5

Edivaldo Júnior reage a ataques preconceituosos contra nordestinos…

Prefeito de São Luís classificou de “inadmissíveis” as declarações de três homens, divulgadas na internet, que atribuem à vitória de Bolsonaro o início de uma suposta perseguição a nordestinos no sudeste do país

 

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) reagiu com firmeza nesta quinta-feira, 10, a um vídeo que viralizou na internet, no qual três homens proferem ataques preconceituosos a nordestinos.

Em publicação, o pedetista pediu pelo fim da intolerância e disse ter orgulho de ser nordestino, maranhense e ludovicense.

– Inadmissível que o povo do Nordeste e do Norte continue sofrendo ataques preconceituosos. É preciso dar um basta nesta intolerância. Eu tenho orgulho de ser nordestino, maranhense e ludovicense! # MenosIntolerânciaMaisRespeito – publicou o prefeito em suas redes sociais.

No vídeo que se espalhou na Internet, os homens – cuja localidade onde estão não é identificada – usam o fato de Jair Bolsonaro ter sido eleito presidente para atacar pessoas do Norte e Nordeste.

– Agora é faca na caveira. A gente não vai mais suportar esse pessoal do Acre, esse pessoal de Roraima, esse pessoal do Norte – disse um deles, citando os dois estados. (Veja o vídeo acima)

Em seguida, outro ataca o Nordeste.

– Essa galera do Nordeste tem que parar de gastar o dinheiro que o Sudeste produz. A gente está cansado de produzir e essa mula, não sei o quê, não tem água – complementa outro, sob risos.

Edivaldo ganhou o apoio dos internautas, que também rechaçaram os ataques.

– Orgulho de ser maranhense, ludovicense. Orgulho da minha cidade, São Luís do Maranhão. Também orgulho do seu posicionamento, prefeito Edivaldo Holanda! Avante! – publicou uma internauta.

Os três homens do vídeo – que já foi visto por quase 1 milhão de pessoas – estão sendo investigados pela Polícia Federal…

1

Bullying: aconteceu comigo…estreia em São Luís

Segundo filme do titular deste blog, que trata das questões emocionais, familiares, escolares e sociais de quem sofre opressão e preconceito, será exibido em temporada no Cine Praia Grande

 

Poster do filme, que será exibido a partir de hoje

Segundo filme do titular deste blog, jornalista Marco Aurélio D’Eça – autor também de “Glamour: Glória e Tragédia” – estreia nesta sexta-feira, no Cine Praia Grande, o filme Bullyng – Aconteceu Comigo.

Produzido por Lêda Lima, que também co-assina o roteiro e a direção, o curta-metragem conta a história de Milana, Angel e Gilga, três estudantes de mundos completamente diferentes, mas que deveriam receber o mesmo tratamento escolar.

O preconceito social, a opressão familiar pelo sucesso herdado e a omissão das escolas, no entanto, causam toda a dor, a crueldade e a superação que serão mostradas no filme.

– Nossa proposta no universo do cinema maranhense é exatamente tentar fugir do cinema ‘papo-cabeça’ e abrir espaço para novos talentos, seja na representação, seja na técnica, com discussões de temas atuais, sem a linguagem do documentário e com foco na ficção, no romance. Conseguimos isso, primeiro com Glamour… e esperamos o mesmo impacto com Bullying – disse Marco Aurélio D’Eça.

Uma das fortes cenas de Bullyng, que discute o que é ser diferente e o que é sucesso ou carreira

Bullying: Aconteceu Comigo foi produzido pela Oficina de Interpretação SLZ, com participação da agência carioca Produtores Associados, com atores genuinamente maranhenses, alguns com vasta experiência no cinema, no teatro e em musicais.

Uma das atrações do novo trabalho do autor maranhense é a parceria com o produtor e diretor de elenco paulista Luciano Baldan, que assina a escolha dos personagens.

Baldan tem no currículo, além dos filmes Carandiru e Bruna Surfistinha, a série Carcereiros, recém-apresentada na TV Globo, além do sucesso cinematográfico Bingo: o Rei das Manhãs, que conta a história do Bozo e chegou a concorrer a uma indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2017.

High School Musical em fase de preparação

Além dos trabalhos no cinema, a Oficina de Interpretação SLZ, do casal Marco Aurélio D’Eça e Lêda Lima atua ainda na produção teatral. E já está em fase de montagem do musical High School Musical, primeira encenação do espetáculo da Disney no Brasil, com data prevista de estreia para outubro.

O musical, só com atores maranhenses, é co-produzido em parceria com a companhia paulista Troupe Parabolandos, responsável pelo roteiro, preparação de elenco e cenografia.

0

Musical que mudou a Brodway será encenado em São Luís

Rent conta a história de um grupo de jovens da periferia de Nova York com os problemas típicos da vida sem dinheiro na década de 90: Aids, drogas, liberdades sexuais… a peça será apresentada sábado e domingo no Teatro Alcione Nazareth

 

O elenco de Rent – Seasons Of Love: jovens atores, cantores e bailarinos maranhenses de talento

Um dos musicais mais polêmicos da história da Brodway – e que mudou o conceito de teatro musical – será adaptado para curta temporada em São Luís.

Rent, que conta a história de um grupo de jovens nova-iorquinos – boa parte com Aids – em busca das liberdades sexuais e convivendo com drogas, repressão e preconceito teve forte apelo social e influência cultural nos costumes da época.

Ana Clara e Brícia viverão Maureen, uma das personagens centrais; O excelente Nestor será Collins

Em São Luís, a produção encenada pelas companhias A Voz em Cena: curso de teatro musical, e pelo Coletivo Cultural  En Canto,  será chamado Seasons Of Love, uma livre adaptação da produção original.

Layla dará vida a Mimi; David Rebolativo será a drag Angel e Lara interpretará Joanne

Serão duas sessões diárias, no sábado e no domingo, às 18h e às 20h.

A produção será encenado por atores, cantores e bailarinos maranhenses já com grande experiência no setor de musicais, que vem crescendo substancialmente no teatro local.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do teatro, com os atores ou pelo número (98) 98121 9827…

2

Andrea propõe audiência para discutir diretrizes do ensino religioso confessional…

Parlamentar quer envolver a sociedade na discussão sobre a recente decisão do STF, e defende que estado e municípios revejam a forma do ensino da Religião nas escolas públicas, sobretudo para evitar preconceitos

 

A deputada estadual Andrea Murad quer na Assembleia uma ampla discussão sobre a recente decisão do Supremo Tribunal Federal. O STF decidiu que o ensino religioso é confessional, e para a parlamentar é imprescindível que estados e municípios revejam a forma do ensino religioso – previsto na constituição e na LDB – nas escolas públicas. 

– Esse assunto será pauta de audiência pública de minha autoria para discutir as diretrizes no ensino religioso nas escolas públicas do Maranhão. O assunto é polêmico e precisamos promover ampla discussão em busca de um consenso, porque ao mesmo tempo que a decisão permite o ensino confessional na escola pública, isto é, ministrado por um professor que pode dar aulas sobre a religião que professa, deixou a cargo dos estados e municípios a definição das regras sobre qual religião ensinar. Portanto, diante de uma população majoritariamente católica, com expressiva participação evangélica, e além de minorias religiosas como a Espírita, a Umbanda,  Candomblé e outras, é importante que se exponha a condução do Estado no que está sendo implementado quanto ao Ensino Religioso na rede pública – se posicionou a deputada nas redes sociais.

6

Deputado repudia atitude do Zuky Restaurante…

Para Zé Inácio, como local que atende a diversos públicos,  empresa deveria respeitar as diferenças políticas

 

REPÚDIO
Post de Zé Inácio condena atitude do Restaurante Zuky

O deputado estadual Zé Inácio (PT) manifestou-se criticamente na noite desta sexta-feira, 28, contra o Restaurante Zuky, que acabou ofendendo diversas categorias e tipos de pessoas ao tentar criticar a greve geral.

– Repudio veementemente a atitude do Restaurante Zuky, ao se referir de forma desrespeitosa à greve geral, aos índios e aos movimentos sociais – comentou Inácio, em seu perfil no Twitter.

O Zuky publicou logo cedo comentário sobre a Greve Geral e acabou ofendendo sindicalistas, petistas, estudantes e índios. (Releia aqui)

Para Zé Inácio, o post mostrou o desprezo do restaurante em relação a algumas categorias de pessoas.

– Como espaço que atende diversos públicos, o restaurante Zuky deveria preservar o espírito democrático de respeito às diferenças políticas – orientou o deputado do PT.

No fim da tarde o Zuky tirou o post do Instagram e publicou novo post, tentando explicar o ocorrido.

9

Restaurante Zuky pisa na bola com grevistas e se retrata…

Em seu perfil no Instagram, empresa ironiza índios, sindicalistas, MST e estudantes; depois, proprietário usa Deus na história, culpa parceira responsável pelo posts e se declara “muito abalado”

 

A ofensa do Zuky, retirada do perfil no Instagram

O Restaurante Zuky, especializado em comida japonesa e hamburguers premium passou do ponto ao tentar comentar a Greve Geral, que ocorre nesta sexta-feira, 28.

A empresa ofendeu sindicalistas, líderes de Movimentos de Sem Terra, estudantes e índios, ao dizer que só eles parariam e que não fariam falta à nação.

– Tem uma greve geral anunciada para esta próxima sexta. Petistas, índios, movimentos sociais, sindicalistas, líderes estudantis e o MST já anunciaram que irão parar – postou o Zuky, para provocar:

– Ou seja, tudo continuará funcionando normalmente. Talvez até melhore.

No início da tarde, o post foi retirado e a empresa publicou outro, em que responsabiliza uma empresa parceira pela postagem.

A retratação: porque Deus entrou na história?

– Estou muito abalado com tudo isso, mas sempre acreditei em Deus (?) e Ele sabe que eu como dono e minha empresa nunca iríamos tecer comentário tão absurdo – diz o novo post.

A história foi retirada do Instagram, é verdade.

Mas ficaram as marcas do preconceito…

0

Levy Fidélix é condenado por homofobia…

Ao responder a questionamento sobre leis para o segmento LGBT, na campanha de 2014, candidato a presidente falou em “combater homossexuais” e disse que eles precisam ser atendidos “no plano psicológico”

Levy Fidélix: apenas um estúpido

A Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo manteve a condenação do presidente do PRTB, Levy Fidelix, foi multado por ‘prática de discriminação homofóbica’. Fidelix deverá pagar R$ 25.070 por ter feito declarações homofóbicas durante debate das eleições de 2014.

A denúncia de discriminação homofóbica foi formulada pela Coordenação de Política para a Diversidade Sexual do Estado de São Paulo, contra Levy Fidelix.

Durante o debate de 2014, a candidata Luciana Genro (PSOL) fez uma pergunta a Fidelix sobre suas políticas para a defesa dos direitos da chamada comunidade LGBT, de lésbicas, gays, bissexuais e transexuais, no caso de ser eleito.

Na resposta, o candidato do PRTB associou a homossexualidade à pedofilia e a doenças mentais e fez uma espécie de conclamação da maioria para o “enfrentamento” da minoria sexual.

– Aparelho excretor não reproduz. Como é que pode um pai de família, um avô, ficar aqui escorado porque tem medo de perder voto? Prefiro não ter esses votos, mas ser um pai, um avô que tem vergonha na cara, que instrua seu filho, que instrua seu neto. Vamos acabar com essa historinha. Eu vi agora o santo padre, o papa, expurgar – fez muito bem – do Vaticano um pedófilo – afirmou Fidélix

Ainda no debate, o candidato dom PRTB continuou com o discurso:

– Então, gente, vamos ter coragem. Nós somos maioria, vamos enfrentar essa minoria. Vamos enfrentá-los. Não tenha medo de dizer ‘sou pai, uma mãe, vovô’, e o mais importante é que esses que têm esses problemas realmente sejam atendidos no plano psicológico e afetivo, mas bem longe da gente, bem longe mesmo porque aqui não dá.

Fidélix responde a outros processos por agressões a LGBTs…

4

A vitória de Trump e o futuro político no Brasil…

Quando figuras como Vladimir Putin, Marize Le Pen, Silas Malafaia e Jair Bolsonaro comemoram a vitória de um líder mundial como o novo presidente dos Estados Unidos, é de se esperar dias nebulosos para a comunidade mundial

 

Donad Trump comemora vitória: ascensão do republicano agita comunidade de extrema direita no mundo inteiro

Donad Trump comemora vitória: ascensão do republicano agita comunidade de extrema direita no mundo inteiro

Este blog tem alertado desde o início do segundo turno, que cada vez mais líderes não-políticos têm chegado ao poder .

O chamados outsiders, que rejeitam rótulos e convenções da política tradicional, esnobam os partidos e conquistam a população de forma direta chegaram ao poder em Belo Horizonte, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Assim como este blog, o governador Flávio Dino (PCdoB) também percebeu este movimento, e demonstrou preocupação sobre o fenômeno. (Releia aqui)

A vitória do0 magnata Donald Trump nos Estados Unidos é resultado desta tendência; ou talvez a causa maior dela ao redor do mundo.

Mas se a tendência é real para o bem, é também para o mal

Ultranacionalista, imperialista, xenófobo, racista e sexista em doses altas, Trump se dá ao luxo de assumir todos estes predicados sem a preocupação de desgaste, por que, deixa claro, não é um político tradicional.

E é exatamente este o risco.

Basta ver os nomes que comemoraram sua vitória ao redor do mundo: Vladmir Putin, na Rússia; Marine Le Pen, na França, dentre outros representantes da extrema direita na comunidade internacional. (Leia aqui)

marcos Feliciano com Jair Bolsonaro: ameaças reais ao Brasil livre

marcos Feliciano com Jair Bolsonaro: ameaças reais ao Brasil livre

Para o Brasil, o efeito mais perigoso é a ascensão de gente como o deputado federal Jair Bolsonaro, representante-mor do primitivismo político, social e religioso.

Talvez até por isso, gente do quilate de Silas Malafaia e Marcos Feliciano tenham batido palmas para a vitória do republicano.

Por todos estes aspectos, o mundo amanheceu pior neste 9/11 – que é, curiosamente, um número inverso ao 11/9, uma data triste no calendário internacional.

E a tendência é que se torne ainda pior de hoje em diante…

1

Weverton Rocha sai em defesa de Waldir Maranhão…

Em discurso na tribuna da Câmara, deputado maranhense diz ver ofensas e preconceitos nos posicionamentos contra o presidente interino da Casa

 

Weverton: duro discurso contra o preconceito

Weverton: duro discurso contra o preconceito

O deputado Weverton Rocha (PDT) subiu à tribuna da Câmara Federal nesta terça-feira, 17, para classificar de “preconceituosos e ofensivos” os ataques sofridos pelo presidente interino da Câmara Federal, deputado Waldir Maranhão (PP).

Para o pedetista, as ofensas ao colega de bancada atingem também o povo maranhense.

– Posicionamentos contrários não podem desencadear ofensas em nenhuma instância, devemos ter bom senso e respeitar o direito dos outros. O povo maranhense, reconhecido nacionalmente pela sua altivez, hospitalidade e por seu perfil trabalhador, não merece esse tipo de ataque desnecessário e preconceituoso – ponderou.

Este blog já havia abordado o tom de preconceito que permeia as críticas a Waldir Maranhão. (Releia aqui)

Em seu discurso, Weverton Rocha cobrou também, em tom de desabafo, propostas dos líderes da Casa para solucionar a enorme crise econômica e política pela qual passa o Brasil.

– Após um mês da votação da admissibilidade do impeachment há uma falta de foco dos líderes da Câmara para sugerir soluções para a crise econômica, política e moral que o país passa. A nossa realidade, hoje, é de 10 milhões de desempregados. Precisamos retomar obras importantes e avançar nos diálogos com urgência, o povo brasileiro está aguardando resposta – disse o deputado.

Foi a primeira manifestação de um membro da bancada em defesa do presidente da Câmara.

Maranhão está há duas semanas no comando da Casa.

E já garantiu que não pretende renunciar…