5

História vai confirmando o golpe no Brasil…

Três fatos recentes mostram como o Brasil mergulhou numa ânsia punitivista, a partir de 2013, com o objetivo de afastar o PT da disputa de poder e criou um monstro social chamado Lava Jato, que agora começa a ser revisto pelos próprios protagonistas

A CORTE SUPREMA BRASILEIRA TEM A OBRIGAÇÃO DE CORRIGIR O GOLPE E LIBERTAR LULA, como uma espécie de pedido de desculpas ao povo brasileiro

Editorial

Na semana passada, a segunda turma do Supremo Tribunal Federal mandou às favas uma tentativa de denúncia do Ministério Público Federal contra o conselheiro do TCU Aroldo Cedraz.

Os ministros não viram evidências de prova de corrupção contra ele.

Nesta segunda-feira, 16, o juiz federal da Lava Jato em São Paulo, Ali Mazloum rejeitou outra denúncia do Ministério Público, desta vez contra o ex-presidente Lula e seu irmão, Frei Chico.

O magistrado não viu nenhuma evidência dos supostos favorecimentos apontados pelos procuradores.

Na mesma segunda-feira, 16, em entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura, o ex-presidente Michel Temer (MDB) admitiu, pela primeira vez – embora negando participação direta – que a cassação da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) foi mesmo um golpe de estado. (Leia aqui)

É a história corrigindo a história.

O blog Marco Aurélio D’Eça – assim como alguns dos principais jornalistas do país, de esquerda ou de direita – sempre classificou como golpe a criminalização do PT, a deposição de Dilma e a prisão de Lula, como se pode constatar nos posts abaixo:

A mãe de todos os golpes…

As três fases do golpe no Brasil…

A construção de um golpe de estado…

Golpe contra Lula caminha para o Supremo…

 

O delírio coletivo que tomou conta do Brasil com as estripulias do ex-juiz Sérgio Moro e dos procuradores da Lava jato sob o comando do milionário Deltan Dallagnol levou o país ao retrocesso institucional chamado Jair Bolsonaro (PSL).

Felizmente, garantido o distanciamento temporal dos fatos, protagonistas, envolvidos e autores de algumas das tramas mais sórdidas da política recente começam, eles próprios, a fazer sua mea culpa.

A confissão de culpa de Michel Temer é apenas uma constatação já evidenciada pelos fatos.

As decisões do STF e do juiz da Lava Jato em São Paulo, por outro lado, começam a clarear a Justiça Brasileira, que vinha turva desde 2013.

Falta agora a corretiva, obrigatória, necessária e inevitável liberdade de Lula.

Para que se possa esquecer mais este período negro da história brasileira…

2

Frustrado com Guedes e Moro, Bolsonaro prepara reforma ministerial…

Superministros fracassaram nos projetos que apresentaram ao presidente e devem perder espaço ou mesmo deixar o governo; mudanças podem beneficiar também o senador maranhense Roberto Rocha, se ele trocar de partido

 

BOLSONARO NO HOSPITAL APÓS CIRURGIA NO ESTÔMAGO; antes da internação concluiu o esboço de uma reforma no ministério

Antes de seguir para a nova cirurgia no estômago, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) reuniu o núcleo duro do governo para concluir o esboço de uma mudança geral no seu ministério.

Nem mesmo os superministros Paulo Guedes e Sérgio Moro – que de “super” já não têm nada – estão garantidos no posto; e se ficarem, serão esvaziados ainda mais.

Passados oito meses da posse, Guedes não conseguiu mostrar ao presidente, à sociedade e ao mercado “sinais evidentes de recuperação da economia”, para usar uma expressão dele mesmo.

Moro, por sua vez, mostra-se cada vez mais tentado a concorrer à sucessão do próprio Bolsonaro, que vê sua presença na pasta da Justiça como uma espécie de catapulta para 2022 – e tende a esvaziá-la.

Se ficar no governo, Moro terá que aceitar a troca de comando em áreas ligadas a ele, como a Polícia Federal; se não aceitar, Bolsonaro já tem até um general escolhido para substituí-lo.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, é considerado um erro pelo próprio presidente.

Também devem deixar o governo os ministros Augusto Heleno, do Gabinete Institucional, e Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, ambos já devidamente esvaziados.

A reforma ministerial de Bolsonaro deve beneficiar pelo menos um maranhense, o senador Roberto Rocha (PSDB), caso ele aceite trocar de partido.

Mas esta é uma outra história…

1

Eliziane Gama quer comissão do Congresso vistoriando locais de queimadas

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama, propôs na Comissão Mista de Mudanças Climáticas do Congresso Nacional que sejam realizadas visitas aos locais das queimadas, e debate com especialistas para a busca de alternativas e mecanismos visando a proteção ambiental no País.

Eliziane Gama apresentou a sugestões esta semana durante reunião de trabalho da comissão que tem como relator o deputado maranhense Edilázio Júnior.

“A comissão terá grande protagonismo no Congresso e está sendo instalada no momento em que é necessário o encaminhamento de ações para que o governo e a sociedade possam se unir para dar uma alternativa e esta questão”, afirmou Eliziane Gama, ao participar da reunião da CMMC que apreciou o plano de trabalho do colegiado.

O foco principal da comissão, que deveria ter sido instalada no começo do ano, será as queimadas na Amazônia e seus impactos no Brasil e no mundo. A senadora lamentou o atraso na instalação e início dos trabalhos da CMMC, mas disse que agora o momento é de união.

0

Imperatriz fica na terceira posição no índice de Efetividade da Gestão Municipal

O município de Imperatriz alcançou a 3ª posição no ranking de gestão mais efetiva do Maranhão, segundo o Índice de Efetividade da Gestão Municipal, IEGM, referente o ano de 2018. O município atingiu a marca dos 67,21%, (crescimento de 17,6% com relação ao ano anterior), subindo da categoria C+ para a categoria B. ficando atrás apenas da  capital do Estado, São Luis e São José de Ribamar. A validação das informações fornecidas para compor o IEGM é realizada por meio de auditores do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão, TCE/MA.

O cálculo do IEGM avalia a efetividade dos gastos municipais e analisa as políticas públicas dos gestores em sete áreas: Educação, Saúde, Planejamento, Fiscal, Meio Ambiente e Governança em Tecnologia da Informação, além do Desenvolvimento Econômico.

O prefeito Assis Ramos comemorou a avaliação positiva de Imperatriz e parabenizou sua equipe pela conquista. “Parabenizo todos os secretários e auxiliares que compõe a gestão municipal  por esta boa avaliação nesse índice de gestão. A cada ano vamos melhorar ainda mais esse índice, estamos em um ritmo crescente”. 

O controlador Geral do Município, Davi Antonio enfatiza que o IEGM é responsável pelos estudos sobre a gestão pública brasileira. “Em 2018 tivemos um crescimento fantástico em áreas como fiscal e  meio ambiente, além de outras como saúde e educação.  Resultado da eficiência do trabalho realizado por várias equipes” destaca.

“Podemos traçar um bom panorama das ações realizadas pela Gestão, comprovada agora pelo TCE-MA e estamos felizes com o resultado positivo” afirmou o controlador.

Coordenado pela Controladoria Geral do Município, CGM, o preenchimento do questionário IEGM contou com a participação das Secretarias Municipais de Educação, Saúde, Planejamento, Fazenda e Gestão Orçamentária, Sinfra, Administração, Sedec, Meio Ambiente, CPL, entre Outras.

Informações podem ser acessados por todos os cidadãos no link do TCE/MA https://www6.tce.ma.gov.br/iegm_util/ranking.zul e também no quadro comparativo abaixo. 

0

Pesquisa aponta Hilton Gonçalo como melhor prefeito da história de Santa Rita

Uma pesquisa de opinião pública realizada no município de Santa Rita mostra que a popularidade do atual prefeito da cidade – Hilton Gonçalo – segue intacta com um índice de aprovação bem perto daquele obtido na ultima eleição municipal, quando o líder político foi eleito com 83.19% dos votos válidos.

O Instituto Conceito realizou 300 entrevistas no último dia 5 de setembro e na oportunidade foi apontado que Hilton Gonçalo foi e continua sendo o melhor prefeito da história de Santa Rita.

Ao perguntar aos moradores, quem foi o melhor prefeito de Santa Rita, o Instituto Conceito aponta que para mais de 80% dos entrevistados Hilton Gonçalo é o melhor gestor.

A pouco menos de um ano para o inicio da campanha eleitoral, os índices mostram que Dr. Hilton é favorito para o pleito de 2020.

2

Bolsonaro já perdeu 1/4 de seu eleitorado, diz pesquisa DataFolha..

Levantamento do início do mês mostra que o presidente vem perdendo apoio sistematicamente, sobretudo pelo estilo agressivo com que conduz o debate político nacional

 

O ESTILO BÉLICO, A IGNORÂNCIA E O DESPREPARO DE BOLSONARO AFASTAM SEUS ELEITORES menos orgânicos ou manipuláveis

Um dos principais dados da última pesquisa do Instituto DataFolha, publicada no início deste mês, passou despercebida pela maioria da população, mas é fundamental para se entender o momento político brasileiro.

De acordo com o levantamento, mais de 1/4 dos eleitores que votaram no presidente Jair Bolsonaro (PSL) declaram que não repetiriam o voto se a eleição fosse hoje.

O índice mostra que, além de perder a eleição se o pleito fosse hoje, Bolsonaro vem perdendo parte da massa que o elegeu, sobretudo pelo estilo grosseiro e agressivo com o qual conduz o governo.

O mais curioso é que, ainda segundo o DataFolha, nada menos que 10% dos eleitores que desistiram de Bolsonaro estariam dispostos a votar no candidato do PT, Fernando Haddad.

Leitura óbvia dos números: é pouco provável que Bolsonaro consiga manter sua base de eleitores à medida que o governo for avançando no descrédito.

É aguardar e conferir…

0

Empresas terão de informar dados sobre funcionários enviados à casa do cliente

Lei do Acesso Seguro, criada pelo deputado Duarte Júnior, foi sancionada pelo governador Flávio Dino; informações sobre visitas serão repassadas via celular

 

Receber funcionários de empresas em serviços na sua casa pode gerar insegurança, principalmente porque criminosos usam cada vez mais da imaginação para cometer crimes. Em novembro de 2018, dois homens disfarçados de funcionários de uma empresa maranhense roubaram uma casa em São Luís. Além disso, usaram o verdadeiro funcionário da empresa como refém.

Por isso, com o objetivo de proporcionar mais segurança para os consumidores e mais transparência para as empresas, o governador Flávio Dino sancionou a Lei 11.054/2019, ou Lei do Acesso Seguro, que obriga as empresas de reparos elétricos e eletrônicos, autorizadas de empresas de aparelhos de utilidades domésticas, fornecedoras de gás encanado residencial e empresas de seguros a enviar ao consumidor, via mensagem de celular ou e-mail, as informações de nome e número do RG, além de foto (se possível), do funcionário ou funcionários designados para serviços domiciliares.

A lei estabelece ainda que, caso o consumidor não possa receber as informações por celular ou e-mail, a empresa deve informar uma senha no momento do cadastro, que será compartilhada somente entre o consumidor solicitante e o funcionário enviado pela empresa.

O deputado estadual Duarte Jr, autor do projeto de lei, esclarece que já existem leis similares em outros estados, como Rio de Janeiro e São Paulo. “Infelizmente, já testemunhamos centenas de casos onde criminosos se passaram por funcionários, trabalhadores representando empresas que prestam serviços domiciliares, aqui no Maranhão e em outros estados. Esta lei visa garantir ao consumidor informações de forma clara, precisa e inequívoca sobre a identidade do funcionário que irá prestar o serviço na sua casa”, afirma.

Duarte Jr, que também é vice-presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia, diz que a lei busca consolidar a transparência e a segurança como valores básicos na relação entre os consumidores e as empresas, públicas ou privadas, que têm acesso direto à residência do consumidor. “A casa de um cidadão é um ambiente inviolável. Também por isso esta lei é importante, porque reestabelece a confiança nas relações empresa-consumidor neste tipo de serviço”, afirma o deputado. A fiscalização para cumprimento da lei e aplicação das penalidades será feita pelos órgãos de defesa do consumidor.

1

Roda de debates marca comemoração do Dia Estadual de Combate à Depressão

Um grande e diversificado público participou, na noite desta sexta-feira (13), no Espaço Renascença, da roda de debates “Dialogando sobre a Depressão”, no bairro Renascença II. O evento foi promovido pelo deputado Fábio Macedo (PDT), autor da Lei 11.079, que instituiu o dia 13 de setembro como o Dia Estadual de Combate à Depressão, e integra a programação do chamado Setembro Amarelo, campanha brasileira de prevenção ao suicídio.

“Dia 13 de setembro, Dia Estadual de Combate à Depressão, é uma data destinada para a discussão sobre essa doença, as circunstâncias em que ela acontece e as formas de tratamento, além de conscientizar e sensibilizar a população sobre o assunto. O Maranhão é o pioneiro em instituir um dia estadual de combate à depressão. E, brevemente, teremos também essa data como o Dia Nacional de Combate à Depressão. Hoje vamos conversar e buscar superar o preconceito que existe sobre essa doença”, esclareceu o deputado Fábio Macedo.

Participaram do evento, dentre outras autoridades, os deputados Glalbert Cutrim (PDT), Wellington do Curso (PSDB), Roberto Costa (MDB), Cleide Coutinho (PDT), Andreia Rezende (DEM), Mical Damasceno (PTB), o presidente da Câmara de Vereadores de São Luís, Osmar Filho (PDT), o deputado federal Gil Cutrim (PDT) e os secretários de Estado de Articulação Política e Comunicação, Rodrigo Lago, e o Chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares.

Coube ao jornalista e ex-apresentador do programa Bem Estar, da Rede Globo, Fernando Rocha, mediar a roda de debates “Dialogando sobre à Depressão” que contou com a participação da ex-BB Fany Pacheco, do cantor Tony Guerra, da psicóloga Sandra Ory, do psiquiatra Gilberto Alves e das influenciadoras digitais David Brasil e Thaynara OG e do deputado Fábio Macedo.

A banda do cantor maranhense Roberto de Carvalho se apresentou abrindo o evento e fazendo o intervalo entre os blocos de debates. Inicialmente, Fernando Rocha deu testemunho de que já foi vítima da depressão e de como enfrentou esse momento de sua vida.

Desmitificando a depressão

“A depressão é considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o mal do século. É uma doença silenciosa que não tem raça, não tem cor, não tem talão de cheque, não tem estatura. Essa doença atinge 6% da população do planeta terra. São quase 400 milhões de habitantes que sofrem com essa doença. Ela tira os dias saudáveis de milhões de brasileiros, afastando-os de sua vida social. Para combatê-la temos que compreendê-la e desmitificá-la. Por isto estamos todos aqui”, afirmou Fernando Rocha.

Em seguida Fany Pacheco e Tony Guerra relataram as circunstâncias nas quais foram vitimados pela depressão e como enfrentaram a anomalia. “Ela me acometeu num momento de luto familiar, quando perdi minha mãe. Isolei-me de tudo e de todos. Pensei muitas vezes em me suicidar. O suicídio é consequência natural da depressão. A depressão é uma doença como qualquer outra. Nossa cultura tem uma mania de estigmatizar as doenças da mente”, revelou Fany.

‘A depressão veio como um terremoto na minha vida. Quando tive depressão, o preconceito era maior do que é hoje. Na época, diziam que quem tomava remédio tarja preta era maluco, doido. Superei a depressão consultando com psicólogos e psiquiatras. O depressivo tem que procurar tratamento”, relatou Tony Guerra.

“A depressão, além de mal do século, é uma consequência do mal do nosso século. Uma consequência de um estilo de vida extremamente estressante e de um nível de competitividade absurdo, que tornam as relações frágeis e superficiais”, frisou a psicóloga Sandra Ory. “A fadiga, a lentidão do pensamento, a irritabilidade e a diminuição da libido são sintomas comuns do depressivo. A pessoa que apresentar esses sintomas deve procurar, imediatamente, um médico e não necessariamente um psiquiatra”, esclareceu o psiquiatra Gilberto Alves.

“Graças a Deus não tive depressão. Conheço pessoas depressivas e, por isso, sei que não é “frescura” ou “falta do que fazer” como muita gente diz”, afirmou David Brasil. “Estou muito feliz por estar aqui nesse bate papo. Nunca cheguei a entrar em depressão, mas cheguei bem perto. Mas sei o quanto essa doença infelicita as pessoas. Qualquer pessoas pode ser vítima dessa doença. Por isto temos que nos unir para combatê-la. Esse é um pequeno grande passo no seu enfrentamento”, declarou Thaynara OG.

O deputado Fábio Macedo relatou sua experiência com a doença. “Em 2018 entrei num quadro depressivo. Relutei muito em procurar um médico, pois temia o preconceito das pessoas. Esse é um grande entrave para o enfrentamento dessa doença. É preciso vencer esse preconceito”, assinalou.

Avaliação

Para Elise Martins Israel, acadêmica de Psicologia da Faculdade Estácio, a instituição do Dia Estadual de Combate à Depressão é um grande avanço. “Esse evento deu uma grande contribuição para quebrar as resistências da sociedade no enfrentamento da depressão. A partir de hoje, acho que a depressão passa a ser vista de outra forma. Parabéns ao deputado Fábio Macedo e a Assembleia pela aprovação da lei”, complementou.

Para a jovem Bruna Maria Gomes da Silva, foi muito interessante a forma como se tratou o problema da depressão. “O formato de roda de debates com depoimentos de quem já vivenciou e de quem trata a depressão enriqueceu muito nosso conhecimento”, frisou.

“Agradeço a todos que participaram dessa roda de debates, principalmente a esse grande público. Muito obrigado de coração a todos os nossos debatedores que abrilhantaram esse evento. No próximo ano, vamos fazer um evento maior ainda. Acho que cumprimos com o objetivo de esclarecer o que é a doença chamada depressão e com enfrentá-la”, avaliou Fábio Macedo.

0

Pitágoras diz que pagamento de tratamento de cadela será “nos próximos dias”

Em nota encaminhada ao blog Marco Aurélio D’Eça empresa reafirma compromisso com os cuidados de Neméria, informa que já acordou com a clínica a forma de pagamento e que “os trâmites estão em andamento”

 

CADELA NEMÉRIA APÓS ESPANCAMENTO E EM TRATAMENTO; abandono em clínica e repúdio de associações de defesa animal

A direção da Faculdade Kroton/Pitágoras, encaminhou Nota de Esclarecimento ao blog Marco Aurélio D’Eça em que reafirma compromisso com o tratamento da cadela Neméria, espancada por um segurança do campus Turu.

A nota é uma resposta ao post “Entidades denunciam Pitágoras por omissão  de socorro à cadela Neméria…” que revelou indignação da Associação Maranhense em Defesa dos Animais e a Ong Dindas Formiguinhas pelo abandona da cachorra que cuidou dos eu tratamento.

– O pagamento do tratamento da cadela Neméria está programado para os próximos dias, conforme acordado anteriormente com a clínica.  Os trâmites internos para o pagamento estão em andamento e com isso confirmamos nosso compromisso com a recuperação da cadela Neméria – afirma a nota.

Neméria foi brutalmente espancada por um vigilante da empresa GPS Sistemas de Segurança, que presta serviços na Pitágoras; a faculdade chegou a anunciar que arcaria com o tratamento.

– A faculdade informa também que tomou todas as providências cabíveis desde o início, incluindo o registro da ocorrência na Delegacia do Meio Ambiente, o afastamento do vigilante terceirizado, bem como o acompanhamento da recuperação da cadela – diz a nota.

O documento não informa quando serão “os próximos dias” para efetivação do pagamento.

Abaixo, a íntegra do documento da Pitágoras:

Nota de Esclarecimento

A Faculdade Pitágoras de São Luís – Campus Turu I – MA informa que o pagamento do tratamento da cadela Neméria está programado para os próximos dias, conforme acordado anteriormente com a clínica.  Os trâmites internos para o pagamento estão em andamento e com isso confirmamos nosso compromisso com a recuperação da cadela Neméria.

A faculdade informa também que tomou todas as providências cabíveis desde o início, incluindo o registro da ocorrência na Delegacia do Meio Ambiente, o afastamento do vigilante terceirizado, bem como o acompanhamento da recuperação da cadela.

A instituição reitera que repudia veementemente qualquer ato de violência contra animais e permanece à disposição para sanar quaisquer dúvidas adicionais.

 

0

Relator da reforma tributária, Roberto Rocha admite articulação por CPMF…

Senador maranhense dá a entender que existe mesmo – ou pelo menos existia – intenção do governo Jair Bolsonaro de recriar um imposto sobre operações financeiras, apesar de negado pelo presidente, auxiliares e bolsomínions

 

ROBERTO ROCHA EM PALESTRA SOBRE A REFORMA TRIBUTÁRIA NA CNT; para ele, depende da conversa para se convencer a apoiar a volTa da CPMF

As últimas manifestações do senador maranhense Roberto Rocha (PSDB), relator da Reforma Tributária no Senado, deixam claro que existe,  de fato – pelo menos em alguns setores do governo Jair Bolsonaro – uma intenção de recriar a CPMF.

E pelo que diz atualmente o senador maranhense, esta disposição continua, mesmo que nos bastidores.

– A Câmara trata do assunto? Não. O presidente da República tratava do assunto até um dia desses? Não. Mas a equipe econômica tratava. O governo, no tanto que acerta na agenda econômica, erra na agenda política – afirmou, durante palestra na Confederação Nacional dos Transportes, na semana que passou. (Leia a íntegra aqui)

O próprio Rocha deixa claro que pode, inclusive, atuar na defesa do novo imposto financeiro.

– [Se perguntarem:] “Roberto, tu topa bancar?” Depende. Eu não tenho sectarismo nenhum. Se me provar que é interesse público, a gente vai seguir por aí.

O governo tenta esconder de todas as formas que está trabalhando nos bastidores para aprovar a nova CPMF. Tentou, inclusive, vender a informação de que a demissão do secretário da Receita, Marcos Cintra, teve esta motivação.

Mas o fato é que existe mesmo a intenção de voltar o imposto.

E a Roberto Rocha, pelo que ele mesmo demonstra, coube a tarefa de convencer seus pares.

Pelo menos no Senado…