4

O primário erro de estratégia do grupo Sarney…

Ao esconder números de pesquisa favorável a Roseana Sarney, principais adversários de Flávio Dino dão ao governador, três dias depois, a oportunidade de tornar-se fato consolidado como imbatível no Maranhão

 

SEM ADVERSÁRIO. Favorecido pela própria Roseana, Dino se aproveita para tornar-se consolidado em todo o Maranhão

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) recebeu ainda na sexta-feira, 16, resultado de pesquisa com o cenário eleitoral de 2018 em pelo menos 80 municípios.

E os números são amplamente favoráveis a ela.

Mas por decisão da própria governadora – ou de alguns dos líderes do grupo Sarney – foi recomendada a não divulgação dos dados, sabe-se lá por que motivos.

O titular deste blog confirmou a existência do levantamento com assessores da própria Roseana, jornalistas ligados ao grupo, ex-secretários e donos de institutos de pesquisa.

Todos garantiram a determinação:

– A ordem é manter os números fechados.

Nas discussões sobre o tema em grupos, o titular deste blog se posicionou contra a não-divulgação dos números.

E ouviu de muitos deles a seguinte ponderação:

– É já que Flávio Dino divulga números da Exata. E são esses números que vão acabar passando como verdadeiros.

Dito e feito.

Setores do governo Flávio Dino soltaram na noite desta terça-feira, 20, números do Instituto Exata que apontam o comunista com 58% de aprovação no Maranhão.

E agora, são esses números que passarão para o eleitor; e qualquer outro que vier em sequência será visto como tentativa de contrapor-se, o que ocorreria com o próprio Dino se os dados de Roseana tivessem sido divulgados no fim de semana.

Agora, não adianta chorar o caldo derramado…

0

Weverton lembra 13 anos de falecimento de Leonel Brizola…

Parlamentar maranhense lembra a trajetória do líder pedetista e ressalta orgulho de pertencer ao partido que traz o legado de um dos ícones da política brasileira

 

MEMÓRIA. Líder do PDT, Weverton Rocha faz discurso emocionado sobre Brizola

 

O deputado federal Weverton Rocha (PDT) lembrou em plenário os 13 anos do falecimento de Leonel Brizola, completados nesta quarta-feira, 21 de junho.

– Não é possível tratar da história do Brasil no século 20 sem citar o nome de Leonel Brizola – afirmou.

Leonel Brizola, que fundou o PDT em 17 de junho de 1979, faleceu aos 82 anos, vítima de infarto. O líder trabalhista foi prefeito de Porto Alegre; deputado e governador do Rio Grande do Sul, em 1959; e do Rio de Janeiro, em 1982.

Em 1961, organizou a Campanha da Legalidade que garantiu o direito de posse ao presidente João Goulart depois da renúncia de Jânio Quadros, um movimento que já ensaiava resistência ao Golpe Militar que se concretizaria em 1964. Quando os militares tomaram o poder, Brizola exilou-se no Uruguai de onde tentou manter a resistência.

De volta ao Brasil, em 1979, encampou duas grandes bandeiras: o nacionalismo e o trabalhismo.

– Ele costumava dizer: na dúvida fique do lado do povo. Esse é o grande ensinamento, que nós e todas as gerações que virão pela frente terão a honra e a obrigação de levar adiante.

DE VOLTA PRA CASA. O fundador do PDT, ao retornar ao Brasil, após fim da Ditadura Militar

Para Weverton, a memória do fundador do PDT inspira a todos do partido a continuar sonhando.

– É preciso sonhar e temos sim a capacidade de sonhar e acreditar num Brasil maior que toda essa política baixa que se discute às vezes, um Brasil maior onde possamos lutar e orgulhar os nossos filhos.

Weverton Rocha destacou a importância que Brizola dava à educação como única saída para melhorar as condições de vida dos brasileiros. Foi no governo dele, no Rio de Janeiro, que foram implantados os primeiros Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs), escolas de tempo integral, idealizadas pelo antropólogo Darcy Ribeiro, com atividades culturais e esportivas no contra turno.

 

0

Eliziane e ministro concordam: legalização de drogas não reduz violência…

POSICIONAMENTO COMUM. Eliziane fala ao ministro Osmar Terra, que concorda com as ideias da parlamentar sobre política anti-drogas

A deputada Eliziane Gama (PPS) e o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, defenderam nesta terça-feira, 20, a aprovação de leis mais severas contra traficantes de drogas e uma ação mais enérgica do poder público para tratar o dependente químico.

E concordaram que a legalização de entorpecentes, como a maconha, não leva à redução da violência.

Os dois estiveram juntos em audiência pública na Câmara dos Deputados. O encontro foi promovido pela Comissão Externa sobre o Consumo de Drogas entre Jovens. O colegiado é coordenado pela deputada.

– A legalização das drogas não resolverá o problema da violência. Suécia e os EUA tiveram endurecimento das regras, o que trouxe redução da violência, inclusive do número de homicídios – disse a parlamentar do PPS.

O ministro Osmar Terra mostrou pesquisas e levantamentos realizados em diversas partes do mundo que mostram que a solução para diminuição da criminalidade foi alcançada em lugares onde houve a adoção de regras mais severas contra traficantes e o tratamento adequado com o usuário de drogas.

– Na ausência de uma lei mais firme, mais dura, e mais exigente contra as drogas, a situação está se deteriorando. O trabalho da deputada Eliziane e dos parlamentares desta comissão vai mostrar isto: que precisa ter um novo corpo de leis para enfrentar esta gravíssima epidemia de drogas e de violência que assola o Brasil – afirmou Osmar Terra.

Eliziane afirmou que a comissão sob sua coordenação realizará outros debates sobre o tema para buscar uma proposta eficaz para resolver o grave problema das drogas no país.

1

Tema irá sugerir ao governo que habilite 107 municípios na gestão de saúde…

O presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, prefeito Cleomar Tema, revelou, nesta terça-feira, 20, que o governador Flávio Dino irá participar, no dia 4 de julho, de encontro promovido pela entidade com todos os prefeitos e prefeitas do estado.

Durante o evento, que será realizado em São Luís, o presidente da FAMEM irá sugerir ao governador que habilite 107 municípios na gestão de saúde, o que resultará, segundo ele, na melhoria da prestação de serviços na área, uma vez que significará maior dinamismo, maior agilidade e mais qualidade.

A afirmação do presidente da entidade municipalista foi feita no Hotel Veleiros, na Ponta D’Areia, durante a Assembleia Geral do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde do Maranhão (COSEMS). Na ocasião, o secretário municipal de Saúde de Coroatá, Domingos Vinicius de Araújo Santos, foi reconduzido à presidência para o biênio 2018/19.

– O governador Flávio Dino vem se conduzindo como o maior parceiro dos  prefeitos e, consequentemente, dos secretários de saúde. Estivemos com ele em várias ocasiões e iremos pedir mais uma vez, durante um grande encontro de gestores que acontecerá na capital São Luís, a habilitação destas 107 cidades. Isso representará um grande avanço, no momento em que eles deixarão de serem gerenciados financeiramente pelo Estado, uma vez que isso representa um certo atraso na liberação dos recursos, por conta do sistema burocrático do Governo Federal – assinalou.

Tema destacou ainda que o governador Flávio Dino tem se mostrado sensível aos problemas de todas as áreas, principalmente na saúde, que é uma de suas prioridades.

– O governador está fazendo forte investimento, não só na saúde, mas em todas os setores, modificando o panorama administrativo do Maranhão – disse.

Ainda com relação à saúde, Cleomar Tema frisou que o governador  vem repondo as significativas perdas estabelecidas pela gestão anterior, que prejudicou a maioria dos municípios, ao fazer remanejamentos sem qualquer critério técnico, o que acabou  colocando a saúde de várias cidades na UTI.

Por sua vez, o presidente reeleito do COSEMS ressaltou a importância do apoio que a entidade que dirige vem recebendo da FAMEM durante a administração de Cleomar Tema.

– Temos na FAMEM  um importante ponto de apoio. O presidente Tema é um grande parceiro, é um grande conhecedor dos problemas da saúde e  vem se empenhando, tanto  junto ao governo do Estado, como perante o Governo Federal, no que concerne ao  equacionamento dos problemas – avaliou.

0

Parlatino aprova proposta do deputado Hildo Rocha…

Hildo Rocha participa de debates com integrantes do Virtual Educa

Durante Reunião Extraordinária da Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia do Parlamento Latino-Americano e Caribenho (Parlatino) o deputado federal Hildo Rocha (PMDB) deu importante contribuição para o aprimoramento da Declaração de Bogotá, documento que impõe aos 22 países componentes do Parlatino a implantação da Educação para Paz em todas as suas escolas.

O deputado conseguiu incluir na declaração a obrigatoriedade de que conteúdos dos programas de TV não tenham cenas de violências. As teses defendidas por Hildo Rocha foram acatadas por unanimidade.

O encontro aconteceu entre os dias 14 e 16 deste mês em Bogotá na Colômbia.

– O esforço feito pelos profissionais da educação, em toda a América Latina e países do Caribe, para promover a Educação pela Paz pode ser fulminado pelos programas de televisões que a cada dia fomentam mais a violência. Por isso, entendo que devemos exigir dos proprietários e dirigentes de canais de televisões, que são concessionários públicos, mais responsabilidade com as nossas sociedades impedindo a disseminação de cenas que disseminem violência. Assim, solicitei a inclusão de artigo, na Declaração de Bogotá, estabelecendo o fim da violência nos veículos de comunicações dos países integrantes do Parlatino – explicou Hildo Rocha.

Deputado Hildo Rocha e integrantes do Parlamento Latino-Americano.

O deputado participou ainda do XVIII Encontro Internacional Virtual Educa, evento que também ocorreu em Bogotá no mesmo período. No Stand do Brasil, Hildo Rocha e demais integrantes da comitiva brasileira conheceram sistemas educacionais desenvolvidos por seis empresas brasileiras de tecnologia em educação.

A exposição das instituições brasileiras contou com o apoio do Governo Federal.

Temas debatidos:

Avanços em iniciativas para educação, cultura e paz

Avanços do diálogo continental pela educação

Projeto de implantação de uma Escola de Governo

Situação da educação pública e privada na região

Tecnologia na educação de adultos 

Participaram da Reunião Extraordinária do Parlatino parlamentares dos seguintes países: Antilhas Holandesas; Argentina; Aruba; Bolívia; Brasil; Chile; Colômbia; Coata Rica; Cuba; Equador; El Salvador; Guatemala; Honduras; Haiti (convidado); México; Nicarágua; Panamá; Paraguai; Peru; República Dominicana; Suriname; Uruguai e Venezuela. 

Ficou decidido que a XXVII Reunião Ordinária do Parlatino acontecerá no Panamá, sede da entidade, nos dias 10 e 11 de novembro.

0

“Roberto Rocha também quer vir para o partido, pra ser candidato”, revela Madeira, sobre PSDB…

Ex-prefeito de Imperatriz nega que tenha vetado o nome de Sarney Filho e revela que se reunirá ainda esta semana com o senador Tasso Jereissati para definir o futuro do PSDB no Maranhão

 

PROJETOS CASADOS. Madeira desistiu do Senado; Sarney Filho anunciou candidatura ao Senado. Logo…

O ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, afirmou a este blog, nesta terça-feira, 20, que não fez qualquer referência negativa a uma possível entrada do ministro Sarney Filho (PV) no PSDB.

– Apenas comentei que não via fundamento, por nunca ter visto essa discussão na legenda. O que sei é que o Zequinha tem força no PV – disse Madeira.

A possível transferência de Sarney Filho para o PSDB foi dada com exclusividade neste blog, ainda na primeira quinzena de maio. (Releia aqui)

Esta semana, vários outros blogs e jornais passaram a especular a mesma história, levantando um possível acordo entre PSDB e PMDB para salvar o mandato do senador Aécio Neves (MG).

Alguns destes veículos chegaram a apontar uma união entre Madeira e o vice-governador Carlos Brandão contra a filiação de Sarney Filho.

Perguntado sobre a entrada do ministro do Meio Ambiente no ninho tucano, Madeira respondeu com outra revelação:

– O Roberto [Rocha, senador pelo PSB] também quer vir para o partido, para ser candidato.

A nova revelação põe o senador socialista de novo no olho do furacão.

Mas esta é uma outra história…

0

Andrea Murad rebate declaração de Flávio Dino sobre saúde pública…

O suposto aumento em investimentos na saúde e gastos com o funcionamento da rede estadual foram alvos de críticas feitas pela deputada Andrea Murad (PMDB) nesta segunda-feira, 19.

Além de contestar, apresentando números reais, a economia surreal de Flávio Dino, de R$ 508,2 milhões, divulgada pela comunicação oficial do Governo do Estado, a parlamentar rebateu diretamente o governador Flávio Dino na tribuna, ponto a ponto, sobre terceirizações, a forma equivocada de utilização da EMSERH e a falsa redução de gastos, recentemente publicada na página oficial do governador.

– É balela do governador afirmar que o governo reduziu gastos na saúde. Existem, sim, reduções e estas demonstram seu coração de pedra insensível, sacrificando mais de 7 mil funcionários que estão sem receber seus direitos trabalhistas há anos, se equiparando ao trabalho escravo que tanto se combate no Brasil.  Pressionado pelo Ministério Público do Trabalho, o senhor governador mandou a EMSERH contratar ilegalmente essas pessoas, mesmo o senhor sabendo que a EMSERH não pode quarteirizar gestão através de OS e OSCIPS. E o que é pior, reduzindo o salário de todos eles sem receber férias, décimo terceiro, sem o recolhimento de FGTS e INSS. Portanto, a redução de gastos é com redução da qualidade da saúde aos maranhenses. UPAs precárias, hospitais sem o mínimo de estrutura e de materiais básicos para atendimentos onde faltam até  Buscopan nas UPA’s  do Maranhão – disse Andrea.

Em seu discurso, Andrea Murad relembrou todo o processo de criação da EMSERH durante a gestão de Ricardo Murad, assim como a legislação ainda vigente sobre a utilização de OS e OSCIPS para administrar unidades de saúde desde 2004, usufruída ainda por Flávio Dino, que alega estar revertendo esse a terceirização. A parlamentar argumenta que o governo se utiliza da EMSERH de forma equivocada, quarteirizando o serviço de mão de obra, por exemplo, ao contratar recentemente uma OS, o Instituto Biosaúde.

– E o senhor não está revertendo terceirizações alguma Flávio Dino. Realmente o que está fazendo é quarterizando a gestão da saúde e desorganizando toda a estrutura. Utilizou a empresa pública criada e ativada na gestão de Ricardo Murad para quarterizar os serviços nas Unidades de Saúde do Estado. Pois a EMSERH na sua condução não tem a mínima estrutura para fazer de fato a gestão das Unidades de Saúde do Estado, servindo apenas na sua gestão para subcontratar OSCIPS e OS. Como acontece no contrato da   EMSERH com a Biosaúde, instituto que está fazendo a gestão de mão de obra de 32 Unidades Estaduais em contradição à própria lei de criação da EMSERH a respeito de quarteirização. Sem falar dos contratos diretos de terceirizadas com a Secretaria de Estado de Saúde que até hoje estão vigentes – rebateu.

A líder de oposição criticou ainda o governador Flávio Dino que declarou agir imediatamente diante dos indícios de irregularidades, fato que não tem ocorrido na prática da gestão comunista.

– E aqui o senhor admite toda a sua incompetência e de sua equipe. Comprova que a Secretaria da Transparência foi criada apenas para perseguir seus adversários políticos, como digo desde o início do meu mandato, e que a SES não tem controle algum sobre a gestão das Unidades conforme os poderes de fiscalização e gestão, inclusive determinando que cada Unidade de Saúde tenha uma diretoria executiva para gerir as unidades juntamente com as terceirizadas. Na gestão passada, esse controle existiu Flávio Dino, foi efetivo e não houve desvio de recursos públicos da saúde, enquanto na atual gestão tomada de escândalos por mim denunciados desde 2015, cujos fatos corroboram com a péssima prestação de serviço à população que dia após dia se vê indignada com tanto desmantelo em que se tornou a rede estadual de saúde – discursou.

0

Deputados federais mais votados da história do Maranhão…

Lançamento da pré-candidatura do secretário Márcio Jerry gerou especulações de que ele pretende ser o mais votado em 2018 – projeto negado pelo comunista; discussão traz à tona a história das eleições recentes no estado

 

ADVERSÁRIOS. Campeões de votos, Roberto Rocha e Gastão Vieira disputaram o Senado em 2014, pleito vencido pelo socialista

O atual senador Roberto Rocha (PSB) é o deputado federal mais votado da história do Maranhão: em 2006, ele obteve nada menos que 139.294 votos.

Para se ter ideia do tamanho desta votação, nenhum outro deputado federal mais votado nas eleições seguintes alcançou o patamar de Rocha.

Em 2010, Gastão Vieira (então no PMDB) somou 134.665 votos; em 2014, Eliziane Gama (PPS) chegou ao patamar de 133. 575 votos.

As duas votações são menores que a de Clóvis Fecury (DEM), terceiro colocado na eleição em que Roberto Rocha foi campeão, o que dá uma ideia da disputa naquele pleito.

SERÁ SUPERADA? Eliziane Gama saiu das urnas em primeiro lugar na disputa de 2014; alguém terá cacife para bater os 133 mi, votos dela?

O assunto votações veio à baila neste momento com a especulação que surgiu em torno do pré-lançamento da candidatura do secretário Márcio Jerry (PCdoB).

Segundo alguns blogs, ele teria o objetivo de ser o mais votado do Maranhão, o que é negado.

– Não ambiciono ser o mais votado, humildemente quero apenas ser votado o suficiente para ser eleito. Não tenho os recursos que alguns supõem. Mantenho padrão de vida e posses de classe média, de média pra baixo – garantiu o secretário, ao blog de Robert Lobato. (Leia a íntegra aqui)

De uma forma ou de outra, a discussão abre um debate sobre o pleito de 2018; é possível que um deputado federal supere a barreira dos 150 mil votos na próxima disputa pela Câmara Federal?

É aguardar e conferir…

0

Roseana: um nome de peso…

Cada notícia envolvendo a ex-governadora tem o poder de repercutir intensamente nos bastidores políticos nesta pré-campanha de 2018

 

A ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) mantém o cacife de ser a principal adversária do governador Flávio Dino (PCdoB) em uma eventual disputa em 2018.

Apesar de não se anunciar candidata, cada notícia envolvendo a peemedebista gera uma avalanche de informações e contra-informaçoes, sobretudo na mídia alinhada ao próprio governo comunista.

Até o momento, a declaração mais contundente de Roseana em relação ao pleito foi dada no final de maio, durante o pré-lançamento da candidatura do ministro Sarney Filho (PV) ao Senado. Perguntada sobre o projeto para 2018, ela respondeu que só seria candidata ao governo, descartando qualquer outra disputa.

“Serei candidata ao governo ou a nada”, disse ela.

Mesmo assim, nenhum outro pretenso adversário de Flávio Dino consegue mobilizar a mídia com declarações, ações ou aparições, seja em São Luís ou no interior. E há pelo menos outros dois nomes já mobilizados para a disputa: a ex-prefeita Maura Jorge (PTN), declaradamente candidata, e o senador Roberto Rocha (PSB), que agora diz não ter agenda de campanha, mas de ações do seu mandato no Senado.

A simples menção de Roseana em um artigo do ex-deputado e jornalista Joaquim Haickel, publicado em O Estado, movimentou o fim de semana com especulações e mais especulações em torno da disputa.

Mas Roseana prefere manter-se calada em relação a 2018, apenas com aparições pontuais, movimentações políticas e declarações enigmáticas.

E assim deve seguir pelo menos até o início do ano que vem…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

0

Aldeias indígenas do Maranhão são beneficiadas por ações de Hildo Rocha…

O deputado federal Hildo Rocha utilizou a tribuna da Câmara para agradecer ao presidente Michel Temer a liberação de recursos para a saúde indígena de aldeias localizadas em quatro municípios maranhenses.

– Fiz a solicitação de liberação orçamentaria e financeira diretamente ao próprio ao Presidente. Michel Temer determinou ao Ministro  do Planejamento, Dyogo Oliveira, a liberação de R$ 4 milhões de reais que serão investidos na implantação de sistemas de abastecimento de água povos indígenas dos municípios de Jenipapo dos Vieiras; Grajaú; Itaipava do Grajaú e Barra do Corda – destacou o parlamentar.

O parlamentar lembrou que Toccolini foi Secretário Estado, durante o governo de Roseana Sarney.

– Hoje ele ocupa esse importante cargo e irá realizar o sonho de dezenas de comunidades indígenas e de lideranças políticas dos municípios maranhenses contemplados por meio dessa ação – destacou Hildo Rocha.

O deputado disse que outras aldeias indígenas do Maranhão serão beneficiadas, ainda este ano, com sistemas de abastecimento de água; construção de unidades básicas de saúde e reformas de Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Aldeias beneficiadas

Jenipapo dos Vieiras: Planalto, Maria Rita, Massaranduba, Croatá, Ventura, Nova Mayry e Carlindo.

Grajaú: Cruzada, Tiriú e Sapucaia.

Itaipava do Grajaú: Tupã e Sibirino.

Barra do Corda: Três Irmãos, Pantanal, Ywathe, Zahy, Novo Paraíso, Nova Caxias, Talhada, Pé de Galinha, Lagoa Comprida I e Lagoa Comprida II.