0

Imperatriz: prefeitura prepara infraestrutura para abertura do Verão 2020

Preparativos começaram a ser realizados desde a semana passada pela Prefeitura de Imperatriz para viabilizar a abertura do projeto Verão-2020, nas praias do Cacau e do Meio. O serviço de instalação da rede elétrica e posteamento para colocação de refletores devem ser concluídos ainda nesta semana pela Secretaria de Infraestrutura.

De acordo com o diretor de iluminação pública da Sinfra, Eronilson Machado, a previsão é que a ligação da rede elétrica seja feita até a próxima quarta-feira, 08 de agosto, para implementação das ações de infraestrutura das praias.

O superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão, afirmou que a demarcação da área de banho será feita nesta semana para a abertura oficial do período de veraneio, previsto para começar no próximo 15 de agosto “Quem vier as praias sem a demarcação dos limites e a ausência de guarda-vidas, temos orientado para que redobrem os cuidados com os porões, evitando entrar na água sob efeito de bebida alcoólica”, recomenda.

Ele ressalta que a temporada de praias foi autorizada pela Prefeitura de Imperatriz, porém os banhistas, empreendedores e atendentes deverão cumprir rigorosamente exigências do protocolo de segurança para evitar o contágio da Covid-19.

Previsão é que barracas tenham um espaço maior entre elas, bem como mesas e cadeiras deverão ser em menor quantidade para evitar aglomeração.

0

Imperatriz: prefeitura fiscaliza comércio no fim de semana…

Secretarias municipais continuam com a fiscalização em diversos locais de Imperatriz, para garantir as normas de funcionamento e cuidados de combate ao novo coronavírus. Na última sexta-feira, 18, e sábado, 19, equipes das secretarias de Governo, Saúde e Guarda Municipal percorreram o centro comercial da cidade, shoppings e supermercados.

De acordo com o secretário de Governo, Eduardo Soares, as ações de fiscalização ainda continuam, mesmo que os dados mostrem diminuição de casos na cidade.

“Todo trabalho preventivo continua. Os números estão diminuindo, mas é resultado da prevenção e tratamento antecipado dos sintomas iniciais”, afirma.

O secretário chama a atenção para o fato de que ainda existem pessoas contraindo o vírus. Mesmo com a abertura do comércio, as empresas devem seguir as normas do último decreto, e o município vai continuar com os serviços de fiscalização.

Para o combate do novo coronavírus na cidade, a Prefeitura de Imperatriz, mantém, atualmente, quatro ambulatórios para a prevenção da doença. O atendimento pode ser encontrado na Unidade Básica de Saúde, UBS, da Vila Cafeteira e Milton Lopes, na zona urbana; e Coquelândia e Vila Conceição, na zona rural que, além dos casos de Covid – 19, também contam com atendimento normal para a população.

2

Bares da Península desrespeitam leis, promovem shows e aglomerações

Habitada em sua maior parte por políticos, membros do Judiciário e do alto escalão do governo, a área impõe uma espécie de “sabe com quem está falando?” aos agentes de fiscalização, que acabam reprimindo apenas pequenos bares, em bairros comunitários e na periferia de São Luís

 

Música ao vivo em restaurante da Península da Ponta D’Areia, onde os “nobres” ignoram decreto do governo e intimidade a ação da fiscalização

Enquanto bares e restaurantes dos bairros populares e das comunidades da periferia de São Luís sofrem com a repressão policial, os estabelecimentos da Península da Ponta D’Areia passam ao largo da lei que proíbe música ao vivo e aglomerações.

Desde que voltou a funcionar à noite, a região tida como a mais nobre de São Luís promove festas, aglomerações na praia e até shows de música ao vivo, que estão proibidos em toda a cidade por causa da pandemia.

Foi o que aconteceu, por exemplo, nesta quinta-feira, 16 – como mostra a imagem que ilustra este post – e está programado também para este fim de semana.

Na Península moram políticos, membros do Judiciário e do Ministério Público, servidores de alto escalão do próprio governo e empresários, que ignoram as regras da boa convivência e do combate à pandemia de coronavírus.

Este “status” inibe as autoridades de fiscalização impondo a eles o intimidador “sabe com quem está falando?”.

No final de semana passado, aglomeração como esta na Cidade Operária foi duramente reprimida pela Vigilância Sanitária, Blitz Urbana e polícia

Enquanto isso, as ações de repressão das autoridades do governo seguem firmes em bairros populares e na periferia, onde a ordem de não gerar aglomerações e realizar música ao vivo é imposta à força, inclusive com multas e ameaças de prisão.

O governo Flávio Dino (PCdoB) estuda liberar voz e violão em decreto ainda sem previsão para ser editado.

Mas, ao que parece, na Península pouco importa se o decreto já exista ou não…

1

“Cada um decide o risco que quer correr”, diz Flávio Dino sobre aglomerações

Governador diz que disponibilizou o sistema de segurança e de controle para fazer rondas em todo o estado, mas ressalta que é preciso que cada um cuide de si. “Não sou tutor de cada um; não me cabe isso”, declara; o problema é que cabe ao autor das normas zelar pelo cumprimento delas

 

Flávio Dino praticamente lava as mãos em relação às regras de funcionamento impostas pelo seu próprio governo para bares e restaurantes

Editorial

O governador Flávio Dino (PCdoB) declarou em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 26, que a fiscalização sobre aglomerações e descumprimento de medidas sanitárias em bares e restaurantes caberá às próprias casas e aos clientes.

Dino afirmou que já reuniu com Corpo de Bombeiros e profissionais de vigilância sanitária, já direcionados para as rondas; mas não tem como fiscalizar 7 milhões de maranhenses.

– Nós temos um sistema de fiscalização que já funciona. Eu não sou tutor de cada um. Não me cabe isso. É preciso que cada um cuide de si. É impossível fiscalizar 7 milhões de pessoas – afirmou Dino.

Para ele, valerá o bom senso de cada um em seu objetivo de combater a coVID-19.

– Cada um decide o nível de risco que está disposto a correr. Infelizmente o coronavírus ainda está tirando vidas. Cada pessoa deve saber a que nível de segurança quer submeter-se. Nosso papel são normas – completou.

Há um problema na fala do governador.

A tendência é que, principalmente os bares, levem à aglomeração em suas dependências e fora dela, sobretudo pelo alto consumo de bebidas alcoólicas

De fato, não cabe ao governo fiscalizar a vida pessoal de cada um dos 7 milhões de habitantes no Maranhão; mas a fiscalização de logradouros e estabelecimentos sujeitos às regras das portarias e decretos do governo cabe somente ao próprio governo.

É do governo – e não do povo – a responsabilidade de fiscalizar se bares e restaurantes cumpriram as regras de distanciamento das mesas, disponibilizaram formas de higienização e cumpriram o horário de funcionamento.

Se as normas foram estabelecidas pelo governo, cabe ao governo zelar pelo seu cumprimento. 

É responsabilidade do governo, e não do cidadão, coibir aglomerações em vias e logradouros públicos.

Se Flávio Dino deseja apelar para o bom senso do cidadão, não necessitaria estabelecer regras, normas, portarias e decretos para disciplinar o funcionamento das coisas.

Bastaria a ele liberar tudo e torcer para a consciência do cidadão.

Mas é o próprio governo quem vai ter de arcar com o atendimento em uma eventual segunda onda de contaminação pela coVID-19.

É simples assim…

0

Hildo Rocha aprova convocação do presidente da CNI, na Comissão de Fiscalização

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos deputados aprovou requerimento do deputado Hildo Rocha que propõe a convocação do Presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Andrade, para que o dirigente da instituição preste esclarecimentos acerca de investigações que apuram fraudes em convênios do Ministério do Turismo com entidades do Sistema S (Sesi, Senai, Sesc, Senac, Sebrae, Senar, Sescoop, Sest, Senat).

Há suspeitas de que um grupo de empresas, comandadas pela mesma família, teria desviado mais R$ 400 milhões oriundos dos cofres públicos. “Ora, vamos dar oportunidade para que ele esclareça os fatos, que prove a sua inocência, aqui nesta comissão que é o colegiado responsável pela fiscalização do uso de recursos públicos”, argumentou Hildo Rocha.

Operação Fantoche

Robson Andrade e os presidentes das federações das Indústrias de Alagoas (Fiea), da Paraíba (Fiep) e de Pernambuco (Fiepe) foram presos no dia 19 deste mês no âmbito da Operação Fantoche, deflagrada pela Polícia Federal em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com a PF, a investigação começou em 2014, a partir de uma empresa que recebia grande parte dos recursos para eventos culturais em valores estavam superfaturados. A polícia também identificou que o dinheiro não era totalmente destinado para as produções culturais.

“Não podemos ficar de braços cruzados diante do estarrecedor avanço da corrupção. Temos que lutar contra essa situação, temos que fazer algo para ajudar a estancar a corrupção no nosso país. Creio que, em boa parte, isso depende muito desta comissão. Por esse motivo, fiz o requerimento para que o presidente da CNI venha se explicar porque alguns empresários dizem que ele é inocente”, destacou Hildo Rocha.

0

Hildo Rocha pede fiscalização em postos de saúde abandonados em Santa Luzia do Tide

Por solicitação de lideranças políticas e comunitárias da cidade de Santa Luzia do Tide, o deputado Federal Hildo Rocha (MDB) visitou comunidades daquele município e encontrou inúmeras irregularidades, principalmente na área da saúde.

“Estive, com a vereadora Nilde, e outras lideranças de Santa Luzia, e encontrei postos de saúde, construídos com recursos federais, abandonados, sem  nenhuma serventia, sem nenhuma utilidade para a população. Até a vacinação não está ocorrendo”, afirmou Hildo Rocha.

A vereadora Nilde também acompanhou a fiscalização e constatou o abandono

Providências adotadas por Hildo Rocha

O parlamentar apresentou Proposta de Fiscalização e Controle junto à Comissão de Fiscalização da Câmara Federal para que seja realizada Fiscalização e Auditoria pelo Legislativo Federal em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU) e Tribunal de Contas da União (TCU).

“Os responsáveis por essa situação serão punidos e os postos de saúde terão que funcionar normalmente, afinal foram investidos milhões de reais do governo federal para que o povo de Santa Luzia tenha saúde pública de qualidade descentralizada, mas o povo daquelas comunidades recebe apenas desprezo por parte da atual prefeita”, destacou Hildo Rocha.

5

Primeira etapa da pavimentação da BR-226 deverá ser concluída em junho, destaca Hildo Rocha

Deputados federais que integram a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara (CFFC) realizaram, neste fim de semana, visita técnica às obras de pavimentação do trecho de 100 km, da BR-226, localizado entre Timon e Presidente Dutra. De acordo com o deputado Hildo Rocha (MDB/MA), a vistoria foi motivada por insistentes reclamações feitas por lideranças de Barra do Corda; São Domingos, Governador Luís Rocha, Tuntum, Fernando Falcão; Jenipapo dos Vieiras. 

“Recebemos muitas reclamações sobre a lentidão da obra. Por isso, apresentei requerimento para realizar essa visita técnica com a finalidade de verificarmos qual é o motivo da lentidão da obra, porque não falta dinheiro, tem emenda impositiva da bancada maranhense, nós conseguimos os recursos, então não tem motivos para a demora”, destacou Hildo Rocha.

Prazos para conclusão da obra

O deputado explicou que será elaborado um relatório no qual irão constar as impressões, recomendações e encaminhamentos solicitados pela Comissão. “Entre os encaminhamentos está a definição de prazos para a conclusão da obra. O primeiro trecho, de 25 Km entre o povoado Baú e o Km 100, deverá ser concluído até o dia 26 de junho.

O prazo final para a conclusão total dos 100 km é 31 de dezembro deste ano.

Comitiva

Além do deputado Hildo Rocha, autor do requerimento para a vistoria, também participaram da visita os deputados federais Julião Amin (PDT), membro da comissão de fiscalização e controle; Rubens Pereira Júnior (PCdoB); o deputado estadual Rafael Leitoa (PDT); os representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Sebastião Luna e Glauco Henrique Silva, membros da diretoria do órgão; o representante da empresa Hytec Construções, Daniel Vasconcelos e vereadores da cidade de Timon.

0

Hildo Rocha consegue fiscalização nas obras paralisadas do Cempea…

Por iniciativa do deputado federal Hildo Rocha, membros da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos deputados (CFFC), virão ao Maranhão para fazer uma visita técnica às instalações do Centro Multidisciplinar de Pesquisa e Extensão em Aquicultura (CEMPEA), do curso de Engenharia de Pesca da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

A construção do prédio, que é fruto de um convênio com o governo federal, teve início em setembro de 2011.

O requerimento para a vistoria foi aprovado na última reunião da Comissão.

“Já foram investidos mais de R$ 2 milhões, a obra está quase pronta, mas está paralisada há mais de um ano. Para impedir que  vire um elefante branco requisitei visita técnica. Após a visita haverá uma mesa redonda, como de praxe, com o propósito de resolver definitivamente esse problema”, explicou o deputado.

Projeto grandioso

O CEMPEA foi idealizado com o objetivo de promover a qualificação dos alunos dos cursos de graduação e nível médio e também capacitar e dar assistência técnica a produtores de todo o estado.

“O CEMPEA é um importante centro de produção de alevinos e estudos de novas espécies da pesca e desenvolvimento de novas formulações de rações”, ressaltou Hildo Rocha.

0

Imperatriz: Blitz urbana vistoria espaços públicos para propor melhorias..

Levantamento prévio realizado nos principais logradouros será encaminhado ao prefeito Assis Ramos

 

Fiscais visitaram coretos em Imperatriz

Com o objetivo de analisar e fazer levantamentos sobre a situação urbanística de Imperatriz, equipe formada pelos gestores Francisco das Chagas (Defesa Civil), Rosa Arruda (Meio Ambiente), Fidélis Uchôa (Planejamento Urbano) e Marlon Moura (Secretário de Governo), percorreu a Praça Tiradentes, Terminal de Integração e o Camelódromo, na manhã de quinta-feira, 10.

A supervisão também alcançará vários outros pontos da cidade.

“O coreto está cheio de lixo e entulhos, e tem gambiarras de energia elétrica”, informou o superintendente Francisco das Chagas. Segundo ele, será feito um diagnóstico para que a situação seja resolvida. Depois desse levantamento, serão elaborados relatórios que serão encaminhados ao secretário de Governo e assim buscar de soluções.

A situação não é diferente no camelódromo, com lojas abandonadas e entulhos no local. Marlon Moura coordenou a ação e informou que “o objetivo é mapear na cidade, os principais problemas nas praças e reorganizar os espaços públicos. O prefeito Assis Ramos está atento a essas questões de ordem urbana e tem interesse em buscar soluções para esses problemas”.

Ele acrescentou que será realizada uma limpeza na área, tanto na parte do Camelódromo, como na praça, e outros locais também serão inspecionados. Foi acordado, entre a equipe, que um projeto simples para reestruturação do local será encaminhado ao prefeito. 

1

Deputados constatam abandono de obras do BNDEs…

Deputados viram "in loco" as condições da pista da Estrada do Arroz

Deputados viram “in loco” as condições da pista da Estrada do Arroz

A comitiva de deputados federais constaram neta sexta-feira, 2 uma série de problemas nas obras financiadas pelo BNDES e executadas pelo governo Flávio Dino (PCdoB) em Imperatriz e Chapadinha. participaram da inspeção dos deputados Hildo Rocha (PMDB-MA), Valtenir Pereira (MT), membros da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle. Eles foram acompanhados pela deputada estadual Andrea Murad.

– Em dois anos, as obras não avançam quase nada e existem fortes evidências de irregularidades na aplicação dos recursos. São desconfianças que precisam ser esclarecidas. Constatamos, além de atrasos nas obras, fatos muito graves. Na Estrada do Arroz, por exemplo, vimos 14 km, apenas com o que a Suzano fez. O que deveria ser feito com os recursos do BNDES, não tem nada – afirmou Rocha.

A USC foi transformada em centro administrativo da PM, segundo os deputados

A USC foi transformada em centro administrativo da PM, segundo os deputados

Os deputados também visitaram hospitais em Imperatriz e Chapadinha. E constataram, segundo eles, os mesmos problemas.

– Minha revolta maior foi ver o Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz, onde Ricardo Murad como secretário havia aumentado o número de leitos, mais 63 leitos de UTI neo-natal e semi-intensiva, e o que vi hoje foi que nunca deram continuidade às reformas iniciadas na gestão anterior com recursos garantidos pelo BNDES – disse Andrea Murad.

Outro lado

O Governo do Estado nega que as obras estão paralisadas e garante que já entregou a Estrada do Arroz completamente pronta – e com investimentos próprios de R$ 50 milhões. A única obra parada, admitiu o governo, é o hospital de Chapadinha que, segundo a Secretaria de Comunicação, apresentou irregularidades no contrato, que teve que ser cancelado, “mas já foi reiniciada a licitação”.