática – eles tentam, há anos, destruir os acréscimos nas barracas de praia, que só trouxeram conforto e beleza à orla do Calhau.

Não se dão sequer ao trabalho de perguntar ao turista e ao frequentador das praias se eles preferem um bar confortável ou apenas barracas com jogos de mesas limitados ao total de 20 por estabelecimento.

E assim, com suas idiossincrasias, Cláudio Cabral e Cláudio Guimarães vão gerando transtornos ao conjunto da população, baseados, unicamente, em sua visão pessoal das coisas.

Mas o Ministério Público  – como público que é – não pode se pautar por visões pessoais de seus membros.

O resultado disso sempre será o caos…

0

Praias sujas: eles não estão nem aí…

A placa mostra o trecho impróprio na Ponta D’Areia, mas isso não parece importar aos banhistas

O novo laudo de balneabilidade das praia de São Luís apontou, pelo menos, seis pontos de poluição na Ponta d’Areia.

Mesmo assim, a orla marítima da capital maranhense ficou lotada neste feriado como só se vê em época de Reveillon.

E as pessoas parecem não estar nem aí para os riscos da poluição, como mostra esta imagem do repórter-fotográfico Biné Morais, do jornal O EstadoMaranhão.

A placa mostra o trecho impróprio para banho e alguns banhistas no mar, como se pouco importasse o aviso de advertência…