6

“Minha história com Lula fala mais alto que qualquer coligação formal”, diz Weverton

Senador do PDT diz que o Palácio dos Leões tenta afastá-lo do ex-presidente – com quem tem ligação histórica – por que sabe que o governador-tampão Carlos Brandão sempre foi de direita, que agora está volta ao governo, “junto com o que há de mais antigo na política do Maranhão”

 

Weverton tem fotos para todos os gostos com Lula, por que sempre esteve ligado ao ex-presidente e ao PT, na luta pelos trabalhadores…

O senador  Weverton Rocha (PDT) reagiu à altura nesta terça-feira, 10, a mais uma tentativa do Palácio dos Leões, do governador-tampão Carlos Brandão e do deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) de tentar afastá-lo do ex-presidente Lula.

– Há uma tentativa insistente em me dissociar do Lula por que sabem que a minha história fala mais alto do que qualquer coligação formal que eles possam fazer com o PT – afirmou o senador.

…A relação é tanta que até os filhos do senador e a eposa já posaram para fotos na casa do ex-presidente…

 

O governo Flávio Dino e o tampão primeiro tentaram criar a candidatura bolsonarista de Dr. Lahésio Bonfim para enfrentá-los no segundo turno, acreditando na desistência de Weverton; fracassados, tentam agora transformar o próprio Weverton em bolsonarista.

– Desafio que mostrem qualquer votação minha a favor do governo Bolsonaro ou contra os trabalhadores; desafio que mostrem uma atitude minha contra o ex-presidente Lula. E desafio o governador Brandão a mostrar que esteve do lado de Lula antes destas eleições – rebateu Weverton.

Weverton esteve em jantar com o ex-presidente, em Brasília, onde recebeu apoio para seu projeto de disputar o Governo do Estado…

Ligado historicamente ao ex-presidente, com quem esteve em todas as eleições que o petista disputou, Weverton foi o primeiro – e único – maranhense a visitá-lo na cadeia, em Curitiba, após o golpe contra o qual o pedetista votou contra na Câmara Federal.

A relação de Weverton com Lula se estreitou ainda mais nestas eleições, em que o ex-presidente já declarou publicamente que prefere o senador ao candidato escolhido pelo ex-governador Flávio Dino.

…E nas conversas que teve com o petista em São Paulo, recebeu a certeza de que Lula prefere a sua eleição a do tampão Carlos Brandão

Sem relação com Lula, Brandão tenta há meses, sem sucesso, conseguir uma foto convincente com o ex-presidente; ele quer fotos iguais  – ou pelo menos próximas – das que Weverton tem com Lula o longo de sua história, e ainda mais agora, nestas eleições.

– Estão tentando nacionalizar o debate por querem evitar discutir o que mais interessa: o empobrecimento do Maranhão, a miséria e a pobreza espalhada pelo estado – afirmou.

Miséria que só piorou nos últimos quase oito anos de Flávio Dino. (Entenda aqui, aqui, aqui e também aqui)

Mas esta é uma outra história…

0

Dr. Lahésio resolve diminuir até o controlador do seu próprio partido…

Ex-prefeito, que peregrinou por diversas legendas até encontrar abrigo partidário no PSC de Aluísio Mendes agora dá sinais de que não segue orientação partidária em seu projeto de se transformar candidato ao governo para se viabilizar na região tocantina em 2024

 

Lahésio agora desautoriza o próprio presidente do partido que lhe deu abrigo para ser candidato a governador

Empolgado com o apoio moral de bastidores que recebe do Palácio dos Leões à sua pré-candidatura ao governo, o Dr. Lahésio Bonfim (PSC) dá sinais de que parece mesmo que a força leonina subiu-lhe a cabeça.

Filiado ao PSC do deputado federal Aluisio Mendes, Lahésio agora desautoriza até mesmo o próprio Aluísio a falar em nomes da candidatura.

A princípio, o ex-prefeito de São Pedro dos Crentes tinha um objetivo nas eleições e 2022: fortalecer seu nome na região tocantina para se viabilizar candidato a prefeito de Imperatriz já nas eleições de 2024; a princípio, a articulação vinha dando certo, com grande espaço para ele na região.

A dificuldade era apena viabilizar um rumo partidário; peregrinou pelo Podemos, tentou o PL, foi para o PTB, articulou o Agir36, tentou voltar ao PTB até chegar ao PSC, abrigado por Aluisio Mendes.

Mas parece que o chamado dos Leões subiu-lhe mesmo a cabeça.

– O Aluisio não tem procuração para falar pelo Lahesio Bonfim – disse, ao uma emissora do interior, para desdenhar das articulações de aliança feitas pelo presidente do seu partido.

Estimulado nos bastidores pelos agentes ligados à candidatura do governador-tampão Carlos Brandão (PSB), o pré-candidato do PSC já entende que está acima do próprio PSC.

Há um, único problema para Dr. Lahésio: ele não pode mais trocar de partido e corre o risco de perder a legenda do PSC,.

O que o tira definitivamente das eleições de 2022.

Pelo menos ele pode esperar 2024 em Imperatriz…

1

Fábio Macedo segue em forte articulação por vaga na Câmara Federal

Deputado estadual avança em Caxias, onde fecha parceria com o colega de Assembleia Legislativa Adelmo Soares e amplia sua perspectiva de votação em todo o estado

 

O parlamentar do Podemos fortalece cada dia mais seu projeto político para 2022, com adesões cada vez mais importantes a sua empreitada. Desta vez Fábio Macedo fechou com o deputado estadual, Adelmo Soares, que é uma das maiores lideranças políticas em Caxias.

– O nosso projeto tem crescido e estamos recebendo apoios importantes. Eu fico muito feliz em fechar essa parceira com Adelmo, tenho certeza que juntos, vamos trabalhar mais ainda pelo povo de Caxias – disse Fábio.

Já o deputado Adelmo comemorou a parceira.

– Estamos juntos pelo desenvolvimento de Caxias, tendo você, meu amigo como nosso pré-candidato a deputado federal, trabalho cada dia mais em prol dos caxienses – afirmou.

2

Lula volta a buscar Weverton por apoio de Ciro Gomes

Senador maranhense tem sido um dos interlocutores do ex-presidente na tentativa de convencer a cúpula nacional do PDT a participar da aliança de esquerda que deve apoiar a candidatura presidencial do PT

 

Lula voltou a procurar Weverton, desta vez para buscar interlocução com o PDT, que o ex-presidente quer ter em sua chapa

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a procurar, pessoalmente, o senador Weverton Rocha na busca por uma articulação que leve o PDT a compor a coligação de  esquerda que tem o petista como candidato a presidente.

Muito forte na cúpula nacional do PDT, Weverton tem relação histórica com Lula e já se pôs à disposição para ser a ponte de uma eventual aliança entre o ex-presidente e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

Na semana passada, após tentar chamar o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para reunião pessoal em São Paulo, Lula buscou Weverton para ser um interlocutor de um possível encontro; por enquanto, Carlos Lupi tem preferido evitar os contatos com Lula.

A eventual presença do PDT na chapa presidencial de Lula pode embolar ainda mais o rumo eleitoral do PT no Maranhão, hoje rachado entre as candidaturas do próprio Weverton e do governador-tampão Carlos Brandão (PSB).

Lula já disse ao ex-governador Flávio Dino (PSB) – patrono da candidatura de Brandão – que tem maior simpatia por Weverton, que sempre esteve no seu mesmo campo político.

O papel de Weverton ganha mais importância com o desejo do petista de ter o PDT no palanque…

9

“Preciso do apoio de vocês”, apela Flávio Dino, em jantar de Othelino com prefeitos e deputados

Após quase oito anos de maus tratos e tratamento autoritário – e sentindo o golpe da candidatura do senador Roberto Rocha – ex-governador diz agora que sempre prestigiou a classe política maranhense

 

Juntos e misturados: dinistas, petistas, comunistas, othelinistas e sarneysistas abraçados com Flávio Dino, que apela à “classe política” por sua eleição de senador

O ex-governador Flávio Dino acusou mesmo o golpe do lançamento da candidatura do senador Roberto Rocha (PSB) à reeleição.

Em jantar promovido pelo presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), com deputados e prefeitos, Dino nem de longe parecia o autoritário governante que maltratou a classe política em quase oito anos de mandato.

– Faço questão de ressaltar o meu compromisso com aquilo que a gente convencionou chamar de classe política. Quantas vezes andaram comigo, ao meu lado, inaugurando obras? Eu sempre prestigiei a classe política – afirmou o ex-governador, com a cara mais cínica, falando de obras no municípios e da relação do seu governo com as prefeituras.

Quem acompanhou o encontro conta que Dino chegou tentando ser engraçado, fazendo piada e brincando – até mesmo com o deputado Adriano Sarney (PV), neto do ex-presidente José Sarney (MDB), que decidiu apoiar o grupo de Dino nestas eleições.

Flávio Dino vem dando sinais cada vez mais claros de preocupação com a candidatura de Roberto Rocha; desde que o senador decidiu concorrer à reeleição, o ex-governador começou a se movimentar mais fortemente em busca do apoio – que até então ele achava ser obrigação dos prefeitos e deputados de sua base.

Dino fez questão de dizer que sempre prestigiou a classe política; como? levando-a nos lançamentos e usas obras e serviços no interior

A nomeação de Othelino Neto como seu coordenador de campanha – o presidente da Assembleia indicou a esposa como primeira suplente na chapa dinista – também foi uma forma de tentar se reaproximar da classe política, que ele sempre tratou com desdém e desprezo.

Sentindo na pele os riscos de perder a eleição de senador, o ex-governador não se fez de rogado em apelar aos convidados do jantar.

– Eu preciso do apoio de vocês. E mais uma vez estou pedindo o apoio de vocês – frisou o ex-governador.

Uma mudança e tanto para alguém que tinha certeza de ser Deus…

0

Fábio Macedo celebra 79 anos da Cruz Vermelha no Maranhão

O deputado estadual Fábio Macedo e  sua esposa, Lorena Macedo, estiveram presentes na cerimônia de comemoração dos 79 anos da Cruz Vermelha no Maranhão. O evento aconteceu no último sábado (07), e reuniu vários parceiros e colaboradores, que fazem parte da história e ajudam na construção da instituição no Maranhão. Na ocasião Fábio recebeu o diploma de Conselheiro e Lorena de Conselheira Notável da Instituição, pelos trabalhos prestados à Cruz Vermelha.

“É uma grande satisfação e felicidade poder comemorar com todos aqui, os 79 anos desta grande instituição humanitária, que é a Cruz Vermelha. Me sinto honrado em contribuir com o trabalho realizado aqui, que tem um grande alcance em todo Brasil e principal com em nosso estado”, disse Fábio Macedo.

Parceiro da instituição, o parlamentar já arrecadou cestas básicas para as atividades humanitárias na capital e interior do estado, sendo reconhecido com um diploma de Moção de Aplausos da Cruz Vermelha, pelo presidente da Carlos Rangel.

“Como instituição sempre buscamos a neutralidade em relação a nossa responsabilidade pública, o que não nos impede de buscar ajuda. A Cruz Vermelha Brasileira tem uma grande representação em Brasília e aqui no Maranhão temos o apoio de Fábio Macedo”, afirmou Carlos.

 Já Lorena Macedo, que foi homologada como madrinha da instituição, recebeu durante a cerimônia o título de Conselheira Notável, se comprotendo em participar ativamente dos trabalhos realizados em todo Maranhão. “Eu sempre estive envolvida em trabalhos voluntários por toda minha vida e hoje me sinto feliz em poder somar com essa missão da Cruz Vermelha, recebo com muita honra esse título de madrinha”, disse Lorena.

5

Aposta do Palácio dos Leões no segundo turno, Dr. Lahésio se afasta da oposição

Estimulado pelo Palácio dos Leões, que o quer como adversário do tampão Carlos Brandão, candidato do PSC desdenha dos demais adversários do e passa a se apresentar como “único oposicionista”

 

Dr. Lahésio envaideceu-se com a influência do Palácio dos Leões para tentar transformá-lo em liderança estadual nestas eleições

O assédio do Palácio dos Leões parece ter despertado a vaidade do ex-prefeito de São Pedro dos Crentes, Dr. Lahésio Bonfim (PSC).

Ele agora trata com desdém os demais adversários do governador-tampão Carlos Brandão (PSB) e tenta se vender como único oposicionista no Maranhão.

O Palácio dos Leões impôs uma espécie de pacto em favor de Lahésio, com o objetivo quase impossível de tê-lo como adversário de Brandão em um eventual segundo turno; este “pacto” foi revelado no blog Marco Aurélio D’Eça em abril, no post “Palácio dos Leões quer transformar Lahésio em laranja às avessas de Carlos Brandão (PSB)”.

A princípio, Dr. Lahésio tinha um único objetivo nas eleições de outubro: fortalecer o nome na região tocantina, com o sonho de ser candidato a prefeito de Imperatriz em 2024. Ocorre que a influência do Palácio dos Leões em sua campanha acendeu a vaidade do ex-prefeito.

De acordo com os números das últimas pesquisas, Lahésio ocupa um distante quarto lugar, atrás do ex-prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior, e quase 10 pontos atrás dos líderes Weverton Rocha (PDT) e Carlos Brandão (PSB).

Mas os acenos do Palácio dos Leões deixou o ex-prefeito empolgado…

3

Com medo de derrota, Flávio Dino quer cancelar encontro de tática do PT

Ex-governador teme que, durante votação secreta das teses, o apoio ao tampão Carlos Brandão – e à sua própria candidatura de senador – seja derrotado por outras possibilidades dentro do partido; e usa a manipulação do atual comando partidário para tentar reunir apenas a executiva

 

Com absoluto controle do presidente petista Francimar Melo, Flávio Dino quer manipular o encontro de tática marcado para o fim de maio

O ex-governador Flávio Dino (PSB) começou a fazer gestões nos bastidores do PT para tentar ter o controle do encontro de tática que o partido realizará no final de maio, quando definirá seu rumo eleitoral no Maranhão.

Com absoluto poder de manipulação da executiva do partido – toda empregada no Palácio dos Leões – Dino sente-se à vontade para determinar os rumos da legenda, sufocando qualquer movimento contrário aos seus interesses.

Diante da ameaça de teses diferentes das que ele prega – de apoio a ele próprio e ao governador-tampão Carlos Brandão – o ex-governador já admite, inclusive, trabalhar para cancelar o encontro de tática marcado para o dia 29 de maio.

O problema é que os petistas são obrigados a votar todas as teses apresentadas no encontro; e há pelo menos duas teses contrárias ao interesse de Dino: uma a ser levada pelo diretório de São Luís, de apoio à candidatura do senador Weverton Rocha (PDT), e outra que será apresentada por uma das correntes petistas, de apoio à candidatura de Paulo Romão ao Senado.

Se as duas teses forem aprovadas no encontro, apenas uma intervenção da direção nacional mudará o contexto da aliança petista, o que seria, de qualquer forma, um desgaste para Flávio Dino e seu candidato.

Para evitar ter que recorrer à força, Dino quer usar seu próprio encontro, do próximo sábado, 14, como primeira etapa do encontro de tática.

E no dia 29, apenas a Executiva se reuniria – também sob o comando de Dino – para homologar o que ele decidiu sozinho.

Será o PT sendo PT no Maranhão…

4

O desespero de Brandão por uma foto com Lula

Governador-tampão tem corrido o Brasil inteiro atrás do ex-presidente, mas ainda não conseguiu fazer uma imagem que preste para usar durante a campanha, além imagens gerais com várias pessoas ou os micos das selfies atracado no pescoço do petista

 

Carlos Brandão até tenta ser íntimo e se aproximar de Lula, que o cumprimente sem sequer olhar para sua cara em evento do PT

Fora do contexto das esquerdas, o governador-tampão Carlos Brandão (PSB) até que se esforça um bocado para tentar criar uma imagem de campanha satisfatória ao lado do ex-presidente Lula; mas o resultado tem sido apenas selfies tremidas com o maranhense atracado no pescoço do ex-presidente.

Foi assim em Brasília no mês passado, durante a filiação de Geraldo Alckimin ao PSB; e foi assim sábado, durante lançamento da candidatura de Lula, em São Paulo.

Desconhecido nas esquerdas, Brandão se ampara no ex-governador Flávio Dino (PSB) para se aproximar de Lula; mas só consegue ao seu lado fotos gerais, com três ou quatro pessoas alheias ao seu interesse.

A selfie usada pela campanha de Brandão – quase um enforcamento no pescoço de Lula – acabou sendo descartada depois pela má-qualidade da imagem.

A selfie com Brandão atracado no pescoço de Lula – que aprecia desconfortável, virou mico da pré-campanha do governador-tampão

Neste fim de semana, o governador-tampão conseguiu outra selfie, igualmente atracado no pescoço do ex-presidente, que mostrou-se pouco à vontade com a situação.

E nessa guerra, levado por seu padrinho Flávio Dino, o governador vai tentando construir uma agenda de imagens com Lula, mesmo alheio a tudo que representa a esquerda.

E haja pescoço do ex-presidente para suas selfies…

7

Othelino terá desafio para convencer aliados a votar em Flávio Dino

Presidente da Assembleia Legislativa sabe que a base do ex-governador está toda apoiando o senador Weverton Rocha e já declarou apoio ao senador Roberto Rocha; por outro lado, o grupo de Carlos Brandão é formado por bolsonaristas e sarneysistas que não suportam o comunosocialista

 

Othelino sabe da difícil missão que é convencer ex-aliados a votar no ex-governador Flávio Dino, antipatizado pela classe política

O anúncio de que o presidente da Assembleia Legislativa Othelino Neto (PCdoB) vai coordenar a campanha ao Senado do ex-governador Flávio Dino (PSB) é uma acusação de golpe do estrago que fez a aliança do senador Roberto Rocha (PTB) com 11 partidos e quatro candidatos a governador.

Nada mais natural que Othelino coordene a campanha de Dino, afina, sua esposa é a primeira suplente da chapa.

Mas o deputado estadual terá desafios quase intransponíveis a superar.

A frágil base política que Flávio Dino construiu ao longo de sua carreira política está hoje esfacelada, com a maioria apoiando o senador Weverton Rocha ao governo; são jovens parlamentares, prefeitos e lideranças políticas que ascenderam junto com o próprio Dino, a partir de sua vitória, em 2014.

Mas esta base, hoje, não quer saber do ex-governador – e nem mesmo o próprio Othelino tem acesso a ela, após deixar as bases de Weverton depois de  dizer que ninguém apartava.

Por outro lado, os aliados do governador-tampão Carlos Brandão são direitistas, bolsonaristas e sarneysistas na essência, antipáticos ao projeto de Poder de Flávio Dino.

É portanto, uma difícil missão para Othelino Neto, que ainda tem que se preocupar também, com a própria reeleição.

Mas, agora, Dino já tem a quem culpar por uma eventual derrota…