18

Rejanny Braga é um Sucesso!!!

Rejane Braga com Rodrigo Faro no aniversáriio do Sucesso

A partir do final da década de 90, a televisão maranhense começou a ser ocupada por umas tais “produções independentes” – programas toscos, espécie de “propagandas entremeadas por comerciais” – que assolavam a programação da TV Cidade, TV Maranhense e TV Difusora nas manhãs de sábado e domingo.

Estes programas ainda teimam em exisitr, mas em meio às produções capengas, surgiu uma apresentadora digna da TV em qualquer parte do país.

Como entrevistadora, nos eventos de São Luís

Rejanny Braga, do programa “Sucesso”, da TV Cidade (afiliada Record) prima pela qualidade da produção e, mais do que isso, investe de verdade no conteúdo, nos equipamentos e na postura diante das cãmeras.

Rejanny é hoje a maior revelação dos programas de auditório, de entretenimeno, de comportamento, estilo, turismo e de informação social. Foge do lugar-comum e junta carisma, competência e talento para fazer do ‘Sucesso” algo gostoso de se ver numa manhã de domingo.

É o melhor programa do gênero na televisão maranhense.

Com grupo de Street dance, onde tudo começou...

E a história da sua idealizadora e apresentadora só engrandece ainda mais a produção. Corajosa, irrequieta, obstinada, ela alcançou o sucesso por méritos próprios – e suplantou as fronteiras do gueto maranhense.

Rejanny Braga é hoje uma estrela da Record, com acesso à produção nacional e prestígio suficiente para atrair os grandes nomes da televisão.

Sem dúvida, um exemplo a ser seguido, pelos antigos antigos, que insistem em manter uma fórmula ultrapassada, e pelos novatos e novatas,  que acham que a TV se resume a um rostinho bonito.

É preciso muto mais que isso para fazer Sucesso!…

5

Recuperação do Italuís: promessas e nada mais…

Fevereiro de 2005, governo José Reinaldo Tavares (PSB) – Matéria do Jornal Pequeno destaca: “Garantidos recursos para o Projeto Italuís”. De acordo com o texto, O então governador se reuniu com o então ministro da integração Nacional, Ciro Gomes, e garantiu a liberação de R$ 31.465.601,00 para construção de 45 quilômetros de adutora (Leia aqui)

Abril de 2007, governo Jackson Lago (PDT) – Matéria do site comunista  “O Vermelho” dstaca: “Jackson Lago lança Plano de Metas para 2007”. O texto revela, entre as metas do governo para aquele ano, a “ampliação do sistema de abastecimento d’água de São Luís”. (reveja aqui).

Setembro de 2009, governo Roseana Sarney (PMDB) – Matéria do Jornal Pequeno do dia 26/9/2009 anuncia investimentos de R$ 255 milhões “para solucionar definitivamente os problemas de abastecimento d’água na capital”. De acordo com a matéria, os recursos seriam investidos na melhoria do Sistema Italuís.

12 de janeiro de 2011, governo Roseana : Adutora do Italuís rompe pela enésima vez deixando 55 bairros sem água. 

Seis anos de notícias sobre o assunto. Nada foi feito. Ficou o dito pelo não dito.

Só promessas, nada mais…

0

O blog no Facebook…

O perfil do titular deste blog está desde ontem disponível na rede de relacionamentos Facebook. É mais uma oportunidade de interação com comentaristas, colegas blogueiros e a comunidade em geral.

Na rede, serão anunciados tópicos dos textos, comentários políticos e bate-papo sobre os assuntos inerentes à atividade profissional do titular – jornalismo e política – além de conversas sobre esportes, religião, cultura e artes.

O blog tem perfil também no Twitter desde o ano passado. Esta ferramente, no entanto, está passando por processo de refomulação para que possa garantir maior qualidade de interface entre blog, jornal e atividade pessoal.

Para interagir com o blog via Facebook, basta adicionar “Marco D’Eça” na barra “procurar contatos” e solicitar amizade.

28

Só podia ser!!! Blogueiro que inventou declarações de Raimundo Monteiro é parente de Márcio Jerry

Márcio Jerry, "O Rato", para os íntimos

A farsa foi desmontada mais uma vez. E tinha um “rato” por trás.

O blogueiro Samuel Barroso, que teria inventado declarações do presidente do PT maranhense, Raimundo Monteiro, contra o governo Roseana Sarney (PT), é parente do jornalista Márcio Jerry, principal assessor do deputado federal “senhor” Flávio Dino (PCdoB).

Seria irmão dele, para ser mais preciso. O sobrenome é o mesmo de Márcio Jerry  e o município de origem – Colinas – é o mesmo de Márcio Jerry.

Márcio Jerry é chamado de “o rato” nos bastidores políticos, por aliados e desafetos, numa referência ao Jerry da dupla com o gato Tom, do desenho animado de Hanna Barbera.

As impressões digitais de Jerry estão em toda parte.

Até os blogueiros usados para repercutir a estória de Samuel Barroso foram os mesmos de sempre – disponíveis que estão para o anti-jornalismo.

Ficou evidente, portanto, o que Raimundo Monteiro disse: que a história foi criada por gente incomodada coma aliança PT/PMDB.

Mais uma vez o rato cai na ratoeira.

E mais uma vez fica claro do que ele é capaz…

13

Monteiro nega declarações contra o governo e afirma nem conhecer Samuel Barroso

Monteiro: "tentam criar crise no PT"

O presidente regional do PT, Raimundo Monteiro, afirmou ao blog, agora há pouco, serem mentirosas as declarações atribuídas a ele pelo blogueiro de Colinas, Samuel Barroso.

– Nunca dei declarações deste tipo, até porque não há motivos para isso. Esta história é mais uma mentira da turma que tenta criar crise no PT – desabafou Monteiro.

De acordo com Samuel Barroso, o presidente do PT criticou a formação do secretariado de Roseana Sarney (PMDB) e atacou também o presidente do Senado, José Sarney, na distribuição dos cargos federais no estado.

De acordo com Barroso, as declarações foram dadas em uma drogaria no Cohatrac. Ele não tem provas da declaração, no entanto.

– Nem conheço este cidadão. Não sei quem é e não me recordo de ter-me relacionado com ele – afirmou o presidente petista.

Para Monteiro, tudo não passa de armação da ala oposicionista do PT, que tenta desmerecer a participação do partido no governo.

– As negociações com o governo estão excelentes. Nós temos o vice-governador, temos secretarias, vamos garantir a Educação e a convivência é harmônica. Não há porque reclamar – afirmou.

Agora, quem tem qeu povar o que disse é Samuel Barroso…

9

Blogueiro atribui ao presidente do PT maranhense críticas ao governo Roseana

O blogueiro Samuel Barroso, divulgou em seu perfil na rede social Twitter declarações que atribui ao presidente regional do PT no Maranhão, Raimundo Monteiro. Segundo Barroso, Monteiro estaria insatisfeito com a montagem do governo Roseana Sarney (PMDB) e arrependido de ter bancado a aliança PT/PMDB. (ver reprodução do suposto diálogo ao longo da página)

Nas críticas, segundo Barroso, Monteiro atacou, inclusive, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB).

– Todo dia recebemos um chute na canela de Sarney (sic). Ele quer indicar até os porteiros – afirmou Monteiro, segundo o blogueiro colinense, que deu local e data da conversa com o petista.

As declarações atribuídas a Monteiro ganharam repercusão em blogs alinhados à oposição maranhense e, até agora, não foram dementidas pelo presidente do PT. Este blog também tentou contato com ele, que não respondeu.

As supostas críticas geram repercussão imediata por tratar-se das primeiras manifestações públicas de insatisfaç;ão de petistas alinhados ao vice-governador Washington Oliveira.

Na interpretação dos oposicionistas, as declarações demonstram também arrependimento pela chancela da aliança em torno de Roseana Sarney.

Com a palavra o presidente Raimundo Monteiro…

Leia também “A secretaria é do PT”, diz Monteiro sobre Educação

36

Eliane Cantanhede e as marcas do preconceito…

A jornalista Eliane Cantanhede deu hoje, em sua coluna na Folha de S. Paulo, mais um exemplo do preconceito e do ódio da mídia-paulista-quatrocentona-serrista-falida-e-antinordestina contra os líderes políticos do Maranhão.

Ao tentar atingir o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-SP) –  destilando ódio por causa do poder do peemedebista – Cantanhede acaba também atingindo o Maranhão e os maranhenses.

Mais grave: a jornalista seria descendente de maranhenses, o que torna mais odiento o seu preconceito – proque revela uma espécie de apostasia contra a própria origem.

– O governador Sérgio Cabral, que é do Rio, Estado chave inclusive eleitoralmente, peleja para fazer Sérgio Côrtes ministro da Saúde, sem sucesso. Sarney, do Maranhão, não precisou muito para reconduzir o afilhado Edison Lobão para o rico Ministério de Minas e Energia – revolta-se a jornalista.

Em seu discurso preconceituoso, Eliane Cantanhede cria um tal PJS (Partido do José Sarney). Tudo por que saíram do Maranhão os ministros de Minas e Eneriga ( senador Eidson Lobã0) e do Turismo (deputado federal Pedro Novais).

Desesperada, humilhada, irritada e revoltada por ver o Nordeste mais uma vez como protagonista da cena política brasileira – não só com Sarney, mas com outras lideranças da região – Eliane Cantanhede chega a questionar o que tem Sarney para Lula dar tanto poder a ele.

A resposta é simples, cara jornalista:

Sarney é simplesmente o maior político vivo do Brasl…

9

Lula está certo: jornalismo é caso de hospício…

Do blog de Cunha Santos

Todo jornalista sofre de um distúrbio psicossomático que o diferencia dos seres humanos. Jornalista pergunta demais, fala demais, diz o que é para ser dito e o que não é para ser falado. Jornalista não pode ver autoridade que quer saber se roubou, quanto ela roubou, quem a ajudou a roubar.

Desvendar segredos, inclusive de alcovas, é a missão patológica desses seres alienígenas que vivem de escarafunchar a vida alheia, principalmente a vida pública.

Deveriam existir, para segurança da sociedade, manicômios exclusivos para jornalistas. Se há um crime, lá estão eles querendo saber quem é e qual será a punição do criminoso; se acontece uma coligação, aliança política ou coisa parecida, eles estranham e querem descobrir quem comprou e quem foi comprado nessa história; se ouvem falar de corrupção são atacados de ansiedades, histerias, transtornos e neuroses.

A sociedade precisa estar protegida desses psicopatas que, a bem da verdade, são responsáveis pela grande maioria das crises que se instalam nos estados e países…. Continue lendo aqui

13

O Clero da Assembléia Legislativa do Maranhão

Por Hostílio Caio Pereira

Depois de ser publicado aqui o alto clero do Congresso Nacional, a curiosidade em torno da divisão de hierarquização entre os deputados estaduais do Maranhão passou a ser uma exigência de colegas de jornalismo e dos leitores. O assunto tão propalado nas rodas de conversa fora e dentro da própria Assembléia Legislativa quer saber aqueles que se enquadram no “baixo clero”, “médio clero”, “alto clero” e o altíssimo clero. 

As indicações e situações nas listas que estão abaixo não têm como referência apenas o cargo exercido na mesa diretora, o número de mandatos, o poder econômico, idas a tribuna, a presidência de comissões e apresentação ou relatoria de projetos ou emendas.

São considerados de altíssimo clero, os parlamentares que discutem em sua essência – pequeno grupo – os problemas administrativos, políticos, econômicos, as decisões tomadas, os bastidores políticos e a formação da pauta das sessões da Casa, além do respeito dos colegas por sua liderança forte e contundente. 

Os de alto clero são aqueles que têm acesso aos problemas, mas não influenciam em suas decisões, porém se sobressaem em seus grupos políticos e têm acesso a alguns assuntos de bastidores governamentais.

O médio clero é formado por deputados que tem excelente oratória, são excelentes relatores, estão com mais de dois mandatos e discutem os projetos com as lideranças.

O baixo clero é composto por deputados de primeiro mandato ou aqueles com mais de dois mandatos, mas sem êxito para crescer. Eles (baixo clero), apenas se limitam a seguir as orientações dos lideres dos blocos parlamentares; dificuldade de oratória; são faltosos, e, principalmente, desconhecem os meandros da Casa. Contudo, vale ressaltar que muitos desses deputados já poderiam fazer parte do médio clero. Para isso dependerão de suas atuações na próxima legislatura, ao menos para os reeleitos.

 Existem exceções, pois é como eu disse no artigo sobre o Alto Clero do Congresso Nacional, ou seja, podem ter deputados de primeiro mandato que vão diretamente para o médio clero, isso se tiver pedigree (apadrinhamento de um cacique político) ou que tenha tido uma excepcional votação:

 Altíssimo clero:
João Evangelista (já falecido)

Marcelo Tavares

Ricardo Murad

Tatá Milhomem

Carlos Braide

Edivaldo Holanda (até quando foi líder do governo Jackson Lago)

 Alto clero:
Joaquim Haickel

Arnaldo Melo

Max Barros

Chico Gomes

César Pires

Rigo Teles

Stênio Resende

Helena Heluy (entra nesse clero por ser referendada por todos os seus pares da tribuna, por sua ética, moral e intelectualidade. Também é quem participa de todas as sessões)

César Pires

Raimundo Cutrim

Antônio Pereira (por ser o primeiro secretário, por isso conhece o andamento administrativo/financeiro da Casa)

 Médio Clero:
Vitor Mendes (tem tudo para ser um dos comandantes da Casa)

Eliziane Gama (está nesse patamar, em primeiro mandato, por ter dirigido muito bem a CPI da pedofilia)

Rubens Pereira Junior (deputado de primeiro mandato com excelente oratória e substituiu o seu pai, o ex-presidente da Casa Rubens Pereira)

Jura Filho (Era para está no grupo acima, porém teve momentos de altos e baixos em seu mandato)

Chico Leitoa (apesar de ter sido suplente, conseguiu se destacar por sua oratória e por polemizar com a Mesa Diretora sobre verbas indenizatórias)

Graça Paz

Pavão Filho (Excelente parlamentar, mas se perdeu nos últimos dois anos)

Alberto Franco (Excelente parlamentar. Conseguiu emplacar a CPI da Euromar, porém deixou a desejar nos últimos momentos)

Camilo Figueiredo

Antonio Bacelar

Gardênia Castelo (filha do prefeito de São Luís)

Hélio Soares (tinha tudo para está no patamar de cima, porém falta muitas sessões e não leva a sério o seu mandato)

Penaldon Jorge (Boa oratória e mostrou conhecimento dos meandros da Casa)

Afonso Manoel (por sua excelente votação em 2006)

Valdinar Barros (por sua postura ideológica, mas precisa melhorar seu discurso raivoso)

Baixo Clero:
Carlinhos Amorim (suplente)

Irmão Carlos (suplente)

Carlos Filho (já era para está bem acima, porém é o campeão de faltas da Casa)

Cleide Coutinho (preparada, mas ainda não se encontrou com o parlamento)

Paulo Neto (caiu de posição depois que adoeceu)

Nonato Aragão (não repetiu sua boa atuação como vereador na Assembléia Legislativa)

Marcos Caldas (Por pouco não entrou na lista do médio clero, pois não conseguiu manter suas boas atuações)

José Lima (um professor não pode ter uma péssima oratória)

Domingos Paz (apenas um excelente líder agrícola e sindical)

Fátima Vieira (conhece o seguimento político, mas se escondeu)

Fufuca Dantas (excelente político para o Executivo, porém no legislativo é uma negação, pois não fez um só pronunciamento nesses quatro anos)

João Batista (Tinha tudo para ser um dos melhores oradores da casa, porém não conseguiu se identificar ideologicamente).

Essa é a minha definição, podem existir outras, mas que tenham como parâmetros a realidade dos fatos.

33

Leonencio Nossa!!! Que bicho é este???

Olha a cara da figura? Será que "Leo" tem vergonha do próprio nome?

Achei normal a pergunta do repórter Leonencio Nossa ao presidente Lula sobre sua vinda ao Maranhão. Ele está no seu papel, fazendo o discurso do grupo de mídia a que pertence, o jornal “O Estado de s. Paulo”.

Talvez o presidente Lula já o conheça de outros carnavais para reagir assim, tão irritado, à pergunta do nobre repórter.

Pergunta, obviamente preconceituosa em relação ao Maranhão. Mas também normal vinda de “O Estadão”.

Apenas mais um capítulo do ódio nutrido pela mídia-paulista-quatrocentona-serrista-falida-e-antinordestina contra Lula e seus aliados .

Só uma coisa me espantou no fato narrado nos blogs de Décio Sá e Gilberto Léda – seja lá quem tenha informado em primeira mão:

Leonencio!!!

 Isso lá é nome de gente, meu caro?!?